Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A coerência, essa palavra desconhecida

Ricardo Leão, em 10.09.16

 

19895797_cZdzD.png

 

Abordo este assunto pela última vez. Pessoalmente é-me indiferente se Bruno ganha ordenado. Eu não o faria mas cada um sabe de si. Já não me é indiferente o facto do ainda presidente do Sporting, Azevedo de Carvalho, desrespeitar sócios e adeptos quando falta à verdade sobre um assunto que considerou importante quando revelou a sua candidatura. 

 

Ao contrário de Carvalho nós temos memória. E quando esta falha nada como recorrer a apenas uma das centenas de entrevistas que Carvalho ou os seus ocasionais apoiantes deram ao longo do seu consulado. Neste caso o impagável comendador Jaime Marta, que tantas vezes surge como porta-voz oficioso do "querido líder", disse tudo e sem desmentido superior: enquanto as contas do Sporting não estiverem positivas, ou seja, "enquanto sentir que há dificuldades", Bruno não receberia ordenado. à espera de melhoras dias, em suma.

 

Ou seja, poderia receber mas tal ficaria dependente de um conjunto de pressupostos que teriam de se concretizar.

 

Depois já sabemos o que se passou. Os melhores dias, três anos passados, não chegaram e, na verdade, de positivas as contas nada têm. Muito pelo contrário, como é sabido, deram um prejuízo real que não foi pequeno. Ora assim sendo, e na "lógica carvalhiana", nada haveria a receber. O resto já é conhecido de todos. 10.500 mil razões em sentido contrário.

 

A coerência ficou, uma vez mais, na gaveta. Quanto a mais uma inverdade é melhor nem falar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:26

As "contas" de Portugal

Rui Gomes, em 20.06.16

 

400_F_42586865_9GJ3bdmYEY0DkriwpfYbYz8nKyKe5D75.jp

 

 A situação em que Portugal se encontra no Grupo F do Euro 2016:

 

A Hungria garante o primeiro lugar do grupo em caso de vitória sobre Portugal na última jornada. Em caso de empate também se qualifica, podendo perder apenas a primeira posição se a Islândia vencer e superar a sua diferença de golos.

 

Portugal qualifica-se se vencer a Hungria, mas pode perder o primeiro lugar se a Islândia bater a selecção das quinas na diferença de golos. O segundo critério são os golos marcados e o terceiro é a disciplina, nesse critério Portugal tem um coeficiente superior (tem apenas dois cartões amarelos). O empate só deixa Portugal na segunda posição se a Islândia empatar com a Áustria e Portugal estiver à frente da equipa nórdica no número de golos marcados, disciplina, ou coeficiente. Portugal pode ainda ser uma dos melhores terceiros.

 

Em caso de derrota, Portugal pode acabar no terceiro lugar, mas os dois pontos obtidos muito dificilmente serão suficientes para a selecção nacional se candidatar ao lugar de melhor terceiro classificado.

 

A Islândia pode ser primeira em caso de vitória sobre a Áustria e se Portugal empatar com a Hungria. Se a Hungria vencer Portugal, a Islândia qualifica-se em 2º lugar. A Áustria qualifica-se em caso de vitória, mas se Portugal vencer, a Hungria soma os mesmos pontos que os austríacos e tem vantagem no confronto directo, e fica assim despojada do segundo lugar. Nesse caso pode alimentar a esperança de se qualificar-se ao ser um dos melhores terceiros.

 

Critério para apurar os quatro melhores terceiros dos grupos no Euro 2016:

 

- Maior número de pontos

- Diferença de golos

- Número de golos marcados

- Menor número de cartões (disciplina)

- Posição no ranking da UEFA

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:05

Duas almofadas cheias de nada...

Ricardo Leão, em 26.04.16

 

19516527_3IRVi.jpg

 

Sporting a perder 10 milhões/ano. "Desde 30 de setembro de 2015, as finanças deterioraram-se e o Sporting prevê que o défice total de tesouraria ascenda a 10,1 M€ por ano até 30 de junho de 2016".
...
Défice vezes oito. "Se à obrigação de pagar (à Doyen, nota nossa) forem adicionadas a obrigações correntes do Sporting, o défice cresce oito vezes, para 13,3 M€. O Sporting não será capaz de pagar a execução através dos ativos disponíveis"
...
Sem dinheiro em caixa. "A tesouraria e o crédito disponível a 20 de janeiro ascende a cerca de 9,3 M€. Este montante é insuficiente para pagar o valor sentenciado, mesmo sem considerar outras obrigações financeiras atuais"

 

 

Do Relatório do ROC do próprio Sporting que arrasa a gestão financeira de Bruno de Carvalho, documento usado no recurso da decisão do TAS, no caso Doyen, para o Tribunal Federal Suíço (TFS), citado hoje, no Record.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:39

 

19455097_p3pdF.jpg

 

(...) Os gastos que nesta época se fizeram, com salários e prémios, são também incomportáveis a longo prazo, portanto a direção liderada por Bruno de Carvalho poderá mesmo ter de vender alguns jogadores de forma a manter a estabilidade financeira. De acordo com o jornal Record, poderão mesmo sair duas 'pérolas' do actual plantel, de forma a encaixar cerca de 40 milhões de euros, nunca um valor abaixo deste.(...) Além destas possíveis vendas, os salários também poderão ser revistos. Casos como os de Naldo, Ewerton ou Aquilani, por exemplo, auferem um ordenado elevado e isto será alvo de revisão por parte da direção do emblema de Alvalade."

 

...Afinal Bruno reconhece que as coisas não andam bem com as contas. Pagou de mais. Fez o que não podia. Agora quer meter a "marcha atrás". Uma "excelente" decisão esta a de assinar com os jogadores uma verba X e agora lhes dizer que apenas vão ganhar a verba Y. E caso estes recusem já conhecemos a "receita": RUA com eles! Imagino como o ambiente no balneário será bom no início da época.

É caso para perguntar quem foi que, afinal, negociou os ordenados dos jogadores. Ah, já sei, foi o malandro do Godinho! Bandido...!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:26

Contas do último semestre de 2015

Rui Gomes, em 01.03.16

 

12662613_10153256471856555_1773362916477469784_n (

 

COMUNICADO SOBRE AS CONTAS DO ÚLTIMO SEMESTRE DE 2015

 

 

«A Sporting Clube de Portugal, Futebol, SAD, acaba de comunicar à CMVM, como é sua obrigação legal, as suas contas referentes ao último semestre de 2015, e que apresentam um resultado negativo de 18  Milhões de Euros.


Para evitar quaisquer especulações que podem ser geradas por falta de informação que enquadre os presentes resultados comunicamos aos interessados que eles são, desde logo, condicionados por dois factores de conhecimento público: por um lado a sentença desfavorável no caso Doyen vs SCP e, por outro, a eliminação no play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, nas condições e circunstâncias por demais conhecidas e comentadas.

 

Relembramos que o impacto da sentença do caso Doyen constitui neste momento uma provisão uma vez que ainda decorre a fase de recurso, em relação à decisão proferida, e sublinhamos que as receitas resultantes da boa prestação da equipa na Primeira Liga e dos novos contratos comerciais negociados pela Administração auguram o regresso aos resultados financeiros positivos nas próximas prestações de contas.»

 

O Relatório e Contas completo está disponível aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:01

As contas de Bruno vistas com verdade*

Ricardo Leão, em 29.12.15

 

19137762_1Cj2O.jpg

 

Assim chegamos à conclusão que os acordos para a exploração das mesmas coisas (Canal do Clube + Direitos TV) ficam como abaixo indicados:


Benfica: 400M
Porto: 219,5M
Sporting: 183,5M

 

*Uma análise de Francisco Ribeiro:

 

"Façamos contas e não olhemos apenas para o número grande apresentado!


Contrato NOS + Benfica (Total: 400M€):


– Direitos televisivos equipa sénior A (Contrato revisto após 3 anos, podendo ser renovado por mais 7 anos) – A partir de 2016;
– Direito transmissão e distribuição da BTV em sinal aberto (10 anos).


Contrato MEO + Porto (Total: 457M€):

 

– Direitos televisivos equipa sénior A (10 anos) – A partir de 2018;
– Direito transmissão e distribuição do Porto Canal (12,5 anos);
– Principal Patrocinador das camisolas (7,5 anos);
– Direito de Exploração Comercial de Espaços Publicitários do Estádio do Dragão (10 anos).


Contrato NOS + Sporting (Total: 446M€):


– Direitos televisivos equipa sénior A (10 anos) – A partir de 2018;
– Direito transmissão e distribuição da SportingTV (12,5 anos);
– Principal Patrocinador das camisolas (12,5!!!! anos);
– Direito de Exploração Comercial de Espaços Publicitários do Estádio Alvalade XXI (10 anos).


No que toca ao Sporting, houve de facto um grande negócio que foi a renegociação do contrato em vigor com a PPTV para os jogos até 2018 e publicidade do estádio, sendo que este último ponto foi adicionado ao contrato pois não fazia parte do contrato anterior.


Há ainda a suposta cláusula no contrato do Benfica com a NOS de aumento de 10% caso haja negociação dos rivais por valores superiores, contudo não sabemos se esta cláusula de facto é real.


Mas podemos perceber aqui que o FCP e o SCP se venderam por completo, à excepção do naming do Estádio, contudo, tendo a NOS e a Altice os direitos de Exploração Comercial de Espaços Publicitários dos Estádios, estes vão estar tão identificados com estas empresas que será difícil a negociação deste activo (Naming).


O Benfica deixou esta possibilidade em aberto para um potencial negócio e, já tinha o seu principal Sponsor nas camisolas (Fly Emirates).

Mas podemos concluir que se a Exploração Comercial de Espaços Publicitários dos Estádios rende em média 20M por ano, hipotecando 10 anos desta fonte de rendimento, são 200M que devem ser retirados aos 457M e 446M do FCP e SCP respectivamente, sobrando assim 257M no caso do Porto e 246M no caso do Sporting para as camisolas, Canal do clube e Direitos de TV.


Se tomarmos por base os 5M por ano que a PT pagava aos clubes pelo patrocínio nas camisolas e, se for o mesmo valor atribuído, retiramos 37,5M (7,5 anos) aos 257M que sobram no FCP e 62,5M (12,5!!! anos) aos 246M que sobram no SCP.


Agora para o Canal do Clube e direitos televisivos sobra 219,5M para o FCP e 183,5M para o SCP.


Assim chegamos à conclusão que os acordos para a exploração das mesmas coisas (Canal do Clube + Direitos TV) ficam como abaixo indicados:


Benfica: 400M
Porto: 219,5M
Sporting: 183,5M


A verdade dos números, essa não engana ninguém."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:20

 

20150909_foottt.jpg

 

Análise detalhada às contas e comparação entre os três grandes: gastos com pessoal, pagamentos a empresários, receitas, com vendas, patrocínios, direitos televisivos, activo e passivo.

 

O desinvestimento do Benfica no plantel principal e a aposta do Sporting decorrente da contratação de Jorge Jesus aproximou os dois grandes de Lisboa na rubrica gastos com o pessoal, mas a verdade é que a SAD encarnada continua a pagar mais do que o Sporting. Paga mais no geral e paga mais aos administradores da SAD (mais do dobro, aliás), apesar de o Benfica ter apenas dois administradores remunerados e de o Sporting ter três.

 

O FC Porto, neste aspecto, continua a viver muito acima dos rivais: enquanto o Sporting pagou 11 milhões e o Benfica 12 milhões em salários, o FC Porto pagou 17 milhões nos primeiros três meses da época. Já em relação à remuneração dos administradores, a SAD portista não revela de quanto se tratou neste trimestre. Portanto, e em resposta à pergunta que faz título deste artigo, o FC Porto é o que paga mais em salários, seguido do Benfica. O Sporting é ainda o que paga menos.

 

GASTOS COM O PESSOAL

Sporting: 11.676 milhões de euros

FC Porto: 17.219 milhões de euros

Benfica: 12.398 milhões de euros

 

REMUNERAÇÕES ÓRGÃOS PESSOAIS

Sporting: 45 mil de euros

FC Porto: não revela

Benfica: 107 mil euros

 

Para além de ser o grande que paga mais em salários, o FC Porto também foi nos primeiros três meses da temporada o clube que lucrou mais com transacções de jogadores: a SAD azul e branca declarou mais de 35 milhões de euros de ganhos com transferências. Muito por causa da venda de Alex Sandro para a Juventus por 26 milhões de euros, o FC Porto conseguiu entre 1 Julho e 30 de Setembro atingir os 35 milhões em transacções.

 

O Benfica ficou a meio do caminho com 21 milhões de euros, garantidos pelas vendas de Ivan Cavaleiro ao Mónaco e de Lima ao Al Ahli, enquanto o Sporting teve um lucro residual, pouco superior a um milhão de euros (vendeu Shikabala, Rabia, Rubio e Naby Sarr).

 

Ora também por isso, porque teve receitas baixas, os pagamentos do Sporting a empresários foram residuais, muito inferiores ao que fizeram os rivais: os leões pagaram 500 mil euros, contra 4,6 milhões do Benfica e 7,8 milhões do FC Porto.

 

No entanto, e quando se fala das dívidas que ainda há por pagar a empresários, o Sporting chega aos 11 milhões, sendo que boa parte deste valor já foi herdado das administrações anteriores à chegada da actual Direcção. O Benfica deve 23 milhões e o FC Porto não diz.

 

GANHOS COM TRANSACÇÕES

Sporting: 1,473 milhões de euros

FC Porto: 35,171 milhões de euros

Benfica: 21,908 milhões de euros

 

PAGAMENTOS A EMPRESÁRIOS

Sporting: 537 mil euros

FC Porto: 7,825 milhões de euros

Benfica: 4,612 milhões de euros

 

DÍVIDAS A EMPRESÁRIOS

Sporting: 11,538 milhões de euros

FC Porto: não revela

Benfica: 23,757 milhões de euros

 

O Benfica vence, de resto, em patrocínios e goleia em direitos de transmissão televisiva. A SAD encarnada, recorde-se, é pioneira num modelo televisivo único, comercializando as transmissões dos jogos caseiros através de um canal próprio, sendo que declarou ter ganhado com este modelo mais de sete milhões de euros no primeiro trimestre da época: um valor, aliás, em linha com o que tinha declarado ganhar na época passada. FC Porto e Sporting estão neste aspecto longe do Benfica, com cerca de quatro milhões de receita. As SAD portista e sportinguista estão também atrás do Benfica em patrocínios e publicidade, sendo que o Sporting, por exemplo, declarou metade da SAD encarnada.

 

No entanto, neste aspecto, vale a pena lembrar que o Benfica é o único que conseguiu um patrocinador para a camisola: na circunstância a Fly Emirates. Mesmo assim, declarou 4,5 milhões, contra três milhões do FC Porto e dois milhões do Sporting, que sem patrocinador principal têm apenas a marca dos equipamentos, os patrocinadores do estádio e acordos mais pequenos de publicidade.

 

DIREITOS TELEVISIVOS

Sporting: 4,356 milhões de euros

FC Porto: 4,718 milhões de euros

Benfica: 7,138 milhões de euros

 

BILHETEIRA

Sporting: 3,470 milhões de euros

FC Porto: 4,830 milhões de euros

Benfica: 3,415 milhões de euros

 

PATROCÍNIOS E PUBLICIDADE

Sporting: 2,187 milhões de euros

FC Porto: 3,072 milhões de euros

Benfica: 4,532 milhões de euros

 

Dentro de campo também ninguém ganhou tanto dinheiro quanto o Benfica. Antes de mais porque só a digressão da pré-época rendeu quase três milhões de euros: valores que não têm comparação com o que fizeram os rivais. Depois porque o Benfica foi também o clube que fez mais receitas com os prémios da UEFA: oito milhões, contra 6,5 de FC Porto e Sporting.

 

No entanto, é preciso referi-lo, Benfica e FC Porto receberam bem mais do que isso: receberam mais 12 milhões pelo apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões, só que ambos incluíram esse dinheiro no relatório do último trimestre da época anterior.

 

COMPETIÇÕES EUROPEIAS

Sporting: 6,427 milhões de euros

FC Porto: 6,544 milhões de euros

Benfica: 8,352 milhões de euros

 

JOGOS PARTICULARES

Sporting: 750 mil de euros

FC Porto: 435 mil euros

Benfica: 2,951 milhões de euros

 

Na consolidação das contas da SAD, o Sporting é o que apresenta números mais sólidos. A SAD leonina é o que tem a dívida mais pequena aos bancos e é também a que tem o passivo mais pequeno, embora seja o que também tem o activo mais baixo. Vale a pena referir, já agora, que de acordo com o que foi comunicado à CMVM a SAD do Benfica reduziu no espaço de menos de um ano a dívida aos bancos em mais de 100 milhões de euros: em Dezembro de 2014 devia de 317 milhões.

 

EMPRÉSTIMOS BANCÁRIOS

Sporting: 127,410 milhões de euros

FC Porto: 135,338 milhões de euros

Benfica: 200,480 milhões de euros

 

ACTIVO

Sporting: 239,425 milhões de euros

FC Porto: 411,723 milhões de euros

Benfica: 445,560 milhões de euros

 

PASSIVO

Sporting: 232,309 milhões de euros

FC Porto: 318,286 milhões de euros

Benfica: 432,200 milhões de euros

 

 

Nota: O novo contrato do Benfica relativamente à transmissão de jogos, não é tomado em conta nas considerações deste artigo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:44

As contas simplificaram-se

Rui Gomes, em 26.11.14

 

lc_logos.jpg

 

Os múltiplos cenários que nos confrontavam antes da jornada desta terça-feira foram reduzidos significativamente, e estamos agora perante o momento das decisões finais, que terá lugar no dia 10 de Dezembro, pela visita do Sporting a Londres e do a Schalke 04 à Eslovénia.

 

1.º Com a vitória sobre o Schalke 04, o Chelsea garantiu o primeiro lugar no Grupo e o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

 

2.º Com a derrota em Alvalade, o Maribor fica completamente afastado da Liga dos Campeões, no entanto, uma vitória na recepção ao Schalke 04, no último jogo da fase de grupos, dar-lhe-á o 3.º lugar e o apuramento para a Liga Europa.

 

3.º O Sporting situa-se agora em 2.º lugar no Grupo, com dois pontos de vantagem sobre o Schalke 04. Um empate diante o Chelsea, em Londres, assegurará o apuramento para os oitavos-de-final, indiferente do resultado da equipa germânica, uma vez que o Sporting detém a vantagem pela eventualidade de um empate em pontos.

 

4.º Se o Sporting sofrer uma derrota às mãos do Chelsea, poderá continuar para os oitavos, desde que o Schalke 04 empate ou seja derrotado na visita ao Maribor. A diferença, para os alemães, é que o empate permitirá a passagem para a Liga Europa.

 

5.º O pior cenário, como é óbvio, é a derrota do Sporting e a vitória do Schalke 04. Nesse caso, o Sporting disputará a Liga Europa, apuramento já garantido pela vitória sobre o Maribor. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:32

 

Analisadas (infelizmente sem o pormenor que mereceriam) as Contas da SAD referentes ao 3º Trim. do Exercício corrente, temos de ter uma palavra de elogio para a actual Direcção. A recuperação económica do Clube está, efectivamente, a ser feita, não se tendo verificado quebra do nível de competitividade desportiva do Futebol do Sporting – antes pelo contrário.

 

Se ao nível dos Proveitos correntes não existe grande diferença face ao passado, já no que toca aos custos a redução verificada foi substancial. A redução dos Custos com Pessoal foi de 1/3, tal como aconteceu com os Fornecimentos e Serviços Externos e os Outros Custos Operacionais. A nível de Amortizações do Plantel, passou-se para metade do que se fazia há um ano atrás, em função dos menores valores investidos em contratações.

 

Não valendo muito a pena entrar em detalhes, mas apenas apontando para o futuro, que é o que realmente importa, teremos uma situação de final de Exercício próxima da seguinte:

 

Proveitos Obtidos (excluída a venda de jogadores): +32 ME

Custos Operacionais (excluída a amortização de jogadores): -40 ME

Amortização de jogadores: -8 ME

Custos Financeiros Líquidos: -4 ME

 

Ou seja, teremos um deficit corrente (excluindo vendas de jogadores, mas incluindo as necessárias amortizações do plantel) de, aproximadamente, -20 ME. Considerando que já foram realizados 18 ME em vendas de jogadores (Bruma, Ilori e outros), estaremos a cerca de 2ME de vendas de atingirmos o equilíbrio económico no Exercício - o que pode até já ter acontecido via «operação Leonardo Jardim».

 

No entanto, a significativa melhoria registada não significa que estejamos já em patamar desejável de performance económica. Um deficit operacional, antes de vendas de jogadores, de 20 ME é ainda extremamente oneroso para uma estrutura da dimensão da nossa SAD. Penso que será nesse sentido que se enquadra a notícia recente de que a Direcção pretende baixar (ainda mais!) os custos de pessoal para a próxima época.

 

Quanto à situação patrimonial, nada de relevante há a assinalar. Aumentaram os financiamentos bancários em contrapartida da diminuição de dívidas a fornecedores. Ou seja, deixámos de dever a uns apenas para passarmos a dever a outros, o que não sendo positivo, pois não se demonstra capacidade de gerar qualquer cash-flow para diminuir o Passivo, acaba por ser melhor do que o que se vinha fazendo até agora, em que se registavam consecutivos incrementos na massa devedora líquida...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:17

As contas e o título

Rui Gomes, em 09.04.14

 

Pela gentileza do nosso leitor "L", disponibilizamos aqui acesso à versão epaper do jornal Record - bem sei que é o Record, mas é o único que aborda o tema - em que são publicados dois artigos de possível interesse para sportinguistas:

 

1. "Milhões em caixa para atacar o título"

 

2. "As contas do presidente"

 

 

Reservamos comentário neste momento.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:29

Quo vadis ?

Rui Gomes, em 27.04.13

 

Pela primeira vez, dei-me à complicada tarefa de fazer as contas em relação à classificação da Liga e às quatro jornadas que faltam e cheguei à muito desagradável conclusão que é muito improvável que o Sporting consiga assegurar um lugar de acesso às provas europeias.

 

Contabilizando por partes: os primeiros três classificados apuram-se para a «Champions»: Benfica, FC Porto e Paços de Ferreira ou SC Braga. Um destes últimos dois já está garantido, no mínimo, o apuramento para a Liga Europa, assim como o V. Guimarães como finalista da Taça, por conseguinte, dos três lugares que dão acesso à segunda prova europeia, só um está em disputa, com o Estoril (38 pontos), Marítimo e Nacional (ambos com 34 pontos), Sporting e Rio Ave (ambos com 33 pontos). Se o V. Guimarães se classificar entre os primeiro cinco da LIga, será então o sexto classificado que vai à Liga Europa. Existem múltiplos cenários, mas o mais plausível pars o Sporting aparenta ser o seguinte:

 

1. Sporting vence as 4 partidas que faltam: 33+12= 45 pontos.

 

2. Estoril soma 2 vitórias e 1 derrota nas três partidas que faltam: 38+6= 44 pontos.

 

3. Marítimo soma 3 vitórias e 1 derrota nas 4 partidas que faltam: 34+9= 43 pontos.

 

4. Nacional soma 3 vitórias e 1 derrota nas 4 partidas que faltam: 34+9= 43 pontos.

 

5. Rio Ave soma 3 vitórias e 1 empate nas 4 partidas que faltam> 33+10= 43 pontos.

 

Em qualquer destes cenários, o Sporting é sempre obrigado a vencer as quatro partidas, msas será beneficiado se qualquer uma das outras 4 equipas acumular múltiplos empates em vez de vitórias ou, no caso do Marítimo e do Nacional, empate em vez de derrota. 

 

Por outro lado o Sporting não pode ficar empatado com nenhum dos outros, salvo derrotando amanhã o Nacional, já que empataram na primeira volta. Com os restantes 3, o Sporting está em desvantagem: perdeu e empatou com o Estoril e com o Marítimo e perdeu os dois jogos com o Rio Ave.

 

a) Estoril ainda tem de defrontar o Benfica (F) - Beira-Mar (C) e o Gil Vicente (F), daí, as 2 vitórias e 1 derrota prováveis.

 

b) Marítimo ainda tem de defrontar o Benfica (C), Beira-Mar (F), V. Guimarães (C) e o Olhanense (F), daí, as 3 vitórias e 1 derrota prováveis.

 

c) Nacional ainda tem de defrontar o Sporting (F), FC Porto (C), SC Braga (F) e a Académica (C), daí, mais que 1 derrota provável.

 

d) Rio Ave ainda tem de defrontar Beira-Mar (C), Olhanense (F), Gil Vicente (C) e o V. Guimarães (F), daí, as 3 vitórias e 1 empate prováveis. 

 

Salvo uma varinha mágica - com muita potência - o Sporting ficará fora da corrida se perder pontos nestas últimas 4 jornadas. Em suma, um cenário que não dispensa muito optimismo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:16

As contas do Sporting

Rui Gomes, em 16.04.13

 

Muito embora os detalhes do recém-acordo com a Banca ainda não sejam conhecidos, tudo indica que o futebol do Sporting para a próxima época - salvo pela intervenção de investidores - terá de se sujeitar a um orçamento muito reduzido que implicará cortes significativos no plantel, além da realização de mais-valias no valor de 10 milhões de euros no verão, através de rescisões e acordos com jogadores e até funcionários. Admite-se, ainda, a transferência de alguns dos activos com maior procura no mercado. Sendo mera conjectura, por enquanto, está previsto que o próximo orçamento do Sporting será inferior a 20 milhões de euros, comparados aos do Benfica e do FC Porto que andam entre os 75 e 100 milhões de euros e o do SC Braga que ronda os 15 mlhões.  

 

A incómoda realidade do momento, é que as receitas do Sporting são muito inferiores às dos seus mais directos rivais: na época de 2010/11, o Sporting realizou proveitos operacionais de 40,8 milhões de euros, comparados aos 72,2 milhões do FC Porto e aos 91,2 milhões do Benfica.

Muito embora o Sporting já tenha melhorado as suas receitas desde 2010, continua em vincada inferioridade, com menos bilheteira: 8,8 milhões de euros, FC Porto: 10,6 milhões e Benfica: 16,1 milhões - patrocínios e publicidade de 7,7 milhões de euros, FC Porto: 13,2 milhões e Benfica: 17 milhões. As diferenças em relação a quotização, merchandising e prémios em competições europeias também são significativas.

 

No outro lado da moeda, o Sporting, pela aposta risco no futebol, aumentou os custos com activos entre 2009/2010 e 2010/2011 de 23,2 milhões para 42,5 milhões de euros, significando isto que a soma dos salários para atletas, técnicos e outros é superior ao total das receitas. O passivo da Sporting SAD é de 220 milhões de euros, que abrange as dívidas ao clube e 95,6 milhões de euros à banca. O saldo dos capitais próprios é negativo, 75,6 milhões de euros, comparados com os 14,2 milhões de Benfica e 12,7 milhões do FC Porto.

 

Conclusão final: o Sporting vai ter de «apertar o cinto» por todos os meios possíveis e, mais ainda, se os prometidos investidores não surgirem num futuro muito próximo. As exactas implicações relativamente à competitividade desportiva - e respectivos resultados - só o passar do tempo esclarecerá mas, confirmando-se estes números, irá ser impossível ao Sporting aspirar a um nível competitivo compatível com a  sua histórica grandiosidade e fica ainda por esclarecer qual o impacto nos escalões de formação.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:26

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds