Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Selecção "Made in Sporting"

Naçao Valente, em 29.06.16

 

19735053_SJBOT.jpg

 

A Selecção Portuguesa de Futebol tem uma marca indesmentível “Made in Sporting” . No último jogo estiveram em campo nove jogadores oriundos da formação leonina: Rui Patrício, Cédric, José Fonte, William, Adrien, João Mário, Nani, Ronaldo e Quaresma. Esta evidência merece oportuna reflexão.


Pela idade dos atletas conclui-se que a sua formação se iniciou de forma geral há mais de dez anos. Isto significa que o trabalho formativo feito com rigor competência, é indissociável de uma aposta séria e sustentada num projecto de médio e longo prazo, elaborado com inteligência. Ligado à sua execução estão pessoas competentes e infra-estruturas construídas para o efeito.


Na base deste trabalho está a Academia Sporting de Alcochete, inaugurada em 21 de Junho de 2002. E é considerada uma das melhores academias de futebol a nível mundial. A sua qualidade foi reconhecida em 2010, sendo a primeira na Europa a receber o certificado de qualidade ISO9001:2008, atribuído pela EIC (Empresa Internacional de Certificação e Reconhecimento do Modelo de Excelência, da European Foundation for Quality Management), um feito histórico assinalado numa cerimónia a 19 de Janeiro desse ano. (1)

 

No origem desta estrutura desportiva encontra-se o Presidente José Holtreman Roquete , cujo mandato decorreu entre 1996 e 2000. A obra concretizou-se durante o mandato de António Dias da Cunha, que presidiu ao Sporting entre 2000 e 2005. Ao seu mandato está ainda associado a construção do novo estádio. É certo que a Academia e Estádio contribuíram para a actual divida do clube, mas que por outro lado constituem um valioso património, com reflexos nas actividades desportivas.


Talvez venha a talhe de foice lembrar que a Academia deu um contributo fundamental na progresso da formação de jovens de diversas idades. E para aqueles que seguindo cegamente a campanha desta Direcção na diabolização e recriação da história do passado, recente, foi graças a estes “croquetes” que hoje podemos dizer com orgulho, que a nossa Selecção é "Made in Sporting”. E para os que vêem sem qualquer sentido crítico apenas virtude no actual Presidente, uma espécie de super-homem que até vai inaugurar um pavilhão, em tempo eleitoral, que muitos outros deixaram obra, não para si mas para o futuro como está comprovado.


O que me causa perplexidade é que esse longo trabalho de formação, preparado numa perspectiva de futuro, me parece estar a ser desbaratado pelo desmantelamento da equipa existente e (dos croquetes) e pela incompetência dos actuais responsáveis . E receio que daqui a mais dez anos não possamos dizer com orgulho Selecção "Made in Sporting”.

 

(1) Ler mais aqui

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:50

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


24 comentários

Imagem de perfil

De Profeta a 28.06.2016 às 20:50

Poder-se-á argumentar que muitos jogadores que o Sporting formou poderiam ter sido melhor vendidos. É verdade. Embora seja importante analisar as circunstâncias de cada tempo.

A verdade é que a formação, é inclusive, o núcleo-duro da actual equipa. Quanto não valerão as vendas de William e João Mário após este Euro 2016?

Neste mandato, a venda de jogadores como Bruma, Tiago Llori, Dier, Moutinho (comissão dos direitos de formação), etc, não contribuíram para os tais lucros?

Desportivamente, o núcleo-duro é da formação, e vem sendo construído desde a época do Leonardo Jardim. Rui Patrício, Cédric, Dier, William, André Martins, Adrien, João Mário, Gelson, Mané, etc etc... O que seria de um Sporting em contenção financeira sem a formação?

Muita sorte tivemos nós com uma pérola chamada William, que nos surgiu no inicio deste novo ciclo com Leonardo Jardim. Lembram-se? Foi ai que tudo começou, e este jogador foi o motor do Sporting, quando nada o fazia prever...

Mas claro, os "croquetes" nada de bom fizeram pelo nosso Sporting. Vamos lá ver o que farão os vendedores de fogões...

É que até no tempo do Paulo Bento a base era a formação, e íamos sendo minimamente competitivos...
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 28.06.2016 às 22:13

Pois caro Profeta, nada a acrescentar. Deu uma importante achega aquilo que escrevi focando dois aspectos principais, a importância da formação no presente e no futuro do Sporting, e o seu a seu dono esta não é "made in BdC".
Sem imagem de perfil

De Ruben Paiva a 29.06.2016 às 00:48

Tanta desinformação meu deus, mas onde é que a venda de qualquer um desses jogadores foi benéfica para o clube? O illori e o bruma estavam no ultimo ano de contrato e o bruma até queria sair de borla, as vendas por esses valores devem-se unica e exclusivamente ao bruno de carvalho. O dier tinha uma cláusula ridicula que vinha desde o bettencourt e aquele milhao do moutinho veio depois de irmos a tribunal, pois o godinho queria dar uma borla ao porto (grande presidente o godinho) enquanto nós estávamos em faléncia.

O William entrou para o plantel sem contrato, assinou pouco depois de ser integrado.

Essa do "mínimamente competitivo" esconde aí muita venda de património pelo meio (não esquecendo que no tempo do Soares Franco o futsal esteve para passar para a SAD e o Sporting Clube e todas as modalidades foram quase a ser extintas), além de na minha opinião como Sportinguista acho que o nosso clube deve ser tudo menos "minimamente competitivo", mas sim lutar sempre até ao fim pelo campeonato, coisa que apenas fizemos 2as ou 3 vezes no máximo entre o paulo bento e o jesualdo.

E para terminar SIM, os croquetes destruíram por completo o clube

Cumprimentos
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.06.2016 às 11:31

Devemos estar a falar de clubes diferentes, porque os ditos croquetes existem desde a fundação do clube que já é centenário. Deve estar a referir-se ao Sporting que só existe por obra e graça de BdC.
Sem imagem de perfil

De Diogo Martins a 29.06.2016 às 11:37

Um dado curioso que fui pesquisar e confirma o que o Profeta diz (na parte de que o núcleo duro da equipa agora é a formação).

Em 2005 / 2006, primeiro ano de Paulo Bento, 7 jogadores da formação foram utilizados mais de 500 minutos (Beto, Carlos Martins, Miguel Garcia, Caneira, Nani, Custódio e Moutinho).

Em 2008 / 2009, último ano completo de Paulo Bento, 8 jogadores da formação fizeram mais de 500 minutos (Adrien, Djaló, Pereirinha, Veloso, Carriço, Caneira, Patrício e Moutinho).

O ano passado, 10 jogadores da formação fizeram mais de 500 minutos (Carrillo, Matheus, Esgaio, Ruben Semedo, Mané, Gelson, William, Adrien, João Mário e Patrício).

Sem imagem de perfil

De antonio couto a 28.06.2016 às 20:57

Jogadores que para ganharem alguma coisa tiveram que sair do Sporting!
E o Teo com as declarações de hoje...vai ser lindo!
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 28.06.2016 às 22:20

Isso de sair para ganhar alguma coisa "é a vida" como dizia o outro. O que é preciso é que o Sporting receba o justo valor, o que nem sempre aconteceu.
Sem imagem de perfil

De J.Pinto a 28.06.2016 às 23:41

Eu tenho 2 sonhos em relação ao Sporting, o primeiro é claro ver o nosso clube ser campeão o mais rapidamente possivel e o outro é discutir-se certos temas sem se esgrimir argumentos cujo unico objectivo é criticar ou elogiar a actual direcção e mais concretamente BC

BC, GL e todos os outros presidentes têm o meu apreço por fazerem algo que eu nunca teria coragem de fazer e até agora não posso apontar o dedo a nenhum presidente por prejudicar deliberadamente o clube

Dito isso é claro que nunca nada é sempre completamente positivo ou negativo - isso não existe

A herança deixada por GL a BC é sem duvida pesada - todos nos conhecemos bem a situação há 3 anos, mas também deixou pontos positivos como um conjunto de jogadores formados ou em formação que poderiam ser uteis desportiva ou financeiramente

No entanto no meu entender a formação não termina quando se coloca 1 jogador na equipa principal - tem de haver um plano de carreira que por um lado proteja o clube de "tubarões" e por outro possibilite a realização de bons negocios se for essa a saida

E isso faltou sempre no Sporting e para nos até é ofensivo ver calhaus como Cavaleiros a valerem 15M e não conseguirmos fazer boas vendas com melhores jogadores

Acho que agora melhorou um pouco (naõ se pode dizer que Ilori e Bruma foram mal vendidos) e esse lucro que muito jeito deu a BC é claro merito dele pela forma como negociou, mas sim claro também de todos os profissionais e respectivos dirigentes das anteriores direcções

A minha opinião para supostamente termos regredido um pouco na formação tem a ver com 2 aspectos:

1º já não somos os unicos a apostar na formação - o Benfica investiu mt

2º houve realmente um desisnvestimento no final do mandato de GL (não sei porque razao) e no inicio do mandato de BC, aqui mais por questões financeiras e também por alguma inexperiencia de alguns dirigentes mas acho que já que encountro novamente o rumo

O Sporting deve ou melhor tem a obrigação de continuar a ter uma formação de luxo mas tambem deve melhorar as relações com empresarios e outros agentes de forma a conseguir melhores negocios
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.06.2016 às 11:12

J.Pinto,
Um clube de um país pequeno e com dificuldades financeiras tem de encontrar diversas vias de gerar receitas e a Academia é uma delas. A captação de talentos, a sua formação, a sua utilização e a sua venda devem constituir mais valias para o clube. Devemos continuar o mesmo rumo, não perder o avanço conseguido e como diz ,melhorar no capítulo dos negócios.
Sem imagem de perfil

De Plinio a 28.06.2016 às 23:48

Um erro. Jose Roquette foi presidente entre 96 e 2000.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.06.2016 às 11:01

Obrigado.Corrigido.
Sem imagem de perfil

De m1950 a 29.06.2016 às 03:05

A academia de facto é uma herança de ouro, já o estádio nem por isso, mas não me vou alongar por aí.

Tenho visto alguns avisos de Jesus sobre a reorganização da academia aos novos tempos e contexto pois encontra-se ultrapassada.

O presidente anunciou obras de requalificação do espaço e expansão com o acrescento de mais um ou dois campos não sei precisar. Não o ouvi falar no parque de estacionamento mas isso é um problema menor.

No que toca aos recursos humanos o investimento terá de aumentar bastante em termos de recrutamento para que assim se possa voltar a competir com o Benfica na captação de talentos na zona sul.

O grande ascendente de Alcochete passou muito pela incapacidade do Benfica até ao Seixal e a sua natural evolução que passou por muito investimento e claro um estudo profundo sobre o funcionamento da nossa e o desvio de recursos humanos como técnicos de modo a replicar e depois ultrapassar Alcochete.

Os problemas da academia não começaram agora mas sim desde 2009 que perdeu todo o sentido de estratégia. Logo é apenas por desconhecimento que se pode dizer que a culpa é desta direção. A batata quente rebentou nas suas mãos e é preciso reagir.

A academia precisa de uma nova estratégia, um novo plano e resposta rápida. Vamos ver o que vai fazer esta direção. É preciso sensibilidade com alguma urgência e há alguns sinais disto mesmo.

Bruno Paz 98, Dani Bragança 99, Diogo Brás 2000 são os melhores jogadores das suas gerações. Apesar de toda a propaganda a que o Benfica tem direito.

Deixo a nota que Dani Bragança não foi convocado para os Sub17, e agora nos sub19 o Ronaldo Tavares não foi mas chamaram o Aurélio Buta e pior convocaram um sub17, o Rúben Vinagre para ultrapassar o melhor jogador do campeonato de juniores, o Bruno Paz.

Já queimaram nestes últimos anos o Chico Geraldes e o Dani Podence. Para mim tanto Hélio como o Peixe estão a serviço de alguém....

SL

Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.06.2016 às 11:52

m1950,
Na minha opinião a Academia de Alcochete salientou-se devido à sua inovação e à sua competência em termos de estruturas físicas e humanas. A não existência do Seixal e a incapacidade do Benfica apenas sobrevalorizam o valor dos que tiveram o engenho de a construir. No decurso de qualquer acontecimento há sempre uma visão diacrónica. Do que escrevi não se deve depreender que os problemas começaram no dia em que esta Direcção tomou . O que digo é que se já existiam não foram resolvidos, antes pelo contrário. E até me atrevo a afirmar, com todas as reservas, que por razões que não adianta aqui discutir, foram desbaratados importantes recursos. Seja como for, trazer o tema a discussão pareceu-me oportuno.
SL
Sem imagem de perfil

De PSousa a 29.06.2016 às 09:53

Nação Valente,
Não estou de acordo com a totalidade do texto...
Sim, neste momento temos a maior fatia da Selecção e não quer dizer que não venhamos a ter num futuro. A Academia construída por outros é uma mais valia para o SCP, talvez um estádio diferente, melhores condições, etc... poderia ter sido construído, mas é o que temos!
Sobre o que ficou o que vem e se foi este ou aquele que o fez ou mandou fazer, para mim é o menos importante... interessa sim é que a obra vai ficar!
Eu estou ansioso pelo pavilhão, seja ele erguido na era de BdC ou de outro qualquer, se lhe dou os "louros" na totalidade? Não!
Isto é SPORTING, e não este ou aquele presidente e não é o "croquete" ou o "carneiro"... É SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.06.2016 às 12:05

Caro Psousa
Plenamente de acordo:" isto é Sporting e não este ou aquele presidente". Mas quem separou os sportinguistas em bons e maus, presidentes incluídos, não foi esta Direcção?
Sem imagem de perfil

De PSousa a 29.06.2016 às 12:18

Não foi só esta direcção, podemos dizer ou achar que foi a que mais dividiu... mas sempre houve "facções"
Sem imagem de perfil

De Diogo Martins a 29.06.2016 às 11:22

Honestamente, não percebo o objectivo deste post, porque começa com inúmeras premissas correctas:

- A selecção é Made in Sporting;
- O bom trabalho de formação resulta da aposta na Academia;
- A academia resultou dos mandatos de Roquette e Dias da Cunha;

Para depois extrapolar por completo.

Ninguém põe em causa o excelente trabalho destes mandatos na área da formação, mas tal mérito não implica falta de escrutínio noutros aspetos da gestão do Sporting.

Não consigo perceber porque a construção do pavilhão NÃO é uma construção "para o futuro"... (ou tem data de validade)?

Também ninguém aponta qualquer mérito na formação do Ronaldo ou do Quaresma ao atual presidente, sendo certo porém qusto notar que a atual direcção renovou com os jovens sportinguistas que nos representam na selecção, ajudou a promover inúmeros outros jovens para a equipa principal do Sporting e, este ano, investiu vários milhões na renovação da Academia. Sendo certo que, no plano da formação, continuamos uma referência nos dois aspetos que me parecem fundamentais: capacidade de integrar jovens na equipa principal e resultados nos escalões de formação.

Posto isto, nem tanto ao mar, nem tanto à terra.

Ninguém põe em causa que o projeto da Academia / formação do Sporting resulta do esforço concertado de várias direções, com excelentes resultados para o nosso clube.

Agora, também me parece evidente que ninguém está a desbaratar esse mesmo projeto.

E também me parece evidente que, daqui a uns anos, a nossa selecção não vai ser "Made in Sporting", tão somente porque Benfica e Porto fizeram agora o mesmo investimento ou um investimento superior na formação. E a concorrência funcionará inevitavelmente.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.06.2016 às 13:18

A extrapolação justifica-se no seguinte contexto: A actual direcção assumiu-se com uma função salvadora, logo as direcções anteriores foram acusadas de ter descaracterizado o Sporting e contribuído para a sua decadência. Esta estratégia acusatória concentrada no passado, divide os sportinguistas e não traz nada de significativo para os seus interesses. Nem tanto ao mar nem tanto à terra: As anteriores direcções fizeram coisas boas, menos boas ou até más, tal e qual como a actual. Grosso modo, as direcções anteriores, especificamente as referidas ,estiveram no Sporting com espirito de missão. Fizeram o que consideraram o melhor para o clube, e quando acabaram o seu mandato sairam por vontade própria. Nunca pautaram a sua agenda por interesses pessoais. A actual direcção trabalha, para além de outros objectivos, para a sua continuidade. É nesta perspectiva que refiro que a inauguração do pavilhão está estrategicamente condicionada pela reeleição, o que é um objectivo imediato, embora logicamente se reflicta no futuro. E essa é a diferença que não é de somenos.
Sem imagem de perfil

De Diogo Martins a 29.06.2016 às 13:32

O seu comentário vai no sentido estrito de defender as pretéritas direções e o espírito com que desempenharam o seu papel. Mas isso muito pouco ou nada está relacionado com o assunto da Academia e do Pavilhão que, aliás, era outro sonho antigo das referidas direções.

Seja como for, são assuntos completamente diferentes e vêm aqui misturados de forma errada. Como os vários comentários negativos sobre a formação atual do Sporting não são justificados.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.06.2016 às 18:50

Na minha análise há certamente factores subjectivos, presentes em qualquer interpretação da realidade. A defesa que faço, como diz, de direcções pretéricas, está especificamente relacionado com a questão da Academia, e penso que está de forma directa e explícita, pois não utilizo qualquer outra vertente do seu mandato. Mas admito que não devo ter conseguido tornar compreensível a minha tese.
Sem imagem de perfil

De Lion73 a 29.06.2016 às 16:40

Errado.

Os resultados globais das últimas direcções são catastróficos. Houve coisas boas? Terá havido. Mas o saldo é francamente negativo, como comprova o fosso estrutural para os rivais, que há uns anos parecia inultrapassável.

Ora esse fosso ou já não existe ou é muito menor.

E é isto que não é de "somenos" sublinhar.
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.06.2016 às 19:05

Como é comum dizer há muitas maneiras de cozinhar bacalhau. Eu entendo que no exercício de vários mandatos anteriores houve decisões certas e decisões erradas. O caro Lion 73 considera que o saldo é francamente negativo, com o aumento do fosso estrutural para os rivais. Só a expressão em si daria pano para mangas. Mas simplificando e com base nos resultados desportivos do futebol, esse "fosso" vem desde os anos sessenta, o que pode levar a concluir que durante meio século, metade da vida do clube, não houve nenhuma direcção que conseguisse inverter o "fosso". Mas eis que chega BdC e em três anos manda o "fosso" às urtigas. O tempo dirá.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 29.06.2016 às 12:30

Um dado que não analisou, é o facto de no ultimo jogo do Europeu a Selecção ter jogado com 4 jogadores a titular do Sporting Clube de Portugal. Por acaso já foi pesquisar qual foi a ultima vez que isso aconteceu?! num campeonato europeu termos 4 jogadores a titular na Selecção, posso estar equivocado, mas creio ser caso único.... neste aspecto o responsável também é o Roquete e o Dias da Cunha?! ou aqui o mérito é a politica de contratações e vendas aplicada por esta Direcção de BdC?!

Não vamos tapar o sol com a peneira.... o Sporting não é, nem nunca foi o clube com maior nº de títulos na formação. Não percebo como se pode afirmar com tanta certeza que a nossa formação está assim tão mal, quando todos os anos aparecem miúdos com grande potencial, ainda no outro dia vi um puto muito bom nos juvenis o Daniel Bragança que não foi convocado para a Selecção, mas pareceu-me o nosso melhor jogador.... vá-se lá perceber quem mete as cunhas nestas convocatórias....!

Em conclusão, continuamos a ser a melhor formação em Portugal, porque formação não é apenas jogar à bola, mas sim uma cultura de aprendizagem e de evolução na transição para sénior, e nesse aspecto o Sporting é o melhor.... viu-se recentemente com J.Mário, William, Gelson, R.Semedo, que estiveram a rodar em outros clubes e depois voltaram para serem titulares! Formação não é vender os putos com talento com 18 anos, como fizemos com o Ronaldo e o benfica fez com o Renato e o B.Silva, isso para mim eu denomino como vender diamantes em bruto sem serem polidos, o que representa uma ninharia em relação ao real valor desses atletas. Formação só acaba quando eles têm cerca de 22/23 anos, e não quando têm 18 anos como muita gente pensa....
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 29.06.2016 às 18:36

Caro Schemeikel,
Os jogadores que refere têm possivelmente, não tenho os números rigorosos, mais de uma dezena de anos ao serviço do Sporting, nos quais se inclui a formação. E quando esta direcção chegou já faziam parte equipas A ou B. Depois continuaram a sua evolução. Concordo que a formação do Sporting ainda é a melhor mas poderá deixar de ser se começar a perder credibilidade.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo