Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

20193293_Wz63y.jpg

 

Como seria de esperar, honrando a frase "quem com ferros mata com ferros morre", a blogosfera brunista, mesmo a assalariada, não foi de poucas medidas. Agora quer a cabeça do chefe. Para nós, infelizmente o dizemos, esta situação não é novidade já que, como é sabido, alertamos para a mesma quase há 4 anos.

 

Não se esperaria pois, por desnecessidade, que fossemos os primeiros a exigir a demissão antecipada de Azevedo de Carvalho e, naturalmente, a sua não recandidatura, pelo facto do projecto(???) que apresentou e para o qual gastou milhões de euros que nos pertencem, estar falido.

 

Outros, contudo, habituais defensores de Azevedo, foram rápidos a exigir o óbvio. Senão vejamos um exemplo que resume o estado de espírito da nação leonina:

 

"Bruno de Carvalho é o principal responsável ponto final!

 

- Agora a cereja no topo de bolo era este ridículo presidente despedir cobardemente Jorge Jesus e pagar uma indemnização choruda e assim salva a pele, vergonha esta época, deu total poder a Jorge Jesus no Sporting e quem se está a rir é o Orelhas que o despediu e continua a ganhar e não falem em arbitragens e que não sou sócio e que não posso opinar!

 

Quando saiu Marco Silva quem devia ter saido era Bruno de Carvalho!

 

Mais a frio amanhã falaremos sobre esta vergonha!"

 

Mas, para que melhor se perceba o tipo de "cultura de clube" que o triste consulado de Bruno trouxe ao Sporting, nada como citar um comentador habitual deste espaço que, em meia dúzia de palavras, tantas quantas a sua escassa capacidade intelectual o permite, resumiu, na tasca que habitualmente o acolhe, o estado de espírito destes "sportinguistas":

 

"(...) o problema vosso mesmo hipoteticamente vocês abustres ganharem as eleições não vão ter paz. Porque aqui os camaradas não vos querem lá, vão ser minados diariamente . Querem guerra vão tela e da grossa" (Fight for your right)

 

Está apresentado o que espera Pedro Madeira Rodrigues e o enorme trabalho que terá em reerguer um clube completamente perdido numa "cultura" clubística lampiónica, que nunca foi a sua, mas que Azevedo de Carvalho fomentou diariamente.

 

Pobre Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:29

 

 

Não... não vou repetir o  que sucede frequentemente com pessoas e eventos de uma forma ou outra associados a Bruno de Carvalho e ao seu consulado no Sporting, ou seja, o que ontem era verdade hoje é mentira. Não vou repetir isso, até mesmo depois de ver a última edição da lista de nomes da comissão de "vão das escadas" do ainda presidente do Sporting, mas não posso deixar passar este fascinante episódio.

 

Eduardo Barroso não se tem poupado em elogios desde que o seu "afilhado" contratou Jorge Jesus para a liderança técnica do Sporting. Ainda há cerca de cinco dias fez um grande discurso nesse exacto sentido, até alegando que quem "odeia" Bruno de Carvalho usa Jorge Jesus como uma espécie de 'arma arremassadora', sendo ele um grande treinador.

 

Aproveitamos esta ocasião para refrescar a memória curta e conveniente do "estimado" doutor, recuando até Setembro de 2013, a uma sessão do programa Prolongamento, da TVI24, em que Eduardo Barroso descreveu o actual treinador do Sporting como um macaco descarado, um homem sem vergonha, e... um ignorante.

 

Não me vou alongar com mais comentário, dado que temos o vídeo que vale mais do que mil palavras.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:44

Jorge Jesus suspenso por 15 dias

Rui Gomes, em 11.01.17

 

img_FanaticaBig$2017_01_04_22_33_23_1203289.jpg

 

Jorge Jesus foi suspenso por 15 dias na sequência da expulsão no final do encontro frente ao Vitória de Setúbal do passado dia 4, que eliminou o Sporting da Taça da Liga.

 

Assim, falha os dois jogos com o Chaves, para o campeonato e para a Taça de Portugal, e só voltará a sentar-se no banco de suplentes frente ao Marítimo, no dia 21, em jogo da I Liga. Por estar suspenso preventivamente, falhou a última partida contra o Feirense.

 

Recorde-se que após o final do jogo no Bonfim, gerou-se uma grande confusão em torno do árbitro da partida Rui Oliveira, com o Sporting a contestar o penálti assinalado por falta sobre Edinho, que ditou o 2-1 final e a consequente eliminação da prova.

 

***O Sporting não compareceu nem na zona de entrevistas rápidas nem na conferência de imprensa, após o embate com o Vitória de Setúbal. Por ter faltado à flash-interview, algo que é obrigatório, acabou por ser multado pela Liga de Clubes em 1148 euros. Já relativamente a não comparência na conferência de imprensa, essa não é obrigatória, pelo que não houve qualquer multa.

 

Além disso, também foi condenado a pagar 2908 de multa por comportamento incorrecto do público, sendo que 1148 euros se deveram à entrada de adeptos no relvado assim que o árbitro Manuel Oliveira apitou para o final do encontro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:41

 

img_770x433$2017_01_04_23_32_10_1203329.jpg

 

Eis uma das considerações de Jorge Jesus depois do jogo com o Feirense:

 

«No subconsciente dos jogadores está o jogo com o V. Setúbal. Há derrotas que pesam, mas há outras derrotas que pesam mais quando sabemos que perdemos e não foi pelo nosso adversário. Os jogadores estão a sentir-se revoltados mas a vida é esta, é caminhar, é tentar lutar contra tudo e contra todos e é isso que estamos a fazer».

 

Este discurso de vítima que visa sobretudo minimizar as suas próprias responsabilidades, está a tornar-se intolerável. Não obstante o que ocorreu em Setúbal, houve más exibições e derrotas durante a época que pesaram muito mais do que o afastamento da Taça da Liga, uma prova, aliás, pouco importante para sportinguistas até recente.

 

A realidade nua e crua, como já tive ocasião de referir em outros escritos, é que esta época foi mal planeada, o plantel foi igualmente mal planeado, e as consequências estão à vista, muito embora ainda nada esteja decidido no que diz respeito ao campeonato. Há, principalmente, duas pessoas responsáveis por este estado das coisas: Bruno de Carvalho e Jorge Jesus. Tudo o resto, como diz o outro, é 'bola' !

 

E, além do mais, parece-me evidente que esta mensagem desculpadora está a ser passada aos jogadores. Vejamos o que Paulo Oliveira teve para dizer:

 

«O campeonato será assim até ao fim. Vamos disputar o campeonato até ao fim. Temos de manter as nossas aspirações, por muito que nos queiram fazer desistir».

 

Mas quem é que quer fazer desistir ?... A diferença pontual está à vista e o todo de uma época menos conseguida também não foi rasurado da memória dos adeptos, pelo menos até este ponto. Tudo o que possa ser dito e adornado, não altera esta realidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:12

Rumores do mercado: André e Elias

Rui Gomes, em 07.01.17

 

img_770x433$2016_09_29_03_03_49_1162949.jpgng7646207.jpg

 

Depois da grande renovação contratual de Ezequiel Schelotto, a próxima notícia de enorme entusiasmo para os adeptos aparenta ser que Jorge Jesus pretende manter André e Elias no plantel. A acreditar no que está a ser noticiado, o técnico já terá mesmo feito chegar essa informação à SAD, recebendo a garantia de que os passes dos ditos jogadores não seriam negociados, neste mercado de transferências

 

No entanto, Gustavo Dubeux, vice-presidente do Sport Recife, em declarações ao Folha Pernambouco, fez saber do interesse do seu clube que André volte:

 

«O Sport tem todo o interesse que André volte. Nunca deixou de ter. Tentou-se também no ano passado, quando ele ainda estava no Corinthians. É um jogador testado, aprovado, identificado com o clube».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:24

A hipocrisia de Jorge Jesus

Rui Gomes, em 05.01.17

 

img_770x433$2017_01_04_23_20_49_1203313.jpg

 

«Durante o jogo, poderíamos ter feito o segundo golo em várias ocasiões. O Sporting está a ser prejudicado com muita facilidade. A favor do Sporting, dificilmente se marca. Contra, é muito fácil marcar. É uma falta de respeito para com o Sporting, que é um grande clube, assim como para com os seus adeptos e profissionais. Em tantos anos de futebol, nunca vivi uma coisa destas. Fizemos o que tínhamos de fazer mas mais uma vez passaram-se coisas que não conseguimos controlar».

 

Não posso deixar passar em branco esta afirmação de Jorge Jesus, demonstrativo da sua hipocrisia e memória curta. A realidade - e não deve haver nenhum sportinguista que se tenha esquecido - é que quando estava do outro lado da "vedação" beneficiou de decisões muitíssimo mais escandalosas. Incrível como a história se repete, vezes sem conta: o que ontem era verdade, hoje é mentira. E assim continuamos a viver a fantasia.

 

Mudando de assunto, consta da ficha de jogo publicada no site da Liga de Clubes, que Jorge Jesus viu o cartão vermelho, correspondente a expulsão, após o final do jogo, quando se gera confusão em torno da equipa de arbitragem da partida. Os jogadores do Sporting foram pedir justificações ao árbitro Rui Oliveira e Jorge Jesus também se dirige para o local, afastando os jogadores, mas dirigindo também palavras ao juiz da AF Porto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:19

 

4FDH50JR.jpg

 

«Com o SC Braga não estivemos tão bem, em dezembro fizemos 10 jogos e tínhamos muitos jogadores em sobrecarga. Hoje mexi na equipa por causa disso. Com o SC Braga os jogadores andavam mas não andavam como são capazes. O importante é recuperar alguns lesionados... Tivemos a situação do Rui Patrício, agora do Rúben Semedo. Tem a ver com a acumulação muscular, depois pagamos a factura».

 

Este Jorge Jesus "leva-me aos arames", hoje e quase sempre. Depois de ter dito isto no final do jogo com o Belenenses, qual o porquê de não explicar as razões que fazem com que os jogadores estejam a sofrer de sobrecarga muscular ?

 

Também a sua afirmação sobre a recuperação dos lesionados, como se o Sporting esteja a ser vítima de excesso de lesões esta época e que estas explicam, então, a performance insastisfatória da equipa. Tudo serve para desculpar o seu próprio desempenho.

 

Mas pelos comentários que eu vejo aqui dos leitores, cada vez mais aproximo-me da conclusão que sou eu que estou a ser injusto com este treinador. Ao fim e ao cabo, tendo em consideração uma época e um plantel tão bem planeados, e a posição competitiva do Sporting em todas as provas, só pode ser isso.

 

Para terminar, uma outra "brilhante" consideração de Jorge Jesus:

 

«A crise do Sporting chama-se Jorge Sousa».

 

E assim andamos...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:20

Foto do Dia

Rui Gomes, em 22.12.16

 

ng7731392.jpg

 Espero que não se estejam a rir do paupérrimo

planeamento do plantel e da época !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:50

 

img_770x433$2016_12_21_19_31_25_1199691.jpg

 

Considerações de Jorge Jesus, esta quarta-feira, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Belenenses:

 

«Desde que cheguei ao Sporting fizemos um percurso quase sempre a ganhar. Estamos habituados, desde a chegada, a fazer um campeonato espectacular. Tivemos um muito bom começo neste, mas numa semana tudo se alterou. Tivemos uma crise de resultados depois de um jogo no qual podíamos ter saído com 1 ponto de avanço, mas de onde saímos com 5 de atraso. Uma crise que passa por esse jogo. Temos de assumir... Podemos contrariar os adversários, mas não podes controlar outras situações que sucedem no jogo... Não estou habituado, mas tenho de me habituar.

Temos muitos objectivos para conquistar, o campeonato e outras competições. Não é só uma prova. O campeonato é o mais importante e continuámos na luta, de forma a ficar nos primeiros lugares. Gostávamos muito de não ter estes pontos de atraso, queríamos estar mais perto, mas esta crise é de uma semana. O Sporting tinha de sair da Luz com 1 ponto de avanço e saiu com 5 de atraso. Todos sabem porquê, não vale a pena falar mais disso.

Fui explícito. Todas as pessoas ligadas ao futebol viram esse jogo e sabem muito bem do que eu falo. Não importa mais falar da outra equipa. Nós só conseguimos derrotar o nosso adversário. Na tentativa de sermos melhores, mas às vezes aparecem equipas mais fortes e não conseguimos. É impossível!
 
A questão da toalha ao chão nem se coloca. O importante aqui é a confiança e a qualidade que possas ter, tanto da equipa técnica como da própria equipa. Quanto temos uma boa equipa em todos os setores, quando sentes que tens essa capacidade, para conseguir sair de um momento apertado. O Sporting já esteve a 7 pontos e recuperou para 2. Estamos num momento apertado e vamos tentar sair dele. Com qualidade, como é óbvio.

O treinador do Belenenses é que tem de dizer se são ou não importantes (João Palhinha e Domingos Duarte). Mas admito que são dois jogadores importantes para o Belenenses, não tenho dúvidas disso. Esperávamos que o fossem e acreditámos muito no valor deles, deles e de outros, para um dia regressarem. O Palhinha está a fazer um princípio de campeonato muito interessante. É um jogador que achamos que podemos recrutar, recuperar, e, se tivermos de o fazer, vamos fazê-lo sem problemas, pois está tudo programado desde antes do início do campeonato».
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:40

 

brunodecarvalhojesus2.jpg

 

Uma frase "politicamente correcta" de Jorge Jesus mas, na realidade, com pouco ou nenhum significado. A sua declaração que a exigência dos adeptos do Sporting "colocou alguns jogadores ansiosos" é de bradar aos céus.

 

Como escrevi no post sobre o jogo, esta equipa leonina não mostra evolução alguma, pelo contrário, e a insistência do treinador em recorrer sensivelmente aos mesmos 14/15 jogadores até este ponto da época, tem muitos a acusar o desgaste, com as inevitáveis consequências à vista.

 

Eis o que Jorge Jesus teve para dizer na conferência de imprensa:

 

Em primeiro lugar, jogámos contra uma das melhores equipas do nosso campeonato. Durante os 90 minutos, mas principalmente durante a 1.ª parte, a equipa do Sporting esteve ansiosa, a querer fazer tudo depressa. A exigência dos adeptos do Sporting colocou alguns jogadores ansiosos e a equipa não teve argumentos para chegar à vitória. 

 

Não fizemos um jogo bom e, por isso, temos de dar mérito ao Sp. Braga, que preparou este jogo de uma forma diferente, poupando seis jogadores na Taça da Portugal. Estavam mais frescos do que nós. Tivemos algumas situações de golo durante os 90 minutos, mas nunca encontrámos o caminho. Também teve a sorte jogo. Marcou na 2.ª parte quando até foi melhor do que nós apenas na primeira. Fez o golo a 20 minutos do fim e soube defender o resultado, enquanto nós tentámos fazer um jogo mais directo. Nunca conseguimos entrar.

Não estamos habituados a perder, sentimos a derrota, os adeptos estão tristes e os jogadores também. Mas estamos juntos nas horas tristes e nas horas felizes. Temos de assumir responsabilidades na hora da derrota e eu sou o primeiro a assumir a responsabilidade por este resultado.

Sobre a classificação não faço contas nenhumas; faço contas jogo a jogo».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:39

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:25

Historial de Jorge Jesus na Liga

Rui Gomes, em 17.12.16

 

img_infografias$2016_12_16_01_45_47_1197661.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:40

 

Y23TVCV4.jpg

 

A explicação de Jorge Jesus para a substituição de Bas Dost, aos 83', numa altura em que o Sporting dava o tudo por tudo para assegurar o empate diante do Benfica:

 

«Bas Dost teve uma bola na trave e um golo, após um jogo muito bem trabalhado por Joel Campbell, mas precisávamos meter mais velocidade na frente. Ele não é muito rápido e precisávamos de um jogador naqueles 10 minutos a mexer com a intensidade do nosso jogo».

 

Para mim, é uma substituição e subsequente explicação sem nexo. Jorge Jesus indica que precisava de mais velocidade no jogo do Sporting, mas não vejo como é que isso se relaciona com Bas Dost, um ponta de lança, e ainda menos, a sua visão de André ter características para contribuir nesse sentido.

 

Jorge Jesus jogou uma carta fora do baralho, na esperança que num momento de inspiração quem acaba de sair do banco marcasse o tão desejado golo para o Sporting. Este tipo de decisões são relativamente comuns entre técnicos, mas o seu valor é avaliado somente em função do resultado. Em termos gerais, não faz sentido que no desespero pelo golo se retire do relvado o melhor marcador da equipa e, na realidade, o único goleador.

 

*** Até este momento, em Portugal, Bas Dost regista 8 golos marcados na I Liga e 1 na Champions.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:18

 

ng7955126.jpg

«Deixámos água na boca nesta fase de grupos da Liga dos Campeões. Podíamos ter mais pontos, pelo que jogámos. O nosso sonho era passar esta fase, mas agora só queremos assegurar a nossa continuidade na Europa. Temos de justificar aqui o que conseguimos fazer frente aos outros dois adversários. Se fizermos aqui o que fizemos contra o Real Madrid e o Borussia Dortmund estaremos mais perto dos nossos objectivos. Este jogo é uma final para as duas equipas. Estamos muito focados neste jogo.

 

Estávamos no grupo da morte na Champions. Acreditamos que temos capacidade para sermos apurados neste grupo, mas não aconteceu. Chegar à Liga Europa podia ser mais fácil, o Real Madrid complicou um bocadinho as coisas, mas pensamos que temos tudo para alcançar aqui um bom resultado. Passar não será um grande feito, mas não passar também não será uma desilusão. Estamos a competir com os melhores. Estamos sujeitos a isso».

 

ng7955129.jpg

 

Partindo do princípio que Jorge Jesus está a ser sincero com as suas considerações, estas vão parcialmente ao encontro da minha análise no post de ontem, relativamente ao que deve ser a composição da equipa e o estado de espírito com que vai encarar o jogo de hoje.

 

Não sei se não há algum exagero quando ele afirma que este é o "grupo da morte na Champions". Evidentemente que não se pode refutar o poderio do Real Madrid, mas fico a pensar que o Borussia Dortmund estava ao alcance, muito em especial vencendo em Alvalade. Não aconteceu e limitamo-nos a aceitar a evidência pontual de momento.

 

Onde discordo cem por cento de Jorge Jesus - até acho esta parte do discurso totalmente derrotista - é pela sua infeliz consideração que "não passar não será uma desilusão". Com o investimento que o Sporting tem vindo a fazer na equipa, é o mínimo aceitável.

 

Já o afirmei em comentário e reitero agora, que ao nível que o Sporting pretende competir, não pode andar a jogar "xadrez" com as competições. Se participa, é para dar o seu melhor e tentar vencer, sem excepções. Qualquer outra mentalidade competitiva é inaceitável. Isto, evidentemente, dentro do enquadramento técnico com que se prepara uma época.

 

Não tenho duas palavras. Nunca gostei de Jorge Jesus e continuo a não gostar, não obstante alguns dos positivos do seu trabalho em Alvalade. Não consigo de modo algum aceitar a sua forma de estar, falar e analisar questões e situações. Será defeito meu, com certeza, porque não faltará quem o venha louvar aos "Pirenéus dos deuses".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:18

 

image.jpg

 

Jorge Jesus foi muito crítico da arbitragem da equipa liderada por Rui Costa no jogo deste sábado contra o V. Setúbal, nomeadamente sobre os golos (mal) anulados a Bas Dost e Sebástian Coates:

«Para mim, o Sporting ganhou 4-0, mas o que vale foi 2-0. Com dois golos limpinhos e realçar a grande primeira parte do Sporting. Depois [houve] os golos e o terceiro que nos anularam. Queiramos ou não, os jogadores ficam afectados psicologicamente porque eles têm olhos na cara e sabem perfeitamente que o golo foi legal. Isto desmotiva um pouco os jogadores do Sporting, porque para ganharmos temos de fazer cinco ou seis golos, não sei...

Toda a gente viu. Não vou pôr à frente os golos mal anulados, mas a qualidade do Sporting. Isso é que é factual - os golos também foram factuais.Uma grande primeira parte do Sporting, com dois golos com muita qualidade. Praticamente a equipa do V. Setúbal durante os 94 minutos não nos arranjou problemas defensivos. Controlámos sempre bem a equipa do V. Setúbal».

 

Não reitero os argumentos que escrevi na crónica do jogo, mas Jorge Jesus tem razão em se queixar das decisões que levaram à anulação dos golos de Bas Dost e Coates.

 

Além disso, como aliás também já escrevi, uma excelente primeira parte do Sporting, talvez o melhor futebol que praticou esta época. Controlou, penetrou, criou oportunidades e finalizou. Se conseguir manter este nível de jogo ao longo dos restantes meses da temporada, terá uma muito preponderante palavra a dizer no que a títulos diz respeito.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:33

"Cada cavadela uma minhoca"

Rui Gomes, em 27.11.16

 

NNDSSX1D.jpg

 

«A eficácia da concretização… Isso faz parte do jogo e de todas as equipas do mundo. Tirando alguns jogos, ninguém tem cinco oportunidades de golo e faz cinco ou quatro golos.

 

O ideal, para todos os treinadores, era que tivessem seis, cinco oportunidades, e metessem lá. Cada cavadela uma minhoca. Mas o futebol não é nada disso. Estes momentos fazem parte do jogo. Mesmo que estivessem Messi e Ronaldo na mesma equipa, iam falhar golos durante o jogo».

 

                                                                                                       Jorge Jesus

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:48

"Fair-play é uma treta"

Rui Gomes, em 23.11.16

 

img_770x433$2016_11_22_22_29_46_1187607.jpg

 

«O João hoje não fez nada mas valeu a inteligência do Kovacic, que tirou o João do jogo. E lá está fair play? Qual fair-play? Não há fair-play nenhum. Estou farto de dizer que no futebol não há fair-play e as pessoas é que se enganam, eu não. É isso que digo aos jogadores. Kovacic foi inteligente. Esta conversa do fair-play é tudo uma treta, não existe, é tudo treta. Se não ele não fazia aquilo para enganar».

 

Confesso que há jogos e ocasiões em que sustentam a tese de Jorge Jesus. Como indiquei na crónica do jogo, as imagens não deram para ver esclarecidamente as acções dos jogadores, nomeadamente de João Pereira, mas fiquei com a ideia que mesmo que tivesses existido alguma falta, não houve causa para o cartão vermelho.

 

Kovacic: «Estava a falar com ele (João Pereira) e deu-me um murro no estômago. O vermelho foi bem mostrado. É culpa dele, que posso eu fazer?».

 

img_FanaticaBig$2016_11_22_21_14_32_1187558.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:02

Treinadores "politicamente correctos"

Rui Gomes, em 22.11.16

 

2403333_w1.jpg

 

«Preparámos o jogo em função dos nossos jogadores e do conhecimento que temos do adversário, no caso o Real Madrid. Vamos entrar com a confiança de saber que temos capacidade de fazer um bom jogo, mas com noção da realidade, de que vamos defrontar a melhor equipa do Mundo. Ao nível do Real Madrid, talvez um Manchester City, Bayern, mais ninguém tem essa qualidade.

 

Estamos num grupo com adversários da qualidade do Real Madrid e do Dortmund. Defrontar estas duas equipas e ser apurado é um sonho e um sonho pode tornar-se realidade. Defrontar estas equipas não pode tirar-nos ambição, mas não vamos defrontar o Praiense ou o Arouca. Até parece que a vitória está perto, mas não se trata de um adversário qualquer, é a melhor equipa do Mundo.

 

Decerto que o Real Madrid estará agora mais preparado para o Sporting e por isso será mais complicado. No primeiro jogo o Real Madrid foi surpreendido.

 

Então não haveria de gostar de treinar o melhor do mundo. Apetecia-me muito dizer uma coisa, mas não vou dizer. O Ronaldo está numa fase muito boa e nasceu para ser o que é hoje. Mas o talento dele deve-se à grande responsabilidade que ele tem como profissional de futebol. No final do contrato com o Real Madrid, ele voltar a Alvalade com 37/38 anos era óptimo. Mas isso somos nós aqui a sonhar… Tenho algumas dúvidas (que Ronaldo regresse)».

 

img_770x433$2016_11_21_19_16_19_1187248.jpg

  

«Claro que o treinador adversário vai dizer o que pensa. Eu digo antes de um jogo, é com esta equipa que vamos sair para ganhar. Estudamos o adversário e em função disso teremos de fazer determinadas coisas. Os meus 25 jogadores... o que penso é que tenho os melhores, a forma de colocá-los em campo não muda muito”, disse Zidane, que depois elogio o trio composto por Benzema, Bale e Cristiano Ronaldo (BBC).

 

Podem dizer o que pensarem. É que os três são os melhores, pela história que têm, pelo que fizeram. Mas o importante é o grupo, sentir que cada um pode acrescentar. Se vai jogar mais a BBC? Sim. Mas os outros vão jogar e ter minutos.

 

Cristiano é assim. Podem pensar que num jogo se vê menos e joga pior, mas a qualquer momento pode provocar estragos. Ele pode fazer isso aos 90' como no primeiro minuto. Pode marcar três golos. Mas sempre se fala quando não marca, isso é porque nos habituou mal. Espero que amanhã volte a marcar três golos.

 

Gelson Martins fez um grande jogo em Madrid e amanhã tentará fazer o mesmo. Além de ser um grande jogador, vai tentar jogar ainda melhor porque contra o Real Madrid todos o procuram fazer. É um grande jogador e vamos tentar que jogue pior».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:01

 

402.jpg

 

Em entrevista ao jornal espanhol Marca , Jorge Jesus teceu algumas considerações sobre Cristiano Ronaldo e o seu impacte como goleador e, ainda, de Gelson Martins, avançando com uma previsão algo perigosa para tão jovem jogador, afirmando que o avançado do Sporting "será um jogador ao nível de Figo":

 

«Gelson tem uma margem de progressão enorme. Será um jogador ao nível de Figo, estou certo disso. Se em Madrid jogou Semedo, que nunca tinha alinhado na Champions, tal como Gelson, agora já têm mais três jogos. Assim, não os vou mudar pois têm nível de Champions. É o meu risco e hoje têm mais experiência».

 

«Ronaldo nasceu para marcar golos. É o avançado que mais golos marca no mundo. Tem um talento fora do normal. Quando jogas com um jogador assim não podes pensar que está num a fase em que não marca golos. Ele acabará por marcar. Quando fomos a Madrid levava um ano sem marcar um livre, o que é certo é que acabou por marcar a nós».

 

Jorge Jesus tem razão quanto a Cristiano Ronaldo - o histórico do jogador formado no Sporting serve como comprovativo -, mas no que diz respeito a Gelson Martins, apesar das melhores das intenções, não duvido, poderá estar a colocar um enorme peso nos ombros de um futebolista ainda tão jovem e que para chegar ao nível de Luís Figo, terá que trabalhar ainda muitos anos e a um elevado nível de excelência.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:11

 

jesusLUSA01.jpg

 

Considerações de Jorge Jesus após a vitória sobre o Arouca, ontem, em Alvalade. Denota uma certa preocupação em referir Bruno de Carvalho na sua oratória, quase como quem também anda em plena campanha eleitoral. Creio que a sua referência a "patinhos feios" relaciona-se com Markovic, tendo em conta que este jogador tem sido alvo de algumas manifestações de desagrado por parte dos adeptos.

 

«Voltámos ao normal, fizemos um bom jogo dentro daquilo a que temos habituados os adeptos. Vencemos contra uma equipa bem organizada defensivamente e também com saídas perigosas com o Walter González. Foi importante termos marcado cedo, deu tranquilidade aos jogadores».

«Não gosto que os adeptos escolham patinhos feios. São todos jogadores do Sporting, uns hoje jogam melhor, amanhã podem não jogar tão bem mas faz parte do processo de qualquer jogador...».

 

«O Markovic ficou de fora como ficaram outros tantos. Foi importante estabilizá-lo emocionalmente. O Petrovic, também ficou de fora, por exemplo. É um jogador que chegou mais tarde e precisa de tempo para se identificar com os objectivos do Sporting».

 

«Não posso dar uma certeza absoluta. Se calhar havia quem preferisse que fosse o FC Porto a ganhar, outros que fosse o Benfica. O Benfica não acredito, talvez empatar. Importante era ganharmos ao Arouca. Estamos a cinco pontos do Benfica mas ainda não os defrontámos, foram os resultados com as outras equipas que determinaram esta diferença pontual», constatou o treinador dos leões, em conferência de Imprensa».

 

«O que fizemos no ano passado foi acima do normal, para lutar com os nossos rivais temos de crescer e o presidente está a fazer um trabalho espectacular para criar dinâmicas fora das quatro linhas. Estamos à procura de uma cultura de equipa que não se constrói em dois meses, muitos jogadores não estavam habituados à cultura de exigência do Sporting. Estamos a crescer nesse processo».

 

«O Sporting habituou os adeptos a sonhar e a ter um pensamento de futuro com muita confiança. É isso que estamos a fazer e a criar uma estrutura. Só quem está cá dentro é que percebe o que o presidente tem feito por este clube».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:47




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo