Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Quer se simpatize ou não com ele

Rui Gomes, em 27.05.16

 

D87EC5EA573F4C298C2D71E002143961.jpg

 

José Mourinho não é um homem muito simpático. Pelo menos, é essa a imagem que ele projecta pelos relvados do Mundo e é a minha experiência pessoal quando primeiro o conheci em Alvalade, era ele então um mero tradutor do malogrado Sir Bobby Robson.

 

Mas, quer se simpatize ou não com ele, não se pode deixar de reconhecer o enorme, mesmo espectacular, sucesso da sua carreira de treinador, nunca antes atingido por um português e, creio, jamais a ser duplicado.

 

Ao todo, nos seus 15 anos como treinador principal, chama a si 22 títulos: 8 Ligas domésticas, 7 Taças domésticas, 4 Supertaças domésticas, 1 Taça UEFA e 2 Ligas dos Campeões, em quatro países: Portugal, Inglaterra, Itália e Espanha.

 

Tenho uma vaga ideia de o já ter referido em um outro escrito, mas considero o seu maior feito as conquistas da Taça UEFA e da Liga de Campeões, em anos sucessivos, ao serviço de um clube português. Fantástico !

 

Agora, na sua desde sempre cadeira de sonho, numa escolha que eu creio que não foi consensual entre as figuras mais influentes do Manchester United, veremos se outros recordes estão no seu destino. Quando regressou a terras de Sua Majestade em 2013, era sua ambição suceder o lendário e amigo Alex Ferguson. Os tais influentes dos Red Devils conseguiram persuadir a Administração do Man U a optar por David Moyes, com o insucesso de registo. Desde daí, o clube tem andado a naufragar sem horizonte à vista e só a pressão dos adeptos, a necessidade histórica de recuperar um curso ganhador e uma equipa completamente à deriva pelas mãos de Van Gaal, apesar de ter conquistado a Taça de Inglaterra, fez com que José Mourinho chegasse a Old Trafford.

 

Curiosamente, Mourinho assinou ontem contrato por três épocas com o Manchester United, precisamente no dia que se assinalaram 12 anos desde que levou o FC Porto a conquistar a Liga dos Campeões.

 

P.S.: Creio que a muito badalada garrafa de vinho que Mourinho trazia na mão depois de ter assinado o contrato, foi uma oferta de Alex Ferguson, uma tradição muito antiga entre os dois amigos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:28

Jose is back !

Rui Gomes, em 27.05.16

 

 

O enorme impacte do ingresso de José Mourinho

nos "Red Devils" de Manchester

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:23

Foto do Dia

Rui Gomes, em 27.05.16

 

504671_png.jpg

 O princípio do novo treinador do Manchester United

José Mourinho como tradutor de Bobby Robson no Sporting - 1992/93

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:24

Pergunta indiscreta

Rui Gomes, em 09.04.16

 

img_467x599$2016_04_09_02_03_43_1086834.jpg

 

Muito além dos "picados" cá do burgo, perguntaram a José Mourinho se o Benfica poderá vir a ser campeão europeu...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:31

Foto do Dia

Rui Gomes, em 06.02.16

 

600_gif.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:04

Foto do Dia

Rui Gomes, em 20.12.15

 

790_gif.jpg

 

Fascinante - por falta de melhor palavras - a reacção dos adeptos em Stamford Bridge este sábado: gritaram o nome de José Mourinho e vaiaram os jogadores do Chelsea, mesmo após a vitória dos «blues» sobre o Sunderland.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:05

 

c4495437800ccf388a0f6a706700cddb.jpg

 

Pela sua complexa personalidade e o historial de incidentes polémicos que acompanham a sua carreira, José Mourinho não é o tipo de pessoa que facilmente granjeia simpatias. Contudo, quer se simpatize ou não com o homem, não se lhe pode negar o seu lugar na história do futebol Mundial, como um dos melhores técnicos de todos os tempos. Em menos de 15 anos, foi campeão em quatro países e conquistou 22 títulos, sem sequer evocar as distinções pessoais.

 

FC PORTO

 

* Liga Portuguesa: 2002-03 / 2003-04

* Taça de Portugal: 2002-03

* Supertaça Cândido de Oliveira: 2003-04

* Liga dos Campeões: 2003-04

* Taça UEFA: 2002-03

 

 

CHELSEA

 

* Liga Inglesa: 2004-05 / 2005-06 / 2014-15

* Taça de Inglaterra: 2006-07

* Taça da Liga: 2004-05 / 2006-07 / 2014-15

* Supertaça Inglesa: 2005

 

 

INTER DE MILÃO

 

* Liga Italiana: 2008-09 / 2009-10

* Taça de Itália: 2009-10

* Supertaça: 2009

* Liga dos Campeões: 2009-10

 

 

REAL MADRID

 

* Liga Espanhola: 2011-12

* Taça do Rei: 2010-11

*  Supertaça: 2012

 

 

Muita especulação de momento quanto seu futuro. Segundo as reportagens noticiosas, o acordo de rescisão com o Chelsea valeu-lhe uma indemnização de 13 milhões de euros, equivalente ao seu salário de um ano.

 

Enquanto as dúvidas irão persistir durante mais algum tempo, quem parece estar muito interessado nos seus serviços e, tudo indica, não estará disposto a desistir do objectivo, é Al-Khelaifi, presidente do Paris Saint-Germain. Existem rumores sobre três abordagens: a primeira terá sido em finais de Setembro, em que é alegado que Mourinho encontrou-se com os responsáveis do clube francês em Paris. A segunda, pela visita a Londres, no mês seguinte, dos mesmos dirigentes e, por fim, a 9 de Novembro, novamente em Londres, pela estreia do filme de Cristiano Ronaldo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:35

Consideração do Dia

Rui Gomes, em 18.12.15

 

rui_santos.png

 

Rui Santos considera que muito embora tenha sido uma decisão muito difícil para o Chelsea, com um treinador que marcou a sua história, "a demissão de José Mourinho prova que não há treinadores omnipotentes."

 

É por de mais evidente que o comentador da SIC Notícias nunca ouviu falar do "novo" Jorge Jesus !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

 

jose-mourinho-chelsea-lam-437576.jpg

 

Ainda esta semana escrevemos um artigo sobre a situação deveras estranha e invulgar do Chelsea e de José Mourinho, O anúncio da sua saída do clube de Londres não vem, portanto, como qualquer surpresa.

 

Não me vou alongar, até porque a carreira do treinador luso não ocupa espaço na minha lista de preocupações, mas pelo seu passado - que inclui um período inicial no Sporting - e carreira, não deixa de ser um assunto de  interesse preeminente no universo futebolístico.

 

19110538_nVaYI.jpg

José Mourinho mais uma vez receberá uns bons milhões pelo acordo entre as partes e, se desejar, poderá estar a treinar outro clube ainda esta semana. No entanto, antecipo uma breve pausa da sua parte para poder ver de que lado os ventos sopram, nomeadamente se originam dos clubes da sua preferência, como é o caso do Manchester United.

 

Eis o comunicado do Chelsea:

 

«Chelsea e José Mourinho decidiram seguir caminhos diferentes por mútuo acordo. Todos no Chelsea agradecem a Mourinho pela sua enorme contribuição desde que chegou como treinador no verão de 2013.

Os seus três títulos na Liga, Taça da Liga, Supertaça, três taças da Liga nas suas duas passagens fazem dele o treinador com mais sucesso nos 110 anos da nossa história. Mas Mourinho e a Direcção acharam que os resultados esta época não foram suficientemente bons e acham que é melhor para os interesses de ambos que as duas partes sigam caminhos diferentes.

O clube quer deixar claro que Mourinho deixa o clube em bons termos e sempre será apreciado, respeitado e uma figura significativa no Chelsea. O seu legado em Stamford Bridge e em Inglaterra está garantido e ele sempre será bem-vindo em Stamford Bridge.

O objectivo do clube passa agora por assegurar que este talentoso plantel alcance todo o seu potencial.

Não vamos tecer mais nenhum comentário até ser apontado o novo treinador.»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:12

 

carvalhal1.jpg

As Taças inglesas são sempre férteis em surpresas e esta época não é excepção à regra. O Sheffield Wednesday, equipa orientada por Carlos Carvalhal, eliminou o Arsenal da Taça da Liga Inglesa, com um contundente triunfo por 3-0. Diante de um dos líderes da Premier League, o conjunto de Carvalhal, que ocupa o  9.º lugar da Championship (equivalente à II Liga portuguesa), foi absolutamente arrasador, repetindo a proeza de afastar um primo divisionário. Na ronda anterior, havia derrotado o Newcastle.

 

O internacional luso Lucas João (ex-Nacional) assinou o segundo golo do emblema de Sheffield, cabeceando de forma certeira para o fundo da baliza de Petr Cech, e o defesa José Semedo (Sporting 1998 a 2004) seria ainda lançado no decorrer da segunda parte por Carvalhal.

 

Curiosamente, Carvalhal tornou-se o terceiro português a ganhar esta época a Wenger: os outros foram Marco Silva (vitória do Olympiacos, 2-3, em Londres, para a Liga dos Campeões) e José Mourinho (triunfo caseiro do Chelsea, por 2-0, para a Premier League).

 

A falar de José Mourinho, outra surpresa nesta mesma competição, com o Stoke City - 13.º classificado da Premier - a afastar o Chelsea nas grandes penalidades e depois de os "Blues" terem jogado em vantagem numérica durante o prolongamento.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:41

"Mou" defende a sua classe

Rui Gomes, em 08.05.15

 

jose-mourinho-wallpaper-.jpg

 

Podemos ou não simpatizar com a pessoa, podemos criticar - com justiça, diga-se - algumas das suas atitudes ao longo dos anos, mas uma coisa me parece indiscutível sobre José Mourinho: o homem percebe de futebol.

 

 

O actual treinador campeão do Chelsea foi instado a comentar a situação de colegas da classe em Portugal, embora, curiosamente, não se tenha pronunciado relativamente a Marco Silva, pelo menos nesta ocasião.

 

José Mourinho acredita que Julen Lopetegui deve permanecer na liderança técnica do FC Porto, mesmo que não seja vencedor da Liga:

Se o treinador escolheu um plantel, se o clube acreditou nele, se houve coisas que correram bem e outras menos bem, porque não dar ao treinador a oportunidade de poder ser melhor numa segunda época ?

 

Semelhante raciocínio aplica-se a à situação de Jorge Jesus, que, na opinião de Mourinho, foi meritoriamente resolvida pelo presidente do Benfica:

Luís Filipe Vieira deu um voto de confiança ao treinador numa época em que este não ganhou nada. Jesus não estaria prestes a ser bicampeão se tivesse sido despedido quando perdeu tudo na recta final da época de 2012/13. A estabilidade é fundamental para alcançar sucesso.

 

 

_JT_8311.jpg

Não será desajustado associar o mesmo critério a Marco Silva. Ao fim e ao cabo, porque razão se lhe deu um contrato de quatro anos, se o despedimos logo no final da primeira época (já para não invocar a intenção de o fazer passado cinco meses), só porque não foi campeão nacional, ou porque poderá não conquistar a Taça de Portugal, algo que eu acredito veemente que conseguirá, não obstante o difícil adversário pela frente ?

 

Recomendo, igualmente veemente, que Bruno de Carvalho deixe o seu ego em casa, tão enorme que é, e dê ouvidos aos adeptos, a vasta maioria dos quais, no meu pensamento, desejam ver Marco Silva ter uma segunda oportunidade para fazer melhor em 2015/16. Se o presidente já tomou uma decisão nesse sentido, ainda vai a tempo de reflectir os prós e contras mais ponderamente e recuar no seu propósito. Em última análise, até lhe ficaria bem reconhecer que há mais do que um caminho para se chegar ao destino e que esse caminho não é, necessária e exclusivamente, aquele que está em seu poder determinar, unilateralmente.

 

Com tudo isto, a concretização de todos e quaisquer objectivos não depende apenas do treinador. A estrutura do futebol leonino - neste caso concreto essa estrutura aparenta ser Bruno de Carvalho e Augusto Inácio - devem abdicar de caprichos pessoais e quaisquer noções de romanticismo e dar ao treinador a "matéria prima" possível para facultar a realização desses objectivos. Apurar o melhor jovem talento à disposição e garantir uma maior maturidade da equipa, tanto em termos de liderança como técnicos, com três ou quatro reforços, no máximo e mediante eventuais saídas - com a capacidade para fazer a diferença. Só assim será possível poder aspirar chegar à meta desejada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:57

O homem é ganhador !

Rui Gomes, em 03.05.15

 

ng4198336.jpg

 

José Mourinho assegurou hoje o 22.º título da sua ilustre carreira - o seu terceiro da English Premier League: 2004/05, 2005/06 e 2014/15, e o 8.º  em representação do Chelsea - pela vitória do emblema de Londres sobre o Crystal Palace, por 1-0.

 

Deixei a festa para os jogadores porque o título é deles. Cada título resulta de trabalho árduo. Este é o último, por isso é tão especial, mas vamos tentar ganhar mais.

 

 

Pelo apito do árbitro a terminar o jogo, o treinador português celebrou junto ao banco e depois retirou-se do relvado. Exemplo que devia ser seguido por todos aqueles que ainda não aprenderam a saber estar, nestas e em outras ocasiões semelhantes.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:49

 

_71995136_mmftbchelivemourinhopresser.png

 

Em declarações à imprensa inglesa, esta segunda-feira, José Mourinho afirmou que ainda tem muitos nos de futebol pela frente e reiterou o seu desde sempre desejo de vir um dia a ser Seleccionador Nacional:

 

Quero treinar a Selecção de Portugal num Campeonato do Mundo ou da Europa mas, se tal não acontecer, não será nenhum drama. Tenho uma carreira maravilhosa, estou feliz e quero continuar durante muitos anos. Tenho trabalho, quero ter sucesso e tento dar sempre o meu melhor. Luto para não perder e para tentar ganhar, essa é a natureza do meu trabalho. Quando se tem uma vida fantástica, uma família fantástica e uma boa situação financeira, se não tens paixão pelo teu trabalho, o desejo de ganhar, então tens todas as razões para parar. Se quero trabalhar por mais 15, 20 anos é porque sinto essa felicidade de trabalhar, de competir, de ganhar e de perder.

 

Não há dúvida alguma que José Mourinho goza uma vida de sonho e creio que as probabilidades de ele um dia liderar a equipa das quinas são muito fortes. Simpatize-se com ele ou não, acho que ninguém duvida da sua competência como técnico de futebol. O seu eventual sucesso à frente de Portugal, quer seja em provas europeias ou mundiais, vai depender muito do timing e das circunstâncias, nomeadamente o talento português que estará disponível nessa altura. Por muito competente que seja, «sem ovos não fará omeletes», e pelo andamento das coisas, a qualidade da "galinha" não oferece garantias algumas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:10

É mesmo José Mourinho ?

Rui Gomes, em 02.03.15

 

mourinhowembley3.jpg

 

Depois de tantos títulos, em vários países, ainda sente (e exagera) a alegria pela sua terceira Taça da Liga, conquistada em terras de Sua Majestade.

 

Alguém terá dito, algures, que se deve perder com classe e vencer com ousadia. Creio que José Mourinho nunca foi e nunca será acusado de perder com classe, mas não há margem para dúvida que tem vencido com ousadia.

 

Está no seu pleno direito de celebrar como entender. Parabéns !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:26

Com a verdade me enganas

Rui Gomes, em 08.12.14

 

SDDSM0S7.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:57

 

81707.jpg

 

Declaração algo curiosa de José Mourinho, em entrevista ao site Yahoo.com, com o qual costuma colaborar, em que manifesta o seu desagrado com os efeitos práticos do "fair-play" financeiro da UEFA:

 

«O "fair-play" financeiro é uma contradição porque, quando surgiu, foi exactamente para colocar os clubes em condições idênticas para competir. Mas o que realmente acontece é que protege, e bem, os grandes clubes, históricos e antigos. Esses clubes têm uma estrutura financeira e tudo ordenado devido a um sucesso de anos e anos. E os "novos" clubes - os que fizeram um novo investimento - não podem chegar rapidamente ao mesmo nível. Não conseguem atacar o controlo e domínio desses históricos.»

 

Análise que peca em diversas vertentes, mas sobretudo pela falta de detalhes. Creio que compreendo onde o técnico português pretende chegar, mas o seu intuito aparenta ser somente explicar e/ou defender a situação do Chelsea, se considerarmos este como um clube que fez um "novo investimento", de há cerca de dez anos a esta parte. Não me parece que um clube que tem acesso a milhões quase sem limite, seja prejudicado pelas regras do "fair-play" financeiro, em relação aos tais "históricos" que ele refere. O que dirão, então, a vasta maioria dos emblemas europeus cuja estrutura financeira fica a léguas de distância do Chelsea e de outros grandes emblemas de semelhante dimensão ?

 

Não sou perito nesta matéria, mas entendo que as medidas adoptadas pela UEFA visam primordialmente responsabilizar os clubes, mas nunca os conseguirá "colocar em condições idênticas para competir", como José Mourinho considera. Além do mais, há grandes e grandes. Sporting, Benfica e FC Porto são considerados "grandes" em Portugal, mas daí até alguns "grandes" de Espanha, Alemanha e Inglaterra, há uma enorme distância.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:09

Um muito generoso José Mourinho

Rui Gomes, em 29.09.14

 

 

Nem outra coisa era de esperar, por parte do treinador português do Chelsea, na véspera do embate em Alvalade a contar para a fase de grupos da Liga dos Campeões:

 

«Vi um bom Sporting (contra o FC Porto), que esteve melhor na primeira parte do que na segunda, mas foi sempre um bom Sporting. Apesar de serem equipas e treinadores diferentes, acho que existe uma ligeira continuidade do ano passado para esta época, não só porque se mantiveram muitos jogadores mas também porque o próprio pragmatismo e estrutura são similares. É uma equipa que tem bons jogadores e que considero que tem boas condições neste grupo para lutar pela classificação. Não ganhar em Alvalade e seguir na Champions ?... Assino já !"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:06

Frase da Semana

Rui Gomes, em 19.09.14
 

 

«Fico contente por perceber que ele lê Alexander Dumas, ao contrário de mim. Limito-me a ler, quando posso, a gramática portuguesa, para um dia não me acusarem de andar aos pontapés com ela. Parece que é íntimo com o D'Artagnan, ele anda a ler Dumas. Eu limito-mo à minha identidade. Não leio Dumas.»

 

José Mourinho a responder a Jorge Jesus, que disse que o técnico do Chelsea conhecia tanto Talisca como ele próprio o D'Artagnan.

 

*** Um aspecto mais "intelectual" do futebol que teria de envolver, inevitavelmente, o treinador do clube de Carnide.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:28

A falta de respeito de José Mourinho

Rui Gomes, em 19.06.14
 

 

José Mourinho conta com tantas ou mais acções vergonhosas no seu palmarés como títulos, e a sua recém-oratória em relação a Pepe é apenas mais um infeliz registo nessa longa lista: 

 

«O facto de ele nem sequer ser português, creio que o deveria obrigar a ter outro tipo de comportamento que não teve.»

 

A realidade é que Pepe é um cidadão português - naturalizado, reconhece-se, mas não menos cidadão por isso - como tantos outros que residem em Portugal e, ao fim e ao cabo, no sentido inverso, como muitos milhares de portugueses que se encontram no estrangeiro e que também optaram por obter a nacionalidade do seu país adoptivo.

 

Já tive ocasião de mencionar em outros escritos que conheci o actual técnico do Chelsea era ele um mero tradutor de Bobby Robson em Alvalade. Não fiquei bem impressionado na altura, e não obstante ser um brilhante treinador de futebol, nada desde essa data me fez mudar a minha opinião dele, como homem, em que deixa muito a desejar.

 

Entre os muitos incidentes de registo, dois de baixíssimo nível vêm-me prontamente à ideia: o rasgar da camisola de Rui Jorge em 2004 - e os insultos que lhe dirigiu então, que me foram relatados directamente pelo antigo jogador do Sporting -, e o espetar do dedo no olho do malogrado Tito Vilanova, então adjunto de Pep Guardiola no Barcelona.

 

Parafraseando George Bernard Shaw: "Um homem é tão respeitável quanto mais numerosas são as coisas das quais se envergonha."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:23

Agrada a uns, ofende outros...

Rui Gomes, em 09.04.14
 

 

... mas a verdade nua e crua é que José Mourinho é um treinador ganhador. Com a vitória de ontem, por 2-0, sobre o Paris Saint-Germain, o técnico luso passou a ser o primeiro treinador a chegar por oito vezes às meias-finais da Liga dos Campeões, superando o seu amigo, o lendário Sir Alex Ferguson, que havia chegado às "meias" por sete vezes na sua carreira (1997, 1999, 2002, 2007, 2008, 2009 e 2011), ao serviço do Manchester United.

 

José Mourinho alcançou o feito a começar em 2004 com o FC Porto. 2005 e 2007 com o Chelsea, 2010 com o Inter, 2011, 2012 e 2013 com o Real Madrid e agora novamente com o clube de Londres.

 

Assisti ao jogo e admirei, sobretudo, a serenidade dos "ingleses", mesmo com o relógio a ameaçar o apuramento. Aliás, com um pouco mais de sorte poderiam ter resolvido a contenda muito mais cedo, com as duas bolas à trave. Pedro Proença arbitrou o jogo e na minha opinião fez um bom trabalho. Terá exagerado com uma ou outra falta e por excesso de "amarelos", mas creio que não há nada significativo a apontar ao juiz de Lisboa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:45




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo