Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Juniores sofrem derrota caseira

Rui Gomes, em 19.02.18

 

img_770x433$2018_02_18_12_04_15_1366367.jpg

 

No primeiro jogo da fase de apuramento de campeão do Nacional de juniores, o Sporting recebeu e foi derrotado pelo FC Porto, por 1-0, com um golo de João Brandão, de penálti, aos 68 minutos.

 

A desvantagem no marcador para os leões surgiu contra a corrente do jogo, já que tinham sido suas as melhores oportunidades, faltando, no entanto, eficácia de finalização. 

 

Ambas as equipas foram obrigadas a mexer nos seus 'onze' ainda na primeira, devido a lesões, com o Sporting a terminar a partida com dez unidades no relvado, pela expulsão de João Ricciulli, já nos descontos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:57

Defende-se muito, mas não há golos

Rui Gomes, em 08.02.18

 

image.jpg

 

Não sei se será impressão errada minha, mas parece-me que este Sporting está-se a desmantelar aos poucos. A derrota por 1-0 no Dragão não espelha uma muito pobre exibição, praticamente sem dinâmica alguma ofensiva.

 

O Sporting alinhou de início com Rui Patrício; Ristovski, Piccini, Coates, Mathieu e Fábio Coentrão; Battaglia e Bruno Fernandes; Gelson Martins, Acuña; Doumbia.

 

Suplentes Salin, André Pinto, Rúben Ribeiro, Bruno César, Bryan Ruiz, Fredy Montero, João Palhinha.

 

Duas grandes novidades; a ausência de William (por explicar) e um novo sistema de jogo com cinco defesas, em que Piccini alinhou a central com Coates e Mathieu, Ristovski e Fábio Coentrão nas laterais.

 

Com esta disposição, o Sporting limitou-se a defender e a apostar na ocasional jogada de contra-ataque, obviamente sem sucesso. O FC Porto esteve quase sempre melhor e o golo de Soares no segundo período premiou essa diferença.

 

Em desvantagem no marcador e com os minutos a passar, Jorge Jesus foi ao banco e chamou primeiro a "arma secreta" de Janeiro, Rúben Ribeiro, sem qualquer efeito, como era de esperar. Montero e Bruno César entraram ao cair do pano, mas salvo alguma maior pressão, as oportunidades de golo não surgiram.

 

Talvez a melhor notícia do jogo tenha sido o regresso de Gelson Martins, que não deu indicações de ter problemas com a recém-lesão.

 

Mesmo assim, fica tudo em aberto para o jogo da segunda mão em Alvalade.

 

Ainda relacionado com o jogo de ontem no Dragão, esta análise de Jorge Jesus que me leva a crer que vi um outro jogo ou, então, o grau de convexidade das minhas lentes requer rectificação:

 

"O Sérgio adivinhou o nosso sistema? Não sei, ele é que sabe se adivinhou. O que sei é que foi um bom jogo, mais aberto do que os outros dois. Também fruto de apresentarmos os posicionamentos diferentes para a pressão dos jogadores do FC Porto. Foi a primeira parte de dois jogos, tivemos muitas oportunidades de golo. Quando tens oportunidades assim no Dragão ou na Luz, traz prejuízo em termos de resultado. O Sporting fez um excelente jogo e o FC Porto também. Tivemos chances, com o Doumbia e o Gelson. Faltou-nos ali um finalizador. O FC Porto é uma equipa poderosa no cruzamento, foi assim que fez o golo. Direi que vamos levar para Alvalade a meia-final, está tudo em aberto. FC Porto e Sporting fizeram um excelente jogo".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:15

Grande vitória no Dragão Caixa !

Rui Gomes, em 07.02.18

 

image.jpg

 

O Sporting venceu esta terça-feira o FC Porto, por 31-25, numa partida em atraso da 18.ª jornada, assumindo a liderança do Campeonato Nacional com 57 pontos, à frente do FC Porto com 56 e Benfica com 55. Ainda tem um jogo em atraso, frente às águias, marcado para dia 14 deste mês, no Pavilhão João Rocha.

 

O triunfo do Sporting teve contornos históricos, uma vez que o Clube já não ganhava no Porto desde 2000 (22-23 no Pavilhão Rosa Mota), altura em que o actual técnico Hugo Canela era jogador - não jogou pois não fora convocado.

 

Mesmo não detendo a melhor defesa do campeonato - essa pertence aos dragões -, os leões surgiram muito sólidos defensivamente, lançando-se rapidamente no contra-ataque para facturar. Os dragões perderam muitas bolas, falharam em diversas oportunidades e esbarraram num Aljosa Cudic inspirado, tendo ainda como contrariedade a expulsão de Daymaro Salina ainda na primeira parte. Ao intervalo, o Sporting já vencia por 15-9.

 

Na segunda parte, os azuis e brancos ainda tentaram uma reacção, por intermédio de Rui Silva e Miguel Martins, ganhando alento com as defesas de Sérgio Morgado. No entanto, os portistas nunca reduziram a diferença para menos de três golos e viram a série de 17 triunfos consecutivos no campeonato terminar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:31

 

image.jpg

 

Não obstante a satisfação pelo resultado final, seria injusto contornar o mais óbvio. Foi um jogo muito intenso, como era de esperar, muito defensivo, e excessivamente faltoso. Aos 68 minutos já tinham sido assinaladas 41 faltas. A conta final não deve estar longe das 60.

 

Uma primeira parte quase sem futebol ofensivo, as duas equipas a pecar flagrantemente na construção de jogo, com os guarda-redes a não serem chamados a fazer qualquer defesa digna do nome. Neste sentido, o FC Porto melhorou no segundo período - o Sporting continuou muito letárgico, apesar da bola ao poste pelo cabeceamento de Coates.

 

O Sporting alinhou de início com Rui Patrício; Piccini, Coates, Mathieu e Fábio Coentrão; Gelson, William, Bruno Fernandes e Acuña; Rúben Ribeiro e Bas Dost.

 

Suplentes: Salin, André Pinto, Ristovski, Battaglia, Bruno César, Bryan Ruiz e Montero.

 

img_FanaticaBig$2018_01_24_23_41_30_1357693.jpg

 

Vou deixar o resto da análise ao jogo com os leitores. Já estou cansado de dizer sempre o mesmo sobre as opções de Jorge Jesus e a qualidade de futebol que o Sporting joga sob a sua condução.

 

Uma palavra final para uma arbitragem que deixou muito a desejar. Falta flagrante de Danilo sobre Bas Dost logo aos 5 minutos, para grande penalidade, que Nuno Almeida ignorou e que o vídeo-árbitro deixou andar. Mais do que óbvio fora de jogo no golo do FC Porto que o auxiliar "não viu", mas, desta vez, felizmente, o VAR esteve alerto.

 

Segue a final da Taça da Liga frente ao Vitória de Setúbal.

 

Nota: O jogo teve nada mais nada menos do que 53 faltas! 28 do Sporting, 25 do FC Porto. Relativamente a cartões amarelos, foram cinco, três para os leões e dois para os dragões.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:03

 

img_770x433$2018_01_09_16_23_16_1351833.jpg

 

Algumas considerações de Jorge Jesus na conferência de imprensa de antevisão ao jogo desta noite frente ao FC Porto:

 

"Os pontos que não sejam tão fortes vamos tentar explorar, tal como o FC Porto o vai fazer connosco. Vai ser um jogo muito táctico, com pouco espaço e pode acabar por ser decidido por alguma jogada individual. Ambas as equipas vão ter muita dificuldade, porque defendem muito bem.

 

O meu plantel tem todo o valor para levar a melhor sobre os dragões, mas recorde-se que são as duas únicas equipas que ainda não perderam para as competições nacionais. A intenção e o objectivo é de ficar até sábado.

 

Todos os plantéis onde tenho trabalhado foram sempre feitos à minha imagem, vaide acordo com os objectivos e possibilidades do clube. Fizemos uns ajustes de plantel como fazemos todos os anos, que se enquadra numa ideia técnico-tática. No meu primeiro ano também o fizemos, no segundo ano um pouco ao contrário e este ano já contratámos quatro jogadores e também já saíram três.

 

Bruno Fernandes é um jogador com uma polivalência no aspecto táctico, que conhece com muita facilidade. Conhece muito bem os aspectos do jogo e é um jogador que deixa o treinador sempre tranquilo, porque pode encaixá-lo onde quer e dá rendimento. Não pode ser um jogador muito preso às missões defensivas".

 

Para ser sincero, bem espero que o plantel do Sporting seja ligeiramente melhor do que a imagem de Jorge Jesus !

 

15284821_10153946410951555_6458133870058698802_n.p

 

Relativamente ao jogo, concordo que vai ser uma luta difícil para as duas equipas e não espero muitos golos. Conhecendo Jorge Jesus, é de esperar um meio campo reforçado com Battaglia e Bruno Fernandes em espaços mais próximos de Bas Dost. Há muito que Acuña não está bem, mas pela insistência do treinador e também pela sua combatividade vai preencher uma das alas. Muitas dúvidas sobre a condição física de Gelson Martins, mas é de esperar que seja titular. A defesa não vai sofrer alterações, com William a comandar as operações mais recuadas. Creio que desta vez Rúben Ribeiro vai começar o jogo no banco.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:58

Melhores golos contra FC Porto

Rui Gomes, em 24.01.18

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:54

 

img_605x340$2018_01_16_12_08_43_1354558.jpg

 

O relatório do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) à bancada do estádio da António Coimbra da Mota, palco do Estoril-FC Porto que foi interrompido na última segunda-feira, revela que a estrutura não está, nem nunca esteve em risco de colapsar.

 

De acordo com o parecer redigido pelo organismo, na sequência das vistorias efectuadas na terça-feira, e assinado pelo investigador-coordenador José Manuel Catarino, a área interior - onde foram registados os maiores danos - é "uma estrutura independente" da bancada.

 

Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais, divulgou entretanto que irá tomar uma posição pública na próxima semana explicitando alguns pontos do documento do LNEC.

 

Leia o comunicado na íntegra:


"A Câmara Municipal de Cascais acabou de receber, tal como previsto, o relatório preliminar do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) com a avaliação por nós solicitada, da bancada nova do Estádio António Coimbra da Mota.

Com a equipa de técnicos municipais, estudarei o relatório nas próximas horas. Juntamente com toda a informação urbanística que já compilámos, assim com o levantamento do desenvolvimento histórico do Estádio e de toda a zona envolvente, tomarei uma posição pública na próxima semana.

Sublinho, contudo, que o relatório preliminar dissipa todas dúvidas: a segurança da estrutura e dos adeptos nunca esteve em causa. Nem no jogo de 15 de Janeiro, nem no passado. E isso, para nós é o essencial, nomeadamente quando refere:

Ponto 4 do documento: " A zona interior da bancada é utilizada para acessos, instalações sanitárias, bares, arrumos e postos de socorro. É constituída por uma laje, betonada, directamente sobre o aterro (laje térrea) e contra os pilares, sem ligação estrutural. Nessa laje, apoiam-se as paredes divisórias interiores (de alvenaria de blocos). Esta zona interior é, assim, uma construção independente da estrutura da bancada.

Ou, no Ponto 6 do documento: "Já no que se refere à estrutura da bancada, até à data não foram detectadas evidências de comportamento estrutural anómalo, ie: nem nas visitas de inspecção realizadas ao local foram observados indícios de comportamento deficiente da estrutura; nem foi, até à data, fornecido ao LNEC nenhuma informação que indicie algum comportamento anómalo no passado".

A Câmara Municipal de Cascais, como autoridade máxima sobre a gestão do território, continuará junto do Estoril Praia a acompanhar todos os desenvolvimentos futuros sobre este caso, em colaboração do Laboratório Nacional de Engenharia Civil."
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:41

 

img_770x433$2018_01_17_22_30_03_1355187.jpg

 

No fecho da primeira volta do Nacional da 1.ª Divisão de hóquei em patins, o FC Porto impôs a primeira derrota ao Sporting na competição, batendo os leões por 2-1.


Depois de primeira parte sem golos, Gonçalo Alves colocou os dragões em vantagem, João Pinto empatou, mas Hélder Nunes viria a dar a vitória à equipa portista.

Com a derrota, o Sporting perde a liderança, uma vez que o clube da Luz levou de vencida o Infante Sagres, por 9-5.

Os encarnados somam agora 32 pontos, seguidos de Sporting com 31 e FC Porto com 30.
 
Nota: Bruno de Carvalho utilizou a sua página no Facebook para condenar os cânticos da claque do Sporting no pavilhão Dragão Caixa, no jogo. Um vídeo colocado a circular nas redes sociais mostra a claque leonina a cantar "Ai quem me dera que a bancada do Estoril fosse com o car...", numa alusão aos problemas que afectaram a bancada onde estavam adeptos dos dragões e que obrigaram à interrupção do Estoril-FC Porto:

 

"Os adeptos do Sporting CP sabem distinguir situações e, ao mesmo tempo que lutam pela verdade desportiva, sabem que devem ter sempre um comportamento que pugne pela dignificação do clube e do desporto.

 

Os cânticos que dizem ter existido hoje no Dragão Caixa (e digo isto pois não estive lá e no vídeo que está a circular não se percebe o que é dito), a serem verdadeiros, são lamentáveis e alvo de total repúdio pois em nada representam a forma de estar do Sporting CP no desporto e na sociedade".
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:45

 

NLIHI142.jpg

 

O jogo entre o Estoril Praia e FC Porto foi suspenso ao intervalo quando houve um alerta de problemas estruturais na bancada de topo, onde estavam as claques portistas. Os adeptos desceram para o relvado e a partida acabou por ser adiada. Na altura, a equipa do Norte estava a perder por 1-0, golo de Eduardo Teixeira, aos 17 minutos.

 

O Regulamento de Disciplina da Liga (artigo 94.º, ponto 4) prevê sanção de derrota nos casos em que um estádio não apresente as condições necessárias para a realização de um jogo, isto em caso de responsabilidade do clube:

 
"Quando um jogo oficial não se efectuar ou não se concluir em virtude do estádio não se encontrar em condições regulamentares por facto imputável ao clube que o indica, é este punido com a sanção de derrota e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 12 UC e o máximo de 50 UC e com a sanção de reparação à Liga e ao adversário das despesas de arbitragem, de delegacias, de organização e do valor da receita que eventualmente coubesse ao adversário".
 
A direcção do Estoril emitiu um comunicado, confirmando que houve um "abatimento" na bancada norte e que não estavam reunidas as condições de segurança necessárias para que a partida continuasse:
 
"Depois de reunidas as entidades do Estoril Praia, FC Porto, Liga Portugal e Forças de Segurança, entendeu-se não estarem reunidas as condições de segurança para que o jogo prossiga. A interrupção está ligada ao facto de parte da bancada norte do Estádio António Coimbra da Mota ter tido um abatimento no centro, que causou algum alarme e que levou as autoridades a evacuar em segurança toda a bancada em causa".
 
Aguardamos agora novidades sobre o jogo. A única certeza, na hora em que preparo este post, é que não será retomado esta terça-feira e qualquer data terá de ser aprovada pelos dois clubes.
 
Bem... quem sou eu para levantar suspeitas, especialmente sem conhecimento de causa, mas não tenho dúvidas algumas que vão surgir, algures. A título de curiosidade, esta bancada foi construída há pouco mais de três anos, em 2014.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:35

 

1024.jpg

 

Com a vitória desta quinta-feira sobre o Moreirense, o FC Porto garantiu a passagem às meias-finais da Taça de Portugal, marcando assim mais dois jogos com o Sporting, num  total de quatro, na segunda metade da época, com três desses embates no espaço de apenas seis semanas (entre 24 de Janeiro e 4 de Março).

 

A saber:

 

Taça da Liga, meias-finais, 24 Janeiro, FC Porto-Sporting (Braga)
I Liga, 4 de Março, FC Porto-Sporting (Dragão)
Taça de Portugal, 28 de Fevereiro, FC Porto-Sporting (Dragão)
Taça de Portugal, 18 de Abril, Sporting-FC Porto (Alvalade)

 

Quase dá para pensar que quem mais poderá beneficiar com estas "guerras" leões vs dragões é o clube da Luz, afastado que está de todas as provas, salvo o campeonato, claro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:52

 

marcano_vs_sporting_011017%20(1).jpg

 

Vêm aí dias (e noites) duras para FC Porto e Sporting, com um calendário pesado nestes meses de Janeiro e Fevereiro. Entre Taça da Liga, Liga, Taça de Portugal e Liga dos Campeões/Liga Europa, os dois candidatos ao título terão desafios que os irão colocar à prova, sendo uma período determinante para as ambições destas duas equipas.

 

Olhando para o calendário dos Dragões, a equipa de Sérgio Conceição tem já esta quinta-feira um jogo a eliminar em Moreira de Cónegos a contar para os quartos de final da Taça de Portugal, quatro dias depois de ter batido em casa o Vitória de Guimarães (4-2). Seguem-se dois encontros para o campeonato, no Estoril (15/01) recebendo depois o Tondela (19/01).

 

No dia 24 deste mês há clássico entre as duas equipas em Braga, na segunda meia-final da Taça da Liga. Até chegar à capital minhoto como um dos semifinalistas, o Sporting de Jorge Jesus já terá defrontado o Cova da Piedade para a Taça de Portugal (esta quarta-feira) no Bonfim, recebido o Desportivo das Aves (14/01) e jogado em Setúbal (19/01) em jogos para o campeonato.

 

Ultrapassadas as meias-finais da Taça da Liga, e como apenas um pode passar, o FC Porto pode chegar a somar nove jogos e o Sporting oito em casa de presença na final desta prova organizada pela Liga de Clubes.

 

O caminho do Sporting segue então com um teste complicado na receção ao Vitória de Guimarães (31/01), uma visita ao Estoril (04/02), terminando a abrir as portas ao Feirense (11/02), tudo isto antes de receber o Astana (22/02) nos 16 avos de final da Liga Europa.

 

O FC Porto, antes de defrontar o Liverpool no dia 14 de Fevereiro para os oitavos de final da Liga dos Campeões, terá jogado em Chaves (11/02), recebido o Braga (04/02) e jogado em Moreira de Cónegos (31/01) em jogos do campeonato.

 

Recorde-se que, no que à tabela classificativa da Liga, o FC Porto lidera com 45 pontos, enquanto o Sporting é segundo com 43.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00

E ainda temos o "clássico"...

Rui Gomes, em 02.12.17

 

image.jpg

 

O empate que permite ao Sporting apanhar o líder FC Porto na tabela classificativa. A equipa do Norte somou o terceiro empate no campeonato - o primeiro no Dragão, após seis vitórias - e o segundo consecutivo, e tem agora 33 pontos, os mesmos do Sporting, mas com vantagem na diferença de golos.

 

No entanto, há queixas da arbitragem. Eis Francisco J. Marques, director de comunicação do FC Porto:

 

"Isto é uma vergonha. Três erros capitais que fazem deste resultado uma farsa muito, muito grande".

 

E depois temos o treinador "encarnado", Rui Vitória, que terá assistido a um outro jogo:

 

"Foi um jogo intenso, bem disputado, com duas equipas que se equilibraram. Mostrámos que estamos cá. Se calhar, há uma semana pensava-se que aqui seria o enterro do Benfica. Não é de certeza, não vai ser e estamos na luta até ao final."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:57

 

mw-860.jpg

 

Dias de grande regozijo para Francisco J. Marques e FC Porto, após o Tribunal Cível do Porto rejeitar a providência cautelar interposta pelo Benfica, que queria impedir o emblema portista de divulgar e-mails do clube:

 

"O FC Porto sauda a decisão do tribunal. Ficou evidente com a decisão do juiz o interesse público das revelações que temos feito. É uma enorme derrota do Benfica, que teve todo o tempo para preparar a sua providência cautelar, enquanto o FC Porto teve apenas dez dias para responder. Não só respondemos de modo competente como também anulámos toda a argumentação do Benfica".

 

No entender do Tribunal Cível do Porto não ficou provado que a divulgação das e-mails significasse automaticamente "o instituto da concorrência desleal", no fundo o argumento de que o Benfica alegou no sentido de parar a divulgação de emails: "A concorrência desleal pressupõe sempre uma economia de mercado, isto é, a existência de concorrência entre empresas na luta pela captação e fidelização da clientela por forma a poderem expandir a sua atividade e ganhar e manter a quota de mercado, sendo certo que são empresas que disputam a mesma clientela. [...] Manifestamente, não é concebível uma transferência de adeptos ou sócios de um clube para o outro".

 

O Benfica também tinha argumentado de que podia estar suscetível a danos nos acordos de sponsorização mas para o Tribunal Cível do Porto não existe "alegado qualquer facto que indicie, ou de onde se possa retirar a possibilidade, o potencial dano de qualquer dos patrocinadores fazer cessar o seu patrocínio".

 

Diz ainda o director de comunicação portista:

 

"Não vai mudar nada. O FC Porto continuará, sempre que achar importante, relevante e de interesse público, a desmascarar todas estas práticas. E todos já perceberam que não estamos a falar de uma investigação que se baseia num livro escrito pela Leonor Pinhão e assinado pela Carolina Salgado. Estamos a falar de assuntos muitos sérios, que do nosso ponto de vista colocam em causa o normal desenrolar das competições. A esse nível não vai mudar nada. Estamos tranquilos e estamos certos de que a razão acabará por prevalecer".

 

Por muita razão que o FC Porto possa ter neste caso em concreto, não passa despercebida a ironia do seu discurso, para quem não tem memória fraca: "Estamos a falar de assuntos muitos sérios, que do nosso ponto de vista colocam em causa o normal desenrolar das competições".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:17

E assim se jogou mais um clássico

Rui Gomes, em 02.10.17

 

VS84Y9PU.jpg

 

O primeiro clássico da época acabou empatado e há duas formas de o encarar: o FC Porto pode lamentar os dois pontos que deixou em Alvalade pelos 45 minutos atacantes, dominadores e rematadores que fez; o Sporting pode contentar-se por ser a primeira equipa a travar os dragões no campeonato pelo cansaço e falta de ritmo que foi acusando.

 

DECLARAÇÕES DE JORGE JESUS, em sinopse:

 

Resumo do jogo: "Na primeira parte, o FC Porto melhor. Na segunda parte, o Sporting melhor. Na primeira parte alguma dificuldade do Sporting em entrar na velocidade do FC Porto, acho que se notou que o jogo com o Barcelona deixou alguma fadiga. Mais tarde, as equipas ficaram niveladas em termos físico e o jogo passou a ser outro. Foi um excelente jogo, sem golos é verdade, mas ficou mostrado que até hoje o Sporting e o FC Porto são as melhores equipas".

 

O resultado: "Não é o resultado que queríamos, porque pretendíamos acabar esta jornada no primeiro lugar, mas hoje compreendo que alguns dos jogadores do Sporting não tivessem estado ao nível deles. E quando defrontas o FC Porto, que é uma equipa forte, e consegues equilibrar o jogo é sinónimo que estiveste bem. O Sporting esteve bem defensivamente, o FC Porto também. Até hoje são equipas a quem é difícil marcar golos".

 

Os adeptos: "O Sporting devia ser um caso de estudo, falando de adeptos. Tantos anos sem ganhar títulos de forma consecutiva e cada vez parece que há mais sportinguistas. Parabéns a eles".

 

Ser campeão, disse Sérgio Conceição: "Quando dizemos certeza, não é certeza absoluta. O que temos é convicção. O treinador do FC Porto tem convicção que será campeão, a mesma convicção do treinador do Sporting e, julgo, a mesma do treinador do Benfica".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:03

 

image.jpg

 

Assistimos a um despique bem aceso entre dois candidatos ao título com duas partes distintas, mas com um factor em comum: um enorme Rui Patrício com intervenções pontuais e cruciais.

 

Enquanto que no primeiro período o FC Porto mostrou maior pujança ofensiva e controlo do meio-campo, criando algumas oportunidades para facturar o marcador - uma delas que esbarrou na trave -, o Sporting surgiu após o intervalo com o seu jogo devidamente ajustado e com uma dinâmica até esse ponto pouco em evidência.

 

O Sporting alinhou de início com Rui Patrício; Piccini, Coates, Mathieu e Jonathan Silva; William Carvalho, Rodrigo Battaglia e Bruno Fernandes; Gelson Martins, Marcus Acuña e Bas Dost.

 

Suplentes do Sporting: Romain Salin, André Pinto, Alan Ruiz, Bruno César, Ristovski, Podence e João Palhinha.

 

FC Porto: Iker Casillas; Layún, Felipe, Marcano e Alex Telles; Danilo; Herrera, Sérgio Oliveira, Brahimi, Marega e Aboubakar.

 

Suplentes do FC Porto: José Sá, Maxi Pereira, Óliver, Corona, Reyes, Otávio e Soares.

 

BV85UFS3.jpg

 

Por aquilo que as duas equipas fizeram, o empate acaba por ser um resultado justo, mas que favorece de algum modo os portistas por ter sido alcançado fora de casa. Ambas terão acusado o desgaste da jornada europeia ao meio da semana, mas nem por isso deixaram de travar uma grande batalha na perseguição dos preciosos três pontos.

 

O meio-campo do Sporting muito pouco eficaz neste jogo, com passes falhados em cadeia e quase nula construção ofensiva. Battaglia, que tão bem jogou na quarta-feira, hoje, andou quase sempre à deriva. William, melhor no segundo tempo, mas também algo aquém do seu usual rendimento, e Bruno Fernandes a léguas do que temos visto dele até este ponto da época. Aliás, terá sido sua a melhor oportunidade para marcar, que desperdiçou, pelo remate por cima da trave e por não ter servido Bas Dost que estava ao seu lado em clara posição para rematar.

 

A defesa leonina, apesar de um ou outro aperto, esteve muito bem, curiosamente, com os dois laterais a deixarem registo de boas exibições. Piccini tem vindo a progredir com o passar dos jogos e Jonathan Silva terá realizado o seu melhor jogo esta época.

 

Muito trabalho pelos três homens da frente; Gelson, Acuña e Bas Dost, sem o resultado desejado. Alguns problemas com o último passe e também na qualidade de cruzamentos, mas não se pode retirar o mérito à defesa do FC Porto.

 

Jorge Jesus preparou bem a equipa para este clássico, entrou com o 'onze' mais lógico, tendo em conta a lesão de Fábio Coentrão, mas acabou por pecar ao efectuar a sua substituição "catedrática" com Bruno César, que pouco ou nada acrescentou ao jogo.

 

Um resultado final que satisfará as partes nesta altura da época, mas que poderá permitir a recuperação pontual ao Benfica.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:14

Convocatória para o FC Porto

Rui Gomes, em 01.10.17

 

DLDTj2cWsAEHa9M.jpg

 

O Sporting já divulgou a lista dos 19 convocados por Jorge Jesus para o clássico desta noite com o FC Porto. Não há surpresas, muito embora hajam dúvidas quanto à disponibilidade física de Fábio Coentrão. Já era do conhecimento geral que Doumbia ficaria de fora, por lesão.

 

Jorge Jesus tem vindo a alternar André Pinto e Tobias Figueiredo e, desta vez, é o formado do Sporting que vai para a bancada. Salvo no jogo da Taça da Liga, Mattheus Oliveira não tem feito parte das opções do treinador, não sendo surpresa, portanto, a sua ausência. O outro ausente é Iuri Medeiros, que tem tido alguns minutos mas não tem impressionado. Gelson Dala continua com a equipa B e como já divulgámos num outro post, registou um hat-trick este sábado contra o Santa Clara. É caso para pensar que talvez mereça uma oportunidade de mostrar o seu valor com a equipa principal. O último preterido é Petrovic. No pouco que se viu dele, até nem deu más indicações, mas com a posição dele muito "povoada", vai ser difícil entrar na equipa.

 

Entre os 19 nomes, um terá de ficar de fora. Tentando seguir a linha de raciocínio de Jorge Jesus, os mais prováveis candidatos são Ristovski, João Palhinha e Daniel Podence. Com sete defesas, dá para pensar em Ristovski, mas tendo em conta o adversário e as dúvidas sobre Coentrão, creio que o escolhido será Palhinha.

 

Na minha opinião, o 'onze' inicial será o seguinte: Rui Patrício; Piccini, Coates, Mathieu e Fábio Coentrão (Jonathan Silva); William Carvalho, Rodrigo Battaglia e Bruno Fernandes; Gelson Martins, Marcus Acuña e Bas Dost.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:12

 

image.jpg

 

O Sporting recebeu o FC Porto esta quinta-feira, no primeiro clássico de andebol realizado no Pavilhão João Rocha, em jogo antecipado da 5.ª jornada, e foi derrotado por 26-23, permitindo à equipa do Norte superar o seu mau início de época, com duas derrotas e um empate caseiro até este jogo.

 

Apesar do desfecho desfavorável, o Sporting continua na frente da classificação, com 12 pontos, os mesmos que o Benfica e Belenenses, mas com mais um jogo.

 

As equipas alinharam com os seguintes:

 

Sporting: Pedro Valdés, Pedro Portela, Kopco, Bjelanovic, Ruesga, Frankis Carol, Cudic e Tiago Rocha.

 

Treinador: Hugo Canela

 

FC Porto: Alfredo Bravo, Victor Alvarez, Leandro Semedo, Nikola Spelic, Yoel Morález, Miguel Martins, Jonas Alves e Zulueta.

 

Treinador: Lars Walther

 

A figura de destaque foi o guarda-redes portista e da selecção nacional, Alfredo Quintano, que foi soberbo na baliza, com 19 defesas em 42 remates, 45% de eficácia. O melhor narcador leonino foi Frankis Carol, com oito golos em quinze remates.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:58

 

COMUNICADO.png

 

FC Porto reagiu, em comunicado, às recém-declarações de Luís Filipe Vieira sobre as claques do Benfica, que ele contende, ridícula e indecorosamente, que desconhece.

 

Comunicado do FC Porto


No futebol português há umas regras para todos os clubes e uma bolha de excepção para o Benfica, que permite ao clube viver em permanente regime alternativo, submetendo-se às regras e aos regulamentos da forma que lhe apetece e mais convém. Isto acontece devido à cumplicidade de várias entidades, desportivas e não desportivas, mas agora atingimos um nível de sublimação com o presidente do clube a afirmar sem se rir que desconhece a existência de claques no clube.

Mais do que uma forma ardilosa de procurar eximir-se às responsabilidades de apoiar duas claques ilegais, como são os No Name e os Diabos Vermelhos, Luís Filipe Vieira goza com todos os adeptos de futebol, com as autoridades desportivas e com a polícia, que ainda na última época levantou dezenas de autos devido a incidentes protagonizados pelas duas claques. Aliás, esta situação é conhecida ao mais alto nível, designadamente pelo primeiro-ministro e outros membros do governo, que nos últimos anos assistem a jogos no Estádio da Luz.

E não, não se trata de uma questão semântica, entre grupo organizado de adeptos ou de sócios, as claques do Benfica existem, Luís Filipe Vieira sabe disso perfeitamente, sabe-o tão bem que o Benfica até paga o aluguer de carrinhas para transportar esses adeptos, sabe-o tão bem que o treinador da equipa principal dá os parabéns em conferência de imprensa quando as claques fazem anos. Sabe-o tão bem que cede instalações no estádio às claques, sabe-o tão bem que as claques beneficiam de bilhetes a preços reduzidos…Pior, muito pior, sabe-o muito bem, pois certamente não se esqueceu de que em Abril deste ano a claque No Name foi mais uma vez responsável por uma morte de um adepto. Infelizmente, nem este género de tragédias faz esta gente ter um pouco mais de decoro e responsabilidade. E que só acontecem devido à cumplicidade dos sucessivos governos, incapazes de fazer cumprir as leis.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:35

 

feiticos-bruxaria.jpg

 

Depois de revelar mais email sobre um alegado esquema de corrupção e tráfico de influências movido pelo Benfica, Francisco J. Marques divulgou, esta terça-feira, no "Universo Porto", do Porto Canal, um contrato por objetivos, celebrado entre o General Doutor Armando Nhaga, Comissão Nacional da Polícia da Guiné-Bissau, com o aval de Luís Filipe Vieira.

 

"Dia 13 de fevereiro enviou um email a Luís Filipe Vieira pedindo a assinatura do acordo antes dos jogos com o Borussia Dortmund, para a Liga dos Campeões. Vieira responde 'ok'. No dia seguinte houve um novo email com a proposta de acordo e descrição dos preços dos serviços:

 

5.000 euros - Vitória na Supertaça

100.000 euros - Vitória no Campeonato

10.000 euros - Vitória em cada jogo da Fase de Grupos da Liga dos Campeões

30.000 euros - Vitória em cada jogo a eliminar da Liga dos Campeões

1.000 euros - Vitória em cada jogo da Taça de Portugal ou Taça da Liga

5.000 euros - Vitória na final da Taça de Portugal ou Taça da Liga

 

Ora alguns dias depois o Benfica perdeu 4-0 na Alemanha e no dia seguinte, 9 de março, Luís Filipe Vieira enviou um email ao Nhaga a perguntar o que se tinha passado. A resposta foi 'deriva da minha ausência da Guiné. Quem estava a tratar disso não o fez no devido momento. O Mestre em Lisboa ficou à espera da comunicação e quando o fizeram já era tarde."

 

XUI9RGRJ.jpg

 

Como conclusão, Francisco J. Marques revelou tudo se tratava de um novo esquema:

 

"Estamos a falar de bruxaria. Com contrato por objectivos. Foram muitos mil euros que o Benfica pagou. Em 2015/16 o Benfica gastou 75 mil euros pelo campeonato. Isto põe em causa o treinador, os jogadores, mas também o Paulo Gonçalves, o Pedro Guerra. Anda-se a criar um polvo para quê? Cria-se este monstro que tudo permite ao Benfica e nada aos outros e depois faz-se bruxaria? Isto é o backup do polvo."

 

Bruxaria com contrato por objectivos (nem sequer dá para imaginar o que virá a seguir), Francisco J. Marques ainda  mostrou uma email, alegadamente, de Carlos de Deus Pereira, antigo presidente da Liga, para Pedro Guerra, supostamente com ficheiros que continham os sms privados de Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol:

 

ng8625876.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:39

UEFA com mão pesada para o FC Porto

Rui Gomes, em 12.06.17

 

russia-to-fight-financial-fair-play (2).jpg

 

Não é nossa intenção debater as contas do FC Porto, até porque, a bem dizer, não nos interessam, mas as recém-medidas impostas pela UEFA no clube da Invicta obrigam a uma reflexão profunda e servem para ilustrar o estado do futebol português.

 

O organismo que superintende o futebol europeu teve mão pesada para com o FC Porto, castigando os dragões devido ao incumprimento das regras do fair-play financeiro. O clube portista foi obrigado a pagar cerca de 700 mil euros mas a multa poderá chegar aos 2,2 milhões de euros, dependendo do cumprimento do acordo estabelecido com a UEFA. Para além disso, na próxima época só poderá inscrever 22 jogadores (ao invés dos habituais 25) na Lista A para as competições europeias, ao passo que em 2018/19 esse número subirá para 23, podendo então retomar as inscrições normalmente em 2019/20... se cumprir com as regras. Caso tal não aconteça, o FC Porto poderá ser afastado das provas continentais.

Desta forma, o FC Porto terá agora de registar perdas controladas, passando a ter as contas controladas pelo Comité de Controlo Financeiro de Clubes da UEFA nas próximas quatro épocas. Isto significa que no presente ano fiscal, de 2017, só poderá dar no máximo 30 milhões de prejuízo, valor esse que desce para 20 milhões em 2018 e para 10 milhões em 2019. A finalizar, em 2020/21, a SAD terá de alcançar um 'break-even', isto é, não poderá gastar mais do que aquilo que ganha (saldo nulo, na pior das hipóteses).

 
Ajustamentos

No passado, o Paris SG, por exemplo, já foi sujeito a estes programas de ajustamento da UEFA - utilizando uma linguagem de troika - e acabou com saída 'limpa', que é como quem diz, cumpriu os requisitos e não mereceu a punição mais elevada: o afastamento das competições europeias. Veremos se o mesmo ocorrerá com o FC Porto.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:51

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo