Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Inacreditável !!!

Rui Gomes, em 29.04.14
 

 

Se não tivesse visto teria muita dificuldade em acreditar !... O potente Bayern Munique a ser goleado em casa pelo Real Madrid, por 0-4, com dois golos do sempre presente Cristiano Ronaldo, dando-lhe o total de 16, tornando-se assim no melhor marcador de sempre numa só edição da Liga dos Campeões.

 

Cristiano Ronaldo regista recordes atrás de recordes, e ainda está longe do termo da sua carreira. Fantástico mesmo !

 

Apenas um reparo de desagrado para com Pedro Proença, pelo cartão amarelo a Xabi Alonso, à parte de Ronaldo, o meu jogador favorito nesta equipa. O árbitro português não mostrou bom senso nem consciência em uma jogada em que a falta não é grosseira, mas que impedirá este fabuloso jogador, já perto do fim da sua carreira, de participar na final da Champions em Lisboa. E também é incompreensível a UEFA não seguir o bom exemplo da FIFA, que para evitar bons jogadores de não participarem em finais, "limpa" o registo de cartões após os quartos-de-final. Será muita "areia" para a "carroça" de Platini.

 

Por fim, não posso deixar de me despedir do que eu mais abomino no futebol:

 

Adios, Auf Wiedersehen tiki-taka !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:17

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Sergio Palhas a 29.04.2014 às 22:42

Lindo ver o Ronaldo bater o record da Liga de Campeões com 16 golos e ainda falta a final! ah e ver os boches com a besta de um franciu com a mania das grandezas lá no meio a guinchar que nem porcos!

Este Ronaldo sim é COLOSSAL!

SL,
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 29.04.2014 às 22:47

Nem mais !

Ribery terá compreendido agora a razão de Ronaldo ser o melhor do Mundo.
Sem imagem de perfil

De Dinis Silva a 29.04.2014 às 22:46

Ganhar 4 a zero em Munique é um feito inesquecível. Uma eliminatória do maior nível de exigência. Um jogo espectacular. Uma equipa fenomenal. Um Ronaldo assombroso. E... sobretudo, um Treinador a soltar o melhor de cada jogador, a fomentar um verdadeiro espírito de equipa e a ser um gentleman no trato, mesmo com os adversários.
O Real Madrid está a jogar o melhor futebol dos últimos anos e, sem praticamente nenhuma alteração em relação às equipas do Mourinho, fica definitivamente arrumado o mito do "special one".
Este é um tema que se deve debater: o protagonismo de alguns treinadores que "abafam" o talento dos jogadores.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 29.04.2014 às 22:51

Sem querer vir em defesa de José Mourinho, devemos ser justos e reconhecer que ele apanhou o melhor Barcelona de sempre pela sua frente, que o desgastou totalmente.

Dito isto, concordo que o Real Madrid está muito bem orientado.

O Cristiano Ronaldo é simplesmente o Melhor !
Sem imagem de perfil

De L a 30.04.2014 às 00:21


Boa noite caro Rui Gomes,

No topo do futebol actual há cada vez menos certezas absolutas, ainda no mês passado o Barcelona fez o mesmo a este Real, ambos quase a perderem o campeonato para os outros de Madrid.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 30.04.2014 às 00:35

Boa noite caro L,

O que na realidade só é bom para o futebol. Não sou adepto do Real Madrid, mas quero sempre ver Cristiano Ronaldo no seu melhor. Aliás, Pepe e Fábio Coentrão jogaram muitíssimo bem.

Não sou fã do "tiki-taka", detesto, em facto, este sistema de jogo, por isso não queria ver o Bayern sair vitorioso.

Estou a gostar muito da época do Atlético e não ficaria nada chateado se eliminassem o Chelsea, mas creio, com já aqui afirmei, que a "ratice" de Mourinho vai prevalecer.

Cumprimentos
Sem imagem de perfil

De L a 30.04.2014 às 09:37


Em relação à completa incerteza de resultados e ao consequente acréscimo de competitividade entre as 3 ou 4 equipas do topo do futebol mundial concordo em absoluto e salvo raríssimas excepções foi mais ou menos sempre assim, já o que se passa na actualidade em que cada uma dessas equipas não raras vezes consegue vulgarizar por completo a outra nunca foi assim tão normal e era sobre isto que também gostava de ouvir a opinião do caro Rui Gomes. Um dia bom do Bayern e menos acerto do Real e os alemães - ontem sempre com os nervos à flor da franja - fazem exactamente o mesmo aos espanhóis. Ronaldo marcou dois mas foi o principal responsável pelos quatro pela preocupação que nunca dispensa. E para além de Ronaldo os nervos alemães também se ficaram a dever à forma cínica e resultadista de jogar de que este Real Madrid também é capaz e nem precisam de bola, bastam os dois super velocistas da frente. E só a qualidade de passe que nunca dispensam é que justifica um meio campo tão soft como Modric e Di Maria à frente de Alonso, que quando corre mal são completamente engolidos.

Isto tudo fica-se a dever a uma pressão por resultados da indústria, cada vez maior e sem paralelo na história do futebol e onde sem dúvida nenhuma, goste-se ou não, Mou é mesmo o maior. Basta olhar para a última década ou até só para a forma como em tão pouco tempo destronou o Barcelona, quando muitos achavam que era completamente impossível derrotar uma das melhores equipas de sempre, como muitos também lhe chamam e no seu auge. E já agora também para a forma como o Man united já não se mostrou disposto a conceder a Moyes o que concedeu a Fergusson no passado. E nós em Portugal até temos o paradoxo único de um clube habituado a dispensar treinadores tri e tetra-campeões, de que pouco se fala porque nunca pararam de vencer, outra época como a actual e vai-se falar disto e de muito mais. Já lá vai o tempo em que nenhum treinador, Mou inclusive, estava obrigado a títulos logo na 1ª época e daqui uma rotação também cada vez maior entre os treinadores no topo do futebol mundial. E como ainda por cima também não há tantos eleitos como isso acabam muitas vezes a defrontar clubes e equipas que acabaram de treinar e/ ou, no mínimo treinadores e jogadores que estão fartos de conhecer e a capacidade de vulgarizar um adversário do mesmo quilate também tem a ver com estes dois aspectos muitas vezes. Não estou com isto a dizer que acho normal a forma como o Bayern foi ontem vulgarizado e o mesmo para o Real no mês passado. Entre clubes que nem conseguimos saber quem ganharia mais vezes só entre eles.

E já agora, das quatro equipas ainda em prova, não obstante Mou - para quem o futebol é uma guerra sem limites, o que desagrada a muitos adeptos - ou mesmo o contingente português no Real, agrada-me muito o futebol do Atlético e isto não tem nada a ver com serem os mais pobres. Nunca adormecemos a ver jogar o Atlético porque os jogadores do Simeone não prescindem de nenhuma fase do jogo e dão tudo a que os adeptos têm sempre direito. Não jogam à "rabia", não se especializaram no contra-ataque mas antes percebemos sempre os jogadores todos focados na baliza do adversário. E com um especialista no jogo aéreo já tinham despachado o Mourinho em Madrid.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 30.04.2014 às 10:03

Caro L,

Por partes, em síntese, já que abordou várias temáticas extensivamente.

1. Penso que as declarações de Franz Beckenbauer vão longe em explicar o actual estado do Bayern . Creio que a evolução da equipa foi mal gerida por Guardiola , em que atingiu a "performance peak " cedo de mais. Isto, em conjunto com o factor psicológico inevitavelmente associado à fácil e precoce conquista do título.

2. O treinador do Real está de parabéns porque soube usar os "instrumentos" á sua disposição para contrariar o tiki-taka de Guardiola . Além das armas ofensivas que permitem as jogadas de transição a 100 kms /hora, também devemos reconhecer que de Alonso até à defesa estiveram todos muito bem. Ramos e Pepe autênticos monstros e os laterais também muito bem. Até Coentrão raramente permitiu a linha tanto a Robben como a Ribery . Depois, a cereja no bolo, que é Ronaldo, basta a sua presença.

Cada vez mais - tenho escrito muito sobre isto - o futebol indústria impõe-se sobre o futebol desporto, daí o futebol resultadista e pouco tolerante para com treinadores. Fico na expectativa sobre o que vai acontecer com Guardiola . Por isto, não foi permitido a Moyes o que foi a Alex Ferguson , que nas suas primeira e terceira épocas classificou o Manchester United em 11.º lugar. Hoje não passaria da primeira.

Conheço Mourinho pessoalmente e reconheço-lhe todo o mérito como técnico. As suas atitudes deixam muito a desejar, e são inúmeras. O rasgar da camisola de Rui Jorge, a exemplo. Assim que soube da morte de Tito pensei logo no Mourinho e o que ele terá repensado sobre o notório dedo no olho. Para ser sincero, já estou saturado da sua constante "guerra". Enough is enough !

Nutro uma certa simpatia pelo Atlético por ser o underdog " e por reconhecer a excelente época que têm vindo a fazer, que merece pelo menos um título.
Sem imagem de perfil

De L a 30.04.2014 às 10:25


É um facto que o Bayern, estranhamente ou não, caiu muito depois da conquista do título. Eu fiquei com a ideia de descompressão para virem outra vez com tudo na fase final da Champions e também nunca concordei nada com férias a meio da época. De qualquer forma o que se passou ontem ficou muito longe da verdade sobre o verdadeiro valor das duas equipas.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo