Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 16.07.17

 

18547267_Zq5hz.jpg

 

«Pois, o problema é exactamente a variação de humores a que está susceptível a equipa, porque poucos são os elementos do plantel com espírito de campeão, daqueles que nem a brincar brincam.

 

Os erros acumulados neste estágio suíço são já mais que os buracos num queijo da mesma origem, e isso é revoltante, por muito que quem se faz de sportinguista, sem o ser, venha tentar vender aos adeptos a ideia de que uma boa pré-época não implica bons resultados. Até o daria de barato se debaixo das derrotas houvesse vitórias, nomeadamente a constatação de que se contratou bem e de que há uma ideia de jogo promissora. Ora, não acontece nem uma coisa nem outra.

 

Em matéria de expressão individual, os exemplos abundam: Piccini é voluntarioso, defende melhor do que Schelotto mas está longe de ter a classe requerida por um candidato ao título; Mathieu e Coentrão dão toda a sensação de estarem já na fase declinante das suas carreiras, o primeiro ao nível da ilusão, das ganas, o segundo em termos físicos, de estofo; Azbe Jug é uma anedota, não se me oferece dizer mais nada; Tobias é confrangedor no um para um, deixa-se comer como um docinho conventual, de pouco lhe valendo, enquanto central sem provas dadas, ter bom jogo aéreo; Petrovic é um trinco banal, tecnicamente limitado, que nem sequer se impõe por uma condição física exuberante; Battaglia também não deslumbra na recuperação e do ponto de vista ofensivo parece mais um transportador que um circulador; Mattheus Oliveira é diferenciado no toque, passa a bola com qualidade e critério, cobra competentemente as faltas e não remata mal, mas passeia-se pelo campo em pezinhos de lã e isso não dá para vingar de verde e branco; Alan Ruiz parece que fuma charros antes de entrar em campo, revelando doses descomunais de lentidão e sensibilidade ao toque (quer da bola quer do adversário).

 

Enfim, são maus prenúncios a mais, estes e muitos outros que me dispenso de citar, para uma época em que, pelo investimento, se torna quase obrigatório disputar o título até ao fim. Jesus: tu não és nenhum génio, não caminhas sobre as águas, não nasceste com o cu virado para as estrelas, por isso tens de arregaçar as mangas e mudar o estado de coisas, que a gente vai cobrar a sério, acredita».

 

 

Leitor: Marcos Cruz

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:04

Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 08.05.17

 

18547267_Zq5hz.jpg

 

«A margem de tolerância reduz-se para todos e Bruno de Carvalho será sempre o primeiro a ter de prestar contas. Concordo com a ideia de que ele não se pode pôr de fora do insucesso que foi esta época, mas compreendo a frustração que ele denota por se ver pouco acompanhado no nível de entrega ao clube. De falta de esforço, dedicação e devoção não me parece que o possamos acusar. De mais vezes do que seria desejável, não orientar esses atributos por caminhos certos, isso sim. Sobretudo em matéria de comunicação e contratações, aspectos em que é decisivo aprender com a experiência e não repetir a lamentável demonstração de incompetência deixada este ano.

 

O SCP não pode ir lá por tentativa-e-erro, o tempo do experimentalismo tem de acabar, principalmente quando foi conseguido um padrão de apoio e presença extraordinário por parte dos sócios, que não são "devotos" ao ponto de prescindirem da sua recompensa. De Bruno de Carvalho digo o mesmo que um treinador cuja identidade já não recordo dizia de Toñito: "Não me interessa que ele corra muito, se corre mal". Ou seja, a paixão não lhe falta; o saber ainda não é o suficiente.

 

Indo agora ao concreto: Douglas, Petrovic, Castaignos e Campbell têm de ir embora, não servem e nunca deveriam ter chegado; Bryan Ruiz é um jogador de classe, mas a única coisa que faz hoje em campo é passeá-la, levá-la a correr já lhe dá muito trabalho, por isso chegou ao fim da linha, não pode sob condição ver renovado o seu contrato; o outro Ruiz pode ser genial com bola e ter um remate portentoso, mas ou se apura que ele consegue entregar-se mais ao jogo e acompanhar a dinâmica e a intensidade da equipa ou pode também ir pregar para outra freguesia; o William, um dos capitães, vai ter de deixar de sorrir displicentemente quando falha golos fáceis e passar a cerrar os punhos e dizer "p... que p...", como fazem jogadores de raça e compromisso, além de que se lhe exige mais suor, mais arreganho, mais vontade de crescer e de pôr ao serviço do clube o talento que ninguém lhe consegue negar; o Schelotto corre milhões mas não encaixa nas necessidades do plantel, nem como lateral nem como extremo, falta-lhe técnica e critério, é pobre na decisão, desajuizado, e deve ser vendido, ao contrário do Marvin, de quem a imprensa já disse e repetiu que tinha o destino marcado mas que me parece estar a aproximar-se de um patamar de consistência apreciável, quer a defender quer a atacar.

 

O perfil de contratados precisa urgentemente de ser redefinido e a percentagem de acerto tem de subir em flecha. São exigências de um clube que precisa de glória como de pão para a boca, sob pena de se revelarem vãos o esforço, a dedicação e a devoção dos seus adeptos».

 

 

Leitor: Marcos Cruz

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:21

Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 10.04.15

 

business-networking.jpg

Rui, gostava de lhe pedir para criar um post dedicado à discussão da próxima temporada, abordando o que falta ao Sporting para poder intrometer-se efectivamente na luta pelo titulo. É que, por um lado, o presidente disse há uma semana que ainda não começou a preparar a época e, por outro, os jornais falam já de pretensos reforços como o Marçal. E eu tenho receio. Medo, mesmo. Não queria nada que o Marçal fosse a primeira (nem a segunda, nem a última) cara nova do Sporting 2015/16, porque isso aponta uma bitola baixa que desanima quem tiver a esperança de que para o ano a aposta será forte. Se o Camarote Leonino é lido pela Direcção do Clube, ao menos ficava aqui expressa uma tendência de opinião quer em relação ao jogador do Nacional quer, mais importante ainda, ao patamar de exigência de parte (a nossa) dos adeptos. Digo isto, claro, sem saber de antemão se a generalidade dos leitores do Camarote Leonino concorda comigo. Era bonito avançarmos com alguns nomes, a título de exemplo, desejados para compor o plantel. Ficava o registo. Marçal é que não, por amor de Deus.

 

Leitor: Marcos Cruz

 

 

Um pouco por falta de maior disponibilidade, muito mais pela inteligibilidade da narrativa do nosso leitor Marcos Cruz, apresentamos a sua sugestão nos exactos termos em que nos foi apresentada. Consideramos ser uma uma ideia muito construtiva e uma excelente oportunidade para os adeptos poderem contribuir, de uma forma indirecta que seja, para a planificação da equipa do Sporting que enfrentará os diversos e complexos desafios que a espera na próxima época, tanto no foro nacional, como também, e de elevada importância, nas provas europeias. Estas, pelas medidas recentemente reveladas pela UEFA, mais do que nunca terão um impacte significativo no bem estar desportivo e financeiro do Sporting Clube de Portugal.

 

Convidamos todos os leitores a participar neste desafio que nos foi apresentado por Marcos Cruz, com o nosso agradecimento, desde já, pela sua louvável iniciativa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:02

Ponte de ligação aos leitores

Rui Gomes, em 19.07.13
 

 

 

«"(...) a minha (Paulo Futre) experiência diz-me que ele não vai regressar ao Sporting."

 

Esta frase tem lá tudo. Bruma no FC Porto. A história repete-se. Digo isto desde que este imbróglio começou. Não tenho dúvida alguma e sou capaz de apostar com quem quiser. Só acho estranhíssimo que a especulação jornalística - tanta e tão desenfreada noutras matérias sem fundamento - tenha parado na última semana e não se escave minimamente no sentido de aprofundar o envolvimento dos representantes do jogador com o FC Porto. Sei eu, de fonte da SAD portista, que no dia a seguir a não ter comparecido na reunião marcada pelo Bruno de Carvalho, o rapaz Bruma estava no Hotel Sheraton, no Porto.

E depois analisemos o óbvio: a CAP vai analisar este caso e sentencia-o em 40 dias, sem direito a recurso; três dias sobram para o clube que quiser inscrever o jogador; só se ele se vincular com um clube ESTRANGEIRO é que a FIFA pode entrar no caso. A chave de tudo isto é tão-só o parecer da CAP. Aceitam-se apostas. Eu já fiz a minha há muito tempo: vai ser dada razão ao jogador e ele dois dias depois está nas capas dos jornais como último reforço dos portistas.»

 

* Leitor: Marcos Cruz

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo