Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Domingos Paciência não esquece...

Rui Gomes, em 07.04.15

 

domingos-3501.jpg

Ainda hoje não é fácil falar da passagem de Domingos Paciência pelo Sporting. Uma estada de curta duração, muito contrário à expectativa inicial, pela promessa que ele representava. Em entrevista recente a «O Jogo», o treinador afirmou que o insucesso da sua experiência verde-e-branca não "beliscou" o trabalho que levou a cabo até chegar a Alvalade, nomeadamente ao serviço do SC Braga, mas é por de mais evidente que deixou marcas muito desagradáveis e de enorme impacte na sua carreira de técnico de futebol.

 

Domingos Paciência deixa indicações que se sente traído pela forma prematura como acabou por ser despedido do Sporting, alegando, com razão de ser, que o projecto era de dois anos, mas que "alguém" não quis a sua permanência:

 

Fiquei triste com a saída, porque era um projecto para dois anos e ao fim de algum tempo já se falava em sermos campeões. Não era possível e todos sabiam disso. Estávamos a fazer um bom trabalho, mas alguém não quis. Acredito no que faço e essa passagem pelo Sporting não me atirou ao chão, nem podia. Não beliscou em nada o trabalho de sucesso que tinha feito em Leiria, em Coimbra, em Braga...

 

A melhor recompensa que tenho é ouvir jogadores que estavam lá nesse ano dizerem que aprenderam imenso comigo, que gostaram de trabalhar comigo e que não percebem o que aconteceu. Mas o Sporting é um clube extraordinário e onde gostei muito de estar. Foi um orgulho e uma satisfação, mas, como disse, alguém não quis que continuasse o trabalho. Recordo: era um projecto para dois anos.

 

Não posso ter uma leitura porque o que sei é o que os próprios transmitem. Com certeza que os dois (Bruno de Carvalho e Marco Silva) querem o melhor para o clube. Se formos analisar o trabalho dos treinadores que por lá passaram recentemente, talvez só mesmo Paulo Bento é que conseguiu ter verdadeiro sucesso, ganhou a Taça de Portugal, promoveu uma série de jogadores dos juniores. Todos os outros, Carvalhal, Paulo Sérgio, Jesualdo e até Leonardo Jardim não conseguiram tudo o que pretendiam. Não me compete a mim encontrar as razões. Sei que saí valorizado com a minha passagem pelo Sporting, volto a dizer que foi um orgulho enorme e considero que não falhei com o meu trabalho. 

 

Domingos Paciência chegou ao Sporting no Verão de 2011 e foi despedido a 13 de Fevereiro de 2012.

 

_____________________________________

 

*** Curiosamente... "Domingos Paciência é um belíssimo treinador. É um dos treinadores à imagem do Sporting."

 

Bruno de Carvalho, em declarações à TSF, 10 de Março de 2011

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:28

 

Em declarações à Sport TV, Domingos Paciência ainda denota incómodo pelo despedimento do Sporting, insistindo que o projecto não falhou e que nunca se arrependeu de ter aceite o desafio.

 

Nada servirá debater este capítulo do passado, mas ainda hoje insisto que a decisão que levou à sua saída de Alvalade teve menos a ver com os resultados desportivos e mais com questões que nunca foram devidamente explanadas. Recordo a declaração de Godinho Lopes - palavras para o efeito - que entre os diversos erros que admitiu ter cometido, despedir este treinador não foi um deles.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:50

Domingos reage a Leonardo Jardim

Rui Gomes, em 23.05.13

 

Domingos Paciência sentiu-se incomodado pelas declarações de Leonardo Jardim no contexto do trabalho efectuado por ambos no SC Braga:

 

"Não devo de falar de colegas nem dizer, como alguém já disse, que por onde passa ninguèm faz melhor. É triste quando um treinador diz isso publicamente, é mau para o clube e para o treinador que virá a seguir. Não é assim que se respeita os colegas. Se me senti incomodado ? É evidente. Fico satisfeito se alguém for para o SC Braga e fizer melhor do que eu e do que os outros, porque são meus amigos e desejo-lhes o melhor. Também não fiquei satisfeito quando disseram que herdaram só cinco jogadores de uma equipa quando, na verdade, transitaram 12. Não gosto de atirar areia para os olhos dos outros e não gosto que atirem areia para os meus".

 

Só Leonardo Jardim poderá esclarecer se as suas afirmações tinham Domingos Paciência como alvo mas, de qualquer modo, era inevitável que o atingissem, nem que seja por tabela. Quero crer, até, que o novo treinador do Sporting não se pronunciou com malícia em mente, mas compreende-se a insatisfação de Domingos. Esta incidência contribuirá para Leonardo Jardim melhor compreender que a partir de agora todas as suas palavras serão minuciosamente escrutinadas sob uma lupa impiedosa e prontamente divulgadas. A cadeira que agora ocupa é, por história e dimensão, significativamente diferente da do Nacional da Madeira ou da do SC Braga, entre outras.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:01

Uma questão de honestidade

Rui Gomes, em 27.02.13

 

Continuo a pensar que mais dia menos dia Izmailov vai «arrebentar», mas esta observação por Domingos Paciência não deixa de ser pertinente:

 

«A questão do Izmailov é uma questão de honestidade ou se calhar eu não soube tirar tudo dele. Olhando à intensidade com que joga actualmente, alguém estava mal; ou o departamento médico ou o departamento técnico ou então o profissionalismo dele.»

 

A lembrar que enquanto o técnico orientou o Sporting, o jogador russo esteve indisponível durante muito tempo devido a alegados problemas físicos que, por agora, desapareceram milagrosamente.

 

Costinha foi o único que verdadeiramente reconheceu o estado das coisas e que confrontou o caso frontalmente. As consequências: acabou por ser mal tratado pelos próprios sportinguistas que se aliaram ao jogador.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:16

O que dizem eles

Rui Gomes, em 25.02.13

 

«O Sporting merece todo o meu respeito. É um clube com uns adeptos fantásticos e que não deviam estar a passar por este momento. Um grande Sporting faz falta e há milhões à espera que ele volte. Temos consciência que o momento não é bom e esperaremos que esta mudança se faça o mais rápido possível e consiga fazer com que o Sporting seja forte. É isso o meu desejo.»

 

«Quanto ao clássico, cada jogo tem a sua história. Vamos ter uma equipa muito jovem que se vai querer superar frente a uma que é mais experiente e dinâmica. Tudo pode acontecer. Não vai faltar motivação, já que nestes jogos a dificuldade para os treinadores têm mais a ver com questões de estratégia e organização. A grande diferença entre o FC Porto e o Benfica e as restantes equipa é má para o Campeonato português. Não podemos estar contentes por não termos um Campeonato competitivo.»

 

-    Domingos Paciência    -

 

Observação: Comentários do ex-treinador leonino à margem do Fórum do Treinador que está a decorrer em Guimarães, no âmbito da Capital Europeia do Desporto. Pela amabilidade das suas palavras, quase dá para pensar que está em linha para um regresso ao Sporting. Brincadeiras à parte, ainda bem que ele reconhece o que é o Sporting e o seu valor no futebol português. Quem gosta de futebol e não se deixa cegar pelo fanatismo clubístico, identifica a falta que um Sporting competitivo faz ao futebol português. Nunca saberemos o que poderia ter sido se ele tivesse continuado ao lemo do «leão», mas a vida está recheada destas incertezas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:58

Domingos Paciência sai do Deportivo

Rui Gomes, em 11.02.13

 

Domingos Paciência só durou um mês ao lemo do Deportivo da Corunha. Após 6 jogos - 1 vitória, 1 empate e 4 derrotas - houve um acordo entre as partes para a sua saída. Estou com enorme curiosidade de ver as explicações dos sapientes do universo sportinguista para mais esta contrariedade sobre um técnico que fez muito e prometeu mais ainda, enquanto ao serviço do emblema minhoto mas que, desde esse ponto, esgota soluções em pouco tempo, sob a pressão de apresentar resultados imediatos. A evolução da sua carreira que o viu chegar a Alvalade foi meritosa e face às realizações, lógica. Todos ou quase todos adeptos do Sporting aprovaram a sua contratação, mas a um determinado ponto viu-se que estava esgotado de soluções. Há qualquer coisa que não é de fácil explicação. Ainda hoje insisto que a sua saída do Sporting não se ficou a dever apenas a resultados desportivos de menor agrado. Acima de tudo, não consigo distanciar-me do intrigante desinteresse de Pinto da Costa sobre um filho da casa. A lógica, onde lógica existe, na ocasião, dava Domingos Paciência como treinador do FC Porto e não o então inexperiente André Villas-Boas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:40

O som da bancada

Rui Gomes, em 06.01.13

«Srs. Lampiões, façam o favor de uma vez por todas, quando disserem asneiras pela boca fora, pensem duas vezes: 1. Ainda temos muitos jogos e pontos para melhorar na vossa pior classificação de sempre, 6.º. 2. Vocês já estiveram muito pior, futebolística e financeiramente. 3) No currículo da moral, quer civil quer desportiva, em nada nos são superiores. Por isso respeitem o vosso adversário pois o Sporting não tem inimigos, tem adversários que respeita, vocês sim têm um inimigo todos os dias a abater, todos os dias o comentam, o SPORTING, com uma feroz escrita, de quem vos tivesse matado algum benfiquista. Não somos mais do que ninguém e nem queremos ser, mas há limites. É pena que uns quantos milhares estraguem o nome da grande instituição Benfica.»

 

* Adepto António Neves

 

«O Vercauteren tem um discurso certíssimo e um pensamento ainda melhor, mas os resultados são excessivamente curtos. Das duas uma, ou não consegue passar as suas ideias à prática ou ninguém do plantel o ouve. Ou será incompetente ? Dúvido ! O ambiente não é péssimo, é degradante !!»

 

* Adepto Rêgo

 

«O Domingos pegou no último classificado da liga espanhola e logo no primeiro jogo ganhou ao poderoso Málaga. Em Alvalade não lhe deram valor, nem mesmo após aquela série de vitórias e de levar a equipa à final da Taça.» 

 

* Adepto Luís Pinheiro

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:54

Domingos Paciência no Deportivo

Rui Gomes, em 01.01.13

 

Conforme já aqui publicado no Camarote Leonino, Domingos Paciência foi apresentado na segunda-feira, dia 31 de dezembro, como o novo treinador do último classificado da «La Liga», o Deportivo da Corunha, assinando um contracto válido até ao fim da época.

Esta é uma múltipla boa notícia para o Sporting, já que vai-se ver desobrigado de lhe pagar o balanço do seu contracto que era válido até 30 de junho de 2013, aproximadamente 350 mil euros. Ainda mais melhor, fez-se acompanhar por três dos seus adjuntos - Miguel Cardoso, João Carlos e Sérgio Vieira - todos eles que também estiveram em Alvalade e usufriam de salário durante o exacto mesmo período.

Ninguém pode culpar Domingos Paciência de defender os seus interesses - foi despedido pelo Sporting, não de demitiu - no entanto, pela sua apresentação em Corunha fez uma declaração que despertou o meu interesse: «Acredito no meu trabalho. Quero trabalhar, quero estar no activo...tive outras oportunidades, para outros campeonatos, mas preferi esperar.» Sabe-se que uma dessas ofertas foi do Olympiacos - posição que acabou por ser preenchida por Leonardo Jardim - e o Domingos recusou pelo salário inferior relativamente ao do Sporting ou, então, não lhe agradou ir para um clube onde conquistar o título não é apenas um objectivo, é o único objectivo. Claro, sentiu-se confortado em saber que mensalmente iria receber cerca de 60 mil euros do Sporting. Agora, não deixa de ser algo curioso, aceita a posição num clube a meio da época, que está em último lugar no campeonato espanhol, com 12 pontos em 17 jogos, embora se admita que o salário oferecido supera o do Sporting. Poderá ser um risco bem calculado ou algum receio da parte de Domingos de aceitar desafios superiores. Para ser justo, sem conhecimento concreto de causa, deve-se lhe dar o benefício da dúvida.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:36

Finalmente uma boa notícia

Rui Gomes, em 30.12.12

Segundo as informações que surgem de Espanha, Domingos Paciência vai treinar o Deportivo da Corunha - espera-se anúncio oficial - e, por esse meio, aliviará os cofres de Alvalade, com o Sporting a deixar de lhe pagar o balanço do seu contracto. Finalmente uma boa notícia!

 

Adenda: O Deportivo da Corunha já confirmou oficialmente a contratação do técnico português.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:16

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo