Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

img_770x433$2017_08_21_17_52_54_1304015.jpg

 

Jorge Sousa pode enfrentar uma suspensão devido às palavras dirigidas a Vladimir Stojkovic durante o jogo entre Sporting B e Real Massamá. Isto porque o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) pediu a abertura de um processo sumário - ou sumaríssimo, como é vulgarmente conhecido -, através de um auto de flagrante delito.

Este requerimento, que parte de José Manuel Meirim, líder do CD da FPF, tem como base as imagens desse mesmo incidente entre o internacional, da AF Porto, e o guardião da equipa B dos leões. Em causa estará o artigo 198.º do Regulamento Disciplinar, que prevê uma suspensão entre 1 e 5 jogos para "árbitros que se dirijam de forma menos correcta e educada".

 

 

O caso segue agora para as mãos da Comissão de Instrutores da Liga, que vai decidir se há motivo para abertura de processo ou não. Certo é que, se esse processo sumário for instaurado, a decisão deverá ser célere.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:11

 

A FPF tornou pública esta sexta-feira a sua proposta para um novo Regulamento Disciplinar, fruto do trabalho levado cabo pela Comissão de Reforma do Regulamento Disciplinar da FPF, presidida por Germano Marques da Silva desde final de 2016. Este RD, a ser aprovado, não é aplicável à I e II Liga, bem como a Taça da Liga.

 

f4a567fbba11c137b93feeaba8899afa.jpg

 

Por entre uma série de alterações, agora trazidas a discussão, a FPF é clara: é um documento para ser analisado, discutido e por isso ainda aberto a propostas. Sendo assim, a federação divulga mesmo uma morada de mail (conselho.disciplina@fpf.pt) para onde podem ser enviados "contributos" até 16 de Junho.

 

O regulamento disciplinar em causa, que não é válido para as provas profissionais organizadas pela Liga, encerra diversas novidades. Entre elas, a liberdade do Conselho de Disciplina da FPF passar a poder "abrir um processo sumarísismo em qualquer circunstância"; a redução para 200 euros do valor das ofertas aos árbitros - acima disso será corrupção -, valor abaixo dos 300 euros que são o limite em vigor na UEFA.

 

Para ser justo, devemos reconhecer que a campanha do Sporting liderada por Bruno de Carvalho sempre teve algum efeito, muito embora, a bem dizer, para ter impacte global, a Liga de Clubes deveria também adoptar a medida.

 

Este é mais um caso que serve de fundamento para o argumento de que esta ambiguidade de jurisdição devia ser eliminada no futebol português uma vez por todas. Não faz sentido algum existirem regras para as provas organizadas pela FPF e outras para as que são do domínio da Liga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:40

 

Não é claro neste momento se Bruno de Carvalho já foi notificado do novo processo que lhe foi instaurado pelo Conselho de Disciplina da FPF, no entanto, a sua mais recente missiva do seu escritório favorito do Facebook aponta todos os "canhões" directamente ao organismo federativo:

 

untitled.png

  

«O Conselho de Disciplina pode exercer o seu poder disciplinar no âmbito desportivo, mas não tem qualquer poder sobre mim como Presidente do Sporting CP nos planos societário ou associativo, e muito menos sobre mim enquanto cidadão.


O meu direito e dever de exprimir-me livremente, em defesa dos interesses do Sporting CP, não decorre dos regulamentos desportivos, decorre da Constituição.


Assim, o Conselho de Disciplina não tem poderes para limitar esse direito.


Podem proibir-me de entrar na zona técnica, de estar nas conferências de imprensa que a Liga organiza, etc, mas não me podem constranger fora do exercício das funções que decorrem dos regulamentos desportivos».


Se isto acontecer, irei até às últimas consequências em todas as instâncias, desde os tribunais civis, constitucional e, se for preciso, até ao Tribunal Europeu».

 

Entendo ser mais prudente nesta altura limitar comentários sobre as questões de Direito inerentes a este caso. Não só por serem bastante complexas, mas, também, porque não conhecemos as estipulações da decisão que levou à suspensão de Bruno de Carvalho por 113 dias.

 

Depreende-se, no entanto, que este novo processo disciplinar está exclusivamente ligado à entrevista de quarta-feira na TVI, em que Bruno de Carvalho participou não como cidadão, mas sim como presidente do Sporting Clube de Portugal e, em simultâneo, da Sporting SAD.

 

Não compreendo a referência aos planos "societário" e "associativo", quando uma grande parte da entrevista foi dedicada a questões do foro desportivo, nomeadamente do futebol.

 

Tudo isto não obstante, pelas ameaças de registo ficamos com a sensação que se está potencialmente perante um outro processo "Doyen" por outro nome, e atrevo-me a antever, com desfecho idêntico.

 

Reitero o que já afirmei num outro texto de ontem: gostava que me fosse explicado como é que os superiores interesses do Sporting são defendidos com estas acções do presidente. Além do mais, a acreditar na sua palavra, uma proposição sempre muito arriscada, caso a luta percorra todas as vias jurídicas ao alcance, quem vai assumir as despesas ?... Decerto, a exemplo do caso Doyen, que não será Bruno de Carvalho. Muito mais preocupante, quem vai sofrer as consequências e para que fim ?

 

Extraí a missiva directamente da página de Facebook e, pela primeira vez, a título de curiosidade, dei-me ao ingrato trabalho de ler meia dúzia de comentários da notória falange de devotos. Dizer que é incrível, é dizer pouco. Não ficam dúvidas algumas que estamos à porta da Terceira Grande Guerra, com o Bruno a liderar as "tropas".

 

Por fim, não posso deixar de reconhecer que se o todo desta "novela" obedece a uma deliberada estratégia, está a ter os efeitos desejados. Ninguém fala em futebol, o afastamento de todas as competições oficiais da época nem sequer é referido e o actual terceiro lugar na Liga torna-se questão menor. Mas, com quatro anos de mandato, não há causa alguma para desespero: temos pela frente muito mais do inglório mesmo !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:20

 

ngB7AA64C3-CE33-4581-B4FE-F21A505D1523.jpg

 

O Conselho de Disciplina da FPF anunciou esta terça-feira que instaurou um processo disciplinar a Naldo, resultado da sua expulsão no jogo com o Arouca, por ter empurrado Lito Vidigal.

 

ng93910ABE-10E7-48CE-BD08-7600FEFD9BD3.jpg

A acção do jogador é considerada uma "agressão" e o processo disciplinar é aberto segundo o artigo 145.1 alínea B do Regulamento Disciplinar: "Noutros casos de agressão, com a sanção de suspensão a fixar entre o mínimo de dois meses e o máximo de dois anos e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 25 UC e o máximo de 125 UC."

 

Segundo parece, a partir do momento em que o Conselho de Disciplina da FPF remeteu o processo para a Liga de Clubes, Naldo ficou automaticamente suspenso pelo período de tempo enquanto corre o processo disciplinar e até é de admitir que possa falhar o jogo com o Benfica a contar para a Taça de Portugal.

 

Entretanto, numa tomada de decisão que só pode ser considerado "humor negro", Lito Vidigal, o instigador do incidente, foi multado 40 euros, pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol. Dizer que isto é incrível, é dizer muito pouco, mas será que há real causa para surpresa, considerando a podridão dos órgãos que superintendem o futebol português ?

 

Numa outra decisão do supracitado órgão federativo, Diogo Oliveira, membro da equipa médica do Arouca, igualmente expulso, foi punido pelo CD, mas de forma mais severa: suspensão de 20 dias e pagamento de 1.530 euros de multa por infringir o artigo relacionado com a "lesão da honra e da reputação" do Regulamento Disciplinar da Liga.

 

4139_df0ce2474fcfccccaefacfa9b20e1213.png

Quem não tem memória curta, deve recordar vários dos nossos escritos em que referimos que Bruno de Carvalho nada resolveria a "gritar às quatro paredes". O problema  do futebol português, à raiz, é profundo e complexo e exige mudanças radicais nas suas estruturas, movidas de forma inteligente nos corredores do poder. Enquanto isso não acontecer, continuaremos a ter o indecoro displicente à vista.

 

Veremos, agora, que decisão será tomada relativamente a Naldo e quanto tempo vai levar para ser tomada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:14

As diferenças dos "apitos"

Rui Gomes, em 09.03.15

 

35-%20E_%20Perez.jpgvb101213.jpg

 

Em seguimento do debate que surgiu aqui hoje, sobre o Benfica e a arbitragem, e complementando o que foi apresentado pelos leitores Mike e Schmeichel, é interessante tomar nota do seguinte, com Enzo Peréz, como mero exemplo:

 

O jogador argentino representou o clube da Luz durante duas épocas e meia, de Julho de 2012 até Janeiro de 2015. Neste período, o seu registo disciplinar na I Liga é o seguinte:

 

* 2014/15 - 11 jogos - 917 minutos de jogo (10,1 jogos) - 5 cartões amarelos

 

* 2013/14 - 28 jogos - 2366 minutos de jogo (26,2 jogos) - 7 cartões amarelos

 

* 2012/13 - 28 jogos - 2014 minutos de jogo (22,3 jogos) - 6 cartões amarelos

 

Em contrapartida, durante o mesmo período, nas duas provas europeias em que representou o Benfica, verificam-se 11 cartões amarelos e uma expulsão, em um número significativamente inferior de jogos.

 

Chegou ao Valência no mercado de transferências de Janeiro de 2015. Até agora, participou em 9 jogos, acumulando 726 minutos de jogo (8 jogos), e já lhe foram mostrados 7 cartões amarelos.

 

Este mapa disciplinar é prova inequívoca - usando Enzo Peréz como exemplo - do clima de impunidade que privilegia os jogadores do Benfica em Portugal. A diferença começa-se logo a notar nas provas da UEFA e, neste caso concreto, na La Liga, em que o jogador está tão habituado à impunidade em Portugal que não ajusta o seu jogo fora fronteiras, com as consequências evidentes. Maxi Pereira e Luisão seriam outros grandes exemplos, mas não me dei ao trabalho de recolher as estatísticas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:41

O Registo Disciplinar dos 3 "Grandes"

Rui Gomes, em 23.02.14

 

As estatísticas ajudam a compreender a disposição disciplinar dos 3 "grandes" do futebol português, muito embora seja evidente que para se efectuar uma leitura absolutamente abrangente, teríamos de ver cada jogo individualmente e analisar os lances em que cartões foram ou não atribuídos pela arbitragem e o respectivo rigor dos critérios. Não obstante esta consideração, não será por aqui, em princípio, que o Sporting estará a ser injustiçado, em relação aos seus dois mais directos rivais.

 

 

I Liga

 

20 jogos realizados   A = 47   AA = 1   V = 0

  

 

 

 

 

 

I Liga

 

19 jogos realizados   A = 45   AA = 2   V = 0

 

 

 

 

 

 

I Liga

 

19 jogos realizados   A = 50   AA = 1   V = 0

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:21

 

 

Sem conhecimento de causa, estes últimos apontamentos noticiosos poderão não ser mais do que meros rumores ou conjecturas:

 

- O jornal " O Jogo" divulga que a Sporting SAD vai avançar para a rescisão unilateral com Oguchi Onyewu porque o jogador ter-se-á submetido a uma intervenção cirúrgica sem o conhecimento e consentimento da direcção clínica do Clube;

 

- Já o diário "A Bola" cita uma fonte leonina (anónima claro) que indicou que Labyad arrisca acção disciplinar por ter exibido um comportamento "arrogante e prepotente" nestes últimos dias.

 

Não comento a primeira alegada incidência mas, quanto à segunda, se comportamento "arrogante e prepotente" é uma infracção disciplinar no Clube, então...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:43

Alguma coisa se vai ganhando

Rui Gomes, em 08.03.13

 

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol concedeu provimento ao recurso do Sporting e revogou a multa ao clube (7.140 euros) por ter tido «pessoas não autorizadas» no balneário da equipa durante o intervalo do jogo com o Moreirense, da 10.ª jornada da Liga Zon Sagres. A pessoa em questão é o presidente Godinho Lopes, devidamente autorizado para o efeito.

 

Entretanto, aguarda-se a reacção do Sporting à multa que lhe foi imposta - 5.898 euros - referente ao recém-jogo com o FC Porto, por razões ainda não explanadas.

 

E, assim, a FPF vai fazendo umas «coroas» enquanto os clubes lutam com as suas dificuldades.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:26

O bom senso prevaleceu

Rui Gomes, em 05.03.13

Finalmente que surgiu uma decisão justa e sensata do órgão disciplinar federativo a dar o benefício da dúvida ao Sporting. Tanto Jesualdo Ferreira como Oceano, expulsos no sábado via os critérios excessivamente rigorosos da equipa de arbitragem de Paulo Baptista, não receberam qualquer punição adicional - salvo 102 euros de multa e uma repreensão por escrito - e vão poder estar no banco no próximo jogo frente à Académica de Coimbra. Surpreendemente, no entanto, por motivos que não foram devidamente explanados, o Sporting foi multado em 5898 euros.

Um cínico diria que este é um daqueles casos em que os homens do apito deviam ter-se sancionado a si próprios e deixar os outros intervenientes em paz. E, já agora, seria interessante saber como é que os supracitados montantes foram determinados: não 100 mas 102 euros, não 5900 mas 5898 euros. Muito, quase tudo, é estranho no futebol português.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:00

Nova Lei do Jogo

Rui Gomes, em 23.02.13

 

Para minimizar a incorrecta interpretação das Leis do Jogo da FIFA, foi aprovada, em Portugal, uma nova lei, denominada «Cardozo + 1», que estipula o seguinte:

 

«Qualquer expressão verbal ou física por um jogador ou qualquer outro agente desportivo que não esteja em conformidade com o bom espírito desportivo, será punível com o máximo de um jogo de suspensão.»

 

Nota: Considerando o historial de precedentes, é de admitir que o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol poderá eventualmente punir um jogador ou agente desportivo do Benfica com meio jogo de suspensão. Se este órgão federativo não o fizer, o Conselho de Justiça assumirá a respectiva responsabilidade. De uma forma ou outra, os superiores interesses do «jogo» serão defendidos !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:15

O segredo mais bem conhecido

Rui Gomes, em 14.01.13

 

«Como pode Maxi Pereira acabar todos os jogos?»

 

 

 

A pergunta é de Vítor Pereira, após o Benfica - FC Porto na Luz. Não há que ter compaixão alguma pelo treinador portista, pois ele sabe bem «puxar a brasa à sua sardinha», no entanto, ele faz a pergunta que muitos já andam a fazer há longa data e que, na realidade, não padece de explicação por ser o segredo mais bem conhecido. Por incrível que pareça, o jogador do clube da Luz só tem 6 amarelos na Liga e 1 na Taça de Portugal e nunca foi expulso esta época. Em 2011/12 viu 11 amarelos na Liga e 1 na Taça da Liga, mas também nunca foi expulso, tanto por acumulação como por cartão vermelho directo. Como não podia deixar de ser, essa «distinção» viria a ser-lhe atribuída na Liga dos Campeões, prova em que viu o total de 7 amarelos. 

 

Jorge Jesus:«João Ferreira fez uma grande arbitragem.» !!!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:14

O Sporting lidera a I Liga

Rui Gomes, em 14.01.13

 

O Sporting pode ainda estar longe dos lugares cimeiros, em pontos, mas lidera a Liga em sanções disciplinares: após 14 jornadas, os cartões atribuídos aos jogadores leoninos somam mais do dobro dos do FC Porto e quase o dobro do Benfica e apenas duas outras equipas da Liga se aproximam:

 

Sporting: 54 A - 2 AA - 1 V  (mais o único processo sumaríssimo da época)

 

Benfica:  29 A - 1 AA - 1 V

 

FC Porto:  20 A - 0 AA - 0 V

 

Os que mais se aproximam:

 

Marítimo: 46 A - 4 AA - 1V

 

Gil Vicente: 45 A - 0 AA - 0 V

 

E depois ainda temos:

 

Nacional: 42 A - 3 AA - 1 V

 

SC Braga: 42 A - 2 AA - 0 V

 

A exemplo do jogo de ontem em Olhão, que resultou em 5 amarelos, verifica-se uma disparidade gritante nos critérios da arbitragem, especialmente considerando o número de cartões que foram perdoados logo a seguir no clássico na Luz. Mais do mesmo, dirão muitos...

 

* O jogador do Sporting mais vezes sancionado - o 4.º da Liga - é Rinaudo, com 6 amarelos (mais 2 na Taça da Liga).

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:11


O bom senso prevaleceu e Ricky van Wolfswinkel foi absolvido pela UEFA, no âmbito da investigação disciplinar instaurada pelo organismo ao gesto do jogador nos festejos do golo apontado ao Genk no dia 8 de Novembro. A decisão da UEFA foi tomada hoje mesmo, depois da defesa apresentada pelo Sporting junto do Comité de Disciplina e Controlo do organismo.

Assim sendo, o avançado «leonino» está disponível para jogar na próxima quinta-feira frente ao Basileia, a contar para a 5.ª jornada da fase de grupos da Liga Europa.

Assunto encerrado e, de certo modo, uma bofetada sem mão para quem ousou da malícia para instigar este insólito episódio.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:32

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo