Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

img_770x433$2017_03_17_19_22_23_1238674.jpg

 

Algumas das considerações de Jorge Jesus, em síntese, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo deste sábado com o Nacional. Abordou as declarações de Rui Jorge, a lesão de Adrien Silva, a suposta eficácia de Bryan Ruiz e Bruno César a jogar na posição do capitão, o apoio dos adeptos, o encontro com Luís Filipe Vieira, e, entre os inevitáveis auto-elogios, ainda houve ocasião para prestar bajulação ao presidente. Em resumo, o usual Jorge Jesus, a falar muito mas a dizer muito pouco:

 

«Concordo plenamente com Rui Jorge. Todos os seleccionadores estão dependentes dos treinadores dos clubes. São os treinadores que formam os jogadores, não são os seleccionadores. É importante que os seleccionáveis estejam a jogar, mas jogar no Sporting é uma coisa e no Moreirense, para não cair de divisão, é outra. Por isso é que o Sporting e o Benfica lutam para o título, a qualidade tem de ser diferente».

«O Chico está lesionado, estamos a falar do Podence. Se há alguém que acredita no Podence sou eu, e ele sabe onde é que estava quando cheguei ao Sporting. Agora, temos de ter cuidado, formar os jogadores como formámos o Gelson, que já é uma certeza. Foi formado debaixo de um grande jogador chamado João Mário, teve o tempo dele e quando chegou disse presente».

 

«É a segunda vez, este ano, que Adrien vai estar de fora à volta de um mês e meio, dois meses. Praticamente, esta época, esteve quatro meses sem poder jogar. Segundo o Dr. Varandas, a recuperação está boa, dentro dos prazos que departamento médico estabeleceu, para que o Adrien possa ser uma solução daqui a uns jogos. Esta lesão obrigou-me a fazer alguns ajustes. Experiências. Não direi inventar, pois não inventei nada, mas acertei com o Bryan ou com o Bruno. Aquela posição tem estado bem ultimamente. O Bryan esteve bem no jogo com o Tondela».

 

«O Nacional é uma equipa que está, neste momento, a lutar para não cair de divisão e todos os jogos são como finais. Não é pela classificação que qualificamos o seu valor. Queremos, dentro do que temos feito nestes 5 jogos, ter um bom comportamento, qualidade, ser uma equipa alegre e dar alegrias aos nossos adeptos porque eles são especiais. São especiais, porque estamos no 3.º lugar, a correr para a frente, praticamente sem possibilidades e eles não se afastam. Cada vez acreditam mais no projecto desta equipa e, portanto, temos a responsabilidade de ser Sporting, jogar sempre para ganhar e satisfazer os adeptos em todos os jogos. Porque eles merecem».

 

«Estamos aqui para fazer o lançamento do jogo, mas está a falar do meu passado. Foi um presidente com quem trabalhei durante seis anos, como trabalhei com vários. Tive sempre uma boa relação com todos eles e, com o presidente do Benfica, é exatamente a mesma coisa. Quando estava no Benfica, também cumprimentava o presidente do FC Porto. A minha relação com as pessoas é uma coisa, com os clubes é outra. Felizmente, o meu pai ensinou-me a respeitar sempre o próximo e eu faço-o».

 
«Eles julgam que sim. É uma forma de querer calar (queixas do Benfica), de não te poderes exprimir em relação ao que é um facto, como foi o caso do jogo da Luz. Mas o presidente justificou muito bem, é o nosso líder e esteve à altura dos queixinhas. Como é óbvio, numa época desportiva, mesmo quando a conquistas, ela tem sempre de ser corrigida. Quando a analisas, como o Sporting não ganhar títulos, também tem de ser corrigida. Há coisas que fizemos bem e as coisas que não foram tão bem não se caracteriza só com leitura em relação à equipa, caracteriza-se àquilo que não nos deixaram fazer bem. A minha experiência e o conhecimento do presidente vão dar ideias para que o Sporting possa incomodar mais os rivais. O ano passado incomodou muito, quase totalmente».
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:01

 

img_770x433$2016_12_21_19_31_25_1199691.jpg

 

Considerações de Jorge Jesus, esta quarta-feira, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Belenenses:

 

«Desde que cheguei ao Sporting fizemos um percurso quase sempre a ganhar. Estamos habituados, desde a chegada, a fazer um campeonato espectacular. Tivemos um muito bom começo neste, mas numa semana tudo se alterou. Tivemos uma crise de resultados depois de um jogo no qual podíamos ter saído com 1 ponto de avanço, mas de onde saímos com 5 de atraso. Uma crise que passa por esse jogo. Temos de assumir... Podemos contrariar os adversários, mas não podes controlar outras situações que sucedem no jogo... Não estou habituado, mas tenho de me habituar.

Temos muitos objectivos para conquistar, o campeonato e outras competições. Não é só uma prova. O campeonato é o mais importante e continuámos na luta, de forma a ficar nos primeiros lugares. Gostávamos muito de não ter estes pontos de atraso, queríamos estar mais perto, mas esta crise é de uma semana. O Sporting tinha de sair da Luz com 1 ponto de avanço e saiu com 5 de atraso. Todos sabem porquê, não vale a pena falar mais disso.

Fui explícito. Todas as pessoas ligadas ao futebol viram esse jogo e sabem muito bem do que eu falo. Não importa mais falar da outra equipa. Nós só conseguimos derrotar o nosso adversário. Na tentativa de sermos melhores, mas às vezes aparecem equipas mais fortes e não conseguimos. É impossível!
 
A questão da toalha ao chão nem se coloca. O importante aqui é a confiança e a qualidade que possas ter, tanto da equipa técnica como da própria equipa. Quanto temos uma boa equipa em todos os setores, quando sentes que tens essa capacidade, para conseguir sair de um momento apertado. O Sporting já esteve a 7 pontos e recuperou para 2. Estamos num momento apertado e vamos tentar sair dele. Com qualidade, como é óbvio.

O treinador do Belenenses é que tem de dizer se são ou não importantes (João Palhinha e Domingos Duarte). Mas admito que são dois jogadores importantes para o Belenenses, não tenho dúvidas disso. Esperávamos que o fossem e acreditámos muito no valor deles, deles e de outros, para um dia regressarem. O Palhinha está a fazer um princípio de campeonato muito interessante. É um jogador que achamos que podemos recrutar, recuperar, e, se tivermos de o fazer, vamos fazê-lo sem problemas, pois está tudo programado desde antes do início do campeonato».
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:40

 

img_770x433$2015_12_04_14_25_50_1036681.jpg

 

Considerações de Jorge Jesus na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Estoril, na qual ele até sentiu a necessidade de vir em defesa do presidente. E... a falar de "inventar", esperamos que ele não invente muito nesta primeira das últimas nove potenciais "finais" que o Sporting tem pela frente:

 

«A Amoreira sempre foi um terreno difícil para as equipas grandes. O Sporting CP tem como objectivo ganhar, sabendo que vai ter dificuldades. Estamos confiantes, tal como estão os nossos adeptos. Segundo sei, já esgotaram praticamente a Amoreira e isso tem sido uma constante ao longo desta caminhada. Uma caminhada que tem sido um orgulho para os adeptos do Sporting CP e nós também ficamos felizes”, referiu, levando o foco para o compromisso declarado no início da época e que continua presente na recta final do campeonato.

 

O que importa destacar é aquilo que é factual: quando começámos a época, prometemos que queríamos um Sporting CP a lutar pelo título e é isso que estamos a fazer. Faltam nove jornadas e o Sporting CP está a lutar. Esta jornada não estamos em primeiro, mas continuamos na luta, a dois pontos do líder.

 

As jogadas de bastidores acontecem porque o Presidente do Sporting CP está a incomodar muita gente. Não há melhor para arranjar confusão. Tem de se inventar e dizer-se que está zangado com o treinador. O Presidente do Sporting CP e o treinador estão muito bem de saúde e unidos nesta batalha.

 

O Bryan só hoje e ontem é que fez treino condicionado. Já se falou e já se mostraram muitas imagens da carga violenta que o jogador sofreu, no entanto, ele tem tanta classe que até desculpou a entrada violenta do Renato fora das regras do jogo. Estamos a tentar recuperá-lo para amanhã, por isso veremos se, nestas horas que faltam, conseguiremos fazê-lo. Volto a dizer que o Bryan é um jogador experiente, muito inteligente sobre o que é o conhecimento do jogo e que sabe o valor que tem. Isso faz com que também saiba que pode falhar, mas que isso não é uma atenuante para mexer na qualidade que tem.

 

As equipas ficam mais moralizadas quando ganham do que quando perdem, mas o Sporting CP tem andado sempre a ganhar. Perde de vez em quando, aliás, perdeu duas vezes. O facto de termos perdido este último jogo tirou-nos a liderança, mas continuamos perto. Esse é o foco número um e temos todas as capacidades para voltar ao primeiro lugar. Temos todos os sinais para estarmos moralizados.»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:14

 

jorge-jesus-Sporting.jpg

 

Depois do seu excelente trabalho em preparar a equipa para o recém-embate com o FC Porto, estou convencido que verificaremos algo muito semelhante dos "leões" no Bonfim, por obra de Jorge Jesus.

 

Instado a comentar a possível chegada de reforços durante a abertura da janela de transferências de Janeiro, o técnico do Sporting teve isto para dizer:

 

Sobre Suk Hyun-Jun, avançado do Vitória de Setúbal

 

«Não me quero alongar muito sobre o tema. Seria incorrecto da minha parte porque amanhã [quarta-feira] defrontamos o Vitória de Setúbal. Não quero colocar pressão nem tirar partido disso.»

 

Quanto a Luís Neto, defesa central do Zenit

 

«É um bom jogador, da Selecção de Portugal. Está num clube top da Europa, neste caso da Rússia. Não me vou alongar em relação a nomes. O nome do central não importa. Se não conseguirmos reforços, temos vários jogadores na equipa B.»

 

Relativamente à condição física de Tobias Figueiredo

«Não estando em condições físicas, deu tudo até dizer que não dava mais. Sabíamos que isto iria acabar por acontecer. Demonstra sentimento e respeito muito grande pelo clube que o tem feito crescer.»

 

Tudo certíssimo, embora Jorge Jesus me tenha surpreendido com a referência à equipa B. Quero acreditar que a sua afirmação tinha somente o objectivo de desviar a conversa para outro tema, dado que não creio que ele tenha a mínima intenção de recorrer aos "Bês", salvo surgir, evidentemente, algo muito imprevisível.

 

Segundo as manchetes desta quarta-feira, aparentam existir indicações que o FC Porto já terá o avançado sul-coreano "marcado" e, para ser sincero, não tenho a certeza que há interesse por parte do Sporting, a não ser que a saída de Teo Gutiérrez se venha a confirmar. Declarações do jogador a uma Rádio da Colômbia, deixam a ideia que é uma possibilidade. Além do mais, o próprio esclareceu que só estará apto a regressar ao trabalho daqui a dez ou quinze dias.

 

Jorge Jesus sabe muitíssimo bem que não há defesa central na equipa B apto a integrar o plantel principal de momento. Parece-me óbvio, portanto, que o Sporting já anda no mercado com esse jogador em mente, até porque a condição física de Ewerton não oferece garantias algumas, de jogo para jogo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:37

 

Marco+Silva+Chelsea+FC+Training+Session+RpgOfb0hSP

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo de hoje em Moreira de Cónegos, Marco Silva foi instado a comentar determinadas questões que não apenas o jogo com o Moreirense. Quatro temáticas fundamentais foram abordadas: a) A poupança e rodagem de jogadores, b) A preparação para a próxima época, c)  Reuniões com Bruno de Carvalho e d) A sua continuidade ao leme do Sporting:

Seria erro começar a preparar o que quer que seja, poupar ou rodar jogadores. Seria um erro porque queremos a equipa concentrada em cada jogo e com a obrigação de dar tudo pelo clube. Não quer isso dizer que não possamos fazer alterações. Temos mexido nos últimos jogos e temos conseguido vencer. Pedimos foco e concentração porque ainda temos muito para vencer esta época. Não podemos pensar no que aí vem (na próxima época) quando ainda temos muito para pensar esta época.

 

O planeamento para a próxima época não irá sofrer grandes alterações devido à participação no "play-off" de apuramento para a Liga dos Campeões. Será preparada de forma normal. A esta distância, se estivermos, como queremos, na Supertaça, é sinal que atingimos o sucesso que desejamos na Taça de Portugal. Mercado ? O primeiro jogo do campeonato também é importante e o mercado está aberto. Faz parte da dinâmica do mercado e os clubes, e os treinadores têm de estar preparados para o que vier a acontecer.

 

Não devemos fazer tanta publicidade de uma reunião (com Bruno de Carvalho). Da minha boca nunca vão ouvir que tivemos uma reunião ontem ou anteontem. Trabalho todos os dias com uma paixão enorme.

 

Continuar ? Não é uma questão de garantir ou não que continue. O que posso dizer é que trabalho com a maior paixão todos os dias e é assim que vou continuar a fazer.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:54

Perguntas avulso

Rui Gomes, em 03.04.14

 

Leonardo Jardim realizou esta quinta-feira a usual conferência de antevisão ao próximo jogo e não deixa de ser curioso - ou talvez não - que o interesse da comunicação social recaia mais sobre assuntos laterais do que em saber a preparação do Sporting para o embate com o Paços de Ferreira.

 

Vejamos, então, o leque de temas com que o técnico do Sporting foi confrontado e que, pela sua sensatez, não comentou:

 

1. A decisão tomada pelo Conselho de Justiça da FPF que afasta o Sporting definitivamente ds meias-finais da Taça da Liga, a que Leonardo Jardim respondeu simplesmente "decide quem pode decidir".

 

2. A troca de "farpas" entre Bruno de Carvalho e o Benfica, que levou Jorge Jesus a afirmar que o clube da Luz é "quem melhor joga em Portugal" e que enquanto o Benfica está na Holanda a jogar, "os outros ficam em casa a ver-nos". O treinador limitou-se a responder que não tem por hábito entrar nessas "guerras" nem comentar declarações quer sejam do Sporting ou do exterior.

 

3. O alegado diferendo entre a Câmara Municipal de Arouca que pode levar o jogo com o Benfica para Aveiro. Respondeu o treinador: "Se a Liga permitiu quem sou eu para opinar". Outro, no lugar dele, poderia ter expresso surpresa por o jogo não ter sido transferido para o Algarve (recorde-se Estoril).

 

4. Foi noticiado esta semana que o Sporting pretende contratar Ricardo Horta (V. Setúbal) e Paulo Oliveira (V. Guimarães) para a próxima época, a que Leonardo Jardim replicou que não fala "sobre atletas que não fazem parte do plantel do Sporting".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:38

Considerações de Leonardo Jardim

Rui Gomes, em 27.02.14
 

 

Leonardo Jardim participou na usual conferência de antevisão a um jogo da Liga, neste caso ao embate de sábado frente ao SC Braga. Adiantou algumas considerações sobre o estado da equipa, em geral, e sobre o adversário, em particular:

 

«Dentro da nossa estrutura temos um verdadeiro ponta de lança, que é Slimani, e dois jogadores que fazem essa posição, que são Wilson Eduardo e Carlos Mané. Os três jogadores têm características diferentes, mas neste jogo a minha aposta vai ser no Slimani, por aquilo que tem feito merece a oportunidade. Temos de fornecer um jogo mais aéreo, porque é essa a característica que o define e para mim essa é a sua maior qualidade.»

 

Compreende-se perfeitamente esta escolha do treinador, dado que Slimani merece mesmo a oportunidade. Dito isto, não creio que o avançado vá demonstrar o tipo de eficácia que a já nos habituou quando salta do banco, porque não lhe reconheço as características para jogar no clássico 4x3x3. Para contrariar esta tese, terão os extremos e também os laterais de executar cruzamentos de qualidade para a área e nesses termos Slimani poderá ser letal.

 

Também me agradou o facto de ele ter feito referência ao Wilson Eduardo como alternativa para o eixo do ataque, uma vez que há longo que insisto que ele não é extremo, mas sim um falso ponta de lança. O seu primeiro instinto é quase sempre rematar e só depois cruzar, e isto leva que frequentemente hesite mentalmente acabando por não fazer nem uma coisa nem a outra nas condições desejadas.

 

«O mercado fecha amanhã e até outro jogador do Sporting pode sair. Capel é um jogador importante na estrutura. Temos um grupo equilibrado e o facto de alguns jogadores jogarem mais ou menos não reflecte a importância deles na equipa. O Sporting precisa de todos e no momento certo vai precisar de empenho deles até ao fim da época.»

 

A referência ao mercado deve ser ao da Rússia, que eu até pensava que já tinha fechado no início da semana mas, segundo ele, só fecha amanhã. Aqui Leonardo Jardim falou um pouco para "inglês ver", já que não levo a sério que ele considere Diego Capel "um jogador importante". Se assim fosse, nos olhos do treinador, não teria apenas 855 minutos de jogo na I Liga - equivalente a 9,5 jogos, 9 como titular e 7 como suplente -, já não é titular desde o jogo com o Arouca da 16.ª jornada e nos últimos dois jogos nem do banco saiu. Há muito que é óbvio que a SAD prefere transferi-o e, pelas palavras do treinador, essa hipótese ainda está sobre a mesa. A referência a "outro" jogador também a poder sair, será, decerto, em relação a Welder ou Magrão, isto pura conjectura minha.

 

«Este tipo de notícias não são do carácter desportivo e o pai do Mané está fora do pais há dois anos. Não acredito que Mané fique afectado, porque ele vive na Academia, isto depois de ter ultrapassado muitos obstáculos durante o seu crescimento. Ele é um jovem sério, profissional e um exemplo para os restantes jogadores da Academia. Acho que uma notícia deste género não vai criar instabilidade junto dele.»

 

A notícia em questão é sobre a indecorosa manchete do pasquim dos Cofinas, o Correio da Manhã, que maliciosamente refere o jogador por o ausente pai ter problemas com a justiça. Não hajam dúvidas que isto foi feito deliberadamente para destabilizar o jogador e, por consequência, o Sporting. O treinador fez muitíssimo bem ao vir a sublinhar a conduta exemplar do jovem Mané e, de certo modo, dar-lhe apoio. Isto poderá não criar instabilidade, como diz Leonardo Jardim, mas o que "não mata dói". Em geral, o Sporting nunca pode contar com a simpatia de nenhum diário desportivo em Portugal, mas todos os sportinguistas deviam fazer boicote ao acima referido pasquim e ao seu "irmão", o Record, dirigido pelo manhoso Manha.

 

Pela vertente técnica, o treinador adiantou uma apreciação muito certeira sobre Carlos Mané, referindo que com ele a apoiar o avançado a  equipa fica mais ofensiva, mas em termos de pressão mais fragilizada. Com ele no corredor, como é habitual, temos mais pressão e equilíbrio. Talvez que esta última opção seja a mais equilibrada, ou até um mal menor, dado que o maior rendimento ofensivo do jovem é no interior e não no corredor, onde o espaço de manobra é reduzido. Acho que em determinados jogos perante determinados adversários, o técnico deveria dar mais ênfase à vertente ofensiva e maior liberdade aos criativos da equipa. Algo semelhante acontece com André Carrillo, embora este tenha mais características de extremo.

 

«Conheço Jorge Paixão há alguns anos, porque ele tem percorrido algumas das divisões baixas no futebol e já nos econtrámos no campeonato. É um treinador experiente, mas não acredito que vão existir muitas mudanças, porque ele chegou há três ou quatro dias. Agora, vamos encontrar um Braga extremamente motivado para tentar rectificar o que tem feito no campeonato.»

 

Como bem sabemos, estas "chicotadas" com treinadores é uma "faca de dois gumes", mas concordo com Leonardo Jardim quando diz que o SC Braga vai aparecer muito motivado, com os jogadores a quererem impressionar o novo treinador.

 

Por fim, o treinador revelou que a tão esperada estreia de Shikabala ainda não vai ser para agora, dado que o jogador egípcio anda a treinar condicionado fora do grupo e só para a semana é que deverá integrar os trabalhos do plantel.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:24

 

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo da 19.ª jornada da I Liga, frente ao Olhanense, e ainda na "ressaca" do desaire exibicional da equipa leonina na Luz, Leonardo Jardim teceu algumas considerações relevantes para a recuperação imediata da equipa.

 

Começou por considerar que a mensagem do presidente no Facebook não foi uma reprimenda, mas sim uma expressão de insatisfação pelo ocorrido. Decerto que terá sido confrontado por um jornalista com esta questão, mas deveria ser desnecessário o treinador vir a explicar e/ou a justificar os actos do presidente. Com isto em mente, a sua análise da contenda é perfeitamente compreensível, visando união interna, sobretudo, quero crer.

 

Não hesita em sublinhar que a exibição no "derby" foi um dos piores jogos da época para os seus jogadores, que eles reconhecem isso sem a necessidade de alguém lhes dar uma qualquer reprimenda nesse sentido. Acredita, contudo, que os seus pupilos vão dar uma boa resposta já no próximo jogo frente ao Olhanense. Nada a apontar sobre estas considerações, em contrário, até porque a confiança tem que começar com ele e daí ser transmitida aos atletas.

 

Questionado sobre a opção por Heldon no jogo da Luz, o técnico explicou que as suas decisões são baseadas no rendimento dos jogadores e não no seu tempo de casa. Aponta, com toda a lógica, que a competitividade interna é importante para os jogadores se valorizarem e quanto maior competitividade, mais intensidade e qualidade. Relativamente à sua utilização de jogadores, como qualquer outro treinador em qualquer outra equipa, sujeita-se à opinião crítica vinda da bancada do adepto que, quer se queira quer não, não deve ser equacionada na sua tomada de decisões. É perfeitamente natural que os outros extremos tenham sentido a opção pelo recém-chegado jogador em seu detrimento, mas isto são questões com que treinadores lidam todos os dias e, consequentemente, a responsabilidade é toda de Leonardo Jardim. Dito isto, também não é segredo algum que todos os treinadores desportivos têm as suas tendências pessoais, e um qualquer jogador que não merece a confiança de A, B ou C, é um fora-de-série para outro. Exemplos desta natureza são inúmeros no futebol e ainda ontem me lembrei disto quando verifiquei quem marcou mais dois golos pelo Tottenham. Confesso, no entanto, que gostaria de ter ouvido uma explicação mais detalhada sobre o "desaparecimento" de André Carrillo, o extremo mais criativo da equipa e, potencialmente, o mais brilhante.

 

Pelas palavras de Leonardo Jardim, parece que Jefferson não foi tão enorme "bluff" como se entendeu originalmente. Estava apto para jogar na Luz, caso o treinador assim entendesse, e faz parte das contas para o jogo com o Olhanense. O técnico considera que o lateral esquerdino e William Carvalho são "peças" centrais na equipa, porque além de defenderem, fazem parte essencial da construção do jogo ofensivo.

 

Foi também explicado que o objectivo em colocar dois avançados em campo - com Montero a jogar nas costas de Slimani - é de ter mais jogo aéreo e maior presença dentro da área. Quando só joga um, o Sporting conduzirá mais o seu jogo pelos corredores, como tem feito toda a época. O que também é perfeitamente compreensível, mas... falta o tal "10" que tanto nos tem preocupado.

 

Não garante que entrem dois avançados logo de início no embate de sábado, mas a sua estratégia passa por exigir mais intensidade logo no início do jogo e chegar à frente com mais qualidade para viabilizar a finalização. Tudo lógico, decerto, veremos então a execução por parte dos jogadores.

 

Em geral, uma conferência bem conseguida pelo técnico do Sporting, como aliás têm sido praticamente todas durante a época. Não verifiquei qualquer comentário sobre a evolução de adaptação de Shikabala, jogador que pessoalmente desejo ver em campo o mais breve possível, por mais que não seja para se poder determinar se ele terá de facto os atributos necessários para fazer a diferença nesta equipa do Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:51

Decisivo não será, mas...

Rui Gomes, em 09.02.14
 

 

Haverá quem dirá que todos os jogos a partir do primeiro da época são "com vista para o título" para os chamados três grandes do futebol português, e não somente este "derby", não obstante a reconhecida importância, pelo timing em relação à tabela classificativa neste momento. Dito isto, não devemos perder de vista que faltam disputar 13 jornadas e 39 pontos, por conseguinte, este "derby" é importante - por várias razões - mas não é decisivo para os dois combatentes, nem tão pouco para o clube do Norte que aguarda ansiosamente o resultado enquanto tenta assegurar os seus próprios três pontos diante do Paços de Ferreira, na sua casa.

 

Como é quase sempre o caso quando dois clubes em directa competição para os lugares cimeiros se encontram, o resultado mais benéfico para o terceiro clube é o empate. Dado a tabela classificativa, nesta eventualidade, teríamos o Benfica ainda em 1.º lugar com 41 pontos, o Sporting e o FC Porto ambos com 39, com a vantagem para aquele com a melhor diferença de golos.

 

No caso de uma vitória benfiquista, teríamos então o Benfica em 1.º com 43 pontos, o FC Porto em 2.º com 39 - partindo do princípio que derrotará o Paços de Ferreira - e o Sporting em 3.º com 38, abdicando este do segundo lugar e com o líder mais à distância.

 

Vitória pelo Sporting altera o cenário de modo mais significativo, permitindo-lhe recuperar a liderança com 41 pontos, o Benfica é relegado para o 2.º lugar com um ponto de desvantagem, com o FC  Porto na sua cauda a um mero ponto. Entre todos os resultados possíveis, este será o que dará ainda maior interesse à disputa pelo título e pelo acesso directo à Champions, já para não evocar a enorme satisfação em derrotar o nosso eterno rival.

 

Que vença o melhor e que esse melhor seja o Sporting !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:45

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo