Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Juvenis a um ponto do título

Rui Gomes, em 23.06.16

 

image.jpg

 

O Sporting venceu o Benfica, por 3-2, em jogo que decorreu no Seixal, e não só adiou a questão da atribuição do título - aos encarnados bastava vencer para fazerem a festa - como agora é o mais sério candidato a vencer o Campeonato Nacional de Juvenis. Os golos do Sporting foram marcados por Rafael Leão (2) e Miguel Luís.

 

A equipa leonina passou a liderar a classificação, com mais dois pontos do que os encarnados, a apenas uma jornada do final. Na derradeira ronda, Sporting recebe o SC Braga - que ainda não venceu qualquer jogo - e o Benfica desloca-se ao Olival para defrontar o FC Porto. Os dragões, acrescente-se, bateram o SC Braga, por 2-0, e passaram a somar sete pontos. Ainda assim, o FC Porto perde no confronto directo com o Sporting e já não pode ser campeão.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:55

Juvenis vitoriosos em Braga

Rui Gomes, em 12.06.16

 

img_770x433$2016_06_11_20_20_47_1113538.jpg

 

O Sporting conseguiu este sábado uma importante e moralizadora vitória em casa do SC Braga, por 4-2, em partida da 3.ª jornada da fase final do Campeonato Nacional de juvenis.

A turma leonina, comandada por João Couto, entrou muito mal e ao quarto de hora já perdia por 2-0, com golos de Miguel Pereira (10’) e Trincão (15’). Contudo, a reacção fez-se de forma rápida e Rafael Leão reduziu pouco depois, aos 19. Mais golos só na segunda parte, com empate e reviravolta consumados no espaço de três minutos, por Elves Baldé (59’ g.p.) e, uma vez mais, Leão (62’). A fechar o marcador, Tiago Rodrigues fixou o resultado final aos 80’.

Com este resultado o Sporting passa a somar 4 pontos, os mesmos que o FC Porto, a 3 do líder Benfica.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:56

 

EEHJW3H3.png

 

Os três grandes gastaram mais de 133 milhões de euros para pagar salários nos primeiros nove meses desta temporada. Os números estão nos relatórios e contas trimestrais das SAD e mostram que FC Porto, Benfica e Sporting continuam a gastar muito com esta rubrica.

 

De todos, os dragões foram a equipa que mais aumentou os custos com pessoal. Em nove meses, os dragões gastaram 53,530 milhões de euros em ordenados e outros custos associados, nomeadamente impostos e segurança social. Este número representa uma ligeira redução em relação a 2014/15, mas nessa altura os dragões chegaram aos quartos de final da Liga dos Campeões, o que implicou pagar mais prémios a jogadores e treinadores.

 

O Benfica é o segundo desta lista, com 44,384 milhões de euros. Trata-se de um aumento de 1,9 milhões em relação ao período homólogo, justificado pelas águias com o pagamento de remunerações variáveis, nomeadamente prémios. Os gastos fixos reduziram-se em mais de um milhão de euros, mas os tais variáveis quase duplicaram, de 4,1 para 8,1 milhões. 

 

O Sporting é, entre os três grandes, aquele que menos gasta em salários: 35,757 milhões de euros. No entanto, este número é praticamente o dobro do registado nos primeiros nove meses da temporada anterior (18,153). Explica que tal subida "decorre essencialmente do reforço efectuado no plantel com a contratação da equipa técnica, aquisições de jogadores e renovações de contratos de trabalho desportivo de modo a garantir a necessária sustentabilidade da performance desportiva da Sporting SAD".

 

*Confesso que não consultei os Relatórios e Contas das respectivas SAD para verificar a exactidão dos números apresentados nesta crónica.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:22

Dia da decisão

Rui Gomes, em 15.05.16

 

img_467x599$2016_05_15_02_07_39_1101882.jpg

 

Alguém terá dito, algures, que "O homem não teria alcançado o possível se, repetidas vezes, não tivesse tentado o impossível".

 

Enquanto esta frase é simbólica da evolução do homem na Terra, também não passa por mais que um clichê entre tantos que já foram usados para descrever a luta acesa pelo título de 2015/16 entre Sporting e Benfica.

 

A essência do problema neste caso é que não está ao alcance do Sporting sequer tentar o impossível, porque o destino está fora do seu controlo. É bem verdade que necessita de vencer o SC Braga, caso contrário tudo o resto torna-se irrelevante, mas o desfecho do jogo no estádio da Luz está nas "mãos" de terceiros.

 

Embora reconheça que nada está decidido até se chegar ao fim, lamento reiterar que não acredito que haja qualquer hipótese do Nacional da Madeira tirar pontos ao Benfica neste embate de hoje. Os "encarnados" têm uma equipa muito superior e até não sei se o conjunto insular sente a motivação para tentar contrariar esta superioridade.

 

Seja como for e apesar do Sporting não ter realizado uma época brilhante, é indiscutível que fez um bom campeonato e merece algo mais do que o segundo lugar. Teve a chance de garantir este título, desperdiçou-a, e, agora, limita-se a esperar por um acto deveras improvável para chamar a si a coroa de campeão.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:09

 

img_FanaticaBig$2016_05_08_20_58_07_1099541.jpg

 

A equipa principal de futsal do Sporting conquistou a Taça de Portugal derrotando o eterno rival, por 4-2, em final disputada este domingo no Pavilhão Municipal da Póvoa de Varzim.

 

Numa partida em que o Sporting foi quase sempre superior, os golos leoninos foram marcados por Miguel Ângelo, João Matos, Cavinato e, mesmo ao cair do pano, Fortino.

 

Parabéns ao técnico Nuno Dias e à sua equipa de "leões" !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:51

Para terminar o dia com um sorriso

Rui Gomes, em 21.04.16

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:31

Produção ofensiva 2015/16

Rui Gomes, em 15.04.16

 

img_970x545$2016_04_15_08_52_38_1089632.jpg

 

Não é segredo algum e muito menos exagero, que o Sporting devia ter um registo de golos marcados no campeonato muito superior ao actual (64) e que este é o principal factor para não se situar em primeiro lugar nesta altura, com uma vantagem relativamente confortável sobre o Benfica.

 

Na época passada, na soma das provas oficiais, verificam-se 108 golos marcados, mas apenas 67 na I Liga, em 34 jogos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:48

 

ng5710369.jpg

 

Já tive ocasião de aqui escrever que se esperava que 2015/16 fosse a época de grande afirmação de Carlos Mané, mas, lamentavelmente, tem sido tudo menos isso.

 

Em 2014/15 participou em 41 jogos, 19 como titular, 13 dos quais na I Liga, com 9 golos marcados. Esta época, com Jorge Jesus ao leme, participou em 22 jogos, 10 como titular, 2 dos quais na I Liga, com 1 golo marcado e 342 minutos de jogo (3.8 jogos).

 

Em Janeiro 2016 houve a oportunidade de ser cedido ao Hamburgo da Bundesliga, mas a sua saída foi travada pelo treinador, que exigiu a sua permanência em Alvalade, no entanto, tem continuado longe de se fixar entre as primeiras opções de Jorge Jesus.

 

O atleta de 22 anos, que regista 66 internacionalizações em representação das camadas jovens lusas, 14 das quais pela equipa de sub-21 liderada por Rui Jorge, alinhou alguns minutos na vitória do Restelo, com o Belenenses - entrou no jogo aos 71' -, mas não saiu do banco frente ao Arouca e Estoril, e ontem, em Alvalade, diante do Marítimo, foi preterido por Jorge Jesus e assistiu ao encontro na bancada.

 

Haverá quem venha prontamente apontar que nos poucos minutos que tem jogado não tem impressionado, ignorando que lhe falta ritmo de jogo e, sobretudo, o reconhecimento de que ele está consciente de que não tem a confiança do treinador.

 

Carlos Mané está/estava no lote de meia dúzia de recém-talentos da formação a quem se previa um grande futuro. Pode ainda vir a acontecer, mas, muito indica, não em Alvalade, enquanto Jorge Jesus for o técnico da equipa principal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Há causa para queixa ?

Rui Gomes, em 08.03.16

 

4139_0569d9e81ec3929268221564369f975d (2).jpg

 

Liga Europa - 15 GM / 15 GS - 8 jogos

 

Liga dos Campeões - 3 GM / 4 GS - 2 jogos

 

Primeira Liga - 49 GM / 15 GS - 25 jogos

 

Taça de Portugal - 9 GM / 5 GS - 3 jogos

 

Taça da Liga - 4 GM / 3 GS - 3 jogos

 

Supertaça - 1 GM / 0 GS - 1 jogo

 

 

TOTAL = 81 GM  /  42 GS  / 42 Jogos  -  Média de 1.92 GM/Jogo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:21

E agora Sporting ?

Leão Zargo, em 11.02.16

 

19258544_Z8Mkb (3).jpg

 

De repente, os piores pressentimentos ameaçam abater-se sobre os sportinguistas. Já havia sinais preocupantes no horizonte, mas a conjugação de determinados factores exigem uma intervenção adequada às circunstâncias. Por enquanto, queremos pensar que esses factores (referidos a seguir no texto) ainda serão meramente conjunturais, mas arriscamo-nos a um efeito irreversível com consequências nefastas.

 

Em primeiro lugar, a desistência por Montero depois da renúncia por Carrillo. É que ambos fazem justiça ao seu petit nom. Com La Culebra e Avioncito em campo estaríamos sempre mais perto da baliza adversária e da vitória, o primeiro pela capacidade de acelerar e abanar o jogo sem medo de partir para cima do antagonista, o outro pela invulgar mestria a jogar em espaços curtos e pela compreensão dos movimentos necessários à equipa. Com a saída deles perdeu-se demasiado em diversidade e maleabilidade tácticas. Sem eles, as renovações com Adrien e William tornaram-se actos de gestão estratégica porque não seria suportável a indefinição contratual nos seus casos.

 

Em segundo lugar, pelo seu significado profundo, a comemoração aniversariante de Bruno de Carvalho depois de um jogo sofrível e angustiante. Há alguns meses atrás seria impensável que tal acontecesse, nada menos do que a vitória era espectável e exaltava-se o esforço e a dedicação. Agora, marcou a festa num momento que já se sabia ser delicado e ficou a mensagem subliminar de que a luta pelo segundo lugar não é uma coisa assim tão má. O relevo concedido à vida social seria irrelevante noutra pessoa, mas não será assim no caso de Bruno de Carvalho, a quem parece faltar a força e a criatividade para reorganizar as linhas de acção da sua presidência.

 

Em terceiro lugar, a titularidade de Teo e a entrada de Barcos no jogo de 2ª feira. Um depois de férias na Colômbia com passagem pela praia, o outro sem competir desde Outubro e apenas com algumas semanas de pré época na China. Calcula-se o efeito que teve em jogadores que já cá estavam. É verdade que a psicologia nunca foi o forte de Jorge Jesus, mas deixar no banco Gelson, no início, e Carlos Mané e Bruno César durante todo o jogo é de bradar aos céus.

 

Em quarto lugar, a recuperação do Benfica. Agora, já vão longe a festa do “Bailando”, o atraso pontual do clube da Luz e as ironias a propósito de “Rui Derrota” ou da “célebre estrutura”. Afinal, o nosso rival de sempre teve a capacidade para se manter coeso e agora pode aspirar ao que dificilmente imaginaria em Outubro ou Novembro. Se conseguir vencer o FC Porto ficará com uma ilusão reforçada da conquista do campeonato nacional.

 

Isoladamente cada um destes casos obrigaria apenas a alguma preocupação vigilante. Conjugados permitem recear o pior.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:04

 

joao_mario_e_gelson_martins_foto_antonio_cotrim_lu

Gelson Martins marca e celebra o golo 5000 do Sporting

 

 

É bem verdade que a expulsão de Rui Patrício, aos 29', terá sido excessivamente rigorosa, mas a falta para grande penalidade parece-me bem assinalada - pela saída imprudente do guarda-redes leonino - e o Sporting só se pode culpar a si próprio pela entrada no jogo muito sonolenta, sem intensidade, ritmo e criatividade.

 

Só a partir dos 20 minutos de jogo é que a equipa leonina conseguiu penetrar a muralha defensiva do Tondela, mas apesar de ter 61% posse de bola, 16 ataques contra 15, e 5 remates contra 2, as oportunidades flagrantes para golo não foram criadas, nos primeiros 45 minutos.

 

ng5669400.jpg

A segunda parte apresenta um Sporting com uma dinâmica transformada, que dá para concluir que se tivesse iniciado o jogo deste modo, teria assegurado uma vitória sem grandes problemas. Mesmo reduzido a dez elementos, Jorge Jesus fez a substituição expectável, ao fazer entrar o jovem Gelson Martins para o lugar de William Carvalho.

 

A controlar as operações, as oportunidades começaram a surgir, até que se dá o golo de Slimani aos 54'. Dois minutos mais tarde temos um lance algo polémico, em que o árbitro Luís Ferreira assinala falta para grande penalidade contra o Tondela, mas é correctamente corrigido pelo auxilar, dado que o defesa corta o lance com a cabeça.

 

Um momento mágico aos 61 minutos, com o golo de Gelson Martins, que é o 5000 do Sporting nos campeonatos nacionais.

 

Houve mais algumas oportunidades para dilatar o marcador, mas o Sporting foi vítima da velocidade do adversário e acabou por sofrer o golo do empate aos 85'.

 

img_770x433$2016_01_15_22_08_02_1051425.jpg

Fica a ideia que os jogadores leoninos subestimaram o Tondela, estado de espírito que terá precipitado um desempenho algo displicente. Dois pontos que foram perdidos, desnecessariamente, com o terceiro empate da época, permitindo uma muito provável aproximação dos rivais na tabela classificativa.

 

 

*** A expulsão de Rui Patrício foi a segunda desta época - Liga Europa diante o Skenderbeu - e a terceira da sua carreira - Barcelona - neste seu 355º jogo de "leão ao peito".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:28

 

Liga_NOS_logo.png

 

Há muito que não se via algo assim: uma jornada da Liga Portuguesa de futebol jogada a meio da semana. Aconteceu esta quarta-feira, com a realização dos jogos da 16ª ronda.

Esta espécie de "boxing day" à portuguesa rendeu muitos golos, com destaque para Benfica e Sporting que aplicaram chama seis aos seus adversários, Marítimo e V. Setúbal, respectivamente.

No que toca aos golos, este "boxing day" cá do burgo foi mais produtivo que o original, de Inglaterra, que apenas rendeu 23 golos em 10 jogos, no dia 26 de dezembro de 2015. Ontem nos nove jogos da 16ª ronda da I Liga marcaram-se 32 golos, com os dois rivais de Lisboa a serem responsáveis por 12 deles.

Foi também uma jornada que trouxe mudanças na tabela. Na frente, o Sporting ganhou novo fôlego e tem agora quatro pontos de vantagem sobre os segundos colocados, Benfica e FC Porto. Os "dragões" continuam o seu calvário e em apenas duas jornadas, passaram de líderes com um ponto de vantagem para segundos com menos quatro pontos que o primeiro. O empate frente ao Rio Ave deixou a equipa ainda com mais pressão, com Lopetegui cada vez mais distante do Dragão. Os adeptos já pedem a sua demissão desde a derrota com o Chelsea. Nos últimos três jogos perdeu dois e empatou um. Muito pouco para um FC Porto habituado a ganhar. O Benfica de Rui Vitória vai de ... vitória em vitória e já está a apenas quatro pontos da liderança.

Nos lugares de acesso à Liga Europa, nada de novo. O SC Braga cimentou o quarto lugar, com a vitória frente a Académica por 3-0. Hassan voltou aos golos e logo com um bis. O surpreendente Paços de Ferreira venceu fora o lanterna-vermelha Tondela e não larga a 5ª posição, último lugar que dá acesso à segunda prova de clubes da UEFA. Tem mais dois pontos que o Arouca, que venceu o Estoril por 1-0.

O Boavista afundou-se na tabela ao perder com o União da Madeira. Os axadrezados tem mais dois pontos que o Tondela, último, e menos três que a Académica, a primeira equipa acima da linha de água. Destaque para o dérbi do Minho entre Moreirense e Vitória de Guimarães que rendeu sete golos. Os "conquistadores" levaram a melhor e estão mais perto da zona da Europa.

Esta jornada trouxe também uma certeza: independentemente dos resultados da próxima ronda, o Sporting já sabe que será campeão de inverno, já que tem mais quatro pontos que Benfica e FC Porto, os vice-líderes.

 

No que aos marcadores diz respeito, Jonas reforçou a liderança com o bis ao Marítimo e passou a ter 15, mais três que Slimani que também bisou. Bruno Moreira do Paços Ferreira, com nove, é o terceiro da lista e o melhor marcador português.

 

 

/SAPO Notícias/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:16

Grande vitória !

Rui Gomes, em 03.01.16

 

Sporting-Porto.png

 

A primeira ideia que me vem à mente é que o Sporting derrotou uma boa equipa, mas o Sporting foi... uma GRANDE equipa !... Será subjectivo afirmar que foi o melhor jogo do Sporting da época, mas pela vertente técnica, foi o que mais me agradou. Como bem sabemos, o resultado final peca apenas por ser escasso, considerando a qualidade de jogo exibida e as oportunidades criadas. Slimani a mandar uma bola à trave, aos 64', e Adrien ao poste, aos 70'. Rui Patrício, como sempre, surge na hora "H" (32') a fazer uma enorme defesa, tendo pela frente Aboubakhar.

 

img_FanaticaBig$2016_01_02_21_26_23_1045953.jpg

Começo por congratular todos os elementos da equipa leonina, sem excepção alguma, e aquele que tem sido ocasionalmente alvo da minha crítica: Jorge Jesus. Hoje, a exemplo dos seus comandos, esteve impecável e não posso deixar de dar relevo ao onze inicial com Bryan Ruiz (que jogo fabuloso !) finalmente a jogar onde mais rende: solto, no corredor central, a exercer funções de "10" e falso ponta de lança. 

 

img_FanaticaBig$2016_01_02_21_16_21_1045941.jpg

Se há um jogo em que será injusto individualizar, este serve de exemplo, uma vez que todos os jogadores do Sporting fizeram um excelente exibição, alguns (o «capitão» Adrien Silva/ Slimani), até, soberba. A defesa esteve simplesmente impecável - com médios e avançados (Slimani recuperou diversas bolas na zona defensiva) a contribuírem quase com perfeição de eficácia. Naldo, com esta fantástica exibição, terá garantido a titularidade em detrimento de Ewerton.

 

Esperava-se uma qualquer surpresa de Jorge Jesus e não desapontou, com Matheus Pereira a aparecer no onze inicial. Também ele, com uma excelente exibição e a prometer muito quanto ao seu futuro.

 

Com esta vitória, o Sporting assume novamente a liderança do campeonato, com dois pontos de vantagem sobre o FC Porto e quatro sobre o Benfica.

 

Novamente... parabéns a todos os leões. Jogaram para merecer esta grande vitória !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:23

Convocatória para o FC Porto

Rui Gomes, em 02.01.16

 

1232_10153203764276555_1427097166499780528_n.png

 

Bem... muito breve, porque daqui a pouco mais de uma hora a bola começa a rolar em Alvalade. Jorge Jesus chamou 19 jogadores para este clássico, sendo que a maior surpresa é Carlos Mané, fora das opções já há algum tempo devido a lesão.

 

Verificam-se sete defesas, o que será um a mais e, para ser sincero, com João Pereira e Ricardo Esgaio disponíveis, não vejo Ezequiel Schelotto nas contas do treinador.

 

As maiores dúvidas recairão sobre o estado clínico de William Carvalho e Bryan Ruiz. Algo me diz que ambos irão alinhar, muito em especial o costa-riquenho. William, além de lesionado, tem estado fora de acção, mas com Jorge Jesus é de esperar alguma surpresa. 

 

Pela vertente técnica, resta saber se o Sporting se vai posicionar no clássico 4x4x2, e quem acompanhará Slimani na frente do ataque. A lógica, pelas outras decisões de Jesus, é de ver Montero, embora, como já disse vezes sem conta, devia ser Bryan Ruiz. É improvável que Gelson Martins tenha entrada no onze. Sendo assim, veremos:

 

Rui Patrício; João Pereira, Paulo Oliveira, Ewerton e Jefferson: William Carvalho (Aquilani), Adrien Silva e João Mário; Bryan Ruiz, Montero e Slimani.

 

Boa sorte Sporting !

 

 

P.S.: Hoje veremos a estreia de NOS nas camisolas, como patrocinador oficial.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:36

Que prenda de Natal !!!

Rui Gomes, em 21.12.15

 

53835.pngLiga_NOS_futebol-300x168.jpgbrand.gif

 

O resultado é uma grande injustiça, mas o futebol é mesmo assim, especialmente quando a equipa claramente superior não consegue finalizar e a outra marca praticamente na única ocasião que ameaçou a baliza de Rui Patrício.

 

O Sporting controlou as operações por completo, logo a partir do primeiro minuto, mas sentiu imensa dificuldade - nomeadamente pelo corredor central - em penetrar a muralha defensiva do União da Madeira, que se posicionou em linhas muito baixas, limitando-se ao ocasional lance de contra-ataque.

 

ng5466203.jpg

Apesar da clara superioridade, a equipa leonina apenas criou duas verdadeiras oportunidades de golo na primeira parte, muito embora o guarda-redes "madeirense" tenha sido chamado a fazer duas ou três defesas de alguma dificuldade. Islam Slimani surgiu, aos 28', a disparar um potente remate que passou ligeiramente ao lade do poste. Um pouco mais tarde, já perto do intervalo, Fredy Montero aproveitou um cruzamento do lado direito para rematar perigosamente, com o guarda-redes a desviar o esférico para canto.

 

Como era esperado, Jorge Jesus levou a cabo algumas alterações no onze inicial, com Ricardo Esgaio no lado direito da defesa, Naldo no lugar de Ewerton, Gelson Martins na ala direita e Montero a complementar Slimani no eixo do ataque. Um 4x4x2 puro, sem qualquer jogador a desempenhar a posição "6", por norma, a função de William Carvalho. Adrien Silva a "varrer" o todo do meio-campo e João Mário a liderar a construção mais ofensiva. Como sempre, Bryan Ruiz faz sentir o seu futebol quando lhe é possível penetrar em diagonal ou a posicionar-se em zonas mais frontais. 

 

A segunda parte do encontro ofereceu mais do mesmo, embora com um  acréscimo de intensidade ofensiva por parte do Sporting, com diversas oportunidades desperdiçadas flagrantemente e, outras, com o guarda-redes do União a fazer boas defesas.

 

O golo apareceu quando e por quem menos se esperava, aos 69', com um cruzamento para o segundo poste e Ricardo Esgaio a ser negligente na cobertura. Acabaria por ser o momento decisivo do jogo.

 

2015-12-20-3.jpg

Confesso que sinto bastante apreensão com as substituições de Jorge Jesus. Era expectável que João Mário acusasse o desgaste do jogo de quarta-feira, mas creio que a equipa necessitava, então, de um jogador mais criativo e ofensivo, que não o Aquilani. Tanaka, a entrar, devia ter sido nessa altura e não dez minutos mais tarde, pela saída de Bryan Ruiz. Também é compreensível o cansaço do costa-riquenho, mas pelas circunstâncias do jogo e do marcador, seria, na minha opinião, o último jogador a sair. Matheus Pereira, que bem podia ter sido equacionado para uma entrada mais cedo, substituiu Gelson Martins aos 84 minutos.

 

Decerto que não era o que se esperava deste jogo na Madeira e muito menos ainda com o Natal à porta. Caso o FC Porto venha a vencer a Académica - mais do que provável - o Sporting abdicará da liderança durante o período Natalício.

 

A arbitragem esteve bem e não teve influência no resultado. Pelo menos, não me vêm à mente quaisquer lances de maior importância durante o jogo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:40

Há aqui qualquer coisa...

Rui Gomes, em 15.12.15

 

ng5415629.jpg

 

... Que não está bem explicado ! Como não encontro explicação lógica nenhuma para a época que o Chelsea está a fazer até este ponto, a minha única conclusão é que existe nisto um qualquer mistério.

 

Considero esta situação tão pouco realista, ao ponto de ser inacreditável, mas o registo não mente: em 16 jogos, os "Blues" venceram apenas 4, empataram 3 e sofreram 9 derrotas, com 18 golos marcados e 26 sofridos. Isto, do campeão em título, com um plantel tão bom ou até melhor do que o da época passada.

 

Depois do apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões, a formação comandada por José Mourinho estava obrigada a vencer na deslocação ao Leicester City para regressar às vitórias depois de um empate e de uma derrota na liga inglesa, mas acabou por sofrer nova derrota, por 2-1.

 

O incrível Jamie Vardy inaugurou o marcador com o seu 15.º golo da Premier, não só para liderar a lista de goleadores mas, no processo, estabelecendo novo recorde ao tornar-se no primeiro inglês a marcar em seis jogos consecutivos em casa, batendo o recorde de Wayne Rooney de 2012, com o Manchester United.

 

E, como não há duas sem três, também vem a destaque que o Chelsea não perdia com o Leicester City há 14 anos.

 

Com esta sua nona derrota da temporada, o Chelsea desceu ao 16.º lugar, com 15 pontos, a um mero ponto da linha de despromoção e apenas com mais um do que o Swansea e o Norwich.

 

No entanto, com esta enorme crise em curso, vejo José Mourinho encarar a situação com aparente calma. Há aqui qualquer coisa que me ultrapassa !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:22

Vitória natural e indiscutível

Rui Gomes, em 14.12.15

 

imgS620I147491T20141212184214.png

 

Num dia de chuva ocasionalmente intensa, em Lisboa, o Sporting demonstrou a sua natural superioridade sobre o 14.º classificado Moreirense e assegurou a sua sétima vitória consecutiva no campeonato, permitindo-lhe preservar a liderança na tabela classificativa, mesmo tendo em conta que o jogo entre o Nacional e o FC Porto, na Madeira, não foi concluído devido a nevoeiro.

 

A pensar decerto no embate em Braga, na próxima quarta-feira, a contar para a Taça de Portugal, Jorge Jesus levou a cabo seis alterações no onze inicial, em relação aos jogadores que alinharam diante o Besiktas na passada quinta-feira. Fora do lote de opções ficaram João Pereira, Paulo Oliveira, Jefferson, William Carvalho e Fredy Montero, substituídos por Ricardo Esgaio, Ewerton, Jonathan Silva, Aquilani, Gelson Martins e Gutiérrez.

 

QA7H3P1H.jpg

A equipa de Moreira de Cónegos não mostrou argumentos para contrariar a intensidade de jogo do Sporting, e o resultado é apenas a expectável consequência desta disposição. Dois jogadores, nomeadamente dois, mostram-se cada vez mais como a "chave" das operações da equipa leonina; Adrien Silva, a partir de uma posição um pouco mais recuada e Bryan Ruiz, que apesar de teoricamente jogar na ala, passou a maior parte do jogo em zonas interiores, factor crucial para o sucesso do Sporting, dado que ele é o mais criativo e eficaz «playmaker" da equipa.

 

O primeiro golo dos "leões" partiu da marcação de um  livre directo, com simulação de remate, e Bryan Ruiz encontrou Gelson Martins completamente desmarcado à entrada da área do Moreirense, que lhe permitiu penetrar e bater o guarda-redes com um remate muito bem colocado ao segundo poste. O segundo, parte de um lance de transição em que Adrien Silva penetra, e executa um passe com perfeição para Aquilani aumentar o marcador.

 

2FXV9GJQ.jpg

Ricardo Esgaio, Jonathan Silva e Aquilani não destoaram, minimamente; Gelson Martis a exibir-se ao nível que já lhe reconhecemos e até tomei nota de uma excelente jogada sua, aos 53', quando fez um "sprint" para vir atrás ajudar a defesa e anular um lance de algum perigo. Esperava-se mais inspiração por parte de Gutiérrez, depois do seu belo golo ao Besiktas, mas  viu-se mais do inconsequente mesmo que tem mostrado em muitos outros jogos.

 

Mais uma situação algo caricata pela marcação da grande penalidade, aos 57'. Slimani pediu autorização ao banco para a executar, mas Gutiérrez - novamente ele - agarrou na bola prontamente para executar o lance. Foi necessário Jorge Jesus exercer a sua autoridade veemente, para ser o avançado argelino a assumir a marcação. Felizmente, depois da defesa do guarda-redes, Slimani facturou na recarga. Não se compreende que estas coisas não sejam claramente definidas pré-jogo, ou serão, e há quem desobedeça.

 

Ainda surgiram algumas ínesperadas e desnecessárias complicações na derradeira fase do jogo, com falta de Naldo punida com grande penalidade, que levou ao golo do Moreirense e momentos mais tarde Rui Patrício foi chamado a fazer uma grande defesa para evitar o pior.

 

A equipa do Sporting em bom plano e temos agora a preparação para o difícil embate em Braga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:38

Estrelinha de campeão

Rui Gomes, em 30.11.15

 

prog_scp_belem.jpg

 

Apenas assisti à parte final da partida em Alvalade, mas foi o suficiente para me aperceber que terá sido uma noite algo desinspirada do Sporting, apesar da sua superioridade sobre o Belenenses.

 

Também assisti ao lance da grande penalidade - indiscutível, na minha opinião - e lamento que o causador tenha sido Tonel, um jogador que eu sempre apreciei. Pela sua experiência, a abordagem ao lance surpreende.

 

4DR0EYSI.jpg

Aceito que me corrigem, mas fiquei com a ideia que Slimani ficou desgostoso por não lhe ter sido permitido a execução do castigo máximo. Confirmando-se, dou-lhe toda a razão, lembrando que o próprio Jorge Jesus revelou não há muito tempo a lista dos marcadores quando Adrien não está em campo.

 

Fiquei surpreendido por ver Tanaka no relvado. Ele ter equipado já é uma novidade e maior o meu lamento pela falta de disponibilidade para assistir ao jogo completo.

 

Não será exagero algum adiantar que a "prenda" de Tonel nos descontos, quando já se dava o empate como certo, é uma clara indicação da "estrelinha de campeão" que aparenta acompanhar Jorge Jesus e o Sporting esta época.

 

 

Nota: Esta bela jogada de Bryan Ruiz merece destaque.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:12

Sorteio da Champions

Rui Gomes, em 27.08.15

 

untitled.png

 

O interesse não é exactamente o mesmo, mas aqui está...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:34

Missão Rússia

Rui Gomes, em 25.08.15

 

Prediksi-CSKA-Moscow-vs-Sporting-CF.jpg

 

O jogo decisivo para o futuro dos dois clubes na Liga dos Campeões - e os milhões que isso implica - será disputado amanhã, em Moscovo, sensivelmente a esta hora. O CSKA Moscovo não vence em casa para provas da UEFA há seis jogos e o Sporting está há 14 sem ganhar fora. Em facto, a vitória em Alvalade por 2-1, em jogo da primeira mão, foi a primeira vitória da equipa leonina sobre um adversário da actual Rússia.

 

 

Entre outras coisas, os treinadores tiveram isto para dizer nas respectivas conferências de imprensa de antevisão ao embate:

 

Jorge Jesus: "Acreditamos que podemos fazer golos ao CSKA:"

 

Leonid Slutsky: "As coisas vão-se resolver em alguns detalhes, em coisas pequenas, e a incerteza vai existir até ao final."

 

 

Alguns prós e contras desta tão importante eliminatória da Liga dos Campeões...

 

- Jorge Jesus quer fazer história no clube ao vencer pela primeira vez na Rússia;

 

* O Sporting leva a vantagem conseguida na primeira mão (2-1) em Alvalade;

 

* O CSKA nunca venceu a uma equipa portuguesa, em casa, nas competições europeias;

 

* O registo da equipa russa, no seu recinto, em provas da UEFA, é três empates e três derrotas;

 

* O Sporting nunca encontrou sucesso nas deslocações a Moscovo: derrota em 2001, por 3-1, e empate em 2006, 1-1, diante o Spartak.

 

* O Sporting não vence fora, em provas da UEFA, há 14 jogos: 10 derrotas e 4 empates, desde que venceu em Zurique em 2011, na fase de grupos da Liga Europa. Neste caso concreto, o empate será o suficiente para garantir o apuramento para a fase de grupos.

 

 

Esperamos que seja um dia histórico, pela positiva.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:38

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds