Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mais mentiras do Carvalho

City Lion, em 29.07.16

 

ng6153696.jpg

 

Parece que vem ai a 5.ª ou 6.ª contratação da época depois do Bruno Carvalho nos ter dito que este Verão iria ser muito calmo e que a preparação da época desta vez tinha sido feita com antecedência e que os jornalistas iriam ter pouco trabalho. Mais uma vez Jesus veio a semana passada contradizer o seu ...(bem não consigo lembrar-me duma palavra para descrever a hierarquia aqui que parece está invertida) com aquela frase demolidora dos dois titulares.

 

Sportinguistas muita atenção às movimentações de mercado este ano porque o Carvalho sabe bem que pode ser o seu último (em Janeiro não arriscará tanto pela proximidade das eleições) e se se der rédea solta ao Jesus tudo pode acontecer. Uma certeza tenho tanto um como o outro só se preocupam com esta época e não estão a olhar para a sustentabilidade futura do clube. As eventuais vendas de João Mário e, em especial, de Slimani devem ser escrutinadas com muito rigor. Nós aqui estaremos bem atentos.

 

Como também aqui li hoje já chegou um novo responsável para a formação ....e já vamos no 4.º ou 5.º. Mas a formação não estava a correr bem como dizia o Bruno Carvalho e os seus carneiros? E ainda vai buscar alguém do tempo dos croquetes? É desta que vai finalmente acertar? Mais uma vez teve que ser Jesus a contar a verdade aos sportinguistas e a dizer que estamos a perder o comboio da formação.

 

Confesso que estaria confuso com tudo isto mas já todos sabemos como funciona este personagem e do valor que tem a sua palavra. Até Março vai valer tudo da parte deste homem para se agarrar ao lugar e só espero que apareçam sportinguistas corajosos que possam acabar com esta podridão moral que vivemos hoje em Alvalade assente na mentira e no vale-tudo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:15

Repórter da Semana

Rui Gomes, em 29.07.16

 

thumb_ihzvodz.jpg

 

jenna-lee.jpg

Jenna Lee, de 36 anos, natural de São Francisco, California, E.U.A., licenciatura em Inglês e Estudos Globais pela Universidade de California, licenciatura em Jornalismo pela Universidade de Columbus. Jornalista, colunista, repórter e apresentadora de televisão. Começou como repórter para o jornal "Marina Times" e colunista para Forbes.com. A partir desse ponto, juntou-se à Fox Network: "Happening Now" Fox News Channel, "Money for Breakfast", "Imus in the Morning" e "Fox Business Morning".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:08

 

 

Tudo indica que está por horas o anúncio oficial da contratação de Marcelo Meli, futebolista argentino de 24 anos formado no clube da sua terra natal, Club Sports Salto, mundando-se posteriormente para o Colón e, desde 2014, para o Boca Juniors.

 

É um médio polivalente com características que por norma se associam à denominada posição "8", a de Adrien Silva.

 

As informações iniciais apontam para um ano de empréstimo, com um custo de 270 mil euros para o Sporting, e opção de compra no valor de 2,7 milhões de euros.

 

Meli já de despediu do Boca Juniors através das redes sociais:

 

«Hoje despeço-me do clube do qual eu sou adepto! Quero agradecer a todos os que me apoiaram. Obrigado dirigentes, funcionários, equipas técnicas, médicos, fisioterapeutas e aos meus companheiros. Obrigado Boca Juniors por me realizarem o sonho de jogar no clube da minha vida !».

 

Pelos comentários de alguns leitores, fica-se com a ideia que Meli é um fora-de-série, e por não conhecer o jogador não irei de modo algum refutar essa disposição. Poderá ser, então, um grande achado que tem passado despercebido, daí os meros 2,7 milhões de euros pelo seu passe.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:07

 

600_56ad37a70cf2f5af08e6c9f9_gif.jpg

 

Com a situação de João Mário ainda por resolver, no mínimo esclarecer, eis que surge, aparentemente, pelo menos, a ameaça que já se pressentia há algum tempo: Islam Slimani !

 

Com espaço de relevo na capa do Record desta sexta-feira, Luca Basocherini, empresário do avançado argelino, é assim citado:

 

"Slimani tem três ofertas para sair.

Deixou de haver condições para ele ficar"

 

Ainda a referência a uma das ofertas, alegadamente 15 milhões de euros + 5 (depreende-se por objectivos).

 

A ser verdade e tendo em consideração que Slimani tem contrato até 2020, esta posição é claramente uma vincada confrontação. Veremos o andamento deste caso e como Bruno de Carvalho o vai resolver nos próximos dias.

 

P.S.: Não sei se este é o mesmo empresário com quem Slimani tem tido problemas. Recordo o nome de Federico Pastorello, mas não sei bem em que exacto contexto, salvo que estava em conflito com o jogador.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:06

 

16428933_uDjPc.jpg

 

O Sporting anunciou esta quinta-feira que contratou Luís Martins para o cargo de director técnico do futebol de formação do clube e que o anterior coordenador do futebol de formação, Paulo Leitão, deixou o clube.

 

«A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD informa que contratou Luís Martins para o cargo de director técnico do futebol de formação. Luís Martins foi treinador dos juvenis e dos juniores do Sporting, tendo conquistado títulos ao serviço do Clube.

 

Do seu currículo constam ainda, entre outras etapas do seu percurso profissional, passagens pela Arábia Saudita como seleccionador da equipa olímpica e como treinador do Al Ahli Jeddah, no qual foi campeão nacional de sub-23, por Inglaterra e pela Rússia, como adjunto no Tottenham e no Zenit de São Petersburgo».

 

Num outro comunicado, o Sporting informou que revogou o contrato com Paulo Leitão, coordenador do futebol de formação, por mútuo acordo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:05

 

81c108befb4d21c947066dc94866002f_0.png3421999300000578-0-image-a-73_1463669104254.jpg

 

Segundo a cadeia televisiva Sky Sport 24, esta quinta-feira, o Inter de Milão prepara-se para fazer nova investida por João Mário, depois de ver a primeira - 35 milhões mais 10 por objectivos - recusada pela Sporting SAD. 

 

A comunicação entre Piero Ausilio, director-desportivo do emblema italiano, e Kia Joorabchain, empresário de João Mário, tem sido constante nos últimos dias precisamente nesse sentido.

 

Indirectamente associado a esta potencial transferência, é a iminente venda de Stevan Jovetic - ex-Manchester City - pelo Inter ao Nápoles, por cerca de 13 milhões de euros.

 

Recorde-se que o Sporting recusou três outras propostas por João Mário, uma das quais proveniente do Liverpool, por 40 milhões de euros.

 

De qualquer modo, a saída do médio leonino não se advinha fácil, mas o Inter, entre outros, não aparente estar disposto a desistir muito facilmente. A contribuir para o processo, decerto, é a alegada exigência do jogador em querer o seu salário aumentado ao nível dos outros campeões europeus do Sporting.

 

Quando um jogador como Teo Gutiérrez recebe 1,8 milhões de salário (líquido ou ilíquido), compreende-se que outros queiram ver o seu vencimento revisto pela SAD.

 

 

Adenda: Declarações de Kia Joorabchian, empresário de João Mário, que nunca foram refutadas pelo Sporting:

 

«Não estava dentro do processo há um ano, mas disseram-me que o Sporting lhe tinha prometido novo contrato. Entretanto, já estive em reuniões onde nos foi comunicado que o João seria dos primeiros a ter contrato revisto. As conversas que fui tendo com a administração cingiram-se a ofertas pelo jogador.


O Sporting recebeu quatro propostas. Inter Milão e Liverpool, seguramente, com valores entre 35 e 40 milhões, mais bónus. O Sporting recusou todas as ofertas. A partir de agora, ou se discute um novo contrato ou venda.Talvez no futuro, quando tiver 30 anos, a entrar na fase final da carreira, o João Mário possa voltar ao Sporting. Ele adora o clube».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:18

 

19799449_jbDgM.jpg

Taça "O Século" - 1948

 

 

O processo que conduziu ao profissionalismo no futebol terá nascido no dia em que foi cobrado o primeiro bilhete para um jogo. No caso português, na década de 1920 já havia pagamentos muito significativos a jogadores, mas o futebol só assumiu um carácter claramente profissional no decurso dos anos de 1950. No entanto, a profissão de futebolista ainda não era formalmente reconhecida. Nessa época, inscrevia-se no Bilhete de Identidade de cada cidadão a respectiva profissão, mas isso não se aplicava aos jogadores, constando sempre uma outra actividade profissional.

 

O Sporting teve supremacia do futebol português desde a época de 1940-41 até à primeira metade da década de 1950. Nesse período, conquistou nove vezes o Campeonato Nacional e cinco vezes a Taça de Portugal. Por essa razão, em 1955 foi convidado para participar na primeira edição da Taça do Clubes Campeões Europeus em representação de Portugal. De súbito, de modo algo surpreendente, a hegemonia esfumou-se a favor do Benfica. Essa alteração verificou-se na segunda metade da década de 1950 e durante a de 1960.

 

Em Dezembro de 1961 o jornal Sporting, nº 568, publicou um extenso artigo de Couto e Santos, redactor do Mundo Desportivo, com o sugestivo título “Um Sporting campeão faz falta ao futebol português”. É o primeiro artigo de fundo sobre esta problemática de que conheço referência na imprensa desportiva. Era ainda muito jovem quando o Sporting conquistou o Campeonato Nacional em 1966, mas recordo-me perfeitamente da intensidade emocional com que esse título foi festejado pelos sportinguistas. Ainda estava bem presente a memória do período mítico dos “cinco violinos” e muitos tinham-nos visto jogar.

 

A alteração na hegemonia do futebol português, pela sua profundidade e extensão, viria a adquirir com o tempo um carácter estruturante. De tal forma que, apesar de todos os esforços realizados nas décadas que se seguiram (1970 em diante), o Sporting procura, ainda hoje, alterar o status quo que se estabeleceu no nosso futebol. Agora, no início de uma nova época desportiva, essa ambição continua bem presente na vontade e na crença dos sportinguistas.

 

Penso que o Clube não foi capaz de fazer uma transição eficaz do semiprofissionalismo para o profissionalismo no futebol na década de 1950. Isso decorreu de uma espécie de tempestade perfeita, com causas internas e externas, onde se conjugaram a matriz ideológica olímpica do Sporting que dificultou essa transição, a demora na compreensão da nova realidade resultante da economia industrial nos anos 1950 e 1960, as persistentes dificuldades financeiras e o Benfica de Otto Glória e Bella Guttman.

 

A matriz ideológica olímpica do Sporting

 

Na primeira metade do século XX verificou-se no Sporting um movimento estrutural definido pela disseminação no Clube, ao nível ideológico, de uma concepção formativa e olímpica do desporto, em geral, e do futebol, em particular. Essa concepção olímpica decorreu do próprio acto fundacional em 1906 e da acção e pensamento de uma geração de directores, em que muitos foram atletas, como Mário Pistacchini, Soares Júnior, Júlio de Araújo, Sanches Navarro, Salazar Carreira e outros.

 

Por exemplo, em consequência desse princípio formativo, o Sporting criou em 1939 a primeira escola de futebol em Portugal através do antigo jogador e director Alfredo Perdigão e do treinador Joseph Szabo. Da concepção olímpica resultou o reconhecido ecletismo leonino bem representado no Estádio de Alvalade (1956) com as argolas olímpicas na tribuna da bancada central e as pistas de ciclismo e de atletismo que circundavam o relvado.

 

Essa filosofia desportiva sportinguista está muito bem expressa em “Os 10 mandamentos do Sporting” (1924) e no “Estatuto do Jogador do Sporting” (1950), ambos da autoria de Salazar Carreira. Neles considerava-se uma honra e um motivo de orgulho vestir a camisola leonina, não se encarando o futebol e os seus praticantes numa perspectiva moderna e capitalista.

 

A demora na compreensão da nova realidade resultante da economia industrial nos anos 1950 e 1960 

 

A década de 1950 foi um período de grande transformação em Portugal, em particular nos domínios económico, social e cultural, com reflexos significativos na superestrutura política e ideológica. Essa mudança, decorrente da significativa industrialização económica, impregnou o futebol de competição que já se tinha transformado num extraordinário espectáculo de massas. Aos jogos entre os grandes clubes acorriam muitos milhares de espectadores, esgotando os estádios (os ‘campos’ na linguagem da época). A profissionalização dos jogadores, que já existia em muitos países europeus, tornou-se inevitável.

 

Na sua maioria, os dirigentes do Sporting nas décadas de 1940 e 1950 eram oriundos da administração pública, ou tinham fortes ligações sociais e profissionais, do sector industrial e das forças militares. Os do Benfica, em geral, possuíam uma cultura mais adequada à realidade sócio-cultural emergente, mais capitalista, em consequência do perfil-tipo dos seus dirigentes, caracteristicamente uma burguesia liberal na perspectiva da época. Por isso, tiveram uma percepção mais rápida da mudança dos tempos e adequaram-se com maior eficácia à nova realidade. É reveladora disso mesmo a forma como o Benfica aceitou as exigências do treinador Otto Glória ou a prontidão audaciosa com que aliciou Eusébio.

 

O Sporting teve, tradicionalmente, grandes dificuldades na gestão conflitual entre os legítimos interesses do Clube e dos atletas, mesmo de alguns entre os mais carismáticos. A incompreensão das pretensões financeiras de Peyroteo e de melhoria salarial de Carlos Gomes ou a suspensão de capitães carismáticos como Fernando Mendes e Mário Lino quando agiram em nome de reclamações do plantel configuram essa desadequação à nova realidade do futebol moderno.

 

As persistentes dificuldades financeiras do Sporting

 

Na segunda metade da década de 1950, o Sporting atravessou graves dificuldades financeiras devido à construção do Estádio José Alvalade. O custo aproximou-se dos vinte e cinco milhões de escudos e, apesar do elevado valor das contribuições angariadas pela Comissão Central do Estádio, pesou bastante no orçamento do Clube. Esse contexto financeiro condicionou a renovação da equipa que o técnico Enrique Fernandez pretendia efectuar, depois de concluído o ciclo de maior êxito na história do futebol leonino.

 

Mas, essa situação crítica vivida pelo Sporting de um ponto de vista financeiro é muito anterior, tendo raízes nos anos vinte do século XX. Nesta altura verificaram-se vários episódios que confirmam a crise, particularmente a nomeação de uma Comissão Administrativa presidida por Sanches Navarro (1926), e a “Questão Jorge Vieira” (1929). Nas décadas de 1930 e de 1940 houve com frequência anos com saldo negativo, atenuados pelo sucesso desportivo da equipa principal de futebol que evitou uma maior visibilidade das dificuldades financeiras.

 

Mais tarde, nos anos 1960, os aspectos económicos continuaram a determinar a vida administrativa e desportiva do Sporting, conduzindo à criação de uma Comissão Administrativa presidida por Brás Medeiros (1965), que aplicou um severo programa de disciplina orçamental.

 

O Benfica de Otto Glória e Bella Guttman

 

Otto Glória profissionalizou a estrutura benfiquista ligada ao futebol e dispôs de uma autonomia que não se verificava noutro clube em Portugal. As suas ideias implicaram, nomeadamente, a criação do Lar do Jogador, a instauração de concentrações e estágios, a elaboração de regulamentos muito rigorosos e a proibição dos directores de entrarem no balneário.

 

O técnico brasileiro teve um sucesso imediato, conquistou dois campeonatos e três taças de Portugal, e lançou as sementes de uma grande equipa. Bella Gutman deu continuidade ao trabalho do técnico brasileiro, lançando o Benfica europeu.

 

De facto, depois do título conquistado em 1954, o Sporting foi o Campeão Nacional numa estranha sucessão cronológica de quatro em quatro anos (1958, 1962, 1966, 1970 e 1974). Não voltaria a usufruir da supremacia no futebol português, surgindo frequentemente como um outsider a partir do momento em que o FC Porto quebrou o jejum de um longo período sem vencer o título (1978). Nessa altura, João Rocha presidia ao Sporting e, apesar do seu conhecimento, sagacidade e competência, não conseguiu impedir o desenrolar dos acontecimentos.

 

Breve nota final

 

Haverá outros factores que agiram sobre o percurso histórico organizacional e competitivo do Sporting. No entanto, pelo seu carácter estruturante, considero que os três primeiros possuíram uma acção decisiva. O quarto aspecto, aquele que se refere ao Benfica, tem uma dimensão meramente conjuntural, mas produziu um efeito significativo por surgir associado aos anteriores.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:48

Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 28.07.16

 

18547267_Zq5hz.jpg

 

«Breves sobre os plantéis:

Sporting:


- Barcos, Teo, Aquilani, Petrovic, Federico Ruiz, Ewerton deviam sair, pouca qualidade.
- Tenho curiosidade em ver Daniel Podence a jogar como 2º avançado.
- Acho que Iuri Medeiros está a sentir o peso da camisola e a mostrar que ser estrela no Moreirense é mais simples que jogar no Sporting.

FC Porto:


- Tirando Casillas todos os espanhóis da era Lopetegui não têm qualidade.
- Indi é muito fraco, mau nos lances de cabeça.
- Quintero se tiver cabeça e atitude é grande "10", mas é demasiado inconstante.
- Gostei muito de Octávio e André Silva. Este miúdo vai ser convocado para os jogos da Selecção nas qualificações para o Mundial, de certeza.
- Corona precisa de estabilidade para mostrar o seu futebol tal como Aboubakar.

Benfica:

- Mantendo a defesa intacta e os guarda-redes com Fejsa na frente deles, o Benfica vai ter um processo defensivo muito forte.
- O miúdo André Horta vai ser a revelação deste ano, grande jogador de meio campo.
- Gostei de ver Guedes solto atrás do ponta de lança, com raça e técnica.
- Marçal, Taraabt,Carcela, Ola John vendidos,.

Aliás, acho que o Sporting e o Benfica deviam fazer as pazes e fazer uma oferta de Verão; Taraabt e Labyad, vendidos a meias por 2 €... eu até ia ao aeroporto levar os meninos... ».

 

 

Leitor: JOÃO PEREIRA

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:33

Debate livre (193)

Rui Gomes, em 28.07.16

 

18552517_NAUjU.jpg

 

O espaço onde o leitor pode abordar qualquer temática do seu maior interesse. Eis algumas sugestões para esta quinta-feira:

 

- João Mário pretenderá ganhar ao nível dos outros campeões europeus do Sporting, o que significará para cima de um milhão de euros.

 

- A novela com Teo Gutiérrez e o Rosario Central continua. Diz agora o avançado colombiano que espera reunir com o clube nas "próximas horas" e "tomar a melhor decisão". Como o que está a ser negociado é apenas uma cedência, embora com opção de compra, é provável que no próximo ano se tenha de aturar esta criatura novamente.

 

- Southampton é reportado por estar interessado em Rúben Semedo. Isto, ou apenas mais um falso rumor da imprensa "encarnada" cá do burgo, para levantar poeira.

 

- É expectável que o Sporting ande no mercado à procura de um ponta de lança. Um dos nomes referenciado nos últimos dias é Facundo Ferreyra, argentino de 25 anos que alinha pelo Shakhtar Donetsk, onde na época passada realizou 23 jogos, 17 dos quais como titular, com 7 golos marcados. Em 2014/15 esteve emprestado ao Newcastle United, mas foi devolvido ao Shakhtar Donetsk sem a cláusula de opção de compra de 6 milhões de euros ser exercida.

 

- O jornal italiano Gazzetta dello Sport adianta que o Besiktas, do português Ricardo Quaresma, estará interessado no jogador, tendo já feito uma abordagem formal junto do Sporting. Aquilani aufere perto de dois milhões de euros brutos por ano, pelo que a sua saída representaria uma significativa poupança para os cofres de Alvalade.

 

- Segundo o jornal A Bola, Eibar e Alavés, emblemas de La Liga – o segundo recém-promovido – estão interessados no brasileiro Ewerton, mas em moldes distintos daqueles desejados pelo Sporting. Sem fundos para avançar para a contratação em definitivo de Ewerton, conforme pretendido pelo Sporting, os dois clubes estão a tentar consumar uma cedência até final da temporada, com opção de compra.

 

wdiag.jpgimg_467x599$2016_07_28_01_59_54_1135795.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:01

Já conhece o Ryanaldo ?

Rui Gomes, em 28.07.16

 

Ryanair homenageia Ronaldo.png

 

A mudança de nome do Aeroporto da Madeira para Aeroporto da Madeira Cristiano Ronaldo foi anunciada no sábado, pelo presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque.

 

A Ryanair decidiu felicitar o campeão europeu através de uma mensagem no Twitter acompanhada de uma imagem de um avião pintado com as cores e logótipo da marca, mas com a palavra "Ryanaldo" em vez de Ryanair.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:47

Foto do Dia

Rui Gomes, em 28.07.16

 

tenismesaselecao.jpg

 Selecção Nacional de Ténis de Mesa

 

O grupo prepara-se para viajar para Rio de Janeiro. Não acompanho a

modalidade o suficiente para debater a questão, mas pensava eu

que o "leão" Diogo Chen era um indiscutível nesta equipa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:14

Gastão Elias no Sporting

Rui Gomes, em 28.07.16

 

RG1FBXE0.jpg

 

O tenista Gastão Elias, 64.º do ranking mundial - o seu melhor registo de sempre, atingido recentemente - passa a representar o Sporting Clube de Portugal, estreando, assim, a 49.ª modalidade do Clube e a permitir 31 "leões" a competir nos Jogos Olímpicos de Rio de Janeiro. Eis o que ele teve para dizer:

 

«Foi um interesse de ambas as partes. Sou do Sporting desde que me lembro e, ao primeiro contacto com o presidente, ele mostrou interesse em ajudar-me. A partir daí, surgiu esta parceria.

 

Sinto muito orgulho, é uma honra poder representar este grande clube. Vou levar o símbolo para os quatro cantos do mundo e, portanto, é um sonho que tinha desde pequeno e que agora consegui realizar. Tenho nível para jogar contra jogadores de grande calibre, por isso sinto-me confiante em relação à possibilidade de chegar ao top 50.

 

O Sporting é muito mais do que um clube de futebol. É importante ter todas estas modalidades, ser representado em todos as modalidades possíveis. Acredito que é o melhor Clube em Portugal e que tem os melhores atletas portugueses».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:00

 

patricia_mamona_10jul2016_foto_olaf_kraak_epa_3780

 

Atleta do Sporting e campeã europeia, Patrícia Mamona, com algumas breves considerações antes da partida para o Brasil, esta quarta-feira, onde vai competir por Portugal no triplo salto:

 

«A medalha de ouro conquistada nos Europeus de Amesterdão dá confiança, mas a prova é outra e as condições são outras; é a prova mais importante da época e vai haver alguma pressão entre as concorrentes, mas o importante é conseguir concentrar-me e saltar muito.

 

Estou sempre confiante para fazer o meu melhor e espero que o meu melhor chegue para a medalha. Se não chegar, vou estar contente da mesma, porque sei que trabalhei o suficiente para chegar ao meu melhor, que é o meu recorde pessoal, e é isso que quero fazer no campeonato.

 

image.jpg

Se houver algum problema de organização vai ser resolvido. Acho que o Comité já está a par das situações, porque houve atletas que já entraram em campo e não gostaram muito da situação, mas eu não estou lá e não posso falar daquilo que não sei. Espero chegar lá e estar tudo 'ok'. Se não estiver, sempre posso comunicar os problemas que haja e esperar que seja tudo resolvido.

 

Acredito que é possível superar o meu recorde pessoal.Tenho demonstrado estar em forma. Acho que estou a valer mais que o meu recorde pessoal, que fiz nos campeonatos da Europa, agora é uma questão de estar tudo 'ok' na competição. Bom tempo, boa competição, boas 'vibes', não fazer nulos e, se tudo acontecer, acho que vou ter uma boa surpresa».

 

Boa sorte Patrícia !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:59

 

 img_infografias$2016_07_27_09_53_53_1135357.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:58

Foto do Dia

Rui Gomes, em 27.07.16

 

image.jpg

Os campeões europeus de volta ao trabalho na Academia Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:40

 

13606820_1755236574687964_3602403227251677974_n.jp

 

Uma das várias mentiras do Bruno Carvalho e que ele repete até à exaustão é que com ele no Sporting foi aqui implementada um cultura de exigência.

 

As dezenas de contratações falhadas; a gestão dos casos Capel, Carrillo, Dier, Rojo, Teo, etc; a gestão da formação entregue a quem não percebe nada do assunto; a caótica gestão da comunicação que nos envergonha quase todos os dias; os erros primários de organização como na última apresentação da equipa aos sócios; etc e até o contentamento com resultados medianos, nomeadamente num ano de fortíssimo investimento, mostram que essa cultura de exigência está longe de estar implementada no nosso Clube.

 

Os apoiantes de Bruno Carvalho apontam a Sporting TV como um grande mérito dele. É verdade que foi no seu mandato que se iniciaram as transmissões, mas confesso que quase deixei de ver tal o fraco nível apresentado e a forma quase escandalosa de promoção pessoal e não não falo apenas da célebre Hora do Presidente.

 

Ontem assisti a quase todo o nosso jogo com o Villarreal (ninguém viu todo o jogo na TV, mas parece que a culpa não terá sido da Sporting TV).

 

Quanto ao jogo em si não vou acrescentar nada ao que já li aqui no Camarote Leonino, só que, cá está, a actual cultura de exigência vislumbra coisas muito positivas que eu realmente não vi mas confesso que no próprio campo consegue-se fazer uma avaliação melhor e eu posso estar equivocado e que por exemplo o Iuri Medeiros fez uma grande exibição.

 

O que eu não queria deixar passar em claro são os inenarráveis comentários da dupla Fernando Correia / Melo que me encheram de vergonha. Desde o constante trocar dos nomes dos jogadores, tentar relatar o jogo mas mal, tentar forçar a legalidade de um golo ilegal, elogiar jogadores que se mostraram banais e em acções de jogo banais, justificar erros incríveis como vários da nossa defesa, criticar entradas duras de adversários e branquear as nossas (o Marvin consegue ser mais caceteiro que o Maxi Pereira) e, como cereja no topo do bolo, não só não faziam a mínima ideia de como se iria decidir o Troféu, como ainda fizeram gala disso.

 

Que vergonha ! Felizmente como temos uma cultura de exigência no Sporting esta questão não se repetirá (aliás nem nada se passou e só pode ser embirração de croquetes).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00

 

ng7380552.jpg

 

Apesar de todo o sensacionalismo noticioso em torno de João Mário, o campeão europeu do Sporting apresentou-se hoje ao serviço, mediante as instruções que tinha da Sporting SAD. Na realidade, creio que nunca houve dúvida alguma que assim fosse, mesmo considerando a sua não presença na apresentação da equipa, no passado sábado, em Alvalade, por ainda se encontrar nas Maldivas a gozar as suas férias.

 

Deu entrada na Academia, em Alcochete, pouco depois das 7h30 da manhã. O resto da equipa ainda se encontrava em Badajoz nessa altura, depois da disputa do Troféu Ibérico, mas os lesionados e os três restantes campeões europeus tinham um treino às 9h30, por isso o médio apresentou-se a tempo e a horas para realizar o usual exame médico.

 

Tudo o resto relacionado com o seu vínculo contratual, se de facto há algo a resolver, será certamente tratado no foro interno da SAD. Pela informação disponível, admite-se que possa haver haver uma revisão salarial, face à sua performance no Europeu e também tendo em conta as ofertas pelos seus serviços, que entretanto chegaram às mãos dos dirigentes leoninos. Esperamos que Bruno de Carvalho e os dirigentes da SAD saibam lidar com esta situação de modo a evitar eventuais transtornos para a equipa e para o Sporting.

 

Tanto o pai do jogador como o seu empresário já deixaram claro que o Sporting recebeu quatro propostas por este seu activo, duas das quais do Inter e do Liverpool. Respectivamente, 35 milhões de euros mais objectivos e 40 milhões de euros, mas sem objectivos. Desconhece-se se houve quaisquer negociações, além da apresentação das propostas.

 

O próximo jogo do Sporting é no próximo sábado, em Alvalade, diante do Wolfsburg, na disputa do Troféu Cinco Violinos. Mesmo admitindo que os quatro campeões europeus não integrarão o onze inicial de Jorge Jesus para essa partida - salvo porventura Rui Patrício -, é muito provável que João Mário, William Carvalho e Adrien Silva venham a jogar alguns minutos na segunda parte do encontro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:15

Ainda o Euro 2016

Rui Gomes, em 27.07.16

 

 

Os franceses não se cansam de demonstrar, de forma fastidiosa, que não sabem perder e que ainda não digeriram a derrota às "mãos" de Portugal na final do Europeu.

 

Numa tentativa de tentar desvalorizar o mérito da conquista portuguesa, surgiu em França uma nova teoria que está a ser exibida via vídeo no "circuito dos maus perdedores", alegando que o guarda-redes Hugo Lloris estava lesionado quando sofreu o golo de Éder, resultado da sua queda ao tentar defender o remate de livre directo de Raphael Guerreiro que bateu na trave. Queda esta, que terá afectado a sua reacção ao remate de Éder.

 

Indiferente dos quês e porquês desta história, ficou por explicar o que é que a selecção portuguesa tem a ver com isto. Lutou contra o adversário que lhe apareceu pela frente e marcou o único golo da partida. Se Lloris não estava em condições de jogar devia ter recebido assistência médica e/ou pedir para ser substituído.

 

Triste e lamentável este não saber perder por parte dos franceses !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:13

 

19797011_GI32w.jpg

 

#1 - Temos qualidade para ganhar?

 

No final da temporada registaram-se 86 pontos no campeonato. Uma performance muito elevada, fruto da conjunção de factores directos e não directos ao planeamento da época. Tivemos quase um pleno de vitórias nessa pré-época, alcançando no primeiro jogo oficial uma vitória categórica – a Supertaça – perante o SL Benfica. 86 pontos fariam do Sporting campeão 97% das disputas em campeonato, mas convém reconhecer que estes pontos não são uma matemática possível de realizar sempre. Existe alguma conjugação planetária que nos diga que, perante um acumular de pontos cada vez maior nas últimas três épocas, se farão ainda mais pontos nesta próxima? Mais a mais, observando-se com algum detalhe estas últimas exibições, alguns elementos do presente plantel demonstram lacunas não coadunáveis com os níveis de exigência do nosso Clube. As limitações mais visíveis são evidentes perante os resultados mais recentes. Sem reforços, mesmo com a entrada dos nossos “4 mosqueteiros”, não se pode ambicionar muito.

 

#2 - Jesus estará motivado?

 

A entrada de Jesus trouxe-nos uma “alma” que de algum modo alinhavou crença e atitude, elevando a confiança de todos nós rumo a um estado de graça positivo. Agora trata-se do momento em que se exige outros valores com o empenho de outrora, como a consagração da qualidade do técnico, assim como a sua plena justificação do avultado investimento que representa o seu ordenado, um ano mais. Inexplicavelmente observa-se-lhe um semblante cansado (triste?), introspectivo, quase denunciando algum desgaste ou falta de confiança. Talvez este projecto do Sporting não seja a melhor pré-reforma de uma carreira que se “limitará” ao nosso campeonato, reconhecendo nós que correremos o risco desta nossa ambição se diluir igualmente com o tempo. Só na vida real os casamentos deveriam ser eternos: se as pessoas não estão bem, sigam a sua vida. Se querem continuar casados, entreguem amor incondicional, e essencialmente, cuidado com desabafos infelizes que em nada melhoram a confiança alheia.

 

#3 - Clube único no mundo a ser atacado por “Croquetes” ou “Cromos”?

 

Afiaram-se as facas para se proceder a uma "limpeza", de acordo com as directrizes que definem este “Novo Sporting”. “Croquetes Nunca Mais”, nem mesmo como entrada, pois agora está na altura de coleccionar Cromos para “aguçar o apetite”. A sabedoria popular diz-nos que “Homem pequeno, velhaco ou dançarino”. Assim sendo, neste Tango que é o “Novo Sporting”, eis que surge uma espécie de “Napoleão” para discursos de nova Era. Sendo o fetiche da Monarquia o Bobo da Corte, compreende-se esta necessidade de tal personagem neste reinado. Se tal não for, talvez alguma dívida por serviços prestados ao nosso Clube em Abril de 2014, numa parceria Jornal de Notícias/Proteste Investe com objectivos de avaliação ao nosso Gabinete de Apoio ao Investidor?

 

#4 - Dr. Strangelove em exibição no Alvaláxia?

 

Para quem não conhece, “Dr. Strangelove” é uma obra de 1964 do já falecido realizador Stanley Kubrick. Sintetizando, trata-se de uma narrativa que envolve o esforço de políticos e militares em inibir as tresloucadas pretensões de um General em iniciar uma Guerra Nuclear. Sr. Carlos Vieira, de colega para colega, peço-lhe o seguinte: coloque em prática todo o seu conhecimento e saber! O sucesso da Área Financeira, como tão bem o Senhor saberá, depende de seis factores: muita cafeína, ideias, amigos, estudo, liberdade e um telefone. Aqui entre nós, o sucesso desta Alemanha deve-se ao inverso da teoria social da Coreia do Norte. Saque um coelho da cartola, ponha uma ideia em prática, trate de realizar as receitas extraordinárias. Se o problema é o “Dr. Strangelove” ou alguma Magia Negra Angolana a pairar sobre o escritório, inibindo-lhe de algum modo o cenário de intervenção, então demita-se. Como é possível não se fazer nada neste campo em três anos!

 

#5 - Foi a "Formação" que deu a Champions ao FCPorto?

 

Amarante FC, Oriental de Lisboa, Guarani, Young Pirates, Zalgiris Vilnius e Velikie Luki foram alguns dos clubes que estiveram na formação de jogadores campeões europeus pelo clube português, orientados por um técnico com apenas 4 anos de experiência. Sim, não me esqueço que Nuno Valente (Sporting) também lá estava. O que se pretende reflectir com este ponto 5, baseia-se na fundamentalização de uma observação incessante para com a jóia da nossa coroa (a Formação) no sentido de elevação constante do clube, afim de combater uma tendência de falta de títulos no futebol. Por vezes invade-me uma sensação de que somos “nós contra o mundo”, fechando os olhos ao presente, assim como à necessidade do Sporting entender que neste planeta actual, carece de realismo acreditar que os melhores jogadores se podem manter demasiado tempo no Clube. Bolas, “uns” apenas falam em 60 milhões com a mesma naturalidade com que “outros” colocam no bolso o mesmo valor (SL Benfica com Gaitan e Renato). “Uns” dizem felizes que “não enchem a barriga a empresários”, outros dão-se ao luxo de nos “roubar” Mitroglou e Cervi por diferenças de 2/3 Milhões. Esta estratégia adoptada pela Comunicação do Sporting aparenta ser um “modus-operandi” para encobrir algumas lacunas...

 

#6 - Não quero ver J. Mário nem Podence 10 anos no Sporting…

 

… nem que para tal tenham de lhes colocar umas tranças e realizem 35+45 Milhões de Euros. Acima de tudo, gosto do Sporting como o Clube que é, assim como o que este representa. Nós não somos os Moicanos contra o Invasor. Somos o Sporting Clube de Portugal, um clube moderno com uma extraordinária apetência para formar jogadores de classe internacional mas que teima em olhar para estes como o nosso “primeiro amor que não se esquece”. Urge entender que estamos em desvantagem perante toda a Europa desenvolvida no que respeita a fontes de financiamento directas da nossa economia. O Sporting não pode cair na tentação de um sobre-endividamento em ordenados, inibindo a fluidez financeira do Clube para outros fins.

 

#7 - Vergonha em vender João Mário por 30/40 Milhões?

 

Agora que todos acreditamos neste Sporting estável (?), coloca-se a nossa instituição no papel de grande Imperador da Europa. Antes que se culpe a Comunicação Social de que terá sido esta a inibir um grande negócio ao Clube, temos de, com honestidade, questionar se existe mesmo algum clube na Europa interessado em fazer negócios connosco. Ou que algum clube acredite mesmo no Dr. Strangelove.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

 

rui_jorge_foto_antonio_araujo_lusa19166bde.jpg

 

A Selecção Olímpica de futebol já conhece, oficialmente, os dias e horas dos jogos a realizar na fase de grupos das olimpíadas.

 

A 4 de Agosto, quinta-feira, Portugal defronta a Argentina, no Estádio Olímpico do Rio de Janeiro, às 18 horas locais (14 horas em Portugal continental).

 

No dia 7 de Agosto, no mesmo estádio, segue-se o jogo com as Honduras. Será às 15 horas (11 horas em Portugal).

 

Finalmente, o Portugal-Argélia disputa-se a 10 de Agosto, no Mineirão de Belo Horizonte, às 13 horas (nove da manhã em Portugal).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:31

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds