Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Solange Carvalhas a melhor da Liga

Rui Gomes, em 08.07.17

 

14469724_1120933651330178_6457063568074150855_n1.j

 

A futebolista do Sporting Solange Carvalhas foi eleita a melhor jogadora da Liga 2016/17, ao receber 17,77 por cento dos votos, à frente das colegas de clube Ana Borges, com 14,46, e Diana Silva, com 12,69.

 

A votação online decorreu no site do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) e eram elegíveis todas as jogadoras de todos os clubes que participaram na edição 2016/2017 da Liga.

 

Joana Vieira, do Futebol Benfica, foi a melhor marcadora da prova, com 34 golos, seguida de Solange Carvalhas e Diana Silva, com 33 e 26, respetivamente.

 

A melhor guarda-redes foi Rute Costa, do Sporting de Braga, com uma média de 0,13 golos sofridos, seguida de Patrícia Morais, do Sporting, com 0,57, e Neide Simões, do Valadares Gaia, com 0,78.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:34

 

img_770x433$2017_07_03_18_36_38_1285062_jpg.png

 

É tradicional sempre que um clube comemora o aniversário, a Liga de Clubes publica uma nota no seu site oficial a dar os parabéns. Assim aconteceu, no sábado, pelo 111.º aniversário do Sporting Clube de Portugal.

 

Contudo... um "pequeno" lapso. A supracitada nota refere o 110.º aniversário do Clube. Como o texto publicado também dá destaque ao ano de 1906, como sendo o ano de fundação do Sporting, torna-se óbvio que alguém não sabe fazer contas. Pelo menos, queremos acreditar que tenha sido apenas isso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:20

 

A Assembleia Geral da Liga Portugal aprovou, esta segunda-feira, a proibição de "fumar na zona técnica, incluindo cigarros electrónicos". E o Sporting já reagiu, com acusações duras ao rival da Segunda Circular.

 

man-smoking-e-cigarette-007.jpg

 

A introdução desta ressalva no Regulamento Disciplinar surge alguns meses depois do incidente registado entre Bruno de Carvalho e Carlos Pinho, presidentes de Sporting e Arouca, respectivamente. A proposta, que viria a ser aprovada na generalidade, foi feita pelo Benfica. É causa para tranquilidade saber que os "encarnados" andam preocupados com estas questões "importantes". É sinal de que não existem outros problemas no futebol português.

 

Ora, até pela dúvida gerada no confronto entre Carvalho e Pinho, no túnel de acesso aos balneários, quanto à questão de uma eventual cuspidela, o artigo 136º-A, relativo ao "uso de expressões ou gestos ameaçadores ou indignos", considera ser "revelador de indignidade agravada o acto de fumar na zona técnica, incluindo cigarros eletrónicos e expelir fumo ou quaisquer outras substâncias, tais como saliva, na direcção de dirigentes, jogadores ou quaisquer outros agentes desportivos".

 

Bruno Mascarenhas, representante do Sporting na reunião magna dos clubes profissionais do futebol profissional, não se conteve perante os jornalistas, à saída da sede da Liga, no Porto:

 

«Isto é uma palhaçada, uma indignidade, que recebeu apenas a proposta favorável de Benfica, Arouca, Vitória de Setúbal e Famalicão. Temos votos contra de Sporting e FC Porto, todos os outros assobiaram para o ar e abstiveram-se. Considero que isto é uma perseguição ao nosso presidente, Bruno de Carvalho. Esta aberração terá consequência jurídicas nos locais próprios».

 

Numa outra medida aprovada pelos clubes e depois de tanta polémica sobre o assunto, os comentadores desportivos com ligações contratuais a clubes vão poder voltar a acumular as duas funções sem quaisquer penalizações para os mesmos ou para os próprios emblemas. Mais um caso em que determinados interesses falam mais alto.

 

Quanto a casos de corrupção e viciação de apostas desportivas, os agentes desportivos prevaricadores ficam "impedidos de se inscrever, ser inscritos ou de, a qualquer título, exercer funções como agentes desportivos sob qualquer outra qualidade". Pasma que esta proibição não existisse já nos Regulamentos !

 

Um destaque final relativamente ao vídeo-árbitro: o novo regulamento disciplinar prevê agora uma "sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 100 UC e o máximo de 300 UC" aos clubes que contribuam "determinantemente para impedir a correcta implementação, funcionamento ou utilização do vídeo-árbitro num jogo" da Primeira Liga. Dá para reflectir sobre a razão que levaria um clube a impedir "determinantemente" o funcionamento do vídeo-árbitro num jogo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:12

 

Era expectável Bruno de Carvalho andar preocupado nestes últimos dias por estar fora das luzes mediáticos que ele tanto adora, correndo o risco do protagonismo recair sobre outros personagens que ambulam pela praça futebolística portuguesa.

 

Consequentemente, como não podia deixar de ser, veio a "público" esta terça-feira através de uma carta enviada aos presidentes da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), através da qual assume a perplexidade por estar a ser discutida publicamente a revisão dos regulamentos disciplinares, defendendo sanções exemplares:

 

img_770x433$2016_12_27_22_05_06_1201257.jpg

 

«O Sporting Clube de Portugal vem, em primeiro lugar e pela presente, manifestar perplexidade pelo facto de matéria que está a ser objecto de debate e análise em sede do grupo de trabalho com vista à revisão do Regulamento Disciplinar, estar em discussão na praça pública. Não nos parece que seja este o método mais adequado de obtenção de consensos e pacificação do futebol português que, como todos reconhecemos, devem ser uma prioridade de todos os agentes desportivos.

O Sporting Clube de Portugal tem sido portador de uma mensagem muito clara no que diz respeito ao normativo disciplinar que deve reger o futebol português. Sempre pugnámos, de há quatro anos a esta parte, pelo incremento de preceitos que visem a punição exemplar da corrupção, da opacidade, do incentivo ao ódio e à violência no fenómeno desportivo. Escrevemos-lhes por isso com a autoridade de quem tem consciência e convicção de que tem estado sempre na vanguarda das alterações e melhorias no futebol português.

Nesse sentido, o Sporting CP está inteiramente disponível para elevar ao extremo os mecanismos de sanção disciplinar de todos aqueles que, com responsabilidades, não cumpram os regulamentos em vigor.

Não podemos, no entanto, deixar de sublinhar algo que consideramos da máxima relevância. Nos últimos anos, o Sporting CP tem sido alvo preferencial das mais diversas ofensivas e invetivas que nos visam não apenas a nós, mas a toda a indústria do futebol. A este respeito, temos sido defensores intransigentes da aplicação de medidas que visem a promoção da verdade desportiva e da transparência no futebol português.

Foi precisamente nesse sentido que propusemos, entre outras medidas, aliás em linha com os programas de acção dos presidentes da FPF, da Liga e do Conselho de Arbitragem, a publicidade imediata dos relatórios dos delegados e dos árbitros, a introdução do vídeo-árbitro, a substituição imediata do responsável pela coordenação dos delegados da Liga, o fim dos observadores ou a punição exemplar de quem, por meios ilícitos, apoia material e financeiramente claques não legalizadas.

Temos, no entanto, absoluta consciência de que estas medidas não respondem na totalidade aos problemas prementes que enfrentamos hoje em dia. Desde logo porque o comportamento dos agentes desportivos, designadamente os dirigentes, é muitas vezes consequência de uma política de terrorismo comunicacional que alguns clubes entendem levar a cabo com resultados particularmente nefastos para a indústria do futebol e todos os que nela intervêm.

Nesse sentido, reafirmamos a nossa total disponibilidade para apoiar penas máximas para quem se exceda ou prevarique no exercício constitucional da liberdade de crítica e opinião, considerando, porém, que este quadro só é aplicável na circunstância em que nos sejam dadas condições para não termos que passar a vida a defender-nos do autêntico exército de caluniadores ao serviço de agendas clubísticas, que poluem o espaço mediático.

Atrevemo-nos inclusive a lançar o repto de que seja ponderada a introdução de um mecanismo de responsabilização objectiva dos Clubes pelas declarações proferidas por comentadores que lhes sejam manifestamente afectos, tal como já hoje sucede ao nível do comportamento incorrecto dos adeptos.

É pois neste contexto que propomos uma reunião ao mais alto nível com a presença dos Presidentes da Federação Portuguesa de Futebol e da Liga Portugal, dos Clubes, do Governo e dos Operadores de Media que, como é público, têm sido utilizados, tantas vezes involuntariamente, para a prossecução de uma agenda de cartilha com matriz pirómana e incendiária que é devastadora para o desporto nacional.

Só através de um compromisso sério entre todos os intervenientes, e não podemos eximir ninguém desta responsabilidade, é que será possível a pacificação e descrispação tão necessárias ao futebol português».

 

É sempre uma "experiência" singular - não obstante o cansaço psicológico - ler/ouvir Bruno de Carvalho evocar os termos pacificação, descripação e ainda política de terrorismo comunicacional, recorrendo à sua teoria da indução por repetição, até se tornar credível vindo da sua pessoa. A sua recomendação de responsabilizar/punir os clubes pelas declarações proferidas por comentadores que lhes sejam manifestamente afectos, tal como já hoje sucede ao nível do comportamento incorrecto dos adeptos, é tão ridículo que não merece comentário da nossa parte. Até porque se a medida fosse aprovada e implementada, não dá para imaginar a punição de que o Sporting seria então alvo, pelo comportamento do seu presidente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:58

Goleadores da I Liga

Rui Gomes, em 13.03.17

 

20310289_VBu8r.jpg

img_infografias$2017_03_13_08_41_44_1236709.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:35

Mais do deplorável mesmo

Rui Gomes, em 14.01.17

 

prog_chaves_scp.jpg

 

Já tinha o título do post escolhido "Valeu Bas Dost e pouco mais", mas o golo do Chaves ao cair do pano obrigou-me a efectuar uma alteração, que, mais do que o resultado, reflecte a exibição do Sporting. 

 

Vou deixar a análise do jogo ao leitor, mas acho pertinente adiantar uma pergunta que eu entendo ser merecedora da nossa reflexão colectiva.

 

É facto incontestável que estamos a presenciar as consequências de uma época e de um plantel mal planeados. Para ser justo, até será insofrível sublinhar esta disposição. Talvez mais pertinente, na minha opinião, será questionar se estamos perante uma equipa mal orientada, tanto em termos de qualidade técnica de jogo como também no que diz respeito às constantes opções do treinador.

 

Ao fim e ao cabo, valeu o inesperado empate caseiro do Benfica diante do Boavista para o Sporting não ficar a dez pontos do primeiro lugar. Veremos o que faz o FC Porto.

 

Adenda: Pronto... temos aqui a explicação para tudo, por intermédio de Raul José, na ausência de Jorge Jesus:

 

«Foi falta de sorte. Entrámos a perder mas a equipa teve carácter e conseguiu dar a volta mesmo com dez. Não fomos felizes, sofremos golo furtuito na parte final e ficámos sem tempo para recuperar. Na segunda parte estivemos sempre por cima do jogo, demos a volta mas a sorte fugiu-nos no fim».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:02

Regresso às vitórias

Rui Gomes, em 07.11.16

 

551589_png.jpg

 

Foi um jogo algo previsível, com um bom desfecho para o Sporting, embora com duas partes distintas. A primeira, até aos 49 minutos, quando surgiu a expulsão (2.º amarelo) do jogador do Arouca, em que a equipa leonina, conforme indicámos no post da convocatória, exerceu pressão alta e acentuou a sua postura ofensiva. A segunda, já com a superioridade numérica, em que os espaços começaram a aparecer e mais oportunidades de golo foram criadas, sob domínio absoluto.

 

Apesar do resultado e de uma exibição que satisfaz, o Sporting continua com dificuldades com a sua dinâmica ofensiva. O início de construção muito bom, para depois pecar por falta de penetração, especialmente pelo "miolo", e ineficácia de último passe. Dos 9', pelo golo de Bas Dost - num excelente lançamento de João Pereira e assistências de Rúben Semedo e Sebástian Coates - até já depois dos 30', o Sporting não fez um único remate à baliza do Arouca, acabando a primeira parte com um registo de 23 ataques e apenas 3 remates. Há aqui, há muito, um problema claro com a equipa, que Jorge Jesus ainda não conseguiu resolver.

 

O onze inicial for precisamente o que esperávamos, com João Pereira a render Schelotto e Joel Campbel a situar-se como segundo avançado. O costa-riquenho marcou um bom golo - o seu terceiro da I Liga - e terá feito o seu melhor jogo de "leão ao peito".

 

image.jpg

Também Bas Dost de regresso aos golos. O seu quinto na Liga, aos 9', com já referimos, e novamente aos 68'. Bom sinal para um ponta de lança que se alimenta prioritariamente através de golos.

 

Adrien Silva de regresso à titularidade, fez sentir, como sempre, a sua influência na equipa, mas deixou a ideia, ao falhar a grande penalidade, que "quis" aliviar a carga sobre William Carvalho, pelo seu recém-falhanço do género.

 

Com o empate no Dragão, o Sporting recuperou terreno, igualando agora o FC Porto, ambos com 21 pontos, a 5 do líder Benfica.

 

P.S.: Novamente mais de 40 mil espectadores (40 743) em Alvalade. Os adeptos continuam a apoiar !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:06

Um jogo fundamental !

City Lion, em 29.09.16

 

V_-Guimarães.png

 

Estamos quase a completar dois anos da derrota estrondosa em Guimarães (3-0) que resultou numa quase inédita declaração pública dum Presidente do Sporting (ou de qualquer clube) a arrasar com a própria equipa. Apesar de toda a instabilidade que esta situação (e o que a tinha antecedido) provocou e da ausência de reforços no mercado de Inverno (Ewerton lesionado a excepção que confirma a regra), ainda foi possível ganhar uma Taça de Portugal, mas no campeonato não fomos além do 3º lugar.

 

Na época passada a visita a Guimarães, ainda em 1º lugar, antecedeu o jogo decisivo em casa com o Benfica. Uma gestão do plantel errónea por parte de Jesus (até Slimani foi poupado nos últimos minutos com receio de ver um 5º carão amarelo que o afastasse do derby), falhanços incríveis (Ruiz começou a mostrar o que iria fazer na semana seguinte com ainda maior malvadez) e uma grande exibição do guarda-redes adversário, ditaram um empate e a aproximação do Benfica que ficou em "striking distance" para nos ultrapassar no jogo seguinte, com o que isso implicou animicamente para eles. William Carvalho insistia no fim do jogo que ainda estávamos em primeiro, mas esse jogo em Guimarães foi mesmo chamado "canto do cisne".

 

Este ano já perdemos um jogo nas duas deslocações que fizemos no campeonato e assim estamos atrás do eterno rival, pelo que a margem de manobra é reduzida, mesmo que se esteja ainda no início da época, porque a cada vez mais fraca qualidade do campeonato volta a não prometer a perda de muitos pontos da parte dos chamados "grandes".

 

Mais uma vez acredito que este jogo pode ser fundamental, mas desta vez pela positiva. Depois do desaire em Vila do Conde é quase impensável que se volte a repetir um resultado negativo sob risco de causar danos a nível classificativo e psicológicos, até para os rivais Benfica (numa crise exibicional e ontem esteve quase a haver um Vigo II e de lesões que estão agora a recuperar) e Porto (ainda à procura de se encontrar e que a qualquer momento pode descolar dos líderes com a repercussão motivacional que isso teria).

 

Este ano, com excepção do jogo em Madrid e a espaços contra o Porto, a equipa não me tem convencido. Os resultados que obtivemos contra equipas muito limitadas (este polacos eram de fazer pena), nomeadamente em casa, não disfarçam ainda evidentes lacunas que já se tinham começado a mostrar na pré-época. Ainda não conseguimos substituir a dupla João Mário / Slimani, apesar da subida de produção de Gelson Martins e da veia goleadora de Bas Dost (acho graça a surpresa de alguns perante a maior contratação de sempre do Sporting e conhecendo aquilo que ele já tinha feito contra nós). Todos os outros reforços, nomeadamente aquele que eu já aqui disse e cada vez mais se confirma receio ser um novo Pongolle, estão ainda longe de convencer.

 

Que à terceira seja de vez e que consigamos Sábado (re) começar a caminhada triunfal para o título é o que espero e desejo, nem que seja como há três anos no tempo de Leonardo Jardim com um golo de sorte bem perto do fim ou até como em 1980 com um golo na própria baliza (que o meu pai assistiu ao vivo) ou ainda como naquele jogo que também vi em Guimarães com um golo do Liedson perto do fim (e... não Dias Ferreira, nem nessa altura o Sporting ganhar era notícia).

 

Vamos a eles leões !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:30

 

img_770x433$2016_08_23_18_57_12_1147563.jpg

 

A Liga Portugal informou esta terça-feira, via comunicado no seu site oficial, que as suas instalações no Porto e Lisboa estarão abertas até à meia-noite do dia 31 (próxima quarta-feira), de modo a receber de forma presencial os documentos relativos às inscrições de futebolistas para a presente temporada.

Além da possibilidade de inscrição presencial, a Liga recorda que o novos jogadores podem ser registados através da plataforma eletrónica Transfer, de modo a "promover a celeridade, desburocratização e diminuição de custo do processo".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:46

Será melhor esperar sentado...

Rui Gomes, em 09.06.16

 

image.jpg

 

Mário Costa, Presidente da Mesa da Assembleia Geral, da Liga de Clubes, anunciou que da reunião extraordinária desta quarta-feira, realizada no Auditório João Aranha, na Sede da Liga, no Porto,  saiu uma decisão deveras interessante. Vejamos: 

 

«Serão sancionados todos os agentes que, directa ou indirectamente, coloquem em causa a boa imagem do futebol em Portugal. Para os comentadores televisivos alusivos aos clubes as multas serão pesadas».

 

Isto é uma questão de Direito que exige alguma ponderação. Depreende-se que "agentes" é em referência a agentes desportivos e, neste contexto, a jurisdição da Liga é amplamente reconhecida. Já o mesmo não se pode dizer no que a "comentadores televisivos alusivos aos clubes" diz respeito.

 

É muito possível que a linguagem do Regulamento seja mais específica, mas fica no ar se o termo é aplicável apenas a comentadores televisivos que, em simultâneo, ocupam cargos oficiais num clube, a exemplo de Rui Gomes da Silva do clube da Luz (não podia deixar de ser) ou, no caso do Sporting, a Augusto Inácio.

 

Quanto aos restantes comentadores, indiferente da sua simpatia ou até associação clubista, parece-me claro que se situam completamente fora da jurisdição da Liga e que a imposição de uma sanção seria uma violação do seu direito a liberdade de expressão.

 

Dito isto, vem-me à ideia as Ligas profissionais norte-americanas, onde o mesmo direito a liberdade de expressão é preservado, no entanto, é por de mais evidente que os comentadores televisivos são bastante cautelosos com as suas críticas, nomeadamente no que diz respeito a arbitragem.

 

De qualquer modo, recorrendo ao título do post, vou esperar sentado pelas sanções que vão ser aplicadas aos ditos comentadores. E se forem do mesmo nível das que são actualmente impostas a treinadores, vai dar para rir muito.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:19

 

21-10-2015-Assembleia-Geral-da-Liga-02.jpg

 

A Liga de clubes agendou, para 15 de Junho, a Assembleia Geral extraordinária que vai decidir como será feita a integração do Gil Vicente no campeonato principal, na sequência da decisão judicial sobre o "Caso Mateus".

 

Em comunicado, a Liga convocou uma Assembleia Geral extraordinária que terá na ordem de trabalhos a "apreciação, discussão e votação dos critérios para a integração da Gil Vicente Futebol Clube na Liga, em cumprimento da decisão proferida pelo Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa no âmbito do processo comummente designado Caso Mateus, bem como de composição dos quadros competitivos e regime de subidas e descidas das competições profissionais".

 

Com a inclusão do Gil Vicente, a Liga deverá incluir 20 equipas na próxima época. Está em aberto, ainda, qual o critério para definir que outra equipa vai subir administrativamente, assim como o modo como se fará, posteriormente, o reajuste para retomar o actual formato da I Liga, que prevê apenas 18 equipas.

 

Parece-me que a opção mais justa e adequada é a recuperação do União da Madeira, que se classificou em 17.º lugar, com 29 pontos, mais 4 do que a despromovida Académica. No entanto, a Associação de Futebol do Algarve está a promover a realização de um "play-off" especial para determinar o clube que acompanhará o Gil Vicente na integração na I Liga. Isto, compreende-se, porque o Portimonense foi o 4.º classificado da II Liga, depois do Chaves e Feirense, já promovidos.

 

Por muito agradável que fosse ter um clube algarvio no campeonato - e não há garantia alguma que venceriam o "play-off", caso se realizasse - acho que não faz grande sentido. Contudo, estamos a falar do futebol português onde tudo é possível e se a questão for a votos na Assembleia Geral da Liga, não surpreenderá verificar que outros interesses virão à superfície quanto à tomada de decisão e, até, haverão aqueles que olham com agrado a redução de viagens para a Madeira, já para não evocar aqueles dias de nevoeiro que perturbam o agendamento de jogos.

 

Muito mais complexo será a determinação do processo que facultará o regresso da I Liga a 18 clubes, na época de 2017/18, partindo do princípio que este é um objectivo prioritário tanto da Liga como da Federação. Qualquer que seja o processo, terá impacte óbvio e imediato nas duas principais Ligas portuguesas.

 

Já escrevi vários textos sobre o "Caso Mateus" e afins, e ainda não consigo ultrapassar a incredibilidade de ter levado dez anos a chegar a este ponto. E, não querendo lançar ideias, tudo isto poderia ainda ficar sem efeito imediato, caso o Belenenses - a outra parte do "Caso" - decidisse recorrer da decisão do Tribunal Administrativo de Lisboa.

 

Dizer que é um caso "Made only in Portugal" é dizer muito pouco.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:16

 

ng6535694.jpg

... Alguém terá dito, algures, que mitos são cabrestos adequados

para homens desprovidos de razão.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:58

Hall of Fame da Liga de Clubes

Rui Gomes, em 10.04.16

 

08-04-2016-hall-of-fame-015.jpg

 

A Hall of Fame que exalta os 20 anos de competições da Liga Portugal. A época de 1995/96 foi a primeira com a chancela da LPFP como organizadora dos campeonatos profissionais e a efeméride tem, finalmente, no parecer do Executivo do organismo, a homenagem merecida.

 

A parede de 10 metros de largura por 2,5 de altura, situada no piso 2 do edifício-sede da LPFP passa a estar, desde esta sexta-feira, 8 de abril, completamente decorada por uma tela que exalta momentos relevantes destas duas décadas de competições profissionais organizadas pela Liga.

 

08-04-2016-hall-of-fame-03_500x284.jpg

 

Concebido e produzido pela equipa de Marketing e Comunicação da Liga Portugal, este Hall of Fame 20 Anos de Competições será revelado, nos seus mais diversos pormenores, nos próximos dias.

 

Em exposição, todos os detalhes das últimas duas décadas das competições profissionais em Portugal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:05

Simples curiosidade

Rui Gomes, em 12.03.16

 

600_gif.jpg

 

Com tudo o que eu leio diariamente, surpreende-me nunca ter reparado nisto, ou se reparei, não prestei atenção suficiente para me obrigar a reflectir.

 

Na I Liga, o Sporting regista 49 golos marcados e 15 sofridos, a melhor defesa do campeonato até este ponto. Mas não é esta a curiosidade. O leitor já reparou que marcámos 24 golos e sofremos 10 a jogar em casa, enquanto que fora, marcámos 25 e apenas sofremos 5 ?

 

Não sei bem o que significa, mas não deixa de ser surpreendente. Um argumento seria que apresentamos um jogo mais ofensivo em Alvalade, daí mais golos sofridos, no entanto, marcámos mais a jogar fora. Ou será que as equipas quando recebem o Sporting jogam mais fechadas e marcam menos, mas se assim é, parece que resulta em termos de produção ofensiva ter adversários pela frente com esta postura. Por outro lado, estamos habituados a visitantes em linhas baixas, o que poderá explicar a nossa menor produção, mas, e é um grande MAS, sofremos o dobro dos golos. Curioso !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:38

Futebol não é matemática, mas...

Rui Gomes, em 05.03.16

 

 AcadémicaAroucaBelenensesBenficaBoavistaEstorilMarítimoMoreirenseNacionalPaços FerreiraFC PortoRio AveSp. BragaSportingVitória GuimarãesVitória Setúbal  

 

Disputa-se este sábado um jogo em Alvalade que não sendo decisivo é, sem margem para dúvidas, muito importante e se a história da prova nas últimas dez temporadas não der lugar à segunda excepção de registo, o vencedor será o campeão nacional de 2015/16.

 

Terminado o «derby» entre os rivais de Lisboa, ficam nove jornadas por disputar, e acontece que com uma única excepção em 2012/13 nas últimas dez épocas, a equipa que lidera a tabela classificativa a nove jornadas do fim da Liga é campeã.

 

Pela ironia do destino, a excepção, em 2012/13, foi o Benfica de Jorge Jesus, o primeiro classificado a nove jornadas do final da prova, mas acabou por ser o FC Porto a celebrar o título, graças à vitoria (2-1) conseguida no célebre jogo do golo de Kelvin, no minuto 90. O tal que fez Jorge Jesus ajoelhar-se no relvado do Dragão.

 

Dito tudo isto, o futebol não é matemática, como bem sabemos, mas esta estatística não deixa de ser um género de tónico suplementar para o «derby».

 

Indo um pouco além do resultado de hoje, verifica-se que o calendário até ao final da época é mais "simpático" para o Benfica. O clube da Luz terá como adversários, em casa, Tondela, SC Braga, V. Setúbal, V. Guimarães e Nacional, e fora o Boavista, Académica, Rio Ave e Marítimo.

 

Já o Sporting joga em casa com o Arouca, Marítimo, União da Madeira e V. Setúbal, e fora com o Estoril, Belenenses, Moreirense, FC Porto e SC Braga.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:18

 

Iliga.png

 

O Sporting defende hoje a liderança da I Liga portuguesa de futebol na recepção ao Moreirense, na 13.ª jornada, já depois de conhecer o desfecho do jogo do FC Porto, o seu mais directo perseguidor, no terreno do Nacional.

 

Um dia após o triunfo do Benfica sobre o Vitória de Setúbal, no Bonfim, Sporting e FC Porto procuraram repor distâncias para os bicampeões nacionais, que venceram o seu quinto jogo seguido e colocaram-se a cinco pontos dos 'leões' e a três dos 'dragões', tendo ainda um jogo em atraso, com o União da Madeira.

 

Com o regresso de Teo Gutiérrez, autor de um dos golos na vitória sobre o Besiktas (3-1) que valeu a continuidade na Liga Europa, o Sporting apresenta-se praticamente na máxima força para tentar a sétima vitória seguida, perante um Moreirense que segue em 14.º mas não perde há quatro jornadas.

 

No Funchal, o FC Porto, eliminado da Liga dos Campeões na quarta-feira, com uma derrota em Londres perante o Chelsea (2-0), procura regressar aos triunfos, mas terá de inverter a tendência das últimas duas épocas, em que não ganhou na Choupana. Além disso, apresenta-se sem o lesionado André André num terreno onde a equipa madeirense já leva cinco jogos sem perder.

 

No outro jogo do dia, o Sporting de Braga vai tentar descolar novamente do Rio Ave (5.º) e dar mais conforto ao seu quarto lugar, procurando para isso um triunfo em Tondela, último classificado, que jogará pela primeira vez sob o comando de Petit, ex-treinador do Boavista.

 

Depois de iniciar a época com o técnico Vítor Paneira, que cedeu o cargo a Rui Bento, o Tondela apresenta agora Petit como treinador para tentar mudar de rumo no seu campeonato de estreia no primeiro escalão - a única vitória aconteceu na terceira jornada.

 

A 13.ª jornada, que se prolonga até segunda-feira, dia do Académica-Belenenses, já tem 25 golos em cinco jogos, uma contabilidade para a qual o Paços de Ferreira contribuiu com uma goleada de 6-0 sobre o União da Madeira, enquanto o Vitória de Guimarães-Marítimo terminou com sete golos e um resultado favorável aos visitantes (3-4).

 

 

Agência Lusa

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:11

 

imgS620I147497T20141212215720.png

 

Foi anunciado esta sexta-feira que a Comissão de Instrução e Inquéritos (CII) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) arquivou as queixas do Sporting contra o Benfica, quanto a procedimentos disciplinares, em relação ao «derby» da 8.ª jornada. 

 

Eis o teor da deliberação:

«Analisadas todas as imagens enviadas (...) verifica-se que inexistem indícios suficientes para a instauração de qualquer procedimento disciplinar. É assim na medida em que os comportamentos em causa ou já foram objecto de sancionamento pelo árbitro ou, tendo sido claramente percepcionados pelo mesmo, foram tidos como irrelevantes pelo juiz da partida. Todavia, ainda que assim não fosse, os comportamentos analisados não se revestem das características inerentes ao ilícito disciplinar grave de agressões a jogadores, por não preenchimento dos elementos típicos.»

As queixas mútuas quanto ao desafio da Taça de Portugal aguardam decisão do Conselho de Disciplina da FPF.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:49

 

dueloaosabado.jpg

 

O Benfica apresentou esta terça-feira junto da Comissão de Instrução e Inquéritos (CII) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) quatro queixas disciplinares contra Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, Jorge Jesus, o treinador, Jaime Marta Soares, PMAG e Octávio Machado, director desportivo.

 

De acordo com comunicado no site das águias, as mesmas devem-se a "declarações e as condutas públicas, protagonizadas de forma reiterada ao longo da presente época desportiva".

 

Eis o comunicado do Benfica:

 

1. Considerando as declarações e as condutas públicas, protagonizadas de forma reiterada ao longo da presente época desportiva por parte da «Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD», através dos seus dirigentes Bruno Miguel Azevedo Gaspar de Carvalho, presidente do conselho de administração, Jaime Marta Soares, presidente da mesa da assembleia geral do «Sporting Clube de Portugal" (accionista clube fundador da «Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD»), Octávio Joaquim Coelho Machado, director-geral de futebol da «Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD», e Jorge Fernando Pinheiro de Jesus, treinador principal da equipa da «Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD», o conselho de administração da «Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD» decidiu apresentar participações disciplinares junto da Comissão de Instrução e Inquéritos (CII) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

 

2. Com tais participações disciplinares, pretende a «Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD» que os órgãos jurisdicionais desportivamente competentes averiguem e apreciem tais condutas, no local próprio e em aplicação dos regulamentos aplicáveis.

 

3. Nessas participações constam comportamentos que se enquadram na prática de ilícitos disciplinares muito graves e/ou graves, tais como, entre outros, "exercício e abuso de influência", "coacção sobre árbitros", "declarações sobre arbitragem antes dos jogos", "declarações sobre a organização das competições" e "lesão da honra e da reputação dos órgãos da estrutura desportiva e dos seus membros, árbitros e demais agentes".

 

4. A «Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD» aguardará pela investigação e apreciação dos factos pelas entidades jurisdicionais competentes, sem prejuízo das providências a tomar em sede criminal, cível e contra-ordenacional.

 

5. A «Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD» informa que não tem intenção de emitir quaisquer outras declarações públicas sobre a matéria objecto de participação, de modo a preservar o bom nome e imagem das competições e de assegurar o respeito pelos agentes desportivos e pelos titulares dos órgãos desportivos competentes.

 

6. A «Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD» informa ainda que se reserva a faculdade de comunicar a sua conduta processual junto da CII da LPFP à Secretaria de Estado do Desporto e Juventude (para o efeito de aplicação do artigo 14º do Regime Jurídico das Federações Desportivas - DL n.º 248-B/2008, de 31 de Dezembro).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:52

Audiências ao minuto...

Rui Gomes, em 12.11.15

 

RS2528_2011-03-21-edicio_sede_da_Liga_Portuguesa_d

 

Bruno de Carvalho e Jorge Jesus foram esta quarta-feira ouvidos na sede da Liga de Clubes, no Porto, tendo entrado no edifício às 16.15 e saído às 17.50, no mesmo carro. O presidente do Sporting prestou declarações no âmbito das suas denúncias às ofertas do Benfica a árbitros de futebol e o treinador foi ouvido devido às palavras ao 4.º árbitro do Sporting-Estoril.

 

Horas antes, Luís Filipe Vieira também esteve na Liga para ser ouvido por causa dos "kits Eusébio" que terão sido entregues aos árbitros no final dos jogos na Luz, acompanhados de um voucher para um jantar num restaurante de Lisboa. O presidente do Benfica esteve precisamente uma hora na sede do organismo.

 

Com todas estas audiências mais aquelas ainda do foro disciplinar - já para não mencionar os processos em tribunal - é de desejar que ainda haja tempo e oportunidade para dar relevo ao futebol dentro das quatro linhas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:21

 

pedroproenca3.jpgng4959494.jpg

 

Dando seguimento ao nosso post desta manhã, em que referimos a Assembleia Geral Extraordinária da Liga de Clubes a realizar esta quarta-feira, é agora do conhecimento público que os os 16 clubes da I Liga e seis da II Liga que estiveram representados, aprovaram a continuidade da Comissão de Instrução e Inquéritos e mandataram a Direcção liderada por Pedro Proença para nomear o novo presidente da Comissão.

 

José Mendes, presidente da Assembleia Geral da Liga, explicou que foi hoje decidido "mandatar a Direção da Liga no sentido de escolher um novo nome ou não" para presidir à Comissão, acrescentando que "se não houver unanimidade na escolha de um novo nome, mantém-se a pessoa que actualmente preside à Comissão de Instrução e Inquéritos, a jurista Cláudia Santos."

 

Salvo alguma dúvida sobre a continuidade de Cláudia Santos a liderar o organismo, precisamente o que era esperado acontecer nesta Assembleia Geral, muito embora seja lógico depreender que foi um tema muito debatido, dado que os membros da Liga presentes estiveram reunidos mais de seis horas.

 

Neste momento, não existem indicações sobre a participação dos presidentes dos três "grandes".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:51

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds