Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O "modesto" Miguel Guedes

Rui Gomes, em 12.09.17

 

 

Miguel Guedes assume-se como o melhor comentador afecto ao FC Porto. Diz ele que é o único capaz de levantar os problemas sem cair no ridículo, o único capaz de ser coerente nas apreciações e incisivo na defesa do seu clube.

 

E, pelos vistos, também é um "rapaz" modesto. De qualquer modo, aqui está ele e o defensor "encarnado" João Gobern em debate.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:15

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


44 comentários

Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 12.09.2017 às 15:55

Podem ler aqui: https://desporto.sapo.pt/futebol/primeira-liga/artigos/conselho-de-arbitragem-da-fpf-faz-balanco-positivo-da-introducao-do-video-arbitro

A parte final é a mais relevante para o debate :

"o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol recapitulou em tópicos as várias diretrizes que suportam o projeto do vídeo-árbitro.

- Todos os árbitros que desempenham a função de vídeo-árbitro pertencem ao quadro principal (C1)

- Todos os árbitros que desempenham a função de vídeo-árbitro assistente são árbitros assistentes do quadro principal
(C1)
- O árbitro no relvado toma sempre uma decisão
- O vídeo-árbitro deve questionar-se sempre se se trata de um erro claro
- VAR pode intervir sempre que à equipa de arbitragem escape um incidente relevante (por exemplo agressões)
- Todos os golos são revistos pelo VAR
- As imagens de todas as câmaras que filmam os jogos chegam, em direto e de forma independente, ao vídeo-árbitro
- O vídeo-árbitro não depende do realizador que produz o jogo para desempenhar a sua função
- A nomeação dos árbitros para função de vídeo-árbitro é conhecida em simultâneo com a nomeação de árbitros e
árbitros assistentes
- O vídeo-árbitro não tem, nesta fase do projeto, auxílio das linhas de fora-de-jogo"


LEIAM BEM esta parte: «- As imagens de todas as câmaras que filmam os jogos chegam, em direto e de forma independente, ao vídeo-árbitro»


As imagens da transmissão da SportTV ou da BenficaTV não vão para o VAR. Tal como a FPD, o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol voltou a reiterar esse ponto. As imagens são INDEPENDENTES.

A não ser que venham com a teoria rebuscada que levam para lá um tablet com acesso à SportTV/BenficaTV, os árbitros do VAR não têm acesso às imagens que passam para nós (público).

Parece-me que é mais um não-assunto....
Sem imagem de perfil

De Francisco Maria a 12.09.2017 às 16:00

Ora bem, é isso mesmo!
Sem imagem de perfil

De Paulo Salcedas a 12.09.2017 às 17:20

É luz do que disse pode-se então explicar porque motivo foi anulado o golo limpo ao Braga na Luz... e também já agora porque motivo passou em claro ao VAR uma bárbara agressão de Eliseu a um jogador do Belenenses..... é que todos estes episódios têm um denominador comum: beneficiam o Benfica
Causa estranheza que um VAR tenha olho de falcão para ver um fora de jogo de milimetros mas que deixe passar em claro um golo limpo e deixe o árbitro anular o mesmo golo, são coincidências a mais.... mas estou em crer que ainda agora a procissão vai no adro, quando o SLB precisar, lá estarão os amigos do costume, incluindo o VAR......
Sem imagem de perfil

De Lusitanista a 12.09.2017 às 17:46

O Paulo Salcedas faz-me questão que é impossível eu ter resposta. Posso é deduzir ou imaginar as respostas, porque sabe ao certo só perguntando a quem de direito.

Também acho que o Paulo Salcedas não sabe bem as regras do VAR. Relembro-lhe que este só pode atuar se não houver dúvidas. O golo do Braga na Luz não é claro. Não sendo claro o VAR não pode atuar. Mantém a decisão do fiscal de linha. Pode é dizer que o fiscal de linha se enganou, mas isso já é outra questão.

O lance do Eliseu é, para mim, um claro vermelho direto. Não tenho dúvidas sobre isso. Tal como era o lance do Brahimi e até aceito que o lance o Bataglia o seja. São erros claros, que como vê, se quiser, já beneficiaram todos os 3 grandes. O denominador comum aqui é mesmo uma equipa dita "grande" contra uma equipa dita "pequena". O resto parece-me mais ser "wishful thinking"...

O seu último parágrafo vai no sentido da teoria da conspiração, das quais eu deixei de acreditar desde o apito dourado. Já o escrevi aqui antes. Os árbitros e os treinadores são sempre os principais acusados dos falhanços próprios, é algo intrínseco ao adepto português quando o seu clube não ganha. Sejam eles do Sporting, Porto ou Benfica.

E ver agora os do Porto a queixar-se dos árbitros quando andaram décadas (desde o Pedroto) a roubar e corromper tudo o que envolvia futebol.... é qualquer coisa de Twilight Zone.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo