Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

brunodecarvalho26.jpg

 

«O caminho mais solitário que um homem pode percorrer é o da coerência: veremos chegarem e partirem parceiros de conveniência, aliados de ocasião, adversário oportunistas. Todos eles autênticas tentações para que nos desviemos do caminho. E o que nos mantem? Os princípios que nos norteiem. E o que nos guia? A luz da razão.


Quando leio nas notícias que Aldo van der Laan, o Presidente do Twente, acaba de se demitir porque foi apanhado no meio de uma polémica com a Doyen, não posso deixar de sentir a tal luz reforçada e os princípios ainda mais robustecidos.


O que estava em causa era, uma vez mais e como repetidamente tenho chamado a atenção, a ingerência abusiva e contra as normas da FIFA, da Doyen Sports na gestão prática das transferências de jogadores. Seria hipócrita se fingisse não notar que o Twente foi o “viveiro” de transferências como as de Jesus Corona ou Ola John mas que, particularmente no caso que provoca esta demissão, é a partilha de direitos económicos de sete jogadores contratualizada entre a Doyen e o Twente que está debaixo de fogo: e um desses jogadores é Bilal Ould Chikh que chegou ao Benfica esta temporada.

 

Entende-se agora porque é que a Doyen chamou o FC Porto e o Benfica como suas testemunhas abonatórias no processo que a opõe ao Sporting Clube de Portugal e porque é que Pinto da Costa e Paulo Gonçalves se prestaram ao papel…

 

É como disse um caminho solitário mas o tempo vai revelando o quão acertado esse caminho é !»

 

 

Muito embora até se possa compreender o ponto de vista do presidente do Sporting, assente na premissa que o que diz é factual, já não é tão claro o que ele pretende realizar em debater questões desta natureza na praça mediática portuguesa. Não é de acreditar que o TAS venha a ser influenciado na sua tomada de decisão, quanto ao processo que tem entre mãos, por estas mexeriquices "domésticas".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:38

Leitura ao pequeno almoço

Rui Gomes, em 28.04.15

 

Still-life-wooden-table-glasses-newspaper-coffee_s

 

Durante o pequeno almoço - como é meu hábito - li um artigo por autor não identificado, que me parece interessante e sobretudo certeiro. Sob o título "Haja coragem", transcreve-se o seguinte:

 

«A coisa mais ousada que Jorge Jesus e Julen Lopetegui fizeram no clássico do passado domingo foi crescer um para o outro, à entrada do túnel de acesso aos balneários. Por ter acontecido o incidente no final do jogo, dir-se-ia que ambos estavam a descarregar ali a carga acumulada de coragem a que se pouparam durante os 90 minutos de um dos mais pífios duelos entre Benfica e FC Porto dos últimos tempos. O que deveria ter acontecido, golos e espectáculo, não aconteceu. Sobre isto, nada a fazer. Já o que nunca deveria ter sucedido, as tristes cenas finais, sucedeu mesmo. Mas sobre isto, os doutores que sabiamente prescrevem o receituário que trata da disciplina do nosso futebol poderão fazer algo. Ou não ?»

 

Em abono da verdade, o ónus de pressionar e procurar o resultado favorável a golos era todo do FC Porto, pela diferença pontual na tabela classificativa. Jorge Jesus, depois de andar tanto tempo ao "colinho" das arbitragens, limitou-se a fazer a devida gestão do conforto proporcionado por essa tão conveniente "almofada". Uma das razões principais que fazem com que a inevitável conquista da prova de 2014/15 fique na história como o "campeonato do colinho". E... bem haja o futebol português.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:16

Hipocrisia não tem limites

Rui Gomes, em 05.03.15

 

0.jpg

 

Não consegui conter o riso ao ler as declarações do "vice" do Benfica, João Varandas, em que ele surge a exigir uma investigação "porque os portistas tentam condicionar os árbitros para conseguir fora do campo o que está a ser difícil dentro das quatro linhas".

 

Quando se fala na arbitragem portuguesa, com o Benfica de um lado e o FC Porto do outro, é o mesmo que tentar distinguir a diferença entre seis e meia dúzia, qual deles com o menos moral para falar. Mas, como bem sabemos, não iniba a hipocrisia.

 

Disse ainda João Varandas: "Sem interferências externas negativas de certeza absoluta que vamos ser campeões. Estamos preparados para percalços. Dentro do campo temos equipa, direcção e treinador que auguram coisas positivas para todos nós. Temos sido francamente melhores e com futebol que nos deixa satisfeitos."

 

Há, de facto, muitos "burros a falar de arbitragem" !

 

Esta temática recorda-me um artigo que eu escrevi em Março de 2014, sobre "virgens ofendidas."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:47

O diferendo em curso

Rui Gomes, em 24.11.14

 

doyen-2438118378.jpg

 

Na passada sexta-feira, o Diário de Notícias publicou uma breve reportagem sobre o diferendo em curso entre o Sporting e a Doyen Sports, dando relevo à possibilidade de vários clubes serem chamados para testemunhar "contra" o Sporting, entre estes, o Benfica e o FC Porto.

 

Uma notícia que visa somente sensacionalismo, porventura assente em critérios jornalísticos "inclinados", uma vez que, mesmo admitindo esse cenário, os dois emblemas portugueses, além de também o Real Madrid, Sevilha, Mónaco, Manchester City e Atlético de Madrid, entre outros, só poderão atestar quanto aos seus negócios com o fundo de investimento e não ao quer que seja em relação ao Sporting, directamente.

 

Pinto da Costa já veio a público, esta segunda-feira, acentuar precisamente isso:

 

«A única coisa que nós vamos atestar é a seriedade com que a Doyen sempre lidou com o FC Porto e cumpriu com todos os acordos. Não temos nada a ver com Rojo, nem com as relações entre a Doyen e o Sporting.»

 

Mediante a perspectiva, será possível argumentar que é um caso clássico de "juntar o útil ao agradável", mas é de crer que o Tribunal do Desporto (TAS) terá questões de Direito muito mais complexas a ponderar, no litígio entre o fundo sediado em Malta e a Sporting SAD.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:43

Um soube saltar mais alto !

Rui Gomes, em 06.11.14

 

0YUN5SS3.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:10

Cada um com seu cada qual

Rui Gomes, em 10.10.14

 

António Dias da Cunha

 

ng44838223-07A6-4DB2-8AA3-B8640E30FEA0.jpg

 

 

"Só senti atitudes ameaçadoras em Alvalade"

 

 

 

 

 

José Sousa Cintra

 

sousacintrabrunodecarvalho.jpg

 

 

"Nunca tive problemas com o FC Porto ou o seu presidente"

 

 

 

 

O que Bruno de Carvalho pensa do FC Porto e do seu presidente, andamos nós a ler e a ouvir diariamente, já as quezílias e polémicas entre o presidente João Rocha e o clube do Norte e Pinto da Costa, são parte integral da sua história no Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:41

Cada cabeça sua sentença

Rui Gomes, em 17.04.14
 
 

 

E é perfeitamente natural que assim seja, tanto na vida como no futebol, e especialmente neste, em relação à arbitragem. Assente neste raciocínio, já esperava diferenças de opinião sobre a actuação de Pedro Proença no embate de quarta-feira entre o Benfica e o FC Porto, mas não tanto como acabo agora de verificar.

 

Os antigos árbitros Jorge Coroado, Pedro Henriques e José Leirós - os elementos que constituem o painel do "Tribunal O Jogo" - apenas estão de acordo em três lances do jogo: que a falta de Siqueira sobre Defour não justificava o primeiro cartão amarelo e que a outra falta sobre Quaresma que resultou na expulsão do jogador é bem ajuizada. Por fim, que a entrada de Quaresma sobre Maxi Pereira aos 22' foi merecedora de cartão amarelo.

 

Não estão de acordo sobre o lance da grande penalidade, sobre as expulsões dos treinadores e ainda sobre a expulsão de Ricardo Quaresma aos 88'.

 

Não é ocorrência frequente eu estar em sintonia com José Leirós, mas não há regra sem excepção e a sua análise sobre a arbitragem de Pedro Proença coincide com a minha. Partilhamos da mesma opinião sobre o lance da grande penalidade, em que ele afirma:

 

«Não se vê um empurrão, não se vê uma rasteira, não se vê um pontapé na perna. Não há carga ilegal, não houve grande penalidade.»

 

Também concordo com a sua apreciação da situação que precipitou a expulsão de Quaresma:

 

«Só Proença pode explicar o inexplicável. Quaresma não foi punido pela falta. Depois, apenas falou com o árbitro queixando-se de ter levado cotoveladas. Foi expulso com crueldade.»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:22

"Amarelos" às cores

Rui Gomes, em 10.03.14
 

 

Para a 22.ª jornada da I Liga e tendo em vista o clássico do próximo domingo em Alvalade, estavam em risco de ver o 5.º amarelo, os seguintes jogadores:

 

Sporting - Maurício e Heldon

 

FC Porto - Fernando, Danilo e Josué

 

No termo dos respectivos jogos das duas equipas, verifica-se o seguinte:

 

Sporting

 

Heldon jogou 63 minutos e não foi sancionado.

 

Maurício jogou 90+3 minutos e viu o 5.º cartão amarelo aos 57'.

 

FC Porto

 

Josué não saiu do banco no jogo com o Arouca.

 

Fernando jogou 90+4 minutos e não foi sancionado.

 

Danilo jogou 90+4 minutos e não foi sancionado.

 

Conclusão: Apenas Maurício terá de cumprir um jogo de castigo, falhando, portanto, o clássico de domingo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:51

Já há fumo...

Rui Gomes, em 05.03.14
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:48

O Registo Disciplinar dos 3 "Grandes"

Rui Gomes, em 23.02.14

 

As estatísticas ajudam a compreender a disposição disciplinar dos 3 "grandes" do futebol português, muito embora seja evidente que para se efectuar uma leitura absolutamente abrangente, teríamos de ver cada jogo individualmente e analisar os lances em que cartões foram ou não atribuídos pela arbitragem e o respectivo rigor dos critérios. Não obstante esta consideração, não será por aqui, em princípio, que o Sporting estará a ser injustiçado, em relação aos seus dois mais directos rivais.

 

 

I Liga

 

20 jogos realizados   A = 47   AA = 1   V = 0

  

 

 

 

 

 

I Liga

 

19 jogos realizados   A = 45   AA = 2   V = 0

 

 

 

 

 

 

I Liga

 

19 jogos realizados   A = 50   AA = 1   V = 0

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:21

 
 
Em provas a eliminar, o Sporting e o FC Porto encontraram-se 49 vezes ao longo de 92 anos, com um equilíbrio quase absoluto nas taças:
 
* Nos 49 jogos em que se encontraram: Sporting contabiliza 17 vitórias - FC Porto 17 vitórias - 15 empates.
 
Taça de Portugal - 36 jogos
 
   Sporting - 11 vitórias - FC Porto - 13 vitórias - 12 empates - 47 golos para o Sporting - 52 para o FC Porto.
 
Campeonato de Portugal - 12 jogos
 
   Sporting - 5 vitórias - FC Porto - 4 vitórias - 3 empates - 21 golos para o Sporting - 14 para o FC Porto.
 
Taça da Liga - 1 jogo
 
   Sporting - 1 vitória - por 4-1.
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:42

Colisão ou... empurrão ?

Rui Gomes, em 03.12.13

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:39

"Intervenção" atempada

Rui Gomes, em 01.12.13

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:35

As diferenças !

Rui Gomes, em 29.11.13

 

 

A época da Liga Zon Sagres está a despertar muito interesse - pelo menos até à 10.ª jornada - pela luta pelos lugares cimeiros que dão acesso à Liga milionária, uma imprescindível necessidade para os clubes portugueses de topo. Enquanto que o ressurgimento do Sporting não passa despercebido - a comparação à última época - a "pior de sempre" - nem merece análise, está muito em voga clamar que tanto o Benfica como o FC Porto estão muito abaixo do seu usual. Reconhece-se alguma verdade neste argumento, mas somente no que diz respeito à qualidade de futebol praticado e à ausência do domínio de anos recentes, porque as estatísticas não diferem muito. Vejamos...

 

SL Benfica

 

- 2012/13: 8 vitórias - 2 empates - 0 derrotas - 25 golos marcados - 5 golos sofridos - 26 pontos

- 2013/14: 7 vitórias - 2 empates - 1 derrota - 17 golos marcados - 7 golos sofridos - 23 pontos

 

FC Porto

 

- 2012/13: 8 vitórias - 2 empates - 0 derrotas - 26 golos marcados - 6 golos sofridos - 26 pontos

- 2013/14: 7 vitórias - 3 empates - 0 derrotas - 20 golos marcados - 7 golos sofridos - 24 pontos

 

Tanto o Benfica como o FC Porto ainda não tinham sofrido derrotas à 10.ª jornada da época passada, mas a diferença de pontos é 3 para um e apenas 2 para o outro.

 

A conclusão óbvia, não obstante a qualidade exibicional e as competições europeias, é a ascensão do Sporting. Esta é a grande diferença !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:40

Paradigma de "favas (mal) contadas"

Rui Gomes, em 29.11.13
 


Bem sei que eles pelo menos estão "lá" e nós não, mas... haja algum humor !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:48

Clássico empatado

Rui Gomes, em 28.11.13

 

 

O Sporting recebeu e empatou com o FC Porto a 20 golos, em jogo a contar para a 13.ª jornada do Campeonato Nacional de Andebol. Entre os comandos de Frederico Gomes, Pedro Pontela (4) e Bruno Moreira (4) foram os melhores marcadores.

 

Com este empate o Sporting falhou ficar isolado na liderança em um campeonato muito disputado:

 

1.º Benfica - 13J/35 pontos - 2.º Sporting - 13J/34 pontos - 3.º FC Porto - 12J/33 pontos - 4.º ABC UMinho - 13J/33 pontos e 5.º Águas Santas - 13J/33 pontos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:41

O cerco

Rui Gomes, em 25.11.13

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:07

O apaziguador

Rui Gomes, em 27.10.13

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:21

Um clássico de costas voltadas

Rui Gomes, em 27.10.13

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:59

A diferença abismal

Rui Gomes, em 20.10.13

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:39

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds