Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

As cinco maiores ligas europeias de futebol - Alemanha, Inglaterra, Espanha, Itália e França - ultrapassaram os 13 mil milhões de euros em receitas durante a temporada 2015/16, apontou um estudo hoje divulgado.

 

Deloitte-Technology-Fast-50-logo.jpgHC9GEYL9.jpg

 

Segundo o ‘Annual Review of Football Finance’, documento elaborado pela consultora Deloitte, o crescimento de 1,4 mil milhões de euros em relação a 2014/15, um aumento de 12%, deve-se aos “novos acordos de transmissão em Alemanha, Itália e Espanha, combinados com o início de mais um ciclo de direitos de transmissão da UEFA”.

 

Os valores das transmissões televisivas foram responsáveis por um crescimento de 14% das ligas, representando um total de 49% do total de receitas (6,6 mil milhões de euros), mas também as outras fontes comerciais, de patrocínios a receitas do dia de jogo, aumentaram 10%.

 

Além dos 13,4 mil milhões de euros de crescimento conjunto, todos os cinco campeonatos apresentaram receitas, com a ‘Premier League’ a liderar a tabela, com um total de 4,9 mil milhões de euros de receitas, um aumento de 500 milhões em relação a 2014/15, seguida da ‘Bundesliga’, com 2,7 mil milhões, um aumento de 13% face ao período anterior.

 

A liga espanhola surge no terceiro lugar, com um crescimento de 19% para 2,4 mil milhões de euros, seguido da ‘Serie A’ italiana, com 1,9 mil milhões (aumento de 7%), e dos clubes franceses, cujo crescimento foi mais ‘tímido’ — 5%, para 1,5 mil milhões de euros, sendo que o Paris Saint Germain é responsável por quase 60% das receitas de todo o campeonato.

 

 
 

No que toca ao lucro operacional, os clubes ingleses voltam a destacar-se, com 683 milhões de euros, um valor que exclui receitas provenientes de amortizações e vendas de jogadores, com a prova espanhola no segundo posto, com 400 milhões de euros, e a ‘Bundesliga’ com 284 milhões.

 

Por outro lado, os clubes italianos registaram uma perda de 38 milhões de euros e os franceses de 98 milhões.

 

Ao mesmo tempo, também as despesas salariais subiram, com um aumento de 10% para os 8,2 mil milhões de euros, o que significa que o rácio entre receitas e vencimentos baixou um ponto percentual para os 61, com a ‘Bundesliga’ a aplicar menos de metade das receitas em ordenados (49%).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:01

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Titto a 17.07.2017 às 13:09

Interessante.

E só vem confirmar que, ao dia de hoje, o futebol pouco passa de mais um conteúdo do show biz...
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 17.07.2017 às 13:36

Tornou-se numa enorme indústria com dimensão global.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo