Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Os «abutres» não se cansam

Rui Gomes, em 03.01.13

 

Nunca imaginei que existissem tantos «abutres» no universo leonino. Com o passar de cada dia e com os sinais que eles entendem ser de um «cadáver», aparecem cada vez mais a sobrevoar o «milieu» à espreita de presa fácil. O mais recente - que desconheço e de quem nunca ouvi falar - passa pelo nome de Jaime Ayash, que no seu sábio raciocínio decidiu hoje fazer declarações à Renascença sobre a transferência de Daniel Carriço. Disse o ex-membro da lista de candidatura de Pedro Baltazar: «O Sporting declinou uma proposta de 3 milhões do Sevilha pelo Daniel Carriço. É mais um activo a ser vendido, um jovem jogador de grande qualidade, formado no clube.» Surgiu, então, a verdadeira razão da sua aparência pública: «O Sporting está a atravessar um período muito complicado e, ou mudamos hoje, ou não sei como será o futuro. Estou muito preocupado, até pela relação da minha família com o Sporting. O clube está a ser gerido por gestores sem credibilidade. Claramente estão no mau caminho. Ou se muda já, ou podemos não ter Sporting no futuro.»

 

Este Jaime Ayash (o segundo da esquerda na foto) é filho do mais conhecido e já falecido Moisés Ayash - que era economista e presidente da comunidade israelita de Lisboa - sócio número 40 do Sporting e membro da Mesa da Assembleia Geral do Clube, tanto nos mandatos de João Rocha como de Sousa Cintra. Com o devido respeito - pela memória do falecido - duvido imenso que o seu pai ficasse orgulhoso pelas suas desmedidas acções, especialmente quando estas vêm mandatadas e visam somente servir os interesses de outro inconformado candidato derrotado, Pedro Baltazar. Esta epidemia de candidatos derrotados inconformados é preocupante e requere, urgentemente, um qualquer antibiótico, para impedir que a «nação» seja contigiada.

 

A lembrar, o passe do ex-jogador do Sporting está (estava) penhorado a favor de Pedro Baltazar desde dezembro de 2010, quando a SAD comprou, por cerca de cinco milhões, as suas acções no Clube, servindo o passe como garantia de cumprimento.

 

Não deixo de achar «piada» aos constantes escritos e de mais menções relativamente aos multi milhões que o Sporting recusou por este ou aquele jogador. Dá para deduzir, até, que se os tivesse vendido todos pelos valores que circulam indiscretamente na praça, a situação financeira do Clube estaria muitíssimo mais estável.

 

Para pessoas sensatas, há que saber distinguir entre interesse de qualquer clube por qualquer jogador, conversas preliminárias que servem principalmente para ter um entendimento das circunstâncias contratuais dos atletas e ofertas formais. Estas, perante a lei vigente, têm de ser rigorosamente participadas à CMVM, a risco de severa punição, por não cumprimento. E a agravar tudo isto, temos ainda a comunicação social desportiva que carrega milhões em cima de milhões ao mais pequeno ensejo, a troco do sensacionalismo que vende papel e comercializa produtos.

 

Já não me recordo de quem disse: «Os homens podem ser divididos em dois grupos: os que seguem em frente e tentam fazer alguma coisa e os que vêm atrás a criticar.» Apesar de todos os ruídos do momento, quero crer que a vasta maioria do universo sportinguista consta no primeiro grupo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:21

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De André a 10.01.2013 às 22:46

Boas, quero dar-lhe os parabéns pela boa diferença que existe neste blog em relação aos demais blogs, na minha opinião, tendenciosos de um suposto "apoio" ao Sporting.
Eu vejo que a presidência no Sporting é como na política do país, todos dizem que está mal mas o único objectivo é ocupar o lugar, mas desde as últimas eleições que eu vejo uma ofensiva mediática contra Godinho Lopes. Primeiro foi que eleição tinha sido fraudulenta, depois nunca mais falaram nisso para começar a falar na questão do problema financeiro do clube, que é o mesmo problema que dos outros clubes, (caso contrario, seria apenas o Sporting a ter a Equipa B na 2ª Liga) mas comunicação social focaliza apenas as finanças de Alvalade, pois faz parte da estratégia. Na minha opinião eu acho um erro enorme haver eleições antecipadas.
O que acha?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 10.01.2013 às 23:29

Caro André,

Em primeiro lugar, fico grato pela sua apreciação blogue. Tento o possível para justo, crítico quando necessário, mas sempre em defesa do Sporting. Há um número muito elevado de visitas dárias, embora o número de comentários aindsa esteja longe do que os meus escritos atraíam enquanto num outro espaço. Curiosamente, quando o André enviou o seu comentário, estava ao telefone com um amigo meu e a nossa conversa centrava-se precisamente nos termos que o André adianta.

Quanto à minha posição: não sou adverso a mudança, por força superior e na ausência de quaisquer outras alternativas. O que me ofende, sobretudo, é a desgarrada oposição desde o primeiro no intuito único de destabilizar e, por erros cometidos e infelicidades diversas, a situação adequeou-se às suas pretensões. Se o Conselho Directivo tiver que saír, tudo farei ao meu alcance para que nenhum dos candidatos derrotados sejam eleitos, especialmente o Bruno de Carvalho e o Pedro Baltazar. Nenhum deles reune as condições para liderar o Sporting e ambos estão sedentes pelo poder. A propósito do que o André indica, tenho um escrito preparado que ainda não publiquei onde eu indico e dou dados quanto à pior situação do Benfica e à, no mínimo, idêntica situação do FC Porto que, em ambos os casos, com registos diferentes, é disfarçada pelos resultados desportivos do presente, muito em especial o SLB. Tem o dobro da dívida e mais do dobro do passivo so SCP e, nos últimos 10-12 anos, ganhou tanto ou menos do que o SCP. O FC Porto é diferente pelos títulos, mas mesmo com estes, a venda de jogadores por valores elevados e a participação com regularidade na Champions, ainda há um mês, salvo erro, teve de recorrer a um empréstimo obrigacionista de 30 milhões. O Godinho Lopes, que eu até não apoiei inicialmente, tem feito um bom trabalho no todo do Sporting mas surgiram dois problemas, um da sua autoria e outro não tanto. Primeiro fez-se mal acompnhado com três ou quatro figuras do COnselho Directivo e, segundo, entregou o futebol - como devia fazer, aliás - a pessoas supostamente competentes e ainda não se compreende totalmente a essência do descalabro. Terá começado com o Domingos mas, penso eu, existiu algo de força superior e grave que ainda não foi revelado que levou à decisão. Já podia saber, mas não quis abusar das minhas amizades dentro do Clube. Bem ,nunca me falta discurso sobre a temática, mas vou ficar por aqui, agora.

Seja muito bem vindo ao blogue que tentarei sempre dar-lhe a atenção que me merece, mesmo quando discordar com a minha opinião.

Cumprimentos e saudações leoninas

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo