Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Fora do jogo

Naçao Valente, em 08.11.17

 

Captura de tela 2014-03-24 às 11_34_27.png

  

No tempo em que o futebol não era transmitido directamente pela televisão, íamos ao estádio ou ouvíamos os relatos na rádio. Nesses tempos, já míticos, o jogo passava-se dentro das quatro linhas e não havia comentadores avençados, verdes, azuis, ou vermelhos, nos painéis de todas as estações televisivas. Liam-se as análises à segunda-feira nos jornais desportivos e discutíamos o jogo à mesa do café. Depois, íamos à nossa vida, que o homem também vive de pão.

 

Hoje temos futebol de domingo a domingo. Todos os dias se joga na imprensa desportiva e sobretudo nos múltiplos programas de debate na televisão. Discutem-se lances, escalpelizam-se imagens de jogadas até à exaustão,de forma obsessiva e sem qualquer efeito prático, porque todos nós, adeptos, só as conseguimos ver com a cor dos olhos do nosso clube. E sobre a mesma jogada, conseguimos arranjar argumentos para puxar sempre a brasa à nossa sardinha. Os programas desportivos e os seus 'paineleiros' estão a transformar o futebol numa actividade tão ou mais alienante que a religião mais fundamentalista. No entanto por detrás destes senhores está quem atira a pedra e esconde a mão, o dirigismo dos clubes que os patrocinam. E não sejamos ingénuos, são todos.

 

E como se isto não fosse pouco, temos agora as máquinas de comunicação dos clubes, principalmente dos chamados três grandes, a debitar impropérios, acusações, suposições, insinuações, sobre os adversários e sobre a arbitragem que, naturalmente, não é impoluta. A culpa nunca é da equipa que joga mal, nem do treinador que erra na táctica, na estratégia e no treino, nem da estrutura desportiva e dos seus responsáveis. Vivemos no tempo do virtual e não do real. Uma coisa é o que se passa, outra é a que nos é fornecida pelas máquinas clubísticas, através dos "média". Análise fria e rigorosa, sentido crítico não existe. Adeptos somos cada vez mais seres pensantes que não querem pensar, mas apenas reproduzir o discurso dos seus líderes.

 

Às vezes, tenho saudades desse futebol genuíno de pontapé na bola, que não é mais que recordação. Este futebol, fora do jogo, afasta-me cada vez mais do prazer de ver jogar à bola. Este dirigismo que não vive para o futebol, mas do futebol, causa-me urticária. Cada dia que passa sinto-me mais longe deste mundo de vale tudo, uma espécie de pão e circo moderno. Por este caminho para onde vais futebol?

 

P.S.: Nunca fui adepto de alianças entre dois clubes como intuito de prejudicar um terceiro, mas com o mal dos outros posso eu bem. Por isso, não gostei de ver o meu clube entrar nesse jogo viciado que apenas irá beneficiar um dos aliados.Quando a luta entre os aliados se torna acesa é certo que acabarão por partir a palha a coices. É o que poderá acontecer entre o Sporting e o Porto. Segundo uma notícia que vi no Record, as picardias já começaram. Não é nada que não fosse previsível e não havia necessidade. Mudam-se os tempos, vêm os que se apregoam de diferentes, mas continua tudo na mesma, ou arriscaria a dizer, muito pior.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:15

 

eleicoes_urna_voto-768x506.jpg

 

O Governo ainda vai a ponderar a proibição de jogos de futebol em dias de eleições, esclarece a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques. A governante recusou alongar-se sobre essa hipótese, argumentando que não foi tratada no Conselho de Ministros desta quinta-feira:

 

«A ponderação que iremos fazer é se deveremos tornar obrigatório que certo tipo de eventos, não tem que ser só futebolísticos, não ocorram nesse dia. O objectivo da medida seria permitir às pessoas maior liberdade de tempo, de voto, não haver problemas de trânsito ou de acesso às mesas eleitorais. Há uma recomendação da Comissão Nacional de Eleições (CNE), naturalmente sem valor de imposição, não é obrigatório que seja seguida, mas até foi seguida durante muitos actos eleitorais. Esta é uma recomendação da CNE, que não é um órgão do Governo».

 

Para o próximo dia 1 de Outubro, data de eleições autárquicas, estão marcados quatro jogos da I Liga de futebol, caso do 'clássico' entre Sporting e FC Porto, às 18h00, mas também Marítimo-Benfica (20h15), Sporting de Braga-Estoril-Praia (16h00) e Belenenses-Vitória de Guimarães (20h30).

 

ADENDA: O Sporting-FC Porto, agendado para 1 de Outubro, dia de eleições autárquicas em Portugal, será disputado apenas após o fecho das urnas. Marcado, inicialmente para começar às 18 horas, o primeiro clássico da temporada terá início às 19h15. A Liga anunciou que os restantes jogos do dia 1 de Outubro serão igualmente disputados para o período após o fecho das urnas, o que faz antever, desde já, alteração no horário do Braga-Estoril, marcado para as 16h00O

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:27

 

mw-860.jpg

 

A Supertaça feminina de futebol, entre Sporting e Sporting de Braga, vai disputar-se no Estádio Cidade de Coimbra, em 03 de Setembro, anunciou na quinta-feira a Federação Portuguesa de Futebol.

 

Em Coimbra, vão estar frente a frente as duas equipas que dominaram o futebol feminino português na última temporada, com o Sporting, campeão e vencedor da Taça, a encontrar o Sporting de Braga, segundo do campeonato e finalista da Taça.

 

De acordo com a FPF, o horário do encontro será definido oportunamente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:23

 

portugalescocia.jpg

 

A selecção portuguesa de futebol feminino conseguiu este domingo a primeira vitória numa fase final de uma grande competição internacional. Portugal bateu a Escócia, por 2-1, em partida da segunda jornada da fase de grupos do Europeu, disputada na cidade holandesa de Roterdão.

 

A equipa das "quinas" abriu o marcador aos 28 minutos da primeira parte, por intermédio de Carolina Mendes. A avançada natural de Estremoz foi a primeira jogadora portuguesa a assinar um golo numa fase final. As escocesas reagiram e chegaram ao empate na segunda parte, aos 68 minutos, por intermédio de Cuthbert. A selecção portuguesa não atirou a toalha ao chão e chegou à vitória quatro minutos depois, com um golo de Ana Leite, que saltou do banco para garantir uma vitória histórica.

 

A equipa orientada por Francisco Neto, que na primeira jornada perdeu com a Espanha por 2-0, ocupa agora o terceiro lugar do grupo D do Euro 2017. O grupo é liderado por Espanha e Inglaterra, também com três pontos, mas que têm um jogo a menos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:24

 

img_770x433$2017_07_11_16_44_37_1288328.jpg

 

O Sporting contratou a centrocampista norte-americana Carlyn Baldwin, a primeira jogadora estrangeira a alinhar no Campeão Nacional de futebol, anunciou esta terça-feira o Clube no seu site oficial.

Baldwin, de 21 anos, alinhava no BSC Young Boys, da Suíça, e é internacional dos escalões de formação do seu país - uma potência da modalidade -, tendo representado os Estados Unidos no Campeonato do Mundo de sub-20 de 2014, que se disputou no Canadá.

O Sporting estreou-se no futebol feminino na época passada, tendo conquistado não apenas o título nacional, mas também a Taça de Portugal e, pelos vistos, tem ambições elevadas para a próxima época.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:19

 

15590033_1612782009031479_55546802405342730_n.jpg

 

O Sporting anunciou, esta quarta-feira, a contratação em definitivo de Ana Borges ao Chelsea. A internacional portuguesa, recorde-se, esteve ao serviço da equipa leonina na última época por empréstimo dos 'blues'.

 

C O M U N I C A D O

  

A Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD informa que chegou a acordo com o Chelsea FC para a transferência definitiva da jogadora Ana Borges para o Sporting Clube Portugal.

Ana Borges, 93 vezes internacional A, conquistou pelo Sporting CP, na última época, o Campeonato Nacional e a Taça de Portugal, assinou um contrato válido para as próximas três épocas desportivas.

 

A Sporting SAD deseja a Ana Borges as maiores felicidades profissionais e pessoais.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:02

Campeãs nacionais de futebol

Rui Gomes, em 21.05.17

 

1024.jpg 

Inês Pereira e Patrícia Morais; Rita Fontemanha, Joana Marchão, Bruna Costa, Elsa Ventura, Catarina Lopes, Tânia Rodrigues e Matilde Figueiras; Ana Rita Viegas, Tatiana Pinto, Fátima Pinto, Nadine Cordeiro, Patrícia Gouveia, Sara Granja e Amélia Pereira; Ana Capeta, Bárbara Marques, Ana Borges, Filipa Mandeiro, Diana Silva, Constança Silva e Solange Carvalhas.

 

- Treinadores: Nuno Cristóvão e Isabel Osório -

 

Numa temporada em que se bateu com o SC Braga pela conquista do mais apetecido troféu do futebol feminino, as leoas tiveram um percurso imaculado ao longo da época: 23 vitórias e dois empates, terminando com 71 pontos, marcando 121 golos e sofrendo 10.

 

Na análise da época, e atendendo à popularidade crescente do futebol feminino, as leoas foram notícia pelos dois jogos que efectuaram em Alvalade, feudo da equipa de Jorge Jesus, com duas assistências muito acima de muitos clubes da Liga NOS. No duelo com o Braga, mais de 9 mil adeptos e 6.535 mil espectadores no dia 8 de Maio com o Valadares, uma assistência que foi destaque no site “Excelle Sports”.

 

Sporting e SC Braga, equipas que lutaram pelo título nacional, voltam a encontrar-se, desta vez, na final da Taça de Portugal. A partida realiza-se no Estádio Nacional, a 4 de Junho, com as duas equipas a tentar conquistar o troféu pela primeira vez.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:23

Não matem o futebol !

Naçao Valente, em 22.04.17

 

Em dia de derby quatro palavras apenas: não matem o futebol. Apesar das peripécias próprias do calor do jogo que este decorra com correcção e lealdade, dentro de uma sã rivalidade. Que os adeptos vibrem com o espectáculo e apreciem os artistas. Torcendo para que a vitória pertença ao meu clube, que vença o melhor no contexto do jogo jogado.

 

Ischddd.jpg

 
Disse o velho senador do futebol, Manuel José, que hoje não existe rivalidade mas ódio. De facto vivemos tempo de retrocesso civilizacional nas nossas sociedades. A solidariedade foi substituída pela xenofobia, e pelo despertar de demónios que julgávamos extintos. O futebol não está imune a esta reversão de valores.


Como tenho escrito, e não sou o único, os actuais dirigentes desportivos têm contribuído para o crescimento desta situação. Com a sua atitude fundamentalista, estão a transformar os clubes em guetos de cariz religioso. As suas prédicas constantes apelam à “guerra santa”, à cruzada contra os "infiéis". É certo que forem eleitos pelos adeptos e com base nisso requerem total  impunidade. Também muitos ditadores o foram com consequências trágicas para a humanidade.

 

Emirates-Fire.jpg

 
O problema é que as massas anónimas são presas fáceis da demagogia e do populismo em períodos de grande descontentamento e desespero. É assim que “vales azevedos” chegam impantes ao poder. O mais grave é que as massas não aprendem nada com a história. O clima de ódio instalado entre clubes, está a matar o futebol. Acordem enquanto é tempo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00

A Inaudita Guerra da Segunda Circular

Naçao Valente, em 08.04.17

 

20356746_Awjyt (2).jpg

 

O escritor Mário Carvalho escreveu uma história intitulada a "A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho", onde um grupo de berberes do século XII, montados nos seus cavalos, invadiam a dita avenida, depois da musa da história enlear dois fios de tempos distintos. Quando o exército português chega ao local, desvanece-se o passado, e este fica sem saber o que faz ali. Com a habitual qualidade literária é , em certo sentido, uma narrativa do absurdo. Esta narrativa veio-me à memória a propósito do clima de guerrilha quase diária que se estabeleceu entre os dois clubes da Segunda Circular. São muitas as semelhanças, começando pela sua absurdidade e terminando na sua inutilidade.


É certo que a rivalidade entre os dois clubes já vem de longe, do tempo em que a Segunda Circular ainda nem era uma miragem. É certo que sempre houve episódios de guerrilha, muitas vezes por motivo de contratações, mas sempre pontuais e transitórios. A natural rivalidade concentrava-se, sobretudo, como deve ser, dentro das quatro linhas. Esta guerra arcaica do século XXI, com palco na comunicação social, transformou-se na principal razão de existir da vida dos dois clubes. São queixas, queixinhas, insinuações, insultos, golpes baixos. Vale tudo. Mobilizam-se os adeptos para uma espécie de cruzada contra os infiéis, inimigos figadais que é preciso destruir. É a repescagem do que de pior têm as religiões. O ódio, a intolerância, o fundamentalismo.

 

inaudita 7.jpg

A explicação para esta guerra contínua, inútil e degradante, encontramo-la na qualidade das lideranças. Quer de um lado, quer de outro, do rio de alcatrão que os divide ,estão dirigentes de baixa qualidade. De facto, o dirigismo desportivo nunca esteve tão no fundo como actualmente. Os generais que ocupam a presidência dos dois centenários clubes, não passam de sargentos de má qualidade, arvorados em oficiais de estrelas de latão. Sem a devida formação cívica, formados à pressa na escola das claques ou na tarimba  de pequenos clubes, são presidentes sem classe, sem preparação e algumas vezes sem carácter. Fazem da guerra um modo de vida, um objectivo permanente, procurando, por essa via, manter as 'tropas' unidas. É uma perigosa união assente na irracionalidade das massas, apelando aos seus instintos mais primários. A violência gratuita ,já visível a olho nu, é o caminho desta deriva guerreira.


Os presidentes/caudilhos nascem ,vivem e alimentam-se da guerra. Precisam dela para subsistir, como de pão para a boca. Têm os 'soldados' presos ao seu magnetismo. E mesmo quando o ataque atinge as raias do ridículo, como aquando das últimas queixinhas do general do lado Norte ,todos o seguem cegamente. Em abono da verdade, situações idênticas também acontecem do lado Sul. Destas guerras inauditas ninguém tirará qualquer proveito palpável. Nem o desporto, nem o futebol. Perdem todos. Perdem principalmente as duas grandes instituições arrastadas para este lamaçal por aventureiros oportunistas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:31

 

Os iniciados do Sporting vingaram a derrota sofrida no Seixal na primeira volta e venceram o grande rival Benfica (3-1), em jogo da última jornada da 2.ª fase da zona sul do Campeonato Nacional, assegurando assim a primeira posição.  
 
Com o total domínio do encontro realizado no Estádio Aurélio Pereira, em Alcochete, os golos leoninos foram da autoria de Gonçalo Batalha, aos 7 minutos, de grande penalidade, Rodrigo Costa e, aos 40 minutos, cabeceamento letal do «capitão» Eduardo Quaresma, a cruzamento de Gonçalo Batalha.
 

flecha.jpg

Depois do terceiro golo, o jogo entrou numa toada mais calma, com os jovens leões a controlarem a bel-prazer, e foi já em tempo de compensação (72') que a equipa visitante conseguiu marcar o tento de honra e assim evitar sofrer o mesmo resultado que obteve na primeira volta. Diogo Almeida ainda evitou à primeira, mas na recarga Diogo Cardoso conseguiu mesmo empurrar o esférico para a baliza deserta.

 

Um golo que não beliscou em nada a justiça da vitória da equipa leonina, que terminou assim a 2.ª fase com 13 vitórias e apenas uma derrota. 
 
Parabéns a Pedro Coelho e aos seus pupilos.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:35

Juniores mantêm a invencibilidade

Rui Gomes, em 26.02.17

 

1024.jpg

 

O Sporting mantém a invencibilidade no Campeonato Nacional de juniores e somou a 23.ª vitória na prova, que entrou há duas jornadas na fase de apuramento do campeão.

 

Os comandos de Tiago Fernandes garantiram a vitória na visita a Vila do Conde, este sábado, com um golo do extremo Douglas Aurélio aos 89 minutos.

 

A equipa leonina soma assim seis pontos na fase de apuramento de campeão e é líder isolado. O Benfica perdeu em Coimbra com a Académica (1-0) e o FC Porto perdeu em Braga por 3-1.

 
 
CLASSIFICAÇÃO
 
1.º Sporting, 6 - 2.º Académica , 4 - 3.º Belenenses, 4 - 4.º SC Braga, 3 - 5.º Benfica, 3 - 6.º Vitória de Guimarães, 2 - 7.º Rio Ave, 0 - 8.º FC Porto, 0
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:19

 

juveniiiiiiiiiiiiiiiiis.jpg

 

A equipa de juvenis do Sporting deslocou-se ao Municipal de Oeiras este domingo para disputar a partida referente à 8.ª jornada do Campeonato Nacional, 2.ª fase, Série Sul, e venceu a equipa da casa por 4-0.

 

Os golos leoninos foram apontados por Edmílson Santos (29' e 78'), Bavikson Biai (25') e Sérgio Velosa (76').

 
Depois de conferidos todos os resultados da 8.ª jornada, e porque o Benfica também foi ao campo do Belenenses vencer por 3-0, os eternos rivais continuam a partilhar o primeiro lugar da classificação com os mesmos 20 pontos. Na próxima jornada, os campeões nacionais recebem o Real na Academia Sporting, em Alcochete. 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:10

Leoas visitaram e venceram

Rui Gomes, em 16.01.17

 

 

A equipa feminina do Sporting derrotou este sábado o CF Benfica por 3-2, no Estádio Francisco Lázaro, em jogo da 13.ª jornada da Liga Allianz.

 

Solange Carvalhas com dois golos e Tatiana Pinto com um, selaram o triunfo leonino. A equipa liderada por Nuno Cristóvão tem agora uma paragem para as selecções.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:12

"Joguem à bola"

Naçao Valente, em 07.01.17

 

20167949_v1JQK.png

No tempo, quase mítico, em que vivia em Lisboa e ia ver jogos de futebol, os estádios estavam cheios de adeptos que vibravam com as peripécias do jogo. Não havia claques organizadas, nem pessoas que iam para os jogos em caixas rigorosamente vigiadas. O mundo é feito de mudança e hoje existe essa realidade. As claques que hoje animam o espectáculo com as suas coreografias, têm porém uma face preocupante: podem ser instrumentalizadas e transformar-se numa espécie de tropas de choque ao serviço de interesses que não são seguramente os do desporto. Mais, podem pôr em risco pessoas e bens como já tem acontecido. Ameaças veladas ou explícitas seja a quem for é um desvio perigoso às regras de convivência social.


Os adeptos e as claques em especial costumam usar a frase “joguem à bola” quando querem demonstrar desagrado com as exibições da equipa que apoiam. Estratégia discutível, pois normalmente têm efeitos perniciosos na recuperação do mau momento que a equipa está a atravessar. Por outro lado, a frase faz algum sentido pois a função de uma equipa dentro das quatro linhas é jogar futebol, e com mais ou menos espectáculo enfiar a bola na baliza do adversário.


Nos anos quarenta, quando o Sporting venceu vários campeonatos, era isso que fazia e bem: jogar à bola. A equipa conhecida como os cinco violinos ganhava os jogos pela sua competência, pelo seu empenho, pelo amor à camisola e porque jogavam com prazer. Em suma, ganhavam porque era melhores em vários parâmetros. Nos anos sessenta o Benfica ganhou campeonatos nacionais e taças europeias porque tinha uma equipa de grande nível. Essa equipa, onde se destacava Eusébio, foi a base da selecção nacional que brilhou no Mundial de 1966. Nos anos oitenta, o FCP projectou-se a nível interno e externo, graças aos grandes craques que a compunha. É certo que o FCP estabeleceu e controlou uma rede de estruturas com influências no futebol. Mas isso não invalida a competência das suas equipas.


Com a profissionalização do futebol como indústria, que move muito dinheiro, e em que este é sinal de conquista de títulos, pela capacidade de reunir os melhores artistas, a concorrência desportiva saudável extremou-se até se transformar numa “guerra”. Os dirigentes desportivos, cada vez mais de pior qualidade, procuram proteger-se dos maus resultados, desviando a atenção do jogo jogado para os jogos de bastidores. Por norma, os responsáveis pelas derrotas são sempre os árbitros e os seus erros. A culpa nunca é dos plantéis mal construídos, dos erros dos treinadores, da táctica, da falta de dinâmica, da falta de eficácia.


Os árbitros sempre erraram e sempre vão continuar a errar. Erravam nos anos quarenta, nos anos sessenta ou nos anos oitenta. Quando o Sporting ganhava campeonatos, ano após ano, não o fazia pela acção dos árbitros. Fazia-o porque jogava melhor futebol e/ou marcava mais golos. Sempre assim foi e sempre assim será. Focar a explicação dos resultados negativos na arbitragem e fazer disso a principal discussão do futebol é ir por um mau caminho, perigoso para o próprio futebol. Uma classe dirigente que dignifique o desporto, que não o transforme numa guerra, que não crie as condições para a violência, precisa-se. Se querem ganhar com autoridade e competência “joguem à bola” !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:00

Ana Borges é reforço do Sporting

Rui Gomes, em 19.12.16

 

ME1CQ2DV.jpg

 

A internacional portuguesa Ana Borges foi hoje apresentada como reforço da equipa feminina de futebol do Sporting, no estádio José de Alvalade, durante o intervalo do encontro com o Sporting de Braga.

 

Numa curta declaração dirigida aos adeptos presentes no Estádio, Ana Borges assegurou que vem representar o ‘seu’ Sporting a título de empréstimo e com vontade de conquistar troféus:

 

«Venho para o Sporting para conquistar títulos. O Campeonato, a Taça... Tudo farei para ajudar o Sporting, o clube de toda a minha vida».

 

A futebolista, de 26 anos, conta com 85 internacionalizações ao serviço da ‘equipa das quinas' e jogará de "leão ao peito" até final da temporada, depois de três épocas ao serviço do Chelsea, de Inglaterra.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:36

 

img_770x433$2016_10_09_19_32_59_1168184.jpg

 

A equipa do Sporting voltou às vitórias este domingo, levando a melhor sobre a turma de A dos Francos, por 3-1, em jogo a contar para a 4.ª jornada do Campeonato Nacional de futebol feminino, realizado em Alcochete.

 

Depois do empate da semana passada frente ao Albergaria, as "leoas" garantiram o triunfo com golos de Joana Marchão (16') e Solange Carvalhas (33' e 62'), este último de grande penalidade.

 

Com este resultado, o Sporting soma agora 10 pontos, os mesmos que o Vilaverdense, a dois do líder SC Braga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:24

 

SOCCER-1.jpg

 

A equipa canadiana feminina de futebol derrotou há instantes a sua congénere do Brasil, por 2-1, conquistando assim a sua segunda consecutiva medalha de bronze olímpica.

 

Num jogo muito disputado, o Canadá chegou a estar a vencer por 2-0, através de golos da jovem Deanne Rose e da grande «capitã» Christine Sinclair, o 165.º golo da sua brilhante carreira internacional. Beatriz respondeu para o Brasil, aos 79 minutos.

 

Uma excelente campanha olímpica pelas mulheres canadianas, que até mereciam ter tido a oportunidade de disputar a medalha de ouro. Sofreram uma única derrota no torneio, por 2-0, contra a Alemanha, num embate perfeitamente ao seu alcance e diante uma equipa que já tinham derrotado na fase de grupos. Como sempre, o resultado é que conta e não os golos desperdiçados durante o encontro.

 

Parabéns Canadá !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:02

Olímpicos goleados pela Alemanha

Rui Gomes, em 14.08.16

 

portugalalemanaEPA2.jpg

 

A selecção olímpica de futebol foi este sábado eliminada nos quartos de final do torneio nos Jogos do Rio, ao ser goleada pela Alemanha, por 4-0, em Brasília.

 

Serge Gnabry, aos 45+1 minutos, Matthiass Gintter, aos 57, Davie Selke, aos 75, e Max Philipp, aos 87, marcaram os golos que qualificaram a Alemanha e impediram Portugal de repetir a presença nas meias-finais, como sucedeu em Atlanta 1996.

 

O seleccionador Rui Jorge, presente como jogador nessa edição, não sofria uma derrota em jogos oficiais desde Outubro de 2011. Eis o que ele teve para dizer sobre o jogo:

 

«Poderia falar do relvado se o resultado tivesse sido outro. Perdemos bem o jogo, por números expressivos, falar do relvado implica uma desculpa, que não pode existir. Não nos adaptámos bem na primeira parte, houve várias bolas em que não fomos eficazes, mas com este resultado não me parece bem estar a falar do relvado.

 

Quando se acaba de perder por 0-4, falar-se de tarefa cumprida soa absurdo. Se calhar daqui a uns dias não vai parecer tão absurdo. Se o cansaço foi um problema? Não penso que tenha sido esse motivo. Nunca dominámos o jogo durante a partida. Acho que não foi o cansaço, foram superiores, os alemães mereceram o resultado, não fomos tão fortes quanto eles, teremos de ser nos futuro.

 

Há uma coisa que me apraz dizer, concentrámo-nos pela primeira vez no dia 18 e desde esse dia dei apenas uma tarde de folga aos jogadores, todos os dias trabalharam, não posso criticar o comportamento dos meus jogadores. Fomos inferiores, não conseguimos demonstrar, nada a dizer, os meus jogadores tiveram comportamento tremendo, tenho pena que acabe desta forma».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:37

 

GoncaloPaciencia.jpg

 

Terá sido o jogo menos conseguido da Selecção portuguesa até agora no torneio olímpico - parcialmente explicado pelas alterações que Rui Jorge efectuou no onze inicial, uma vez que o apuramento já estava garantido para os quartos-de-final da competição -, mas o empate a uma bola foi o suficiente para colocar a equipa lusa em 1.º lugar no Grupo D.

 

Para este jogo Rui Jorge fez seis alterações: Tiago Ilori e Francisco Ramos entraram para os lugares de Tobias Figueiredo e Sérgio Oliveira (ambos castigados) e Paulo Henrique, Tiago Silva, Pité e Carlos Mané nos lugares de Fernando Fonseca, André Martins, Bruno Fernandes e Salvador Agra.

 

O golo português surgiu aos 23', através da conversão de uma grande penalidade por Gonçalo Paciência, resultado de um derrube na área sofrido por Carlos Mané.

 

Portugal vai agora defrontar o segundo classificado do Grupo C, este sábado, em Brasília, às 17 horas de Portugal continental.

 

Honduras avança com Portugal para os quartos-de-final, deixando para trás a Argentina, que foi derrotada esta tarde.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:21

 

6T84ROEO.jpg

 

Em jogo realizado depois de Portugal ter superado as Honduras, a Argentina venceu a Argélia, por 2-1, resultado que assegura o apuramento da Selecção Olímpica portuguesa para os quartos-de-final da competição.

 

Consequentemente, Portugal lidera o Grupo D, com seis pontos, e as Honduras e Argentina, respectivamente segunda e terceira classificadas com três pontos, vão discutir entre si o segundo apurado, enquanto a Argélia, sem pontos, já está eliminada.

 

Excelente campanha olímpica de Portugal até agora. Parabéns a Rui Jorge e aos seus "pupilos".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:34

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds