Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 
Carlos Severino 

 

'SPORTING CAMPEÃO'


Movimento Eleitoral Sportinguista
Apresentação pública, Dia 12 de Janeiro, 20 H, Moscavide, local a revelar brevemente.

 

Decidi aceitar o repto de muitos sportinguistas para assumir a liderança do 'SPORTING CAMPEÃO'- Movimento Eleitoral Sportinguista.

 

MAIS INFORMAÇÕES EM BREVE

 
 

15823638_10207364848352313_1052174304923070004_n.j

 

Carlos Severino revelou esta sexta-feira que poderá entrar na corrida à presidência do Sporting. Confirmando-se, será uma nova tentativa da sua parte, depois de ter concorrido contra Bruno de Carvalho e José Couceiro em 2013.

 

Eis uma breve declaração:

 

«Na próxima quinta-feira, num jantar marcado para um restaurante em Moscavide, cuja sala já está lotada, direi se me recandidato à presidência do Sporting ou se irei intervir ativamente durante a campanha eleitoral no âmbito do movimento eleitoral que lidero.

 

No último debate televisivo cedi praticamente os meus votos a Bruno de Carvalho, ao apelar aos sócios que lhe dessem o benefício da dúvida, e pela forma como ataquei o outro candidato, José Couceiro.

 

Tinha grandes expectativas de que o Sporting iria mudar com Bruno de Carvalho e fiquei muito agradado durante a primeira fase do seu mandato, mas nestes últimos dois anos tem sido uma desilusão total. O clube voltou a ser gerido à moda dos presidentes que antecederam Bruno de Carvalho e que este tanto criticava».

 

Apesar das suas palavras, que não me dizem muito, fico a pensar se a sua eventual candidatura acabará por ser uma manobra para dividir os votos, precisamente como aconteceu, por sua própria admissão aliás, no acto eleitoral de 2013.

 

Apresentou, então, um programa sem nexo, e não há razão alguma para acreditar que será diferente desta vez. Quando constou que poderiam surgir mais candidaturas sérias, decerto que Carlos Severino não era a alternativa em mente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:55

 

george-washington-colocando-la-primera-piedra-del-

 

«Para nós é claro que o Sporting Clube de Portugal tem de ser gerido com muito rigor, exigência e eficiência. Os recursos disponíveis têm que ser optimizados, têm que ser reorganizados, com objectivos e responsabilidades claramente definidas e consequente responsabilização pelo que não há lugar a “jobs for the boys”.

Bruno de Carvalho, dias antes da sua eleição, em 2013.

 

Apenas 24 horas após anunciada a recandidatura à presidência do Sporting Clube de Portugal, é tornada pública uma lista com os 138 integrantes da Comissão de Honra de apoio a Bruno de Carvalho. Um processo de inegável celeridade face à pública reflexão de recandidatura por parte do actual Presidente, ou algo que na realidade nos diz que, esta candidatura, já estaria de facto a ser preparada há bastante tempo. Não 1 mês, não 1 ano, mas desde 2013.

 

Se analisarmos cronologicamente os diversos “actos presidenciais” desde Março de 2013, constata-se com relativa facilidade que este processo de angariação de apoios teve início 3 meses após as eleições, data na qual se celebra o primeiro acordo oficial do mandato: a parceria com a Fundação Aragão Pinto, que conforme anunciado em tal período, visava “reforçar uma ligação afim de gerar ganhos mútuos, partilha de Know-How, recursos humanos e técnicos”. Uma instituição de cariz social, da qual Bruno de Carvalho continua ligado aos órgãos sociais como Presidente do Conselho Executivo, figurando Ricardo Aragão Pinto como Presidente do Conselho Fiscal. Ricardo Aragão Pinto é um dos nomes, entre os mais de 130, a apoiar publicamente Bruno de Carvalho.

 

Esta Comissão de Honra, como um interessante elenco de personalidades de diversos quadrantes, alberga desde humoristas a deputados, a desempregados de longa duração e juízes. Algumas figuras do conhecimento público, das quais grande parte – ano após ano – continuam a gravitar em redor do Clube, ora apoiando este e aquele, da qual a sua presença pouco peca por surpreendente. Noutros casos, personalidades pouco conhecidas do universo geral sportinguista, nomeadamente do adepto pouco mais interessado do que o imaculado momento em que a bola penetra uma baliza. Em bom rigor, é quando o bola bate na trave e sai que a preocupação aumenta.

 

Com algum humor, que o comum adepto de Futebol não se preocupe: esta Comissão de Honra, em quase nada, tem a ver com Futebol. Parafraseando Rafael Bordalo Pinheiro, tudo isto não é mais do que o revivalismo de um período em que a Política em Portugal, decadente e tendenciosa, se considerava pelo genial ilustrador como a “Grande Porca”.

 

“Cá pelo país está tudo diferente e tudo na mesma. As lutas pelo poder continuam. Os partidos sucedem-se – e que a política é como uma “grande porca”. É na política que todos mamam. E como não chega para todos, parecem bacorinhos que se empurram para ver o que consegue apanhar uma teta.”

 

Clube de Amigos

 

Nesta Comissão de Honra distinguem-se elementos de reconhecidas qualidades. Vasco Rato por exemplo, Maçon (tal como Agusto Baganha ou Miguel Relvas) e homem das relações internacionais de Passos Coelho, é tido como um autêntico “elefante numa loja de porcelanas”. Conseguiu ao fim de 3 meses na presidência da Fundação Luso-Americana aquilo que nunca havia sido alcançado: litígios com diversos funcionários da instituição. Considerado como um Docente “desadequado e mal preparado” aquando nos anos 80 leccionava na Lusíada, esteve envolvido na polémica fundação da Tecnoforma: uma empresa que visava a formação de funcionários municipais para funções em aeródromos que não existiam, e nada faria prever que existissem. Ainda hoje nos lembramos da sua célebre frase “se não forem descobertas armas de destruição maciça no Iraque, darei a volta ao Rossio todo nú”.

 

Mas de virilidade e impetuosidade se faz hoje curso em Alvalade. José Matos Rosa esteve em 2015 envolvido numa sessão de pancadaria em plena arruada em Espinho, onde desempenhava funções como Director de Campanha pelo PSD. Um estilo em todo semelhante ao de Fernando Ruas, condenado em 2009 aquando cumpria o seu 3º mandato como Presidente na Associação Municipal de Municípios, pelo crime de incitamento de agressões físicas a elementos de… uma Associação com preocupações ambientais, a Vigilantes da Natureza. Violência física à parte, passamos para actos de violência verbal. Por diversas vezes conotado com actos lesa-pátria e pouco interessado na diplomacia, Mário “Não-deixo-cair-um-amigo” David, ex-eurodeputado PSD e amigo de Durão Barroso, exortou em 2009 Saramago a abandonar o País e renunciar à cidadania portuguesa. Pior, foi a sua traição a Guterres, quando se decidiu pelo apoio-relâmpago a Kristalina Georgieva na candidatura-lobby a Secretário Geral da ONU.

 

Em alerta laranja, muito se poderia dizer sobre Miguel Relvas. Porém, interessante a sua ligação a Francisco Febrero, com o qual integrou a estrutura accionista da Pivot SGPS, uma sociedade criada para a aquisição do bando EFISA (um Banco de Investimento do BPN). Relvas, homem de pouca sorte, acabaria chamado ao parlamento para explicar a ligação ao EFISA, depois de noticiado que o Governo do qual fez parte em 2013, injectou 90 Milhões no banco para o capitalizar antes da venda, que ocorreu por 38 Milhões. Ainda no que respeita ao Governo, em 2012 Paulo Morais (ex-PSD e professor universitário), considerou o actual parlamento como uma “grande central de negócios”, dando mesmo o exemplo dos interesses de Miguel Frasquilho, que estaria “inocentemente” a acompanhar o Programa de Assistência Financeira da Troika a Portugal, enquanto mantinha ligação ao BES. Frasquilho que não teve igualmente sorte em 2016, quando viu pela segunda vez o Tribunal de Contas reprovar uma série de medidas pouco claras que este tomou como presidente da AICEP – entre outras, a aquisição de seguros de saúde privados a funcionários e familiares desta agência estatal, num contrato que terá custado aos cofres públicos a soma de €534 Milhares.

 

Melchior Moreira, antigo deputado do PSD, licenciado em Educação Física e ex-professor do Ensino Básico, conseguiu aos 45 anos e após 9 anos de actividade política, uma pensão vitalícia. Em 2009, foi acusado por um grupo de trabalhadores da ERTPNP numa carta redigida pelos mesmos, de uso indevido de dinheiros públicos, onde se lia que “usufrui de regalias e mordomias, nomeadamente gasóleo para toda a família”.

 

Uma reflexão

 

Não valerá o precioso tempo do leitor, uma dissecação total dos elementos que compõem esta Comissão de Honra à candidatura de Bruno de Carvalho. Toda a informação em parte dos casos está disponível e de fácil acesso a qualquer um de nós. Supondo que se tratem todos de sportinguistas, caberá ao adepto comum a reflexão que bem entender.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:10

 

14719162_1799780960305887_4843099818408542208_n.jp

 

Depois de ter apresentado os primeiros 85 nomes da sua "comissão" de campanha eleitoral - aquela que eu apelido de "vão das escadas", por várias razões, entre as quais o número de "croquetes" tão diabolizados por Bruno de Carvalho e o seu "exército" de devotos - o ainda presidente do Sporting acrescentou mas 54 nomes à lista.

 

Mais alguns antigos atletas, empresários, gestores, os inevitáveis políticos e até um benfiquista no misto a adornar o "vão das escadas". Mas a maior surpresa será... Augusto Inácio. Surpresa óbvia, por não ter sido integrado no primeiro capítulo da lista.

 

E o "circo" continua... em todo o seu esplendor. Um dia alguém terá de me explicar o que é que esta concentração de favores tem a ver com a subsistência do Sporting e, sobretudo, o que diz, sobre a real essência do candidato.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:09

Consideração do Dia

Rui Gomes, em 02.01.17

 

15823508_975857622545033_3606292286788194744_n.jpg

 

  «Desde que quis ser candidato passei a ser tudo: trafulha, vigarista...»

 

Bruno de Carvalho deveria ser mais sensato e evitar este tipo de discurso que poderá abrir portas indesejáveis. Não está em questão o que ele terá passado a ser nas "bocas da praça pública" depois de se assumir como candidato à presidência do Sporting, pela primeira vez. A realidade é que ele - como qualquer outro na mesma situação - já era o que era, indiferente do que seja, muito antes desse ponto da sua vida, e nada poderá alterar isso. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:08

Ouvi dizer...

Rui Gomes, em 29.12.16

 

img_770x433$2016_12_29_10_29_27_1201673.jpg

 

... Que Bruno de Carvalho anunciou a sua recandidatura esta quinta-feira. Deixa-me rir !

 

Peço desculpa, mas o riso não visa ser desrespeitoso, mas nas circunstâncias era quase impossível de evitar. Ele ou algum dos que o rodeiam terão finalmente chegado à conclusão que a pausa teatral até agora em curso não estava a dar o resultado desejado. Primeiro, porque não criou suspense algum, tendo sido, em boa medida, o segredo mais conhecido da terra. Segundo, o ego do Bruno estava a travar uma enorme luta com o seu proprietário e, como era inevitável, ganhou a batalha.

 

Confesso que ainda não tive ocasião para ler o que ele teve para dizer, mas não havendo surpresas 'bombásticas', sinto-me confortado pelo reconhecimento que já li/ouvi tudo a respeito das "proezas" do ainda presidente do Sporting.

 

E... se me esqueci de algum dos seus feitos, decerto que os seus devotos me vão recordar... repetidamente.

 

Bem haja o Bruno !?!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29

 

img_770x433$2016_12_27_19_35_50_1201184.jpg

 

Pedro Madeira Rodrigues apresentou esta terça-feira a sua candidatura à presidência do Sporting, começando por se dirigir a Bruno de Carvalho:

«Começo por me dirigir ao ainda meu presidente Bruno de Carvalho. Da minha parte, e para bem do nosso Clube, garanto elevação e respeito nesta campanha e espero o mesmo de si, lembrando que somos ambos sportinguistas. Foi importante o que fez pelo clube em determinado momento, por romper uma espécie de dinastia que o estava corroer. Infelizmente não foi capaz de manter um projecto coerente e sustentável. Hoje limitamo-nos a navegar à vista, sem rumo.

O modelo de gestão de Bruno de Carvalho está esgotado e isso é evidente no que ele diz e no ele que faz. Não são admissíveis atitudes públicas de falta de liderança, como as fugas de campo quando perdemos com o SC Braga ou as voltas olímpicas com o Belenenses. É esta a liderança que queremos?

 
Bruno de Carvalho tem sido sinónimo de títulos, é verdade, mas para um dos nossos rivais. Nunca me perdoaria se não desse a cara pelo nosso Clube.
  
Há seis anos alertei para os perigos das gestões de Godinho Lopes e Bruno de Carvalho e o tempo acabou por me dar razão. Prometo uma gestão rigorosa com capacidade de gerar receitas. Com o tempo vou analisar se irei pedir uma auditoria às contas do Clube.
 
Quero que os meus filhos saibam o que é o Sporting campeão. Prometo muito trabalho e dedicação. Rigor nas contratações e dispensas. Aposta na formação e nas modalidades, mas sempre com sustentabilidade financeira.

 

Se for eleito pela família sportinguista, prometo contribuir para que o futebol português não seja um espaço de permanente conflito e guerrilha, mas de emergência de valores. Garanto que nunca vou deixar de defender intransigentemente os valores do Sporting, mas de forma inteligente e elevada. Garante que vou prestigiar diariamente o cargo de presidente e prometo ser digno da história do Sporting.

 

O nosso slogan é "Sempre na Frente". Comigo e com todos os sportinguistas, voltaremos a ter o Sporting sempre na frente. Viva o Sporting !».

 

*** Instado a comentar se tenciona manter Jorge Jesus como treinador da equipa de futebol, Pedro Madeira Rodrigues respondeu: «Jorge Jesus é o técnico do Sporting e acredito que nos guiará ao título de campeão nacional».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:13

É mesmo caso para rir...

Rui Gomes, em 27.12.16

 

18553242_zep6c.png4137_5e1b92e345c1b89ba5a9bc66b88e8984 (2).jpg

 

Ainda nem sequer li o corpo da notícia, mas esta manchete na capa da edição do jornal A Bola, esta terça-feira, é uma obra muito criativa de ficção  que é mesmo caso para rir.

 

Confesso que esperava muitas jogadas "fora do baralho" por Bruno de Carvalho, mas não esta simulação de suspense sobre a sua recandidatura. Questiono a mim próprio o que é que ele pensa que ganha com isto, mas considerando a personalidade e carácter da pessoa, é de admitir que ele verá alguma vantagem.

 

Enquanto esta fantasia ocupa espaço neste jornal, outros meios de comunicação circulam a informação que Bruno de Carvalho vai granjeando novos apoios e que há dois nomes bem conhecidos na praça que estão, alegadamente, ao lado do actual presidente: Paulo de Andrade e Dias Ferreira. Por mera coincidência não relacionada com Bruno de Carvalho, duas figuras que já passaram pelo Clube e que nunca me impressionaram. O primeiro, se a memória não falha, assumiu as funções de administrador executivo da Sporting SAD no Verão de 2004, demitindo-se do cargo cerca de um ano mais tarde. O segundo, com uma história mais longa no Clube, foi candidato à presidência em 2011 e já há algum tempo que vem a dar sinais de uma maior aproximação a Bruno de Carvalho, não sendo surpresa, portanto.

 

Sendo verdade que ambos estão em sintonia com o presidente e admitindo até que estará a ser ponderada a sua inclusão na respectiva lista de candidatura, será interessante verificar os cargos e as responsabilidades que lhes serão delegadas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:06

 

hqdefault.jpg

 

Em declarações à Antena 1, João Benedito manifestou o seu desapontamento com a esta fase "complicada" do Sporting e, em especial, com este fim-de-semana em que muita coisa não correu bem, desportivamente:


«É uma fase complicada que nos deixa tristes. Foi um fim-de-semana muito mau em termos desportivos, não só com a derrota no futebol, como no andebol e no hóquei em patins. Tudo isto leva a que os objectivos de conquista de títulos possam ficar um bocadinho comprometidos. Mas o momento tem de ser cada vez mais de união para que as pessoas possam transmitir, para quem está dentro, essa ideia de que continuamos com a equipa para que possam conquistar esses tão almejados troféus».

 

Nada de novo consta sobre uma possível candidatura sua à presidência do Sporting, ou a sua integração numa lista de candidatura, embora eu tenha conhecimento directo e pessoal que ele participou em várias reuniões com outros sportinguistas nesse exacto sentido.

 

Creio que seria um dirigente de valor para o Sporting, não sei, no entanto, se já reúne as condições necessárias para liderar o Clube.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:59

 

JU7A0767.jpg

 

Depois de Paulo Paiva dos Santos, que ontem anunciou a sua candidatura à liderança do Sporting, consta que Tomás Froes é outro nome em equação.

 

Trata-se do responsável pelo marketing da Selecção Nacional no Euro 2016 e sócio-gerente de uma agência de publicidade.

 

Tomás Froes pertenceu à lista candidata de Pedro Baltazar nas eleições de 26 de Março de 2011 e é com o apoio deste que poderá avançar para as urnas em Alvalade, daqui a cerca de três meses. Contra Bruno de Carvalho pode candidatar-se também Pedro Madeira Rodrigues, actual secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria.

 

Pedro Madeira Rodrigues, tal como Froes e Paiva dos Santos, também fez parte da lista de Baltazar em 2011, com o pelouro da relação com os sócios.

 

A título de curiosidade, Tomás Froes chegou a integrar a equipa de redactores do Camarote Leonino durante um breve período há cerca de dois anos. Se a memória não me falha, publicou somente um post. Na altura, os seus afazeres profissionais não lhe permitiram maior disponibilidade para participar com regularidade.

 

Entretanto, surge uma outra reportagem a indicar que Paiva dos Santos terá declarado à Antena 1, esta segunda-feira, que afinal já não vai em frente nas suas intenções, sem no entanto adiantar quais os motivos que o levam a desistir de apresentar a sua candidatura às eleições, agendadas para Março do próximo ano. Esta informação ainda não foi confirmada.

 

Adenda: Tomás Froes em declarações ao jornal Record esta segunda-feira, já depois da sua hipotética candidatura ser ventilada nas páginas noticiosas:

 

«Desminto qualquer candidatura da minha parte. Sou candidato sim a ser campeão pelo Sporting, como todos os sportinguistas. Estamos a oito pontos do primeiro lugar, há muito campeonato pela frente e temos é de ser campeões este ano».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:18

 

image.jpg

 

Sócio 7.098, desde 1977, e com 54 anos de idade, Paulo Paiva dos Santos está há vários anos na calha para entrar no Sporting como dirigente, anunciou este domingo a sua candidatura à presidência do Clube.

 

Nas últimas eleições do Sporting, em 2013, o nome de Paulo Paiva dos Santos chegou a ser avançado para concorrer contra Bruno Carvalho, José Couceiro e Carlos Severino. Mas o próprio justificou, então, não ter avançado por "ouvir a razão em vez da paixão". Por um lado, a necessidade de se manter focado nos seus projectos empresariais e sociais, por outro, a dificuldade em conseguir arranjar investidores para o Sporting.

 

Empresário de sucesso na área da farmacêutica, começou como delegado de propaganda médica e acabou por ser o fundador da gigante Generis. Paulo Paiva dos Santos foi a candidato vice-presidente do clube na lista encabeçada dor Pedro Baltazar nas eleições de 2011. Antigo guarda-redes de andebol, deu aulas de ginástica e trabalhou nos Socorros a Náufragos enquanto se licenciava em Gestão.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:38

Presidente Luís Figo ?

Rui Gomes, em 14.12.16

 

Figo.jpg

 

Sou um grande admirador do futebolista que Luís Figo foi, embora não tanto do homem. Dito isto e apesar de reconhecer que não é uma figura consensual entre sportinguistas, não duvido, minimamente, que seria um presidente muito credível e competente. Não acredito, no entanto, na sua disponibilidade para uma eventual candidatura à presidência do Sporting Clube de Portugal.

 

Tudo indica que tem uma vida realizada, sempre activo num vasto leque de actividades, e embora ainda seja um jovem aos 44 anos, não desejará abraçar a natural intranquilidade e dores de cabeça inerentes à liderança de um clube como o Sporting.

 

Eis o que ele teve para dizer à margem de uma acção de solidariedade da sua Fundação, sobre essa hipotética candidatura:

 

«Desde que Bruno de Carvalho é presidente, tem tentado tudo o que é possível para que o clube volte ao rumo que deve ter, que são as vitórias. Os meus projectos não passam muito por essa possibilidade, até porque neste momento há um presidente no activo e como sócio e adepto tenho de o apoiar.

 

Na vida, as pessoas tendem equacionar qualquer tipo de situação, dependendo das oportunidades que possam ter. Não fujo a essa regra, mas, sem possibilidades, não posso equacionar qualquer tipo de regresso ou projecto.

 

Não assisti ao «derby» de domingo, mas pelo que li o Sporting não merecia ter perdido, por aquilo que fez na segunda parte, principalmente. De qualquer das formas, nos últimos anos, o campeonato português tem sido mais competitivo e isso faz com que os cinco pontos de diferença entre os dois podem ser recuperáveis.

 

Só consegui dar os parabéns a Cristiano Ronaldo através das redes sociais, porque ele está no Japão a disputar o Mundial de Clubes, mas o mais importante é que ele sabe que todos os portugueses estão orgulhosos por mais um troféu e, de certa forma, orgulhosos da carreira que ele tem feito.

 

Espero que a FIFA o reconheça, como também a Fernando Santos, em Janeiro. Mais do que desejar boa sorte é desejar que possam conseguir os troféus. Já estar nomeado é um reconhecimento do trabalho desenvolvido na selecção, em relação ao Fernando Santos. Em relação ao Cristiano, está em causa o trabalho na selecção e no Real Madrid».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:21

Mas que grande novidade !

Rui Gomes, em 27.03.16

 

4137_e4c81d7a85644fe9d0d0415b5510a996 (2).jpg

 É isso ou ir para o desemprego... novamente ! 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:20

Redundância redundante

Rui Gomes, em 04.09.14
 

 

Na época passada a estrutura - e muitos adeptos - recusou reconhecer o simples facto - repito, facto - que o Sporting Clube de Portugal não necessita de anunciar candidatura alguma, dado que pela sua história, tradição e grandiosidade é um eterno candidato ao título. Esta época, sob a sobrecarregada platitude do presidente "temos o plantel que queremos", esse estado de ser extrema pela redundância redundante ao ser anunciado vezes sem conta e, agora, até ao ponto de servir para capa de jornal.

 

Uma coisa é definir o objectivo e trabalhar para o realizar, outra, muito diferente, é o excesso de expectativa anunciada que, alguém terá dito algures, se pode tornar no caminho mais curto para a frustração.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:01

 

Vítor Ferreira, vice-presidente do Conselho Directivo e Administrador da Sporting SAD - licenciado em Direito pela Faculdade de Coimbra e advogado desde 1974 - em entrevista a "Bola Branca" da Rádio Renascença, explica as razões que o levaram a recuar de uma candidatura à presidência da Liga de Clubes:

 

«O estado do futebol português, sobretudo na área de dirigismo, levaram-me a desistir de avançar com uma candidatura à presidência da Liga de Clubes, desgostoso pela incompetência e pelas manipulações a que assisti na antecâmara do acto acto eleitoral. O dirigismo português precisava de um despedimento colectivo, e um despedimento colectivo por incompetência e por inadaptação aos valores do desporto. O estado do futebol nacional, sobretudo na área de dirigismo, está muito mal. Está pior do que há 100 anos, talvez. Há 20 anos, afirmei que o futebol português precisava de um 25 de Abril e de um 5 de Outubro. Mas quando comecei a ver o que passava, os interesses sórdidos, as manipulações, pensei que este não era o meu mundo. Achei que o Sporting, na minha pessoa, não deveria avançar. Foi isso que decidimos. Apesar de estar já tudo programado, com uma lista formada, era só pessoas de bem.»

 

As razões de Vítor Ferreira são perfeitamente claras e o cenário que descreve corresponde à realidade do futebol português, agora e já de há muitos anos a esta parte. Mas precisamente por estas razões é que ele devia ter avançado para o acto eleitoral, mesmo reconhecendo que poderia ñão assegurar os apoios necessários para garantir a eleição, mas pelo menos tentava, porque sem tentar, então é que não há mesmo hipótese alguma.

 

A bem dizer, tem sido este o eterno problema do Sporting, em que os seus dirigentes, e outros associados ao Clube, na generalidade pessoas de bem, não têm o estado de espírito e a disposição para combater a "guerra" nas trincheiras onde ela tem de ser forçosamente lutada. Por outras palavras, não querem sujar as mãos, mas sem as sujar o "status quo" à conveniência dos "suspeitos usuais" é preservado e os sportinguistas ficam junto às linhas laterais a protestar com a já conhecida oratória eloquente mas, ao fim e o cabo, totalmente inconsequente.

 

Por estas e outras razões que são referidas de tempos a tempos, é que diz que o mundo do futebol não é para todos e quem pensare que poderá enfrentar e derrotar "tanques" com "fisgas" na mão, vai ter uma surpresa muito desagradável. Mas, como "somos diferentes", vamos continuar na diferença a ser prejudicados ano após ano.

   

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:15

Era o que faltava !!!

Rui Gomes, em 15.04.14
 

 

Não sei bem se devo rir ou respirar de alívio, mas o "one and only" Rui Gomes da Silva declarou esta segunda-feira - no programa Dia Seguinte da SIC Notícias - que não está a pensar ser candidato à presidência da Liga de Clubes. Isto, imagine-se, apesar de ter sido contactado por alguns dirigentes que alegadamente o incentivaram a avançar com uma candidatura. Adorava saber os nomes desses "ilustres" dirigentes, mas dá para imaginar que o primeiro terá sido Jorge Nuno Pinto da Costa !!!

 

O assombroso desplante de certas pessoas é pura e simplesmente inimaginável !... "Não está a pensar", mas depreende-se que a ideia até lhe agrada.

 

Para quem tiver a disposição, o personagem pode visto e ouvido aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:41

Ora aí está !!!

Rui Gomes, em 01.03.14

 

 

Na realidade, este tipo de post pertence na série aqui do blogue "O que dizem eles", mas atribuí-lhe este título apenas para sublinhar a minha satisfação pessoal pelas palavras de Luís Figo:

 

«O Sporting é sempre candidato, dependende depois do rendimento e dos resultados que possa ter durante o ano. Mas o Sporting, como uma das melhores equipas em Portugal, é sempre um dos firmes candidatos.»

 

Precisamente o que eu tenho vindo a dizer desde o primeiro dia e o que o presidente do Sporting e a SAD deveriam ter dito na altura, em vez do jogo de palavras que optaram por abraçar e em que até Leonardo Jardim foi cúmplice, voluntária ou involuntariamente. Nem mais nem menos, é exactamente esta a realidade histórica do Sporting e não é uma qualquer nova liderança que a altera, hoje e sempre.

 

Em referência à disputa em curso pelo título de 2013/14, o antigo internacional português teve isto para dizer:

 

«Há três equipas a lutar pelo título, o que é sempre bom para a competitividade e para as incertezas até ao final. O futebol é assim: cada aqno há um que está melhor do que o outro e este ano não é diferente. Neste caso, o Benfica tem uma certa vantagem e os seguidores têm de tentar diminuir essa vantagem para atingirem os seus objectivos.»

 

Estas declarações à margem de uma inciativa da Fundação para incentivar jovens a prosseguirem os estudos universitários.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:12

Teatro de Operações Eleitorais (15)

Rui Gomes, em 12.02.13

 

Cumprindo com a sua promessa da semana passada, João Pedro Paiva dos Santos formalizou esta segunda-feira a sua candidatura à presidência do Sporting, anunciando, também, que realizará uma conferência de imprensa na próxima quinta-feira, que servirá para a apresentação da mesma. Sob o lema «O novo Sporting», prometeu uma candidatura «agregadora de todos os sportinguistas responsáveis que pretendam quebrar com as hostes instaladas e partir para um rumo de recuperação da solidez fianceira e desportiva». Deu a entender, igualmente, que é parcial à abertura do capital da SAD ou, pelo menos, a discutir a hipótese do Sporting vender parte da sua posição maioritária.

 

Já aqui publicámos uma sinopse biográfica sobre este jovem empresário formado em Direito, que não é estranho ao universo sportinguista, como sócio há 29 anos, adepto e patrocinador de diversos eventos como o Dia da Criança, o Futsal, a Taça dos Campeões de Andebol  e a festa de homenagem a Iordanov.

 

Não o conheço pessoalmente e repito, cautelosamente, que tenho um bom pressentimento sobre ele. Digo cautelosamente, porque no último acto eleitoral comecei por sentir optimismo quanto a Pedro Baltazar e acabou por ser a maior das desilusões. De qualquer modo, teremos de aguardar para apreciar o grupo que o complementa na sua candidatura e os pormenores das suas ideias e projectos. Muito embora quantidade não signifique qualidade, fico satisfeito, pelo Sporting, por ver o leque de escolhas alargado. Mantenho ainda alguma esperança com o surgimento de Miguel Ribeiro Teles e, especialmente, Tomás Aires, já que a disponibilidade do primeiro é muito remota. Entre tudo isto, continua-se à espera por uma palavra de Luís Figo. A expectativa aumenta...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:18

Teatro de Operações Eleitorais (4)

Rui Gomes, em 07.02.13

 

Bruno de Carvalho revelou hoje o segredo mais conhecido do universo sportinguista: vai avançar com a sua candidatura!!!... Era tão expectável como o sol nascer no oriente... todos os dias.  Fez o tipo de discurso normalmente associado a qualquer campanha eleitoral, associativa ou politica, e não divulgou quaisquer pormenores sobre a especificidade dos seus planos, admitindo que os tem. Não deixei de reconhecer a ironia nas suas palavras: «Não haverão conflitos intergeracionais» e «sinto-me na obrigação de ajudar».

 

A sua referência a «conflitos intergeracionais» visa deixar a ideia que abraçará todos do mesmo modo. Por outras palavras, estende a mão ao voto que não seja somente o dos jovens que o têm vindo a apoiar, fanaticamente. Quanto ao sentir a obrigação de ajudar, é o mínimo que poderá fazer, considerando tudo o que tem contribuido para destruir, directa e indirectamente, nos últimos dois anos. Igualmente «distinta» foi a sua afirmação: «Não pedimos união mas pedimos confiança», numa clara alusão aos apelos para união por Jesualdo Ferreira e outros elementos ligados ao Sporting. É caso para ele explicar onde pensa que qualquer administração poderá chegar se não existir união, em contexto, no universo sportinguista. Estou com enorme curiosidade em saber quem vai ser o seu homem forte do futebol, considerando que Augusto Inácio assumiu há pouco a liderança técnica do Moreirense - salvo existir algum «coelho» no saco relativamente a este - e também, os tais fundos que ele tem vindo a mencionar ao longo dos meses. Consta que Paulo Futre vair surgir ao seu lado, mas desconheço o fundamento desta informação.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:53




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo