Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Crise do Sporting sem fim à vista

Rui Gomes, em 22.01.17

 

AAEAAQAAAAAAAAeGAAAAJDQ1MmQ2ZTU2LWQ0YTItNDkyMi1iYW

É um calvário que parece não ter fim e que de jogo para jogo se agrava. A verdade é que ninguém consegue perspectivar quando é que a crise do Sporting vai ter o seu epílogo. Ontem empatou na Madeira diante do Marítimo, somou o terceiro jogo sem vencer e viu o FC Porto bater o Rio Ave, o que significa que neste momento já está a seis pontos do importante segundo lugar, que dá acesso directo à fase de grupos da Liga dos Campeões.

 

No que respeita ao título, as coisas podem ficar ainda piores, para não dizer que são irreversíveis. Basta o Benfica cumprir a sua obrigação de bater na Luz o Tondela e o Sporting fica a dez pontos do primeiro lugar, o objectivo traçado repetidamente por Bruno de Carvalho, presidente do clube de Alvalade.

 

Nos Barreiros, o Sporting andou sempre atrás, mas teve a possibilidade de consumar a reviravolta não fosse uma má decisão do árbitro assistente que invalidou erradamente um golo a Alan Ruiz, que não estava em posição irregular. Para se perceber o problema leonino basta olharmos para a classificação e identificamos a defesa como o sector a fraquejar; apenas dez equipas concederam mais golos (18), o que significa que há sete com maior eficácia defensiva.

 

A pressão sobe para Jorge Jesus e para Bruno de Carvalho. O primeiro já disse que não se demite, o segundo garante que quer manter o treinador e dentro de duas semanas há clássico no Dragão, onde, dado o actual estado das coisas, o Sporting está completamente obrigado a somar três pontos.

 

Se tivermos como comparação a mesma jornada, o Sporting tem menos dez pontos em relação à passada temporada. Um dado que serve de reflexão.

 

Artigo da autoria de BRUNO PIRES, jornalista Diário de Notícias

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:03

Opinião do leitor

Rui Gomes, em 22.01.17

 

opiniaodoleitor(1).jpg

 

Sou completamente contra esta Direcção e não votarei nela. Acho também que o trabalho de Jorge Jesus tem sido uma decepção e sinceramente nunca deixei de pensar que o Marco Silva devia ter ficado (e já agora ter sido protegido, acarinhado, ter tido condições para trabalhar, etc).

 

Agora sejamos honestos: o golo do Alan Ruiz é completamente limpo e teria virado o jogo. Não estou a dizer que devemos passar a criticar a arbitragem (como esta Direcção tem feito para tentar justificar fracassos próprios e unir os adeptos na sua batalha de Don Quijote contra os lampiões - uma cartada demasiado fácil de usar porque uma teoria da conspiração não precisa de ser comprovada e porque nunca falta alguém com ódio aos lampiões mesmo que isso signifique perda de identidade do clube), concordo que os outros por vezes também são prejudicados e tal.

 

Estou apenas a constatar o óbvio: hoje, o golo é limpo e devia ter sido validado. É revoltante pensar no esforço dos nossos jogadores, já sob grande pressão, e quando, depois de muita luta e muitas adversidades, viram o resultado numa decisão de fora que nos empurra para baixo. Estou totalmente solidário com os nossos jogadores hoje, não tenho qualquer crítica a fazer, mesmo admitindo que não fizemos um jogo brilhante.

 

Leitor GreenJones

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:02

 

img_FanaticaBig$2017_01_21_21_16_46_1211517.jpg

 

Quando, no final da partida, os jogadores do Sporting se deslocavam para uma das bancadas do topo do estádio para agradecer o apoio dos adeptos, uma pequena falange forçou a entrada em campo, obrigando os futebolistas a voltar para trás. A intervenção da polícia acabou por acalmar rapidamente os ânimos mais exaltados.

 

Uma reacção desmedida e pouco inteligente. Quer se queira quer não, é com este grupo de técnicos e jogadores que teremos de lutar até ao final da temporada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:01

Sporting ainda invicto

Rui Gomes, em 22.01.17

 

image.jpg

 

O Sporting mantém a condição de líder tranquilo no Nacional da 1.ª Divisão de futsal, após golear, este sábado, o Belenenses por 5-0. Num jogo onde a superioridade leonina foi evidente, o resultado foi construído com golos de Cavinato (7' e 22') João Matos (8' e 10') e Anilton (19').

Com a vitória, os comandos de Nuno Dias passam a somar 44 pontos, mais oito do que o Benfica, segundo classificado, que joga este domingo em Vila do Conde diante do Rio Ave.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:00

 

ImageProxy.jpg

 

... E quando eu digo circunstâncias, refiro-me mais ao estado da equipa do que à exibição na Madeira, diante do Marítimo.

 

Como jogou o Sporting ?... Sensivelmente o que tem vindo a jogar de há uns tempos a esta parte, ou seja, pouco para aquilo que se espera da equipa, mas com uma distinta diferença; conseguiu recuperar o marcador duas vezes e até poderia ter chegado à vitória através do golo de Alan Ruiz, anulado por um fora de jogo que me pareceu mal assinalado.

 

Mas, fundamentalmente, assistimos a mais do mesmo, com as usuais dificuldades. Uma equipa com défice de confiança, pouca inspiração e a já bem conhecida incapacidade criativa e de penetração pelo corredor central. Jorge Jesus insiste no mesmo modelo de jogo e salvo chegarem reforços de alto nível em Janeiro, é muito improvável ver-se melhor do que isto.

 

Com este empate, o Sporting fica a 6 pontos do 2.º classificado FC Porto (venceu o Rio Ave) e espera-se agora o resultado do jogo do Benfica que recebe o Tondela, assim como do «derby» minhoto em Braga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:10

Juniores continuam invencíveis

Rui Gomes, em 21.01.17

 

16113905_1517823034912827_3193705552277609727_n.jp

 

Em jogo a contar para 22.ª jornada do Campeonato Nacional de juniores, a equipa do Sporting foi à Figueira da Foz vencer a Naval 1.º Maio, por 3-1, mantendo assim a sua invencibilidade na época, com 21 vitórias e um empate.

 

Os golos leoninos foram da autoria de Bruno Paz, Jefferson Encada e Pedro Marques.

 

Depois de uma vitória na Academia frente ao Benfica (1-0), na passada quarta-feira, os leões liderados por Tiago Fernandes não baixaram a fasquia nesta deslocação. São já 17 os pontos de diferença para o 2.º classificado (Benfica).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:53

Doyen vai avançar com penhoras ?

Rui Gomes, em 21.01.17

 

i284852689436774959__szw480h1280_.jpg

 

Vi aqui recentemente um leitor perguntar 'Quantas vezes é necessário pagar à Doyen?', inferindo, creio eu, que o pagamento ordenado pelo Supremo Tribunal Federal da Suíça já tinha sido efectuado.

 

A resposta lógica à pergunta desse leitor é 'Só uma', mas a acreditar no que está a ser noticiado, essa 'uma' ainda não aconteceu, prolongando a já notória novela entre a Doyen Sports e o Sporting Clube de Portugal.

 

Com isso em mente, Alfredo Garzon, advogado da Doyen, terá indicado que a empresa irá avançar com um processo de penhoras em Alvalade, envolvendo contas bancárias e imóveis, com o único objectivo de receber o valor determinado pelo Tribunal Federal Suíço:

«Estamos em processo de homologação do laudo da sentença em Portugal para avançar com penhoras também em Portugal, no sentido de executar também o clube e forçar o pagamento por via judicial, já que o mesmo não acontece voluntariamente».

 

Já Nélio Lucas, CEO da Doyen, atirou: "Para Bruno de Carvalho é igual que sejam 15, 20 ou 25 milhões de euros… Quem paga é o Sporting".

 

Também consta que a UEFA tem determinados valores retidos, provenientes dos prémios do Sporting das provas europeias, mas ainda não é claro se o montante em questão é suficiente para pagar à Doyen - não será, porventura - e se já houve alguma acção nesse sentido.

 

A pergunta óbvia que fica no ar é a razão que leva o Sporting - leia-se Bruno de Carvalho - a não efectuar o pagamento que devia ter sido feito há muito e que mesmo agora perante o juízo do acima referido Tribunal continua a não cumprir.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:37

Leoas são elas

Rui Gomes, em 21.01.17

 

19994206_8ttim.jpg

Sofia Abreu

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:36

Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 21.01.17

 

18547267_Zq5hz.jpg

 

«Não sei se foi prudente ao dizer isto porque não sabe ao certo quanto custa despedi-lo e corre o risco - se for eleito - ficar logo descredibilizado se não conseguir despedir. O que ele deve fazer é acusar Bruno de Carvalho de irresponsabilidade por ter renovado por três anos com um treinador caríssimo, quando estava a um de terminar o seu mandato.. E depois anda a caçar presidentes que fizeram maus contratos..A sorte de Pedro Madeira Rodrigues é que, pelo andar das coisas - e não vejo grande inversão até agora - ainda acaba a ser Bruno de Carvalho a ter de despedir Jorge Jesus».

 

 Leitor SMCM.

 

 

 «Tenho que analisar isto em várias partes.

1ª Pelas posições e opiniões assumidas por Pedro Madeira Rodrigues, era claro que Jorge Jesus
seria despachado à primeira oportunidade. Ele apenas não o tinha dito publicamente para não ser visto como alguém agressivo. Agora que Jorge Jesus se juntou a uma lista, Pedro Madeira Rodrigues já tem legitimidade para fazer o que sempre quis, que era ver-se livre de Jorge Jesus e dizê-lo publicamente, sem isso afectar a sua imagem;

2ª Jorge Jesus não tem nada que dar apoio a nenhuma lista. Tem que se concentrar no seu trabalho e apenas isso;

3ª Isto vem provar que Jorge Jesus está mesmo ao lado de Bruno de Carvalho
apesar do muito que já se escreveu de que os dois não se falam e não se dão».

 

Leitor MIKE PORTUGAL

 

 

«Não resisto a manifestar a minha admiração por tão incrível reacção da nação sportinguista a uma declaração de Pedro Madeira Rodrigues que se impunha (eu teria sido mais contundente). Aliás esta história repete-se com João Vale e Azevedo em toda a linha. Lembram-se de Mourinho apoiar João Vale e Azevedo ? Penso que não foi tão longe, não teve tanto descaramento assim.

 

Numas eleições desta natureza o treinador tem de ser o mais equidistante possível, mas chega de dar uma de provedor do que deve ser o papel do treinador do Sporting. Chega de dar uma de provedor do que deve fazer o presidente do Sporting. E então, aqui chegados, fechamos o círculo quadrado de toda esta equação: os adeptos do Sporting em vez de aprovarem esta tomada de posição séria  de Pedro Madeira Rodrigues e que se impõe, não, nada disso, preferem o outro lado, o lado dos manhosos presidente e treinador que se constituem numa liderança bicéfala apenas e só com o objectivo de perpetuarem a sua permanência no clube, com chorudos salários e fugas para a frente».

 

Leitor ALTINO TORRES

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:35

Mas que Sporting é este ?

Rui Gomes, em 21.01.17

 

img_770x433$2017_01_20_16_05_35_1210896.jpg

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Marítimo, Jorge Jesus foi instado a comentar o incidente do balneário em Chaves com Bruno de Carvalho. Em vez de ser prudente e declarar que não queria comentar essa situação que já é do passado, embora recente, optou por abrir a boca e mentir:

 

«Os presidentes, como é normal, vão antes e depois dos jogos ao balneário. Como vocês sabem, eu não podia estar. O presidente, depois de todos os jogos, desabafa comigo. Como eu não estava, desabafou com os dois capitães de equipa. O presidente é a autoridade máxima, tem todo o direito de o fazer e fê-lo com os dois jogadores porque o treinador não estava».

 

Cada vez mais identifico-me menos com este Sporting que estamos a viver. Não basta sermos alvo de inúmeras mentiras por parte de Bruno de Carvalho e os seus vassalos de comunicação durante os quase quatro anos do seu consulado, agora também temos de levar na cara com as mentiras do treinador, considerando-nos como meros incautos que chegámos ontem a este Mundo.

 

É "NORMAL" os presidentes irem ao balneário antes e depois dos jogos ?... Como o treinador não estava presente o presidente foi "DESABAFAR" com os dois capitães ?

 

Cá se fazem, cá se pagam, é tudo uma questão de tempo !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:34

Aguentar a pancada

Rui Gomes, em 21.01.17

 

Depois de quatro anos a coleccionar guerras e inimigos, Bruno de Carvalho não pode esperar uma trégua agora que está fragilizado.

 

Jorge Maia.jpg

Uma das propostas apresentadas ontem por Pedro Madeira Rodrigues para mudar o futebol do Sporting é "impor a utilização do equipamento principal tradicional e travar a banalização e excessiva secundarização do equipamento Stromp, com utilização apenas em ocasiões relevantes". Há outras, mas esta é a mais concreta e definida. As outras são generalidades ocas, do género "criar uma nova estrutura para o futebol aproveitando as melhores práticas mundiais" que, bem espremidas, não significam grande coisa.

 

A questão é que depois de lidas as propostas e depois de avaliado o próprio impacto mediático que a apresentação do programa eleitoral do candidato da oposição teve, aumenta a sensação de que o principal adversário de Bruno de Carvalho, nas próximas eleições para a presidência do Sporting, será o mau momento da equipa, mas sobretudo ele próprio e a herança de quatro anos a comprar guerras com este mundo e o outro.

 

O inimigo Luís Filipe Vieira, por exemplo, não vai querer perder a hipótese de explorar o momento de fraqueza do rival para ajustar contas, depois das feridas abertas pela saída de Jesus para Alvalade. Desviar Coates para a Luz é não apenas garantir um central de nível internacional, capaz de, por exemplo, substituir Luisão por uma parcela do ordenado do brasileiro, mas também um golpe profundo e doloroso no já tão maltratado orgulho dos sportinguistas. O tipo de coisa que, no contexto actual, pode influenciar uma eleição. Pelo menos, mais do que "travar a banalização e excessiva secundarização do equipamento Stromp".

 

Artigo da autoria de Jorge Maia, jornal O Jogo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:33

Gosta de carros ?

Rui Gomes, em 20.01.17

 

931309d92877de3a238c6ef620134285.jpg

Um dos carros mais caros do Mundo

1966 Jaguar XJ13 - 15 milhões de dólares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:23

 

naom_588257ffe7ae0.jpg

 

Pedro Madeira Rodrigues acaba de anunciar que, caso seja eleito no dia 4 de Março, Jorge Jesus deixará de ser o treinador do Sporting:

 

«Ele escolheu um lado e isso tem consequências. A consequência imediata é que ele não será o meu treinador quando eu tomar posse a 4 de Março. Vou começar a procurar um treinador cujo perfil está identificado e que possa servir o Sporting para que o clube volte às vitórias e volte a ser ganhador.

 

Nem Bruno de Carvalho devia ter feito este convite, nem Jesus devia ter aceite. Mas parece que o fez... o foco de Jesus não devem ser as eleições mas sim a equipa. Isolando a equipa deste processo eleitoral, que é o que tenho tentado transmitir.

Não acredito que Jorge Jesus opte por permanecer se eu ganhar as eleições. Ele é um homem de carácter e vai cumprir a sua palavra. Não me passa pela cabeça que isso não aconteça. Não há outro cenário».

 

Isto, depreende-se, por Jorge Jesus ter integrado a lista de nomes da comissão de "vão das escada" de Bruno de Carvalho. Uma decisão desmedida e irreflectida do treinador, na minha opinião, uma vez que é um mero empregado do Clube.

 

De qualquer modo, uma eventual saída de Jorge Jesus será sempre um "bico de obra" para qualquer presidente, seja ele Pedro Madeira Rodrigues, Bruno de Carvalho ou outro. Com contrato até Junho de 2019 e com um salário que nunca será inferior a 6/7 milhões de euros anuais, se não existir justa causa para a sua demissão, o valor de uma rescisão unilateral será muito substancial, a rondar 20 milhões de euros.

 

Para muitos sportinguistas esta tomada de decisão do candidato à presidência do Sporting poderá ser mais uma razão para votar nele, dado que Jorge Jesus é tudo menos consensual no universo verde-e-branco, pelos resultados, e, sobretudo, pelo seu muito elevado vencimento. Já nem vale a pena evocar os milhões que tem custado ao Clube com o aval que deu a um determinado número de "flops".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:38

O "pai" é que sabe o que é melhor !

Rui Gomes, em 20.01.17

 

img_InsoniasNoRecord$2017_01_20_15_14_24_1210880.j

 

«Sim, voltaria a fazer a intervenção. Já disse que o Sporting é como uma família, os atletas são como filhos, e muitas vezes temos de fazer intervenções importantes. E quem é pai sabe que, por vezes, não é só para o momento imediato, mas sim para que as pessoas consigam reflectir e entender o sentimento».

 

                                                                                                          Bruno de Carvalho

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:19

O Sporting é um presente envenenado

Drake Wilson, em 20.01.17

 

20197745_Qbe0P.jpg

 

No dia que se apresentou como candidato oficial à presidência do Sporting, Bruno de Carvalho trouxe consigo a entusiasmante sensação de novo sangue e novas ideias, onde se elogiava no debate o seu conhecimento aprofundado sobre o estado do Clube. O jovem candidato, de discurso objectivo e argumentos fechados (os pontos de acusação à anterior gestão eram evidentes e factuais), em tudo beneficiou do questionável status operativo de Godinho Lopes: desportivamente e financeiramente, embora não estando necessariamente à deriva, o Sporting resumia-se a uma estratégia já esgotada. Restava apenas o último bastião do engenheiro Godinho Lopes – a reestruturação financeira do Clube, prestes a desenhar-se por aqueles que mais tarde a concluiriam.

 

“Mãe, tive um 20 a Matemática…”

 

Este tema da “reestruturação financeira” do qual o universo sportinguista acredita ter conhecimento, é para além de vago, sobejamente discutível. Dissimula um rol de ligações sigilosas e quase clandestinas do qual o Clube viveu entre 1984 e 2015, onde todos os Presidentes (sem excepção) desfrutaram ou fizeram parte. A imoralidade do acto constata-se quando, tanto os conhecedores do processo de revitalização do Clube como os maiores ou menores accionistas dos principais credores do Sporting, assumem e aceitam que saíram a perder, de uma forma ou de outra. O leitor, que a título de exemplo detém uma participação nas entidades bancárias através de qualquer aplicação de capital investido, simplesmente desespera pela remuneração do mesmo enquanto o BCP transforma em activo mais de 50 milhões de dívida que o Sporting tem para com esta entidade. Ao proceder deste modo, a Banca nacional beneficia do descalabro do panorama económico português, ávido de se entregar ao capital privado estrangeiro para própria salvação. Agradeceu o Dr. Carlos Costa e o Banco de Portugal, assim como a própria Comissão de salvação nacional (a TROIKA). E agradecem todos os ingleses que validaram o Brexit, que simplesmente se recusam continuar a apoiar o regabofe que existiu durante mais de 40 anos no sector bancário dos países economicamente mais frágeis e sujeitos a uma “gestão de lobby” dos seus próprios governantes.

 

A Saber…

 

– A Banca prejudicou o Sporting quando decidiu transformar uma dívida incobrável em activo próprio. Qual manual “Como Transformar Passivo Em Activo Em 5 Minutos”, usou tal engenho para se mostrar às Agências de Ratings mundiais, afim de melhorar a sua cotação de “Lixo” para “Um-Pouco-Mais-Do-Que-Lixo”.

 

– Para alguns, as aparências são fundamentais. Estas medidas revelaram-se de fútil utilidade à Banca no que objectivava uma demonstração de “recuperação” ao investidor internacional. Porém, útil à Direcção do Sporting: vociferou-se uma “recuperação” financeira do Clube aos seus associados, e quase todos engoliram.

 

– Em 2013, Bruno de Carvalho prejudicou o Sporting para beneficiar a sua estratégia falida de “investidores”, quando obrigou a Banca a fazer o papel de “russo”, exigindo não as verbas acordadas entre estes e o Clube afim de garantir solvabilidade do nosso emblema até ao fim da época, mas o suficiente para pagar ordenados elevados e investir em atletas na época seguinte, tal como se dizia capaz pelos próprios meios. O resultado, é este: 3 treinadores no Futebol, pouco acerto em contratações e o plantel que temos.

 

– O Sporting vai proceder a um aumento de Capital tendo em vista uma futura “Operação-Harmónio”; os Sócios que estejam atentos.

 

– Pedro Madeira Rodrigues – ou qualquer outro candidato que entretanto surja – não poderá usufruir destas acrobacias que tanto ajudaram à criação de um mito. 2013 era o momento para alguém cair na lama e alguém brilhar. Hoje, o Sporting para além de estar penhorado, está de mão atadas o que respeita à sua independência financeira.

 

– Os leitores devem evitar procedimentos, argumentos e debates heróicos ao compararem períodos homólogos de trimestres, semestres ou anuais de Relatório & Contas do Sporting. Devem utilizar sim ferramentas ao dispor de Economistas (ex: o índice de Sharpe) úteis para combater a demagogia perante plateias. O Rácio de Solvabilidade do Sporting é miserável, depende de uma economia que não a sua. Se o Sr. Carlos Vieira estiver disposto a rebater esta realidade na nossa caixa de comentários (e não como os habituais comentadores/economistas de vão-de-escada que surgem munidos dialéctica de jornal desportivo), será bem-vindo.

 

“Mãe, tenho um Curso de Gestão de Empresas…”

 

Um dos maiores problemas no nosso País é a Dissonância Cognitiva que existe entre o querer e o poder. É a profissionalização do Lobby nas instituições que deveriam servir as causas e não os seus próprios executivos. É a dificuldade em ler contratos e respeitar cláusulas. É a dificuldade em executar dentro dos parâmetros, sem excepções. É a dificuldade em planificar e estruturar. É o acreditar que somos os melhores do mundo a desenrascar, acreditando tal como o Sapateiro que também é Político nas horas vagas, que percebemos de tudo um pouco. Este é igualmente um dos problemas que sempre existiu no Sporting, e continua insistentemente a existir.

 

Bruno de Carvalho, para além de não ter resolvido os problemas estruturais do Sporting neste mandato, delapida continuamente a sua capacidade autónoma de decisão como Presidente, associando-se exclusivamente a um caminho pessoal e intransmissível do qual o Sporting penou no passado, hoje personificado pelo próprio e pelo treinador. Para a dimensão do nosso Clube, convenhamos que depositar a fé em apenas 2 interpretes é manifestamente pouco – num Sporting de vídeo-jogo até poderia resultar, mas nunca na instituição real. Pode o leitor esclarecer-me como se controla num video-jogo apenas metade de uma equipa a agradecer aos adeptos no final do último jogo, com um presidente perdido ao lado destes? O “modelo-Carvalho” está esgotado, porque pura e simplesmente falhou. Para quê fazer disto um drama? Se somos do Sporting, só não podemos é continuar a tolerar mentiras. Seja a este, seja ao próximo, seja a qual presidente for.

 

“Mãe, afinal estava a sonhar…”

 

O Clube está num estado tóxico, embrionado numa utopia de emoção e demagogia, do qual nenhum de nós se orgulha. Os mais racionais já não sabem o que sentem ou o que pensam acerca deste momento. Os energúmenos pedem aos pobres jogadores que “joguem à bola” tanto quanto o “desliga essa m…” para os operadores de órgãos de comunicação. O Clube está em Black-Out, mas procede ao levantamento do mesmo, afim de publicar romances pelo Facebook. Bruno de Carvalho gesticula para César. Octávio olha e sorri. Até o Saraiva já fuma cigarro electrónico. Um Clube moderno portanto, à imagem de Homero e da sua Odisseia. 

 

A manutenção do perfil organizacional e estrutural do Sporting a médio-longo prazo depende não apenas do seu comportamento como actor económico na próxima década, mas de um definitivo amadurecimento desta “criança-que-existe-em-nós”. O estado de graça das presidências no Clube estão a durar cada vez menos, porque é tudo “mais-do-mesmo”, é tudo uma mentira que nem de organizada se define. Como se atrai investidores, se nem homens de excelência o Sporting atrai para o ajudar? O Sporting tem de abolir estes regimes presidencialistas de “salvação” e permitir ao invés que se desenvolvam comissões administrativas por excelência, nomeadas por capacidade comprovada nos sectores dos quais o Sporting precisa. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

Breves do Sporting

Rui Gomes, em 20.01.17

 

abola_pt.png

 

- Muito embora a continuidade de Jorge Jesus seja dada como certa, rumores sobre alternativas persistem na praça. O mais recente dá Vítor Pereira como uma alternativa da escolha de Bruno de Carvalho. A questão crucial nesta proposição, é que a saída precoce de Jorge Jesus poderá custar ao Sporting tanto como 18,75 milhões de euros.

 

- Mário Patrício pondera apresentar candidatura à presidência do Sporting.

 

- Além de rumores oriundos da China, outros dão Elias a caminho do Atlético Mineiro.

 

- Marcelo Meli, actualmente emprestado ao Sporting pelo Boca Juniors, estará de "mala aviadas" para o Racing.

 

- Lazar Markovic chegou ao Sporting pela insistência de Jorge Jesus e por cedência do Liverpool. O problema, agora, pela sua quase nula produtividade, é arranjar outro clube para o colocar, objectivo pouco fácil de concretizar.

 

- Luc Castaignos é outro activo que, pelos vistos, está de saída, surgindo clube interessado.

 

- Francisco Geraldes, actualmente emprestado ao Moreirense, é outro jogador da formação leonina que poderá regressar a Alvalade durante o mês de Janeiro.

 

- Ryan Gauld e André Geraldes continuam num impasse, à espera que o diferendo entre o Vitória de Setúbal e o Sporting seja resolvido.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 10:57

Cartoon do Dia

Rui Gomes, em 20.01.17

 

QS803PWG.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 10:55

 

img_770x433$2017_01_18_09_50_29_1209665.jpg

 

Bruno de Carvalho em entrevista à TSF, considera que apenas foram falhados dois objectivos da época e que o actual momento da equipa não prejudica a sua recandidatura:


«O que há a fazer agora é trabalhar bastante para aquilo que é o último objectivo da temporada. Estou triste, frustrado. Tinha, enquanto sportinguista, outra expectativa, mas não me parece que o momento da equipa condicione absolutamente nada a candidatura.

 

É uma época que está a ser muito mal conseguida ao nível do futebol, mas o Sporting é muito mais. Não me estou a esconder de nada, atenção. Não estou a ver nenhum candidato a candidato, a não sermos nós, a falar das modalidades, do pavilhão, do facto do clube só ter dado lucro desde que chegámos, de termos um resultado sempre positivo da SAD menos em duas semanas por uma questão estratégica de fazermos as duas maiores vendas do Sporting.

 

Nas últimas três semanas o Sporting acabou por ser afastado de dois objectivos e não estávamos de todo à espera [taças]. Está difícil e temos de nos concentrar no último objectivo que nos resta. Ao contrário das expectativas de todos, falhámos dois objectivos».

 

Portanto, fomos afastados de forma deveras precoce tanto da Champions como da Liga Europa, fomos eliminados da Taça de Portugal e da Taça da Liga, e com 17 jornadas da Liga realizadas estamos em 4.º lugar, a dois pontos do SC Braga, a quatro do FC Porto e a oito do líder Benfica.

 

Conclusão à conveniência do momento: só se falhou DOIS objectivos e o Sporting não é só futebol !?!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:26

Repórter da Semana

Rui Gomes, em 20.01.17

 

422full-marisol-gonzález.jpgmarisol-gonzales-003.jpgmarisolgonzalezsexyinop_378da8fd_e9c6_4c8c_d79d_ba

 

Por ser tão popular - por razões óbvias - eis a terceira edição de Marisol Gonzalez, a bela repórter e apresentadora de televisão que eu "descobri" durante o Mundial 2014. Agora de 33 anos, natural de Terréon, México, tem marcado presença em vários dos principais eventos desportivos do Mundo, ao serviço da Televisa Deportes.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:45

 

img_038915570b76_base.jpg

 

Pedro Madeira Rodrigues, candidato à presidência do Sporting, apresentou, esta quinta-feira, a sua equipa e respectivo projecto para a ida às urnas, agendadas para o próximo dia 4 de Março.

Entre os escolhidos por Madeira Rodrigues, destaque para alguns nomes que já fizeram parte das listas de Bruno de Carvalho, casos de Rui Morgado, ex-vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral da SAD de BdC, e Vítor Ferreira, antigo vice-presidente da Direcção.

 
José Moniz Pereira, filho de Mário Moniz Pereira, o 'Senhor Atletismo', também figura no organograma, como número 1 do Conselho Leonino.

Conheça a equipa de Pedro Madeira Rodrigues:

Presidente – Pedro Madeira Rodrigues
Presidente da Mesa da Assembleia Geral – Rui Morgado
Presidente do Conselho Fiscal e Disciplinar – Filipe Marques
Primeiro da Lista do Conselho Leonino – José Moniz Pereira

Vice-Presidente Modalidades – Mário Saldanha
Vice-Presidente Finanças – Pedro Rebelo Pinto
Vice-Presidente Relações Institucionais – Victor Ferreira
Vice-Presidente Núcleos, Delegações e Filiais – Rogério de Brito
Vogal Sócios/Relações Humanas – Susana Cabral
Vogal Grupos Organizados/Adeptos – Bernardo Mendes
Vogal Responsabilidade Social – Luís Figueiredo
Vogal Marketing e Comunicação – João Alvim
Vogal Património – José Pedro Rodrigues
Vogal Jurídico – Domingos Cruz
 

ng8170025.jpg

 

O programa eleitoral de Pedro Madeira Rodrigues divide-se em oito áreas, cada uma delas com 8 pontos. No futebol e formação, o candidato promete o seguinte:

 

- Nova estrutura para o futebol, "aproveitando as melhores práticas mundiais".

Rigor nas contratações, "com base num departamento de prospecção que inclui metodologias que acrescentem maior certeza nas avaliações", ao mesmo tempo prevê a normalização "da relação com os agentes desportivos".

 

- Contratos com forte "componente de objectivos", de forma a fomentar "a cultura de vitória e de exigência".

 

- Limite de 23 jogadores no plantel principal.

 

- Equipa B como plataforma de transição.

 

- Redimensionar a prospecção na formação, aproveitando as Escolas Academia Sporting.

 

- Modelo de treino transversal aos escalões de formação, "de forma a dar identidade permanente ao futebol jovem do clube".

 

- Impor a utilização do equipamento principal tradicional "e travar a banalização e excessiva secundarização do equipamento Stromp, com utilização apenas em ocasiões relevante".

 

Entre as medidas propostas no programa eleitoral de Pedro Madeira Rodrigues, destaca-se a intenção de "tornar obrigatória a declaração de rendimentos e património no início e no fim do mandato pelo presidente do clube e da SAD".

 

No campo das modalidades, o candidato pretende também fazer estudar o regresso do clube ao basquetebol masculino, extinto há cerca de duas décadas, bem como fazer de Mário Moniz Pereira o sócio perpétuo número 2.

 

"Substituir as cadeiras do estádio que se desviem do padrão cromático do clube." O candidato pretende que todo o estádio tenha apenas cadeiras verdes, brancas e pretas, deixando de lado as bancadas multicoloridas pensadas e desenhadas pelo arquitecto Tomás Taveira, responsável pelo projecto do novo Estádio José Alvalade.

 

Ainda dentro da área de património, o candidato pretende ainda "realizar estudos de viabilidade para o encerramento do fosso do estádio" e a construção do Velódromo Joaquim Agostinho, bem como do Clube Naval do Sporting, na zona ribeirinha de Lisboa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:44




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds