Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Bruma vai ser jogador do Leipzig, 2.º classificado da Bundesliga esta época e com lugar garantido na fase de grupos da Champions 2017/18. O clube alemão pagará ao Galatasaray 18 milhões de euros. O extremo português, de 22 anos, tem à sua espera um contrato válido por cinco épocas e um salário ilíquido de 6,6 milhões de euros por ano.

 

23-bruma.jpg

 
Bruma conta 36 jogos (35 como titular) e 11 golos esta época no Galatasaray, emblema ao qual estava ligado desde que saiu do Sporting em 2013 (com empréstimos a Gaziantepspor e Real Sociedad de permeio). A Sporting SAD assegurou um encaixe de 13 milhões de euros (10M€ fixos e 3M€ variáveis) e ainda o direito a 25% da mais-valia numa futura transferência, o que significa que terá de receber, agora, 1,25 milhões de euros por essa via (25% de 13M€).

Acresce a compensação resultante do mecanismo de solidariedade, equivalente neste caso a 2,5% do negócio, ou seja, 450 mil euros. Na soma das duas parcelas, o Sporting lucra mais 1,7 milhões com Bruma.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:02

Infelicidade de Bruma

Rui Gomes, em 15.01.14

 

Depois do enorme drama em torno do diferendo contratual com o Sporting e da sua eventual transferência para o Galatasaray da Turquia, Bruma sofreu esta quarta-feira uma lesão grave, do tipo que atletas mais receiam: uma rotura no ligamento cruzado anterior do joelho direito.

 

A incidência ocorreu no jogo para a Taça da Turquia com o Tokatspor (2-0), aos 46 minutos, com Bruma a  sair do relvado em maca e a ser prontamente transportado para o hospital, onde a gravidade da lesão viria a ser confirmar. Será operado em breve e uma paragem entre 3 a 4 meses é antecipada. Significa isto que a época terminou para o jovem jogador e uma eventual convocatória para o Mundial está igualmente risco, se não, em facto, totalmente fora de questão.

 

Lamenta-se a infelicidade que este jovem acaba de sofrer, especialmente considerando que estava a meio da sua primeira época como sénior a tempo inteiro, altura ideal para estabelecer sólidos alicerces para o lançamento da sua carreira. Desejamos-lhe boa sorte e total recuperação.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:37

Prémio "Golden Boy"

Rui Gomes, em 26.10.13

  

 
Já foram nomeados os 40 candidatos ao "Golden Boy" 2013 que visa premiar o jovem jogador - com menos de 21 anos - que mais se distinguiu durante o ano. Entre eles, embora no momento já não se encontrem em representação do Sporting, os dois formados Tiago Ilori e Bruma.
 
O primeiro vencedor do prémio, em 2003, foi Rafel van der Vaart, então no Ajax, Lionel Messoi venceu em 2005 e Isca, ao serviço do Málaga - agora do Real Madrid - foi o contemplado no ano passado. O vencedor é escolhido por votação por parte de jornalistas desportivos europeus.
 
Quintero do FC Porto e Markovic do Benfica também são candidatos. A lista completa pode ser lida aqui.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:42

Em declarações à imprensa turca, o agente FIFA Marco Kirdemor afirmou que Bruno de Carvalho recusou uma oferta de 18 milhões de euros do Manchester United por Bruma, tendo preferido estabelecer uma parceria com o Galatasaray: «Manchester City, Manchester United, Real Madrid, PSG e Arsenal estavam interessados no Bruma. Vários clubes o quiseram contratar como jogador livre durante o diferendo com o Sporting. No entanto, o Galatasaray não adoptou uma postura oportunista e negociou directamente com o clube. O Sporting venceu o diferendo e o Galatasaray foi premiado pelo presidente do Sporting pela forma como conduziu as negociações.»

 

Por não ter conhecimento de causa, não posso, portanto, refutar as declarações do empresário, mas à distância o cenário que ele descreve parece fantasista e direccionado a aprazer o Galatasaray e, porventura, colocar esse clube num bom plano público pelo elevado investimento que fez em Bruma. 8 milhões de euros é muito dinheiro e, às primeiras impressões, não dá para vislumbrar que género de parceria entre os dois clubes justificaria recusar tão elevada verba. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:51

Cláusulas e cláusulas...

Rui Gomes, em 05.09.13

 

 
Publicado pelo "quasi-oficioso" porta-voz do clube de Carnide, nunca se sabe verdadeiramente se corresponde à verdade, mas admitindo que as referidas cláusulas foram incorporadas nos contratos de transferência, sinto alguma curiosidade quanto à validade jurídica da sua execução. Uma contenda que merece ser aprofundada, a lembrar a outra notória cláusula do "direito de preferência".
 
Caso à parte mas com alguma relevância: Simão Sabrosa alguma vez chegou a indemnizar o Sporting ?
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:58

A ambição de Bruma

Rui Gomes, em 05.09.13

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:09

Dar uma no cravo e outra na ferradura

Rui Gomes, em 04.09.13

 

 

Bruno Carvalho em conferência de imprensa pela apresentação de Vítor Silva e Iván Piris, os dois mais recentes reforços do Sporting:

 

«Não tenho dúvidas que qualquer jogador que está no Sporting está de corpo e alma. Por isso, de certeza, Rui Patrício está no clube que ama e que o fez no grande guarda-redes que é. Quando o Rui Patrício tiver de sair do Sporting certamente que será para um clube que o queira verdadeiramente sem ser a saldos, pois não é isso que ele nem o Sporting merecem.»

 

*** Demagogia à parte (corpo e alma e amor), concordo no essencial com as considerações do presidente do Sporting. Tendo em conta a qualidade à raiz do jogador e após a recusa de 10 milhões de euros do Arsenal, acho que o Sporting foi certeiro em não facilitar a venda do guarda-redes por valores abaixo do que é justo e merecido. Não tenho dúvidas algumas que Rui Patrício vai continuar a ser o grande profissional que sempre foi e que dará o seu melhor ao Sporting. Dito isto, sei - não penso, sei - que ele está muito desapontado por não ter sido transferido. Este seu estado de espírito não reflecte no seu sportinguismo nem na sua dedicação ao Clube, mas pela expectativa que foi criada à meses atrás e pelo seu próprio desejo de enfrentar outros desafios, de preferência em um clube do topo europeu que, para o caso, até nem seria o Mónaco, salvo, decerto, pelo contrato milionário que o esperaria no principado.

 

«O Bruma foi mais um jogador que saiu entre muitos. O Sporting teve um comportamento exemplar, apesar de muitos sportinguistas terem duvidado. Sempre dissemos que estes assuntos devem ser tratados com calma e sigilo, mas penso que foi bom, primeiro pela decisão da Comissão Arbitral Paritária, depois porque o Sporting acabou por realizar uma venda que veio ao encontro do desejo do Bruma.»

 

*** É por declarações deste género que Bruno de Carvalho me exaspera e me perde, por eu, como sportinguista, me sentir intelectualmente ofendido. Este presidente do Sporting ainda não percebeu que a vasta maioria da sua audiência não anda distraída ou mal informada e que quando ele discursa as suas palavras são ouvidas com reflexão ponderada.

 

Andamos há semanas a debater esta contenda, por isso não ouso "massacrar" os leitores com um resumo do muito que ocorreu desde que o diferendo Bruma começou. Será suficiente sublinhar que o todo do processo foi tudo menos "calmo" e sob "sigilo" e que a diferença entre desfechos recai apenas e tão só na ainda muito discutível decisão da CAP, que permitiu com que um grosseiro erro de cálculo do presidente se tornasse em um negócio de milhões. Bruno de Carvalho tem feito algumas coisas boas e deveria reconhecer que este não é o momento para mais da sua usual arrogância, mas sim para humildade e serenidade, pelo longo e espinhoso percurso que ainda tem pela frente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:25

Um remendo de socorro

Rui Gomes, em 02.09.13

Não espero que este meu parecer seja consensual entre sportinguistas -sem que isso me preocupe - mas não partilho do regozijo que se evidencia em algumas partes sobre os negócios que facultarão as transferências de Tiago Ilori e Bruma para o Liverpool e Galatasaray, respectivamente. Considero o desfecho deste duplo episódio um remendo de socorro para uma Direcção que não teve competência para assegurar uma solução mais adequada aos interesses do Sporting e  que até à data ainda não importou um cêntimo fresco para os cofres do Clube, não obstante as muitas promessas de registo.

 

Reconheço alguns dos mais óbvios atenuantes, especialmente no caso de Bruma, já que ao que concerne Ilori nada de concreto se sabe sobre o que levou a esta decisão, uma vez que nem o jogador nem a SAD jamais se pronunciaram nesse sentido. Todos os argumentos que têm surgido na praça pública, e que continuarão a surgir, agora mais do que nunca, decerto, não passam de ruídos fundamentados em conjecturas, rumores e meias verdades.

 

A essência da minha discordância é assente em uma premissa muito simples: indiferente dos quês e porquês, mais uma vez o Sporting vai ser privado de talentos excepcionalmente promissores da Academia na equipa principal. Ninguém é insubstituível, mas não serão os 20 milhões que irão permitir reforços do calibre que estes jovens representam. Entre os dois, considero a saída de Bruma a mais significativa, porque se o jogador continuar a evoluir na direcção que apontou na época passada, tanto na I Liga como no Mundial de Sub-20, tornar-se-á em um futebolista de referência com a capacidade para "fazer a diferença" em qualquer equipa, e este tipo de talento não nasce todos os dias.

 

Perante este cenário e as inevitáveis vozes discordantes, é expectável mais do mesmo do que hoje em dia está em voga, nomeadamente por parte daqueles para quem este presidente do Sporting é uma figura imaculada: menosprezar e demonizar todos os que, de uma forma ou outra, não se conformam incondicionalmente à conveniência da actual estrutura. Quanto a Bruno de Carvalho, que tem vindo a dar fortes indicações de querer emular os notórios métodos de liderança de Pinto da Costa, deve-se questionar se o seu "modelo exemplar" prescindiria de dois jovens de reconhecida qualidade de forma tão simplista. Ao fim e ao cabo, 20 milhões foi o que valeu um Paulo Ferreira há quase uma década.

 

P.S. Seria elucidativo saber quantos dos que agora aplaudam fervorosamente estas transferências, são os mesmos que andam há anos a criticar impiedosamente a transferência de um jovem promissor de 18 anos chamado Cristiano Ronaldo, por 17,5 milhões !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:49

Tiago Ilori e Bruma, dizem eles

Rui Gomes, em 30.08.13

 

 

Pela publicação deste post, apenas se aguarda a confirmação oficial de que Tiago Ilori e Bruma foram transferidos para o Liverpool e Galatasaray, respectivamente. Confirmando-se e mesmo reconhecendo as circunstâncias atenuantes - se é que são isso - não considero que seja um dia muito feliz para o Sporting, quando abdica de duas das maiores pérolas da sua formação.

 

Não é de acreditar no que o "Record" reporta aqui, mas se for, não será por esta via que o caso será resolvido.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:49

Bruma: Comunicado do SJPF

Rui Gomes, em 29.08.13

 

 

 

O Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol emitiu um comunicado esta quinta-feira a repudiar a decisão da Comissão Arbitral Paritária no caso Bruma, considerando a decisão "aviltante".

 

O SJPF critica de igual modo a linha condutora do acórdão assente na premissa do que os jovens jogadores "devem muito aos clubes que os formaram e deram a conhecer ao mundo, pelo que lhes devem ficar agradecidos, premissa que qualifica como "repugnante, salazarenta e indigna de um Estado de Direito, baseada numa visão paternalista das relações contratuais laborais."

 

O comunicado na íntegra pode ser lido aqui.

 

Nota: Para confirmar as minhas suspeitas sobre o termo "salazarento" recorri ao dicionário da língua de Camões e de facto confirmei que deriva de "salazarismo", ou seja, de António de Oliveira Salazar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:46

Últimas notícias

Rui Gomes, em 29.08.13

 

 

 

O Sporting anunciou no seu site a resolução de dois casos:

 

- A cedência de Atila Turan a título definitivo ao Stade de Reims, com o Sporting a ficar com 40 por cento dos direitos económicos de uma futura venda.

 

- Rescisão por mútuo acordo com Oguchi Onyewu.

 

- Já publicámos como adenda num outro post, que pela ida de André Santos para o Vitória de Guimarães, o Sporting ficou com 35 por cento dos direitos económicos de uma futura venda.

 

- Surgem rumores pela imprensa turca que haverá um acordo para a transferência de Bruma para o Galatasaray por 12 milhões de euros, mas ainda não há qualquer confirmação nesse sentido.

 

Observação: No caso de Atila Turan, terá sido precisamente o que já tinham acordado há cerca de duas semanas e apesar de nunca terem dado qualquer hipótese ao jovem, é a melhor solução, especialmente para o jogador.

 

No caso de Onyewu, seria o central ideal para esta nossa defesa mas o seu elevado salário é um impedimento para o Sporting. Não dá para comentar mais por não terem sido divulgados os termos da rescisão.

 

Leva a questionar porque foi necessário tanto tempo para resolver estes dois casos. Quanto a Bruma, não dá para avançar muito comentário sem confirmação oficial. Era esperado que as partes resolvessem a situação hoje, mas o Sporting ainda nada anunciou. A confirmar-se, será financeiramente razoável para o Sporting e dá para imaginar muito bom para o jogador, mas em termos desportivos, mau para os dois. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:02

Renascença: "Dia D" para Bruma

Rui Gomes, em 27.08.13

 

 

A Rádio Renascença reporta que dirigentes do Sporting e os representantes de Bruma estiveram hoje reunidos até cerca das 21h00 e que voltam a reunir-se amanhã para decidir o futuro do jogador. É indicado que existe um "clima propício a um entendimento", mas será melhor deixar mais comentários até as negociações serem finalizadas, de uma forma ou outra.

 

Não posso se não sublinhar que foi precisamente este curso que eu tenho vindo a sugerir, desde o primeiro minuto, e pasma-me que esta sugestão - por ser óbvia e lógica - tenha sido confrontada com tanta oposição aqui no blogue.

 

A notícia da RR pode ser lida aqui.

 

O nosso agradecimento ao leitor Sergiom pela referência.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:21

O (in) cabível Catio Baldé

Rui Gomes, em 25.08.13

 

A credibilidade do empresário e tutor de Bruma neste momento, nos olhos de muitos sportinguistas, deve ser: a) pouca, b) muito pouca ou c) nenhuma, no entanto, porventura de maior importância, aparenta continuar a merecer a confiança do seu jovem cliente e "protégé".

 

Afirmou Catio Baldé escassas horas após a histórica decisão da Comissão Arbitral Paritária: «Nem nós perdemos nem o Sporting ganhou. As pessoas sabem que se optarmos por uma rescisão unilateral isso pode ser prejudicial para o Sporting (...) Aliás, o Sporting quis negociar o jogador horas antes da decisão da CAP.»

 

O hipotético clube comprador não foi revelado e Catio Baldé sublinha que a sua parte está disponível para negociar com o Sporting e até para ceder se o clube fizer o mesmo: «Não nos vamos ajoelhar ou pedir favores, se nós cedermos a outra parte terá também que ceder.»

 

Pela sua óptica, assente na premissa que Bruma está disponível para renovar contrato e regressar ao Sporting, existem quatro cenários alternativos à disposição das partes:

 

1.º «Bruma regressa a Alvalade, é reintegrado e voltamos a negociar»;

 

2.º «O Sporting negoceia o jogador até ao fecho do marcado»;

 

3.º «Avançamos com a rescisão do contrato»;

 

4.º «Bruma cumpre o último ano de contrato».

 

Num mundo ideal as opções seriam outras, indiscutivelmente, mas face à realidade das circunstâncias do Sporting e o enorme potencial para um retorno significativo com este jogador, desportivo e financeiro, eu sugeriria que o curso mais lógico e produtivo é negociar o melhor contrato possível - mesmo que envolva prémio de assinatura e uma pequena percentagem do passe - garantir os serviços do jovem avançado para os próximos 3 a 5 anos, e reintegrá-lo o mais breve possível na equipa. Eventualmente ele terá nova oportunidade de contribuir em campo, no que aos objectivos desportivos de curto prazo do Sporting concerne e, quiçá, com o apuramento de Portugal para o Mundial 2014 Paulo Bento poderá muito bem decidir convocar o jogador, uma montra incomparável para a sua valorização. Como alternativa, temos o possível regresso do Sporting às competições europeias na próxima época, com tudo o que isso implica. Não há nada que não possa ser negociado, queiram as pessoas fazer parte de uma solução aprazível para ambas as partes.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:29

Caso Bruma: o acórdão

Rui Gomes, em 25.08.13

 

 

Para quem tiver interesse sobre questões de Direito e pretender compreender melhor a decisão no caso Bruma, o acórdão da Comissão Arbitral Partidária que julgou improcedentes os argumentos do jogador é explicado aqui. A decisão não deixa margem para grandes dúvidas e, em princípio, não é de prever intervenção da FIFA, já que além do rigor das relevantes leis nacionais a competência da CAP é reconhecida pelo órgão que superintende o futebol mundial.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25

Bruma em entrevista

Rui Gomes, em 24.08.13

 

 

Bruma em entrevista à RTP após a decisão da Comissão Arbitral Paritária. Diz, entre outras coisas, que quer ver a sua situação resolvida até terça ou quarta-feira.

 

A entrevista pode ser vista aqui, com agradecimentos ao nosso leitor Fredy pela referência.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:35

Não sou grande fã dos escritos de Luís Sobral do "MaisFutebol", mas gostei do seu artigo deste sábado sobre o caso Bruma, do qual passo a transcrever dois parágrafos:

 

«Ao ser derrotado na CAP, Bruma falha o objectivo fundamental: ficar livre, escolher o futuro clube. Não li o acórdão, não li os argumentos das duas partes, não tenho formação jurídica que me permita avaliar em rigor s decisão. A CAP é um órgão com longo histórico, discreto e respeitado. Isso chega-me. (até por isso, o presidente do Sporting não precisava de usar a velha cartada da pressão em formato de papel de jornal, em dia de reunião. Ficou-lhe mal.)»

 

«Percebo o argumento de quem acha que os jogadores têm o dever de tratar bem quem os acolhe em jovens, quem lhes dá condições. Mas também percebo o outro lado. por cada Bruma existem 50 jogadores que saem da formação dos grandes clubes para uma vida dura, de pouco dinheiro. A transição de júnior para sénior é o momento mais delicado na carreira de um futebolista e não parece existir uma solução mágica que resolva isto de uma forma agradável para toda a gente. Haverá sempre lágrimas e momentos menos bonitos. A este nível, o futebol é um negócio, cada um defende o melhor para si e não há inocentes. Algo que a natural ausência de distanciamento impede os adeptos mais sanguíneos de compreender e aceitar. O que não os autoriza a insultar quem está do outro lado, sobretudo quando os insultos são de cariz racista, como infelizmente li ontem à noite em contas do Twitter.»

 

O artigo completo pode ser lido aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:21

 

 

A decisão tomada ontem pela Comissão Arbitral Paritária (C.A.P.) apenas surpreende por um motivo: desde que assistimos à "Novela Bruma", fomos constantemente bombardeados com declarações do advogado e do tutor/empresário do jogador a dar a entender que a sua razão era garantida e a fazer do Sporting o mau da fita. Afinal, prevaleceu a Lei 28/98 e o Contrato Colectivo de Trabalho celebrado entre a Liga de Clubes e o Sindicato dos Jogadores (vulgo C.C.T.).

 

O artigo completo pode ser lido aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:10

Agradecemos ao nosso leitor Fernando Silva que nos enviou este texto de Pedro Cunha Ferreira - ex Secretário Geral da Sporting SAD - como forma de esclarecimento sobre o que foi hoje noticiado do seu depoimento à Comissão Arbitral Paritária em relação ao caso Bruma:

 

«Hoje um diário generalista publicou uma "notícia" versando o meu depoimento à CAP, enquanto testemunha do Sporting CP, no âmbito do caso Bruma. Aliando o teor criativo do texto à falta de rigor no processo (estranhamente eu não fui contactado pelo diário em causa durante o processo criativo em causa) enviei aos media o esclarecimento que agora aqui partilho sabendo que existem muitos amigos Sportinguistas interessados na matéria, esta sim, de facto.»

 

ESCLARECIMENTO

 

Um diário generalista publicou na sua edição de hoje, 21 de Agosto de 2013, um artigo que visou, não só trazer a público, como igualmente interpretar o conteúdo do depoimento que prestei, enquanto testemunha indicada pela Sporting SAD, no processo que decorre na Comissão Arbitral Paritária acerca da validade do contrato que liga o atleta Armindo Tué Bagna ao Sporting até Junho de 2014. Em defesa da honra e da verdade dos factos impõe-se um esclarecimento:

 

1. O artigo publicado pelo jornal em causa incide sobre o meu depoimento enquanto testemunha num processo em curso e cujo conteúdo é conhecido apenas dos elementos presentes na audição, facto que devia motivar uma reflexão e inclusive investigação por parte da justiça desportiva de modo a evitar a descredibilização dos processos que conduz e que assentam, entre outros factores, no sigilo e defesa do conteúdo dos mesmos, face a tentativas de instrumentalização da conclusão/decisão final dos processos em curso.

 

2. Em nenhum momento o referido jornal me contactou no contexto da notícia em causa procurando qualquer esclarecimento ou validação do conteúdo publicado, como seria expectável e exigível à luz das mais elementares regras de exercício de um jornalismo sério, independente e que vise informar com verdade.

 

3. O argumento central do artigo publicado, assenta na conclusão de que, ao terem existido negociações entre a Sporting Clube de Portugal SAD e o atleta Armindo Tué Bagna e seus representantes, visando a renovação do contrato do atleta com o clube, tal permitiria concluir que a Sporting SAD reconheceria, na altura, que o contrato que ligaria o atleta ao clube até 2014 não seria válido. Tendo em conta a recorrência com que clubes e atletas negoceiam novos vínculos independentemente da existência, como se verificava, de contratos em vigor, esta interpretação criativa apresenta-se como inexplicavelmente grosseira, pueril e não recolhe sequer sustento na observação prática, mais ou menos informada, da realidade do futebol profissional e da relação entre clubes e atletas neste contexto.

 

4. Em defesa da honra, da verdade dos factos e do esclarecimento devido dos interessados, elucido que em boa verdade existiram negociações por mim conduzidas visando a renovação do acordo entre o Clube e o atleta no período entre Dezembro de 2012 e Março de 2013, acordo esse que substituiria não só o contrato ainda em curso até Junho de 2013 como também aquele que liga o atleta ao Clube até Junho de 2014. Em nenhum momento deste processo o atleta ou seus representantes questionaram a validade tanto do contrato ainda em curso como daquele que agora é discutido.

 

Lisboa, 21 de Agosto de 2013

Pedro Cunha Ferreira

Ex Secretário-Geral da Sporting SAD

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:30

Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 20.08.13

 

 

«Muito bom post (Começamos novamente...). Já o tinha citado num post relativo ao Bruma e concordo 100% com o que diz. Infelizmente a balança da justiça desportiva em Portugal só pende para um lado e parece-me que os pareceres entregues pela "defesa" do Bruma (ou quem escreveu os respectivos pareceres) são o espelho do lado para onde pendem as decisões e quem está por detrás delas... A única razão pela qual gostaria que dessem razão ao SCP é simplesmente a questão financeira... Pode ser bom mas não merece metade do "trabalho" que está a dar.»

 

Leitor: Lion81

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:07

O que dizem eles

Rui Gomes, em 14.08.13

 

 

«Bruno de Carvalho começou mal este processo - Bruma - e por isso tudo se complicou. Não devia ter entrado logo a matar com o empresário - Pini Zahavi - que veio de Israel para falar e não foi recebido. Um presidente que ainda por cima diz que tudo passa por ele, tem de estar sentado à mesa com os empresários. Pode depois não aceitar as condições, mas tem de fazê-lo. Embora o presidente queira tomar uma posição de força, há alturas em que não pode ter. Tem de se ter mais calma e não esquecer que todos os jogadores têm empresários.»

 

-    Isabel Trigo Mira    -

 

Observação: Palavras da antiga dirigente do Sporting no programa "Mercado" da CM TV. Pelo muito que ainda tem para aprender, um bom conselho que Bruno de Carvalho deve acatar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:36

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds