Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

image.jpg

 

Em Janeiro, Augusto Inácio tornou-se no último treinador a vencer uma prova nacional sem ser nos três grandes (na Taça da Liga, eliminou FC Porto e Benfica e ganhou a final ao Braga). Ao comando do Moreirense, mostrou que é possível bater o pé aos poderosos ao serviço dos pequenos, pelo que contesta as recentes queixas do... actual técnico dos cónegos.

 

Concorda com as palavras de Manuel Machado, que falou em "campeonato dos três grandes", sendo o resto "carne para canhão"?

 

Nesta época, o primeiro a falar da diferença de orçamentos até foi o Abel, quando o Braga visitou o Benfica. Depois, sim, foi o Manuel Machado. Desde que ando no futebol sempre foi assim. Obviamente o que se vai exigir a um Moreirense é que fique na Liga, não que seja campeão. Não concordo com a expressão porque já treinei pequenos. O Moreirense ganhar a Taça da Liga é uma excepção, mas pode acontecer. Acho que essas palavras são mais no contexto de alguma frustração por querer ter mais jogadores, mais qualidade... O campeonato português está bom, mais competitivo, mas cada um com os seus objectivos. Na Taça da Liga ganhámos ao FC Porto e ao Benfica porque eles facilitaram, deixaram andar. Porque ganhamos um jogo em dez, certamente. É possível moer o juízo aos grandes e às vezes há surpresas.

 

Que medidas se poderia tomar para dar equilíbrio?

 

Para o campeonato ser mais competitivo não há dúvida que o melhor era a centralização dos direitos televisivos. E acho que se podia limitar o número de inscrições por clube: em vez de Benfica, Sporting e FC Porto estarem a emprestar vinte jogadores a clubes da Liga, sobrariam muitos jogadores para alimentar as equipas pequenas. Há muitos emprestados por interesse de quem empresta e não de quem os recebe. Essas equipas teriam mais qualidade e com jogadores seus.

 

Essa política dos grandes de excesso de jogadores nos quadros e muitos empréstimos a clubes da Liga gera subserviência e dependência?

 

Claro. É uma bola de neve. É um jogo de interesses que depois tem impacto nos votos e decisões em sede da Liga, por exemplo - se votam contra não recebem emprestados... Seja que clube for, o vício é tanto que quando se empresta é a clubes "amigos".

 

E qual é a razão que leva os pequenos a não se libertar dessa teia e a começar a valorizar activos próprios?

 

Aos pequenos falta-lhes tomates. Basta ver a polémica do cigarro electrónico: o Benfica propôs o tema a votação, contra Bruno de Carvalho, e os pequenos não votaram. Ninguém tem voz para dizer se concorda ou não? Se isto não é subserviência e medo, o que é? Por isso digo que faltam tomates ao dirigismo dos pequenos. Têm medo, comem a sua sopinha e por isso as coisas andam como andam. Os pequenos seguem a voz dos grandes, ninguém sabe o que eles sentem genuinamente, têm medo de represálias.

 

Torna-se repetitivo usarem sempre o mesmo argumento? Há intenção de desculpabilização?

 

Quando se assina por qualquer clube, já se sabe a realidade. O Abel falou da diferença do orçamento entre Braga e Benfica, mas acontece o mesmo entre o Braga e o Portimonense e custou-lhe ganhar! O futebol é bonito porque a surpresa pode estar ao virar da esquina. E o futebol mudou, quem tem dinheiro realmente tem os melhores jogadores, mas isso não significa que tenha a melhor equipa.

 

Com boa gestão, os pequenos podem dar um salto e equilibrar, apesar do histórico e dos orçamentos díspares?

 

O orçamento não ganha os jogos, são os jogadores. Não acredito em nenhum projecto no futebol português. Porque quando se faz um projecto para três anos, ao fim de duas ou três derrotas o projecto já foi e o treinador vai para a rua. Claro que tem a ver com o dirigismo. O Braga tem uma visão fantástica, mas não consegue chegar ao título. Sem vender e ainda a reforçar-se, podia ter equipa para lutar pelo título. Mas tem de vender e assim não vai chegar ao topo. Para a sua dimensão, é um exemplo. Consegue chatear os grandes, fazer gracinhas, mas não consegue aguentar jogadores. Até o Benfica teve de vender. E orçamentos maiores dá em despesas maiores. Temos de vender. Chega cá um West Ham qualquer e leva o William Carvalho. E ele não merece melhor? Se até os grandes têm de vender, imagine os pequenos. É um ciclo vicioso. Nós, treinadores, vamos vivendo com o resultado de cada domingo para ver se conseguimos manter o emprego.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:32

 

Capturar.PNG

 

Augusto Inácio, Daniel Podence e Franciso Geraldes foram alvo de diversas manifestações de sportinguistas por terem estado na origem da eliminação do Benfica da Taça da Liga. Ribeiro e Castro -antigo vice-presidente do Benfica - desvaloriza todas as declarações públicas associadas à rivalidade existente entre os dois emblemas, mas não fica por aqui, alimentando-a à sua medida:

 

"O Sporting está muito longe. Isso faz parte das piadas de segunda-feira, quando o futebol se jogava ao domingo. São prémios de consolação, nada mais que isso. O Sporting tem outros problemas para resolver. É sempre limitativo aqueles que se alegram com o mal dos outros, é porque não têm bem próprio para se contentarem. Lembro os adeptos do Sporting que o rival mais perto é o FC Porto e é o adversário que mais pressiona na Liga.

 

Havia até uma grande piada de que o Inácio não via a Benfica TV, quando era comentador, e isso até deu uma grande polémica (Não sejas Inácio). Eu acho que ele viu muito a BTV, conhecia bem o estilo de jogo do Benfica e naturalmente planeou bem o jogo e acho que a vitória de ontem tem muito mérito dele».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:56

Augusto Inácio no Moreirense

Rui Gomes, em 29.11.16

 

JCVW9QJX.jpg

 

O Moreirense anunciou através de comunicado que Augusto Inácio é o novo treinador da equipa principal. O técnico chega para substituir Pepa que havia sido demitido no dia 21 de Novembro e será apresentado esta terça-feira.

 

Augusto Inácio regressa deste modo ao último clube que treinou (2012/13), e de onde saiu para fazer parte da direção do Sporting liderada por Bruno de Carvalho.

 

Bem... não sei se como adversário é um caso para lhe desejar boa sorte, mas as coisas bem pensadas, devia ter assumido o cargo uns dias mais cedo, pela então possibilidade de fazer "estragos" ao rival.

 

A acreditar nas notícias - vale o que vale - Augusto Inácio pretende já para Janeiro o empréstimo de Matheus Pereira, jovem que até ao momento soma apenas 65 minutos ao serviço da formação principal, todos frente ao Praiense, num jogo relativo à 4.ª eliminatória da Taça de Portugal.

 

É provável que o empréstimo seja visto com bons olhos pela SAD, que já terá verificado que Matheus exige um nível de competição superior à II Liga. As boas relações entre Augusto Inácio e Bruno de Carvalho deverão facilitar este processo, para um clube onde já se encontram emprestados Francisco Geraldes e Daniel Podence.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:36

A verdade que dói

Ricardo Leão, em 11.11.16

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:28

 

431B7ENN.jpg

 

Não é comum eu concordar com Augusto Inácio, mas esta sua consideração, proferida este domingo no programa Playoff da SIC Notícias, faz sentido e merece reflexão:

 

«A FPF criou novas regras em que as equipas que entram na 3ª eliminatória têm de jogar fora mas os clubes têm de dar garantias de que esses jogos vão ser nos seus estádios. O do Gafanha não conheço, portanto não vou falar.

 

Quando foi o sorteio o presidente do 1º Dezembro disse que era uma honra sair o Benfica, o Benfica disse que era uma honra ir a Sintra e à última da hora o jogo foi no Estoril. Depois, mais curioso ainda, o 'vice' do Benfica Rui Cunha, em pleno estádio, oferece a receita e o presidente do 1.º Dezembro pegou no microfone e agradeceu o gesto.

 

Não esqueço que o Sporting e SC Braga já jogaram no 1.º Dezembro e a pergunta que faço é se não houvesse a receita para o 1º Dezembro se o jogo se disputaria no Estoril. Não falo do Gafanha porque desconheço o seu estádio, mas conheço o campo do 1º Dezembro».

 

Fico a ponderar o ónus de responsabilidade que recai sobre a Federação Portuguesa de Futebol para identificar, avaliar e tratar quaisquer aparentes, reais ou potenciais conflitos de interesses que podem, na verdade ou na aparência, pôr em risco a integridade do jogo e a essência desportiva da competição.

 

Quer-me parecer, no entanto, que os dirigentes federativos avaliaram e trataram esta situação com total indiferença. A bem dizer, considerando que se trata do "glorioso" cá do burgo, não surpreende. Aliás, a surpresa até terá sido o jogo não ter sido mudado para o Algarve, tradição antiga dos "encarnados".

 

Adenda: Como sempre, a comunicação social não perdeu tempo a vir em defesa do "glorioso", publicando um artigo em que explica as alegadas razões do jogo se ter realizado no Estoril.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:56

 

2016-09-05-augusto-inacio.jpg

 

«Foi o treinador do Benfica que disse que [em Nápoles] seria um jogo muito complicado e por isso não se entende que não joguem os melhores. O Carrillo foi uma carta fora do baralho. Não me pareceu que a aposta fosse a mais acertada. Hoje teve nova oportunidade, mas para quem conhece o Carrillo isto não é novidade. Ele precisa de um ambiente à sua volta, de uma atmosfera para que possa aparecer mais depressa. Aquilo que tinha no Sporting, muitos anos, no Benfica tem… meses. Nos primeiros anos também foi zero no Sporting. Há jogadores que são assim... precisam de apostas, de continuidade.

 

No Benfica tem forte concorrência. Não rende num jogo, dois jogos, no terceiro já é complicado para o treinador apostar nele. A verdade é que Carrillo está muito longe daquilo que apresentou no Sporting».

 

A intenção de Augusto Inácio é óbvia - programa Playoff da SIC Notícias - mas não compreendo a necessidade, e muito menos ainda o proveito, de andar constantemente a "martelar" em Carrillo. Aconteceu o que aconteceu, faz parte do passado do Sporting e dispensa-se este foco em coisas fúteis. Aliás, a questão muito mais pertinente até seria a sua contribuição para o presente do Sporting, caso tivesse permanecido, tendo em consideração o seu elevado nível de performance na altura em que deixou de jogar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:53

Augusto Inácio abandona o Sporting

Rui Gomes, em 29.07.16

 

8592f3e430720d324d7cfd7ecd1de521.jpg

 

Eis o comunicado do Sporting, esta sexta-feira, a anunciar a saída do Clube de Augusto Inácio:

 

«No seguimento dos novos regulamentos aprovados pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional que impedem os dirigentes e funcionários dos clubes de participarem em programas de televisão como comentadores residentes, Augusto Inácio considerou que é fundamental continuar a sua participação regular no espaço mediático em defesa da transparência no futebol e da verdade desportiva. 

 

Revelando um elevado sentido de missão sportinguista e por considerar que não podia de modo algum ficar limitado na sua liberdade de expressão e opinião, Augusto Inácio decidiu desvincular-se do Sporting CP do ponto de vista contratual.

 

O Sporting CP agradece a Augusto Inácio o profissionalismo e o trabalho desenvolvido até hoje nas mais diversas funções a que foi chamado pelo Clube, e deseja-lhe as maiores felicidades pessoais e profissionais relembrando que esta é, e será sempre, a sua casa».

 

A bem dizer, já há muito que não se compreende as suas funções no Clube. Em termos práticos, a sua saída não tem o mínimo de impacte na estrutura da SAD. Quanto ao não querer ficar limitado na sua liberdade de expressão e opinião, algo mais podia ser dito, mas fica para outra ocasião.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:16

"A justiça não é igual para todos"

Rui Gomes, em 06.06.16

 

hqdefault.jpg

 

No programa Playoff da SIC Notícias, este domingo, Augusto Inácio lançou algumas críticas ao Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol e, como não podia deixar de ser, nova referência ao Benfica e o notório caso dos "vouchers":

 

«As medidas de Fernando Gomes (presidente da FPF) são excelentes para o futebol português mas pessoas que executam essas medidas devem ser as adequadas. Mudam as pessoas no Conselho de Disciplina e no Conselho de Arbitragem mas mantêm no Conselho de Justiça pessoas que não têm credibilidade para continuar naquele órgão. Querem julgar a intenção de cada um mas não conseguem vestir a pele da função que representam. Vestem camisolas. E a justiça não é igual para todos.

 

Há uma protecção total ao Benfica. Os "vouchers" é mais uma. Todos sabem que o Benfica infringiu a Lei».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:25

Frase do Dia

Rui Gomes, em 23.05.16

 

515032_png.jpg

 

«Já se tinha falado há uns meses que o Atlético Madrid estava interessado em Carrillo. O Benfica pode fazer com ele o que quiser, desde que tenha o acordo do jogador. Sporting comido? Como o Benfica foi comido com o Jorge Jesus…».

 

Augusto Inácio, no programa Play-Off da SIC Notícias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:45

Com amigos destes ...

City Lion, em 18.04.16

 

img_770x433$2015_05_22_05_30_00_964814.jpg

 

Ontem vi por acaso parte do programa em que estava o Inácio na Sic Noticias e fiquei assustado.

 

Por um lado vi-o garantir que o Jorge Jesus continua no Sporting e a última vez que eu tinha visto este programa ele garantiu que o Carrillo ia renovar com o Sporting. Ou seja já devemos estar à procura de um novo treinador e o Jesus é mesmo capaz de estar a caminho do Porto e lá teremos que começar de novo.

 

Ao menos que agora venha um treinador que não caia tão facilmente em contradições como o Jesus, que um dia afirma que quem está em 1º lugar é "sempre a melhor equipa" e noutro diz que quem está em 2º é que é a melhor equipa e a que vai à frente tem sorte (esquecendo-se da sorte que também nós já tivemos este ano e das muitas exibições bem sofríveis como as do último Sábado). 

 

Depois vi o Inácio tentar defender que o Slimani está em jogo porque os pés dele estão paralelos aos do Schelloto quando este lhe passa a bola ! O problema é que basta que qualquer parte da cabeça ou corpo do Slimani estar à frente do Schelotto para ser fora-de-jogo e então é o próprio Inácio que confessa que ganhámos o jogo com um erro do fiscal-de-linha / árbitro. Fica-lhe bem a honestidade mas vê-se que foi só devido à sua falta de cultura futebolística, o que apesar de tudo me admira.

 

P.S.: Já nem leio as provocações do nosso Presidente (cada vez mais um misto de Pedro Guerra com João Gabriel) ao Benfica, que só lhes dá mais motivação e tenho pena que quando devíamos estar concentrados no campeonato sejam marcadas Assembleias-Gerais que só servem para nos distrair do essencial.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:47

 

UD76H1VS.jpg

 

Augusto Inácio, no programa Play-Off da SIC Notícias, este domingo, comentou a visita do SC Braga ao Benfica da passada sexta-feira, dando ênfase à grande penalidade que terá ficado por assinalar a favor dos minhotos, com o marcador em 3-0:

«É natural que haja entusiasmo, pois estão à frente. Ainda para mais sendo uma equipa que passou por um período difícil. Recuperou terreno e este resultado dilatado (5-1) naturalmente traz mais contentamento aos benfiquistas.

O Sp. Braga entrou muito bem, teve duas boas oportunidades, mas cometeu erros com os quais facilitou o mais difícil, que era o Benfica fazer golo. A oferta foi bem aproveitada pelo Benfica, que não tem culpa, claro. Depois surge o segundo golo, numa grande penalidade em que o jogador do Sp. Braga tem a mão atrás das costas, tira-a e dá oportunidade para o árbitro interpretar como entender, se é mão na bola ou bola na mão. Este golo dá completa tranquilidade ao Benfica para fazer o seu jogo. O Benfica agarrou o jogo e não mais largou.


Quanto à carga de Jardel, com o resultado em 3-0... Quando é na área do adversário é diferente... No 5-0 não é penálti. Esse penálti não existe. É de dia das mentiras... No lance em 5-0 o árbitro marca penálti. Mas, antes, como estava 3-0, e se o Sp. Braga marcasse entrava no jogo, ficava um pouco complicado para o Benfica... Por isso foi melhor não marcar penálti.

Se houvesse 0-0 no marcador não havia penálti. Nos 3-0, por que razão não marca? Era o 3-1 e ficava mais perigoso para o Benfica».
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:03

Servir a dois senhores

Naçao Valente, em 15.03.16

 

19358836_Ua9NP.jpg

Dizem que a memória dos homens é curta, mas parece-me que mais do que curta é selectiva. Augusto Inácio é hoje um funcionário do Sporting com funções pouco definidas. Dá a impressão que no rearranjo que se seguiu à contratção de Jesus, foi colocado numa de prateleira courada. A sua maior visibilidade é como comentador oficioso na televisão onde, fazendo o seu papel da voz do dono, trouxe de novo à baila a expressão “croquetes”, usada para designar dirigentes anteriores e utilizada como arma de arremesso a todos os que se opõem à actual Direcção.


Se fizermos um pouco da história do agora comentador SIC, constatamos que Inácio iniciou a sua carreira como profissional de futebol. em 1971, depois de passar pelos escalões da formação do Sporting. Foi titular a partir de 1978, e participou na conquista de dois campeonatos em 1980 e 1983. No ano seguinte rumou ao FCP por um melhor salário. Entre 1971 e 1983 foram presidentes do Sporting, Brás Medeiros, Valadão Chagas, Henrique Nazaré e João Rocha. Se tivermos em conta que, de acordo com a tese "brunista", esta direcção rompeu com o”viscondato”, Inácio serviu o SCP, como atleta, no período dominado por “croquetes”.


Em 1988 iniciou a carreira de treinador no FCP, passando depois por vários clubes. Em 1999 regressou ao Sporting para treinar a equipa principal. Conquistou, dezoito anos depois, o campeonato nacional. Foi contratado pelo presidente do Sporting que era José Holtreman Roquete. Mais um “croquete”.


Se há alguém que, na actual direcção, devia ter pejo em usar esse termo é Augusto Inácio, pois se agora é servidor do presidente Salvador e impoluto, também já o foi dos ditos “croquetes”. Como se diz nos evangelhos, se queremos ser livres e autónomos, não devemos servir a dois senhores. Caso contrário perdemos o moral para vilipendiar um deles. Além disso, não é correcto morder a mão que nos deu de comer. Um dirigente tem muitas formas de defender o clube que representa. Não deve fazer parte do seu papel, dividi-lo. Com amigos destes não precisamos de inimigos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:35

Augusto Inácio "bombardeia" Benfica

Rui Gomes, em 14.03.16

 

augusto_inacio_comentador_sic_noticias_artigo.jpg

 

Augusto Inácio, dirigente do Sporting responsável pelas Relações Internacionais, dirigiu um autêntico "bombardeamento" ao Benfica, este domingo, no programa Play-off da SIC Notícias:

 

«O Rui Santos disse que, antes de começar o campeonato, que se ia jogar muito fora das quatro linhas. Ao longo do tempo tem-se verificado muito isso e agora cada vez mais se acentua essa nota. Gente que ataca o Sporting de uma maneira cruel. Eu vou dizer nomes: Pedro Guerra, Carlos Janela, Rui Pedro Braz, Diamantino Miranda, João Pedro Vaz, João Gobern, Camilo Lourenço, Nuno Farinha, Fernando Guerra, Rui Gomes da Silva, António Figueiredo, Octávio Lopes, Octávio Ribeiro, João Gabriel, sem esquecer a revista Sábado, têm estado sistematicamente a bombardear o Sporting para tentar desestabilizar.

 

Eles podem dizer as mentiras todas que quiserem. Que o Sporting não paga salários, que o Jesus se dá mal com o presidente. Dizem isso vezes sem conta para que a mentira passe a ser verdade e o que na realidade querem, na minha opinião, é calar o Sporting com vista à manipulação e desestabilização.

 

Não interessa eu falar mais de vouchers, não interessa falar que o último árbitro a marcar um penálti contra o Benfica, o Marco Ferreira, desceu de divisão. As declarações que o Marco Ferreira proferiu passaram de uma forma supersónica, porque não convinha falar sobre o assunto. Jogadores adversários que vêm defender os jogadores do Benfica. Há aqui uma questão: os jogadores é que ligam para a comunicação social ou a comunicação social é que liga para os jogadores ? Se assim for, porque é que a comunicação social não ligou para o Adrien, para o João Mário, para o Gelson Martins ?

 

Há mesmo uma campanha orquestrada. Alguém acredita que no fim destas jornadas todas que não haja um penálti ou uma expulsão contra o Benfica. Não tenho dúvidas nenhumas que há aqui uma situação que é dominada pelo Benfica, que os responsáveis não dão a cara, mas que tem os seus cães de fila que ladram por eles. Aquelas pessoas de quem eu disse os nomes são aqueles que estão a fazer o papel que, no Sporting, fazem o presidente e o Jorge Jesus, que dão a cara. O Benfica está a lançar os seus dados, como sempre lançou, e nós temos de ter mecanismos de defesa para que as coisas não continuem nestes termos».

 

Júlio César tem estado ausente das opções de Rui Vitória devido a lesão segundo anunciou o Benfica. Contudo, Augusto Inácio apresenta um cenário bem diferente:

 

«O que sei, o que me disseram, é que antes do Sporting-Benfica, ele tinha acordo para assinar… Ele queria que se pagasse uma parte nas suas empresas do Brasil e o Benfica não aceitou. E ficou encostado. Estou a dizer o que ouvi. Se estava tudo pronto, por que razão não assinou o contrato ?»

 

E assim anda a "guerra"...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:36

A fabricação de Augusto Inácio

Rui Gomes, em 15.02.16

 

original (2).jpg

 

No programa Play-Off da SIC Notícias, Augusto Inácio voltou a falar do caso André  Carrillo, alegando que o Sporting agiu como devia, relativamente à tentativa de renovar com o avançado peruano:

«Todos os clubes grandes normalmente, a dois anos do final do contrato de um jogador, tentam renovar, precisamente para não deixar para o último ano, onde estão sujeitos a tudo. O Carrillo andava-se a falar há dois anos, mas ele não quis. Não se pode dizer que o Sporting deixou para a última.

O Sporting tentou renovar com o William, conseguiu; tentou renovar com o Adrien, conseguiu; o único com quem não conseguiu foi o Carrillo.»

 

No que a André Carrillo diz respeito, considero esta declaração de Augusto Inácio uma pura fabricação. Não tenho comprovativo algum para a expor documentadamente, mas nem por isso deixo de ter uma opinião assente em tudo quanto é lógico e do nosso conhecimento.

 

É nada menos do que incrível que o antigo director-desportivo queira passar a ideia de que a SAD tenha apresentado uma qualquer proposta de renovação a Carrillo há dois anos e, muito mais ainda, uma proposta digna do nome, que foi rejeitada pelo jogador.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:56

"Empurrões" mais a Norte ?

Rui Gomes, em 04.01.16

 

Entretanto, Bruno de Carvalho e Augusto Inácio não deixaram passar em branco a polémica arbitragem de Carlos Xistra em Guimarães, que terá viabilizado o triunfo do Benfica, por 1-0:

 

4139_7a457778a98fedb9f0c6939e6d84bd9c.png

«Começar o ano com dois penaltis perdoados não é para qualquer um ! Será que desta vez, também de forma "miraculosa", vai sair a nota do árbitro na comunicação social ?

 

Se pensam que nos adormecem com "quem fez o melhor negócio" enganam-se ! Os 1120 jantares não serão esquecidos !

 

Podem ameaçar com os processos que quiserem que quem não cumpriu os regulamentos não foi o Sporting Clube de Portugal !»

 

                                                           Bruno de Carvalho

 

 

4138_7f26dce989b9d1d6c426469473a46fbb.png

«É destes árbitros que o Benfica gosta. O Vitória de Guimarães foi claramente condicionado, aos 27 minutos já tinha três amarelos. O Benfica passou ao lado de três grandes penalidades e aos 50 minutos podia estar a jogar com nove jogadores. Com arbitragens destas o Benfica é um sério candidato ao título.»

 

Afirmações de Augusto Inácio no programa Play-Off da SIC Notícias, convicto de que o Vitória de Guimarães foi "empurrado para a derrota" pela arbitragem do árbitro da Associação de Futebol de Castelo Branco.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:20

Frase do Dia

Rui Gomes, em 12.10.15

 

original.jpg

 

"O Benfica andou anos a fio a falar de fruta e agora oferece a refeição toda"

 

Confesso que gostei imenso desta afirmação de Augusto Inácio, porventura a de maior inspiração na sua curta carreira de comentador televisivo. Isto, em directo, no programa da SIC Notícias "Play-off".

 

Ainda em referência à (não) resposta de Luís Filipe Vieira sobre as ofertas aos árbitros - "O Benfica saberá ajustar as contas no hora e no dia certos" -, Inácio teve isto para dizer:

 

"Penso que está à espera do «derby». Se ganhar está a resposta dada, pois não vejo ali matéria alguma para colocar o presidente do Sporting em tribunal."

 

Até poderá ter razão quanto ao "derby", já no que diz respeito a um qualquer processo em tribunal, há quem tenha seguido esse curso por muito menos, como bem sabemos. O passar de mais algum tempo esclarecerá o estado das coisas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:14

Outra vez Augusto Inácio ?

Rui Gomes, em 21.09.15

 

ng877BEF5E-155D-452A-9BF5-57EF31761FB8.jpg

 

A (não) renovação de André Carrillo já se tornou numa autêntica novela e o ex-director desportivo do Sporting insiste em aumentar o drama com o passar de cada dia, recorrendo ao já bem conhecido "disco". Augusto Inácio teve isto para dizer, na SIC Notícias, este domingo:

Não posso alterar o que disse na semana passada.Se Carrillo mantiver a palavra dada ao presidente, será jogador do Sporting. Entretanto, houve negociações que não terão corrido tão bem. Antes do jogo com o CSKA, foi o próprio jogador que colocou as suas condições; o presidente aceitou e houve um aperto de mão, tendo o jogador dito que, por ele, tudo bem.

 

As negociações estão completamente fechadas. Se me perguntar se está muito complicado, direi que sim. Está muito complicado. O jornal peruano ? É um recado de Elio Casareto. Não é difícil de adivinhar.

 

Se joga, não joga; se é convocado, se não, é um problema que presidente e treinador têm de saber gerir. Não é problema virgem, já aconteceu com Benfica e FC Porto. Se sair, não vai evoluir tanto como poderia com Jorge Jesus.

 

 

Serei só eu que sinto dificuldades em compreender a situação tal como Augusto Inácio a descreve ?... "Houve um aperto de mão", "tendo o jogador dito que, por ele, está tudo bem". Isto, na presença do empresário ou em conversa somente com André Carrillo ?... E onde se encontra o "preto no branco" assinado pelas partes ?... Estamos a falar de um presidente que já rasgou não sei quantos contratos e agora um "aperto de mão" já é suficiente para selar estas negociações ?

 

Agora, "as negociações não estão completamente fechadas" !... Qual é o significado disto ?... E o que interessa para o caso o que aconteceu ou deixou de acontecer com Benfica e FC Porto ?

 

Qual é o objectivo de Augusto Inácio ?... Começar a denegrir o carácter do jogador para justificar o eventual insucesso da tentativa de renovação ?

 

Alguém - Bruno de Carvalho - devia ter o bem senso para dizer a Augusto Inácio para se calar, porque é por de mais evidente que quanto mais fala mais complica uma situação já muito complicada.

 

 

*** Segundo um Tweet da namorada de André Carrillo, domingo à noite, o jogador não seguiu para estágio com a equipa. Jorge Jesus não revelou a lista dos convocados na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Nacional, mas esta informação da companheira do jogador, sendo verdade, confirmará que este está fora da convocatória e não jogará esta segunda-feira.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:24

Augusto Inácio, comentador desportivo

Leão Zargo, em 08.09.15

 

18797239_n3DZS.jpg

 

Foi tornado público que o vice-presidente Augusto Inácio é o responsável pelo sector de Relações Internacionais do Sporting, para além de comentador desportivo. O referido vice-presidente afirmou num programa televisivo ter visto o jogo Benfica-Moreirense através de um "website" que reproduz conteúdos televisivos da Benfica TV. No último domingo repetiu a gabarolice adolescente.

 

Para além deste facto desconcertante, Inácio utiliza uma linguagem tasqueira que faz parecer José de Pina um modelo de sofisticação e de elegância e um modelo de abordagem do futebol e da sua realidade competitiva que transforma Rui Santos num distinto professor universitário, António Simões num gentleman e Rodolfo Reis num desportista irrepreensível. Para além de possuir fraca capacidade dialéctica discursiva.

 

Por essa razão, o tipo discurso adoptado por Inácio perde eficácia pois é captado apenas por aqueles que já estariam convencidos da justeza das posições que é habitual nele ao assumir a defesa dos direitos e dos interesses do Clube.

 

Será que a situação de Augusto Inácio no Sporting é de tal ordem que já não tem alguém que o aconselhe relativamente às intervenções televisivas?

 

P.S.: Durante o programa televisivo, Inácio mostrou-se confiante quanto à renovação contratual de Carrillo e afirmou peremptório que "Carrillo assina. Ele já me disse. Por acaso é um profissional espectacular e tenho uma boa relação com ele. Acreditem que vai assinar. É minha convicção que ele assinará a renovação." Oxalá se confirme.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:44

 

ng16495445-F10A-490E-97BD-FCCB246F6A64.jpg

Por ser dia de jogo, optamos por não abordar a controversa situação entre presidente e treinador, no entanto, esta recém-declaração de Augusto Inácio não deixa de ser curiosa, no mínimo. Que o treinador não é e nunca foi consultado em relação a reforços para a equipa não é surpresa alguma, mas já o mesmo não posso dizer no que ao director desportivo diz respeito:

Esse assunto está a ser tratado pelo presidente e pela administração. Não estou à frente do processo.

 

Estas, as palavras de Augusto Inácio ao ser instado a comentar as negociações pelo jogador costa-riquenho Bryan Ruiz, pelo jornal "La Nación". Mesmo não estando "à frente do processo", não é o que se esperava de um director desportivo.

 

Ficamos por aqui, por hoje.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:46

Tudo não passa de "poeira no ar"

Rui Gomes, em 22.12.14

 

AP716282693285-indian-soccer-players590.jpg

 

À margem do sorteio da Taça de Portugal, Augusto Inácio foi, inevitavelmente, instado a comentar o alegado "arrefecimento" de relações entre Bruno de Carvalho e Marco Silva.

 

«Não se passa nada. Há muita poeira no ar mas não se passa nada. Não vou alimentar coisas que não existem. Essas perguntas (inclusive sobre reforços) nada têm a ver com este momento. O Sporting está empenhado em ganhar a Taça e em fazer um grande campeonato. Este não é o tempo certo para se falar nisso.»

 

Pronto, está tudo esclarecido !??

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:30

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo