Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Memória e gratidão: Liedson

Naçao Valente, em 11.02.17

 

20245852_q5Ezl.jpg

 

O futebol é hoje uma indústria que move e se move por milhões. O futebol romântico de amor à camisola é uma faceta do passado. Apenas persiste na Liga dos últimos e mais concretamente nos jogos de solteiros e casados. Ser artistas na arte do pontapé é sinónimo de sucesso imediato. Apenas amam um clube, o do cifrão, apenas adoram uma cor, a do dinheiro.
 
Outra coisa são os adeptos do chamado desporto rei. Não agem com a razão mas com o coração. Não procuram nas arenas, racionalidade mas emoção. Vibram exultam ou choram com o espectáculo. Amam os seus ídolos, tanto ou mais que a si mesmos. Uma vitória é mais excitante que um prozac. Uma derrota é mais deprimente que um desgosto de amor. É esta a magia do futebol, é esta a sua beleza.
 
Na vertigem do cheiro do metal sonante que inebria os gladiadores dos tempos modernos, ainda há quem consiga aliar à justa remuneração do seu trabalho, um pouco de dignidade moral, um pouco de fidelidade ao clube que o acolhe, aos adeptos que o idolatram. Há poucos, infelizmente, mas há. Liedson é um profissional da bola que se encaixa nesse perfil. Jogador acima da média chegou ao Sporting, discreto e desconhecido. Cedo mostrou elevada qualidade, alto profissionalismo. Com um ou outro arrufo natural, foi ficando e completou ao serviço do clube quase oito anos ininterruptos. Saiu para acabar a carreira no seu país. Saiu mostrando não só o seu valor técnico, mas uma faceta profundamente humana: a emoção. E por isso não será mais um atleta efémero, será o Atleta, de corpo e alma. 

 

P.S.: Regressado a Portugal para fazer uma "perninha" no rival do norte, Liedson ainda contribuiu, directamente, para tirar o campeonato ao nosso principal rival. Fraca consolação, mas deu-me gozo. 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Por ironia do destino...

Rui Gomes, em 21.05.13

 

Apesar de estar incluído no lote dos campeões da Liga de 2012-13, Liedson não está satisfeito com a sua passagem pelo FC Porto. No final das contas, nunca foi titular, apenas suplente utilizado em 7 jogos com o total de 67 minutos de jogo e zero golos. Diz o avançado luso - brasileiro: "Não sei se repetiria esta experiência. Não merecia passar por isto depois do que fiz em toda a minha carreira. Não é estar magoado, estou é decepcionado, pois tinha condições para fazer mais. Mas, apesar de tudo, muito feliz."

 

Está insatisfeito e decepcionado mas, ao mesmo tempo, «muito feliz». Contradições infinitas, mas enfim. Apesar do seu direito a livre escolha de onde jogar, terá manchado o legado que tinha deixado em Portugal, em geral, e no Sporting, em particular. Aquela sua declaração que já há anos - enquanto ainda jogava de leão ao peito - ambicionava jogar na equipa do Norte, não passou despercebida e não será facilmente esquecida. Por ironia do destino... acabou reduzido a muito pouco, por opção sua.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:10

O Liedson ainda está no FC Porto ?

Rui Gomes, em 30.03.13

 

Depois da barafunda toda à volta da sua ida para o FC Porto - clube onde sonhava jogar já há anos - é justo perguntar se ainda se encontra lá, já que nada de ouve ou se vê dele. Segundo as estatísticas disponíveis, alinhou em três jogos como suplente utilizado, com o toial the 37 minutos de jogo e ainda não inaugurou o marcador. Nem sempre se pode ou se deve revisitar o passado...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:34

Sempre demagogia

Rui Gomes, em 21.03.13

Surgem agora os escribas da ordem, nomeadamente apoiantes de Bruno de Carvalho, com a demagogia maliciosa relativamente à venda de Wolfswinkel ao Norwich, comparando a transacção, irrisoriamente, à venda de Liedson em 2011, quando, no máximo, o que há em comum é somente o timing das necessidades de tesouraria. O luso-brasileiro tinha 33 anos, já tinha dado o seu melhor ao Sporting, queria regressar ao Brasil e estava a usufruir do salário mais elevado do plantel do Sporting.

 

Já me pronunciei sobre a minha oposição à venda do Ricky e não vale a pena estar a repetir-me, mas nem por isso deixo de reconhecer que o momento deve-se à banca não disponibilizar as verbas para satisfazer as necessidades de tesouraria, designadamente salários, e à pressão e de mais ameaças absurdas levadas a cabo pelos candidatos quanto ao seu pagamento. Se existisse o mínimo de união no Sporting, mentes sensatas teriam reunido os melhores esforços para resolver a contenda por outros meios. A verba em questão - 12 milhões de euros - foi o que Norwich já tinha oferecido em Janeiro e que o Sporting recusou para manter o jogador na equipa.

 

A criticar Godinho Lopes deve-se fazer em contexto factual. O presidente já disse, e com razão, que quando assumiu a liderança do Sporting em 2011 viu-se obrigado a pagar dois meses de salários em atraso e não veio para a praça pública com queixas. A diabolização de Godinho Lopes terá servido objectivos eleitorais mas em nada contribuem para a resolução dos problemas do Sporting. Os candidatos devem-se focar nas soluções para o futuro e não desperdiçar tempo e energias em apontar, vezes sem conta, o mal do passado que não pode ser agora rectificado. Muito por isto, esta campanha eleitoral tem sido uma autêntica nulidade, salvo alguns raios de serenidade e sensatez exibidos por José Couceiro. É difícil não concluir que os sportinguistas, em geral, só se sentem bem a dar tiros nos pés. Não vejo futuro com este modo de ser e sentir o Sporting !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:55

Bruno de Carvalho comenta LIedson

Rui Gomes, em 04.03.13

Não me revejo na posição de Bruno de Carvalho quanto à atitude dos adeptos relativamente a Liedson, só porque este «deu tanto ao Sporting ao longo dos anos que representou o clube.» O meu parecer difere do seguinte modo: primeiro, por muito que eu tenha admirado o jogador que envergou a camisola verde-e-branca, o seu carácter, na minha óptica, foi sempre duvidoso, e é preciso não ter memória à conveniência para não esquecer as diversas desordenadas atitudes que ele teve, a exemplo do deliberado cartão amarelo para não enfrentar o Benfica - ainda hoje questiono a razão de ser dessa sua acção. Ainda, a sua afirmação de que «sonhava jogar no FC Porto há anos», anos esses em que representava o Sporting, mas, sobretudo, sinto alguma dificuldade em compreender a sua razão para arriscar enodoar a imagem de quase um ídolo que deixou em Alvalade, a troco de jogar uns minutos no clube do Norte durante três ou quatro meses. Não faz grande sentido, especialmente considerando que estava sob contrato no Brasil.

É verdade que o caso de Izmailov é bem diferente, em vários aspectos, mas Liedson também não merece o nosso respeito pela opção que assumiu. Não é segredo algum que jogadores de futebol, por vezes, se não «borram a pintura» à entrada, borram-na à saída. Liedson é um caso em ponto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:22

O vírus da palermice

Rui Gomes, em 25.01.13

 

Este vírus da palermice em torno do Sporting está a contagiar muita gente, mesmo aqueles bastante distantes de Lisboa e do Clube. Surgiu hoje Acosta no «Facebook» com a seguinte expressão: «Mas o que é isto de Liedson? Não posso crer! De quem é a culpa?».

 

Mas a culpa de quê por quem?...O jogador faz parte do passado do Sporting, não do presente, e optou por sair do Brasil para ingressar no FC Porto. Ponto final. Ou será que Acosta estava disposto a pagar do seu bolso os 80, 90 ou 100 mil euros mensais que ele vai custar ao FC Porto?

 

Este tipo de discurso vindo da conhecida oposição e respectivos vassalos cá do burgo, é perfeitamente expectável, já que eles não se identificam com qualquer outra forma de ser e estar, mas vindo de um ex-jogador, que sabe muitíssimo bem como as coisas funcionam no mundo do futebol, é surpreendente. Tanto alarido por tão pouco!

 

Se Pinto da Costa se lembrar de ir buscar mais algum ao lar dos ex-jogadores leoninos reformados, então é que vão ser elas !!!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:34

Liedson: o homem e o futebolista

Rui Gomes, em 24.01.13

 

Apesar do excelente futebolista que foi (será ainda ?) e pelas muitas alegrias que proporcionou no relvado, enquanto representou o Sporting, nunca tive ilusões sobre o carácter do homem e nem sequer me vou dar ao trabalho de refrescar memórias acerca dos diversos incidentes que sustentam este meu desde sempre parecer. Já tive ocasião de citar que a sua transferência - temporária que seja - para o FC Porto, não mexe com a minha consciência sportinguista. Liedson, pelo seu registo competitivo durantes os anos que esteve em Alvalade, ocupará sempre um lugar na história do Sporting, mas não merece - nunca mereceu - o elevado patamar de estima que se atribui a figuras verdadeiramente lendárias que jogaram de leão ao peito.

 

As suas palavras pela apresentação oficial no clube do Norte, vão longe para confirmar, na minha opinião, a referência sobre o seu carácter:

 

«Foi a oportunidade que surgiu agora. Na verdade, era um desejo de há alguns anos mas apenas se concretizou agora. Estou feliz por o FC Porto ter acreditado novamente em mim e dar-me esta oportunidade. Espero retribuir da melhor maneira esta confiança.» Disse mais, mas esta é a parte mais pertinente à essência deste escrito. Reflectindo sobre a sua declaração e considerando que saiu do Sporting há precisamente dois anos, é caso para questionar de há quantos - «alguns» - anos vem este seu desejo de representar a equipa portista. Esta parte só é ambígua pela indefinição do tempo, enquanto uma outra frase é susceptível a interpretações diversas: Estou feliz pelo FC Porto ter acreditado novamente em mim.» Podendo ser indicativo de que o clube portista já «acreditou» nele em outras ocasiões. Reconheço que isto é uma interpretação muito literal, mas fica no ar o seu verdadeiro significado. Em resumo, faz parte do passado do Sporting e não do presente,o resto fica para a história.

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:02

Pinto da Costa e Liedson

Rui Gomes, em 23.01.13

 

Só o passar do tempo esclarecerá se esta opção do FC Porto sobre Liedson foi mais uma decisão genial de Jorge Nuno Pinto da Costa ou uma espécie de prenda ao seu ego, que ele não conseguiu resistir, pelo inevitável sensacionalismo. Acaba por ser um caso intrigante, considerando que os recursos do clube do Norte permitir-lhe-ia um reforço muito mais dentro do razoável e expectável. Segundo consta, Liedson irá custar aos cofres portistas cerca de 90 mil euros mensais, verba que se justificará se ele ainda demonstrar a capacidade para marcar uns golitos nos difíceis jogos que esperam o FC Porto, tanto na disputa do tíltulo nacional como na Liga dos Campeões. Até prova em contrário, o jogador irá usufruir da reputação que deixou em Portugal pelos seus 313 jogos e 173 golos ao serviço do Sporting, mas só depois de analisar a sua actual forma, se poderá avaliar se ainda merece esse respeito.

Por diversos motivos, nunca seria uma opção viável para o Sporting, sobretudo, pelo seu elevado salário numa altura em que o Clube tem vindo a fazer imenso esforço para baixar a folha salarial. Desportivamente, também é uma contenda muito discutível, já que o Sporting tenta garantir os serviços de um outro avançado para complementar Ricky van Wolfswinkel, mas mais dentro da configuração do actual plantel. Em última análise, será interessante observar a receptividade dos adeptos quando os dois clubes se defrontárem. Curiosamente, ou não, este caso não mexe com a minha consciência sportinguista, talvez porque apesar das muitas alegrias que ele nos deu, através dos seus preciosos golos, nunca esqueci alguns dos seus comportamentos menos louváveis e, porventura, por nunca o considerar com o mesmo nível de estima que reservo para outros grandes jogadores que envergaram a camisola verde-e-branca.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34

Quem diria

Rui Gomes, em 17.01.13

 

Tudo indica que a ida de Liedson para o FC Porto vai mesmo concretizar-se. Apesar da lesão de Kléber que, supostamente, vem a justificar a entrada de outro avançado, não consigo distanciar-me da ideia que Pinto da Costa não resistiu a tentação de dar mais uma «bicada» ao Sporting, indirecta que seja. A ser sincero, não vejo a sua grande utilidade para o FC Porto, não só pelos seus 35 anos, mas também considerando que já nem no Flamengo tinha lugar. Evidentemente que tem o direito de agir como entende, mas tendo em consideração a sua história no Sporting, o facto de que financeiramente deve estar com a vida muito bem arrumada, poderia pensar que em Portugal só no Sporting, mas no mundo de hoje acaba por ser apenas mais um exemplo de que o dinheiro fala sempre mais alto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:11

 

Não conti o riso quandi li a notícia avançada pelo jornal Record quanto ao possível regresso de Liedson a Portugal, mas para o FC Porto. Segundo o periódico desportivo, o clube do Norte está na eminência de contratar o actual avançado do Flamengo, ao qual é suposto ter oferecido um salário mensal de 80 mil euros. Afirmou Paulo Pecaide, director-executivo do Flamengo: «Em 24 ou 48 horas a situação deve ficar acertada. Estamos a aguardar a evolução. Caso seja bom para Liedson e para o Flamengo, será feita.»

O jornal ainda noticia que o Sporting rejeitou o regresso do Levezinho, invocando a sua condição física, há cerca de um mês. Não obstante os seus 35 anos e a sua não utilização no Flamengo da actualidade, se o Sporting chegou a considerar esta opção, terá sido desmotivado pelo seu elevado salário, sobretudo num momento em que o seu objectivo primodial é emagrecer e não aumentar a sua folha salarial. Além do mais, a necessidade, ou alegada necessidade, deste jogador no FC Porto é pouco ou nada compreensível, salvo se obedece a critérios extra-futebol.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:47

Será possível ???

Rui Gomes, em 04.01.13

Devo admitir que fiquei boquiaberto quando li o artigo do «quasi-oficioso» pasquim do clube da Luz. Segundo um seu correspondente no Brasil, o «Levezinho» já foi contactado pelo Sporting sobre a possibilidade de regressar a Alvalade e que está receptivo à ideia, muito embora esteja sob contrato com o Flamengo até ao final do ano. As memórias do que ele foi no Sporting estimulam a imaginação, sem dúvida, mas aos 35 anos de idade será que ele poderá ser pouco mais do que a sombra do que foi, com 116 golos em 214 jogos? Depois do seu regresso ao Brasil alinhou pelo Corinthians e ainda conquistou o Braileirão e a Taça dos Libertadores da América, contribuindo com 13 golos em 34 jogos.

Diz ainda o jornalista que este cenário foi equacionado pelo Sporting no verão, mas que nunca se concretizou, por motivos não explicados. Até admito que com a sua experiência e «ratice», poderia ser muito útil ao desenvolvimento de Ricky van Wolfswinkel, desde que o senhor Vercauteren comece a jogar com dois avançados, algo que eu tenho vindo a referir já há algum tempo. Bem, pouco mais se pode comentar neste momento - ainda pasmado pela surpresa - salvo esperar pelo desfecho deste episódio que não deixa de ser fascinante.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:38

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds