Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Foto do Dia

Rui Gomes, em 03.01.16

 

H7WLU0NZ.jpg

 Garra de "leão" perante 49.382 espectadores em Alvalade

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:21

Cartoon do Dia

Rui Gomes, em 03.01.16

 

D3P2C09F.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 04:20

Convocatória para o FC Porto

Rui Gomes, em 02.01.16

 

1232_10153203764276555_1427097166499780528_n.png

 

Bem... muito breve, porque daqui a pouco mais de uma hora a bola começa a rolar em Alvalade. Jorge Jesus chamou 19 jogadores para este clássico, sendo que a maior surpresa é Carlos Mané, fora das opções já há algum tempo devido a lesão.

 

Verificam-se sete defesas, o que será um a mais e, para ser sincero, com João Pereira e Ricardo Esgaio disponíveis, não vejo Ezequiel Schelotto nas contas do treinador.

 

As maiores dúvidas recairão sobre o estado clínico de William Carvalho e Bryan Ruiz. Algo me diz que ambos irão alinhar, muito em especial o costa-riquenho. William, além de lesionado, tem estado fora de acção, mas com Jorge Jesus é de esperar alguma surpresa. 

 

Pela vertente técnica, resta saber se o Sporting se vai posicionar no clássico 4x4x2, e quem acompanhará Slimani na frente do ataque. A lógica, pelas outras decisões de Jesus, é de ver Montero, embora, como já disse vezes sem conta, devia ser Bryan Ruiz. É improvável que Gelson Martins tenha entrada no onze. Sendo assim, veremos:

 

Rui Patrício; João Pereira, Paulo Oliveira, Ewerton e Jefferson: William Carvalho (Aquilani), Adrien Silva e João Mário; Bryan Ruiz, Montero e Slimani.

 

Boa sorte Sporting !

 

 

P.S.: Hoje veremos a estreia de NOS nas camisolas, como patrocinador oficial.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:36

 

19145091_oHNFH.jpg

No dia 4 de Abril de 1937 realizou-se um Sporting-FC Porto, o primeiro clássico de Joseph Szabo ao serviço dos leões. O mestre da táctica da década de 1930 tinha sido contratado poucas semanas antes e o jogo, vitória invulgarmente volumosa por 9-1, não poderia correr de melhor maneira. O húngaro estava a iniciar no Clube um ciclo desportivo excepcional e inigualável e tornar-se-ia o treinador com maior número de jogos dirigidos e títulos conquistados. Para além disso, que não é pouco, em 1939, com o antigo jogador e director Alfredo Perdigão, concebeu e lançou no Sporting a primeira escola de futebol em Portugal.

 

Szabo era um adepto incondicional das teorias de Herbert Chapman, treinador do Arsenal, sobre o futebol. Chegado a Alvalade, para substituir o romeno Wilhelm Possak, introduziu medidas radicais na metodologia dos treinos, inovou na orientação táctica, impôs uma disciplina férrea no balneário e renovou a equipa principal. Jogadores como Galvão, Manecas, Mourão, Heitor e Paciência vão conseguir um protagonismo que até aí ainda nunca tinham assumido, pela conquista da titularidade ou por terem passado a jogar noutra posição no campo.

 

19145233_1AwAQ.jpg

Em Abril de 1937 o título de campeão da 1ª Liga já era uma miragem pelo campeonato muito regular que o Benfica e o Belenenses estavam a realizar. Mas, um clássico suscita sempre memórias e emoções extraordinárias. Para além do mais, no banco sentou-se o irascível Szabo. Talvez por isso, talvez porque num jogo de futebol há sempre contas por acertar, a verdade é que a equipa do Sporting entrou decidida a ganhar e um verdadeiro vendaval de golos abateu-se sobre o guarda-redes portista numa tarde de glória para os leões. Soeiro marcou 4 golos, recuperou a liderança do melhor marcador da competição e estabeleceu no final um novo recorde ao assinalar 23 golos num campeonato disputado por oito clubes. Szabo, esse, consolidou o início da sua caminhada no Sporting e fixou o olhar mais ao longe, no futuro que ele se atreveu a imaginar.

 

Ficha de jogo:

Campeonato da 1ª Liga, 10ª Jornada

Sporting 9 - FC Porto 1

Estância de Madeira (Lisboa), 4 de Abril de 1937

Árbitro - Henrique Rosa (Évora)

 

Sporting - Azevedo, Jurado, Galvão, Rui Araújo, Paciência, Manuel Marques (Manecas), Mourão, Pireza, Soeiro, Heitor e João Cruz

 

Treinador - Jozeph Szabo

 

Marcadores - João Cruz (33m, 43m e 60m), Soeiro (40m, 64m, 86m e 89m) e Pireza (47m e 57m)

 

 

FC Porto - Soares dos Reis, Ernesto, Vianinha, Nova, Reboredo, Carlos Pereira, Valdemar, António Santos, Pinga, Gomes da Costa e Guilhar

 

Treinador - François Gutkas

 

Marcador - Pinga (48m)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:07

O pior cego é aquele que não quer ver

Ricardo Leão, em 02.01.16

 

19144999_Dpi4q.jpg

 

(...) "É extraordinário [o desempenho do Sporting esta época], pois a equipa é praticamente a mesma."(...)

J.M. Ricciardi

 

Creio que Ricciardi não vê um jogo do Sporting há uns meses bastante largos... A equipa é praticamente a mesma!? Só se o "praticamente" for com a excepção de todos os reforços recebidos na era Jesus, claro está! Bem diz Leonardo Jardim que, para ser melhor do que ele, Jesus vai ter de ganhar o título.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:06

 

121014-SOCCER-Head-coach-of-Monaco-Leonardo-Jardim

 

Muito interessantes, as declarações de Leonardo Jardim em recém-entrevista concedida ao jornal O Jogo, no que ao Sporting - presente e passado - diz respeito. Adorei ler a sua determinação que a equipa de 2015/16 é de longe a mais forte destes últimos três anos, a contrariar a tese fantasista de alguns "peritos" que têm insistido numa outra versão aqui no blogue.

Voltar a Portugal seria um passo atrás ou dependeria do projecto/clube?

- Não está nos meus horizontes, até porque no acordo que fiz com o Sporting ficou assente que não voltaria a Portugal nos quatro anos seguintes. Ainda tenho mais dois pela frente...

Aceitou isso porquê?

- Numa negociação temos de fazer cedências. Foi bom para todos. Não me lembro de o Sporting ter vendido um treinador; fez um bom encaixe numa altura de dificuldade, em que tinha havido uma redução drástica de investimento...

Mas, nesta altura do ano, consigo, o Sporting até estava em primeiro lugar no campeonato...

- Sim, é verdade. Ainda que em "ex aequo" com outra equipa; foi uma época de Natal que os sportinguistas passaram no primeiro lugar. Acho que nos últimos anos foi o único ano em que o Sporting passou o Natal em primeiro...

E com recursos diferentes...

- Claramente. O Sporting deste momento não tem nada que ver com o Sporting da minha altura, e por dois fatores essenciais: o meu vinha creio que de um sétimo lugar no campeonato; os níveis de confiança eram baixos e houve uma grande reformulação na estrutura de futebol; além disso, no esqueleto da equipa havia jogadores que estavam a começar a jogar ao mais alto nível. Slimani tinha acabado de chegar da Argélia e passou por quatro meses de adaptação, terminando depois o campeonato num bom nível; o Adrien tinha estado emprestado; havia o André Martins; fui buscar o William Carvalho ao Brugge; o Jefferson ao Estoril; o Cédric andava pela Académica, o Eric Dier e o Esgaio eram miúdos que tinham tido a primeira experiência a jogar no ano anterior. Era uma realidade totalmente diferente.

Jesualdo Ferreira disse que o Leonardo Jardim tinha sido o impulsionador desta nova fase. Considera justa essa referência?

- Acho que sim. As pessoas que estão dentro do fenómeno desportivo e que têm alguma consciência, e ela às vezes no futebol perde-se com grande facilidade, verificam que a estrutura desta equipa foi montada no ano em que lá passei. Muitos dos jogadores nem existiam. O Rui Patrício era o único que jogava; todos os outros eram segundas ou terceiras alternativas. Acho que foi um ano fundamental para o Sporting voltar ao nível que tem mostrado nos últimos dois anos e meio. Foi vice-campeão, depois terceiro e agora está no grupo da frente.

Vê-o com arcaboiço para o título já neste ano, considerando também o factor Jesus?

- Mais do que nunca; está mais forte do que nos últimos dois anos. Em relação ao meu ano, o Sporting teve uma consolidação do tal esqueleto de que falava, com a evolução de um "background" importante após duas épocas e meia, a que juntou a capacidade para ir buscar cinco ou seis jogadores directamente para o onze, o que lhe permite consolidar a equipa a um nível competitivo alto, dando-lhe capacidade para lutar em igualdade com os outros candidatos.

E o factor Jesus influencia?

- Jesus tem currículo, não precisa que eu fale por ele. É o treinador campeão, com impacto mediático. Mas, mais importante, é o Sporting ter, hoje em dia, uma equipa com base numa construção de dois anos, o que permite aos jogadores outra capacidade.

Resumindo: para Jesus fazer melhor terá de ser campeão...

- É uma pressão extra, mas é verdade; é uma realidade. Para fazer melhor do que fizemos, e num nível totalmente diferente de investimento, sim. Alguns dizem que os jogadores já estavam há seis ou sete anos no Sporting, mas vinham da Académica, do Estoril, da formação, do Brugge; não tinham este nível...

Não se surpreenderá com um título a dizer "Para fazer melhor do que eu no Sporting, Jesus tem de ser campeão"...

- Não, é uma realidade. É o constatar de um facto que, acho, não põe em causa as competências do Jesus, ou de alguém. É futebol, e é um facto. 

 

 

Isto é apenas a minha mera opinião, mas não acredito que Leonardo Jardim se considere um treinador inferior a Jorge Jesus.Deixa clara a ideia de que, até ao momento, fez mais com muito menos (e não me estou a referir a salário, muito embora também seja verdade). Daí o ónus da conquista do título recair inteiramente nos ombros de Jorge Jesus.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:54

 

wdiag.jpgimg_467x599$2016_01_02_01_41_28_1045711.jpg4138_faca47082571df037456278765385512.png

 

-  Jorge Jesus  -

 

«São duas grandes equipas, com valor muito semelhante, que vivem a pressão de um clássico. Nestes jogos não há favoritos.»

 

«Justiça na liderança do FC Porto ? Só foram mais fortes uma jornada que o Sporting.»

 

«Quando íamos à frente do campeonato, dizia que queríamos manter a posição. Agora, dizemos que queremos correr para essa posição. É melhor estar à frente que atrás.»

 

«Os jogos não são iguais, são adversários diferentes e aquilo que é importante é que o Sporting tenha qualidade. São duas equipas completamente diferentes uma da outra, com ideias diferentes. Não há comparação (com Benfica). A única comparação é que são duas grandes equipas e que amanhã queremos vencer.»

 

-  Julen Lopetegui  -

 

«Estamos nesta jornada [15ª] e vamos como primeiros classificados. Vamos com vontade. Não vai ser fácil. É difícil que o Sporting perca três jogos importantes de forma consecutiva. Não é decisivo nesta altura mas creio que será mais decisivo para quem está atrás. Vamos para lá com vontade de ganhar e queremos ser protagonistas no terreno de uma boa equipa como é o Sporting.»

 

«Estamos no primeiro lugar e com vontade de ganhar os três pontos. Não vai ser fácil. É difícil que o Sporting perca três jogos importantes seguidos.»

 

«Depende se vais alinhar com quatro ou três médios. A decisão será tomada amanhã (hoje). Logo se verá o que é melhor para a equipa.»

 

«Os problemas com Jorge Jesus estão sanados; ano novo vida nova.»

 

 

Os "mind games" dos técnicos, especialmente em jogos de maior importância entre rivais, já é de esperar e faz parte do quotidiano futebolista. O que se apresenta como um autêntico exagero é a ênfase da media nestas duas pessoas e muito menos - pouco até - naqueles que vão estar no relvado e que, em última análise, vão decidir o desafio. 

 

Não duvido que esta disposição das coisas agrada aos treinadores, dado que poucos são aqueles cujo ego é de menor dimensão, mas faz-me lembrar do que alguém disse, algures, que o futebol até é um desporto muito simples, complicado ao longo dos anos pelos... treinadores.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:53

Quem tem os jogadores mais cansados ?

Rui Gomes, em 02.01.16

 

600_gif.jpg

 

Sem grandes surpresas, os jogadores do Sporting chegam ao clássico do próximo sábado com bem mais minutos nas pernas do que os jogadores do FC Porto.

Diz-se que é sem surpresas porque o Sporting já foi obrigado a fazer mais três jogos do que o FC Porto, falando-se aqui da Supertaça Cândido de Oliveira e da pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

No entanto, e mesmo apesar disso, não deixa de ser digno de nota que os seis jogadores mais utilizados até agora - desde o início da competição oficial (os jogos de pré-época não contam) - sejam todos do Sporting: sobretudo porque Layún já somava três jogos da Liga Inglesa e um da Taça da Liga Inglesa quando chegou ao FC Porto.

Ora desta forma, o jogador com mais minutos é Rui Patrício, o que também é normal: os guarda-redes raramente são substituídos e poucas vezes são poupados.

O primeiro jogador de campo com mais minutos é Slimani, sendo que nesta contabilidade entram os jogos feitos pelo Sporting e pelas respectivas selecções. Em cinco meses, o argelino fez mais de dois mil minutos. Um total de mais de 33 horas a jogar futebol.

Segue-se Bryan Ruiz, Paulo Oliveira, Adrien Silva e João Mário: quatro jogadores, tal como Slimani, dos quais Jorge Jesus raramente abdica.

No FC Porto, por outro lado, os mais utilizados são Miguel Layún, como já se disse, seguido de Casillas, Danilo Pereira, Maxi Pereira e Aboubakar. 

No entanto, e se os jogos das selecções não fossem contabilizados, o terceiro mais utilizado seria Marcano, num sinal de que o central espanhol também raramente é poupado por Lopetegui. 

 

 

/Artigo de Sérgio Pereira do MaisFutebol/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:52

Feliz Ano Novo

Rui Gomes, em 01.01.16

 

Que as luzes do novo ano brilhem e tragam novos

desafios, novos projectos e muito sucesso !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:54

Recordar é viver

Rui Gomes, em 01.01.16

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:54

 

14009907_W4fwE.jpg

 

É com enorme satisfação e orgulho que informamos os leitores que o CAMAROTE LEONINO continua a atingir novos patamares de excelência, com níveis de audência cada vez mais alargados.

 

Desde a sua inauguração a 19 de Novembro de 2012, foram publicados mais de 7000 posts com cerca de 70.000 comentários e um registo de visitas que se aproxima de dois milhões.

 

Em termos diários, o dia 30 de Dezembro de 2015 estabeleceu um novo e fantástico recorde em todas as categorias:

 

Visitas - 12.290    /    Visitantes - 10.943    /    Visualizações - 18.455

 

Dos supracitados números, 6.168 têm a sua origem no Facebook, mas o aspecto que consideramos mais fascinante e marcante é que as visitas de registo são provenientes de 78 países diferentes. Incrível, o impacte verdadeiramente global deste modesto espaço verde-e-branco.

 

Uma outra estatística notável destes últimos dias de 2015, é o fenomenal número de Likes de Facebook que se verificam no post As contas de Bruno vistas com verdade, do nosso colega redactor Ricardo Leão - 6.800 (na hora de publicação deste post).

 

O todo deste cenário deve ser deveras decepcionante para aqueles que tanto nos ofendem e que tudo fazem para descredibilizar o espaço e os seus redactores. Esta desonrosa postura por uma pequena minoria, chegou ao extremo indecoroso de nos acusar de colocar os notórios "oudoors" na Segunda Circular. Dizer que é absolutamente incrível, é dizer muito pouco. Ao ponto que chega a imbecilidade e a calúnia !...

 

Um comentário que nos foi enviado - proveniente de um outro blogue com grande audiência - da autoria de imbecis que já tivemos ocasião de desmacarar em dias recentes. Ponderamos tomar medidas neste sentido, perante as respectivas autoridades.

 

untitled.png

"A Câmara Municipal de Lisboa já mandou retirar os vários cartazes a criticar a presidência de Bruno de Carvalho por terem sido colocados sem a autorização da autarquia. Assim, a Polícia Municipal foi encarregada de os retirar. Os autores, que ainda não foram identificados, serão alvo de um processo de contra-ordenação e coima. Os custos da remoção também serão remetidos para os autores, logo que a sua identidade seja descoberta". Algo me diz que a identidade dos autores nunca virá à luz do dia. Veremos...

 

De qualquer modo, o que mais conta é o apoio de muitos milhares de leitores que nos acompanham diariamente, na sua esmagadora maioria sportinguistas, embora também muitos de outras cores clubistas. Todos são bem vindos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:16

Fotos do Dia para inaugurar 2016

Rui Gomes, em 01.01.16

 

CA4788N1.jpg

Fogo de artifício em Hong Kong

 

Memórias fabulosas que esta foto reaviva, pela celebração do novo ano de 2016 em Hong Kong. O fogo de artifício ocorreu no Porto Victória e a foto foi tirada em Tsim Sha Tsui, na Península de Kowloon, com a Ilha de Hong Kong pela frente. Uma minha residência durante alguns anos foi neste exacto local, no centro da foto.

 

 

K351W3PH.jpg

 Fogo de artifício em Sydney, Austrália

 

Há uma coisa que nunca muda, ano após ano: os australianos são sempre os primeiros a chegar ao ano novo... Os australianos e as ilhas do Pacífico Sul.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:15

Consideração do Dia

Rui Gomes, em 01.01.16

 

jesuslopeteguiEPA1.jpg

Vamos assistir a uma reincidência desta "troca de mimos"

entre Jorge Jesus e Julen Lopetegui ?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:15

Alvalade esgotado para o clássico

Rui Gomes, em 01.01.16

 

18553248_UQfsM.jpg

 

O Estádio de Alvalade está praticamente esgotado para o clássico da próxima jornada com o F.C. Porto. Pela manhã desta quinta-feira, faltavam apenas vender 800 bilhetes.

 

Segundo consta, além dos 32 mil bilhetes de época, dos camarotes e dos compromissos com os patrocinadores, sobraram pouco mais de dez mil bilhetes que não chegaram para a procura.

 

Durante a semana, o FC Porto queixou-se à Liga por insuficiência de bilhetes. Pinto da Costa teve isto para dizer:

 

«Não estamos de acordo porque pensamos que o regulamento, que diz que o visitante pode requisitar até 30% dos bilhetes, não foi cumprido e, sobretudo, alertamos para a irresponsabilidade de que é mandar os bilhetes para diversos sectores e há um contra-senso e incoerência, porque em Braga a claque não foi autorizada para o sector de cima por medidas de segurança e agora o Sporting mandou para a claque 893 bilhetes para o topo superior. Quer dizer que isto para nós, e para quem dirigiu a segurança em Braga, é absolutamente absurdo, mas naturalmente que não nos cabe qualquer responsabilidade, mas ao Sporting. Foi cumprido o requisito de envio de cinco convites para o camarote, porque é obrigatório, mas eu estou convocado para o banco.»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:14

O que dizem eles

Rui Gomes, em 01.01.16

 

romeu_silva1936162e_base.jpg

 

O clássico a ser disputado no estádio José Alvalade, entre o Sporting e FC Porto, está à porta, e opiniões não faltam sobre o estado das equipas neste momento e o eventual resultado.

 

Romeu Silva, de 61 anos, que representou o FC Porto entre 1979 e 1983, ano em que se transferiu para o Sporting onde jogou até 1986, teve isto para dizer:

 

«Quem joga em casa é sempre favorito. Além desse factor, o Sporting tem o melhor treinador a trabalhar em Portugal e está num momento positivo. A equipa tem ideias e princípios de jogo bem definidos. É a equipa que melhor joga em Portugal, sem perder de vista que o FC Porto tem um excelente plantel e jogadores de apurado recorte técnico. Independentemente do treinador poder não ter ideias, unem-se nestes jogos e podem formar um conjunto capaz de alcançar resultados inesperados.

 

A derrota do FC Porto em casa frente ao Marítimo para a Taça da Liga, pode acarretar despesas mas são jogos distintos na forma como se prepararam. Os treinadores assumiram desde o início que a Liga é a prioridade e as equipas encararão o jogo com maior concentração, entreajuda e disponibilidade que tornarão as equipas mais competentes.»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:13

 

phpThumb.jpg

 

Rui Silva, do Sporting, venceu esta quinta-feira a corrida São Silvestre da Amadora, enquanto Catarina Ribeiro, do Benfica, foi a ganhadora no sector feminino, nesta 41.ª edição da tradicional prova de fim de ano.

 

O vencedor percorreu os 10 km do percurso em 30.01 minutos, derrotando por dois segundos o seu colega de equipa José Moreira, enquanto o benfiquista Rui Pinto foi terceiro, a 13 segundos.

 

Na corrida feminina, o pódio foi todo formado por atletas do Benfica. Catarina Ribeiro gastou 33.55, chegando com 24 segundos de vantagem sobre Vanessa Fernandes e 54 segundos sobre Mónica Silva.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:12

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.

Pág. 13/13





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds