Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




"Se for preciso não sairá ninguém"

Rui Gomes, em 16.06.13

 

O presidente do Sporting adiantou algumas considerações sobre o momento do Sporting, à margem do primeiro jogo da final do Campeonato Nacional de futsal que se realizou este sábado no Pavilhão Multiusos de Odivelas.

 

Algumas possíveis ilações dos seus comentários:

 

- É perfeitamente credível que não permitirá a saída de Rui Patrício "por qualquer preço", mas não tenho a certeza de que não aceitará os 10 milhões de euros que já foram recusados por Godinho Lopes.

 

- Pretende apresentar uma posição de força, não obstante a fragilidade financeira do Clube, o que é compreensível para quem pretende negociar activos. Dito isto, a sua declaração que "não há nenhum jogador do Sporting cuja saída seja inevitável" distancia-se, vincadamente, da realidade, já que existem diversos jogadores que terão mesmo de sair, seja por empréstimo ou venda. Nem os dois planteis - equipa principal e B - poderão acomodar tantos, nem as limitações orçamentais permitirão essa flexibilidade.

 

- Queremos acreditar e concordamos totalmente que "não vale a pena virem apresentar propostas irrisórias porque nós o Sporting não iremos vender."

 

- Pela sua afirmação "Não recusei ainda nenhuma proposta para a transferência de Rui Patrício", é lógico depreender que ainda não surgiram nenhumas ofertas ou, então, surgiu uma agradável e foi aceite.

 

- Quanto à declaração "Não pode haver jogadores que não tenham vontade de continuar" e "no futebol as coisas não são apenas decididas pelos intervenientes directos", serviu como uma clara mensagem para Bruma, Ilori e quaisquer outros jovens da formação, relativamente à sua receptividade e apreço pela formação que lhes é providenciada pelo Sporting e o seu querer representar o Clube. Já a segunda frase é directamente dirigida a Pini Zahavi e outros empresários que exercem muita influência sobre os jovens formados da Academia.

 

- "O Sporting irá fazer as vendas que achar que deve fazer", é uma afirmação muito subjectiva, já que as opções sobre activos são muito relativas ao parecer de cada um e o Sporting, por tudo quanto é possível apurar, irá efectuar ou tentar efectuar algumas vendas que é mesmo obrigado a fazer e que, porventura, no contexto desportivo, não deveria fazer.

 

- Por fim, a frase do título do post, é absolutamente impensável - e improvável - considerando o todo das actuais circunstâncias, inclusive das dificuldades financeiras e o facto que Augusto Inácio já determinou que a equipa principal apenas acomodará 20 jogadores (muito pouco) e a equipa B 22.

 

A ingrata realidade é que todos os jogadores do Sporting estão desvalorizados neste momento pela péssima prestação na época finda e o estado fnanceiro da SAD e do Clube, acrescido pela aparente inexistência de investidores e/ou outros recursos, não permite a diminuição do impacto que esta disposição precipita.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:46

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


13 comentários

Sem imagem de perfil

De antónio a 16.06.2013 às 18:49

Bruno de Carvalho começa a tornar-se monótono com este frenesim juvenil e a utilização de uma pseudo linguagem libertadora do Sporting que não resolve qualquer problema dos muitos existentes e ainda acrescenta outros.
Pessoalmente, preferia que o presidente do Sporting optasse por uma atitude discreta e prática, com pouco palavreado e menos tiros de pólvora seca, caracterizando-se pelo pragmatismo e capacidade decisória.
Assim, faço votos para que BdC canalize a sua energia para a renovação ou renegociação dos contratos de jogadores considerados necessários, que obtenha colocação por valores convenientes para os que são excedentários e que contrate atletas para as posições carenciadas desportivamente. E, como ele gosta de dizer, que não “venda” o Rui Patrício em saldo. Só por isto já lhe ficava eternamente grato.
Depois, finalmente avançaria para a sempre adiada Assembleia Geral e para a celebrada Auditoria que, parece, estão cada vez mais ausentes do seu discurso.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.06.2013 às 19:04

Bem, em abono da razoabilidade, compreende-se que confrontado pela comunicação social tenha de adiantar algum parecer e tentar não fragilizar a já frágil posição de negociação do Sporting. Terá de ser mais ponderado no que diz porque, como indiquei no post, algumas considerações colidam directamente com a bem conhecida situação do Clube.

Continuo a insistir que vai ser muito difícil ao Sporting fazer um bom negócio com qualquer jogador e, perante o excesso, decisões terão de ser assumidas.

Sendo verdade o que BdC afirmou, que ainda não recusou propostas, é porque nenhumas formais foram feitas. Penso que presentemente existem muitos contactos exploratórios e pouco mais.

Pelas estratégias a que sempre recorreu, creio que não agendará a AG enquanto não tiver alguns trunfos na manga para persuadir o "pessoal" relativamente ao "bom" trabalho que está a fazer.
Sem imagem de perfil

De antónio a 16.06.2013 às 19:45

Concordo com a sua opinião, Rui. Reconheço que a situação do Sporting é muito complexa e que o terreno está minado, dificultando a boa (ou, pelo menos, aceitável) resolução dos muitos casos que estão em cima da mesa. Precisaríamos de um Presidente capaz e conhecedor dos meandros do futebol e da sua especificidade. E, pelo que vai surgindo, não é o caso de Bruno de Carvalho.
E o assunto é dramático porque o fracasso desta Direcção prejudica gravemente a história e a identidade do Sporting. Por exemplo, a importância crucial de termos uma equipa competitiva e que provoque o entusiasmo, a “ilusão”, dos adeptos.
O Rui defende, e demonstrou, que o projecto-Academia será posto em causa se o Sporting não possuir uma equipa competitiva que integre e motive os atletas da formação. Tem razão. E a Academia faz parte da matriz do Sporting dos nossos dias.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.06.2013 às 22:27

Teremos de aguardar para ver se Augusto Inácio consegue ser o tipo de director que a situação exige, já que é o único que pelo menos tem a obrigação de saber o suficiente de futebol para aconselhar este inexperiente presidente.
A questão fulcral é que perseguiram a liderança sem estarem devidamente preparados para a assumir, considerando o estado deficiente do Sporting. Visto de fora, ainda não se consegue perceber, minimamente, o que consta o seu projecto para o futebol, presente e futuro. Fundamentalmente, nunca vi em Couceiro o presidente ideal, em termos do todo do Clube, mas sempre acreditei que, passando a recuperação pelo futebol, os seus vastos conhecimentos nesta área permitiriam o tipo de projecto adequado ao momento, mesmo com idênticas dificuldades financeiras.
É por de mais evidente que o sucesso da Academia, e por inerência, dos formados, depende quase exclusivamente da competitividade da equipa principal. A solução recai sobre manter um nível suficientemente produtivo enquanto, por outras vias, se toma medidas para a gradual recuperação estrutural e financeira. Não é fácil e não é para qualquer um.
Quanto aos formados, teremos sempre aqueles, tipo Pedro Mendes, que são motivados somente pelos "cifrões" estrangeiros. Isto é uma "doença" maligna que requere ser tratada à raiz, de uma vez por todas. Fazê-los compreender que as suas acções têm consequências que não passam apenas por deixar passar o tempo, a seu belo prazer, na equipa B. Tem de se fazer um exemplo de um dois, sejam eles Bruma e Ilori ou outros. Se Bruma não renovar agora, decerto que assinará por alguém em Janeiro. Por conseguinte, é obrigá-lo a passar o ano a treinar à parte e sem jogar. Integrá-lo numa equipa concretiza o quê ?... Nada, salvo continuar a desenvolvê-lo para outros. O caso de Ilori é um pouco diferente por ter ainda 2 anos de contrato, mas a condição é semelhante. Enfim, isto é uma temática que dá "pano para mangas" e muito subjectiva.

Sem imagem de perfil

De antónio a 16.06.2013 às 22:51

Augusto Inácio será o membro da direcção que possui uma vivência profunda e significativa do futebol de alta competição e da realidade estrutural que implica a um clube que participa a elevado nível. Tem um saber que decorre da sua participação directa em contextos excepcionais. Esperamos que tenha autonomia, poder e independência para deixar uma “marca” efectiva no processo de gestão do Sporting.
Um clube que aposta na formação de jogadores de futebol vive numa inquietação permanente. Sendo o futebol, para quase todos os participantes, o “instante”, um “flash”, essa constatação implica uma profunda contradição. A norma acaba por ser a impossibilidade de captar o momento, a capacidade de parar para pensar, por uma questão de cultura, de estrutura social e de espírito mercantil. E de falta de memória relativamente às “aventuras” prematuras mal sucedidas. Paulo Costa, Vasco Faísca? Não conhecem! Fixam-se em Figo, Cristiano Ronaldo. E há o receio de uma lesão ou que o comboio não volte a parar no mesmo apeadeiro. Depois, há os destinos dourados soprados por prestimosas sereias a jovens promessas do futebol. Sim, que são apenas isso!

Sem imagem de perfil

De Petinga a 16.06.2013 às 21:55

Caro Rui

Concordo com praticamente tudo o que escreveu no post.

Penso que, nao obstante a vontade dos adeptos (eu incluído) em verem os dossiers relacionados com o plantel resolvidos com celeridade, a posicao negocial do Sporting é tao fraca que só jogando com o tempo é que poderá haver hipótese de realizar negócios favoráveis. A título de exemplo, os números que aparentemente terao sido colocados na mesa para a aquisicao de Capel sao bem reveladores da forma como os clubes europeus procuram reforcar-se no Sporting "baratinho, baratinho".
Só recusando agora valores baixos é que podemos esperar receber mais tarde ofertas consentaneas com o valor dos jogadores. Mas é um jogo perigoso e veremos se a Direccao tem capacidade para o jogar.

Saudacoes Leoninas
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 16.06.2013 às 22:50

Para nós torna-se muito difícil adiantar apreciações bem fundamentadas porque não temos acesso a informação relevante. Isto não obstante, acredito que o Sporting ainda não recebeu uma única oferta formal por qualquer jogador, salvo o que foi discutido entre as partes relativamente a Bruma e Ilori, que são casos à parte. Além da evidente necessidade e das exigências da banca pelo acordo financeiro, o Sporting colocou-se a si próprio numa posição muito fraca para negociar pela obcecação em baixar a folha salarial, no presente, sem devidamente ponderar os custos desta política a curto/médio prazo. Parte deste processo, envolveu, acredito eu sem conhecimento directo de causa, a SAD notificar alguns jogadores que eles são considerados transferíveis pela salário alto. Daí, a palavra espalha-se porque os empresários fazem contactos explorários para tentar averiguar as opções disponíveis. De tudo isto, a percepção será que o Sporting está desesperado e é "a altura para tirar proveito". Eu sustento este meu argumento pelas declarações de diversos jogadores, por muito subtis que tivessem sido, salvo Labyad que foi um pouco mais directo. Boulagrouz falou, idem para Adrien Silva, Schaars e Capel, Rojo não falou mas o seu empresário comentou algo, etc..
Tão preocupante são os emprestados e sobre os quais ainda não se sabe concretamente nada. Conta isto e aquilo, pelos jornais, mas mais nada, e o número deles é bastante elevado. Tudo isto e faltam apenas 15 dias para a nova temporada de trabalho começar. Nem sequer imagino como vai ser a pré-época com 6 jogadores fora nas selecções, tantas dúvidas sobre o plantel principal e tantos casos por resolver. Com o passar dos dias o desespero aumentará e isso poderá precipitar decisões menos ponderadas. Pergunto a mim próprio porque é que Boeck já se assumiu praticamente como o novo titular da baliza e consta que se procura um guarda-redes adicional se Rui Patrício ainda está ?... Só se é verdade que o seu negócio só pode ser efectuado em Julho, pelas condições de Jorge Mendes. Mas se ele ainda não estiver vendido, todos estes movimentos, rumores, etc., minimizam o poder negocial do Sporting.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 16.06.2013 às 23:59

Nao acredito que as declaracoes de Boeck tenham sido encomendadas pela Direccao. Aliás, considero-as bastante infelizes pelos mesmo motivos que o Rui apresenta.

Onde tenho uma apreciacao diferente é no eventual "desespero" que o passar do tempo pode causar. Penso que a Direccao sabe muito bem que as renovacoes de Bruma e Ilori sao o aspecto prioritário; a venda de Patrício será um dado consumado e talvez até já negociado; resta saber se o Sporting tem alguma salvaguarda em termos de contratacoes tendo em conta que as "pechinchas" da Liga Portuguesa dificilmente ficarao muito tempo à espera (vide Steven Vitória), tendo em conta a voracidade com que FCP e SLB atacam de forma quase preventiva.
Tenho ouvido muitos rumores sobre Ghilas (no Marselha, no Porto...) mas nao deixa de ser estranho ainda nao haver novidades em definitivo sobre um jogador com tanto destaque num clube onde nao pode ficar.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.06.2013 às 00:14

Não inferi que as declarações de Boeck foram encomendadas, mas sim que algo o levou a falar da maneira como falou.

O Bruma e o Ilori não são - não devem ser as prioridades máximas do Sporting, já que há questões por resolver quanto ao plantel muito mais importantes. Eles são uma prioridade num contexto específico, que abrange a Academia, a formação, a rentabilidade dos formados, etc.. Salvo pelo potencial retorno - desportivo e financeiro - o Sporting passa bem sem eles se tiver que ser, no presente.

O Steven Vitória fez o expectável, já o Ghilas nem comento. Se está contratado pelo SCP porque não é anunciado ?

Eu, se estivesse na SAD, estaria preocupadíssimo com os inúmeros casos por resolver. Está à vista que a pré-época vai ter muitos "emprestados" à experiência para Jardim ver se servem e porque não há onde os colocar. E nem imagino o que se vai passar com Onyewu e Bojinov, por exemplo.

Depois temos, pela exigências salariais, e não só: Boulahrouz, Schaars, Miguel Lopes, Adrien Silva, Labyad, Capel, Rojo e Jeffrén. Pelo menos estes.

Se acha que isto não é causa para desespero, é porque não sente a responsabilidade na "pele". Se eu fosse director, estaria desesperado com tanto.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 17.06.2013 às 07:47

O que é que o leva a pensar que Ghilas já esteja contratado? Eu há mais de 2 semanas que decidi acreditar no preciso oposto. Parece-me é estranho ainda nao se terem ouvido notícias sobre ele (tendo em conta a voracidade diária da "telenovela" Bruma, como escreveu no post mais recente, nao se le comparativamente nada sobre este talentoso avancado).

Nos restantes casos, parece-me ainda muito cedo para se estar desesperado. Até porque ninguém sabe, para o bem e para o mal, o que tem entrado e saído na SAD em matéria de propostas para colocacao de jogadores desde o comeco de Maio. Se a anterior Direccao conseguiu (já sem Duque e Freitas?) encontrar colocacoes por empréstimo para Bojinovs e Pranjics nao me parece complicado assumir que a actual conseguirá pelo menos o mesmo...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.06.2013 às 12:59

O caso de Ghilas não faço a mais pequena ideia. Disse o que disse só especulando que haja qualquer acordo, precisamente por nada se ouvir. Até pensei que o FC Porto já o tivesse contratado.

Quanto ao resto, é um cenário à vista complicadíssimo que recusa ver porque só vê as coisas assente na sua "fascinante" subserviência à actual direcção.

O Bojinov foi emprestado no início da época, e porque voluntariamente baixou o salário, Pranjic foi em Janeiro.

Como diz o Tywin no comentário mais abaixo, por este andar só se verá algumas soluções em fins de Julho e Agosto e o treinador terá de lidar com tudo, entretanto.
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 18.06.2013 às 04:50

O Ghilas se estivesse no FC Porto já tinha sido anunciado.

Especulo que qualquer que seja o emblema que o tenha contratado, deva ter um plantel interessante e dependerá do treinador a inclusão do moço na respectiva equipa ou irão colocá-lo a rodar.

Há um sul-coreano do Marítimo, o Suk, que vi jogar e nota-se que tem pinta de ponta-de-lança, mas eu também vi pinta de ponta-de-lança no Diego Rúbio e até agora...

Mas como os bons goleadores só despontam lá para os 21/22 anos, como é por acaso a idade do Ghilas...


Voltando às declarações de BdC, houve quem mencionasse a famosa lenda de Deu-la-Deu Martins... ;) BdC aproveitou uma vitória no futsal para dar um ar de força, mas no que ao futebol diz respeito, a situação é muito simples: os jogadores que interessam manter, mas cujos salários são muito elevados, excepto Rui Patrício, é possível que uma renegociação de contrato tenha sido abordada, caso do Schaars, por exemplo, duvido que tenham feito o mesmo com o Labyad. Em caso de recusa, especulo que terá sido dito aos empresários para encontrarem colocação para os seus atletas, pois nas actuais circunstâncias não há lugar para eles.

Aqueles que não interessa manter, os seus empresários já devem ter sido informados dos planos leoninos. Ora, como as coisas na Europa levam tempo, estamos ainda a meio de Junho, vai levar tempo até que os eventuais clubes interessados se revelem e abordem o Sporting e/ou os empresários dos jogadores.

Entretanto tivemos aquelas notícias nos jornais, lembro-me da capa de A Bola com meia-dúzia de jogadores e respectivos salários anuais (valores estimados?), como que a transmitir a mensagem qe há muito jogador com salários altos para a nova direcção. A ideia por detrás desta mensagem, parece que dirigida aos jogadores e aos seus empresários passará por algo que especulo seja algo do género: "no Sporting não jogas mais, por isso faz-te à vida, que aqui já não te safas mais, não fiques à espera que resolvamos a tua situação, essa bota és tu que a tens de descalçar". Resta saber em definitivo a origem destas notícias, pois para os empresários, não dá muito jeito que se saiba os reais valores dos salários dos seus representados, mas como tais informações são quase sempre "sigilosas"...

Uma leitura possível é que tenta-se colocar "pressão" nos atletas e nos seus representantes, pode ser que estes poupem trabalho, esforço e dinheiro ao Sporting. O pior que pode acontecer ao Sporting, é simplesmente assumir as perdas e desvincular os atletas, ficando estes livres, com o passe na mão, mas sem receberem nem mais um tostão. Recordando o caso do Zapater por exemplo, ou do Sinama-Pongolle, já não era a primeira vez que tal acontecia ao Sporting.

Mas como o Rui Gomes em devido tempo sublinhou, a forma como a mensagem foi transmitida na imprensa, com aquele pormenor dos diferentes valores para cada jornal, deixa os outros pelo menos desconfiados das reais intenções de BdC, pois este é facilmente associado como a origem das notícias.

Pode-se especular também que a fonte das notícias não é nem BdC nem os empresários, mas alguém relativamente bem informado sobre o que se passa no Sporting, mas estas especulações entram já nos campos da imaginação e da fantasia, pelo que melhor mesmo é pararmos por aqui.
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 17.06.2013 às 07:15

Os números (chatos, aborrecidos, maçadores) falam por si: http://oi41.tinypic.com/2wnssww.jpg

Image

«A rubrica “Outros Credores não correntes–Associação em participação” diz respeito a montantes já recebidos referentes à partilha do valor resultante de alienações futuras de parte dos direitos económicos de alguns jogadores.»

Não compreendo que tipo de despesa é esta. Serão dívidas a fundos de investimento?!

Olhando para o quadro, cujos dados são os reportados nos ROC anuais, excepto para a temporada agora finda, em que se usou o último relatório de contas trimestral, temos um cenário simplesmente aterrador àquele que o Sporting vivia na última temporada em que Filipe Soares Franco foi presidente.

Os custos com o pessoal quase que duplicaram, os valores pagos em comissões e direitos de imagem (uma forma de pagar salários por "baixo da mesa") foram 6 ou 5 vezes maiores, perderam-se mais de 8 milhões de euros em indemnizações, os acréscimos de custos duplicaram, a dívida financeira mais do que triplicou!

A banca deixou de bancar, as receitas não crescem, as despesas são mais que muitas, os investidores (se existirem) não são parvos e não vão pagar pelos erros e desmandos dos outros.

Os últimos quatro anos a nível desportivo foram inferiores aos quatro anos anteriores, e a temporada agora finda um exemplo para não mais esquecer.

O que fazer, mesmo tendo algum dinheiro para gastar?

Se com Pini Zahavi, foi aberta uma frente de guerra, o mesmo se passa em relação ao FC Porto, com os outros empresários parece haver entendimento. BdC tenta mostrar-se forte, mas quem conhece realmente a realidade do clube sabe que sem a ligação à banca, o clube acaba, pelo que resta saber como é que os prejuízos da temporada agora finda vão ser pagos e por quem... outra incógnita.

Leonardo Jardim só em Setembro terá tudo acertado e por essa altura já o sistema terá contribuído com mais alguns estragos. E Jesualdo Ferreira era uma mais-valia superior na actual situação do clube, mas razões de ordem política e emocional levaram ao afastamento do Professor de Alvalade...

Treinador já temos, jogadores confirmados (especialmente os mais experientes) em número suficiente é que não. Há muita indefinição e na prática, o que vai acontecer é que na pior das hipóteses, a maioria dos casos por resolver, apenas terá resolução lá para finais de Agosto, com alguma sorte, vários deles nos finais de Julho, início e/ou meio de Agosto.

O tempo joga contra o treinador, mas a favor da direcção, caso esta tenha apoio por parte da banca no imediato. Uma coisa é certa, despesas com comissões serão reduzidas ao máximo, as despesas com "Outros Credores não correntes–Associação em participação" deverão deixar de existir (wishful thinking?) e claro, a massa salarial vai baixar drasticamente.

Quanto à equipa, Leonardo Jardim vai ter de fazer um trabalho de qualidade superior, melhor do aquele que mostrou quando esteve em Braga, para podermos regressar pelo menos às competições europeias, porque aquilo que fez no Olympiakos em certos jogos deixa-me muito receoso...

Acho que o plantel vai ficar mais "magro" em termos financeiros, muito menos experiente também, vamos ter decisões muito impopulares, o negro cenário tende a piorar.

Este vai ser um preço muito pesado e "doloroso" a pagar pelos desmandos e erros do passado recente, e certamente que vamos ver mais erros no futuro próximo.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo