Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

img_FanaticaBig$2017_07_26_08_29_34_1294486.jpg

 

Declarações de Jorge Jesus à Sporting TV, no final da derrota frente ao Vitória de Guimarães, em mais um jogo da pré-época 2017/18:


«Nestes treinos o resultado é o menos importante, mas tem sempre alguma influência, principalmente nos adeptos. Tirámos do treino coisas interessantes, o que não foi bom foi o resultado. Quem me conhece sabe como trabalho na pré-época. O importante é dar conteúdo à equipa, condição física e intensidade. Treinar não é a mesma coisa que jogar. Dia 6 vamos estar à altura daquilo que é a responsabilidade da abertura de campeonato.

O objectivo deste treino era colocar os jogadores que fizeram menos jogos. Houve falhas de que tivemos que improvisar, por exemplo na posição de defesa-direito, o Piccini não estava em condições. Depois com a expulsão do Coates tivemos de improvisar o Palhinha como central. As referencias não são as mesmas. Tivemos uma última linha inventada, com o lateral e o central. O William e o Adrien têm um andamento completamente diferente dos outros, têm apenas quatro treinos... Mas o mais importante é que na Vila das Aves estejamos em condições».

 

Bem... a conclusão óbvia é que poucos de nós conhecemos verdadeiramente Jorge Jesus, e muito menos o compreendemos, ou seja, compreendemos o homem mas nem por isso o seu trabalho com a equipa, apesar de já se encontrar na sua terceira época ao leme do Sporting.

 

Pedimos desculpa por isso...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:35

 

ng8675368.jpg

 

Como sempre, não faltam desculpas ao nosso treinador de milhões numa tentativa de justificar o injustificável, face a mais uma pobre exibição a que assistimos. Mesmo tendo em conta esta fase "madrugadora" da época, devia-se ver alguns sinais de evolução na equipa, tanto em termos individuais como colectivos. Claramente, não é esse o caso. Continuamos com problemas defensivos gritantes que nos levou a sofrer nove golos em quatro jogos, e a construção de jogo ofensivo evidencia-se pela sua escassez. O pouco de positivo à vista tem vindo dos jovens, aqueles que Jorge Jesus pretere à primeira oportunidade. Eis algumas das suas declarações pós-jogo:

 

«O desgaste suplementar devido à longa viagem teve influência, foi uma viagem de duas horas até chegar ao jogo. Não aquecemos e entrámos completamente desconcentrados. Foi um estágio para aproximar as pessoas à equipa, conhecermo-nos uns aos outros porque há muitos jogadores novos. Claro que a organização não foi boa porque houve jogos em que tivemos de andar duas ou duas horas e meia de autocarro. Se já estávamos fatigados, ainda ficámos mais».

 

Neste contexto, seria necessário rever a organização interna do Sporting que programou este estágio, obviamente com a aprovação do treinador. Mas, mais para o caso, dois jogos consecutivos em que a equipa chega atrasada ao destino e ao jogo, por imprevistos no percurso que deviam ter sido antecipados. Quem é responsável por esta desorganização ?

 

«Trabalhámos sempre em cima de carga, os jogadores cada vez a responder melhor, hoje contra uma boa equipa. O resultado vale o que vale, porque o mais importante é estarmos preparados no dia 6, tendo mais alguma qualidade no dia 22 e 29. Mas o dia 6 é que é a valer. É aí que a equipa tem de corresponder a tudo aquilo que fizemos na pré-época».
 
O resultado "vale o que vale" por ter sido mais uma derrota, caso contrário não faltariam auto-elogios. É evidente que o mais importante está para vir, mas não pode ser uma boa indicação o que se tem visto até agora.

«Hoje tinha muitos jogadores de fora, com algumas mazelas, como o André, o Chico, o Ryan, o Iuri… o próprio Palhinha entrou com algumas dificuldades. O Pedro estreou-se e esteve muito bem. Surpreendeu-me pela positiva. O Tobias voltou a estar muito bem. O Piccini fez um jogo soberbo, independentemente de estar cansado, para ele não houve cansaço».
 
Não comento as supostas "mazelas" de André Geraldes e Iuri Medeiros, porque estes até têm jogado, mas fico perplexo perante as contrariedades sofridas por Francisco Geraldes e Ryan Gauld. Não deve ter sido pelos minutos de jogo, até porque o Ryan nunca calçou na Suíça, foi apenas um mero turista. Esta sua condição só pode derivar das "tareias" que têm levado dos adjuntos de Jesus, a treinar à parte do grupo e até num outro campo.
 
De qualquer modo, até dá para rir ele recorrer a esta justificação com jogadores, salvo o Iuri, que não fazem parte dos seus planos para a época. 
 
Piccini ter sido "soberbo" não merece comentário. Muito lutador, mas falta muito mais. Chegou a fazer algum cruzamento ?

«Foram 10 dias positivos. Quatro jogos em 10 dias que obrigou a que jogássemos carregados, pesados, as pernas pesam muito… Quatro jogos contra quatro boas equipas. Não quisemos treinar com equipas de menor dimensão, do campeonato suíço, mais fraco. Jogámos com o Basileia que normalmente é campeão. Tivemos de nos por à prova com equipas que nos obrigaram a correr mais, a trabalhar mais».
 
Sempre me constou, até por experiência própria, que o grau de dificuldade de jogos de pré-época deve ser gradual, de modo a acompanhar o desenvolvimento físico dos jogadores e a vertente técnica da equipa. A exemplo do que ele próprio programou na época passada, a sua filosofia é outra, e o resultado está à vista. E, no sábado, temos uma equipa que não deverá ser nada meiga.
 
Há muito mais para dizer, mas vou ficar por aqui para facilitar o debate dos leitores. Reconhece-se que o regresso dos internacionais, uma vez integrados, será uma importante mais-valia para a equipa. Isto, partindo do princípio que não serão vendidos. Se isso acontecer, ficamos ainda com menos razões para optimismo.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:40

Foto do Dia

Rui Gomes, em 18.07.17

 

ng8671810.jpgng8671812.jpg

Jorge Jesus a ensaiar o 4x2x4 (4x2x3x1) no treino de ontem em Nyon, Suíça

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:44

A interminável treta !!!

Rui Gomes, em 16.07.17

 

maxresdefault.jpg

 

"Estas deslocações criam identidade e cultura sportinguista

e isso é muito mais importante do que o resultado".

 

(Afirmação de Jorge Jesus após o jogo com o Basileia)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:46

Jorge Jesus finalmente mostra a mão

Rui Gomes, em 15.07.17

 

1024.jpg

 

Os métodos de trabalho de Jorge Jesus e a forma como ele lida com os jogadores, nomeadamente aqueles da formação do Sporting, torna-se cada vez mais repugnante.

 

Um planeamento muito estranho que foi elaborado, ou entretanto improvisado, para o estágio a decorrer na Suíça. Além de já ter mandado regressar a Lisboa alguns dos atletas convocados, como são os casos de Jovane Cabral e Domingos Duarte - Paulo Oliveira, como sabemos, foi vendido -, agora, marginalizou mais uns quantos.

 

João Palhinha, Francisco Geraldes, Ryan Gauld e Leonardo Ruiz treinaram esta sexta-feira à tarde à parte do restante plantel do Sporting. Os quatro jogadores não estiveram às ordens de Jorge Jesus e trabalharam na companhia dos adjuntos noutro campo.

 

A bem dizer, não é que seja surpresa alguma, salvo porventura João Palhinha, mas há muito que insisto que haviam jogadores na Suíça apenas para "inglês ver", e Jorge Jesus apenas confirmou esta disposição. Neste grupo faltou Matheus Pereira, mas não tarda muito para que outras medidas sejam tomadas. Gelson Dala ainda alimentará uma ponta de esperança, dá para conjecturar.

 

Imagino como estes jovens se sentiram a serem colocados à parte dos restantes colegas, com a muito clara mensagem 'não contamos com vocês'.

 

Só lamento os milhões que vai depositando na sua conta bancária, graças à parvoíce de Bruno de Carvalho, mas sinto muito ansiedade pelo dia que este cromo de treinador seja corrido de Alvalade. Entretanto, travo uma enorme luta com a minha consciência para não desejar o insucesso do Sporting para que esse dia se concretize.

 

P.S.: Mensagem de algum modo enigmática que Matheus Pereira publicou esta sexta-feira no seu Instagram: "Sei que nem tudo são flores, mas porquê tantos espinhos?". 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:15

 

image.jpg

 

Sobre o jogo: "Mais um treino com uma equipa forte. O Valência, que é uma boa equipa, enfrentou um Sporting cansado do jogo após o com o Fenerbahçe. Não tivemos tempo para recuperar contra um adversário preparado. O Sporting fez dois jogos seguidos, uma viagem longa e ressentiu-se".

 

Sem andamento: "O importante é preparar a equipa, não é o resultado. Não tivemos andamento, porque jogámos contra uma equipa que nos obrigou a correr muito. O importante é que a equipa, quando estiver menos fatigada, consiga estar "soltinha" para corresponder ao que queremos no campeonato e, já agora no jogo de apresentação. Aí já teremos alguns dias de descanso".

 

Reforços: "Têm-se integrado bem, apesar de hoje o Bruno Fernandes estar totalmente fatigado. Nem parecia o jogador que foi ontem. Quisemos dar mais carga. Todos os que jogaram fizeram-no em dificuldade. O Valência defendeu bem, saiu muito rápido e não tivemos capacidade nem velocidade para acompanhar".

 

Emigrantes e sportinguistas: "Na pré-época é importante dar condição física à equipa, mas igualmente esta união que há com os sportinguistas que não estão em Portugal e que continuam a ter uma paixão muito grande pelo clube. Tivemos de aceitar esta calendarização para podermos estar em várias partes da Suíça".

 

Distância: "Fizemos 150 km para vir aqui jogar e depois isso nota-se nos jogadores. Nos próximos jogos? Não estaremos tão cansados. Vamos ter um dia de descanso, dará para recuperar alguma coisa. O Basileia também não é tão forte como o Valência".

 

Duas simples perguntas:

 

1.ª Quem é que aprovou o planeamento desta pré-época ? O treinador não tem a palavra final ?

 

2.ª O que é que Jorge Jesus esperava ao começar o segundo jogo em 24 horas com 8 jogadores que tinham sido titulares no jogo do dia anterior ?

 

Como já referi, devemos acautelar excessos assentes num só jogo, mas, na realidade, já vimos e ouvimos este filme do realizador Jorge Jesus e não há desfecho alternativo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:02

 

19731800_10154534981506555_5526817269652280837_n.j

 

Fábio Coentrão é o reforço número 32 da era Jesus como treinador do Sporting e o oitavo da actual temporada. Finalmente o internacional português foi oficializado como jogador leonino até Junho de 2018 na condição de emprestado pelo Real Madrid, que irá pagar praticamente quase 75% do vencimento do esquerdino e que ascende a quatro milhões de euros livres de impostos - o Sporting fica responsável por 1,3 milhões.

 

Existe um padrão interessante no consulado Jesus à frente dos destinos do Sporting. Na sua época de estreia, Jesus teve direito a 12 reforços, na sua segunda temporada mais 12 caras novas, e agora, numa altura em que o mercado está longe do seu final - termina a 31 de Agosto -, já tem oito novos futebolistas para a época que se avizinha.

 

Ao todo, o Sporting gastou 56,5 milhões de euros em 32 reforços contratados na era Jesus (desde a temporada 2015-16), ainda assim bem menos do que o Benfica no mesmo espaço temporal (72,46 milhões em 30 jogadores) e sensivelmente o mesmo que o FC Porto (53,8 em 24 atletas), com a nuance de que os portistas ainda não efectuaram qualquer operação no mercado neste defeso no que toca a entradas.

 

Ou seja, estes valores vão-se aproximar, como também o Sporting continuará no mercado, principalmente se os internacionais portugueses deixarem Alvalade. E é quase certo que vão sair dois elementos do quarteto formado por Rui Patrício, William, Adrien e Gelson. Sem falar em Alan Ruiz, que, supostamente, é pretendido pelo Rubin Kazan, da Rússia.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:34

Jorge Jesus procura extremo esquerdo

Rui Gomes, em 08.06.17

 

É sempre causa para suspeita a origem destes apontamentos noticiosos, contudo, de vez em quando até acertam. Este último, relativamente ao alegado desejo de Jorge Jesus em ter um novo extremo esquerdo, dado que os que existem no actual plantel não lhe "enchem as medidas".

 

Jorge+Jesus+Sporting+CP+Training+Press+Conference+

 

O técnico já terá definido o perfil do jogador para esta posição: inteligente, forte fisicamente, tecnicamente evoluído. Se o jogador tiver ainda experiência internacional tanto melhor.

 

Uma das opções em cima da mesa seria a de Fábio Martins, extremo do SC Braga que em 2015/16 representou o Desportivo de Chaves, como já referimos num outro post. Desconhecemos, no entanto, se o jogador agrada a Jesus.

 

Recorde-se que o Sporting tem para esta posição três jogadores: Bryan Ruiz, Matheus Pereira e Bruno César. O costa-riquenho baixou de forma, até consta que está na lista dos transferíveis e caso acabe por ficar, o seu rendimento é uma incógnita. Uma segunda opção é Matheus Pereira, embora na minha opinião não seja um extremo natural, mas ainda é jovem e é muito provável que venha a ser emprestado. Por fim, temos Bruno César, o homem mais polivalente da equipa no desempenho de várias posições. Tem sido útil mas nunca é uma solução total, pelo menos ao nível que se deseja para um Sporting ganhador.

 

Não duvido, minimamente, que a real preferência de Jorge Jesus é ir fora fronteiras contratar uma "truta" cara mas experiente. Se Bruno de Carvalho está disposto a fazer-lhe vontade é uma proposição sem resposta neste momento.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:58

O "fumo" não desaparece

Rui Gomes, em 30.05.17

 

Ou é mesmo verdade ou, então, é a comunicação social que insiste em alimentar um caso sensacionalista para seu próprio benefício.

 

Após a recém-afirmação do presidente do Paris Saint-Germain sobre o futuro de Unai Emery ao leme do clube francês, ficou a ideia de que o assunto era, na realidade, um não assunto, e que a ida de Jorge Jesus para Paris não era mais do que uma história de ficção fruto de uma qualquer muito fértil imaginação.

 

psg-antero-henrique-deja-au-travail-avant-meme-de-

 

Dito isto, Antero Henrique chegou esta segunda-feira a Paris, devendo ser anunciado nas próximas horas como o novo director-geral do futebol do PSG e, insiste a comunicação social, continua com o nome de Jorge Jesus em carteira para o comando técnico da equipa parisiense.

 

Sabendo-se que os argumentos financeiros não são um problema para o PSG e admitindo que esta será mesmo a perspectiva de Antero Henrique, veremos, então, se ele poderá convencer os dirigentes do seu novo emblema a apostar no ainda treinador do Sporting.

 

Pode não haver fogo, mas o fumo não desaparece.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:42

Vai e não voltes !

Ricardo Leão, em 26.05.17

 

img_770x4332016_01_30_02_05_08_1057975.jpg

 

Seria a melhor venda de Azevedo de Carvalho. Era demasiado bom para ser verdade!

Mas a esperança é a última coisa a morrer!

 

PS - Podes levar o ainda presidente contigo. Sem custos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:58

Novos rumores sobre Jorge Jesus

Rui Gomes, em 26.05.17

 

rumores-mercado.jpg

 

É possível que o futebol não esteja no topo da tabela de rumores desportivos, mas não deve estar muito distante.

 

Já há vários dias que consta na praça que Antero Henrique poderá ser apresentado em breve como director desportivo do PSG. Pelo menos é o que adiantou o jornal francês L'Équipe, que garante que o antigo dirigente do FC Porto será apresentado nos próximos dias. No entanto, outros rumores indicam que ainda há pormenores a acertar, pelo que a situação não está ainda completamente concluída.

 

Agora, um site francês voltou à carga e acrescentou um novo nome à equação. Segundo o Le10Sport uma das mudanças que Antero Henrique vai levar a cargo será a de treinador, com Unai Emery a ter os dias contados como treinador do PSG.

 

Assim, na lista de nomes que Antero quer a liderar a equipa está o do português Jorge Jesus, do Sporting, que, segundo o site, é amigo do dirigente português e que poderia, por isso, rumar à capital francesa.

 

Rumores não faltam para divertir os adeptos enquanto a bola não regressa às quatro linhas. Sendo verdade, talvez haja aqui uma nova oportunidade para Bruno de Carvalho fazer mais uns milhões com um treinador.

 

Adenda: Jornal de Notícias adianta que Jorge Jesus já tem na sua posse uma proposta do Paris Saint-Germain e que está muito tentado a ter a sua primeira experiência no estrangeiro. Mais, na notícia é dito perentoriamente que o PSG não terá qualquer problema em pagar a indemnização ao Sporting relativamente aos dois anos de contrato que Jesus tem ainda por cumprir. Ou seja, grosso modo estamos a falar de 15 milhões de euros.

O jornal ressalva que Bruno de Carvalho já foi inteirado por Jorge Jesus da oferta do PSG e que "dificilmente" o presidente do Sporting, que está na Roménia a acompanhar a equipa de andebol, terá argumentos para manter o treinador em Alvalade. A finalizar, é dito que a saída de Jorge Jesus pode ser anunciada nas próximas horas.

 

Na minha opinião, tudo isto é mero fogo de artifício para adornar as páginas noticiosas cá do burgo. Jorge Jesus vai continuar no Sporting na próxima temporada. Ponto !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:44

Quantos reforços quer Jorge Jesus ?

Rui Gomes, em 24.05.17

 

A867UWVW.jpg

 

Será a pergunta que mais inquieta os adeptos nesta altura e muito em especial após uma época de tão vincado insucesso.

 

Alguns rumores noticiosos dão o técnico do Sporting a exigir mudanças imediatas no plantel, com cinco reforços para todos os sectores da equipa: dois defesas esquerdos, um médio ofensivo, um extremo esquerdo e um avançado.

 

Desta forma, Jesus poderá não contar com Marvin Zeegelear e Jefferson para a próxima temporada e quer precaver as possíveis saídas de William Carvalho e Bryan Ruiz, para além de tentar encontrar um parceiro para Bas Dost na frente do ataque.

 

Este será um dossier importante para a SAD do Sporting, visto que o treinador pediu para tentar assegurar os reforços o mais cedo possível, para que possa começar logo a trabalhar com os novos jogadores, ao invés do que aconteceu na época passada, em que apenas Alan Ruiz e Petrovic participaram no estágio na Suíça.

 

Recorde-se que o Sporting já assegurou três reforços para a próxima temporada, com a contratação de Mattheus Oliveira (Estoril), André Pinto (SC Braga) e Cristiano Piccini (Bétis de Sevilha).

 

Não obstante os desejos de Jorge Jesus, é de esperar que Bruno de Carvalho pretenda realizar uns largos milhões através de vendas, proposição que muito provavelmente implicará transferir jogadores considerados nucleares, a exemplo dos dois médios, William e Adrien, e porventura até Gelson Martins, embora este seja um caso especial por razões óbvias. Isto, para além de reequilibrar financeiramente a SAD, mas também para proporcionar o precioso fôlego se de facto é a intenção ir ao mercado fazer mais compras, na sequência de um enorme investimento em 2016/17 com os resultados conhecidos.

 

Além de alguns excedentários, William será, de resto, o jogador do plantel que demonstra maior abertura para transaccionar, mas os responsáveis da SAD sabem que a negociação do internacional, por si só, será insuficiente para atingir o valores pretendidos. Portanto, a confirmarem-se as perspectivas mais realistas, o Sporting poderá perder mais do que uma jóia da sua coroa. O próprio técnico Jorge Jesus está preparado para a eventualidade de perder elementos nucleares e já o exprimiu publicamente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:35

O Sporting segundo Jorge Jesus

Rui Gomes, em 22.05.17

 

Considerações de Jorge Jesus, em conferência de imprensa, no final do último jogo da época 2016/17, frente ao Chaves:

 

jesus-2.jpg

 

Atitude da equipa: "Equipas que perdem os objectivos, queira-se ou não, perdem a alma e crença. Atitude há, mas perde-se a crença. Esse problema passa-se com todas as equipas que entram neste processo.

 

Futuro da equipa: "Temos de ir à procura do Sporting do primeiro ano. Foi um ano muito forte. Só não fomos campeões. Adeptos acreditaram que este ano seria mais fácil. Temos de nos preparar para a próxima época os nossos rivais lutam pelo título há muitos anos."

 

Estrutura: "O Sporting, para se equilibrar tem de fazer um esforço muito grande. Tem estado a melhorar muito em termos de infra-estruturas. Adeptos pensam que, para ser campeão, é só escolher um treinador e jogadores e está feito. Não chega. Tem de criar estruturas e uma cultura de quem não ganha há 16 anos. Não é de um ano para o outro. No primeiro ano ia sendo um milagre. Faltou pouco. Temos de ter capacidade financeira para podermos adquirir jogadores e estar ao nível dos nossos dois rivais."

 

Jogadores da Academia: "Academia será sempre o futuro do Sporting. Nenhum treinador pôs tantos jogadores da Academia a jogar como eu. Talvez o Paulo Bento. Mas não é só esse o caminho. A Academia não consegue criar uma equipa para ser campeão. Temos de fazer uma junção da qualidade dos jogadores da Academia, que andam a suportar isto, com jogadores de fora, de qualidade."

 

Críticas dos adeptos: "Quando não se ganha, arranjamos questões para se poder apontar à equipa. Se não ganhamos é porque algo não está bem. Queríamos acabar com uma vitória para dar aos adeptos. Mesmo sem objectivos demonstraram que estão com a equipa. Fizemos espectacular."

 

ng8537381.jpg

 

Balanço da época: "Fizemos menos 16 pontos que no ano passado. É uma grande diferença. Na primeira época fizemos 86 e agora 70. O campeão deste ano fez 82... Foi o que foi. Temos de assumir. o Sporting para ser campeão precisa recuperar muito tempo perdido. As pessoas não valorizam nem sabem o que se está a passar. Não é por acaso que os rivais têm a hegemonia no futebol português, estamos à procura do nosso caminho para chegar ao nível dos nossos rivais. O Sporting não estava habituado a contratar jogadores de 10 milhões, mas é só com esses jogadores que podes fazer equilíbrio com os nossos rivais, que compram jogadores de 20 milhões".

 

Evolução de Gelson ao longo da época. "Cresceu muito colectivamente. Jogava muito sozinho e hoje sabe jogar com a equipa. Tem uma disciplina tácita de realçar. Está um jogador mais completo e cada vez melhor."

 

Bas Dost: "Fez um grande campeonato. Sporting foi contratar um jogador por 10 milhões, algo que para o Sporting era fora do normal. Conseguiu-se porque alavancamos o Sporting no primeiro ano com condições financeiras para acontecer isto. Mas perdemos muita coisa e isso reflectiu-se na equipa. Espero que, no próximo ano, possamos ter capacidades financeiras para adquirir jogadores com patamar de qualidade."

 

Estreia de Gelson Dala - "Está a treinar comigo há duas semanas, não conhece as ideias da equipa em termos de estratégia. Vai ter tempo de fazer a pré-época e de mostrar-se no próximo ano que ainda vai ser de adaptação."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:29

 

Poderá ser entendido como um ponto final na especulação em torno da (não) continuidade de Jorge Jesus como treinador do Sporting, mas, na realidade, para os mais atentos, nunca houve grandes dúvidas sobre isso, e algum sombrio que existia foi rapidamente suprimido com o surgimento em cena de José Maria Ricciardi.

 

img_770x433$2017_05_16_01_38_34_1265302.jpg

 

Presidente e treinador estiveram finalmente reunidos esta segunda-feira, em Alvalade, e muito embora detalhes do encontro ainda não tenham chegado à praça, não é segredo de Estado algum a agenda de discussão sobre a mesa. Além de lapidar algumas arestas pontiagudas inerentes ao que se tem passado nestas últimas dolorosas semanas, os dois "cabeças" do futebol leonino terão debatido os prós e contras (mais contras do que prós) da época que no próximo domingo chega ao seu termo, assim como o futuro do futebol verde-e-branco.

 

Indiferente do que terá ocorrido e das opiniões que decerto se fizeram ouvir pelas partes, o que sai cá para fora é que a reunião de cerca de duas horas terminou num "clima de convergência de posições" e que presidente e treinador estão em perfeita "sintonia". Nada menos seria de esperar.

 

Mais uma vez somos confrontados pela forte indicação que este é o enquadramento real da chamada "estrutura" e que o (in) sucesso da próxima temporada depende exclusivamente da capacidade de planeamento e liderança destas duas figuras. As contratações já começaram e partimos do princípio que foram levadas a cabo com o aval mútuo. Por muito que se possa opinar neste momento sobre os dois novos reforços, só o passar do tempo esclarecerá se são de facto mais-valias. Para já, nenhum deles deslumbra com o seu currículo, mas será prematuro e injusto adiantar muito mais.

 

Seria interessante saber as exigências que Jorge Jesus terá apresentado no que diz respeito ao plantel, assim como a disponibilidade, financeira de não só, de Bruno de Carvalho, ao que concerne a venda de activos. Ainda com o apoio da Banca, tudo indica, muito leva a crer que ele evitará a saída especialmente de jogadores considerados nucleares, salvo por números irrecusáveis. Coincidentemente, neste contexto, leu-se a notícia referente à presença em Lisboa de representates de Adrien, jogador que decerto terá interessados no mercado.

 

Confesso que não sinto muito entusiasmo - pelo menos o entusiasmo que sempre senti ao longo dos anos - com a expectativa de ver o plantel do Sporting complementado com talentos reconhecidos. Muito terá a ver com a minha pouca, para não dizer nenhuma, confiança nas duas supracitadas figuras, mas vamos esperar para ver se o futuro não muito distante nos oferece alguma causa para um maior optimismo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:09

Jorge Jesus explicou... muito pouco !

Rui Gomes, em 14.05.17

 

mw-860.jpg

 

«Não fizemos um mau jogo, mas tivemos alguma falta de crença e de confiança, não direi de motivação, mas a derrota no último fim de semana sentiu-se neste jogo. Voltámos a sofrer dois golos de bola parada, outra vez numa grande penalidade desnecessária. Temos vindo a cometer alguns erros que nos penalizaram nestes dois jogos. É uma equipa que nota que se entrega ao jogo, mas o jogo é que manda sem ter objectivo. A equipa esteve abaixo em relação ao que costuma fazer.

 

Para além de acabar a época bem, o Sporting tem de ter muito cuidado. O grande problema vai ser o início da próxima época. O Sporting vai ter a eliminatória da Champions, vai ter 9/10 jogadores na Taça das Confederações e Europeu sub-21. Vai fazer a pré-época com 10/11 jogadores e essa é a grande preocupação. Tenho de me preocupar com isso. Não há volta a dar».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:03

 

Há causa para acreditar que José Maria Ricciardi e Jorge Jesus encontraram-se esta quarta-feira no Hotel Ritz em Lisboa. Neste momento - não obstante especulação jornalística - desconhece-se se o encontro foi de mera forma casual ou se houve uma outra agenda.

 

img_FanaticaBig$2017_05_10_23_14_09_1262699.jpg

 

O timing, pelos rumores que circulam na praça sobre o futuro de Jorge Jesus, é intrigante e não surpreenderá que venha a servir de pano de fundo para as inevitáveis manchetes noticiosas.

 

Pelo facto de José Maria Ricciardi ser um conhecido banqueiro e membro do Conselho Leonino, haverá quem se dê a adiantar que o contrato de milhões do treinador foi o alvo principal da conversa, mas, na minha opinião, a haver uma agenda, esta não passou de uma tentativa a serenar os ânimos, provavelmente a pedido de Bruno de Carvalho, dado que Jesus não terá gostado das suas recém-palavras.

 

Entretanto, a reunião do presidente do Sporting com o treinador ainda não se realizou nem tem data marcada, mas tudo indica que terá lugar num futuro muito próximo.

 

Já referi em outros escritos e não hesito em reiterar que neste momento não acredito no 'divórcio' entre Bruno de Carvalho e Jorge Jesus. É por de mais evidente que decisões têm de ser tomadas em relação à próxima época, mas um novo treinador não faz parte da equação.

 

Com ou sem razão, face à exibição e consequente resultado diante o Belenenses, mais uma prova da incapacidade de liderança e egocentrismo de Bruno de Carvalho ao trazer para a praça pública uma 'conversa' que devia ter ficado no foro interno. Com timing mais oportuno e em termos mais adequados, poderia então ter dirigido uma mensagem aos adeptos, evitando todo este desnecessário e pouco salutar sensacionalismo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:59

 

img_770x433$2017_01_13_12_13_24_1207009.jpg

 

A bem dizer, isto chegou a um ponto em que Jorge Jesus nem merece ser comentado, tal o nível da sua oratória para desculpar o que foi à vista até dos mais distraídos uma época muito mal planeada e conseguida. Há meses que a equipa do Sporting deixou de ter objectivos pela frente, mas, mesmo assim, o treinador de milhões (de euros) ainda tem a ousadia e o indecoro de apontar responsabilidades a tudo e a todos menos a si próprio, e, já agora, ao presidente.

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo de hoje com o Belenenses, Jorge Jesus teve isto para dizer ao ser questionado se o Sporting ainda estaria na luta pelo título caso o vídeo-árbitro tivesse sido introduzido no início da época:

 

«No primeiro terço do campeonato, 10/11 jogos, é muito importante tu não perderes o pelotão da frente. Não pelo que tu jogavas mas porque foste empurrado. Se fosse uma etapa de ciclismo, meteram-nos muitas pedras no caminho e empurraram-nos. Mas continuamos a saber andar de bicicleta. Fomos obrigados a percorrer um caminho que já não conseguimos recuperar».

 

Decerto que nas outras competições da época e na Europa a causa do descalabro terá sido o mesmo !?!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:32

 

Jorge Jesus agradeceu esta quarta-feira as "palavras de apoio e solidariedade" na sequência da morte do seu pai, Virgolino de Jesus, aos 92 anos, na semana passada, assim como a presença de todos aqueles no velório na Igreja Velha da Amadora:

 

img_770x433$2017_05_03_11_00_31_1259278.jpg

 
"Venho por este meio agradecer às muitas centenas de pessoas, de todos os quadrantes clubísticos e sociais, que, nos últimos dias, se me dirigiram fazendo-me chegar palavras de apoio e solidariedade na sequência do falecimento do meu Pai.

Humanamente, e em consciência, não podia ficar indiferente a tantas manifestações de carinho e afeto que, não podendo naturalmente diminuir a dor da minha perda e da minha família, me encheram a alma, incentivaram e ajudaram a enfrentar estas horas tão difíceis.

O Desporto em geral e o Futebol em particular, ao longo das últimas décadas, têm-me mostrado que, para além das rivalidades saudáveis, existe algo muito mais importante: a solidariedade e o respeito pelo ser humano.

Estou, por isso, profundamente grato a dirigentes, treinadores, atletas, árbitros e aos muitos cidadãos anónimos que fizeram questão de, através de mim, prestar homenagem ao meu Pai.

Obrigado a todos,
Jorge Jesus"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:39

 

Jorge Jesus, um dos oradores no congresso internacional The Future of Football, teve isto para dizer sobre o desempenho de um treinador e os sistemas de jogo:


«Qual é a influência do treinador no treino? Entendo que o treinador é um criador. Do quê? Da filosofia que ele tem, das ideias de equipa, do método e dos objetivos do treino e também da ciência, que hoje nos ajuda a controlar o treino em várias vertentes.

 

img_FanaticaBig$2017_04_26_19_34_59_1256276.jpg
Porque é que eu defino que o treinador é o criador? Porque tentamos desenvolver estas competências. Não levem a mal o que vou dizer: isto não é uma cartilha coletiva, é uma ideia que eu tenho das competências do treinador. As três questões são básicas: sistema, modelo de jogador e de equipa, são estes os princípios fundamentais para um treinador ter influência na equipa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:14

Jesus a perder a graça ?

Leão Zargo, em 26.04.17

 

20391799_1azzF.jpg

 

 

Para muitos sportinguistas, Jorge Jesus perdeu a graça. Nas conversas, no Estádio de Alvalade ou nas redes sociais percebe-se isso mesmo. Os aspectos negativos do seu trabalho sobrepuseram-se (e muito) aos aspectos positivos.

 

Cada vez mais adeptos leoninos recordam que a equipa que conquistou a Supertaça foi quase a mesma da final da Taça de Portugal em 2015. Concluem que Jesus deu seguimento ao trabalho de Marco Silva. Este ano, a pré-época foi mal preparada. Com Jesus, jogadores medianos tornaram-se medíocres. E grandes jogadores não chegaram ao estrelato. Nele, a relação custo – benefício é catastrófica. O próprio salário. O fiasco de tantas (demasiadas!) contratações. Um plantel com uma massa salarial absurda. A Formação que parece que secou. O absoluto fracasso desportivo de uma época errática (2016-17). As desculpas de mau pagador. As incoerências. A prosápia. Na verdade, ninguém pode ser ele mesmo e o seu oposto. Ou é, ou não é.

 

Era crucial vencer o derby do fim-de-semana. Por várias razões, nomeadamente por três: reafirmar o orgulho leonino, garantir a dignidade competitiva da equipa até ao fim da época e lançar a próxima. Jesus não teve a ambição de ganhar, jogou para não perder. Ederson não defendeu sequer um remate. À lentidão geral do jogo da equipa, juntou a lentidão natural de Bryan Ruiz. A entrada de Podence aos 80 minutos tornou-se reveladora. Quase que não houve um canto, um livre ou um lançamento da linha lateral que revelassem preparação nos treinos. Agora, o Sporting de Jesus para alcançar a pontuação do Sporting de Marco Silva tem de vencer todos os jogos até ao final do Campeonato.

 

Uma coisa é certa, quem perde a graça, mais cedo ou mais tarde, cai em desgraça. Não há volta a dar a isso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:07

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo