Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

A reunião entre o Sporting e o advogado de Bruma que estava agendada para esta sexta-feira não se chegou a realizar. De acordo com o que está ser noticiado, Bruno de Carvalho terá avisado que só se reunia se o jogador também fosse parte participante na reunião. Bebiano Gomes argumentou que o encontro se destinava a discutir questões de Direito relacionadas com o contrato e, por isso, a presença do atleta não era necessária. Perante este impasse, a reunião foi adiada, sem data definida. 

 

Bem, um diferendo já muito complicado e cada vez pior. Até dá para compreender a intenção do presidente do Sporting - pretendendo que o assunto seja debatido na presença do atleta e, por ese meio, minimizar (des) informações em segunda mão através de representantes. Dito isto, é bastante discutível se ele está no seu direito de recusar reunir com pessoas devidamente autorizadas e mandatadas para o efeito, pelo jogador. Não exististindo boa fé entre as partes, tudo se torna mais complexo e difícil de resolver. Este caso de Bruma promete ainda muito mais, para pior, e é difícil neste momento ser optimista que uma resolução favorável ao Sporting seja acordada. No entanto, se em termos jurídicos o Sporting não estiver num vazio quanto à validade do contrato, esta postura firme poderá providenciar dividendos.

 

Adenda: Em declarações à Antena 1, o advogado do jogador explicou o seguinte. «Ligaram-me de manhã a pedir a presença do jogador na reunião. O Bruma também lhes disse que tem um advogado para tratar das coisas e que não iria à reunião. Disseram-nos então que o presidente iria viajar e que na próxima semana falávamos. O Bruma não vai estar na reunião de certeza, mas o Sporting está no seu direito de fazer o que entender, só acho que estão a brincar com fogo.»

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:04

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


15 comentários

Sem imagem de perfil

De Petinga a 05.07.2013 às 19:46

Concordo em absoluto com a sua última frase.

Penso que o tal Bebiano me parece estar a conduzir o processo com muita leviandade. Mesmo que tenha toda a razao jurídica do seu lado (o que, sinceramente, duvido tendo em conta as fracas credenciais do senhor), levantar sucessivamente questoes sobre a validade do contrato do jogador em praca pública, numa altura em que o que deveria estar em cima da mesa era simplesmente a renovacao, nao permite a existencia de boa fé entre as partes. Nao sei até que ponto é que este Bebiano nao está feito com o Zahavi, que é seguramente quem continua a correr mundo à procura de clubes interessados no Bruma...

Quem se pode "lixar" à grande nisto tudo é mesmo o Bruma. Extremos talentosos "come and go", e o Sporting tem uma escola com qualidade a rodos. Mas para o Bruma só há uma vida, e mesmo que rescinda e entre em contencioso, até se resolver o dito entre as partes o jogador pode perder muito tempo. E se a resolucao de um tal contencioso for a favor do Sporting, ainda pior...
Ver-se um ano sem jogar futebol e logo depois sem clube numa altura em que, como futebolista profissional, tem quase zero experiencia e apenas muito potencial, seria o fim da carreira do jovem. Talvez por isso se tenha insistido na presenca de Bruma na reuniao - para que o próprio perceba as consequencias de tudo isto.

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 05.07.2013 às 20:25

Os argumentos são muitos mas, neste caso concreto, por falta de informações mais detalhadas, vamos ter de confiar na competência dos dirigentes do Sporting para levar o barco a bom porto.

Já afirmei - repetidamente - que o Sporting mais cedo ou mais tarde terá de assumir uma posição firme com os jovens da formação. A problemática é enorme e complexa. Dito isto, não minimizaria o talento de Bruma. Já deu provas de ter a capacidade para fazer a diferença e jogadores desses não aparecem todos os dias.

Quanto ao hipotético contencioso de Direito, bem espero que o Sporting esteja em "terra firme".
Sem imagem de perfil

De Pedro Ferreira a 05.07.2013 às 19:53

O advogado diz que o contrato termina este mês. Mas disse também que tinha uma proposta do Galatasaray para apresentar. Sendo verdade a questão do contrato (ou acreditando ele mesmo nisso), apresentaria uma proposta de outro clube apenas por boa fé? Não me parece que ele esteja seguro da sua posição. Está apenas a tentar inflacionar ainda mais o valor do contrato para sobrar uma comissão maior.
Na minha opinião a postura do Sporting tem sido a correcta. O Bruma depende do Sporting, não o contrário!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 05.07.2013 às 19:58

O advogado nunca declarou abertamente que tinha uma proposta do Galatasarsay, isso foi circulado pela comunicação social.

Que os seus representantes tentem inflaccionar o valor do contrato, não tenho a mais pequena dúvida, mas quanto só ser o Bruma a precisar do Sporting, a contenda não é tão simples como isso.
Sem imagem de perfil

De Pedro Ferreira a 05.07.2013 às 20:05

A isntituição é superior a qualquer atleta que a desrespeite. E na minha opinião é isso que está a acontecer neste caso. Abrir um precedente no caso do Bruma, pode ser mais problemático no futuro. É um jovem promissor, com enormes potencialidades, mas ainda não deu nada ao Sporting que justifique ganhar mais do que um Eric Dier, por exemplo.
E o que quis dizer foi que o Sporting continua a sua vida, neste momento bem dificil, mas continua. Já o Bruma tem um futuro bastante incerto. Basta olhar para os exemplos do colega de selecção que recusou a renovação para ir ganhar mais no Barcelona.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 05.07.2013 às 20:15

A instituição é, sem dúvida alguma, superior a qualquer atleta. Mas neste caso concreto, ainda não houve desrespeito pelo Sporting da parte de Bruma. A nós sportinguistas é natural que não agrade que um talento formado na casa recuse renovar mas, por desagradável que seja, está no seu direito. Quanto muito, podemos acusá-lo de ingratidão.

O futuro de qualquer jovem, por muito promissor que seja, é sempre incerto. No caso do Bruma, muito indica que é um talento excepcional, superior, por exemplo, a Edgar Ié e Agostinho Cá que foram para o Barcelona, mas também importante ele próprio reconhecer que não é um Cristiano Ronaldo, na mesma idade.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 05.07.2013 às 20:27

Caro Rui,

Aqui:
http://rr.sapo.pt/bolabranca_detalhe.aspx?fid=45&did=113636

Bebiano diz de viva voz num dos excertos que há interesse do Galatasaray e que será o Sporting a receber os detalhes da oferta dos ditos.

Só um brincalhao (ou um extorsionista) é que aconselharia um jovem portugues de 18 anos a ir para o Galatasaray. Tenho pena pelo Bruma, que de facto se rodeou de pessoas pouco sérias (e nao era só o Zahavi).
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 05.07.2013 às 20:35

Ele disse isso hoje e eu não tinha conhecimento, já que nunca o afirmou anteriormente. No entanto, não acredito, por muito que queiram transferir o jogador, que o aconselhem a ir para a Turquia e nem o próprio Bruma será assim tão desatento. Tudo isto não passa de argumentos para sustentar o poder de negociação.

Estranho a ausência de Catio Baldé em tudo isto, porque sempre me pareceu a pessoa mais ponderada e sensível ao futuro to atleta.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 05.07.2013 às 20:37

Foi-me referido, entretanto, que o advogado citou o clube turco em declarações públicas hoje. Tem razão nesse sentido Pedro Ferreira.
Sem imagem de perfil

De Pedro Ferreira a 05.07.2013 às 20:58

Eu tinha ficado com a ideia de que tinha sido ele a referir essa proposta, mas não tinha completa certeza.
Será uma pena se tudo isto terminar no afastamento do Bruma, tanto para nós (Sporting), como para ele.
Mas mantenho a opinião. Antes o Bruma fora, do que a assinar um contrato a ganhar 1 milhão anual (hipoteticamente), criando expectativas e sentimento de injustiça nos outros jovens jogadores, também eles muito promissores (e pior, bastantes deles com o mesmo agente).
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 05.07.2013 às 21:07

Caro Pedro Ferreira,

Antes deste seu comentário, publiquei outro meu a dar-lhe razão. Um leitor chamou-me a atenção que o advogado fez essa declaração esta sexta-feira.

Concordo genericamente com o que ,afirma, mas mesmo defendendo os interesses do Sporting é difícil ignorar que se Bruma continuar no Sporting e se mantiver o mesmo percurso de evolução, com a equipa moderadamente competitiva, ele poderá valer 20 ou 30 milhões daqui a um ano. É um cenário muito plausível.
Sem imagem de perfil

De haja luz a 05.07.2013 às 20:51

Retirando o barulho da propaganda, que á uns meses atrás, a mesma situação, teria valido uma lista extensa de críticas, quem está a conduzir o processo erroneamente como criança mimada, é o mentor.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 05.07.2013 às 21:08

Nesse contexto é bem verdade Haja Luz. Se isto tivesse acontecido há um ano ou dois atrás, já teriam surgido uma dúzia de papagaios com críticas avulsas.
Sem imagem de perfil

De Marco Silva a 05.07.2013 às 21:35

Com todo o respeito parece-me que o comentário diverge do objetivo da reunião que era "discutir questões de Direito relacionadas com o contrato".
Ora, se era só para esse efeito bastava remetê-lo para os assuntos jurídicos do Sporting e aí tranquilamente tratar-se-ia do matéria. Mas se essa era a finalidade, concordo que não fazia sentido a presença do Bruma bem como a do Bruno de Carvalho, De reter que Bruma sempre que se referia ao Bebiano, fazia-o em termos do "meu advogado"e não do "meu agente" e isso faz toda a diferença, pois significa que Bruma, para pena minha que o julgava um homemzinho, pretende anular o contrato e não renová-lo como andou muito tempo a dizer. Se renovar fosse o seu propósito o tal Bebiano fazia-se acompanhar do Catió Baldé.
Por outro lado, não se percebe se o contrato (por nulo jurídico) deixa de produzir efeitos a partir de 31 de Julho. Ora se há nulidade os respectivos efeitos produzem-se de imediato.
Na lei desportiva portuguesa são legais os contratos profissionais celebrados a partir dos 16 anos de idade e por determinação da FIFA não não pode ultrapassar 3 anos, havendo dúvidas se são 3 anos civis ou 3 desportivos. Por essa razão é que, posteriormente, se faz um aditamento sob a forma de novo contrato para ultrapassar os 18 anos e esse parece que também existe no Sporting.
Do meu ponto de vista estamos perante uma partida de poker com muitos milhões em cima da mesa. O Bruma/Bebiano fez a sua jogada com muito alarido. Agora parece mostrar-se preocupado (se não, não falaria nos termos em que o faz) pois o adversário não só não mostrou medo como disse que "ia a jogo".
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 05.07.2013 às 21:59

Caro Marco Silva,

Concordo genericamente com muito do que comenta mas, como bem sabe, em cada história há três versões: a "minha", a "sua" e a verdade. Nós por interesse pelo Sporting e, também, como forma de entretenimento, damo-nos à discussão do caso baseado nos factos disponíveis, que não são todos.

Há um aspecto interessante no caso: se existe nulidade e se o único objectivo de Bruma (e seus representantes) é desviar-se do Sporting quanto antes possível, não se dariam ao incómodo de discutir a validade do contrato. Daí, porventura, a sustentar o argumento de "uma partida de poker".

À parte da indefinição do ano "desportivo" e "civil", há muita ambiguidade nas regras da FIFA, tanto quanto ao que esta denomina a "protecção de jovens" com contratos, como também com os processos de transferência dos mesmos. Os respectivos arquivos contêm inúmeros casos de clubes a tentar contornar o que é interpretado como lacunas nas regras e, a bem dizer, a FIFA ainda não conseguiu resolver a contenda na sua totalidade. Neste contexto, vulnerável a interpretação, as regras não especificam a proibição de mais de um contrato, durante o período antes do atleta atingir os 18 anos de idade.

Ainda em referência àquilo que é do nosso conhecimento, não vejo a questão dos anos desportivos ou civis como sendo cruciais na discussão, Se eke assinou só um contrato em 24/10/2010, por três anos, esse contrato termina, no máximo, pelo ano civil, em 24/10/2013. Tem de se admitir, então, a existência, poventura válida, de um segundo contrato. Se recorrerem a este argumento, o caso terá que ir parar à FIFA e fica por saber o estatuto do jogador durante o período de análise pela entidade superior. Havendo razão por parte de Bruma (nulidade) esta última consideração poderá ser um factor decisivo para evitar do jogador potencialmente ficar parado.

Cumprimentos

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo