Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cartilha Paternal

Naçao Valente, em 13.04.17

 

20366679_7YBVk.jpg

Em 1876 o pedagogo João de Deus publicou a Cartilha Maternal, como método de ensino para aprender o “aeiou”. Bem recebida pelos professores, acabou por ser adoptada pelo governo para o ensino público.

 

Mais de cem anos depois , outro “pedagogo” chamado Carlos Janela, inventou a notória Cartilha Paternal, não para ensinar analfabetos reais, mas sim para ensinar o bem ou o mal dizer a analfabetos funcionais. Na realidade, está mais próxima de um catecismo do que a cartilha verdadeira de João de Deus. É dirigida a “tele-evangelistas" com o intuito de catequizarem os seus fiéis seguidores. Embora seja especificamente dirigida a catecúmenos do clube da “Luz” é , no entanto, um tratado de escuridão. Em vez de iluminar, de abrir os espíritos, tem como função mantê-los pouco reactivos.


Mas esta cartilha é um pouco como a pescada, antes de ser já o era. Está na cara que esta forma de manter o “rebanho” unido e controlado é uma prática que já tem barbas, quase tão velha como a presença de “evangelistas” nos programas televisivos, que se têm vindo a multiplicar como cogumelos, invadindo as nossas casas diariamente. E não se pense que são exclusivo do clube que equipa de encarnado, pois é transversal a todos os “grandes” que têm assento garantido no horário nobre das tê-vês. Quem não se lembra de ver Bruno de Carvalho perorar sobre os 'vouchers' do rival de Lisboa, descendo ao nível dos “evangelistas” adversários. Quem não se lembra, mais recentemente, de ver o mesmo Bruno, numa entrevista, assessorado por três "pastorinhos" e um "capelão", a debitar uma cartilha preparada, entre todos. E não será a divulgação da cartilha benfiquista, no Porto canal, um remake anunciado, da Cartilha Paternal do Norte?


Portanto, cartilhas há para todos os gostos e em várias versões. Enquanto para uns são trabalho de “clero” contratado, para outros são função do próprio “criador”. O objectivo é sempre o mesmo, manter presente a autoridade do “pai”. Não vejo, porém, nas cartilhas, qualquer crime de lesa-pátria. Disponibilizar informação é legítimo. Cabe a quem a utiliza ser “papagaio” ou ter distanciamento crítico. Na mesma linha é função de cada “igreja” manter unidos os seus membros. Acho mais escandaloso fazer disto um caso mediático, a fim de gerar mais e mais horas de debate com o passar dos dias. E penso que acontece em benefício da comunicação social e das suas audiências, mas não nasce de geração espontânea, é fomentada e alimentada pelo mau dirigismo que tomou conta dos clubes. E mesmo que me puxem as orelhas por meter nisto o presidente do meu clube, faço-o por imperativo de consciência.

 

Com efeito, se o tempo não perdoa e o “cartilheiro”do Norte , não tem o mesmo sangue na guelra, mas ainda mexe cordelinhos, e se o menos velho do Sul seguiu o mesmo guião a ponto de um comentador leonino ter dito “que aprendia muito depressa”, já o mais novo nunca conseguiu fazer a diferença para melhor. Revelou-se mais do mesmo, seguindo a velha cartilha com mais impetuosidade. O que receio é que o campeonato real do pontapé na bola, das estratégias, das tácticas, dos artistas, do espectáculo, seja cada vez mais substituído pelo jogo de faz de contas da comunicação social. Costuma dizer-se "com o mal dos outros, posso eu bem". O que deixo para reflexão é se é esta cartilha que os adeptos sportinguistas querem para o nosso Clube.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:30

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


22 comentários

Sem imagem de perfil

De Aracaçu a 13.04.2017 às 11:48

Como sportinguista respondo, não! Não quero cartilha nenhuma para o nosso clube.

Se nos preocupássemos mais com o desporto a sério do que posts, missivas, cartilhas, auto-reflexões presidenciais, e por aí fora, já tínhamos ganho mais títulos.

Eu sei que não vivemos sozinhos, mas devemos tentar copiar os bons exemplos, não os maus.

Por exemplo tentar contratar jogadores s/ fugas de informação p/ os jornais, correndo o risco de acabarmos por não receber jogadores nenhuns.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 13.04.2017 às 12:36

Aracaçu,

Concordo. Actuar com descrição ao nível da gestão desportiva é um caminho positivo.
Sem imagem de perfil

De Nelson a 13.04.2017 às 11:49

Não há pachorra para lampiões mascarados de verde. São como a melância, verdes por fora vermelhos por dentro.
Sem imagem de perfil

De Francisco Maria a 13.04.2017 às 12:11

O seu argumento parece recauchutado directamente da cartilha de Salazar: quem não está com o Estado Novo é comunista!
Sintomático!
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 13.04.2017 às 12:42

Francisco Maria,
Li e reli o seu comentário e não lhe encontro qualquer sentido, no contexto do assunto do post.
Sem imagem de perfil

De Francisco Maria a 13.04.2017 às 13:26

Pois então, sempre que algum sportinguista desalinha com a linha oficial do Sporting, como parece ser o caso, aparece logo alguém alinhado a acusá-lo de lampião camuflado, como na frase "verde por fora e vermelho por dentro".
Salazar recorria ao mesmo método acusando de inimigos (comunistas) todos os que não alinhavam com a cartilha oficial.
É o método preferido quando não se quer discutir a substância das coisas: identificar todos com o "inimigo externo".
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 13.04.2017 às 13:56

Francisco Maria,
Entendi. No contexto de um comentário faz todo o sentido.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 13.04.2017 às 12:40

Nelson,
Se quiser debater o assunto colocado com argumentos sérios, estamos disponíveis. Quanto ao resto não recebo nem do caro, nem de ninguém, lições de sportinguismo.
Sem imagem de perfil

De JoãoF a 13.04.2017 às 13:12

Ouve lá Nelson, tens alguns argumentos a apresentar ou é só essas parvoíces brunistas ? Se é só isso, devias ter ficado calado para não fazer figura de parvo.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 13.04.2017 às 14:00

Nação Valente, por cartilha entende-se não umas notas que um clube possa disponibilizar a comentadores, mas sim um esforço consertado entre comentadores do SLB de atacarem o SCP de todas as formas, entre chamar nomes ao presidente, inventar mentiras de problemas dentro do clube, etc..., isto depois do próprio presidente do SLB ter dito diretamente que não queria que os comentadores falassem de outros clubes sem ser o SLB.

Não confundir isto com passar uma informação sobre o SCP a comentadores do SCP, que é o que o nós fazemos.

A diferença entre cartilhas é que a cartilha do SLB já conseguiu convencer Sportinguistas que de facto existe uma cartilha do SCP.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 13.04.2017 às 14:28

Nem mais Mike!

É a chamada fase 3 do lampionismo os "outros tb fazem"!
As generalizações pecam sempre por excesso e neste caso tal só se enquadra na missiva da cartilha lampia.
Sem imagem de perfil

De Diogo a 13.04.2017 às 14:55

Nem mais x2!

A comparação entre as informações do Sporting e a cartilha do Benfica é, precisamente, fruto da propaganda mentirosa do Benfica. Simplesmente, não tem comparação.

E digo mais, escandaloso é o facto da cartilha não ter a cobertura devida pela comunicação social. Como é possível que a Direção do Benfica patrocine e alimente dezenas de comentadores para, em diferentes espaços de comunicação social, veicularem de forma propositada e deliberada ataques, mentiras, injúrias e difamações aos seus adversários, direções, adeptos e instituições do futebol?

Termino com o que comecei: Achar que isto tudo é fait-diver e que os outros também fazem é, precisamente, a ideia que a propaganda benfiquista quer fazer passar. E isto diz tudo.

SL
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 13.04.2017 às 15:41

Diogo,
Todos os três "grandes2 têm comentadores nos programas de debate. Apenas esses. E isso sim pode ser considerado antidemocrático. Mas enfim são critérios televisivos. O SCP, o SLB e o FCP estão em situação idêntica. têm o mesmo tempo de antena. Se os do SCP, por exemplo, não aproveitam esse tempo para impor os seus argumentos é por culpa própria. O que vejo quando perco tempo com essas discussões estéreis, é que os ataques, com ou sem cartilha, são mútuos. Independentemente de clubismos temos de ser justos. Para além disso o meu conceito de futebol, desde sempre, é dentro das quatro linhas.
Sem imagem de perfil

De Diogo a 13.04.2017 às 16:07

Caríssimo,

Não respondeu propriamente a nenhum dos pontos que levantei.

Concordo consigo, o futebol deve ser jogado dentro das quatro linhas.

Daí que eu e você devemos ser os primeiros a censurar, expôr e a dar muitíssima importância à história da cartilha, porquanto a mesma revela um fortíssimo empenho do Benfica em ganhar fora das quatro linhas, por vias antidesportivas, o que, para mim e para si, é inaceitável.

SL
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 13.04.2017 às 15:08

Mike,
Concordo em parte. Pelo que se sabe a cartilha do SLB parece ser a mais estruturada, mas não tardará que outros a sigam.
Imagem de perfil

De Mike Portugal a 13.04.2017 às 15:20

A questão principal é que se outros a seguirem é porque se viram obrigados a faze-lo devido a esta existir. Devemos é condenar a existência desta primeira e é isso que não vejo acontecer. Em vez disso só vejo tentativas de desculpabilização.
Sem imagem de perfil

De Fernando Soares a 13.04.2017 às 14:35

Que benfiquistas tentem branquear esta situação, embora me provoque um certo asco da sociedade em que vivemos, até posso compreender, o amor por um clube muitas vezes fala mais alto. Ver pessoas que se dizem Sportinguista a branquear esta situação (e até atacar o seu odiozinho de estimação, que acontece ser o presidente do clube) é algo que me ultrapassa completamente.

O que o benfica faz com a comunicação é simplesmente vergonhoso, a todos os níveis. A grande questão é que antes de vir a público todos o negavam: o clube negou-o em comunicado, os comentadores diziam ser completamente independentes, o presidente vinha apelar a que não se falasse dos outros e no final das contas o clube paga o serviço da criação e distribuição da cartilha (imagino que a quem a transmite também), quem se dizia independente não o é (e alguns já não o eram mesmo quando participavam em programas como "isentos" ) e até o autor destas obras de arte está presente num programa de debate desportivo na posição de "isento" e para quem apelava para não falarem nos outros produz e distribui documentos de completo incitamento ao ódio, maldizer e insultos aos adversários.

Uma clara manipulação da opinião pública, para passar mensagens de ódio, completamente anti desportivo e se não pode ser considerado ilegal tem que ser obrigatoriamente considerado imoral.

Isto deveria ser um escândalo nacional. Devia dar direito a que todos os comentadores envolvidos fossem demitidos dos respetivos paineis onde aparecem. O clube deveria ser alvo de um processo por parte da liga e federação. A opinião pública deveria estar a ver todo os este circo com uma vergonha imensa de ter participado, de forma indirecta, neste esquema.

Em vez de tudo isto, temos comentadores (não sei se também recebem essa ou outra cartilha) a dizer que isto é sinal de profissionalismo e temos sportinguistas a encolher os ombros e até neste momento aproveitarem para fazer ataques encapotados ao seu presidente.
Sem imagem de perfil

De Oceano Vermelho a 13.04.2017 às 15:21

É ingénuo ou temos de o levar pelo primeiro parágrafo?

Renato Sanches: creio que já é quase da minha idade.

Imagem de perfil

De Naçao Valente a 13.04.2017 às 15:26

Fernando Soares,
Não sou de branquear coisa nenhuma. A chamada cartilha Janela existe, é uma realidade. ponto. Como escrevi haverá comentadores que a seguem religiosamente e haverá outros que não tanto. Independentemente de clubismos temos de ser justos. Os outros "grandes" também facultam informação, seja ou não chamada cartilha. Nenhum comentador, seja de que clube for, consegue ser isento, faz parte da natureza humana. Veja a análise de determinadas jogadas na tv e verá no mínimo três versões diferentes.
Não concordo que apenas o clube da "luz" passe mensagens de ódio. Todos passam de acordo com as circunstâncias. É por isso que o futebol está como está. Como não branqueio os actos de adversários, também não branqueio os do um clube, seja o presidente Manuel ou Joaquim. No texto está bem clara essa posição.
Sem imagem de perfil

De Fernando Soares a 13.04.2017 às 17:09

Instruir comentadores a insultar o presidente e o clube adversário parece-me um claro incitamento ao ódio, ainda para mais quando depois em público assumem uma posição estadista hipócrita de "não falem nos outros".

Puro terrorismo.
Sem imagem de perfil

De Titto a 13.04.2017 às 15:49

Citando Octávio Machado, há sensivelmente um ano:

"Estamos a falar de uma comunicação que veio da política e que no futebol está a ter o mesmo comportamento: destruiu a credibilidade do futebol, põe-se tudo em causa, qualquer dia não se acredita em nada nem ninguém."

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo