Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

O Sporting foi este sábado ao reduto da Académica, na 10.ª jornada da 2.ª fase do Campeonato Nacional de juniores, vencer a Académica por 3-0, conseguindo assim manter-se na liderança.


Apesar do nulo numa primeira parte bastante disputada, a equipa leonina revelou-se muito eficaz nos últimos 20 minutos da partida, onde conseguiu marcar aos 71 e 83 minutos por intermédio de Pedro Marques e aos 85 por Douglas Aurélio.

392034_med_sporting_x_academica_juniores_a_2_fase_

 

Com este resultado, e com apenas 4 jornadas até ao final da competição, o Sporting está com caminho aberto para o título, pois continua com 6 pontos de avanço sobre o Belenenses - que venceu o Sp. Braga (0-1) -, 8 sobre o V. Guimarães - que bateu o Benfica (1-2) - e 10 sobre o FC Porto, que 'escorregou' no reduto do Rio Ave. 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:30

Juniores continuam em grande

Rui Gomes, em 28.02.17

 

16998060_1787421197950049_5199164346235068712_n.jp

 

A equipa de juniores do Sporting continua num percurso fantástico, somando vitórias a fio. Esta terça-feira, mais uma, desta vez sobre a Académica, por 4-2, em jogo da 3.ª jornada da fase de apuramento de campeão realizado no Estádio Aurélio Pereira.

Elves Baldé foi uma das principais figuras do encontro ao apontar dois golos para a formação orientada por Tiago Fernandes. Pedro Marques e Jovane Cabral foram os outros marcadores.

Com três rondas disputadas, o Sporting lidera com nove pontos averbados, secundado pelo Belenenses com sete e V. Guimarães, que hoje bateu em casa o Benfica, um dos candidatos ao título, por esclarecedores 3-0.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:28

Caso para um sorriso amargo

Rui Gomes, em 06.04.16

 

sorrir-o-melhor-remdio-4-728.jpg

 

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol divulgou esta terça-feira as nomeações de árbitros para a próxima jornada. Talvez por falta de imaginação, a única expressão que me surgiu foi a de um sorriso amargo, ao verificar que o "one and only" João Capela, notório benfiquista da arbitragem portuguesa, foi designado para a visita dos "encarnados" a Coimbra.

 

Deve ser o caso proverbial de "tirar um coelho da cartola" na altura certa, porque Capela ainda não apitou um jogo do "glorioso" cá do burgo na I Liga esta época. Dirigiu sim, o encontro com o Nacional, mas para a Taça da Liga.

 

Caso existissem dúvidas, mais uma prova evidente que Vítor Pereira e os seus compinchas do Conselho de Arbitragem nem com a "mulher de César" se preocupam.

 

Destaque, ainda, para outras duas nomeações do Conselho Nacional de Arbitragem. Nuno Almeida estará no Sporting-Marítimo; Fábio Veríssimo vai apitar o Paços de Ferreira-FC Porto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:07

Cosme Machado confessa que errou

Rui Gomes, em 31.01.16

 

img_770x433$2014_04_29_14_38_00_868341 (2).jpg

 

Em declarações à SIC, este domingo, Cosme Machado comentou a sua performance na partida de ontem com a Académica, em Alvalade, confessando que errou ao validar o segundo golo dos "estudantes". Recusou comentar, no entanto o lance de Carlos Mané passível de falta para grande penalidade, assim como a expulsão de Jorge Jesus:

 

“A decisão não foi correcta. Mas quero dizer que a decisão é tomada por mim, porque eu é que sou o chefe de equipa e estou a assumir a decisão. a decisão é tomada por mim. Gostaríamos que tivesse sido diferente. E ninguém mais do que nós, tanto eu como o Alfredo Braga, estaremos mais tristes com esta decisão que é errada. Infelizmente foi tomada porque somos humanos e falhamos também.»

 

Sobre as declarações de Octávio Machado:

 

“As pessoas têm de ter mais consciência do que dizem. Sou uma pessoa feliz pela minha carreira e pela carreira dos meus colegas de equipa. Em 23 anos de carreira consigo dormir porque tenho a minha honestidade e integridade acima de tudo.»

 

Podemos considerar que mais vale tarde do que nunca, mas, neste caso concreto, será mais uma questão de muito pouco muito tarde.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:17

 

prog_scp_academica.jpg

 

Sem deslumbrar, o Sporting fez uma exibição competente, em que controlou uma grande parte do jogo que acabou por se complicar por várias razões: alguma ineficácia no último passe e na finalização - pese os três golos -, negligência defensiva no primeiro golo da Académica e, por fim, e não de menor importância, a arbitragem de Cosme Machado.

 

ng5810842.jpg

Muitas decisões do árbitro podem e devem ser discutidas, mas houve dois lances principais: aos 12', grande penalidade não assinalada, por falta flagrante sobre Carlos Mané, e aos 59', autogolo de Ewerton com um "estudante" em clara posição irregular. No momento do remate original esse jogador está em fora de jogo e em posição para interferir na jogada. O que fica por explicar é o árbitro auxiliar ter aparentemente assinalado o lance correctamente, mas depois de uma conferência com Cosme Machado, este, inexplicavelmente, valida o golo. Jorge Jesus foi expulso, aos 41', por protestar um cartão amarelo que foi mostrado a Adrien Silva, e Nélson, treinador de guarda-redes, teve o mesmo destino aos 87'.

 

Jorge Jesus surpreendeu, e muito, com o onze inicial, nomeadamente pela inclusão de Rúben Semedo. O jovem regressou ao Sporting depois de um período de empréstimo ao V. Setúbal, e decerto que após apenas três ou quatro treinos, ele próprio não esperava esta oportunidade. Na realidade, a opção de Jorge Jesus não faz sentido, apesar de Rúben ter realizado uma exibição agradável.

 

ng5810841.jpg

Adrien Silva, como nos habituou, continua a ser o grande líder desta equipa, com uma boa exibição e um golo de belo efeito, aos 30'. João Mário muito perto do seu usual nível e Carlos Mané também agradou, com destaque para a sua excelente jogada a servir Bryan Ruiz para o segundo golo do Sporting, aos 43'. William Carvalho voltou a ter um jogo algo apagado, embora a sua substituição ao intervalo, por Gelson Martins, se fique a dever mais ao domínio de jogo do Sporting que, a meio da segunda parte, tinha 70% posse de bola. Slimani com menos entusiasmo e garra do que lhe é habitual, que nos pode levar a conjecturar que pode ter sentido os ruídos do mercado e as ofertas de muitos milhões que foram noticiadas. Por fim, Montero entrou muito bem neste jogo e assegurou a vitória com um tento à ponta de lança.

 

Mais um jogo, mais uma vitória importante - daqui em diante todas são - e a liderança preservada, indiferente do resultado do Benfica amanhã.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:42

 

zvroaw-3-420x240-academica_v_sporting.png

 

Uma exibição leonina com alguns bons momentos - especialmente na primeira parte -, outros nem por isso, mas em resumo geral uma resposta adequada ao desaire de Moscovo, mesmo perante uma equipa de "estudantes" muito inofensiva.

 

Mais uma vez alguma polémica em torno da arbitragem, com uma incrível falta para grande penalidade assinalada pelo árbitro-auxiliar contra Adrien Silva, aos 32', quando o jogador do Sporting chega primeiro à bola e foi o avançado da Académica que comete falta ao cair sobre o médio leonino. No outro extremo do relvado, outro lance igualmente controverso quando Slimani é derrubado na área. O defesa da Académica chega primeiro à bola, mas depois derruba deliberadamente Slimani. É discutível se o avançado do Sporting ainda poderia participar na jogada. Na sequência dos protestos e mesmo em cima do intervalo, Jorge Jesus acabou por ser expulso.

 

ng9A56A77A-C35D-4F12-9BC9-6194D298B9DD.jpg

Jorge Jesus fez, neste jogo, o que alguns de nós temos vindo a sugerir já há algum tempo: integrar Carlos Mané no onze inicial. O jovem acabou por corresponder com uma boa exibição e com o primeiro golo da partida, aos 6 minutos. Até vou mais longe e ainda sugerir que gostaria de o ver jogar nas costas de Slimani, quase como falso ponta-de-lança. Possui todas as características para render nessa posição.

 

Alguns breves reparos: a oportunidade que João Mário desperdiçou, frente à baliza, aos 15', a passe de André Carrillo, é inadmissível a este nível. Não se pode falhar assim, especialmente perante adversários com argumentos fortes. Adrien Silva atirou ao poste na execução da grande penalidade, aos 68', e na segunda, aos 83', Jorge Jesus indicou Aquilani para a marcação. Adrien ficou visivelmente insatisfeito com a situação, mas respeita-se a decisão do treinador, que teria visado aliviar pressões indevidas.

 

Não posso terminar sem comentar a exibição do "melhor goleador do Sporting": teve duas grandes oportunidades para golo no jogo, a primeira das quais num ressalto de bola para o segundo poste e com o guarda-redes fora de posição, rematou dois metros ao lado da baliza. A segunda, foi isolado na área por um excelente passe de Carlos Mané, e não conseguiu nem controlar o esférico nem bater o guarda-redes. 

 

O resumo do jogo está disponível aqui (5:55).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:44

Os convocados para a Académica

Rui Gomes, em 30.08.15

 

11935022_10152998153446555_4599126981277736992_n.p

 

Jorge Jesus convocou 19 para o embate em Coimbra. Esperava ver Tanaka novamente, só para depois ser enviado para a bancada, mas desta vez o treinador decidiu poupar-lhe esse desagrado. Perante os 19, desta vez a "lotaria" deve calhar mais uma vez a André Martins, salvo uma surpresa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:28

Vencemos... mas com o eterno problema

Rui Gomes, em 25.01.15

 

scp-aac.jpg

 

O Sporting controlou perfeitamente o jogo do primeiro ao último minuto, sempre a pressionar mas, de igual modo, quase sempre a exibir a já conhecida dificuldade em penetrar uma equipa que joga de "autocarro estacionado".

 

No primeiro tempo, 22 ataques para o Sporting e apenas 5 para a Académica, no entanto, a única oportunidade flagrante para golo - desperdiçada escandalosamente por Montero, a cruzamento de Carrillo - surgiu aos 7 minutos. Os únicos outros lances dignos de registo foram duas jogadas de Adrien, uma na área e outra fora, em que o árbitro não esteve bem e, na segunda, até mostrou o cartão amarelo ao médio do Sporting, por protestos.

 

600.gif

  

A segunda parte começou com mais do mesmo, embora com o Sporting a conseguir mais alguma profundidade, mas também a não concretizar as oportunidades criadas. Aos 53', Adrien com um remate acrobático, ainda mandou o esférico à trave, aos 68' Cédric com um excelente remate que obrigou defesa apertada pelo guarda-redes dos "estudantes" e, finalmente, o golo da partida, aos 76', por João Mário, a aproveitar da melhor maneira a recarga do cabeceamento de Tanaka. Vários outros desperdícios, um por Nani aos 80', frente à baliza.

 

Marco Silva iniciou o jogo com o onze expectável, mas acho que tardou a mexer na equipa, apenas fazendo entrar Carlos Mané e Tanaka, aos 67', em substituição de Adrien Silva e André Carrillo. Miguel Lopes entrou aos 88', no lugar de Jefferson, imagino para estar apto a defrontar o V. Setúbal. na quarta-feira, para a Taça da Liga.

 

ngB84FD390-6C7C-468D-936C-0C0DEE8628F8.jpg

 

Boa decisão vinda do banco, indubitavelmente, para Nani e Jefferson apanharem o 5.º amarelo da Liga. Falharão o próximo jogo frente ao Arouca, mas ficam com o registo limpo para a fase muito complicada do campeonato, que segue, que inclui o eterno rival.

 

A defesa leonina esteve muito serena, especialmente os dois do eixo, com os laterais mais focados nas manobras ofensivas. Rui Patrício não foi chamado a efectuar uma única defesa digna do nome.

 

William Carvalho muito melhor, embora ainda com alguns passes extraviados. Fredy Montero inconsequente, perante este tipo de adversário a jogar com as linhas muito baixas. Não sei se Ryan Gauld estava no banco, mas gostava de o ter visto na segunda parte, em jogo destas características.

 

No final das contas, vale a vitória e os preciosos três pontos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00

Tribunal O Jogo

Rui Gomes, em 19.08.14
 

 

O painel do "Tribunal O Jogo" composto pelos três antigos árbitros Jorge Coroado, Pedro Henriques e José Leirós, pronunciou-se sobre os lances principais do encontro entre a Académica e o Sporting, a contar para a 1.ª Jornada da I Liga, edição 2014/15:

 

34' - Jogada em Jefferson toca na bola com o braço na área do Sporting

 

Os três ex-juízes concordam que houve "movimento deliberado" por parte de Jefferson, passível de grande penalidade e cartão amarelo.

 

42' - Olascuaga cai na área do Sporting em lance com Jefferson

 

Apenas Jorge Coroado entende que Jefferson tocou "objectivamente" na perna esquerda de Olascuaga, e que ficou uma grande penalidade por assinalar. Os outros dois elementos não verificam causa para o castigo máximo.

 

45' - O primeiro cartão amarelo de William Carvalho

 

Todos são da opinião que foi uma decisão acertada do árbitro, em que William foi "impudente" ao tocar por trás em Rui Pedro.

 

51' -  Lance em que Heldon cai na grande área da Académica

 

Unânimes em que ficou uma grande penalidade por assinalar. O jogador da Académica, Lago, não se preocupou com a bola, apenas procurou "travar" o movimento de Heldon e "impedir a sua progressão", derrubando-o.

 

66' - Segundo cartão amarelo de William Carvalho

 

Unanimidade novamente, em que o cartão foi bem mostrado. William "rasteirou e derrubou" Rui Pedro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:50

 

 

«Todas as pessoas que viram o jogo podem tirar as suas conclusões. Lutámos contra tudo e contra todos. Mostrámos uma grande atitude. O caminho é este. O que quero eu dizer com lutámos contra tudo e contra todos ? Está à vista de todos. A expulsão de William é decisiva porque é um elemento a menos. Se foi bem expulso ? Não me cabe a mim decidir isso.»

 

O "lutámos contra tudo e contra todos", além de ser difícil de compreender, não explica a muito desagradável exibição Adrien !!!... Devemos ser honestos e admitir que não estivemos ao nível desejado.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:29

 
 

Resultado justo e até podia ter sido pior. A exemplo do que se verificou durante a pré-época, o Sporting continua a não mostrar evolução alguma do seu jogo. Uma exibição que começou a prometer muito, com um belo golo de Carrillo aos 15', a cruzamento de Jefferson, mas aos poucos a qualidade foi desaparecendo até ao ponto de se tornar totalmente displicente.

 

Marco Silva surpreendeu ao incluir Naby Sarr e Heldon no onze, mas cometeu um grande erro ao preterir de Ricardo Esgaio. Escrevi aqui no post sobre  a convocatória, que o jogador vindo da formação faria parte dos 18 a equipar porque oferecia a única alternativa para as laterais defensivas. Cédric Soares foi substituído ao intervalo - presume-se por lesão - e o treinador viu-se obrigado a recorrer a Oriol Rosell, claramente um "peixe fora da água" naquela posição. Por este motivo e pela expulsão de William Carvalho - aos 66 minutos - Paulo Oliveira entrou para a lateral direita e Rosell mudou-se para o centro do terreno, a sua natural posição.

 

O jogo criativo pelo corredor central continua ausente, mas será inútil insistir nesta tese, porque já cheguei à conclusão que somos nós adeptos que não percebemos destas coisas. Alguma criatividade e penetração surge somente através de André Carrillo, a única ameaça ofensiva da equipa, que, além do golo, foi protagonista das jogadas mais perigosas do Sporting. Por muito que se reconheça a qualidade de Fredy Montero, a sua seca de golos - desde Dezembro de 2013 - e enorme falta de confiança, estão a prejudicar a equipa, e acho que se chegou ao ponto de questionar os méritos de lhe conceder a titularidade. Heldon continua a não convencer, evidenciando-se no jogo apenas a espaços. Clara oportunidade para golo, aos 17 minutos, para rematar à figura do guarda-redes.

 

Seria injusto culpar Naby Sarr dos erros defensivos, mas é por de mais evidente que o jovem francês necessita de tempo para elevar o seu jogo. A ingrata realidade que nos confronta, neste momento, é que salvo surgir algo ou alguém, vamos sofrer muito pelo eixo defensivo, especialmente frente a equipas com melhores argumento do que esta Académica.

 

É o primeiro jogo oficial da época e não nos devemos precipitar com pessimismos, mas se se tomar em consideração que pouca se alguma melhoria se verifica após 11 jogos, acho que há justa causa para alguma preocupação.

 

Artur Soares Dias perdoou uma grande penalidade ao Sporting, aos 34 minutos, quando não assinalou mão de Jefferson na área. Aos 51 minutos houve um lance discutível, com possível falta sobre Heldon na área dos "estudantes". O primeiro cartão amaralelo de William Carvalho terá sido excessivamente rigoroso, mas o segundo deve-se somente à negligência do médio leonino.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:36

A convocatória para a Académica

Rui Gomes, em 16.08.14
 

 

Marco Silva convocou 19 jogadores, inclusive quatro dos novos reforços, para a deslocação a Coimbra no jogo inaugural do Sporting da Liga, edição 2014/15:

 

Guarda-redes: Rui Patrício e Marcelo Boeck

 

Defesas: Cédric Soares, Maurício, Naby Sarr, Paulo Oliveira e Jefferson

 

Médios: William Carvalho, Adrien Silva, Oriol Rosell, André Martins e João Mário

 

Avançados: Carlos Mané, Ricardo Esgaio, André Carrillo e Diego Capel

 

Pontas de lança: Fredy Montero e Junya Tanaka

 

Fora da convocatória ficaram Rojo e Slimani, ambos sob alçada disciplinar, Shikabala - não é claro se existe aqui outro processo disciplinar - Jonathan Silva e Ramy Rabia, ambos recém-chegados e ainda com poucos dias de treino, Ryan Gauld que deverá alinhar pela equipa B, André Geraldes e Slavchev por opção técnica.

 

Com 19 convocados, um terá que ficar fora e a eventual escolha de Marco Silva não é muito evidente, neste momento. Apenas com 5 defesas e sem alternativas para as laterais, seria lógico Ricardo Esgaio equipar porque preenche precisamente essa disposição. A escolher entre os médios, e não creio que o faça, o candidato mais à mão será João Mário. Com respeito aos avançados, Carlos Mané não fez uma boa pré-época, mas pelas suas características quase únicas na equipa, será sempre uma opção útil no banco; Diego Capel poderá estar de saída mas não se vislumbra ser afastado do onze neste momento e, por fim, Heldon, que ainda não convenceu, poderá ser preterido. Os ponta de lança são intocáveis nesta altura.

 

O onze expectável: Rui Patrício; Cédric Soares, Maurício, Paulo Oliveira e Jefferson; William Carvalho, Adrien Silva e André Martins; André Carrillo, Diego Capel e Fredy Montero.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:22

Ainda sobre o embate com a Académica

Rui Gomes, em 03.02.14

 

Por norma, escrevo as minhas crónicas de jogos logo após o apito final, e à pressa, enquanto os acontecimentos estão frescos na memória e também para permitir a usual troca de impressões entre leitores. Por esta razão e até porque não sou perito na matéria, é inevitável que deixe algo relevante omisso que, invariavelmente, acabo por mencionar nas observações aos comentários dos leitores. Com isto em mente, adianto aqui mais duas ou três considerações sobre o recém-embate com a Académica:

  

1. Se é verdade que Leonardo Jardim foi menos feliz com a escolha dos dois extremos para o onze inicial, não é menos verdade que fez uma decisão muito certeira pela lesão de Jefferson. Ainda com 62+4 minutos para jogar e com o Sporting todo ao ataque, fez sentido que Rojo mudasse para o lado esquerdo e Eric Dier entrasse para o seu lugar no eixo da defesa. O defesa argentino, embora não muito versado nesta posição na equipa do Sporting, oferece uma dimensão ofensiva que não está ao alcance de Iván Piris, que teria sido a alternativa. Por outro lado, Eric Dier é um bom central que apesar da sua juventude não teme acompanhar e até reforçar os mecanismos ofensivos da equipa. Recorde-se que foi ele que penetrou a grande área do Penafiel, para a Taça da Liga, e forçou a grande penalidade assinalada e executada. Neste jogo, colocou a bola na cabeça de Slimani para o que poderia ter sido o golo da vitória, evitado com uma boa defesa do guarda-redes dos "estudantes".

 

2. Se é verdade que o Sporting não depende de um só jogador e que Leonardo Jardim poderia (deveria) muito facilmente ter optado por não condicionar William Carvalho - eventualmente evitando o seu afastamento do "derby" da Luz com a "limpeza" dos cartões no jogo com o Arouca - e também que o jogador foi algo ingénuo na jogada em questão, não é menos verdade que no único lance do género em 90+2 minutos de jogo, Paulo Baptista não hesitou em puxar pela cartolina, sabendo muitíssimo bem das consequências dessa sua decisão. 

 

3. Se é verdade que de há uns anos a esta parte o Sporting é severamente penalizado por decisões de arbitragem, não é menos verdade que se coloca frequentemente ao jeito para isso, porque não dá a si próprio suficiente margem de erro para incidências dessa natureza e outras. Ao mais pequeno "deslize" - próprio ou de terceiros - fica fragilizado. Muito por isto, e não obstante a sempre presente ignóbil sombra do "sistema", não quero acreditar que o cartão amarelo do William tenha sido encomendado - como afirmou hoje Carlos Xavier. De igual modo, não acredito que Paulo Baptista não tenha assinalado a grande penalidade porque não quis, mas sim porque não viu claramente o lance e o árbitro auxiliar, que estava em melhor posição para o efeito, não teve a coragem e a honestidade de se assumir. Por tudo isto, entendo que não devemos recorrer sempre à arbitragem para explicar tudo, porque, na realidade, não explica tudo.

 

4. Não obstante as acima referidas considerações, não tenho dúvidas algumas que caso a grande penalidade aos 69 minutos tivesse sido assinalada e devidamente executada por Adrien, o Sporting teria saído do relvado com os três pontos. Já na fase final do jogo, Sérgio Conceição teria sido obrigado a desmantelar o "autocarro" defensivo e tornar-se-ia muito mais vulnerável às "démarches" ofensivas do Sporting, admitindo até que o marcador sofreria ainda mais alterações.  

 

5. Se é verdade que a vasta maioria de treinadores pecam por excesso de ego e teimosia, não é menos verdade que Leonardo Jardim não é a excepção à regra. A sua insistência no modelo de jogo que permitiu ao Sporting fazer a excelente época que tem vindo a fazer, é perfeitamente compreensível, mas já o mesmo não pode ser dito quando se atrasa a ajustar-se às circunstâncias de um jogo e de um adversário que está somente em campo para não perder e que demonstra pouca ou nenhuma ambição em ameaçar a baliza do Sporting. Foi esse o caso no embate de domingo, em que a Académica, salvo erro, só verdadeiramente ameaçou a baliza de Rui Patrício em duas ocasiões, e Leonardo Jardim tardou em lançar Slimani e fazer entrar mais um extremo.

 

6. As declarações de Leonardo Jardim sobre a disponibilidade de Shikabala incomodaram-me. Espero que seja somente uma estratégia por parte do treinador em não querer mostrar as cartas sobre a mesa. Pela informação disponível, o jogador egípcio está afastado de competição desde a primeira semana de Janeiro. Dado que o atleta moderno mantém-se em boas condições físicas, mesmo em períodos de inactividade, é lógico esperar que Shikabala se aproxime do nível dos seus colegas em relativamente pouco tempo. Mais complicado é a recuperação do ritmo competitivo e, neste caso concreto, adaptação a uma nova equipa e a um modelo de futebol a que não está acostumado. Parte deste processo terá de ser realizado através de treinamento mas o todo da adaptação só em competição poderá vir a ser concretizado. Dado que o Sporting só tem um jogo por semana e faltam somente 13 jornadas do campeonato, que terão de ser realizadas até ao dia 11 de Maio, bem espero que não seja necessário o tempo que Leonardo Jardim referiu para lançar este jogador. Se assim for, devemos repensar contratações do género no futuro, durante o mercado de Janeiro, já que o tempo é escasso e reforços, em princípio, são para utilização imediata.

 

7. Por toda a informação disponível, sinto que Shikabala poderá ser o "10" que o Sporting tanto necessita e se ele o provar no relvado, será indubitavelmente a peça preciosa do "puzzle" que permitirá o alcance dos conhecidos objectivos, nomeadamente nunca menos do que o 2.º lugar e o acesso directo à Champions. Se Leonardo Jardim não o vê como médio organizador, mas mais como um falso ponta de lança ou extremo, já não sei o que dizer, salvo esperar pela evidência em campo.

 

8. Em termos do campeonato, nada está perdido e não devemos optar por um discurso de negativismo,  apenas pelo desapontamento do empate com a Académica e pela expectativa de recuperar a liderança da tabela classificativa. A equipa tem vindo a fazer uma excelente época, muito pelo trabalho de grande qualidade de Leonardo Jardim e seus adjuntos que, na minha opinião, merecem todo o nosso reconhecimento e apoio, não obstante algumas disposições criticáveis. Perfeição não existe, especialmente quando se opera com "material" que não é topo da linha.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:17

 

 

O painel do "Tribunal O Jogo", constituído pelos ex-árbitros Jorge Coroado, Pedro Henriques e José Leirós, é unânime nos lances do jogo que lhe foi apresentado para apreciar:

 

45 minutos - Adrien e Fernando Alexandre embrulharam-se na grande área do Sporting.

 

Todos concordam que a decisão de Paulo Baptista em não assinalar grande penalidade foi correcta, dado que o jogador da Académica deixou-se cair quando sentiu as mãos de Adrien nas costas.

 

52 minutos - Sporting reclama grande penalidade por braço de João Rocha na bola.

 

Unânimes novamente, em que o jogador jogou a bola com a cabeça e não com o braço. Decisão correcta.

 

69 minutos - Haliche desviou a bola com o braço direito na grande área da Académica.

 

Opinam os ex-árbitros que ficou por marcar uma grande penalidade a favor do Sporting, que tanto o árbitro como o árbitro auxiliar não assinalaram.

 

90 + 2 minutos - William Carvalho é admoestado com cartão amarelo por falta sobre Djavan.

 

Unanimidade entre os elementos do painel, em que William Carvalho obstruiu deliberada e desnecessariamente o jogador da Académica. Jorge Coroado ainda opina que embora a falta tivesse existido, foi algo forçada por Djavan, que numa outra altura do jogo não teria caído.

 

O lance em que Jefferson acabou lesionado não foi apresentado ao painel para apreciação. Em análise global, entendem os três ex-árbitros que a prestação de Paulo Baptista foi prejudicada pela grande penalidade a favor do Sporting que não foi assinalada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:55

 
 
 
Excelente oportunidade desperdiçada pelo Sporting !... Contrário àquilo que Jorge Jesus disse sobre o empate da sua equipa em Barcelos, o Sporting, na realidade, pode ter ganho um ponto em relação ao FC Porto, mas perdeu dois na classificação geral porque tinha a obrigação de vencer a Académica em Alvalade.
 
O Sporting cedo assumiu o controlo do jogo mas sem a intensidade necessária para derrubar a equipa dos "estudantes" a jogar em linhas baixas. Uma ou outra jogada de maior perigo, mas nunca se sentiu a eminência de golo nos primeiros 45 minutos. A segunda parte viu o cenário alterar-se, com o Sporting a exercer maior pressão no último terço do terreno e com um maior número de lances junto à baliza de Ricardo mas, no final das contas, faltou a finalização, à mistura com uma boa dose de mérito do guarda-redes da Académica. Como era expectável, Slimani entrou aos 58 minutos para o lugar de André Martins e teve duas ou três excelentes oportunidades para golo, que acabou por não concretizar.
 
Como sempre, a escolha de extremos por Leonardo Jardim é uma autêntica lotaria e hoje não fugiu à regra. Carlos Mané e Wilson Eduardo, com Capel a entrar apenas aos 71 minutos e André Carrillo a não sair do banco. A lesão de Jefferson aos 62' terá transtornado os planos do técnico, mas são eventualidades normais do jogo.
 
Antes de abordar aquilo que mais desejo comentar, reitero o que já aqui escrevi em diversas ocasiões: Wilson Eduardo oferece um rendimento superior quando sai do banco e exactamente o inverso acontece com Diego Capel, que exibe sempre maior inspiração quando é incluído no onze incial.
 
Bem, por fim, e não menos importante, "cartão amarelo" para Leonardo Jardim, porque além de se ter atrasado a mudar o sistema de jogo, optou por correr o risco de não "limpar" os amarelos de William Carvalho e Fredy Montero e acabou por perder a aposta, assumindo agora as consequências de ir jogar o "derby" na Luz sem aquele que tem sido o melhor jogador do Sporting esta época. É possível, de facto, reclamar que houve uma boa dose de infelicidade e excesso de rigor por parte de Paulo Baptista, ao exibir o cartão amarelo ao médio do Sporting aos 90+2 minutos de jogo, mas a realidade é que o fez e não vamos poder contar com o jogador na próxima jornada. Foi igualmente evidente, pelo menos a mim, que William sentiu-se condicionado pela situação e, sem jogar mal, não demonstrou a sua usual intensidade. Salvo alguma surpresa do treinador, deverá ser Eric Dier a preencher o lugar de "6".
 
Como nota final, o Sporting mais uma vez demonstrou a sua falta de criatividade e profundidade no corredor central, muito por falta de um "10" para organizar jogo e ganhar algumas lutas no um a um. Esperamos que esta lacuna tenha sido corrigida com a chegada de Shikabala e ficamos agora na expectativa de ver a sua estreia, até já possível contra o Benfica. 

P.S. Mais uma vez não houve falta de apoio, com cerca de 36 mil espectadores em Alvalade, mais do que suficiente para levar a equipa à vitória.
 
Nota: Leonardo Jardim deve estar a brincar, decerto, quando disse pós-jogo que Shikabala terá de passar por um período de adaptação e que só jogará daqui a 3 ou 4 semanas. Isto, e que é um jogador que "também" joga nos corredores. Só pela palavra "corredores" fiquei logo arrepiado.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:17

Convocatória para a Académica

Rui Gomes, em 01.02.14
 

 

Sem surpresa alguma a convocatória de Leonardo Jardim para o embate de domingo frente à Académica. Destaque para recuperação de Islam Slimani, que passa a ser novamente opção para o técnico do Sporting. Este lote de 19 jogadores vai sofrer um aumento para a semana, com a chegada de Heldon e Shikabala, partindo do princípio que ambos estarão fisicamente aptos para jogar, tornando a escolha do treinador muito mais interessante.

 

Ricardo Esgaio e Rúben Semedo, que treinaram durante a semana com a equipa principal, foram devolvidos à B, Welder permanece no lote dos "desaparecidos", dado que não joga nem numa equipa nem na outra e fica então a já conhecida rotatividade entre Vítor Silva e Gerson Magrão a assistir ao jogo da bancada, com o jogador brasileiro a ser o meu candidato para esse fim nesta jornada.

 

É de prever que a equipa principal seja constituída pelos seguintes: Rui Patrício; Cédric Soares, Maurício, Marcos Rojo e Jefferson; William Carvalho, Adrien Silva e André Martins; André Carrillo, Wilson Eduardo e Fredy Montero.

 

Suplentes: Marcelo Boeck, Eric Dier, Iván Piris, Vítor Silva, Diego Capel, Carlos Mané e Slimani.

 

A escolha de extremos é sempre uma lotaria, embora acredite que Carrillo tenha lugar permanente e que Wilson Eduardo entrará no onze pela sua boa prestação a "saltar" do banco no jogo do Penafiel. É a minha opinião, no entanto, que Diego Capel rende sempre mais quando é incluído na equipa incial e que o inverso acontece com Wilson Eduardo.

 

Como Leonardo Jardim não acredita em "limpar" amarelos, William Carvalho e Fredy Montero, ambos com quatro, não serão poupados para minimizar o potencial para danos, com o importante "derby" logo a seguir. Esperamos que não hajam ocorrências desagradáveis neste sentido.

 

Um outro cenário que as recém-aquisições poderão apresentar, relaciona-se com a titularidade de André Martins. Este poderá ser um dos seus últimos jogos no onze incial, partindo do princípio que o Sporting não contratou Shikabala para ocupar lugar no banco. Heldon irá competir para ser o quarto extremo da equipa e, neste sentido, não me atrevo, por enquanto, a tentar antecipar as preferências de Leonardo Jardim.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:09

Já temos árbitro

Rui Gomes, em 31.01.14
 

 

Paulo Baptista, da Associação de Futebol de Portalegre, foi nomeado pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol para dirigir o encontro entre o Sporting e a Académica, em Alvalade, no domingo, a contar para a 17.ª jornada da Liga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:34

Sporting na Índia

Rui Gomes, em 25.08.13

 

 

Reportagem do Académica 0 Sporting 4 no noticiário da "India TV".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:08

O bom começo continua...

Rui Gomes, em 24.08.13

 

O Sporting já não perdia em Coimbra há 36 anos e o registo mantém-se intacto após mais uma exibição de grande qualidade e uma vitória que não deixa margem para dúvidas. Uma equipa muito bem organizada que aprendeu a marcar golos, com prestações sólidas de praticamente todos os elementos. O jovem William Carvalho sempre muito sereno e bem posicionado, Adrien Silva cada vez mais "patrão" do meio campo e uma excelente primeira parte de Carrillo, um golo oportuno e um perigo sempre que tocava na bola. Fredy Monteiro novamente muito bem; é um jogador inteligente e de elevado nível técnico que sabe "aparecer" no jogo e que através de uma grande penalidade marcou o seu quarto golo em dois jogos.

 

A estreia oficial de Slimani na Liga portuguesa, a entrar nos últimos 20 minutos, mas não deu para ver muito salvo que simula muito mal, numa tentativa em vão de "arrancar" uma grande penalidade. Viu-se finalmente Eric Dier também por poucos minutos. Como já se esperava, Diego Capel começou o jogo no banco de suplentes e entrou para o lugar de Wilson Eduardo aos 65 minutos. Teve duas ou três oportunidades de marcar.

 

Se há alguma área que preocupa neste Sporting é o jogo defensivo aéreo, algo que Leonardo Jardim terá de rectificar. Temos uma equipa muito confiante que tem agora uma semana para se preparar para o "derby" e há razões para optimismo que poderemos superar o nosso eterno rival.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:07

Terá sido o adeus de Rui Patrício ?

Rui Gomes, em 12.05.13

 

Rui Patrício foi distinguido com uma placa evocativa dos seus 250 jogos pelo Sporting, mas a pergunta que fica no ar é se o jogo com o Olhanense serviu como palco para a sua despedida de Alvalade. É noticiado que o Arsenal - que supostamente chegou a oferecer 10 milhões de euros pelo guarda-redes que veio do Marrazes - esteve ontem a observá-lo, mais uma vez, assim como o jovem Bruma.

 

A existirem quaisquer dúvidas do clube inglês deverá ser em relação à verba, em si, não quanto à elevada qualidade de Rui Patrício. Apesar do pouco trabalho que o Olhanense lhe deu, quando foi chamado a intervir demonstrou mais uma vez a sua excelência entre os postes. Não gostaria de o ver sair, mas ficaria satisfeito se um clube do nível do Arsenal fosse o seu destino. Já Bruma é um caso à parte, porque é por de mais evidente que apesar do seu potencial ainda é um trabalho em progresso. A sua venda num futuro próximo não será benéfica para o Sporting nem, porventura, para o próprio jogador, porque pode ir parar a uma equipa onde não tenha o espaço nem a condução para evoluir.

 

Entre outros apontamentos, reparei que também foi noticiado que a Académica marcou presença em Alvalade para "espiar". Salvo andar muito distraído, não posso se não perguntar quem é que este emblema esteve a "espiar" e em que sentido.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:21

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo