Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

O responsável pela área financeira do Sporting durante seis anos, Filipe Nobre Guedes, adiantou considerações preocupantes sobre a actual situação do Clube: «Já se sabia que o Sporting estava numa situação difícil. Agora tem de se gerir aquilo. Os bancos estão a ajudar mas sabíamos que os próximos tempos não eram fáceis. Se o Sporting tem salvação ? Não, neste ritmo não tem nenhuma salvação mas isto é a minha opinião e cada um tem a sua. O problema do Sporting é a falta de receitas (...) o que estão a fazer é reduzir os custos mas o Sporting precisa de aumentar as receitas para ter mais lucros. São duas visões diferentes... »

 

Esta não é a minha área de maior conhecimento e não me vou alongar em apreciações sobre as suas palavras. Desconheço se pretendia de algum modo atingir veemente a actual liderança se se limitou a apresentar a sua leitura dos processos em andamento. Sem discutir a parte técnica financeira, compreendo onde pretende chegar, aliás, tenho tido extensas conversas com um amigo meu sportinguista neste sentido e já escrevi algo sobre esta temática no jornal Sporting. Não fui apoiante de Godinho Lopes mas sempre compreendi a sua declarada intenção.

Fundamentalmente, não há lucros sem investimento e este não existe sem risco. Ele arriscou e comprometeu anda mais o Clube porque o seu plano dependia de resultados desportivos que, por si, iriam precipitar receitas, e como bem sabemos, estes foram desastrosos. Entendo que Nobre Guedes compreenderá a necessidade de reduzir custos em algumas áreas, mas onde ele pretenderá chegar é que Sporting necessita urgentemente de receitas e estas não surgirão através de poupanças, mas sim pelo investimento no seu "produto" primodial que é o futebol. Reduzir orçamentos reduzirá inevitavelmente esse produto e contrário à ideia peregrina que se insiste no Sporting, é sempre possível fazer pior. Entendo que é um falso conceito que o Clube poderá estabilizar-se apenas com poupanças, precisamente, como indica Nobre Guedes, porque estas não produzirão receitas. A minha sugestão - amadorística que seja - é de arriscar para a frente, ponderada e moderadamente, com o intuito de tentar recuperar a competitividade desportiva o mais rápido possível. O Sporting não susterá muito mais enfraquecimento desportivo mesmo visando recuperação a prazo.

 

Para os interessados, a totalidade das suas declarações encontram-se aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:22

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


5 comentários

Sem imagem de perfil

De haja luz a 25.05.2013 às 08:07

Bom dia Rui

Já repeti isto várias vezes, mas visto ser tema do post, repito novamente.
O projectos anterior era MUITO BOM.Porquê?
Porque conseguimos contratar um leque de bons jogadores internacionais, que nos dava possibilidade de disputar o título (há excepção do avançado, que era insuficiente e contribui muito para a situação) a preço de saldos, e tínhamos um orçamento medio baixo, para um clube da nossa dimensão.
Porque não correu bem?
Porque os lugares da CL estavam reservados, e quem fez as reservas foi a arbitragem.
Lembram-se do boicote?
Isso é apenas uma pequena amostra do que nos fizeram.
A outra situação foi uma oposição interna clara(baseada em tácticas políticas, do mais baixa que há) que se alimentava das bolas no poste, e que o objectivo principal era o poder, e não o clube.
Com isto perdeu-se um dos planteis e projectos mais fortes que existiu no Sporting nas últimas décadas.


Imagem de perfil

De Rui Gomes a 25.05.2013 às 09:18

Bom dia Haja Luz,

Concordo com muito de que diz, mas também devemos reconhecer que houve igualmente alguns erros de gestão.

O meu amigo não concordará, mas a saída de Domingos ainda hoje está por compreender totalmente e o Sá Pinto ainda não estava preparado para assumir a responsabilidade. Isto, não obstante o seu actual sucesso num campeonato muito diferente.
Sem imagem de perfil

De Lionheart a 25.05.2013 às 10:20

O Nobre Guedes não disse que o Sporting não tem salvação, ao contrário do que os histéricos todos andam para aí a bufar. Só com os outros é que o Sporting acabava, como eles pode ficar sequinho mas "não" acaba.

O que este ex-dirigente (pelo qual nem tenho simpatia, mas isso não interessa para o caso) disse foi que a prosseguir este caminho o Sporting não tem salvação, e de facto não tem, porque deixará de ganhar em quase tudo, logo as receitas vão baixar, logo não conseguirá resolver os seus problemas financeiros, até que bate na parede.

Voltamos ao cenário eleitoral e à razão pela qual muitos sócios esclarecidos se recusaram sequer a participar, porque não viam em nenhuma das listas capacidade para a dimensão do problema. E agora por ironia está lá o Carvalho a gerir "aquilo" como um contabilista, porque não tem o dinheiro que disse que tinha, a banca não empresta mais, este corta onde pode e tentar aguentar-se para salvar a pele. E com o clube neste estado ele acha que o Sporting se vai tornar atractivo para os investidores. É um completo contrasenso, mas enfim.
Sem imagem de perfil

De haja luz a 25.05.2013 às 11:27

Claro que concordo, os treinadores precisam de estabilidade
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 27.05.2013 às 00:12

O José Filipe de Melo e Castro Guedes, que de Nobre nada tem, ficava era bem caladinho no seu cantinho, melhor mesmo era fazer como o outro José e emigrar para a Paris, mas ao contrário do Sócrates, nem um nem outro deveriam jamais por os pés em Portugal, nunca mais!!!

A memória de certas pessoas é mesmo muito selectiva, já se esqueceram que Castro Guedes, como responsável pelo pelouro financeiro dos últimos quatro anos (tendo na temporada de 2011/2012 auferido 114 mil euros como administrador da Sporting SAD), é directamente responsável, a par de José Eduardo Bettencourt e Godinho Lopes, pelo catastrófico registo dos três maiores prejuízos de que há memória na SAD, e ainda estão por averiguar as contas desta temporada!

Com ele à frente das finanças do clube, os prejuízos da SAD passaram dos -€110,358 milhões deixados como herança por Filipe Soares Franco, o mesmo que defendia um passivo do Universo Sporting nunca acima dos 150 milhões de euros para o clube ser governável, para os -€228,483 milhões e ainda estão por fazer as contas da temporada agora finda!

Se o Sporting não tem salvação, não é por causa do Bruno de Carvalho, pois não foi BdC que antecipou receitas a torto e a direito, não foi BdC que hipotecou o futuro do clube e o que ainda resta do seu património, com uma dívida muito maior do que aquela registada em 2009, mas sim por presidentes e administradores da SAD que não percebem puto nem de finanças e muito menos de futebol, pois quem percebe minimamente de futebol sabe que não é mudando de treinador a pedido dos sócios que as coisas vão para a frente, e quem percebe de finanças, um bocadinho pelo menos, não sai da Sporting SAD com o dobro do prejuízo com que entrou...

Infelizmente, parece que a Ludopatia está bem enraizada em muitas das mentes sportinguistas e não há meio de extirpá-la. Mas o primeiro passo para a terapia, é admitir que se sofre desta doença.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo