Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

transferts.jpg

 

O balanço da SAD no que ao mercado de transferências diz respeito traduziu-se num saldo positivo de 25,225 milhões de euros entre o que foram as entradas e saídas de jogadores. Porém, este montante será completamente absorvido pelos compromissos financeiros que a sociedade tem com as entidades bancárias que viabilizaram o plano de reestruturação financeira. No fundo, qualquer operação em torno da alienação de atletas impõe o pagamento de 50 por cento do proveito ao Banco Comercial Português (BCP) e ao Novo Banco, o que, no caso da presente temporada, se traduz em 26,162 milhões de euros.

 

Este procedimento compensatório está definido no acordo-quadro assinado entre as entidades e a Sporting SAD, concretamente pelo clausulado referente ao reembolso antecipado voluntário e obrigatório dos montantes cedidos pela banca no momento do acordo financeiro estabelecido.

 

Tendo presentes esta e outras obrigações, o elenco diretivo liderado por Bruno de Carvalho tinha estabelecido a necessidade de encaixar na última janela de transferências cerca de 70 milhões de euros em mais-valias, provenientes da alienação de ativos. Daí o facto de a estrutura verde e branca ter deixado claro desde cedo que estava disponível para transferir dois dos elementos mais preponderantes do seu plantel, concretamente William Carvalho e Adrien, privilegiando ambos face a Rui Patrício, outro dos capitães de equipa que pediu para sair de Alvalade, a Gelson Martins - extremo que renovou recentemente o seu vínculo laboral até 2022, passando a auferir 1,3 milhões de euros por ano livres de impostos - e a Bas Dost, melhor marcador da equipa e do último campeonato nacional.

 

De facto, consumando-se a transferência de Adrien para o Leicester - falta o OK da FIFA -, a SAD consegue aproximar-se do objetivo definido. Contudo, faltou a concretização de mais um encaixe financeiro substancial para que a sociedade tivesse atingido a meta definida. As obrigações são elevadas e o investimento de 27,1 Meuro na contratação de reforços para atacar o tão desejado título de campeão nacional também o foi.

 

Por força das naturais limitações financeiras, os leões ainda procuraram nas últimas duas semanas de mercado completar o leque de reforços desejado pelo técnico Jorge Jesus, mas olhando sempre para encargos financeiros reduzidos. Jogadores livres ou por empréstimo foram solução, mesmo com a colocação de cláusulas de compra obrigatória, como no caso de Ristovski, e foi assim que o Sporting olhou para Gabriel Barbosa, hoje no Benfica.

 

Artigo da autoria de Rui Miguel Gomes, jornal O Jogo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:54

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


33 comentários

Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 04.09.2017 às 12:46

Eu até acho que esta medida de obrigação de pagamento à Banca de 50% do valor das vendas, como uma medida positiva.... obriga automaticamente a reduzir a divida!

Queria apenas referir outro aspecto que se prende com a venda do Adrien.... segundo li na imprensa, ele não vai regressar ao Sporting mesmo que a FIFA não aceite a inscrição.... portanto temos de assumir que esta questão, é um risco do Leicester e do jogador.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.09.2017 às 12:59

O único risco será ele não poder jogar até Janeiro.
Sem imagem de perfil

De Bento Jesus Carvalho a 04.09.2017 às 14:26

Pelo que tem vindo a público, assim parece.
Em minha opinião acho que o Sporting acaba por fazer um bom negócio, que, aparentemente, só surgiu por causa da contratação do Drinkwater pelo Chelsea.
Não tenho grandes críticas a fazer a respeito do negócio da Adrien.
Já quanto ao William, toda a história deixa muito a desejar e, sinceramente, achei completamente desnecessária a afirmação do Bruno de Carvalho de que não houve proposta! Qual era o objectivo??
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.09.2017 às 14:47

Sempre houve e continua a existir aqui uma história mal contada.

De qualquer modo, relativamente a Adrien, sinto grande curiosidade em ver um comunicado a divulgar os valores do negócio. Compreende-se que ainda não tenha surgido enquanto o caso está com a FIFA, contudo, tudo indica que o negócio está feito e que o jogador não voltará a Alvalade.
Sem imagem de perfil

De João Paulo a 04.09.2017 às 16:05

Não percebo as confusões que se andam a fazer com esta transferência. Uma coisa é a inscrição, outra é a compra. Esta última pode ser realizada em qualquer altura do ano. A não ser que existisse algo no contrato de compra a dizer que só ficavam com ele caso fosse aceite nas inscrições deste defeso. Caso contrário, a transferência nunca poderia ser colocada em causa. Por estas razões os valores já deviam ter sido divulgados mas talvez convenha deixar arrefecer pois entre o que se quer fazer crer cá e o que é divulgado na imprensa deles vai uma grande diferença.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.09.2017 às 16:08

Acho que esta relacionado com o desempenho da FIFA, ou seja, não querer falar publicamente para não melindrar seja quem for. Pelo menos espero que seja isso.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.09.2017 às 14:00

"este montante será completamente absorvido pelos compromissos financeiros que a sociedade tem com as entidades bancárias que viabilizaram o plano de reestruturação financeira. No fundo, qualquer operação em torno da alienação de atletas impõe o pagamento de 50 por cento do proveito ao Banco Comercial Português (BCP) e ao Novo Banco, o que, no caso da presente temporada, se traduz em 26,162 milhões de euros."

Mau trabalho jornalistico é o que dá navegar ao som de uma qualquer cartilha:

1. Recorrendo aos contratos divulgados pelo Footballeaks é possível perceber que o Sporting após 30 de Junho de 2014 tem que reembolsar os bancos em "30% do excesso do preço de venda dos passes"

2, O Sporting só passou a ter a obrigação de entregar estes valores após 30 de Junho de 2014, ou seja, desde a época 14/15.

3. Esses 30% serão deduzidos dos valores das vendas de jogadores enquanto a tranche D e B não estiverem integral e incondicionalmente reembolsadas. Após reembolso integral e incondicional desses tranches a taxa baixa para os 20%.

O documento em questão foi o leak com o contrato de reestruturação financeira do SCP junto da banca.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.09.2017 às 14:16

O que é que isso significa "excesso do preço de venda dos passes". Qual excesso ?
Sem imagem de perfil

De João Carvalho a 04.09.2017 às 21:40

O "Excesso do preço de venda dos passes" é o valor das "alienações líquidas de comissões e outros custos" constantes no Anexo 1A Caso Base do Acordo Quadro que para o ano 2017/18 é de 8,678M euros.
Sem imagem de perfil

De Bento Jesus Carvalho a 04.09.2017 às 14:22

Caro Sérgio,
Confesso que também não percebi. Poderá esclarecer que entendimento faz da expressão excesso?
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.09.2017 às 14:48

O que depreendo do "do excesso do preço de venda dos passes" será a diferença entre o valor do custo e o valor da venda.

Ex. neste caso o valor da venda do Teo não seria alvo de cativação:
Valor custo 3,4M€
Valor venda 1,8ME

No caos do Adrien o "excesso" será o montante global pois tratando-se de um jogador formado no clube o valor custo é 0.

É por esta e por outras razão que eu falo num péssimo trabalho jornalistico ... desinformam mais do que informam.

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.09.2017 às 14:53

Sérgio,

Continua a não fazer sentido. Com aqueles jogadores que foram adquiridos há valores específicos, mas com os da formação - João Mário, Rúben Semedo, Adrien, etc. - como é que se determina os custos ?

Há aí algo que não está bem explicado.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.09.2017 às 15:00

Rui,

Os jogadores de formação têm o valor contabilistico no ativo "0" o seu valor de custo para o calculo do excesso é "0".

Ex: - Ruben Semedo;
Valor custo 0M€
Valor venda 14ME

Valor a cativar : 14M€ * 30%;

Ex: - Paulo Oliveira;
Valor custo 2,5M€
Valor venda 3,5ME

Valor a cativar : 1M€ * 30%;

Os jornalistas cada vez mais me merecem menos crédito ... temos um blog do SLB a debitar esta história dos 50% e logo a seguir vem esta noticia ... coincidencias acredita quem quer.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.09.2017 às 15:10

Vocês ligam muito ao que os encarnados dizem. Façam como eu, que não visito um único espaço desses.

De qualquer modo, só lendo os respectivos contratos com a Banca é que se poderia confirmar com exactidão, até porque estas questões são, por natureza, muito complexas.

Uma certeza é indiscutível: o Sporting não tem o "cash flow" para andar a gastar milhões em jogadores. Por conseguinte, o crédito tem de originar em alguma parte, ou recebendo verbas adiantadas de quaisquer contratos - como o dos direitos televisivos - ou através da Banca.

Além do mais, não nos podemos esquecer que indiferente da reestruturação acordada em 2013, ainda existe uma grande dívida por pagar. Já não digo nada da Doyen e afins. Eu até acho que ainda há uma dívida relativamente ao Pavilhão, daí que só agora em Setembro vá ser utilizado.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.09.2017 às 15:35

Rui sinceramente gostava de ter o seu "poder" de abstração, pode ser uma falha minha mas não consigo ser indeferente quando leio certas coisas que por lá se diz no twitter.

A última é uma possivel queixa na FIFA para que ainscrição do Adrien não seja aceite.

Continuamos ainda dependentes de linhas de crédito da Banca, mesmo assim estou a contar com uma redução significativa no exercicio que findou em Junho.

Sobre o Pavilhão não tenho conhecimento de nenhuma "divida", soubre sim de umas garantias dadas a GALP que ficaram "esquecidas" que só o ano passado salvo erro foram resolvidas.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.09.2017 às 16:02

Sérgio,

Vai com a experiência dos anos. Estas coisas não me excitam...
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 04.09.2017 às 19:26

Sérgio e Rui,

Só para vossa informação, caso a FIFA rejeite a inscrição de Adrien, a transferência e o valor monetário já não será abortado, pelo que o SCP não tem qualquer desvantagem no assunto. O único prejudicado poderá mesmo ser o Adrien.

Em relação aos blogs dos benfas (eu sei de qual falas) que fala disso da queixa, é por pensarem que o negócio seria abortado e o SCP deixaria de receber o dinheiro da venda. Mas como alguns dos que lá escrevem são autênticos atrasados mentais (nem todos, felizmente), nem sequer pensaram nisso.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.09.2017 às 21:39

Mike,

A partir do momento em que a federação inglesa inscreve o jogador não há retorno espero que a FIFA aceite que o Leicester tenha argumentos para fazer valer a inscrição jogador.

Sobre os outros que nunca falam de nós o que lá é dito só devia envergonhá-los a eles mas sabemos bem que isso nunca acontecerá!

Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 04.09.2017 às 16:05

Sérgio, eu acho que a partir do momento em que os jogadores da formação renovam contrato e recebem um prémio de assinatura, deixam de ter o valor de "0" e passam a ter o valor desse prémio de assinatura.
Sem imagem de perfil

De João Carvalho a 04.09.2017 às 22:02

Como já afirmei em cima, o "Excesso do preço de venda dos passes" é o valor das "alienações líquidas de comissões e outros custos" constantes no Anexo 1A Caso Base do Acordo Quadro que para o ano 2017/18 é de 8,678M euros.

Não tem nada a ver com aquilo que afirma, disparates que vêm apenas trazer confusão.
Quando não se faz ideia do que se fala, como é o caso, "silence is golden".
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.09.2017 às 22:36

Olha quem voltou, então é hoje que nos brinda com o esclarecimento do que aqui escreveu:

"O Mitroglou quase com 30 anos, substituído por um miúdo acabado de fazer 21 anos e que já foi à seleção do Brasil por 4 vezes, foi vendido por 15M por 50% do passe, com uma cláusula de que se não for vendido, em 2019 o Benfica irá receber mais 12,5M."

Afinal de contas quem tem razão o SLB que "não anda a enganar" a CMVM certamente sendo que tal clausula caso existisse teria de ser comunicada ... ou o João Carvalho !?

Não precisa de agradecer afinal de contas como dizia o "outro" ... "silence is golden".
Sem imagem de perfil

De João Carvalho a 04.09.2017 às 22:57

Continuo a não perceber o que tem o que diz sobre o assunto que se discute.
Mas vou responder-lhe.

Os clubes só estão obrigados a comunicar à CMVM as vendas que ultrapassem 5% dos activos. O Benfica não tinha por isso obrigação de comunicar sobre a venda do Mitroglou porque o valor está muito aquém. O activo do Benfica aproxima-se dos 500M.

Para além disso, não é obrigatório reportar o clausulado já que os contratos são e documentos internos e confidenciais e não do domínio público. Por isso, clausulados desses nunca irá encontrar.
Mas se tivesse lido o comunicado do SLB, teria acesso a mais informação.

Não sabia? Ficou a saber.

Não tem de agradecer.

Já encontrou a informação sobre o "Excesso de preço de venda dos passes"?
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 05.09.2017 às 08:55

Bem no meu caso o desconhecimento sobre o "Excesso de preço de venda dos passes" deve-se a falta de informação, eu e o ilusionista bem procuramos mas não encontramos, a explicação que deu é a que conta na Clausula nº5 Ponto 1 alinea a), ainda não encontrei "Base do Acordo Quadro que para o ano 2017/18 é de 8,678M€ " e como se processa o calculo.

Ora sobre o vosso comunicado mostra aquilo que voce omite e não admite pois a história que queria vende não é realista:

1º deixo aqui o comunicado integral para que não hajam duvidas:

"A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD informa, nos termos e para o efeito do disposto no artigo 248º do Código dos Valores Mobiliários, que chegou a acordo com o Olympique de Marseille para a transferência a título definitivo dos direitos do atleta Konstantinos Mitroglou pelo montante de € 15.000.000 (quinze milhões de euros)."

"Mais se informa que a Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD terá ainda direito a receber 50% do valor de venda sobre uma eventual futura transferência do referido atleta para um clube terceiro."

Analisando o mesmo:

1º o SLB vendeu 100% dos direitos do Mitroglou;

"chegou a acordo com o Olympique de Marseille para a transferência a título definitivo dos direitos do atleta Konstantinos Mitroglou pelo montante de € 15.000.000"

2º a clausula que fala caso existisse teria de ser reportado pois o ganho potencial é digno de ser reportado à CMVM e não ocultado ... por isso é que as clausulas de variaveis são sempre reportados de forma genérica.

3ª Reforço o termo "uma eventula transferência" caso não exista o SLB a nada terá direito, o que o SLB ficou foi com 50% dos direitos económicos do jogador como aconteceu com o Rio Ave no caso do Ederson,

"terá ainda direito a receber 50% do valor de venda sobre uma eventual futura transferência"

Não sabia? Ficou a saber.

Não tem de agradecer.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.09.2017 às 14:51

Aqui não há "excessos" alguns. Quanto muito, poderá ser os valores líquidos depois de pagar comissões, impostos e afins. Isso faz sentido.

Agora, se é 30% ou 50%, não tenho conhecimento de causa. O Sérgio refere o FootballLeaks e o autor do texto terá as suas fontes de informação, com certeza. Mas com uma percentagem ou outra, compreende-se o fundamento da questão.
Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 04.09.2017 às 16:02

Bom dia.

Eu acho que o Sérgio tem "meia" razão no que diz. Isto porque o que escreveu é verdade, mas é apenas referente à clausula 5.ª. Esqueceu-se da clausula 24ª...

Se quiserem um link das clausulas: https://i.imgur.com/ts8jpke.jpg

Em resumo, diz que:

O Sporting tem de dar, no final de cada época, 30% do "excesso de preço de venda de passes" + 20 % do "excesso de preço de venda de passes". E penso que é aí que faz os 50%.

30 % relativos ao «Reembolso antecipado Obrigatório»
+
20 % relativos às «Contas de Reserva»
=
50% do "excesso de preço de venda de passes" + 20 % do "excesso de preço de venda de passes"

Em relação ao que significa o "excesso de preço de venda de passes", leiam a clausula 5.ª (podem ver pela imagem acima ou irem ao documento do football leaks, é igual).


Isto parece-me ser o "preço" por não se pagar juros e de não ser perder o controlo da SAD.... Muito honestamente, não me parece mau de todo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.09.2017 às 16:16

Com as vendas já efetuadas nos exercicios anteriores houve tranches que já foram entretanto totalmente pagas por isso não sei se 30% + 20% estarão ainda em vigor ... vou dar uma vista de olhos mais logo se perceber melhor a distinção e chegando a alguma conclusão partilho.
Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 04.09.2017 às 16:44

As tranches a pagar pelo Sporting à banca ascende aos 148.146.736,26 Milhões de euros....

Era fantástico o Sporting já as ter pago, mas é simplesmente matematicamente impossível.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.09.2017 às 16:25

Caro Lusitanista,

My bad ... a sua leitura parece-me correcta :).

Ainda assim os valores que são referidos pelo jornalista não estão correcto longe disso, já que estamos a falar como valor base a aplicar as referidas taxas 30%+20% o valor "em excesso" e não do valor total da venda (aplica-se a Ruben Semedo e a Adrien apenas), esta distinção faz uma grande diferença.
Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 04.09.2017 às 16:37

De acordo, mas no Adrien penso que não seja na totalidade também.

Posso estar errado, mas penso que quando um jogador da formação renova e recebe um prémio de assinatura, o seu "valor" de ativo passa a ser esse valor do prémio. O Sporting anunciou que pagou ao Adrien 1,24 Milhões como prémio de assinatura, pelo que ACHO que o seu valor não seria "0" mas sim 1,24 Mihões.

Ou seja, hipoteticamente, se o Sporting vendeu o Adrien por 17 Milhões (esquecendo os objetivos para facilitar as contas) penso que o cálculo seria:

"custo" do Adrien 1,24 M
Venda do Adrien 17 Milhões

17 - 1,24 = 15,76 Milhões de "excesso" de venda.

50% de 15,76 = 7,88 Milhões seria o que o Sporting teria de dar à banca no final da época.

Mas para além disso tudo, no último relatório e contas consolidade, o Sporting refere ainda uma clausula, na pág 67 :

"Adrien: valores variáveis a pagar numa futura venda com o limite de 4M€;"

Não é claro que variáveis são esses, mas pode ir até 4 Milhões. Presume-se que seja por "patamares", por exemplo:

Uma venda de 10 Milhões, o Adrien recebia 1 Milhão
Uma venda de 20 Milhões, o Adrien recebia 2 Milhões
Uma venda de 30 Milhões, o Adrien recebia 3 Milhões
Uma venda de 40 Milhões ou mais, o Adrien recebia 4 Milhões

ATENÇÃO, esta parte sou mesmo eu a especular. Apenas é dito que vai-se pagar ao Adrien uma verba ATÉ 4 Milhões, não se sabe como é calculada.

Na prática, o Sporting vendendo o Adrien por 17 Milhões, na prática ficaria com, na pior das hipóteses, 3,88 Milhões (imaginando os 4 Milhões para o Adrien). Isto sem contar com as comissões a empresário.....
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.09.2017 às 17:01

Lembro dessa referência a que numa possivel venda o Adrien pudesse receber até 4M€.

No entanto o que vem de UK é que o contrato são 24M€ + 5M€ variaveis :).
Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 04.09.2017 às 17:11

Veremos. Penso que sejam mais 17 Milhões + 5 Milhões de variáveis, mas o tempo o dirá. Não vale a pena se especular muito. Há notícias nos 2 sentidos.

Mesmo que seja uma venda por 24 Milhões em vez dos 17 Millhões, para mim continua a ser muito, muito abaixo do real valor do Adrien para o Sporting. Um jogador ímpar no campeonato Português.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.09.2017 às 17:16

Eu sempre apreciei e continuo a apreciar bastante o Adrien ... no entanto como já referi várias vezes temia mais a saida do William.

Sobre o valor do Adrien fico com a ideia que poderia render mais no entanto a proposta que tinhamos seria esta + somando os 28 anos de Adrien + o seu salário e tb a vontade (o ano passado viu ser lhe negado a transferência), aceito que o SCP tenha acedido a negocia-lo por estes valores.
Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 04.09.2017 às 17:25

Eu tenho uma visão um pouco oposta.

O Adrien é o único pendulo completo do Sporting. Todo o jogo passa por ele e o William beneficia imenso com o Adrien ao seu "lado". Adrien ajuda imenso no aspeto defensivo, quer com o posicionamento, quer com a pressão, quer sobretudo com as compensações às laterais que o William não faz uma um jogo inteiro.... O William é muito bom no que faz mas só o faz na faixa central. Acho que o Sporting ganharia muito mais em fazer do Adrien um "Rui Patrício". Clubes chamados "grandes" dos seus países cada vez menos têm os Tottis desta vida, e isso faz falta ao futebol. As referências.

Note-se o descalabro do Porto. Além do descalabro financeiro, o seu seu descalabro desportivo também se explica com a falta de referências do Porto. Quanto têm de colocar um miúdo de 17 anos a capitão (Ruben Neves).... Está tudo dito.

O Sporting ter um Rui Patricio e um Adrien a fazer carreira no Sporting.... era ouro. Tem custos ? Sim, mas há coisas mais importantes. Não é necessário aumentar o ordenado, basta aumentar consideravelmente os prémios de final de época (a coisa equipara-se).

Percebo que é cada vez mais dificil, mas o Sporting não tem ninguém como o Adrien para o seu lugar. Veremos as repercussões desportivas que esta venda terá. No mínimo até Janeiro o Adrien não volta a Portugal (o Sporting rescindiu contrato com ele).

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo