Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Liga NOS à sexta jornada

Rui Gomes, em 20.09.17

 

infograficowebsite18set2017.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:25

Estatísticas do Euro 2016

Rui Gomes, em 25.06.16

 

EURO2016-OMB-PES2016_1.jpg

 

Algumas estatítiscas interessantes da fase de grupos do Euro 2016, com alguma surpresa relativamente a Portugal, pelo registo positivo em alguns capítulos. A informação origina com a UEFA e não me dei ao trabalho de traduzir tudo para português.

 

Equipas que mais correram


337,179 metres: Italy
336,377: Ukraine
336,314: Czech Republic
334,159: Germany
330,270: Northern Ireland
329,982: Russia
328,101: Poland
326,452: Slovakia
326,180: England
324,766: Iceland
323,226: Switzerland
321,820: Hungary
321,536: Wales
321,324: Austria
320,492: Spain
319,860: Croatia
318,955: Portugal
318,050: France
316,042: Sweden
312,469: Turkey
311,729: Belgium
309,914: Romania
308,019: Republic of Ireland
286,713: Albania

 

Jogadores que mais correram


37,394 metres: Vladimír Darida (Czech Republic)
35,112: Amir Abrashi (Albania)
34,731: Taras Stepanenko (Ukraine)
34,551: Gylfi Sigurdsson (Iceland)
34,433: Jürgen Baumgartlinger (Austria)
34,401: Hamšík (Slovakia)
34,394: Jonas Hector (Germany)
34,311: Pekarík (Slovakia)
34,033: Xhaka (Switzerland)
33,898: De Bruyne (Belgium)

 

Equipas com mais golos marcados


6: Hungary, Wales
5: Croatia, Spain
4: Portugal, France, Iceland, Belgium

 

Equipas com mais remates


69: Portugal
65: England
59: Belgium, Germany

 

Equipas com mais remates aos "ferros"


4: France
3: Germany, Croatia
2: Portugal, Romania, Austria, Italy

 

Equipas apuradas com menos golos marcados


2: Poland, Northern Ireland, Republic of Ireland, Switzerland
3: England, Germany, Italy, Slovakia

 

Equipas com menos posse de bola


34%: Northern Ireland
35%: Iceland
42%: Albania

 

Equipas com mais posse de bola


66%: Germany
61%: Spain, Portugal
58%: Switzerland, England

 

Equipas com menos golos sofridos


0: Germany, Poland
1: France, Italy, Switzerland
2: Spain, Belgium, Italy, Northern Ireland

 

Equipas com mais eficácia de passe


93%: Spain
91%: Germany
91%: Switzerland
89%: Portugal, England

 

Equipas com mais faltas sofridas


46: Poland
45: Turkey
43: Italy, Albania, Portugal

 

Equipas com mais faltas cometidas


52: Romania
49: Republic of Ireland
45: Hungary, Ukraine

 

Jogador com mais remates à baliza


11: Gareth Bale (Wales)

 

Jogador com mais remates para fora


13: Cristiano Ronaldo (Portugal)

 

Jogador com mais remates aos "ferros"


2: Thomas Müller (Germany)

 

Jogador com mais remates bloqueados


11: Cristiano Ronaldo (Portugal)

 

 

Nota: As estatísticas indicam que Portugal marcou apenas em cada 17.25 remates, uma percentagem de eficácia extremamente baixa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:30

Futebol não é matemática, mas...

Rui Gomes, em 05.03.16

 

 AcadémicaAroucaBelenensesBenficaBoavistaEstorilMarítimoMoreirenseNacionalPaços FerreiraFC PortoRio AveSp. BragaSportingVitória GuimarãesVitória Setúbal  

 

Disputa-se este sábado um jogo em Alvalade que não sendo decisivo é, sem margem para dúvidas, muito importante e se a história da prova nas últimas dez temporadas não der lugar à segunda excepção de registo, o vencedor será o campeão nacional de 2015/16.

 

Terminado o «derby» entre os rivais de Lisboa, ficam nove jornadas por disputar, e acontece que com uma única excepção em 2012/13 nas últimas dez épocas, a equipa que lidera a tabela classificativa a nove jornadas do fim da Liga é campeã.

 

Pela ironia do destino, a excepção, em 2012/13, foi o Benfica de Jorge Jesus, o primeiro classificado a nove jornadas do final da prova, mas acabou por ser o FC Porto a celebrar o título, graças à vitoria (2-1) conseguida no célebre jogo do golo de Kelvin, no minuto 90. O tal que fez Jorge Jesus ajoelhar-se no relvado do Dragão.

 

Dito tudo isto, o futebol não é matemática, como bem sabemos, mas esta estatística não deixa de ser um género de tónico suplementar para o «derby».

 

Indo um pouco além do resultado de hoje, verifica-se que o calendário até ao final da época é mais "simpático" para o Benfica. O clube da Luz terá como adversários, em casa, Tondela, SC Braga, V. Setúbal, V. Guimarães e Nacional, e fora o Boavista, Académica, Rio Ave e Marítimo.

 

Já o Sporting joga em casa com o Arouca, Marítimo, União da Madeira e V. Setúbal, e fora com o Estoril, Belenenses, Moreirense, FC Porto e SC Braga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:18

Pela boca morre o peixe

Naçao Valente, em 01.03.16

 

19316603_TO5yq.jpg

As contas fazem-se no fim. É uma afirmação muito comum e usada, com frequência, no mundo do futebol. A verdade é que as contas se fazem, também, no dia-a-dia. Os títulos conquistam-se no final do percurso, mas vão-se conquistando ao longo do processo. Por exemplo, o Sporting está, neste momento, no primeiro lugar no campeonato e poderá vir a ser campeão, o que como qualquer sportinguista, espero que aconteça. Mas porque o clube já descartou, por opção ou incapacidade, outras provas, resta-lhe apostar na conquista do título todas as fichas. Se vencer, a estratégia merecerá elogios, mas se falhar será criticada, tendo como alvo o treinador e a estrutura que lhe deu apoio.


Seja qual for o resultado final, pode fazer-se , até ao momento, um balanço do decurso desta época futebolística. Jorge Jesus tem defendido que o Sporting está melhor que nos últimos dois anos. A validade da afirmação depende do prisma de análise. Está melhor, porque joga melhor futebol? Está melhor porque está mais competitivo? Está melhor porque ganhou um título e luta por outro? Está melhor porque conseguiu resultados mais positivos? Deixando de parte apreciações mais subjectivas, vejamos o que dizem as estatísticas disponíveis, que valem o que valem, mas que constituem um dado objectivo.


Nesta época, o Sporting foi batido oito vezes em 39 jogos oficiais. Na época 2013/2014, com Leonardo Jardim, o Sporting perdeu quatro jogos em 35 e na época anterior com Marco Silva teve sete derrotas em 53 partidas. Em relação aos jogos em casa, Jesus perdeu dois, e Jardim e Marco um. Conclui-se que Jorge Jesus já leva mais derrotas que os seus antecessores quando ainda estamos longe do fim da época. E em relação a empates veremos. (1)

 

Quer isto dizer que Jesus é pior treinador ? Independendetemente de opções, não é isso que está em causa. É um treinador competente, mas sujeito, como os outros, às muitas contigências do futebol, embora demonstre alguma arrogância, no discurso, em relação aos seus pares.

 

A mesma arrogância serviu de mote a incondicionais do presidente, no atabalhoado despedimento de Marco Silva, acusando-o de incompetente e de irresponsável. Uma lição que podemos extrair da estatística, é que abdicar do sentido crítico apenas para justificar actos injustos, venham de onde vierem, nos coloca no terreno do servilismo acéfalo. E ajuda a dar consciência ao ditado, "pela boca morre o peixe".

 


1) Fonte: SapoDesporto, Estatística, 19/2/2016

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:18

Ainda alguns detalhes sobre o jogo

Rui Gomes, em 01.03.16

 

12805824_10153304567941555_6519744607213545089_n.j

 

É evidente que a apreciação sobre a performance individual de cada jogador é muito subjectiva e varia mediante o parecer pessoal de cada um, seja adepto ou jornalista. Eis um leque de apreciações que serve o efeito deste post:

 

- Os jogadores com a nota mais alta (4) foram William Carvalho e Bryan Ruiz. A mais baixa, é da pertença de Teo Gutiérrez (1); Slimani, Gelson Martins, Aquilani e Barcos com (2) cada, os restantes todos com (3).

 

- Os jogadores do Sporting não utilizados foram Jug, João Pereira, Ewerton e Carlos Mané.

 

- O Sporting fez  14 remates (5 e 9), 6 dos quais à baliza (3 e 3), 6 para fora (3 e 3) e 2 bloqueados (1 e 1). Isto, comparado ao Vitória de Guimarães que rematou 6 vezes e apenas 2 à baliza (2 e 0).

 

- Os jogadores mais rematadores foram Slimani, Bryan Ruiz, William Carvalho e Coates, com 2 remates cada.

 

- O Sporting marcou 9 cantos (6 e 3), o V. Guimarães apenas 4 (3 e 1)

 

- Foras de jogo (3).

 

- Cometeu 18 faltas (8 e 10), o V. Guimarães 19 (9 e 10). Os jogadores leoninos mais faltosos foram Zeegelaar (5) e Gekson Martins (3).

 

O homem do jogo, sem ser surpresa, foi o guarda-redes vimaranense Miguel Silva.

 

Estiveram 19.924 espectadores a assistir ao jogo no Estádio D. Afonso Henriques.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:33

Os números da I Liga

Rui Gomes, em 22.02.15

 

NOS.jpg

 

Os números da I Liga até ao termo da 21.ª jornada, porventura com algumas surpresas:

 

Equipas com mais remates

 

1.º Sporting - 349

2.º FC Porto - 348

3.º Benfica - 296

4.º SC Braga - 272

5.º V. Guimarães - 251

 

E com menos, o 18.º Penafiel com 150 remates.

 

* Equipa com mais remates concedidos: Gil Vicente, com 316

* Equipa com menos remates concedidos: FC Porto, com 155

* Equipa com mais remates num jogo: SC Braga (Gil Vicente), com 32

* Equipa com menos remates num jogo: Boavista (FC Porto e Benfica), Estoril (Marítimo) e Penafiel (Benfica), com 2

 

 

Equipa com mais cantos

 

1.º Sporting - 168

2.º FC Porto - 158

3.º V. Guimarães - 156

4.º SC Braga - 143

5.º Benfica - 126

 

E com menos, o 18.º Penafiel, com 79 cantos

 

* Equipa com mais cantos concedidos: Rio Ave., com 164

* Equipa com menos cantos concedidos: FC Porto, com 81

* Equipa com mais cantos num jogo: Sporting (Moreirense), com 18

* Equipa com menos cantos num jogo: Moreirense (FC Porto), Penafiel (Boavista) e Arouca (Moreirense), com zero

 

 

Equipas com mais faltas cometidas

 

1.º Boavista - 370

2.º Benfica - 364

3.º Penafiel - 359

(...) 13.º Sporting - 312

(...) 15.º FC Porto - 308

 

E com menos, o 18.º Paços de Ferreira, com 258

 

* Equipa com mais faltas sofridas: V. Guimarães, com 379

* Equipa com menos faltas sofridas: Sporting, com 283

* Equipa com mais cometidas num jogo: Benfica (FC Porto), com 28

* Equipa com menos faltas cometidas num jogo: Benfica (Moreirense) e P. Ferreira (Estoril), com 6

 

 

Equipas com mais foras-de-jogo

 

1.º Marítimo - 76

2.º Sporting - 56

3.º Belenenses - 55

(...) 10.º FC Porto - 47

(...) 15.º Benfica - 37

 

E com menos, o 18.º Penafiel, com 31

 

* Equipa que mis foras-de-jogo provocou: Benfica, com 80

* Equipa que menos foras-de-jogo provocou: SC Braga, com 15

*Jogo com mais foras-de-jogo: Boavista-Benfica (9-3), com 12

* Jogo com menos foras-de-jogo: SC Braga-Boavista, Sporting-Arouca, SC Braga-Rio Ave, FC Porto-Rio Ave, Moreirense-FC Porto e SC Braga-Arouca, com zero

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:30

Apenas os factos

Rui Gomes, em 27.05.14
 

 

As estatisticas referentes à performance de Eric Dier durante a época de 2013/14. Isto, para evitar as deturpações, à conveniência dos argumentos, que se verificam nos comentários do prévio post:

 

I LIGA

 

- Titular em 8 jogos - suplente utilizado em 5 jogos - suplente não utilizado em 17 jogos - 864 minutos de jogo (9,6 jogos)

 

II LIGA

 

- Titular em 9 jogos - 860 minutos de jogo (9,6 jogos)

 

TAÇA DA LIGA

 

- Titular em 3 jogos - 283 minutos de jogo (3,1 jogos)

 

1.ª Arouca - SNU

2.ª Académica - SU - 18'

3.ª Benfica - SU - 36'

4.ª Olhanense - T - 94'

5.ª Rio Ave - T - 95'

6.ª SC Braga - SNU

7.ª V. Setúbal - SNU

8.ª FC Porto - SNU

9.ª Marítimo - T - 96'

10.ª Guimarães - T - 96'

11.ª Paços de Ferreira - SNU

12.ª Gil Vicente - SNU

13.ª Belenenses - SNU

14.ª Nacional - SNU

15.ª Estoril - SNU

16.ª Arouca - SU - 23'

17.ª Académica - SU - 32'

18.ª Benfica - T - 92'

19.ª Olhanense - SNU

20.ª Rio AVe - T - 94'

21.ª SC Braga - SNU

22.ª V. Setúbal - SNU

23.ª FC Porto - T - 95'

24.ª Marítimo - SNU

25.ª Guimarães - SNU

26.ª Paços de Ferreira - SNU

27.ª Gil Vicente - SNU

28.ª Belenenses - SU - 9'

29.ª Nacional - T - 94'

30.ª Estoril - SNU

 

Se há uma pergunta que eu gostaria de fazer a Leonardo Jardim - partindo do princípio que a decisão foi dele - é qual a razão da sua quase total não utilização a partir da sua excelente exibição na vitória sobre o FC Porto. Se Marcos Rojo não tivesse sido expulso no jogo com o Belenenses, a época para Eric Dier teria para todos efeitos terminado à 23.ª jornada. Há um outro ciclo intrigante: foi titular nas vitórias consecutivas sobre o Marítimo e Guimarães - 9.ª e 10.ª jornadas - mas depois não foi utilizado um único minuto nos seguintes 5 jogos.

 

Mais um daqueles casos em que há razões que a própria razão não compreende.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:42

A magia do "Leão" em 2013/14

Rui Gomes, em 25.05.14

 

 
* Liga dos Campeões Europeus
 
* Taça do Rei
 
* Bota de Ouro (partilhada com Luis Suárez)
 
* Único jogador a vencer a Bota de Ouro em duas Ligas diferentes
 
* Época 2013/14 - 51 golos em 47 jogos (média 1.08 golos/jogo)
 
* Liga dos Campeões - 17 golos (Recorde) em 11 jogos (média 1.55 golos/jogo)
 
* Melhor Marcador da Liga Espanhola - 31 golos em 30 jogos (média 1.03 golos/jogo)
 
* Sporting - Manchester United - Real Madrid
  
   » 375 golos em 569 jogos (média 0.65 golos/jogo)
 
* Real Madrid: 252 golos em 246 jogos (média 1.02 golos/jogo)
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:08

 

 

Estatísticas são precisamente isso, estatísticas, o agrupamento metódico assim como o estudo de séries de factos ou de dados numéricos sobre qualquer evento, ou série de eventos, em qualquer ramo de actividade. Não dizem tudo, mas constituem o registo que fica para a história, neste caso concreto, dos confrontos futebolísticos entre o Sporting Clube de Portugal e o Futebol Clube do Porto, desde os seus encontros nos primórdios do Campeonato de Portugal até ao presente, em competições oficiais, que incluem também o Campeonato Nacional, Campeonato da Liga, Taça de Portugal, Taça da Liga e Supertaça.

 

O Sporting e o FC Porto foram dos clubes que mais cedo assumiram um forte rivalidade nacional decorrente dos seus encontros decisivos ao longo dos anos. Como o Sporting tinha presença forte em Lisboa e o FC Porto estava na mesma situação no seu campeonato regional, os dois acabavam por ter na mão as decisões quanto ao campeão português. O historial futebolístico está caracterizado pelo equilíbrio. O FC Porto tem mais duas vitórias, o Sporting tem mais 22 golos marcados.

 

Os dois clubes realizaram até ao momento - inclusive dos jogos realizados em 2013/14 - 215 jogos. O Sporting venceu 76, o FC Porto 78 e registaram-se 61 empates. O Sporting marcou 313 golos e o FC Porto 291.

 

A maior goleada aconteceu no dia 22 de Março de 1936, no Campo do Lima, com o FC Porto a vencer por 10-1. 

 

A resposta do Sporting surgiu no dia 4 de Abril de 1937, no Campo Grande, num jogo do Campeonato Nacional, com uma vitória por 9-1, com "poker" de Soeiro, "hat-trick" de João Cruz e "bis" de Pedro Pireza.

 

O Sporting, com três jogadores, lidera o recorde de golos marcados, nos jogos entre as duas equipas: Fernando Peyroteo tem 23 golos em 25 jogos, João Cruz 14 golos em 22 jogos e Albano 14 golos em 29 jogos.

 

A maior série de jogos consecutivos a vencer os "Dragões" foi cinco, entre 24/04/1945 e 20/04/1947.

 

A maior série de jogos consecutivos do Sporting sem perder foi oito, entre 12/02/1967 e 29/11/1970.

 

As maiores vitórias do Sporting em jogos no Porto, aconteceram em 22/04/1945, para a Taça de Portugal, por 1-4. E em 04/10/1959, para o Campeonato Nacional, também por 1-4.

 

O Sporting foi quem perdeu mais jogos em casa: 22 contra 17 do FC Porto.

 

O Sporting tem a melhor média de golos marcados por jogo, 1,46, o FC Porto 1,35.

 

O Sporting, nas cinco fases finais do Campeonato do Mundo de Selecções - África do Sul 2010, Alemanha 2006, Coreia/Japão 2002, México 1986 e Inglaterra 1966 - contribuiu com 24 jogadores, mais sete do que o FC Porto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:42

 

 
Os números nem sempre dizem tudo, aliás, por vezes até são bastante ilusórios, mas no que à época de 2013/14 concerne, até à 12.ª jornada, ajudam a contextualizar o excelente trabalho de Leonardo Jardim e seus comandos, adjuntos e jogadores.
 
- Desde que as vitórias começaram a valer três pontos - 1995/96 - nunca o Sporting chegou à 12.ª jornada com 29 pontos, o melhor foi precisamente nessa mesma época, quando atingiu 27 pontos.
 
- Os 30 golos desta temporada, são também o número mais elevado. Para encontrar melhor com este número de jornadas, é preciso recuar à época de 1984/85, em que registou 35 golos em 12 partidas.
 
Apenas em termos de comparação - se é que comparação é possível - na histórica época de 1999/2000, quando o longo jejum de títulos foi quebrado, o Sporting à 12.º jornada registava 24 pontos, com 18 golos marcados e 10 sofridos. E, dois anos depois e mais um título de campeão: 23 pontos, 27 golos marcados e 10 sofridos.
 
O Sporting esta época ainda não ganhou nada, é certo, mas será justo afirmar que, no mínimo, terá ganho o respeito dos adversários. Dito isto, cautela, a época é longa e muito pode ainda acontecer. Não obstante o notório desaire de anos recentes e a pôr a nu alguns mitos em voga e para refrescar memórias fracas, à 12.ª jornada da época de 2011/12, o Sporting somava 26 pontos (apenas menos 3 do que agora) - 25 golos marcados (apenas menos 5 do que agora) e 11 sofridos (apenas mais 2 do que agora), no entanto, acabou em 4.º lugar com 59 pontos - menos 16 do que o campeão FC Porto - e marcou 47 golos e sofreu 26.
 
A época só termina quando chega ao fim !
  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:07

As realidades de Leonardo Jardim

Rui Gomes, em 04.12.13

 

 

As estatísticas da Liga conformam que Leonardo Jardim tem vindo a utilizar quase exclusivamente 12 jogadores nas primeiras 11 jornadas, acumulando 9865 minutos de jogo, com dois totalistas: Rui Patrício e Cédric Soares. Os restantes 8 somam, entre si, 978 minutos de jogo, com destaque para Marcelo Boeck que ainda não se estreou no campeonato. Vejamos o registo individual:

 

Rui Patrício: 11 jogos - 990 minutos

Cédric Soares: 11 jogos - 990 minutos

Maurício: 10 jogos - 900 minutos

Marcos Rojo: 8 jogos - 720 minutos

Jefferson: 9 jogos - 800 minutos

Adrien Silva: 11 jogos - 928 minutos

William Carvalho: 11 jogos - 978 minutos

André Martins: 9 jogos como titular/1 como suplente utilizado - 763 minutos

André Carrillo: 9 jogos como titular/2 como suplente utilizado - 760 minutos

Wilson Eduardo: 7 jogos como titular/3 como suplente utilizado - 604 minutos

Diego Capel: 5 jogos como titular/4 como suplente utilizado - 458 minutos

Fredy Montero: 11 jogos - 974 minutos

 

Estes são os acima referidos 12 jogadores que têm sustentado as equipas iniciais nas 11 jornadas. Vejamos então o tempo de jogo dos usuais suplentes:

 

Eric Dier: 4 jogos como titular/2 como suplente utilizado - 398 minutos

Iván Piris: 2 jogos - 180 minutos

Fito Rinaudo: 3 jogos como suplente utilizado - 35 minutos

Vítor Silva: 1 jogo como titular/4 como suplente utilizado - 166 minutos

Gerson Magrão: 1 jogo como titular/3 como suplente utilizado - 78 minutos

Islam Slimani: 7 jogos como suplente utilizado - 88 minutos

Carlos Mané: 3 jogos como suplente utilizado - 33 minutos

 

Ainda foram convocados Salim Cissé, Rúben Semedo e Filipe Chaby, mas sem registar minutos de jogo.

 

Rinaudo e Carlos Mané ainda nem sequer jogaram meio jogo cada e Magrão e Silami o equivalente a um jogo inteiro.

 

Mesmo considerando que o Sporting não participa nas competições europeias, está fora da Taça de Portugal e está a jogar praticamente apenas um jogo por semana, a dúvida que se apresenta é se o plantel - já curto à raiz e que ainda mais curto se torna, pela utilização dada aos jogadores por Leonardo Jardim - irá ou não ressentir a carga de jogos, especialmente durante os meses de Inverno. Isto, com o inevitável acréscimo de pressão sobre os atletas se o Sporting se mantiver em posição para lutar pelo título, declarações em contrário não obstante.

 

Adorava poder apresentar esta questão a Leonardo Jardim e saber a sua planificação da época. A dar ouvidos aos rumores que circulam na praça, o Sporting poderá contratar pelo menos um defesa central e um médio criativo no mercado de Janeiro. Confirmando-se, leva a questionar quem esses jogadores irão substituir no actual principal onze leonino. Eric Dier que é uma alternativa de qualidade, está relegado ao banco salvo surgirem lesões ou castigos e um médio criativo - quiçá, um 10 - só para o lugar de André Martins.

 

Por fim, considerando o tempo de jogo do jovem Carlos Mané - 33 minutos - não sei se não seria mais produtivo integrá-lo na equipa B onde poderia continuar o seu desenvolvimento, pese a competição inferior.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:18

Como vamos nós por aqui

Rui Gomes, em 06.06.13

 

Preza-nos informar que, dentro da nossa modéstia, o Camarote Leonino continua a progredir, tanto em termos de visitas, visualizações e comentários dos nossos leitores, originando um pouco por todo o Mundo. Durante os poucos mais de cinco meses de existência, este blogue verde-e-branco regista 30,197 visitas, 67, 759 visualizações e 3,033 comentários, com 1,475 posts publicados. Isto, sem contabilizar a nossa página no Facebook.

 

O país com o maior número de visitas continua a ser Portugal, seguido, em ordem, pelo Canadá, E.U.A., Brazil, Reino Unido, Alemanha, Emirados Árabes Unidos, Espanha, Finlândia e Rússia. Em termos de cidades, Lisboa lidera a lista, seguida por Toronto, Amadora, Sintra, Porto, Tempe (EUA), Alverca, Almada e Oeiras.

 

Agredecemos a atenção que temos merecido dos nossos estimados leitores e continuaremos a fazer o possível para agradar e, até melhorar, com a qualidade das nossas publicações. Saudações Leoninas a todos, inclusive daqueles que nos visitam que são simpatizantes de outros clubes. Bem vindos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:39

Como vamos nós por aqui

Rui Gomes, em 13.03.13

 

Preza-me informar que o CAMAROTE LEONINO continua a dar muito bons passos apesar da sua ainda infância e após a publicação de 901 posts, já ultrapassou os 10,000 visitantes e as 20,000 visualizações. Em ordem, a origem dos nossos leitores é a seguinte: Portugal - Canadá - Brasil - Reino Unido - Alemanha - França - Espanha - EUA - Angola e em 10.º os Emirados Árabes Unidos. Depois, alguns pontos do globo bem interessantes e longíquos: 16.º Moçambique - 22.º Macau - 24.º Austrália - 25.º Capo Verde - 27.º Singapura - 28.º África do Sul - 34.º Gabão - 38.º Indonésia - 39.º Iraque - 40.º Japão - 42.º Libya - 45.º Nigéria - 48.º Qatar - 54.º Vietnam, só para nomear alguns.

 

Em termos de cidades, é uma luta diária entre Lisboa e Toronto, com a capital portuguesa a atingir a marca dos dez mil visitantes em 1.º lugar. Segue-se Sintra - Amadora - Porto - Faro - Montijo - Felgueiras - Almada e Portimão em 10.º lugar. Outros centros urbanos de interesse: 18.º Mississauga - 40.º Londres - 44.º Croydon - 52.º Rio de Janeiro - 57.º Luanda - 63.º Madrid - 87.º Brampton - 88.º North York - 90.º Pozuelo de Alarcon - 100.º Dresden - 121.º Nova Iorque e 179.º Winnipeg.

 

Apesar de algum cansaço perante esta enorme tarefa dária, continuaremos a tentar informar e opinar sobre os assuntos de maior interesse do mundo do desporto, em geral, e do universo sportinguista, em particular. Reconhecemos que é missão impossível agradar a todos sempre, mas manteremos a nossa postura honesta e frontal pela abordagem às temáticas que publicamos. Uma palavra de apreço para os fieis leitores, pois são as suas visitas que nos incentivam a tentar fazer mais e melhor. Saudações Leoninas !

 

P.S. E, infelizmente, continuo a fumar, em facto, cada vez mais, pelo tempo que passo a escrever no blogue. Enfim...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:19

O Sporting em números

Rui Gomes, em 13.02.13

 

Evitamos de reiterar, pela inémisa vez, que a crise competitiva do Sporting centra-se na falta de produção ofensiva, que se traduz em golos. Mesmo admitindo que não tem a defesa mais impermeável de todas, não é por esta que se encontra na sua actual posição da tabela classificativa, visto que sofreu apenas 20 golos em 18 jogos da Liga, média de 0,9 golos por jogo, que é excelente. Já o outro cenário é significativamente diferente, para pior, marcando somente 16 golos em 18 jogos da Liga, média de 0,88 golos por jogo. Por insignificante que pareça, os 16 GM e 20 GS, que equivale a uma média negativa de 0,02 por jogo, traduz-se na soma dos resultados, considerando que tem 4 derrotas por 1-0, 1 por 2-1 e 2 por 2-0 e 3-1. De igual modo, os empates também ilustram a realidade dos pontos perdidos: 3 empates por 0-0, 3 por 1-1 e somente 1 por 2-2. Das 4 vitórias, apenas uma foi por uma diferença de dois golos, 2-0.

Através das múltiplas oscilações competitivas, mudanças de treinadores, sistemas de jogo alternativos, etc., os números suportam o argumento de que se o Sporting tivesse marcado, nem que fosse só mais 6 ou 7 golos, por modesto que seja, estaria diversos lugares mais acima na classificação. Podemo-nos dar à análise crítica dos diversos componentes que são parte integral do «make-up» da equipa, mas com a sua melhoria de jogo mais recente, esta não tem problema algum que a concretização de mais uns golos não solucionará.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:42

Como estamos nós por aqui

Rui Gomes, em 04.02.13

 

Dentro da modéstia a que aspiramos, preza-me informar que o Camarote Leonino já há dias que ultrapassou os 5000 visitantes e as 12 mil visualizações, com uma média de cerca de 5 minutos por visita. Os «top 20» países de origem das visitas são, nesta ordem: Portugal - Canadá - Brasil - França - Espanha - Reino Unido - Angola - Alemanha - E.U.A. - Luxemburgo - Suiça - China - Itália - Moçambique - Irlanda - Macau - Singapura - Andorra - Áustria e Austrália. As «top 5» cidades são, nesta ordem: Toronto - Lisboa - Faro - Mississauga e Porto.

 

Esperamos continuar a merecer a consideração dos nossos leitores, mesmo quando as opiniões divergem. Não me recordo de quem disse: «É possível agradar a alguns, às vezes, é impossível agradar a todos, sempre». Isto para quem é sempre frontal com as suas opiniões e não anda no Mundo para agradar a «gregos e troianos». Para bem ou para mal, não temos outra forma de ser e estar.

 

P.S. Infelizmente, também sou um grande fumador e quanto mais escrevo mais fumo, indicação, porventura, de que deveria reduzir a escrita!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:15

Estatísticas demográficas

Rui Gomes, em 21.01.13

O Estudo Demográfico elaborado anualmente pelo «CIES Football Observatory» - instituição suíça - indica que existem 173 futebolistas portugueses a actuar nas 31 primeiras divisões europeias - na época corrente - quase tantos como os que actuam em Portugal, 180. O número aumentou em relacção a 2011, quando havia 132. Desde 2009 que Portugal se mantem em quinto lugar neste «ranking», que é novamente liderado pelo Brasil, com 515 jogadores a actuar no velho continente, seguido pela França, com 269 atletas, a Sérvia com 205 e a Argentina com 188. 

 

O estudo também indica que os 16 clubes da I Liga portuguesa têm vindo a contratar cada vez menos jogadores: a média situa-se em 12 novos atletas por clube, menos do que em 2011 (12,9) e 2010 (13,3), mas acima da média europeia (9,7). No que diz respeito aos clubes nacionais, o Vitória de Setúbal lidera com 17 novos jogadores, seguindo-se o Olhanense com 15, sendo que apenas o Moreirense (9) e o Marítimo (7), estão a baixo da média europeia. Os plantéis da I Liga portuguesa são compostos por uma média de 24,4 jogadores, abaixo da média europeia, que se situa nos 24,6, enquanto que a média de idade é 25,92 anos, ligeiramente superior à do resto da Europa. 25, 9.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:40

O Sporting lidera a I Liga

Rui Gomes, em 14.01.13

 

O Sporting pode ainda estar longe dos lugares cimeiros, em pontos, mas lidera a Liga em sanções disciplinares: após 14 jornadas, os cartões atribuídos aos jogadores leoninos somam mais do dobro dos do FC Porto e quase o dobro do Benfica e apenas duas outras equipas da Liga se aproximam:

 

Sporting: 54 A - 2 AA - 1 V  (mais o único processo sumaríssimo da época)

 

Benfica:  29 A - 1 AA - 1 V

 

FC Porto:  20 A - 0 AA - 0 V

 

Os que mais se aproximam:

 

Marítimo: 46 A - 4 AA - 1V

 

Gil Vicente: 45 A - 0 AA - 0 V

 

E depois ainda temos:

 

Nacional: 42 A - 3 AA - 1 V

 

SC Braga: 42 A - 2 AA - 0 V

 

A exemplo do jogo de ontem em Olhão, que resultou em 5 amarelos, verifica-se uma disparidade gritante nos critérios da arbitragem, especialmente considerando o número de cartões que foram perdoados logo a seguir no clássico na Luz. Mais do mesmo, dirão muitos...

 

* O jogador do Sporting mais vezes sancionado - o 4.º da Liga - é Rinaudo, com 6 amarelos (mais 2 na Taça da Liga).

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:11

Ricky van Wolfswinkel - Registo

Rui Gomes, em 12.01.13

 

Época 2012/13 - Jogos: 24  -  Minutos: 2040  -  Média/Jogo: 85 minutos  -  Titular: 23  -  Suplente utilizado: 1  -  Golos: 11  -  Cartões Amarelos: 5

 

Época 2011/12 -  Jogos: 47  -  Minutos: 3167  -  Média/Jogo: 67 minutos  -  Titular: 42  -  Suplente utilizado: 5  -  Golos: 25  -  Cartões Amarelos: 7

 

Total desde que chegou ao Sporting - Jogos: 71   -  Minutos: 5407  - Média/Jogo: 77 minutos  -  Titular:  65  -  Suplente utilizado: 6  -  Golos: 36  -  Cartões Amarelos: 12

    

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:47

A relatividade do futebol

Rui Gomes, em 07.01.13

Pelos meus anos no futebol, semprei acreditei na filosofia de que a equipa mais desejada e eventualmente mais vitoriosa, é a que se apresenta com o maior equilíbrio entre sectores e consistência de jogo, designadamente ao que concerne defender e atacar bem, em partes iguais. Este será, porventura, o cenário ideal, mas tudo é relativo, porque as equipas mais ganhadoras nem sempre apresentam esta condição. O Bayern Munique justifica a minha tese, em que lidera a «Bundesliga» com 42 pontos em 17 jogos, 44 golos marcados e só sete sofridos. No extremo oposto apresenta-se o Manchester United, com uma época muito irregular, em termos da sua consistência de jogo, com um meio campo muito ambíguo e uma defesa vincadamente permeável, no entanto, lidera a «Premier League» com 7 pontos de avanço sobre o 2.º classificado Manchester City. A principal razão para este seu estado competitivo, é um ataque que até à 21.ª jornada produziu 54 golos - uma média de 2.6 golos por jogo - terceiro na Europa, apenas atrás dos 61 do Barcelona e dos 60 do PSV Eindhoven. A sua defesa surge, então, a desafiar a lógica do equilíbrio: com 28 golos sofridos, os «Red Devils» têm um défice defensivo superior ao 11.º classificado da Liga, o West Ham United. No quotidiano do futebol costuma-se dizer que marcar golos «tapa muitos buracos» e com Robin van Persie, Hernandez e Wayne Rooney na frente do ataque, com 32 golos entre eles, a margem de erro é enorme, embora com muitos sobressaltos, evidenciados pelo número de jogos que o Manchester recuperou mesmo ao fechar do pano.

Em Portugal, a equipa que mais acentua o desiquilíbrio é precisamente o Sporting. Classificado, como bem sabemos, em 12.º lugar, é reconhecida pela sua vulnerabilidade defensiva, no entanto, só tem mais um golo sofrido (16) que o terceiro classificado Braga. No extremo oposto, a falta de produção ofensiva explica, esclarecidamente, a realidade do momento: 11 golos marcados em 13 jogos - uma média de 0.8 golos por jogo - menos até do que o último classificado Moreirense, com 14, e a razão de ser dos seus 6 empates e cinco derrotas, estas pela margem mínima, excepto os 2-0 frente ao FC Porto. Curiosamente, o Barcelona acentua toda a sua potência ofensiva, com 61 golos em 18 jogos - uma média de 3.4 golos por joga - mas com mais 23 golos marcados e 11 pontos que o segundo classificado Atlético de Madrid, tem mais um golo sofrido, e com mais 16 golos marcados e 16 pontos que o rival Real Madrid, só tem menos 1 golo sofrido. Tudo isto vem a provar que não há um constante absoluto no futebol. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:36

Izmailov: há alguma alternativa?

Rui Gomes, em 04.01.13

Nenhum clube gosta de perder um jogador de reconhecido talento, mas como é o caso de Marat Izmailoz, de que que serve esta qualidade se o jogador raramente está disponível para a demonstrar no relvado? Surpreendentemente, ainda existem sportinguistas que defendem a continuidade do jogador russo no Sporting, quando é por de mais evidente que ele, há muito, deixou de contribuir para a equipa. Se a transferência para o FC Porto se concretizar, teremos ampla oportunidade de verificar se as suas frequentes ausências do relvado eram realmente provocadas pela sua indisponibilidade física ou por outras questões menos transparentes.

Como sportinguista, há longo que deixei de acreditar na honestidade deste jogador. Isto, apenas uma opinião pessoal. No entanto, à parte dos quês e porquês subjectivos que lhe poderemos atribuir, as estatísticas não mentem: o Sporting realizou - salvo erro - 24 jogos oficiais esta época, em todas as competições. Marat Izmailov alinhou em 7 jogos da Liga - 5 como titular e 2 como suplente não utilizado,  3 da Liga Europa - 2 como titular e 1 como suplente não utilizado e nos quatro jogos disputados para a Taça de Portugal e para a Taça da Liga, entrou uma única vez, como suplente, nos últimos quinze minutos, e no dia seguinte esteve indisponível para treinar. Isto, para não evocar outras épocas, a exemplo da de 2010/2011 em que apenas alinhou em três jogos. Além do mais, o Sporting realizou está época uma dúzia ou mais de amistosos, Izmailov participou apenas em dois.

Pelo seu notável talento, o Sporting entendeu dar-lhe um voto de confiança e renovou o seu contrato, aumentando-lhe o salário. De nada serviu. Por conseguinte, indiferente do que ele vier a fazer no FC Porto - se for de facto transferido - qual é a alternativa?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:27

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo