Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Relatório & Contas, 1º Trimestre

Rui Gomes, em 02.12.16

 

20092890_lgk77.jpg

“…a tendência da natureza em utilizar a evolução criativa para formar

um «todo», que é maior do que a soma de todas as partes”.

 

Jan Christiaan Smuts, em "Holism and Evolution"

 

 

O Sporting enviou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) o Relatório e Contas relativo ao primeiro trimestre da época 2016/17. Conforme refere o documento, a SAD anuncia resultados positivos de 62,932 Milhões de Euros, “o melhor resultado de sempre desde que foi constituída a sociedade anónima desportiva”. Uma notícia cuja continência será do agrado de todos, sendo que conforme temos conhecimento, o Sporting procura recuperar de todo um percurso financeiramente sinuoso, onde o passado é por diversas vezes apontado como responsável.

 

Do passado, devemos sempre retirar as ilações. Foram muitos anos a investir a fundo perdido, sendo que a maior causa de défice reside efectivamente no mau planeamento estratégico do Clube, sem razoabilidade ou retorno de todos os seus recursos utilizados. Formador por natureza, por diversas vezes o Leão se esqueceu de si próprio, comprando jogadores em ansiedade, fundamentando o nosso fechar de olhos na necessidade imediata de ganhar. A verdade é que pouco ganhámos, e quase nada rentabilizámos. Tal como na vida, tudo tem um preço, mas também tudo tem um custo.

 

Como se obtiveram €62,932 Milhões positivos?

 

A base deste resultado positivo está totalmente ligada ao desempenho da equipa de futebol na época 2015/16. Sim, o Sporting ficou em 2º lugar no campeonato, não vencendo qualquer competição digna de registo, porém quatro cenários se materializaram:

 

- Os adeptos “investiram” mais 20% no Clube neste trimestre (quase €350 mil por mês), do que no período homólogo.

 

- As denominadas receitas clássicas (Direitos TV, Bilheteira, Patrocínios, etc.) renderam ao Clube cerca de €5.562 Milhões/mês, mais €1.300 Milhões/mês do que em 2015.

 

- A entrada directa para a Champions League, juntando a performance na competição até ao momento, já atribuíram ao Sporting €14.646 Milhões, versus os €3.000 Milhões do Play-Off do ano transacto, mais os €3.427 Milhões da participação UEFA.

 

- A valorização do plantel, face às exibições de alguns atletas tanto no campeonato como no Europeu, permitiram um encaixe de transações de jogadores na ordem dos €56.353 Milhões (após respectivas deduções com imparidades no plantel e custos).

 

Ou seja, enumerando os valores globalmente mais importantes neste R&C apresentado:

 

Receitas Clássicas – €16.686 Milhões (mais €4.034 Milhões que 2015).

Performance UEFA – €14.646 Milhões (mais €8.219 Milhões).

Cedências Jogadores e Outros – €901 Milhares (mais €514 Milhares)

Vendas de Atletas – €56.353 Milhões (mais €55.881 Milhões).

 

Assim, observamos que na globalidade, a SAD do Sporting obteve um total de proveitos acima dos €88 Milhões. Se a este valor retirarmos o total dos Custos Operacionais do período em análise, alcançamos então os tais €62.932 Milhões. Bom? Na realidade, seria óptimo! Se assim fosse.

 

€62.932 Milhões… de certeza?

 

Estes documentos vulgarmente conhecidos por Relatório & Contas devem ser lidos e analisados sempre como um todo. Se estes tiverem 100 páginas, quem tiver acesso e interesse à análise, deverá proceder a uma observação minuciosa das 100 páginas. Porque se assim não for, as informações tornam-se vagas e induzem em lapso. Como? Existem valores de duas vias cuja disposição no documento não é linear. Assim, é fácil cair no erro de não consideramos custos de investimentos (a designação dada à compra de atletas) como encargos do Clube. De tal modo, que os €62.932 Milhões não contemplam sequer as custas de aquisição de Bas Dost ou Castaignos – entram no Relatório como Activo de Investimento e não como Custo Operacional. Por outro lado, os €62,932 Milhões são um valor formal, pois grande parte desse dinheiro assenta numa previsão de entrada a médio prazo, não estando no seu todo sequer, à disposição do Clube. Na realidade, o saldo bancário real do Clube pouco mais permite pagar do que os encargos anuais com os Órgãos Sociais – quase €400 Mil. Existe depois um valor à ordem, caucionado, orientado para todos aqueles encargos mensais correntes, nomeadamente vencimentos dos atletas e outros encargos fixos correntes.

 

Não pretendo deste modo colocar em causa a seriedade do R&C apresentado – são dados contabilisticos que servem para análise e observação alheia aos mais impressionáveis, esta é a verdade. Porque de outro modo a sua publicação nunca seria tornada pública. Por outro lado, são claramente notórios os interesses da comunicação social portuguesa não especializada em matérias financeiras, afim de "agradar" ou manipular os seus interesses, com claros objectivos comerciais. Já chega de brincar com os adeptos do Sporting.

 

Quanto custa sustentar a SAD do Sporting?

 

Aconselho agora o leitor a prestar a devida atenção. No anterior exercício, os Custos Operacionais do trimestre cifravam-se nos €18.749 Milhões, indicando-nos que o Sporting tinha em encargos mensais fixos quase €6,3 Milhões. Hoje, a SAD precisa de €8.2 Milhões/mês para se sustentar, dos quais €5 Milhões são destinados a cobrir vencimentos de atletas e técnicos, remanescendo €3,2 Milhões em Custos diversos, alguns mesmo de difícil compreensão. Analisando a dinâmica de Custos ao pormenor, hoje o Sporting tem menos despesas externas (ex: scouting), mas mais encargos internos (vencimentos dos Órgãos Sociais, cedências de atletas). Com cerca de €24.530 Milhões em Custos Operacionais/Trimestre actuais, a minha previsão aponta para que no próximo Exercício Anual, a mesma parcela atinja valores record na ordem dos €73.590 Milhões. Dos cerca de €55 Milhões da época 2015/16, a SAD aumentará os seus custos em quase €19 Milhões anuais. O que significa isto?

 

Significa brincar com o fogo, na minha opinião. Ou então, significa que os adeptos bem podem estar preparados para o próximo passo desta Direcção, que será vender uma participação de larga escala a alguma entidade que surja. Porquê? Porque sem negócios semelhantes aos efectuados neste Verão (João Mário/Slimani), o Sporting não consegue gerar verbas para se auto-sustentar. E isto não é apenas um problema do Sporting, mas de toda a planície desportiva portuguesa.

 

Sem contarmos com as receitas de vendas de atletas, os Proveitos Operacionais da SAD foram de €32.233 Milhões. Se a este valor, retirarmos os €14.646 Milhões da receita UEFA, verificamos que muito dificilmente o Sporting conseguirá um Break-even entre custos e receitas clássicas. Se contarmos com as receitas provenientes da participação na Champions, o Resultado Operacional da SAD foi de apenas €7 Milhões. Ou seja, por muito interessante que seja o aumento de €4 Milhões em Proveitos Operacionais clássicos (sem Champions), ou os €12.017 de aumento em Proveitos Operacionais Globais (com Champions), não se prevê a estabilidade desses valores ano após ano – não podemos aumentar a lotação do Estádio, e mesmo aumentar o custo de Bilheteira poderia provocar um afastamento dos adeptos. O facto de não sermos cabeça-de-série na Champions também não nos favorece – Real Madrid e Borussia Dortmund no mesmo grupo foi muito azar, reduziu-nos drasticamente a possibilidade de angariar mais dinheiro em vitórias ou passagem à fase seguinte.

 

Não obstante de em tempos se ter afirmado que "o Sporting não precisa de vender", como terei referido igualmente no passado, o Sporting terá SEMPRE de vender, ou pelo menos garantir que verbas na ordem dos 40/50 Milhões/Ano entrem nos cofres anualmente, sob formato de receita extraordinária. Agora questiono eu: sem Gelson, Adrien e William, quem vale esse valor no restante plantel? Existe alguma contratação nos últimos 3 anos que valha sequer no mercado, um valor aproximado? Por outro lado, urge inverter esta tendência gastadora do Sporting, porque como percebemos, é bem possível que não se realizem transferências milionárias todos os trimestres, tal como ocorreu na anterior janela de Verão.

 

No Verão e no Natal, os subsídios aumentam o nosso poder de compra. Virtualmente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:03

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


124 comentários

Imagem de perfil

De Rui Gomes a 01.12.2016 às 11:00

Fantástico trabalho, caro Drake Wilson. Um post ao alcance de poucos. Não duvido que os leitores vão saber apreciar a obra que lhe é apresentada, indiferente de opinião sobre algumas considerações.
Imagem de perfil

De Ricardo Leão a 01.12.2016 às 15:39

Excelente mesmo! parabéns!
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 01.12.2016 às 21:58

Obrigado Ricardo!
Sem imagem de perfil

De Leao de Coimbra a 01.12.2016 às 11:15

E o R&C consolidado de 2015/2016 que tanto alarido se fez dos nossos rivais não o apresentarem, e vai-se a ver, o Expresso ainda está é à espera do nosso, onde o posso consultar?
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 01.12.2016 às 11:23

Bom dia Leão de Coimbra.

Existe uma secção no Portal da CMVM, designada de "Sistema de Difusão de Informação>Emitentes".

Todos os documentos providenciados pelas diversas entidades estão disponíveis para consulta, onde poderá encontrar os da nossa SAD, pela cronologia desejada.
Sem imagem de perfil

De Leao de Coimbra a 01.12.2016 às 11:34

Pois, mas não está lá.

O que se anda a tentar esconder?
Sem imagem de perfil

De José Santos a 01.12.2016 às 11:24

Bom dia Drake,

Excelente análise. Os meus parabéns pela clareza.

É um R&C cheio de criatividade, onde se registam receitas que não existem e se escondem despesas que não foram pagas...e já deviam. Um R&C feito à medida para quem apoia BdC.

Estou seriamente preocupado com o brutal aumento dos custo de pessoal e custos operacionais. Bem acima dos 120% em relação aos primeiros tempos de BdC com Leonardo Jardim.

Estes lucros têm uma razão principal: a venda de jogadores por valores consideráveis. Curiosamente, neste relatório não é explicado que 50% destas mesmas vendas têm que ir para os Bancos para o fundo de reserva dessa coisa das VMOCs...e claro, para amortizar os empréstimos. Ah...e ainda temos as comissões.

Para que haja lucros no futuro é necessária continuar a venda de jogadores por valores consideráveis. Neste momento temos poucos jogadores capazes de garantir bom dinheiro...mesmo sabendo que grande parte desse bolo vai continuar a ir para os bancos. Ou seja...Gelson, Adrien e William são os nossos únicos anéis nos dedos. E provavelmente, um ou dois desses anéis sai já em Janeiro. E depois? Como é que vai ser?

Vamos esperar para ver.



Imagem de perfil

De Drake Wilson a 01.12.2016 às 11:47

Bom dia José Santos, obrigado pela participação.

Tenho a sensação que William será o "eleito", embora não me admire que a Direcção proceda a uma razia nos "excedentários" como Meli, Markovic, Elias...

Que se evite, pelo menos, que o próximo exercício seja negativo.
Sem imagem de perfil

De José Santos a 01.12.2016 às 12:01

Um dos grandes problemas é que ao vender pelo menos um dos três anéis agora em Janeiro, o Sporting irá ter sérios problemas para lutar pelo título...e ainda vamos ter que esperar para ver como vai ser até ao final de 2016. Estes três jogadores são a base para um Sporting vencedor esta época. Veja-se o que aconteceu com a ausência de Adrien.

O Sporting está metido numa encruzilhada. Necessita urgentemente de vender, e ao mesmo tempo necessita urgentemente de vencer o campeonato. Contudo, e como as coisas estão, vai ter que se optar: Vender ou Vencer.

Sem imagem de perfil

De O Cid a 01.12.2016 às 13:16

Excelente análise de ponderação. Ou vender ou ganhar o campeonato.
Contudo, pode qualquer das opções falhar. Não vender e não ganhar, que é o que se me afigura mais verdadeiro.
E não me refiro ao Benfica concretamente, se bem que para esse as probabilidades se apresentem mais favoráveis. Porto e Braga também contam.
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 02.12.2016 às 15:29

Tendo em linha de conta que o Sporting até 2018 terá de cobrir 2 financiamentos obtidos num valor global de €92.257 Milhões de Euros, ganhando ou perdendo, teremos sempre de vender.
Sem imagem de perfil

De Lion73 a 01.12.2016 às 11:55

Explique lá essa das receitas que não existem e despesas que foram escondidas, sff.

Quanto ao post do Drake.

Os princípios contabilísticos nas SADs são os que são, para o bem e para o mal.

Se numa venda contabilizo o valor total e nas compras posso contabilizar o custo via amortizações pelos anos de contrato de um jogador, em termos de activos contabilizo zero ou perto disso, activos que valem dezenas de milhões como Adrien ou William. Nenhuma das situações traduz fielmente ou a situação patrimonial ou os fluxos.

Percebo a sua intenção e partilho a preocupação relativamente aos custos com o pessoal, mas no fundo a realidade é esta:

O Sporting pode pagar estas despesas. Com as receitas que gerou e no final do ano, abatendo à divida.

De resto, é poeira que se levanta conforme juízos pessoais.

São excelentes resultados. Ponto.
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 01.12.2016 às 12:29

Bom dia Lion73.

"São excelentes resultados. Ponto."

Com algum humor, após esta sua afirmação, estou a ponderar fechar a entrada de novos comentários a demais leitores. Mas antes de o fazer, gostaria de lhe perguntar o seguinte:

Você é o Carlos Vieira? O responsável pelas finanças do Clube?

Sem Champions ou vendas, os proveitos são de €16.6M.
Se os custos operacionais trimestrais são de €24.530 M, então...
Onde iria o Sporting buscar os €7,84M que faltam?
Sem imagem de perfil

De Lion73 a 01.12.2016 às 12:35

Sem Champions ou vendas?

Mas que sentido faz essa construção de um cenário alternativo quando nesse mesmo cenário, o investimento e os custos inerentes seriam necessariamente diferentes e substancialmente inferiores?
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 01.12.2016 às 12:50

Não necessariamente Lion. Vejamos:

A minha previsão aponta para Custos Operacionais superiores a €73 Milhões/Ano. Usando a mesma fórmula, os Proveitos Operacionais quedam-se pelos €50 Milhões/ano (pior hipótese) ou €66 Milhões/ano (melhor hipótese). Em qualquer dos casos, as previsões apontam sempre para os encargos superem os proveitos.

Mesmo com esta Direcção, tem-se assistido a aumentos sucessivos desta parcela, onde o valor das Quotizações (Clube), Bilheteira e Merchandising são determinantes – após os quase €54 Milhões/Ano de Março de 2016, vai ser muito difícil bater essa verba por mais €19 Milhões...

No próximo exercício irá assistir-se a uma quebra de rendimentos respeitantes a competições europeias: menos prize money e menos assistências na Liga Europa.

Repare, após a mais elevada assistência de sempre (Real Madrid) temos a pior assistência da época (Arouca). O nível de interesse do adepto reduz em função da menor cotação da prova/adversário.

Assim, a única forma é mesmo vender. Mas pode não ser suficiente.
Sem imagem de perfil

De Lion73 a 01.12.2016 às 13:01

O Sporting tem uma média de 40.000 no Estádio. Campeonato. É esta a métrica.

Note que eu concordo que os custos com o pessoal estão desajustados. Não falo apenas do seu enquadramento com os RO, mas também do seu rendimento desportivo ou qualidade.

Na minha opinião, urgem ajustamentos a este nível, sem que haja perdas a nível qualitativo.

Isso é uma questão. Outra são a totalidade das receitas geradas que permitem quer suportar o investimento, quer abater à dívida.

O ano está "feito",a nível financeiro. A questão das vendas tem que ser vista como natural, quando se falam de activos com muito mercado que não podemos segurar em definitivo. Precisando ou não de vender.
Sem imagem de perfil

De J. a 01.12.2016 às 12:40

Drake, é você o Nobre Guedes!?

É totalmente falacioso por as coisas nesses termos,
Se não houvessem vendas, decerto que também não haveriam compras e principalmente não se teria o espaço que se teve para expandir a rubrica custos com o pessoal.
Já sabemos que iamos á Champions no Junho do Ano Passado. Para a execução do orçamento deste ano, ja se tinha este dado como certo.
Vir agora com o argumento: "ahh e tal e se nao tivessemos Champions?" poderia-se muito facilmente responder "se não houvesse Champions teriamos programado a época de maneira diferente"

Nunca vi tanta má vontade em relação ao clube como vejo nesto momento.
Sinceramente não consigo perceber.
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 01.12.2016 às 12:57

A minha má vontade, é verificar que os custos operacionais entre 2015 e 2017 vão aumentar 40 Milhões/Ano.

Se a si não o preocupa...
Sem imagem de perfil

De Mane Carpinteiro a 01.12.2016 às 15:00

Essa direção? Memoria curta...entao na epoca anterior nao se programou a epoca contando que iriamos á champions e depois nao passamos ao playoff?
Sem imagem de perfil

De Carlinha MR a 01.12.2016 às 19:34

Sem imagem de perfil

De Leao de Coimbra a 01.12.2016 às 11:53

Outra, se as contas estão assim tão bem, porque se quer novos investidores na SAD?
Sem imagem de perfil

De Amaf a 01.12.2016 às 12:20

Esta é de resposta óbvia. Nem vou dizer que já estava previsto no plano de reestruturação, vou responder apenas, que existindo um grande passivo, ou tínhamos de imediato um enorme resultado, assim uma coisa do tipo 300M, ou arranjamos investidores/financiadores que permitam ir aguentando o passivo mais uns anos.

Alguém disse, que o passivo não é para pagar é para negociador, o problema é aparecer quem queira negociar.

Quanto ao post e mais concretamente às contas apresentadas, vou tentar ler com atenção e mais tarde tentarei comentar.
Cumprimento e congratulo o Drake, pelo trabalho que já teve nessa analise, como disse, logo que possa, tentarei também dar a minha opinião.
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 01.12.2016 às 13:18

Obrigado Amaf, aguardarei a sua intervenção.
Sem imagem de perfil

De atitopoteu a 01.12.2016 às 12:05

este valor 'trabalhado' a nível contabilístico, é só mais uma pázada de areia para os olhos duma imensa maioria sem "literatícia" para os entender, o que pelos vistos não é o caso de 'Drake Wilson', de adeptos deste Sporting "agora é nosso"por obra e graça da máfia bancária e do 'testa de ferro' arrivista.

ainda que o vendedor de ilusões (e a sua trupe de saltimbancos) continue na desesperada procura de um Título nos futebóis !...

não o(s) deixem cair ! ... nunca, jamais, em tempo algum !...
Sem imagem de perfil

De J. a 01.12.2016 às 12:33

O que eu acho incrivel nestes comentários, é que há cerca de 3 meses atrás quando foi para comentar os 32 milhões de prejuizo da SAD do Sporting era tudo contra e acusar todos os que lá estão.
Agora, que se apresentam estes números, é tudo uma grande mentira, com gastos escondidos e com não sei quantas atenuantes.
Ás vezes, não consigo mesmo compreender a má vontade que existe em relação a tudo aquilo que rodeio o Sporting hoje em dia.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 01.12.2016 às 13:19

Caríssimo J,

Já que tem a mania que é o "chico-esperto" cá do burgo que só vê o imaculado Bruno de Carvalho, desafio-o a escrever uma análise detalhada deste Relatório e Contas e enviá-la para o endereço do blogue que eu prometo publicar.

camaroteleonino@outlook.com

E não venha com desculpas de "mau pagador" !
Sem imagem de perfil

De Mane Carpinteiro a 01.12.2016 às 15:04

Até ás eleições vai ser só lucro... Depois há de ser ver... Ninguem fala do passivo que aumentou 11%?
Sem imagem de perfil

De Lion73 a 01.12.2016 às 17:06

E não vi referências ao aumento do activo.

O aumento do passivo tem uma explicação óbvia. Sabe qual é?
Sem imagem de perfil

De Mane Carpinteiro a 01.12.2016 às 21:05

na tua opiniao qual e?
Sem imagem de perfil

De Amaf a 01.12.2016 às 21:57

A opinião dele é igual à de qualquer um que perceba minimamente de contas. Se com grandes resultados, há um aumento do passivo, quer dizer que o activo também aumentou e muito.
E o que quer isto dizer? Que as disponibilidades ou valores a receber aumentaram muito, mas muito mais do que o aumento dos valores a pagar, que se encontram no passivo.

Espero ter ajudado o Carpinteiro a perceber um bocadinho disto.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 01.12.2016 às 12:37

Caro Drake,

Ao contrário do que escreve esse aumento de custos mensais de 6,3M para 8,3M por mês é apenas o reflexo do aumento competitivo do Sporting.... os exemplos da contratação de JJ ou do Bas Dost, são apenas as dores de crescimento de um projecto que visa colocar o Sporting ao lado dos rivais em termos de investimento.

Sabe o que falta no seu post? uma análise às alternativas de gestão.... porque ao criticar o modelo de apresentação dos resultados, não está a analisar o filme todo, já que todos os clubes apresentam as contas desta forma! E o filme todo diz-nos mais uma vez que o Sporting conseguiu inverter um ciclo constante de prejuízos de Milhões de Euros para um projecto que consegue vender jogadores e criar maiores valias de Milhões de Euros.... esta é uma grande diferença na gestão do Sporting.... aliás nunca antes vista!!!

O Sporting aumentou as suas receitas em todos os capítulos, publicidade, bilheteira, direitos TV, vendas de jogadores, etc. Portanto temos de assumir que existe uma estratégia de gestão bem definida e com resultados à vista.... já não podemos continuar com a conversa de que BdC é apenas um enfant terrible, mas sim um homem que alterou o rumo empresarial do Sporting.

Termino dizendo que o Sporting em 2013 quando BdC foi eleito, tinha 2 meses de ordenado em atraso e tinha de arranjar solução para os 55M€ das VMOC que expiravam em 2016 do tempo do Bettencourt e um prejuízo anual de 45M da gestão do Godinho Lopes.... foi este o Sporting que BdC encontrou! Hoje temos um rumo.... nesse aspecto até o Drake tem de reconhecer que estamos indubitavelmente melhor hoje do que há 3 anos atrás!
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 01.12.2016 às 13:06

Schmeichel, cada vez que escrevo sobre um assunto, deixo sempre espaço ao debate, que a meu ver serve os interesses dos sportinguistas/leitores do blog no geral.

Como refere, os proveitos operacionais estão melhores de ano para ano. Mas estão igualmente a ser absorvidos pela escalada de custos operacionais – neste trimestre gastou-se quase metade do que todo o ano fiscal de 2015/2016. Isto não pode ser normal...

Do mesmo modo que existem melhorias – e existem! – também existem questões irresponsáveis, não forçosamente de Bruno de Carvalho, mas de quem apoia nas decisões.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 01.12.2016 às 13:16

Só uma nota.... é verdade que temos de nos preocupar com o aumento de custos operacionais.... mas também tem de ser reconhecido que não é possível competir com os nossos rivais sem esse aumento de custos.

Outro aspecto muito importante é referir que este aumento de custos está em linha com o aumento de receitas.... e por exemplo ao nível de direitos de TV, nos próximos anos vamos ter outro aumento de receitas significativo.
Sem imagem de perfil

De Mane Carpinteiro a 01.12.2016 às 15:09

A alternativa a essa gestão é simples... A mesma gestão que esra mesma direção teve nos primeiros 2 anos! Se não hovesse essas loucuras não eramos obrigados a vender as perolas made in sporting! E tinhamos equipa para ganhar! Dois anos em que se fez uma grande equipa com poucos recursos... Depois da equipa estar consolidade começou a palhaçada e agora vai se desfazer a equipa para poder pagar alan ruizes, petrovics, betos, markovics, andres, elias... Tudo tralha medianha... Na minha profissao chamo isso de saca de aparas de madeira...
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 01.12.2016 às 15:51

Concordo consigo quando defende uma política de contratações mais certeira.... mas hoje já não podemos só contratar jogadores por 500 mil€, mas também não podemos falhar contratações de 8M €....
No futuro a maior dificuldade vai ser equilibrar a política de contratações, com as exigências da equipa!
Sem imagem de perfil

De jpinto a 01.12.2016 às 15:52

Se mantivessemos a politica orçamental dos primeiros anos, seriam impossivel manter os nossos melhores jogadores devido a varios factores mas principalmente devido ao baixissimo tecto salarial que tinhamos na altura.
Sem imagem de perfil

De Manuel Carpinteiro a 01.12.2016 às 16:15

Mas não era este o Presidente que defendia que preferia pagar um alto ordenado em vez de gastar milhões em altas contratações? (na altura da contratação do JJ a ideia era essa). Esta direção tem uma teoria para cada momento...
Sem imagem de perfil

De Lion73 a 01.12.2016 às 17:08

Para cada contexto financeiro. Como é lógico.
Sem imagem de perfil

De Amaf a 01.12.2016 às 22:04

Manuel Carpinteiro, e não é isso que está a acontecer, sabe quantas aquisições de muitos milhões foram feitas? Bem, neste mundo do futebol, uma aquisição dois ou três milhões num clube como o Sporting, não pode (deve) ser considerada uma grande aquisição. Talvez se falar no valor pago pelo Bas Dost ou pelo Ruiz, estejamos perante grandes investimentos, mas tirando esses dois quantos sobram, mesmo?

O problema, realmente, é mesmo pagar grandes ordenados, incomportáveis para a realidade nacional, mas sem isso, primeiro perdíamos competitividade para os rivais e segundo para manter o plantel iríamos assistir a muitos casos Illori e Carrillos.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 01.12.2016 às 13:22

Caro Drake,

Excelente análise do Relatório e Contas do referido trimestre, onde explicita para leigos, como eu, a anatomia dos números. O que entendo, na minha ignorância contabilística,é que estes dados são sempre "gato escondido com rabo de fora". O que fica na mente do vulgar adepto é o "lucro" de 62 milhões. Brilhante. O que leio, nesta sua pedagógica explicação, e perdoe-me se leio mal, é que há nesta divulgação para a pantalha comunicativa, há alguma engenharia financeira, sobretudo alicerçada na venda de activos, nem sempre repetível. E também leio, que esse valor não é dinheiro em caixa de imediato. E o que concluo é que a sustentabilidade do Sporting não depende de operações pontuais, mas de um equilíbrio permanente entre receitas e despesas. Assim quer apoiantes quer opositores da Direcção não podem nem devem embandeirar em arco.

Sem imagem de perfil

De José Santos a 01.12.2016 às 13:43

Boa tarde Nação Valente,

Infelizmente, a beleza dos resultados das vendas de jogadores (onde parte do dinheiro vai para os bancos)...mais o resultado da participação na Champions (que está congelado por causa da Doyen)...nada vão representar nos futuros trimestres. O R&C pode ser o melhor da história da SAD, mas não é possível vender um Slimani e um João Mário todos os trimestres.

Abraço
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 01.12.2016 às 13:47

Bom dia Nação Valente.

Fico muito agradado com a sua presença, como dos demais colegas, nestas discussões. Obrigado pelas suas palavras.

De facto, os Relatórios & Contas apresentam na sua forma mais sintetizada (nas páginas iniciais), uma informação bastante mais directa e menos exaustiva. Na omissão por causas usuais, é um defeito deste tipo de documentos.

Muitas vezes, tendemos a observar os valores pelas descrições da imprensa e a contabilizá-los integralmente, desconhecendo por exemplo, que na venda de Slimani, o Leicester apenas entregou até hoje o equivalente a €10 Milhões. Ou que as verbas da Champions demoram meses a entrar nos cofres.

No final do trimestre apresentado neste relatório, o Sporting tem menos de 400 mil euros à disposição em conta corrente, mais 23 Milhões num formato tipo "Visa", e é com este dinheiro que faz a "sua vida". Nada de mais, porque todos os grandes em Portugal operam de modo semelhante.

Do mesmo modo que podemos encobrir uma dívida como "passivo", também podemos colocar, por exemplo, uma despesa como "investimento", o que perante leituras menos atentas, pode iludir – a "despesa" simplesmente desaparece dos custos, como se nunca tivesse existido. Confesso que se torna um exercício de entretenimento, se o leitor quiser perder um pouco de tempo a ler.

Mas na realidade, observando quadro a quadro, o Relatório & Contas diz quase tudo o que é preciso saber.

Tudo o que você disse, está correcto.
Sem imagem de perfil

De jpinto a 01.12.2016 às 14:39

Um R&C ainda por mais trimestral não como objectivo fazer uma analise da situação financeira do clube

Aqui mostra factualmente o que aconteceu nesses 3 meses - nada mais

Claro que não vamos vender novamente o JM ou o Sli, mas também só temos de pagar à Doyen 1X e fala-se sempre nisso sempre que sao apuradas contas.

O Sporting teve 62M de lucro neste trimestre - vai ter quase de certeza prejuizo nos proximos 3, mas também é expectavel que esses 63M sejam mais que suficientes para ficarmos dentro do positivo.
Imagem de perfil

De Drake Wilson a 02.12.2016 às 15:45

Jpinto, o que sobrar desse valor que refere, será insuficiente para cobrir um financiamento de €46 Milhões que vence em Junho de 2017. A não ser, naturalmente, que se procedam a vendas de atletas até lá – de todo um cenário natural.
Sem imagem de perfil

De Carlinha MR a 01.12.2016 às 19:38

Sem imagem de perfil

De Gonçalo a 01.12.2016 às 13:44

Há uns dias houve aqui um bate-boca sobre contas apresentadas e contas consolidadas, julgo que na sequência de um post do Rui Gomes onde se criticava o aumento do ordenado do JJ para €8M/ano. Um dos soldadinhos do costume logo veio pôr em causa essa informação e aconselhou a esperar pelo relatório trimestral, esse documento transparente e derradeiro, para que as dúvidas fossem tiradas. Ora cá está ele... Digam-me lá então, se conseguirem encontrar, qual afinal o ordenado do Mister.
Não sou capaz, nem de perto, de analisar este documento com o conhecimento e eloquência do Drake, mas não é preciso ser um especialista para perceber que isto muito mais do que um documento técnico, é um documento de marketing - e não me refiro apenas aos dividendos penhorados da UEFA devido ao caso Doyen (mais uma vez "esquecidos" na contabilidade), mas também ao aumento do passivo para níveis inéditos (isso agora já não interessa nada...) ou à antecipação de receitas operacionais (o que só acontece quando a tesouraria está vazia e que coloca grandes problemas para exercícios futuros)!!! Este lucro é completamente virtual, facilmente questionável, e este post do Drake devia causar, no mínimo, apreensão entre os verdadeiros sportinguistas.
Sem imagem de perfil

De Lion73 a 01.12.2016 às 17:13

Mas cabe na cabeça de alguém que os valores salariais dos funcionários constem de um RC?
Sem imagem de perfil

De Gonçalo a 01.12.2016 às 22:47

Cabe na cabeça de quem, para defender o indefensável, diz todos os disparates e mais alguns! Mas o tal post a que me refiro já ficou "lá para baixo", já ninguém se lembra, o frete está feito, "siga a marinha". Enfim...
Sem imagem de perfil

De Lion73 a 01.12.2016 às 23:23

Ai sim? Então que disparate é esse? Fico curioso, já que pelos vistos estava à espera de ver o salário do treinador nas contas do clube.

Já para não falar das suas referências às mesmas. Não disse uma de jeito. Falar do que não se sabe, dá nisto.
Sem imagem de perfil

De Marco a 01.12.2016 às 14:09

Só contam com o que entra?e o que sai?e o que se deve? Hum,ja sei estão a contar com o dinheiro da Nos que ainda nao entrou mas que vai entrar em 2020!!!!!coitados. Como gostam de ser enganados. Bastou o benfica galar em lucros que tiveram logo que apresentar um valor maior. Tudo maior. Até se contabiliza títulos sem os ter ganho. Eu tinha vergonha de ter gente desta à frente do meu clube
Sem imagem de perfil

De Guilherme Rosado a 01.12.2016 às 15:57

Já sabemos que o Benfica é o mais melhor grande de Portugal, Europa, Mundo e se houver gente em Marte também. Não precisam repetir -se.
Saudações leoninas.
Sem imagem de perfil

De José Sousa a 01.12.2016 às 23:43

Gente desta no meu clube? Falar assim quando se tem ex-presidentes condenados...Compare o registo criminal do seu presidente com o de BdC...nāo se preocupe com o SCP, afinal sómos somente 200 adeptos no país todo, o SLB representa cerca de 95% da população total de Portugal.
Sem imagem de perfil

De marco a 02.12.2016 às 16:48

tive vergonha de certos presidentes.

Comentar post


Pág. 1/3





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo