Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fotografia com história dentro (55)

Leão Zargo, em 16.07.17

 

Azevedo Sporting.jpg

  

O último jogo do “Hércules do Barreiro” no Sporting

 

O mítico João Azevedo já acusava alguma veterania em 1950 quando o jovem Carlos Gomes foi contratado pelo Sporting ao Barreirense. O “Hércules do Barreiro”, também conhecido por “Gato de Frankfurt”, era o dono da baliza leonina desde um longínquo jogo com o Belenenses nas Salésias em Dezembro de 1936, mas continuava ágil entre os postes, valente nas bolas pelo ar e corajoso nas saídas. Carlos Gomes teve de esperar pela sua oportunidade.

 

Na época seguinte, em 1951-52, na primeira jornada do Campeonato Nacional o Sporting foi às Salésias para defrontar o Belenenses. As mesmas Salésias onde Azevedo tinha conquistado a titularidade a Dyson e Jaguaré. Mas, nos azuis havia Matateu, e naquele dia o moçambicano estava com a pontaria muito afinada: marcou quatro golos e os de Belém venceram por 4-3. Os leões perderam o desafio e houve olhares desconfiados na direcção do guarda-redes.

 

O “Hércules do Barreiro” já não entrou em campo no domingo seguinte com a Académica, pois o treinador Randolph Galloway mandou avançar Carlos Gomes para a baliza. Azevedo que chegou a jogar com vértebras e costelas fracturadas, com um pé partido ou com doze pontos na cabeça, e que tinha de fumar um cigarrinho antes dos jogos para acalmar os nervos, não sobreviveu à tarde de génio de Matateu. Foi o seu último dia com a camisola leonina.

 

A fotografia refere-se a uma fase da juventude de João Azevedo. Quando ainda não era um ícone e estava a começar a construir a lenda.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:32

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Leão da Guia a 16.07.2017 às 17:32


O mítico “Violino da Baliza” – João Azevedo – ganhou o seu lugar na história do futebol português como um dos maiores guarda-redes de sempre – destacando-se pelas suas extraordinárias coragem, arrojo e espírito de sacrifício.

Para a gloriosa história do Sporting, foi, nos seus dezoito anos (1935-1952) e 567 jogos de leão ao peito, o jogador que, até hoje, mais títulos conquistou para o Clube: 22 (9 campeonatos nacionais, 9 campeonatos de Lisboa e 4 Taças de Portugal) – mantendo ainda também o recorde nacional (provavelmente imbatível) de 159 jogos consecutivos de baliza inviolada.

Elemento fundamental da célebre equipa dos “Cinco Violinos”, Azevedo foi alvo de grande admiração internacional, cognominado na Alemanha como “O Gato de Frankfurt” e na Espanha como “O Tigre Português”.

Jamais esquecerei aquele mágico e cinzento fim-de-tarde de 17 de Novembro de 1946, quando na chamada “Estância de Madeira” (emprestada pelo Sporting ao Benfica), no Campo Grande, João Azevedo, de braço esquerdo ao peito, após grave lesão, executou, apenas com o direito, um punhado de fantásticas defesas, que garantiu a vitória da nossa equipa por 3-1 e a consequente conquista do Campeonato de Lisboa. Após o que foi passeado em triunfo, aos ombros dos seus companheiros, perante os aplausos calorosos de todo o público, de pé – incluindo dos adeptos benfiquistas (tempos civilizados esses…).

No entanto – a despeito do seu único, impressionante e histórico registo ao serviço do nosso Clube – a memória do fabuloso João Azevedo continua, incompreensível e deploravelmente, ainda sem receber a digna e justíssima consagração que o Sporting lhe deve.

Leão da Guia

Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 16.07.2017 às 17:55

Waooo!!
-"mantendo ainda também o recorde nacional (provavelmente imbatível) de 159 jogos consecutivos de baliza inviolada." -
É isso, mesmo verdade?
Estou incrédulo. Não conhecia esse feito
Sem imagem de perfil

De Leão da Guia a 17.07.2017 às 00:39


Caro Carlos N.T.,

Muito obrigado pelo reparo. Erro meu: os 159 jogos de baliza inviolada do genial João Azevedo não foram, evidentemente, "consecutivos"... Mas o seu fabuloso e histórico recorde mantém-se e perdurará talvez por tempos infinitos.

Leão da Guia
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 17.07.2017 às 01:30

Consecutivos ou não, é um recorde impressionante!.
Admirável!!
Por alguma razão é o sexto violino.
O violino das balizas
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 16.07.2017 às 21:27

Leão da Guia

É muito oportuna e justa a sua apreciação. De facto, João Azevedo é um caso invulgar de dedicação sportinguista com elevadíssima categoria como futebolística. O seu nome é um dos primeiros na galeria dos grandes jogadores leoninos.
Tem razão, a memória de Azevado, e os seus sinais de glória, devem ser devidamente reconhecidos pelo nosso Clube!

Sem imagem de perfil

De Carlinha MR a 18.07.2017 às 06:56

Muito bom como sempre!!
Bem haja estimado LZ!

Beijinhos

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo