Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Sinto imensa dificuldade em acreditar nas recém-notícias (rumores) sobre a possibilidade de Leonardo Jardim seguir rumo para a China. Dito isto, reportagens desta terça-feira indicam que o treinador português do Mónaco tem acordo com o Beijing Guoan, emblema da principal liga chinesa, para assinar um contrato válido por três anos.

 

leonardojardim_gu2rw8kdcc2n16l4sgc22wrda.jpg

 

A minha dificuldade recai não tanto sobre os valores que estão a ser reportados, mas sim pela disponibilidade do técnico, aos 42 anos, deixar o futebol europeu, onde tem tido muito sucesso, nomeadamente ao leme do Mónaco.

O Beijing Guoan e Jardim terão chegado a um entendimento no fim de semana passado, em Portugal, onde representantes do emblema de Pequim se reuniram com o técnico para o convencerem a mudar-se para a China. Para isso ofereceram-lhe um valor de 36 milhões de euros pelos três anos de contrato, ou seja, 12 milhões por ano.


Para que a mudança de Leonardo Jardim para a capital chinesa se confirme, falta que o Mónaco aceite libertar o treinador que lhes devolveu o título francês. O contrato entre Jardim e o clube monegasco é válido até 2019 e nele está incluída uma cláusula de rescisão de 15 milhões de euros. O emblema chinês já fez chegar uma proposta de oito milhões, que, pelos vistos, fica aquém das pretensões dos franceses.

O clube, de resto, aparenta estar receptivo a fazer um esforço financeiro para segurar Leonardo Jardim, a quem já terá sido apresentada uma proposta de 4,5 milhões de euros por época, três vezes mais do que o treinador português aufere actualmente.

 

Nota: Tenho este texto preparado desde madrugada à espera de oportunidade para ser publicado. Acontece que o Mónaco anunciou ao fim da tarde a renovação de Leonardo Jardim, que passa a estar ligado aos campeões franceses por mais três temporadas, ou seja, até 2020. É por de mais óbvio que terá recebido um aumento muito substancial, especialmente sendo verdade o que os chineses lhe ofereceram.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:27

Vêm aí os chineses !

Ricardo Leão, em 22.11.16

 

20070425_EZgbw.jpg

 

De forma insólita, para não dizer surreal, é em pleno dia de jogo com o Real Madrid que a incauta administração da SAD resolve, desfocando uma vez mais o objectivo principal do clube, vir divulgar a futura composição do capital social da referida sociedade. Isto numa nota de imprensa e no âmbito de um aumento do capital social.

 

E já que foi a própria sociedade que gere o clube que trouxe este assunto hoje à ordem do dia, sempre diremos que, alegadamente, de acordo com fonte que reputamos de altamente credível, os "novos investidores" referidos no quadro acima serão...chineses, os quais chegam a Alvalade pela mão de, pretensamente, nada mais nada menos do que... José Maria Ricciardi.

 

Razão tinha Futre quando afirmou que "Vão vir charters da China"! Não serão aviões mas não deixarão de nos colocar com os "olhos em bico" e trazer razões crescentes de futura instabilidade no âmbito da participação maioritária do Sporting clube na referida SAD!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:36

China no horizonte ?

Rui Gomes, em 10.04.16

 

790_gif.jpg

 

Jorge Jesus tem uma proposta da China que lhe permite ganhar sete milhões de euros ilíquidos/ano, colocando-o no top 10 dos treinadores mais bem pagos do mundo. A tentadora oferta, contudo, ainda não é suficiente para o técnico dizer que sim.

 

Esta é a segunda abordagem ao treinador por parte de emblemas daquele campeonato, o mais mediático dos últimos meses, sobretudo depois das contratações milionárias de alguns jogadores, como foram os casos recentes de Alex Teixeira, Ramires ou Jackson.

 

O campeonato chinês, iniciado em março, quer crescer e por isso procura os melhores, tanto a nível de jogadores como de treinadores. Sven-Goran Eriksson e Luiz Felipe Scolari são alguns dos que já se deixaram seduzir pelos milhões asiáticos. Também Rui Vitória, técnico do Benfica, teve uma oferta do Jiangsu Suning.

 

À imagem do que aconteceu no início do corrente ano, Jorge Jesus não pensa deixar o Sporting, onde inclusivamente já prepara a próxima época. Seja ou não campeão, o técnico tem a confiança do presidente Bruno de Carvalho e por agora só admite sair caso surja um projecto numa liga competitiva.

 

O emblema chinês que fez a proposta de sete milhões de euros/ano sabe das pretensões do técnico de 61 anos, mas não vai desistir facilmente. O clube entende que se Jesus for campeão nacional terá mais possibilidades de o seduzir, por isso está decidido a esperar pelo fim da temporada. E até admite subir a oferta. Sublinhe-se que Eriksson é o treinador mais bem pago daquele campeonato - dez milhões de euros/ano -, depois de ter trocado o Guanghzou R&F pelo Shanghai SIPG.

 

Refira-se que financeiramente a proposta chinesa é substancialmente mais alta do que o salário auferido pelo treinador em Alvalade - cinco milhões de euros/ano... ilíquidos. Contudo, no Sporting pode sempre receber mais dois milhões, sujeitos a impostos, caso alcance o título. A diferença é significativa, resta saber se o suficiente para fazer Jesus vacilar. O técnico chegou a reagir publicamente à primeira proposta que teve da China e na altura teve uma declaração bem-humorada: "Vá lá que não me mandaram para a Sibéria, que seria mais longe. Sinto-me bem no Sporting."

 

Paga dez milhões se quiser sair

 

Clubes de Espanha e Itália estão atentos a Jesus e a estes o treinador teria dificuldades em dizer que não, isto depois da recusa ao Valência na última época. Também o AC Milan chegou a reunir com Jesus para o convencer a sair do Benfica. Neste momento, o técnico não tem cláusula de rescisão e para sair tem de pagar o remanescente dos ordenados - dez milhões de euros - até ao termo da ligação (Junho de 2018). Esse valor, no entanto, pode ser negociado, situação que foi acautelada verbalmente com Bruno de Carvalho quando se vinculou ao Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:01

Ofertas da China ?

Rui Gomes, em 10.02.16

 

naom_564ebb0d8b2af (2).jpg

 

Os clubes chineses continuam a movimentar-se no mercado de transferências, dado que ainda está aberto até ao dia 26, e segundo notícias desta quarta-feira, o Guangzhou Evergrande - treinado por Luiz Felipe Scolari - assim como o Beijing Guoan - sob o técnico italiano Alberto Zaccheroni - estarão interessados em Ezequiel Schelotto.

 

Sendo verdade e aparecendo uma oferta interessante, acho que o Sporting a devia considerar. Isto, claro, mediante as cláusulas no contrato do jogador italo-argentino que chegou a Alvalade livre e assinou até ao final da época, com mais três de opção.

 

Será talvez algo injusto, uma vez que a sua estada no Sporting ainda é muito curta e não houve muitas oportunidades de o ver jogar, mas do que se viu até este ponto, não sei se terá futuro na Liga portuguesa.

 

Numa notícia separada, é alegado que o próprio jogador terá pedido à Sporting SAD para sair já, por entender que não está a ter a oportunidade de jogar e por ter ficado fora da lista de inscrições da UEFA.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:33

Para a mágoa de alguns adeptos

Rui Gomes, em 06.02.16

 

 img_FanaticaBig$2016_02_06_13_20_55_1061165 (2).jp

 

Pelos comentários aqui no blogue e em outros espaços da blofosfera e redes sociais, torna-se evidente que muitos adeptos ainda não se conciliaram com a venda de Fredy Montero para o Tianji Teda FC, transferência que foi levada a cabo para permitir algum encaixe financeiro, já que pela vertente desportiva não faz grande sentido.

 

De qualquer modo, o avançado colombiano já saiu e foi hoje apresentado pelo clube chinês que passará a representar.

 

Mas, no que à produção ofensiva diz respeito, não há grandes razões para preocupação, dado que o "matador" Teo Gutiérrez ainda permanece nos quadros leoninos e Jorge Jesus tem andado a "apertar" com ele nos treinos, a fim de o ver "matar" alguma coisa além das moscas cá do burgo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:49

Venda de Fredy Montero oficializada

Rui Gomes, em 01.02.16

 

img_757x426$2016_01_31_01_22_11_511069 (2).jpg

 

Depois de um dia repleto de rumores, eis que a Sporting SAD finalmente oficializou a venda de Fredy Montero através de comunicado à CMVM:

 

«Nos termos e para efeitos do cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248º, nº1 al. a) do Código dos Valores Mobiliários, o Conselho de Administração da Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD (Sporting SAD), informa que chegou a acordo com o Tianjin Teda Football Club para a transferência a título definitivo do Jogador Fredy Montero pelo valor de 5 milhões de euros, ficando a Sporting SAD com 20% dos direitos económicos do referido Jogador.»

 

Suspeito que este não será um negócio consensual entre sportinguistas, especialmente considerando que até este momento nada consta sobre a saída do outro colombiano Teo Gutiérrez.

 

É difícil não associar este acordo com o que fez chegar Hernán Barcos a Alvalade, proveniente do mesmo clube chinês. A realidade é que Montero tinha muito pouco mercado, salvo porventura na MLS, e mesmo aí não por estes valores, por conseguinte, sendo esta a vontade da SAD, melhor oportunidade dificilmente surgiria.

 

Com a saída de Tanaka, o Sporting fica com Slimani, Barcos e veremos ainda o que se vai passar com Gutiérrez, para a posição de ponta de lança.

 

As palavras de despedida de Fredy Montero:

 

«A minha saída não vai mudar nada. A equipa está destinada a ser campeã. Estamos em primeiro e quero desejar sorte a todos. Hoje, o Sporting é um clube muito diferente. Antes as coisas eram mais difíceis porque não nos respeitavam como equipa. Agora todos nos enfrentam com cautelas e estou feliz por ter contribuído para essa mudança.

Gosto quando cantam o meu nome em Alvalade. Também recordo a minha estreia, onde marquei três golos. Sempre senti um grande carinho. Não era o melhor jogador da equipa, mas senti que era um dos favoritos dos adeptos até nos maus momentos.»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:53

Bruno na China

Rui Gomes, em 29.11.15

 

ngE4973565-A783-45F4-8A8E-39802947AB43.jpg

 

Bruno de Carvalho apresentou este domingo, em Pequim, a um conjunto de potenciais parceiros investidores, o projecto de criação de academias de futebol do clube na China, as primeiras das quais serão construídas precisamente na capital.

 

O presidente do Sporting discursou perante uma plateia onde se encontrava também o embaixador de Portugal na China, Jorge Torres Pereira, na unidade hoteleira em que se encontra hospedado, mostrando grande optimismo e satisfação.

 

A apresentação terminou cerca das 18 horas locais (10 horas em Lisboa). O regresso de Bruno de Carvalho a Portugal está marcado para este domingo - 21 horas locais (13 horas em Lisboa), com a chegada a acontecer já na segunda-feira, mas bem a tempo de poder assistir ao Sporting-Belenenses.

 

Para quem marcou presença em terras chinesas durante mais de década e meia, sinto-me à vontade para afirmar que apesar da sua enorme população, a China não oferece as mesmas condições no que a estruturas diz respeito, no todo do seu vasto território.

 

Não tenho acesso aos planos concretos do Sporting, mas suspeito que a intenção da liderança é mais de assegurar uma posição naquela sociedade de forma a poder vir a colher benefícios muito além de meras Academias, cujo proveito, por o que sei relativamente a semelhantes parcerias em outros países, é muito relativo.

 

Será prudente esperar para ver qualquer divulgação por parte do Sporting no que à especificidade de acções concerne e, com o passar de mais algum tempo, os resultados daí provenientes. Uma coisa é certa, e se Bruno de Carvalho ainda não sabe, rapidamente verificará que operar naquela sociedade e lidar com os seus cidadãos, muito em especial em um enquadramento empresarial, é muito diferente, e mais complexo, do resto do Mundo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:32

 

 

Rui Silva; João Cancelo, Rúben Vezo, Tobias Figueiredo e Kiki; Rúben Semedo, Fábio Carvalho e Bruno Fernandes; Rocardo Horta, Hélder Costa e Alexandre Guedes.

 

A Selecção Nacional de Sub-20 goleou a China (4-1), em jogo da terceira jornada do Grupo A do Torneio de Toulon, em França, e está a um ponto de se qualificar para a final da prova gaulesa.

 

Os golos portugueses foram apontados por Ricardo Horta (2), Hélder Costa e Rúben Semedo. Iuri Medeiros entrou no jogo aos 68 minutos.

 

Com três vitórias em tantos jogos, Portugal lidera o Grupo, com 9 pontos, mais 2 que a França, precisamente o adversário na última jornada, a realizar na quinta-feira, às 18:30 (hora de Portugal continental). A final do Torneio terá lugar no dia 1 de Junho.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:19

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds