Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

1500596_w2.jpg

 

Para terminar o dia em nota positiva, no que a posts do Camarote Leonino diz respeito - e este já é o oitavo - a UEFA revelou esta segunda-feira que o Sporting - entre outros clubes - foi retirado da lista de incumpridores relativamente às regras de "fair-play" financeiro. E, neste sentido, a Direcção do Clube está de parabéns.

 

Limitamo-nos a transcrever a informação disponibilizada pela Agência Lusa, que detalha o todo da situação:

 

«A entidade de controlo financeiro da UEFA retirou o Sporting do elenco de clubes em incumprimento relativamente às regras de "fair-play" financeiro da organização de cúpula do futebol europeu. Da lista de clubes ilibados por fechados e cumpridos acordos de regularização das respectivas situações, divulgada pela UEFA em comunicado, consta também o Hull City (Inglaterra) e o Panathinaikos (Grécia). O Galatasaray (Turquia), porém, continua em incumprimento e sob a alçada do Club Financial Control Body (CFCB) da UEFA. 

 

Os três clubes (Sporting, Hull City e Panathinaikos) cumpriram integralmente com os termos dos respectivos acordos e, em consequência, foram retirados do regime de liquidação", pode ler-se no comunicado.

Em Outubro, o Sporting negou oficialmente que tivesse quebrado as regras do "fair-play" financeiro impostas pela UEFA, negando ainda que a entidade que tutela o futebol europeu tenha 'chumbado' as contas do clube 'leonino':

"A Sporting Clube de Portugal, SAD tem vindo a cumprir as suas obrigações decorrentes do acordo celebrado com o «Club Financial Control Body» da UEFA, no passado mês de Maio, o qual vigora até ao final da corrente época desportiva de 2015/16", pode ler-se no primeiro de seis pontos do comunicado enviado então pelo clube à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

De acordo com a comunicação social, a UEFA teria aberto uma investigação às contas do clube de Alvalade por este desrespeitar as regras do "fair-play" financeiro, que obrigam a que o clube não apresente prejuízos acumulados superiores a 30 milhões de euros no conjunto das épocas 2014/15, 2013/14 e 2012/13, algo que os 'leões' referiam estar a cumprir:

"Na época de 2012/13, a Sporting, SAD apresentou um prejuízo de 43,5 milhões de euros, na época seguinte de 2013/14 apresentou um lucro de 8,6 milhões de euros. Deste modo, para a época 2014/15, para efeitos de cumprimento das regras do Fair Play da UEFA e do 'break-even' agregado das três épocas, seria suficiente um resultado positivo de 4,9 milhões de euros", pode ler-se ainda na comunicação efectuada na altura.

A concluir, o Sporting admitiu ainda em Outubro que as suas contas iriam continuar a ser 'vigiadas' pela UEFA, tal como acontece com todos os clubes participantes em competições tuteladas por esse organismo.

A organização que tutela o futebol europeu acrescenta no comunicado hoje divulgado que a CFCB "continuará a monitorizar os clubes que assinaram acordos de regularização, em particular aqueles cujos acordos previam um 'break-even' durante a época de 2015/2016" -- entre os quais o Hapoel Telavive (Israel), Ruch Chorzów (Polónia), Rostov (Rússia) e Kardemir Karabukspor (Turquia).»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:28

Comunicado do Sporting

Rui Gomes, em 08.10.15

 

18553249_cli1R.jpg

 

O Sporting emitiu um comunicado, esta quarta-feira, negando que tenha quebrado as regras do "fair-play" financeiro imposto pela UEFA, refutando ainda qualquer noção que a entidade que tutela o futebol europeu tenha "chumbado" as contas do Clube.

 

Foi esclarecido, entre outras questões, que o prejuízo das últimas três épocas não atingiu os 30 milhões de euros, motivo pelo qual assegura estar dentro dos limites da UEFA, que continuará a vigiar as contas do Clube.

 

Para ser sincero, não percebi a que propósito surgiu esta questão, dado que já era sabido que o Sporting estava a cumprir com as supracitadas exigências.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:14

 

81707.jpg

 

Declaração algo curiosa de José Mourinho, em entrevista ao site Yahoo.com, com o qual costuma colaborar, em que manifesta o seu desagrado com os efeitos práticos do "fair-play" financeiro da UEFA:

 

«O "fair-play" financeiro é uma contradição porque, quando surgiu, foi exactamente para colocar os clubes em condições idênticas para competir. Mas o que realmente acontece é que protege, e bem, os grandes clubes, históricos e antigos. Esses clubes têm uma estrutura financeira e tudo ordenado devido a um sucesso de anos e anos. E os "novos" clubes - os que fizeram um novo investimento - não podem chegar rapidamente ao mesmo nível. Não conseguem atacar o controlo e domínio desses históricos.»

 

Análise que peca em diversas vertentes, mas sobretudo pela falta de detalhes. Creio que compreendo onde o técnico português pretende chegar, mas o seu intuito aparenta ser somente explicar e/ou defender a situação do Chelsea, se considerarmos este como um clube que fez um "novo investimento", de há cerca de dez anos a esta parte. Não me parece que um clube que tem acesso a milhões quase sem limite, seja prejudicado pelas regras do "fair-play" financeiro, em relação aos tais "históricos" que ele refere. O que dirão, então, a vasta maioria dos emblemas europeus cuja estrutura financeira fica a léguas de distância do Chelsea e de outros grandes emblemas de semelhante dimensão ?

 

Não sou perito nesta matéria, mas entendo que as medidas adoptadas pela UEFA visam primordialmente responsabilizar os clubes, mas nunca os conseguirá "colocar em condições idênticas para competir", como José Mourinho considera. Além do mais, há grandes e grandes. Sporting, Benfica e FC Porto são considerados "grandes" em Portugal, mas daí até alguns "grandes" de Espanha, Alemanha e Inglaterra, há uma enorme distância.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:09

Godinho Lopes "ataca" Bruno

Rui Gomes, em 28.09.14

 

 

O antigo presidente do Sporting reagiu em comunicado às recém-declarações de Bruno de Carvalho, sobre a investigação da UEFA ao Sporting, relativamente às regras do "fair-play" financeiro, acusando o actual presidente de desejar que o Sporting seja punido, "apenas porque isso serviria o seu patológico narcisismo e cumpriria o pressuposto que aparentemente mais o guia de denegrir até à insanidade os seus antecessores."

 

O comunicado completo de Luiz Godinho Lopes pode ser lido aqui.

 

Nota: O meu colega de blogue, Desert Lion, está a elaborar um texto sobre a questão do "fair-play" financeiro da UEFA, que deverá ser publicado em breve.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:41

A UEFA não está a brincar !

Rui Gomes, em 17.05.14
 

 

Temos vindo a acompanhar e a comentar os movimentos da UEFA em relação às regras do "fair-play" financeiro, os últimos dos quais referia às severas sancções a serem aplicadas ao Paris Saint-Germain e ao Manchester City, dois dos nove clubes que participaram nas provas europeias que estão a ser alvo de punição, por infrigir essas regras.

 

Para refrescar memórias, referimos estes recém-posts que abordam a temática: a) O Sporting não é ! e b) Exagero da UEFA ?.

 

Foi anunciado esta sexta-feira que outro clube - Zenit - já foi notificado da punição pela infracção:

 

- Impedido de inscrever mais do que 22 jogadores para a Liga dos Campeões em 2014/15.

 

- Obrigado a reduzir o prejuízo para 30 milhões de euros na próxima época e para zero na época seguinte.

 

- Impedido de aumentar a folha salarial noos próximos dois anos.

 

- Multado em 12 milhões de euros.

 

Nota: A multa será paga através de verbas retidas das receitas provenientes de participações em competições da UEFA e 6 dos 12 milhões são recuperáveis, desde que o clube cumpra o que é exigido.

 

Alerta para o Sporting que será muito provavelmente alvo de investigação para o ano, dado que a UEFA investiga todos os clubes que participaram na Europa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:45

Exagero da UEFA ?

Rui Gomes, em 06.05.14

 

 
Dando seguimento ao nosso recém-post "O Sporting não é !", em relação aos clubes que terão infringido as regras de "fair-play" financeiro da UEFA, a Reuters reporta esta terça-feira que o organismo que superintende o futebol europeu prepara-se para aplicar pesadas sanções ao Paris Saint-Germain e Manchester City, entre outros decerto.
 
Segundo a agência noticiosa, os dois clubes serão multados em 60 milhões de euros cada e limitados a inscrever somente 21 jogadores, presume-se que seja para a próxima época. Ainda, que ficam expressamente proibidos de aumentar a folha salarial.
 
Evidentemente que teremos de aguardar por confirmação oficial mas, sendo verdade, acho um autêntico exagero, tanto quanto aos valores citados e, sobretudo, sobre o número reduzido de inscrições, mesmo tendo em conta que se trata de emblemas financeiramente poderosos e com muitos recursos ao alcance. Admito, até, que o objectivo da UEFA é de dar uma lição exemplar que sirva de incentivo para todos os outros aderirem às regras de "fair-play" financeiro, mas o organismo extrema pelo exagero. Valores à parte, condicionar os planteis destes clubes considerando as frentes do topo competitivo que disputam, é contraproducente em termos desportivos, dado que se espera o melhor futebol dos melhores.
 
Perante confirmação oficial, veremos, então, se os clubes aceitarão estas medidas sem protestos. Também segundo a Reuters, o PSG terá já chegado a um acordo, mas o clube inglês aparenta estar disposto a lutar estas sanções até à última. Não obstante a sensibilidade da contenda, não deixo de me questionar até que ponto os donos destes dois clubes, em particular, são os verdadeiros alvos da UEFA. Poderá ser mera coincidência... mas intriga.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:29

O Sporting não é !

Rui Gomes, em 04.05.14
 

 

A UEFA anunciou em Março que estavam a ser investigados 67 clubes, entre os 237 que participaram em competições europeias em 2013/14, pelo possível incumprimento das regras do "fair-play" financeiro. Pela informação agora disponível no seu site, o organismo que tutela o futebol europeu revela que desses 67, nove vão sofrer sanções, embora não tenha revelado os nomes, nem as medidas que vão ser aplicadas.

 

Michel Platini já tinha explicado que o objectivo é de restringir os gastos dos clubes e ajudá-los a não terem perdas no futuro, e que as sanções não visam a sua exclusão das provas europeias na próxima época.

 

Não será surpresa alguma ver alguns clubes do topo serem alvo das sanções por anunciar, a exemplo do Manchester City e do Paris Saint-Germain, este último que até já tinha sido referido pelo próprio presidente da UEFA.

 

Uma coisa é certa, neste momento o Sporting não está incluído neste processo, apenas e tão porque não participou nas competições europeias esta época, o que não significa que não possa suceder no futuro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:04

 

 
Sporting, Benfica e FC Porto estão longe de satisfazer os requisitos do fair-play financeiro da UEFA, sendo o caso do Sporting o mais grave. Isto, segundo revelou ao jornal "Público" o economista António Samagaio, professor da ISEG (Instituto Superior de Economia e Gestão).
 
Alega o professor que o Sporting, de regresso à Liga dos Campeões cinco anos depois, tem um prejuízo acumulado de 89 milhões de euros das épocas de 2011/12 e 2012/13, ultrapassando o limite imposto de cinco milhões de euros. Tanto o Benfica com o FC Porto também ultrapassam bastante o limite, mas muito abaixo dos números do Sporting: 22 milhões de euros e 15 milhões de euros, respectivamente.
 
Afirma António Samagaio: "Analisando as contas apresentadas nos últimos dois exercícios, que são as temporadas relevantes para esta primeira avaliação da UEFA (com implicações práticas no acesso às provas europeias relativas a 2014/15), as SAD dos três "grandes" não cumprem alguns dos critérios exigidos. No entanto, acho difícil que algum clube português venha a ser impedido de participar nas competições europeias, porque, nesse caso, seriam também abrangidos com essa penalização alguns clubes europeus de topo (como o PSG e o Manchester City). Acredito que esta eventualidade poderá servir como uma espécie de tábua de salvação para os principais clubes portugueses.»
 
O fair-play financeiro, analisado pelo Comité de Controlo Financeiro da UEFA (CCF, pretende impor aos clubes europeus a obrigatoriedade de não apresentarem nas suas contas despesas superiores às receitas no conjunto das temporadas em avaliação (relativs  duas temporadas, nesta primeira fase, mas alargadas aos últimos três exercícios a partir da próxima época).
 
Muito embora a decisão não seja directamente da autoridade de Michel Platini, presidente do Executivo da UEFA, este já afirmou, em relação aos seus surpreendentes comentários sobre o PSG, neste contexto, que, para já, qualquer eventual punição não incluirá afastamento das provas europeias.
 
Factos são factos e não devem ser ignorados ou contornados numa tentativa de evitar confrontar o real estado das coisas. No caso concreto do Sporting, bem sabemos os resultados das más gestões dos últimos dois anos e decerto que estes também serão do conhecimento da UEFA. Dito isto, a parte que considero intrigante com esta revelação noticiosa é tentar perceber a que propósito vem um professor da ISEG dar uma entrevista ao "Público" neste exacto contexto. Poderá ser mera coincidência, mas considerando "o que a casa gasta", é difícil acreditar nessa eventualidade. 
 
A extensa reportagem do "Público" pode ser lida aqui
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:55

UEFA investiga 76 clubes

Rui Gomes, em 02.03.14
 

 

A UEFA anunciou que está a investigar 76 clubes participantes nas Ligas dos Campeões e Europa relativamente ao eventual incumprimento das regras de "fair-play" financeiro, com os resultados a serem divulgados em Abril. Para o efeito, o organismo que superintende o futebol europeu exigiu aos clubes a apresentação das contas relativas a 2013, de forma a que o comité de controlo financeiro possa verificar os dados e aplicar eventuais sanções. Estas poderão ir desde a simples admoestação, até à exclusão de competições e a retirada de títulos, inclusive de pagamento de multa, redução de pontos, a exclusão da partilha de benefícios e a proibição de inscrição de novos jogadores, aplicáveis apenas na próxima época.

 

Os nomes dos clubes não foram divulgados, mas a agência espanhola EFE surgiu a noticiar o Manchester City, Chelsea, Paris Saint-Germain e Mónaco, como prováveis alvos da investigação.

 

O regulamento de "fair-play" financeiro obriga os clubes a provar que os seus pagamentos estão em dia e estabelece tectos para os gastos anuais, dos quais são, contudo, excluídos os investimentos em estádios e instalações de treino.

 

Por razões várias, é por de mais óbvio que o Sporting não consta na lista dos 76 clubes a serem investigados, mas já o mesmo não poderá ser dito sobre os clubes da Luz e do Dragão. Era de recomendar ao comité de controlo financeiro da UEFA que investigasse a trsnsferência de João Moutinho e James para o Mónaco e daí esclarecer a verba que é pagável ao Sporting pela sua percentagem do "maçã podre".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:14

UEFA e o Fair-play Financeiro

Rui Gomes, em 22.09.13

 

 

Uma disposição de grande interesse para o Sporting face ao seu estado financeiro e as exigências da UEFA ao abrigo das regras do "Fair-play" Financeiro. O Comité de Controlo Financeiro do organismo que governa o futebol europeu anunciou recentemente ter retido temporariamente o pagamento dos prémios monetários a seis clubes das competições europeias no âmbito das regras de "fair-play" financeiro.

 

Os clubes em questão são o Trabzonspor da Turquia, HNK Zrinjski da Bielorússia, Skonto FC da Letónia, FC Astra Ploiesti da Roménia e o FC Metalurth Donetsk da Ucrânia. Enquanto não receber mais informação sobre as dívidas destes clubes, os pagamentos estão suspensos. Isto enquadra-se também nos requisitos do Licenciamento de Clubes da UEFA, sob o qual os clubes nas provas europeias são obrigados a informar sobre o estado das suas dívidas até Junho de cada ano. O Comité de Controlo identificou importantes dívidas pendentes dos acima referidos clubes, razão pela qual optou pela suspensão dos pagamentos, medida que se manterá em vigor até que todas as dívidas sejam resolvidas ou até que o Comité adopte uma decisão final. Além dos visados, estão mais 25 clubes sob vigilância.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:54

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo