Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Negócio Nani

Desert Lion, em 20.08.14

 

Por favor entendam: também me vieram as lágrimas aos olhos quando foi confirmado o regresso do Nani! Nem sei como vão passar os próximos dias até o ver de novo em jogo com a nossa camisola. O Nani foi o meu jogador favorito no Sporting e, mais do que isso, apesar de ser visto como um ídolo no Mundo inteiro, nunca negou o seu profundo Sportinguismo e o seu desejo de voltar a estar com a sua família “verde e branca”.

  

Mas, e desculpem lá este “mas” no meio de toda a euforia, como gestor e como sócio, também tenho de colocar algumas interrogações ao modo como este “feito” foi conseguido. Deixo, pois, dois alertas que espero que tenham sido levados em devida conta pela Direcção ao concretizar este negócio.

 

1) Parece que temos mais um processo às costas - e desta vez de valor muito relevante para a débil situação da SAD. Ao rasgarmos o contrato com a Doyen, deixamos de lhes pagar 12 milhões de euros. Acresce que, certamente, para efeitos de contabilização processual, a Doyen vai alegar que o Sporting recebeu um valor adicional de 5 Mio Euros (salários de um ano do Nani), dos quais 75% deveriam ser seus. Ou seja, são mais quase 4 Mio Euros. Já vamos em 16 Mio Euros. Se acrescermos Juros de Mora e alguns artificios de prejuizos provocados, danos a imagem e mais alguns “etcs”, facilmente teremos um processo de valor global na casa dos 20 ou 25 milhões de euros. Ora, tanto quanto sei, hoje em dia, estes casos estão a ser resolvidos nos Tribunais do Comércio em prazos entre um a dois anos. Poderá o Sporting enfrentar uma penhora no valor de 20 milhões de euros, ou mais, nos próximos dois anos? Ou melhor dito, já terá o Sporting crescido neste curto espaco de tempo para poder “aguentar” uma sentença negativa desse montante? Só espero que nunca venhamos sequer a saber...

 

2) Imaginem agora. Eu sou o João. Sou o accionista maioritário da J&Companhia. A J&Companhia é uma empresa falida, que apresentou resultados largamente negativos desde que foi criada. Aliás, a sua situaçãoo é tão má que os seus gestores afirmam que esteve muito próxima de se apresentar a um PER. Descobriu-se agora que um dos activos da J&Companhia vale muito dinheiro. Ao sabê-lo, os gestores trataram de vender esse activo por uma boa maquia. Recebido esse valor, resolveram doá-lo à “Missão Iate de 12 Metros” do João. Que sou eu. E que, portanto, vou ter um Iate de 12 Metros a conta de um activo bem vendido por uma empresa que está falida. O que dirão os credores da J&Companhia, especialmente aqueles que, de boa fé, aceitaram renegociar a salvação da J&Companhia? E os outros accionistas, apesar de grande parte deles serem meus amigos, estarão dispostos a que o retorno de um dos activos da empresa em que participam reverta a meu favor? Não perguntarão eles se e' objecto social da J&Companhia entregar donativos ao João, só por este ser o principal accionista da J&Companhia? Não estará a J&Companhia a “abusar” da sua situaçãoo de participada e a fazer um negócio ilegítimo, desprotegendo os restante stakeholders?

 

Estas são as questões que levanto. Espero, desejo, e bem lá no fundo penso saber, que a actual Direcçãoo do Sporting as tenha ponderado antes de tomar as decisões que tomou no que toca a este negócio. Quero crer que existiu algo de realmente grave no comportamento da Doyen que assegura totalmente a posição da SAD no processo judicial que se seguirá. Quero também crer que as decisões tomadas quanto à Missão Pavilhão o foram de forma totalmente informada e concertada com credores e outros accionistas.

 

Enfim, e apenas para terminar, só espero que convençam o Slimani a não sair ou, se sair mesmo, que contratem outro com características semelhantes. E que agora que temos dois mágicos (Nani e Carrillo) a cruzarem das pontas, tem de haver alguém forte no meio para as enfiar lá para dentro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:51

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


45 comentários

Sem imagem de perfil

De Tony a 19.08.2014 às 23:14

A questão é que o João é pescador e o tal iate the 12 metros é uma traineira equipada para os pescadores que já estão ao encargo da empresa de pesca que o João gere.

Realmente o sporting não precisa de um pavilhão próprio, e dado o estado das contas, que aumentaram brutalmente com as pseudoestrelas contratadas por esta direção, não permitem apostar em algo que os Sportinguistas há muito anseiam. Naverdade nem percebo por que é que temos tanta modalidade. Não bastava um clube de pesca ou assim que não precisa de pavilhão e tem uma manutenção mais comedida. Sempre se dava uso ao Iate.

Esperemos que o Nani venha com a cabeça no lugar e ajude o clube ao mesmo tempo que volta á boa forma para relançar a carreira. E vamos ver no que dá a negociata com a doi em esportes, não vale a pena especular sobre o resultado, mas espero que a luta contra as sanguessugas continue (e ao mesmo tempo gostava de ver o priviligiar de contactos com agentes que procuram o melhor para todas as partes nos negócios).

SL
Sem imagem de perfil

De Leão da estrela a 19.08.2014 às 23:23

Concordo com a análise
Como disse no comentário noutro post, não coloco em causa o bom negócio efectuado mas, chamava a atenção para:

No entanto, há algo que me deixa preocupado e que é importante que a Direcção tente resolver pela via do diálogo. Refiro-me ao facto de se terem "apenas" pago 3 milhões de euros ao fundo.
Sabemos que a justiça neste país é lentíssima e, isso até pode jogar a favor do Sporting numa 1ª fase. Mas, se por acaso viermos a perder o processo, teremos que depois pagar os 9 milhões de euros que agora não foram entregues acrescidos de juros e afins. E, se por acaso perdermos esse processo, provavelmente a seguir virá um pedido de indemnização milionária pelo fundo. Espero que ganhemos os processos mas, o contrário também pode acontecer. Daí achar que valeria a pena tentar resolver a situação pela via do diálogo, evitando-se os enormes riscos (futuros) para um caso de perda do processo em tribunal.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 19.08.2014 às 23:26

O Sporting está confiante em ganhar o processo devido ás muitas ilegalidades cometidas pelo Grupo Doyen Sports neste caso do Rojo.
Sem imagem de perfil

De Leão da estrela a 19.08.2014 às 23:28

E espero que se ganhe o processo.
Mas, a Doyen dirá o mesmo.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 19.08.2014 às 23:33

o Sporting nao cometeu ilegalidades foi usado pela Doyen, o que a Doyen vai alegar é tentar defender-se que nao cometeu essas ilegalidades cabe ao Sporting prová-las , ter a prova é isso que todos esperamos .
Sem imagem de perfil

De Leão da estrela a 19.08.2014 às 23:39

Quando o Sporting foi ao pé do Colombo contratar o Paulo Sousa e o Pacheco, eles tinham salários em atraso e por isso, eram jogadores livres.
Infelizmente, mais tarde fomos condenados a pagar 600 mil contos (3 milhões de euros). Ou seja, pelos factos a razão era toda nossa mas acabámos por perder o processo.
Espero sinceramente que ganhemos o processo mas, a Doyen também dirá que fez tudo bem e que não tem nada a temer, etc etc


Sem imagem de perfil

De Fernando Albuquerque a 20.08.2014 às 08:43

Esta condenação do SCP foi para mim uma vergonha, pois dias antes o presidente da Capela da Luz afirmou num jornal que li, que o seu clube tinha ordenados em atraso e por esta razão qualquer jogador poderia rescindir os seus contratos.
Na altura, salvo erro o nosso Presidente era o Dr. Santana Lopes e eu fiquei danado com esta passividade dos nossos advogados que concordaram com a indemnização que pagámos indevidamente., pois seria coincidência a mais estes jogadores apontados terem os ordenados em dia. Já não me recordo quem foi a entidade que nos condenou, mas que na altura deu muita polémica. Penso que foi na Federação e que os seus membros eram na maioria avermelhados, mas se não foi este caso houve um idêntico. Houve também casos com o Tribunal do Trabalho e posso estar a fazer confusão, mas a certeza é que o SCP foi condenado a pagar uma pipa de massa, que na altura deu muita polémica.


Saudações leoninas Fernando Albuquerque
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 20.08.2014 às 22:14

Salvo erro, acho que a condenação foi ainda no tempo de Sousa Cintra, lembro-me de ouvir na rádio no relato de um jogo que os preços dos bilhetes para Sócios eram do mais baixo possível, mas era cobrada aos sócios uma quota especial, pois as receitas de bilheteira estavam todas penhoradas.

Creio que tal castigo se devia à maneira como o Sporting tinha contratado Pacheco e Paulo Sousa. Mas posso estar errado...
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 19.08.2014 às 23:23

Desert Lyon , a ação do grupo Doyen Sports no futebol tem como único objectivo os investimentos em jogadores e no risco dos valores que pode ganhar na revenda desse jogador equivalente ao seu investimento, com este caso do Rojo fiz uma pesquisa a vários negócios feitos por outros fundos e o objectivo é o mesmo e nunca é acrescido os valores de jogadores emprestados podem valer, os empréstimos quando suportados pelo cluble que cede nao entram nas contas financeiras representam acções sómente do foro desportivo e separadas. Fácilmente o Sporting pode alegar se tiver que ser o empréstimo fora do negócio da transferencia . Por aí a Doyen nao leva nada. Agora sim pode ganhar o seu processo na defesa dos seus interesses e o Sporting ser obrigado a entregar o correspondente conforme acordado por isso a história dos 9M para o pavilhão, dinheiro que fica em banho maria á espera do fim do processo.
Imagem de perfil

De Desert Lion a 19.08.2014 às 23:41

Caro juliuscoelho,

As contas que faco sao as segintes:
- Doyen tinha 75% do Rojo. Ou seja 75% x 20 Mio = 15 Mio.
- O Sporting entrega ja 3 Mio.
- Ficam em falta 15 - 3 = 12 Mio.

Nao fiz nenhuma pesquisa previa mas acho que se deveriam separar os negocios afim de nao dar azo a reclamacoes. Um negocio seria a venda do Rojo por 20 Mio ; outro seria o emprestimo sem custos do Nani por uma epoca, a comunicar dentro de 2 dias, por exemplo. Mas, como digo, nao sou especialista nestas materias, pelo que nao tenho problemas em assumir que indo as conclusoes da sua pesquisa ao encontro do procedimento da Direccao neste caso, a mesma estara correcta.

SL
Sem imagem de perfil

De iorda9 a 19.08.2014 às 23:53

Desert Lion

Em primeiro lugar, penso que não seja preciso separar comunicados ou esperar 2 dias para que sejam negocios diferentes

Seria diferente se fosse afirmado que vendemos jogador X por 20M + cedencia de jogador y, por exemplo

Não creio que a doyen tivesse a receber 15M - o valor a pagar aos Russos (4M) teria de ser repartido pelas duas entidades e com o Sporting apenas a pagar 25% desse valor.

Isso é o que acho que faz minimamente sentido, porque imaginemos que é assim como pensa:

Teriamos pago 2,4M e a doyen 3M na aquisição de Rojo e numa venda de 20M eles ficavam com 15M e nós com 1M ???

Se vendessemos por 10M - dos 2,5M que nos cabia tinhamos de dar 2M aos russos ?

Sinceramente não creio
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 00:15

na minha análise tambem penso lógico os 20% para os Russos são do valor total da venda e o primeiro a ser retirado no que sobra 16M serão repartidos 25% para o Sporting(4M e 75% para o grupo Doyen (12M), é a forma lógica.
O Sporting fica com 16M e vai guardar 9M supostamente para o pavilhão.
Dos 5M restantes entrega os 3M ao grupo Doyen Sports e sobram 2M.
Quando o Rojo foi comprado com inteira intervenção do Grupo Doyen foi dessa forma que o negociaram com o Spatark e obviamente a Doyen está inteiramente por dentro.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 00:04

Á algo que tem que se realçar neste processo, o Sporting podia tentar "um arranjo" nesta transferencia num objectivo do valor final ser menor dos 2oM mas com essa atitude estaria a declarar-se de forma propositada com fins de prejudicar a Doyen o que nao seria a seu favor no processo decorrente nos tribunais. O Sporting e o seu departamento jurídico sabem com quem estão a lidar certamente e têm que ter trunfos muito fortes para estarem convictos de o ganhar.
Sem imagem de perfil

De jose a 20.08.2014 às 00:41

Caro julius,
Concordo consigo e face os valores do negocio, o sporting pode demonstrar claramente que a interferência da Doyen, prejudicou claramente os interesses do sporting.

O sporting recebe igualmente 20M + Nani sem custos e ainda uma mais valia de 20% para uma futura transferência acima de 23M.

Sendo verdade que a Doyen não podia interferir em negociações, está provado que a sua interferência prejudicou claramente o SCP, provocou mau comportamento no Rojo, não querendo treinar, impedindo que jogasse em Coimbra em que empatamos...

se o sporting não conseguisse uma melhor negociação, podiam argumentar que estava a tentar a fazer um negocio que favorecia todos os parceiros.

Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 00:51

De José onde a Doyen meteu a pata nao foi própriamente na proposta do Manchester mas antes com a proposta do Southampton que o jogador recusou, aqui á acusações muito graves á forma como a Doyen se intrometeu, provocando o negócio.
Sem imagem de perfil

De Liondamaia a 20.08.2014 às 23:24

Essas contas estão mal feitas, desculpe.O Sporting pagou efectivamente 5,4 M€, mas apenas 4 M foram imputados ao custo dos direitos desportivos.
A Doyem comprou 75% do passe por 3 M (grande negócio, reparou?)
O Sporting fica também obrigado a pagar 4M€ ao Spartak
De mais-valias temos, então:
Processo A)
20- 4 (valor da compra) - 4 (Spartak) = 12
Doyen: 12 x 75%= 8 Lucro: 8-3= 5 M€
Processo B)
20- 4 (valor da compra) = 16
Doyen: 16 x 75%= 12 Lucro: 12-3= 9 M€

Números curiosos os do Processo B. E mais curioso é calcularmos o valor da parte do Sporting:
Custo da transfer: -5,4
Financiamento Doyen: +3
Venda Ilíquida: +20
Comissão Spartak: 20% de 20= -4
Comissão Doyen: 9
Sporting: -5,4+3+20-4-12= +1,6 (mas com o Sporting a suportar todos os custos com o jogador...)

Não esquecer que o Sporting alega justa causa...
O que me surpreende é ver ditos sportinguistas a argumentarem a favor da Doyen, concedendo-lhes juros de mora, hipotecas...
Não, não creio que sejam sportinguistas.
Sem imagem de perfil

De ACl a 20.08.2014 às 23:34

Por fazer contas diferentes ou por ter uma perspectiva diferente já não é sportinguista. Que imbecilidade !
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 20.08.2014 às 23:54

O Sporting declarou ter pago 5,425 milhões de euros por Rojo em Julho de 2012, mas em Junho de 2013, ainda devia 1 milhão de euros.

A Doyen só pagou 3 milhões de euros por 75% do passe, valor esse que deverá ser agora devolvido a partir dos 20 milhões de euros da transferência para o Man Utd.

Como o Spartak de Moscovo tem a receber uma parte das mais valias da transferência, 14,575 milhões de euros, 20% deste valor equivale a 2,915 milhões de euros.

Mais, em função do mecanismo de solidariedade da FIFA relativo aos direitos de formação, o Spartak de Moscovo tem direito a receber 0,5% do valor total da transferência, ou seja, recebe mais 100 mil euros. Ou seja, 3,015 milhões de euros. Que passam a 4,015 milhões de euros, somando o tal milhão que ainda está por pagar.

O Estudiantes recebe os 800 mil euros a que tem direito (4% do valor total da transferência devida pelos direitos de formação ao abrigo do mecanismo de solidariedade da FIFA), o Sporting tem direito aos restantes 0,5%.

Se somarmos estas parcelas todas, 0,8 milhões de euros + 4,015 milhões de euros + 3 milhões de euros, temos 7,815 milhões de euros, ficando o Sporting com os restantes 12,185 milhões de euros.

O lucro total entre compra e venda do jogador acaba por ser de 6,760 milhões de euros.

O Record por duas vezes nos últimos 30 dias referiu que Rojo ganhava 700 mil euros de salário por ano, o que a ser verdade, dá um custo fixo para o Sporting na ordem dos 1,4 milhões de euros, como o argentino ainda tinha mais 3 anos de contrato com o Sporting, a poupança acaba por ficar-se nos 4,2 milhões de euros.

Não sabemos se a Doyen aceitava dividir os custos dos direitos de formação e das mais valias para o Spartak de Moscovo em função da percentagem detida no passe do jogador, ou se exigia 75% do valor total a pagar pelo Man Utd, ficando o Sporting com o encargo de descontar da sua parte as restantes parcelas...

Talvez nunca iremos conhecer quais eram as exigências do Nélio Lucas, mas tendo em conta o historial de negócios das direcções anteriores...
Sem imagem de perfil

De iorda9 a 19.08.2014 às 23:33

Não acho de forma alguma que o emprestimos de Nani e o não pagamento dos vencimentos possam entrar nas contas da Doyen - aliás são 2 negocios diferentes, penso que não haja qualquer problema aí

Quanto ao rasgar do contrato de facto é de esperar que se vá para litigio e não faço a minima ideia de que de lado está a razão, mas estamos a falar de 9M porque o Sporting vai entregar 12M ao fundo

A entrega de 9M à missão pavilhão é uma boa jogada de Marketing e acredito que se consiga angariar muito mais depressa os 700mil que faltam do que os 300mil que temos agora

Quanto ao Nani - é de facto uma contratação estrondosa numa posição super-necessitada

Espero que seja também uma motivação extra para outros jogadores como William e talvez Slimani (embora neste caso não acredite que fique)

A semana passada correu-nos muito mal mas já resolvemos varios assuntos com mestria - é continuar e arrumar a casa o mais rapidamente possivel
Sem imagem de perfil

De iorda9 a 19.08.2014 às 23:35

queria claro dizer que dos 12M, o Sporting vai entregar 3M ao fundo
Sem imagem de perfil

De jose a 20.08.2014 às 00:23

Caro Iord,
O slimani ou arranja um clube que lhe pague ou fica no sporting, ficando tem duas opções, aceita jogar com um pedido de desculpas ainda que seja forjado ou fica a dar voltas ao estadio e em relação a este, o salario é baixo, não há grande problema...

Mais a voltar a jogar, não lhe dava nenhum aumento, faria uma proposta... trabalha bem e então se atingir determinados objectivos, no proximo ano, o salario será aumentando...

Se formos a satisfazer todos os caprichos dos jogadores, hoje é um, amanhã é outro e nunca mais temos sossego...
Cumprimentos
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 00:35

O Slimani nao tem propostas com valores que agradem ao Sporting estão algo distantes , se o Slimani e o seu empresário nao arrepiam caminho ainda vão recambiados emprestado para a Roménia ou para o Chipre melhor deveriam ir para a Ucrania.
Sem imagem de perfil

De jose a 20.08.2014 às 00:44

Não tendo equipas que ofereçam o que sporting pede, 15M, tem duas soluões:
1. Fica a treinar dando voltas ao campo.
2. Pede desculpas, não há aumento de aumento de salário e será aumentado no próximo ano, caso no corrente atinja determinados objectivos...
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 01:01

Consta-se em conversas internas (especulação?) que um dos motivos destas atitudes provocadas pelo Slimani em que foi induzido a fazê-las pelo seu empresário visam duas possiveis saídas (nas cabeças ocas deles claro) fazer pressão ao Sporting para que aceda a sua venda para o Trabzonspor e caso a "coisa" se prolongue este clube vai aparecer mais tarde a solicitar o empréstamo do jogador a pagar todo salário do jogador e dar por baixo algo mais ao jogador. Éssa é a manha uma mina esse negócio que o Trabzonzpor imaginou só que ainda nao se devem ter dado conta de quem é o novo Presidente do Sporting.
Antes estas tácticas pegavam com facilidade.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 00:25

iord9 as cedencias de jogadores a título de empréstamos são exclusivamente do foro desportivo e nao financeiro por isso nao entram em contas de transferências a nao ser que os valores dos vencimentos dos jogadres emprestados façam parte do contrato de compra/venda e venha escarrapachado nesse contrato. Se nao vem passa a acordo de cavalheiros entre os clubes só isso.Foro desportivo.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 00:29

Até porque ninguem sabe com precisão o motivo de negociação que levou o Manchester a emprestar o Nani quem nos diz se não foi por exemplo em troca da preferencia de compra pelo William? Ou um outro acordo ? São acordos sigilosos entre clubes.
Sem imagem de perfil

De jose a 20.08.2014 às 00:04

Boa noite,
Sendo verdade que Doyen interferiu no negócio e não tendo esse direito, é mais que lógico que prejudicou o Sporting e facilmente provado, vendeu igualmente por 20M, obteve emprestimo do Nani sem custos e ainda tem uma mais valia de 20% numa futura transferência acima dos 23M. è uma prova que a Doyen interferiiu no negocio, prejudicando o Sporting, mais... o SCP ainda pode argumentar que o negocio podia ser melhor caso não tivessem interferido.

Mais se o sms enviado ao BdC for de facto enviado por alguém da Doyen, entao será o fim do fundo...

É óvio que no que toca a justiça nem sempre a razão vence, como alguém escreveu anteriormente, a transferência do paulo sousa e jaime pacheco, face as leis da época existia razões de rescisão validas e tivemos que pagar uma indeminização.

Mas acredito que a justiça em caso de duvida, defenda uma instituição, a não ser que algum juíz seja de uma outra cor...
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 00:31

á algo mais grave que esse sms que a Doyen cometeu.
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 20.08.2014 às 02:13

No comunicado do Sporting refere-se o "facto" de Nélio Lucas ter-se feito passar por um representanto de um clube estrangeiro, fora as ameaças. Esperemos que no CAS, as provas do Sporting sejam suficientes para provar a razão da resolução por justa causa por interferência ou tentativa de ingerência da Doyen nos assuntos do Sporting.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 02:58

Na entrevista á Sporting TV o Presidente delatou que alguem da Doyen se fez representar pelo Sporting sem o clube ter qualquer conhecimento para tal, perante o Southamptom na tentativa de provocar o negócio que o jogador veio a recusar. Isto a ser verdade e a ser provado bem podem procurar os melhores advogados do mercado porque meteram a pata e bem fundo.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 20.08.2014 às 07:33

Exacto. Nesse caso há certamente camaras de vigilancia que documentarao a presenca de Nélio Lucas nas instalacoes da SAD no dia x, hora y. Essa é uma prova factual que nao pode ser refutada.

Depois, há testemunhas: as pessoas do Sporting que estiveram na dita reuniao.
Haverá também os representantes do Southampton que lá estiveram. Esses podem arriscar-se a perjúrio. Nao vao poder dizer que o Nélio trabalha para o clube (porque nao é verdade); nao vao poder dizer que nao o conhecem (porque facilmente se prova que estiveram em contacto com ele); e nesse momento coloca-se a questao "o que estava a fazer o administrador do fundo numa reuniao entre clubes para negociar uma possível transferencia?". Alguém terá que deliberar se isto constitui ingerencia.
Juntando-lhe os SMS e Emails (nao é nada complicado descobrir a sua origem), temos muitas provas. Podem nem todas ser consideradas válidas ou fortes. E estas sao apenas aquelas que o Sporting achou por bem revelar no comunicado (haverá mais? porque nao?).
Sem imagem de perfil

De sergiom a 20.08.2014 às 10:27

Essa do tipo da doyen que se fez passar por representante de um clube é gravíssima.

Seja ela provada.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 20.08.2014 às 07:27

Primeiro tiro o chapéu ao Desert Lion por um post lúcido.

Por partes: também eu nao acho que o empréstimo de Nani faca parte da eventual soma de que a Doyen Sports se pretenderá ressarcir. Até porque nao é difícil separar os dois eventos contabilisticamente (sobretudo porque os tais 5M€ em salários na verdade nao "existem" do ponto de vista das contas da SAD e nao surgirao em nenhum R&C).

Em relacao ao contencioso com a Doyen: a mim parece-me que o departamento jurídico do Sporting tem provas claras de que a Doyen infringiu os termos do contrato (de uma forma que a UEFA e a FIFA se teem manifestado veementemente contra). Ora, quando eu tenho a "certeza" (até onde é possível juridicamente) de que a outra parte infringiu o contrato de forma lesiva, nao resta alternativa senao a rescisao com justa causa. O Sporting nao pode esperar que o processo que averiguará da justeza da rescisao esteja resolvido para transferir o Rojo, certo? Portanto tem que assumir que os seus efeitos estao em vigor para o negócio da transferencia. Ou seja, nao acho que o Sporting pudesse ter agido de qualquer outra forma.
Há quem diga que se poderia ter tentado chegar ao diálogo. Eu acho que um fundo que beneficia o fcporto da forma como foi escrito no comunicado (repito, estamos a tomar como verdadeiras as disposicoes do comunicado) nao merece diálogo.
Como em tudo, pode ganhar ou pode perder. Mas nao havia outro caminho a seguir. Se o processo se arrastar muito e ambas as partes ficarem inseguras sobre o desfecho provavelmente chega-se a um acordo "half way" (e.g. o Sporting dá mais 2 ou 3M à Doyen e nao se fala mais no assunto). Espero que quem vai pegar nisto tenha a mesma felicidade que teve no caso-Bruma. Aí recordo que, por uma vez na história recente do nosso clube, toda a gente dizia que o Sporting ia perder e no final foi o que se viu.

Por último, a questao do pavilhao: é uma excelente questao, Desert Lion. O que mais me intriga é que o Sporting nao "precisava" de ter anunciado logo o destino desses 9 milhoes de euros. E os comunicados à CMVM raramente conteem mais do que o necessário. Veremos como reagem (ou SE reagem...) os credores.
Poderá o acordo que foi feito ter contemplada uma cláusula permitindo o uso de encaixes de transferencias para "infraestrutura do clube e da SAD"?

Saudacoes Leoninas
Sem imagem de perfil

De Fernandes a 20.08.2014 às 08:20

Como já foi mencionado, à partida o empréstimo do Nani é irrelevante para o negócio do Rojo.

Restam-me duas dúvidas:

1) Será que a UEFA pode intervir no processo (a Doyen apenas anunciou que vai recorrer ao TAS)?

2) O que vai acontecer se a decisão for favorável à Doyen e entretanto os 13M€ já tenham "voado" da conta? Holdimo!? Bancos!?

À partida parece ser uma questão grave, mas o BdC não é estúpido portanto acredito que este "contrato rasgado" não venha a prejudicar o Sporting. Veremos.
Sem imagem de perfil

De Petinga a 20.08.2014 às 09:30

As dúvidas sao muito pertinentes. Nao sei até que ponto a UEFA ficará de lado a assistir a uma contenda em que tem, também ela, muito a perder.
No restante, parece-me que o montante que fica reservado para a Missao Pavilhao dificilmente vai ser gasto já amanha. O mais provável é a construcao só comecar em 2015 e mesmo assim o orcamento vai ser consumido aos poucos, dando margem de manobra para ver até onde o processo evolui. Pelo menos esta é a leitura que eu faco dos acontecimentos.
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 20.08.2014 às 09:48

Confesso que não tive paciencia para ler todos os comentários, portanto não sei se alguém já falou sobre isto, mas eu penso que o SCP dizer que vai entregar €3M ao fundo não vai acontecer, por uma simples razão: o fundo não pode aceitar esse dinheiro, pois se o fizesse, legalmente, estaria a aceitar que o contrato foi resolvido com justa causa (penso que estou correto mas não com 100% de certeza).

O que vai acontecer é que o fundo (e reparem que não uso o nome deles pois não quero estar a fazer-lhes mais publicidade) vai recusar os €3M e depois segue para tribunal, portanto o SCP fica com €15M para rentabilizar (e não, gastar), entretanto.

Em relação ao Nani/Rojo, são 2 negócios completamente diferentes e o fundo só teria direito a receber algo pela venda do Rojo em dinheiro e não do empréstimo.

Isto agora é só especulação, mas acho que o SCP poderia ter encavado completamente o fundo sem sequer ter que rasgar o contrato se tivesse feito o negocio em que vendia os direitos por troca do empréstimo de Nani por 3 ou 4 épocas. Mas não sei se isto seria possivel na prática, era só uma ideia.
Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 12:55

Nesta situaçao até acho que deve escrever o nome do Fundo , Doyen, Doyen e Doyen porque da forma como se deixaram cair nesta embrulhada é uma publicidade muito negativa para as actividades dos Fundos no Futebol, eles não querem que se fale mais deles nesta situação da transferencia do Rojo onde meteram a pata e bem fundo e os liga a ilegalidades graves que cometeram.
Sem imagem de perfil

De sergiom a 20.08.2014 às 10:20

Também a doyen não respeitou todas as clausulas que tinha no contrato com o Sporting. Ao que se sabe não poderiam intervir em qualquer possibilidade de transferência do jogador e ao que sabe tentaram intervir e de que maneira. Foram inclusive publicas algumas situações.

Poderá o Sporting não ter a totalidade de razão mas parece-me que a doyen também não irá sair muito limpa deste processo.

Poderá este episódio por fim aos fundos no futebol, pelo menos no modo como estão implementados e na força que têm nos clubes.

Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 12:59

É uma mera possibilidade mas ela existe, da FIFA pegar neste assunto nebuloso que envolveu a transferencia do Rojo e avançar com as "tais" novas regras que limitam os Fundos nos investimentos no futebol.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 20.08.2014 às 13:25

Meu caro Júlio,

Com o respeito que me merece - e nem sequer pretendo iniciar um debate - mas o que vejo aqui são conjecturas em cima de conjecturas.

Salvo o que Bruno de Carvalho disse na entrevista - que é muito pouco para o efeito - não temos conhecimento da totalidade dos reais contornos deste processo.

Serei o último a defender este ou qualquer outro Fundo, mas há determinadas disposições que parece que andam esquecidas, pelo fervor do momento:

P. Alguém obrigou o Sporting a fazer parceria com este Fundo ?

P. Rojo teria vindo para o Sporting sem a parceria com o Fundo ?

Já quanto ao empréstimo de Nani , já cheguei à conclusão, pelos comentários que se verificam, que a sua cedência - com o encargo superior a 5 milhões de euros em salário - deve-se apenas e tão só a obra de caridade pelo Manchester United e absolutamente em nada relacionado com a transferência de Rojo.

Nisto tudo, há aqui qualquer coisa que me ultrapassa !

Imagem de perfil

De juliuscoelho a 20.08.2014 às 14:32

É verdade o Rojo nao estaria no Sporting se este nao tivesse recorrido ao Fundo, mas foi na anterior direção, esta nova Direção sempre se mostrou avessa aos fundos. Tenho que recorrer aos fundos é sinónimo de más gestões e depois vêm-se obrigados a procurar soluções que as (mal) disfarçem. O dinheiro dos Fundos é uma droga perigosa pode viciar e criar dependencia. Quanto ao empréstimo do Nani também comentei ontem que nao está tudo bem contado nesta história da cedencia deste jogador pelo Manchester assumindo pagar todos os encargos, mas que também é claro que fácilmente e se for necessário será um assunto separado da transferencia, na prática.
Não esqueça que o United é já um antigo e bom cliente nosso.(Cristiano, Nani e Rojo)
A minha resistência aos fundos deve-se á forma como são feitos a maior parte dos negócios sem transparência e porque entendo que alimentam os parasitas que gravitam no futebol.
É uma ideia de oportunistas para ganhar dinheiro fácil envolvendo e usando clubes e jogadores.
Em termos gerais os agentes e fundos ficam cada vez mais ricos e os clubes que tomaram essa "droga" cada vez mais pobres.
Sem imagem de perfil

De sergiom a 20.08.2014 às 18:35

"P. Alguém obrigou o Sporting a fazer parceria com este Fundo ?"

"P. Rojo teria vindo para o Sporting sem a parceria com o Fundo ?"

Caro Rui as respostas a estas questões não têm importância nenhuma.

Quais as clausulas que o Sporting alega não terem sido respeitadas e por quê. Em que se fundamenta para rescindir os contratos.

Já agora sabendo que esta questão passou para o TAS o Rui sabe de quanto tempo levará este tribunal a pronunciar-se?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 20.08.2014 às 19:49

Claro que não são relevantes no que diz respeito ao diferendo jurídico que está agora sobre a mesa, mas não deixa de ter relevância a alguns dos comentários que aqui aparecem.

Como já disse e repito, os factos conhecidos são muitíssimo poucos, e em questões de Direito ainda menos, e o que se verifica são conjecturas em cima de conjecturas.

Em questões de timing, sinceramente não sei, mas creio que além de ser imprevisível, sofrerá oscilações mediante o tipo de caso.

Por mera curiosidade, vi recentemente o caso do Deco anti-doping ) e a Federação Brasileira, e o TAS decidiu em poucos meses, cerca de seis, salvo erro.
Sem imagem de perfil

De Bruno Valentim a 20.08.2014 às 12:49

Que grande post! Os meus parabéns por tal método de explicação tão simples e creativa. Isto sim, é uma análise perfeita que deveria de servir de aprendizagem para outros autores do blog. Esta análise tem criticas construtivas, elogios, paixão, dúvidas, ou seja, tem tudo aquilo em que um visitante a este blog possa ter gosto em ler.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 20.08.2014 às 13:13

Que tristeza, nem um elogío sabe dar, com sinceridade ! Deve elogiar o texto de Desert Lion únicamente pelo seu próprio mérito, e não como uma ponte de ligação à sua (inconsequente) crítica aos outros autores do blogue.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo