Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O «derby» mexe com todos

Rui Gomes, em 22.04.17

 

zico.jpg

Zico

 

«O meu pai fazia bacalhau na brasa aos domingos sempre que

havia um jogo do Sporting. Hoje vou estar em

Alvalade e vou torcer pelos leões».

 

20134911_E3YiU.jpg

 Manuel José

                                                                                        

«Já não há rivalidade entre os grandes. É puro ódio».

 

mw-640.jpg

 Iordanov

 

«Tudo o que acontecia dentro das quatro linhas

ficava lá. Para mim, não havia cá guerras.

Era amigo de jogadores do Benfica».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:38

"Mais valia ter jogado Podence"

Rui Gomes, em 06.02.17

 

image.jpg

 

«O Jesus acha que consegue fazer um jogador de um cabo de vassoura. Quer mostrar que tem sempre razão, mas nem sempre as suas apostas estão correctas. Ele gosta de jogar sempre no risco e eu identifico-me com essa postura. É uma das razões pelas quais gosto dele. Mas quando assume esse risco também tem de assumir a responsabilidade se as coisas correm mal. Atirar as culpas para o Palhinha e para o Casillas já não me parece bem.

 

Na generalidade, não se faz apostas de risco nestes jogos (Matheus). Fazer invenções pode ser catastrófico, é o que a história nos diz. Mais valia ter jogado o Podence, que tem ritmo de I Liga e está moralizado. Quando se quer ser campeão não se devem fazer apostas daquelas».

 

Considerações de Manuel José sobre o clássico de sábado e as decisões de Jorge Jesus.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:15

 

img_193x193$2017_01_17_14_17_27_1209183.jpg

«Os árbitros ainda estão com a cabeça a prémio e agora começam a ficar os treinadores e os dirigentes em função das expectativas desmesuradas que se criaram. Há um equilíbrio emocional precário provocado por essas ambições desmedidas de ter de se ganhar de qualquer maneira, o que provoca instabilidade. O Sporting é o produto acabado da sua própria instabilidade, das expectativas desmesuradas que se criararam, de tantas certezas quando no futebol não há certeza alguma.

Há um sério problema de falta de confiança dos jogadores. Não aguentam a fortíssima pressão que lhes cai em cima fruto das declarações sempre bombásticas do presidente e do treinador. O Sporting é uma equipa parada, lenta, previsível, o que é a antítese do Sporting do início do campeonato e da época passada.

O Sporting vai ganhar em Chaves. Se forem eliminados, não sei se não rolarão cabeças - o povo quer resultados -, mas espero que isso não aconteça. Mesmo sobre brasas, o Sporting será sempre melhor do que um Chaves tranquilo e confiante, com todo o respeito para com o Chaves. É nestes jogos que se vêem os jogadores: os que são bons crescem; os que são menos bons ficam anões. É um jogo para homens de barba rija.
 
Se olharmos para os capitães naquelas declarações vimos que o rosto deles não transmite tranquilidade a ninguém. Tentaram ultrapassar o que certa imprensa dizia acerca de gritarias e insultos que são mais apropriados a estas situações do que uma conversa com um balneário frustrado. Não acredito que tenha sido uma conversa tranquila nem pouco mais ou menos.

Quem tem de fazer aquilo é o treinador e não com insultos. Normalmente, depois dos jogos, não se têm essas conversas com jogadores. Esse tipo de conversa é meio caminho andado para criar conflitos no grupo. Quando olhei para a cara deles na televisão, era claro como a água que aquilo não foi uma conversa normal. Os jogadores foram constrangidos para fazer aquela declaração, num querer amenizar e atenuar o problema sério que aconteceu no balneário, sem a presença do treinador. Foi constrangedor ver dois bons jogadores, campeões da Europa, assim».
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:42

 

img_770x433$2016_12_20_00_53_01_1198977.jpg

 

FALTA DE OPÇÕES

"Jesus não muda porque não tem soluções à altura. Markovic é um insucesso, Elias joga pouco e o André pouco joga. O Castaignos está mais... para o cinzento. Não se aposta, também, em miúdos talentosos como o Matheus. Nem sempre se transforma um pau de vassoura num jogador".

GRAU DE EXIGÊNCIA

"Jesus mudou pouco porque percebeu que isto começou a ficar apertado e no jogo com o V. Setúbal, o mais acessível desta série, foi cauteloso e deu-se bem. Mas o problema dele é que as substituições não têm resultado. Aos adeptos foi prometido o céu e até ver... tudo isso cria maior ansiedade e responsabilidade entre os jogadores".

ROTATIVIDADE

"É preciso que os jogadores se identifiquem com os companheiros e no máximo devem ser alterados dois a três jogadores para manter uma base consolidada. Veja o exemplo do Bruno César: joga em todo o lado mas não se consolida como devia".

DISCURSO DO TREINADOR E DO PRESIDENTE

"Outro dos problemas passa pelo discurso de presidente e treinador, que acaba por ter influência na forma cada vez mais ansiosa como os jogadores entram em campo. E também se acumularam demasiadas vitórias morais".
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:39

O "roto" falando do "esfarrapado"

Rui Gomes, em 18.05.16

 

ngBDD136FC-D580-4C9E-8784-F0CE17A56EBE.jpg

 

«Para mim, Jesus é o melhor de todos mas não é o melhor do mundo como ele pensa que é. Não tem respeito por ninguém – desrespeita toda a gente só para alimentar aquele ego enorme que tem. E não lhe fica bem. Mas também não pode ficar à espera que os outros o respeitem a ele. Quando se perde, temos também de perder o mau feitio, sermos magnânimos e dar os parabéns aos que ganham. Saber perder também é uma virtude.

Jesus quis entrar em 'mind games' de uma forma que não é aceitável. Disse agora no final que ele inventa, os outros imitam e ele é que ganha. Mas quem ganhou foi Rui Vitória. Ganhou 20 dos últimos 21 jogos. É um treinador incompetente? Não sabe o trabalho que está a fazer? A equipa está mal organizada? Nestes últimos 21 jogos, o Benfica foi melhor que o Sporting».

 

 

Achei piada a estas declarações de Manuel José, tendo eu tido a oportunidade ao longo dos anos de pessoalmente conhecer e lidar com o seu mau feitio, assente em um ego que se manifesta de modo diferente do de Jorge Jesus, mas que, mesmo assim, não deixar de ser igualmente controverso e conflituoso.

 

Dito isto, não deixa de ter razão no que se refere no primeiro parágrafo, já no segundo, teríamos de debater a questão com maior profundidade. É verdade que Rui Vitória é o treinador campeão, mas também acredito que por estas horas ele deve reflectir vezes sem conta como foi possível esta realização no seu primeiro ano ao leme do clube da Luz. Creio que, sobretudo, ele testemunhou em primeira mão, de forma favorável, aquilo que sentia na pele, de forma desfavorável, enquanto era treinador adversário.

 

Voltando a Manuel José, já o afirmei em outros escritos e não hesito em reiterar esta minha opinião: tecnicamente, de longe o melhor treinador português da sua geração - muito superior a Fernando Santos - e que merecia ter tido a oportunidade de comandar a selecção nacional. Essa não ocorrência, deve-se, sobretudo, ao seu mau feitio, mas também às 'démarches' nebulosas dos corredores do poder do futebol português. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:17

  

19398642_O04VK.jpg

Manuel José dá o seu parecer sobre as recém-manchetes que revelam o interesse de Jardel (Benfica) em ser chamado à Selecção Nacional, assim como o enquadramento geral dos actuais centrais da "equipa das quinas".

 

«Não faz qualquer sentido" pensar em Jardel para a Seleção Nacional. Terá um tempo muito curto para dar à Selecção. Apesar da míngua de centrais que temos, e os que temos são todos já ‘balzaquianos’, com uma certa idade, outros estão a aparecer. Temos Bruno Alves, Pepe e Ricardo Carvalho, principalmente o Ricardo, que tem 37 anos, que estão perto no final das suas carreiras, mas continuam a ser excelentes jogadores. Não vejo qual o interesse de pôr na seleção um jogador naturalizado com 30 anos.

 

José Fonte, também de 32 anos, joga num campeonato muito mais competitivo, mesmo não jogando numa grande equipa como o Jardel, mas é português genuíno e faz muito bem aquilo que o Jardel poderia fazer. Aliás, tecnicamente é melhor do que o Jardel.

 

Depois do Europeu, o único que vai sair da Seleção é o Ricardo Carvalho. O Bruno Alves e o Pepe vão continuar a ser chamados quase de certeza porque estão em muito boas condições. Depois temos o Tiago Ilori, Rúben Semedo, Paulo Oliveira, Tobias Figueiredo e até este miúdo do Braga [Ricardo Ferreira], que já se anuncia como alvo do interesse do Benfica. E outros jovens haverá que serão uma aposta muito mais interessante do que estar a dar nacionalidade a jogadores trintões.»

 

Creio que é uma análise certeira deste experiente treinador, embora me deixe a pensar sobre o futuro de Paulo Oliveira e Tobias Figueiredo, face às recém-opções de Jorge Jesus e o excesso de centrais no Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:04

O que dizem eles

Rui Gomes, em 19.11.15

 

2011-634486622088967832-896_resized.jpg

 

«Já tivemos dois dérbis e ainda não chegámos ao fim do primeiro terço do campeonato. É caso para dizer que já são derbies a mais em tão pouco tempo. Mas a verdade é que são estes jogos que aceleram a paixão pelo futebol. Esperamos que este tenha a mesma qualidade dos outros dois, é verdade que mais pela parte do Sporting que do Benfica. Mas é um jogo que anima toda a gente, dá ao futebol uma dimensão maior que os clubes. Há sempre alguma ansiedade antes destes jogos.

 

Num jogo a eliminar não há favoritos. Falta o Benfica ganhar na Taça para que as coisas fiquem equilibradas mas é verdade que o Sporting tem feito melhores exibições que o Benfica. Ganhou os outros dois jogos, é o primeiro classificado do campeonato e tem mais confiança, mais moral.»

 

 

Manuel José em declarações à Antena 1.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:37

 

Em entrevista à CMTV, Manuel José comentou a actual situação entre Sporting e Benfica, assim como os problemas de violência no futebol:

 

ngBDD136FC-D580-4C9E-8784-F0CE17A56EBE.jpg

«Não faz sentido absolutamente nenhum (corte de relações). Parece que as claques é que mandam nos presidentes e nas direcções dos clubes. Em jogos em que não estejam os três grandes é confrangedor ver os estádios sem ninguém, e com estas cenas todas, qualquer dia, mesmo os jogos dos grandes não vão ter espectadores, porque a gente de boa fé não vai aos estádios.

 

Os clubes não fazem absolutamente nada para acabar com esta situação. Em Inglaterra aconteceu o que aconteceu e acabaram com os hooligans. Li que a Federação vai impor mais multas... Mas que multas ? Os clubes têm é de banir essas pessoas e a FPF puni-las. E não punir os clubes, fazendo dinheiro.»

 

Não deixa de ter alguma (até muita) razão e é bem verdade que as claques, de há uns anos a esta parte, têm tido uma influência que não deviam ter nos clubes, não obstante o indiscutível apoio que dão às equipas desportivas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:34

 

 

Em declarações à RTP Informação, esta sexta-feira, Manuel José reiterou os seus já bem conhecidos sentimentos sobre José Eduardo:

 

17871781_LIwGk.jpg

«Estas críticas deverão custar mais dinheiro em tribunal. Pouco mais tenho para dizer em relação a este indivíduo. Ele diz este tipo de coisas de um treinador como Marco Silva que tem um percurso quase imaculado, e tem uma imagem intacta a nível moral e ético. Esse senhor vai ter de provar todas estas coisas que diz. Ele devia era dizer o que sabe porque só fala em projectos sem dizer qual é. Não acredito que o presidente do Sporting o tenha mandatado para seja que for. Não quero comentar porque não quero dar-lhe protagonismo a qualquer preço que é o que ele quer. A este tipo de pessoas, temos de dar-lhes um chuto para o lixo. É o que se deve fazer.»

 

Não concordo inteiramente com Manuel José no que diz respeito ao papel do presidente do Sporting neste imbróglio. Se José Eduardo não foi mandatado por Bruno de Carvalho - o que é muito discutível - acho que, no mínimo, pela evidência claramente à vista, tem vindo a público com as suas notórias babosices com a sua anuência.

 

E aqui reside a essência da questão - parafraseando Manuel José -, qual a razão que Bruno de Carvalho não "dá o chuto para o lixo" a este personagem ?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:07

Manuel José "sem papas na língua"

Rui Gomes, em 27.12.14

 

manuel-jose1.jpg

 

Como nos habituou ao longo dos anos, não há ambiguidades no discurso do  ex-treinador do Sporting. Instado a comentar a actual situação do seu antigo clube, Manuel José não hesitou:

 

«José Eduardo não presta para nada, tem os interesses dele e Marco Silva é um excelente treinador, que merece a oportunidade que tem no Sporting. Espero que Bruno de Carvalho se deixe dessas coisas acessórias, até porque tem feito um trabalho positivo e os sportinguistas querem o Sporting lá em cima.»

 

Certo ou errado, sem ambiguidades...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:14

Frase da Semana

Rui Gomes, em 21.11.14

 

manuel-jose1.jpg

 

«Se me tivessem ligado a perguntar pelo Shikabala teria dito que ele era um pequeno génio, mas aconselharia a não o contratarem por que é uma loucura. Ele não aceita ordens de ninguém. Não tem cabeça e tem um grau de irresponsabilidade total. Escusavam de ter gasto dinheiro.

 

Quase nenhum dos jogadores contratados no início da época estão a jogar. Dos 14 só jogam dois. As excepções são os defesas centrais porque o Maurício se lesionou e o Rojo foi embora. Os outros andam a jogar na equipa B. O barato fica caro. Com o dinheiro gasto dava para contratar três bons jogadores para serem titulares.»

 

-    Manuel José    -

 

Observação: Concordo genericamente com as declarações do técnico e, na realidade, não é nada que já não se tenha dito aqui no Camarote Leonino, repetidamente. Com tudo isto, vai ser interessante ver o desfecho do caso Shikabala.  Em entrevista à "Antena 1", Manuel José ainda afirmou que já esperava que a contratação do egípcio não resultasse, pelas razões que citou. Entendo, no entanto, que este caso, apesar da controvérsia, é menos consequente do que a questionável política de contratações do início da época e, nesse contexto, estou completamente em sintonia com o antigo treinador do Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:13

Vamos ouvir quem sabe do que fala...

Rui Gomes, em 11.11.14

 

25562-jose_shobeir.jpg

 

Invariavelmente, a nossa palavra não tem grande "peso", por sermos vistos apenas como mero adeptos, mesmo quando contamos com largos anos de experiência a liderar equipas de futebol a níveis vários. Vamos, então, acreditar em quem é bem conhecido publicamente e é reconhecido por saber do que fala. Já tive ocasião de referir aqui no Camarote Leonino, que lidei com Manuel José diversas vezes ao longo dos anos. Sensações menos agradáveis, muito pela complexa personalidade do homem, mas nem por isso deixamos de o reconhecer como um dos melhores treinadores de futebol da sua geração, incomparavelmente superior ao actual seleccionador nacional, cargo que não desempenha apenas e tão só pela sua difícil maneira de ser e estar.

 

Manuel José é um profundo conhecedor do futebol português, em geral, e do Sporting, em particular, entre outros motivos, pelas suas passagens pelo Clube. Teve isto para dizer sobre a actual equipa:

 

«Com dez golos sofridos em igual número de jogos no campeonato, o Sporting apresenta um registo defensivo longe do esperado. E apenas em três jogos não sofreu golos. Os resultados explicam isto: muito dificilmente uma equipa que sofre tantos golos e em tantos jogos pode ser candidato ao título. E os golos têm acontecido sobretudo pelo centro da defesa. O Maurício, que na sua primeira época na Europa se apresentou muito forte na marcação e teve uma campanha quase sem mácula, tem estado desastroso; a saída do Rojo teve muito peso. O Sarr também tem tido uma série de problemas e agora surge o Paulo Oliveira, que tem parecido o mais estável, mas ainda é muito jovem.

 

Tem a ver com a falta de qualidade dos centrais. Dou o benefício da dúvida ao Paulo Oliveira, que, apesar da sua inexperiência, procura solidificar a sua posição - penso que vai dar um bom central. Mas os centrais têm tido uma influência decisiva no índice de golos sofridos, sem sombra de dúvidas. A começar pelo empate em cima da hora com o Maribor; o Sarr também fez um autogolo contra o FC Porto; a própria expulsão do Maurício em Gelsenkirchen, contra o Schalke, mostra essa intranquilidade. Mas o meio-campo também tem culpa: agora as equipas têm de defender em bloco e atacar em bloco.

 

Tem de haver uma consciencialização colectiva da equipa, que sabe que tem ali o seu calcanhar de Aquiles. Os problemas têm acontecido, em última instância, no centro da defesa, mas se houver um apoio efectivo dos médios, sobretudo, mas também, até, dos avançados, as probabilidades de sofrer golo descem consideravelmente. Todos têm de ajudar. Só assim os centrais não estarão tão expostos, vão serenar e fazer melhor o seu trabalho.»

 

Análise correcta e sensata de Manuel José que, ao fim e ao cabo, até não sublinha novidade alguma, para os mais conhecedores e atentos. Este estado das coisas com o eixo defensivo do Sporting é uma pura consequência das decisões tomadas no Verão pela SAD, sejam estas pelas mãos de Bruno de Carvalho, Augusto Inácio ou quem quer que seja. A necessidade que sempre foi óbvia, severamente agravada pelas saídas de Marcos Rojo e Eric Dier, não foi devidamente compensada, mesmo tendo em conta os condicionalismos financeiros.

 

Consta na comunicação social - com ou sem fundamento - que o Sporting procura um jogador para a posição "10" no mercado de Janeiro. A prioridade continua a ser um defesa central suficientemente experiente e com a capacidade para fazer a diferença, pelo menos ao nível do que esta defesa leonina necessita.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:05

 

O nome de Manuel José já foi debatido inúmeras vezes ao longo dos anos, para o cargo de seleccionador nacional. Sempre falado, nunca escolhido, por razões pouco ou nada assentes na sua capacidade técnica e de liderança ou experiência. Perante a vaga deixada pela saída de Paulo Bento, o antigo treinador do Sporting não expressa o seu desejo de assumir a função, mas a sua receptividade não é mistério algum.

 

Eis algumas das suas considerações de momento:

 

«É uma decisão que me surpreende muito, principalmente depois das declarações feitas no final do Portugal-Albânia, que fizeram crer que iria enfrentar esta vaga de contestação. Na altura, disse que não seria por uma derrota que iria sair e eu defendi-o. Confirmando-se que a decisão partiu dele, isso quer dizer que Bento não conseguiu lidar com a contestação. O mais sensato teria sido deixar o cargo após o Mundial do Brasil e estranho o timing da decisão. Uma vitória frente à Dinamarca teria dissipado as críticas.»

 

«O divórcio entre Paulo Bento e a opinião pública é fácol de explicar: Scolari aglutinou os portugueses en torno da Selecção. Queiroz começou a distanciar e Paulo Bento, com o seu ar austero, pouco comunicativo, acabou por afastar os adeptos. Cada um tem a sua forma de ser, mas o facto é que nunca foi uma figura simpática. Quando se ganha, ninguém repara nisso, mas nos maus momentos ninguém perdoa.»

 

«Já não crio expecttivas. Tenho oito títulos continentais em África, mas cá é como se tivesse ganho oito campeonatos de matraquilhos. As pessoas na rua dizem-me que eu devo ser seleccionador, mas no meu caso não é o povo quem mais ordena...»

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:06

Frase da Semana

Rui Gomes, em 28.06.14
 

 

«Cada vez que fala (Cristiano Ronaldo) ou entra mosca ou sai asneira»

 

-    Manuel José    -

 

Observação: Mais um entre tantos disparates lapidares em linha com o carácter da pessoa, com quem eu tive o desprazer de lidar em duas ou três ocasiões ao longo dos anos, inclusive enquanto no Sporting. Uma das razões porque nunca foi e nunca será seleccionador nacional, o seu maior desejo, não obstante ser ou ter sido um bom treinador no enquadramento técnico.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:55

Manuel José recomenda Ramy Rabia

Rui Gomes, em 03.06.14
 

 

Um muito provável novo reforço do Sporting será o defesa central Ramy Rabia, de 21 anos. Por mera coincidência, foi Manuel José que o lançou na equipa principal do Ah-Ahly quando liderava o emblema egípcio, e não hesita em recomendar o jovem futebolista:

 

«É rápido, forte, joga bem no ar e é excelente na antecipação. Tinha então 17 anos mas tinha cabeça de velho, com uma maturidade invulgar. Já tinha falado nele ao Aurélio Pereira há cerca de ano e meio. Os meses que Shikabla leva do Sporting vão ajudar o Rabia a integrar-se mais rapidamente. É um jogador talhado para o sucesso.»

 

Muito embora não haja qualquer indicação por parte do Sporting - como é de esperar - muito indica que a transferência poderá ser assegurada muito em breve. Confirmando-se, precipita a inevitável pergunta: salvo dar-se a saída de alguém, o que irá Marco Silva fazer com tantos centrais ?

 

Pode-se ler mais informação sobre este jogador neste post.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:24

Sobre as declarações de Manuel José - que já comentei no prévio post, pelo menos as partes que entendi serem mais pertinentes - os periódicos desportivos cá do burgo adaptam manchetes diferentes para projectar o desejado sensacionalismo:

 

 

* «A Bola» - «Jesualdo colocou a carreira em risco. Izmailoz faz lembrar Aimar. Se sair, não se perde nada.»

 

* «Record» - «O Sporting não vai ser campeão com Jesualdo. Se Izmailov sair, não se vai perder grande coisa.»

 

* «Diário de Notícias» - «Manuel José percebe que os jogadores queiram sair de Alvalade e diz que não é impensável o Sporting descer de divisão.»

 

* «Correio da Manhã» - «Sporting pode descer de divisão.»

 

* «O Jogo - Jesualdo vai estragar a sua carreira e não devia ter aceite o convite do Sporting».

 

Concordei, completamente, com as suas apreciações mais enquadradas no foro técnico, já as que adianta sobre Jesualdo Ferreira - não obstante a incerteza quanto aos resultados da sua contribuíção ao Sporting - faz-me lembrar o mesmo Manuel José que criticou impiedosamente Paulo Bento, deixando a ideia de existir algum sentimento de rancor, porventura, por não ter sido convidado.  Convite esse, caso lhe tivesse sido endereçado, quero crer que teria aceite e, então, sem a preocupação de «estragar» a sua carreira. Quanto à comunicação social, cada periódico publica a sua interpretação do mesmo evento, por outras palavras. Nada de estranhar, portanto, como já há longo nos habituámos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:44

O que dizem eles

Rui Gomes, em 27.12.12

 

«Izmailov faz lembrar Aimar. São dois jogadores de qualidade, o Aimar tem mais, mas fazem dois ou três jogos e estão lesionados um mês. Não ponho em causa a qualidade de Izmailov mas há dois anos que devia ter saído. Não se perde grande coisa. Se sair para o FC Porto, ou para outro clube qualquer, não acredito que vá melhorar, já que as lesões têm sido um constante. Ter um jogador de qualidade que raramente joga, serve para quê?

Já a saída de Daniel Carriço, em final de contrato e já apontado como alvo do Benficas, não tem lógica. No entanto, compreendo as razões que o terão levado a querer sair. A agressividade e hos~tilidade do públco é permanente e um jogador quer ver-se livre daquilo. Por muito sportinguista que seja, isso deve passar para segundo plano, porque um jogador quer sentir-se confortável a jogar, que o apoiam e que pode errar. Não lembra ao diabo, uma equipa com cinco capitães quando nem um líder tem.»

 

-    Manuel José    -

 

Observação: Nem sempre vejo olho a olho com o ex-treinador do Sporting, mas nesta ocasião subscrevo, na íntegra, as suas declarações. Isto, porque são completamente racionais e sensatas, face aos factos à vista. A preocupação em Izmailov ir parar ao FC Porto provoca emoções conflituosas, pelo mais evidente, mas mantê-lo, praticamente sem jogar e a receber um elevado salário, também não é solução. A realidade nua e crua, pelo ponto de vista do adepto, analisando de fora para dentro, é que já nem sequer permite compreender se as constantes ausências do jogador russo se devem apenas a lesões ou a outras questões de foro menos transparente.

A situação de Daniel Carriço é significativamente diferente. Não gostaria de o ver saír do Sporting mas, como Manuel José indica, e bem, tem sido alvo frequente das impiedosas críticas dos adeptos, os mesmos que eventualmente criticarão a Direcção do Clube se ele tiver sucesso em um outro local. Entendo que muito além do seu reconhecido sportinguismo, ele é uma mais-valia para a equipa e que deveria permanencer. Desconheço o actual momento das negociações do seu contrato - se é que estão em curso - mas será mais um erro da estrutura do futebol permitir a sua desvinculação, sem compensação e, sobretudo, para o rival da Segunda Circular. Esta última consideração, dando credibilidade aos rumores que circulam na praça.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:42

O que dizem eles

Rui Gomes, em 09.12.12

 

«Não será surpresa nenhuma se o Sporting ganhar. Parece-me difícil porque não me lembro desde há muitos anos a esta parte que o Sporting tenha estado numa situação tão difícil como está nesta época. Desaires atrás de desaires, confusões, muitas críticas, com os jogadores a jogarem sobre brasas, principalmente quando jogam em Alvalade. O Sporting tem feito a carreira longe dos pergaminhos do clube e existe uma diferença muito grande entre as duas equipas. O Benfica - que é superior, está em primeiro lugar e quer ser campeão - não vai ter qualquer tipo de facilidades. Acho que neste jogo vai ser um pouco diferente, porque os adeptos querem ganhar ao Benfica e acho que vão estar do lado dos jogadores, apoiá-los, estimulá-los e acalmá-los. Não vai ser um jogo fácil para o Benfica de forma nenhuma. É um Sporting completamente irreconhecível, mas este jogo pode relançá-lo para uma boa segunda volta, apesar do título ser já uma miragem».

 

-    Manuel José    -

 

Observação: Uma análise perspicaz por Manuel José e uma das raras ocasiões, ao longo dos anos, que me vejo a concordar com ele. Não sou por natureza pessimista - mesmo no contexto do Sporting da actualidade - mas devo admitir que não sinto muita confiança pelas exactas mesmas razões que Manuel José citou. Bem espero, como ele indica, que uma vitória venha a catapultar o Sporting para uma segunda volta de qualidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:06

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo