Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Jesualdo Ferreira e o Sporting

Rui Gomes, em 08.01.13

Jesualdo Ferreira deu entrada no Sporting, como Manager,  numa das fases mais negras da sua história e assume agora a liderança técnica com a situação ainda mais degradada do que quando chegou, há tão pouco tempo. Isto, pelos evidentes desagradáveis resultados desportivos e, tanto ou mais, pelo clima de «guerra» instalado dentro e em torno do Clube. É a primeira vez que o Sporting tem quatro treinadores numa só época - contando com o consulado interino de Oceano Cruz - mas já teve três em quatro outras ocasiões: 1988/89, 1989/90. 1995/96 e 1997/98.

Jesualdo Ferreira deixou o FC Porto em Maio de 2010 e passado um mês foi contratado pelo Málaga, assinando um vínculo com três anos de validade. Após cinco derrotas caseiras consecutivas e com apenas sete pontos em nove jogos, foi demitido. Duas semanas depois - Novembro de 2010 - assinou contrato com o Panathinaikos da Grécia por um ano e meio. Apesar dos catostróficos problemas financeiros que o clube entratanto revelou e a queda total da estrutura directiva, Jesualdo Ferreira manteu-se ao lemo e liderou a equipa ao 2.º lugar na Superliga grega, apenas seis pontos atrás do campeão Olympiakos. Com uma reestruturação total em curso, Giannis Alafouzos - fundador do clube - ofereceu-lhe um contrato de um ano, mais outro de opção. O técnico acabou por se demitir por iniciativa própria em Novembro de 2012. 

Não por falta de confiança ou respeito pela experiência e competência de Jesualdo Ferreira, mas sim pelo estado psicologico em que a equipa se encontra e pelo movimento «revolucionário» que deve sofrer um acréscimo significativo num futuro próximo, é muito difícil sentir optimismo quanto ao seu sucesso no Sporting. É uma pessoa inteligente e com boa formação e já terá verificado que o Clube não dispõe da estrutura sólida de futebol que ele conheceu e que o suportou no FC Porto.

Chegou-se a um momento tão decepcionante na história do Sporting, que é de admitir tudo e mais alguma coisa, até, perdoem-me, uma inacreditável descida de divisão. Nunca na minha vida pensei ponderar, muito menos escrever, sobre esta hipótese. Como simples adepto, desde que me conheço, já atravessei - como muitos milhares de sportinguistas - períodos de menor agrado, incluindo os 18 anos de jejum. Tenho enfrentado erros de gestão e outros contratempos, com boa fé e tolerância. Nunca senti dificuldades extraordinárias em perdoar quem errou - dirigentes, técnicos e jogadores - porque sempre entendi que apesar dos evidentes lapsos, todos tentaram, de uma forma ou outra, contribuír para o progresso do Clube. Por muito que custe, tento encarar os recentes resultados desportivos da melhor maneira, mas, entre tudo isto, a forma tão desprezível como tanto tem sido feito para denegrir e destruir esta nossa Instituição,desde março de 2011, é inesquecível e imperdoável.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:01

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo