Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fotografia com história dentro (60)

Leão Zargo, em 20.08.17

 

Manuel Caldeira Sporting.jpg

 

Caldeira e o nervoso da estreia

 

O Sporting contratou Manuel Caldeira ao Lusitano de Vila Real de Santo António no Verão de 1950. O jogador, com 23 anos de idade, já possuía bastante experiência como defesa direito, e os leões precisavam de reforçar o seu sector recuado que acusava alguma veterania. Constou que terá recebido 100 contos de “luvas”, uma quantia significativa para a época.

 

A estreia oficial verificou-se num Benfica - Sporting para o Campeonato Nacional, no Jamor, em 17 de Setembro de 1950. Caldeira era um jogador enérgico, destemido, que não virava a cara à luta, muito seguro de si, mas naquele derby as pernas tremiam-lhe como varas verdes e suava abundantemente. Como dava sinais de nervosismo e ansiedade, o capitão de equipa, o guarda-redes João Azevedo, perguntou-lhe se havia algum problema. “É medo, senhor João, é medo”, respondeu-lhe o algarvio. O Sporting venceu por 3-1 e o novo leão fez uma exibição muito positiva, ficando aprovado no exame.

 

O medo passou-lhe depressa. Manuel Caldeira vestiu a camisola leonina em 217 jogos oficiais durante nove temporadas e conquistou o título de Campeão Nacional por cinco vezes. Participou em 4 de Setembro de 1955 no Sporting - Partizan de Belgrado, o primeiro encontro para a Taça dos Clubes Campeões Europeus. Em 2003 foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Saudade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:51

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Aracaçu a 20.08.2017 às 15:09

Caro Leão Zargo,

Dou-lhe os parabéns por colocar aqui acontecimentos históricos, que mostram também como a grandeza do nosso clube foi sendo paulatinamente construída c/ base em atletas, treinadores e dirigentes de muito valor que serviam o clube c/ abnegação e ajudaram a projectá-lo numa dimensão que, apesar das várias tormentas que temos passado, não é diminuída tão esporadicamente como alguns elementos desejariam.

"A razão, sem a memória, não teria materiais com que exercer a sua actividade" - Marquês de Maricá.
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 20.08.2017 às 15:15

Aracaçu, bom amigo

No fim de contas, essa é talvez a razão principal porque insistimos no Camarote Leonino sobre a temática histórica do nosso Clube. E, no meu caso pessoal, trata-se do prazer de recordar grandes nomes de jogadores que vestiram a camisola verde e branca.

Um abraço.


Sem imagem de perfil

De Aracaçu a 20.08.2017 às 15:27

Sem imagem de perfil

De Carlinha MR a 20.08.2017 às 19:37

LZ amigo,

Já sabe o que eu penso destes seus posts!
Subscrevo o caro Aracaçu!!

Consigo, o bonito histórico factual e humano do Sporting não cai no esquecimento!

Beijão com muito carinho!
Imagem de perfil

De Leão Zargo a 20.08.2017 às 20:59

Carlinha

... !

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo