Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O que dizem eles

Rui Gomes, em 26.03.13

 

«O importante é começarmos já o nosso trabalho. É importante que os sportinguistas comecem a sentir a calma suficiente, porque as coisas estão a acontecer e as pessoas estão a começar a trabalhar. Havemos de ter a tranquilidade e o sucesso que todos ambicionamos há muito tempo. Este foi o sinal claro que as pessoas deram nestas eleições. Estaremos aqui para respeitar essa vontade clara e trabalhar em prol dos sportinguistas. Os sócios querem muito mais ouvir falar do clube e do trabalho do clube, da dedicação, da devoção e do esforço, do que acerca das questões financeiras. Foi por isso que nos elegeram. Vamos resolver o assunto e começar a devolver a paz que o clube tanto necessita.»

 

-    Bruno de Carvalho    -

 

Observação: Tenho de admitir que o novo presidente do Sporting sabe «trabalhar« a audiência. Não a convence, salvo os seus mais fervorosos apoiantes, mas obra um bom discurso para desviar atenções. Não há nem nunca houve qualquer dúvida de que a vasta maioria de sportinguistas preocupa-se, principalmente, com o estado da equipa principal de futebol e os resultados desportivos. Essa consideração não obstante, ainda há aqueles sócios, porventura um pouco mais conscienciosos, que não vão esquecer o degradado estado financeiro com duas ou três palavras estimulantes do presidente. A sua evasão às questões de tesouraria - foi essa a pergunta do jornalista - é compreensível, porque terá agora de enfrentar, de mão estendida, aqueles que os seus apoiantes andam há meses sem fim a ofender com os mais baixos impropérios, completamente alheios às realidades do mundo em que vivem. Contrário ao que pretende passar quanto ao «sinal claro que as pessoas deram nestas eleições», espero que compreenda - provavelmente até já é o caso - que o quadrante de sócios que lhe permitiu assegurar a vantagem de 8,40 por cento da votação sobre José Couceiro, representa essencialmente aqueles que decidiram fazer uma aposta no «escuro», na esperança de que a solução aí resida, tão exasperados se sentem com o estado do seu clube de há uns anos a esta parte. Esta distinção, daqueles que acreditam em si incondicionalmente, é importante, porque serão muito mais exigentes e difíceis de convencer quanto à qualidade da sua liderança e não lhe irão apresentar uma segunda oportunidade. Para já, considerando que o mandato ainda nem sequer foi iniciado, é mais do que justo optar por uma posição paciente mas alerta, aguardando o desenrolar da obra ao longo das próximas semanas e meses.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:42

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo