Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

DHGr15SXkAML8Ek.jpg

 

Inês Henriques sagrou-se campeã dos 50km marcha, com um registo de 4h05m56s, nos Mundiais de Atletismo que decorrem Londres, juntando à conquista o novo recorde do Mundo, que já lhe pertencia.
 
A atleta do CN Rio Maior, de 37 anos, pulverizou o seu recorde mundial, que estava fixado nas 4h08m25s que datava de 15 de Janeiro de 2017, em Porto de Mós.
 
 

920x920.jpg

 

"Foi fantástico, não consigo descrever em palavras aquilo que estou a sentir. Isto é a recompensa de 25 anos de trabalho, do meu treinador Jorge Miguel e da minha equipa de Rio Maior. Os últimos quatro quilómetros foram muito duros, mas eu comecei a fazer contas e (pensei), 'Só tens de acabar tranquila'. Não podia fazer muito mais esforço em termos musculares, foi mesmo gerir até ao fim.

Agradeço aos portugueses que me apoiaram ao longo do circuito, junto ao palácio de Buckingham. Estava quase em casa, porque ouvia muitos, muitos portugueses".
 
Parabéns Inês, uma grande HONRA PARA PORTUGAL !
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25

 

diniz_0.jpg

 

Parte da medalha de ouro dos 50 km marcha masculinos nos Campeonatos do Mundo de atletismo, em Londres, é portuguesa, disse este domingo o francês Yohann Diniz, que tem ascendência portuguesa:

"Estou feliz por oferecer este título à França, mas também um pouco à minha família em Portugal, que me observa em Mirandela".

 
Tricampeão europeu, em 2006, 2010 e 2014, e detentor do recorde do mundo, com 3:32.33, Yohann Diniz sagrou-se pela primeira vez campeão mundial, com o tempo de 3:33.11 horas, novo recorde dos campeonatos. E passou a ser ainda o mais velho campeão mundial de sempre, com 39 anos.

Diniz, que é neto de um português, contou que recebeu este domingo uma mensagem de familiares que vivem em Trás-os-Montes. "Também lhes quero dedicar esta vitória,  este foi um bom dia para França e Portugal, graças à vitória da Inês Henriques. Fico muito contente pela Inês, por ter conquistado o primeiro título de 50 km femininos".

Inês Henriques conquistou este domingo a medalha de ouro nos 50 quilómetros marcha dos Mundiais de atletismo, que decorrem em Londres, juntando ao troféu o novo recorde do mundo, de 4:05.56 horas.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:20

 

image.jpg

 

Nelson Évora conquistou a medalha de bronze no triplo salto dos Mundiais de atletismo, em Londres, com uma marca de 17,19 metros. O atleta do Sporting conseguiu a sua melhor marca à segunda tentativa, depois de ter começado o concurso com 17,02 metros, ficando apenas atrás dos norte-americanos Christian Taylor e Will Claye.

 

Esta foi a quarta medalha de Nelson Évora em Mundiais, repetindo o bronze de há dois anos, em Pequim, depois de ter sido campeão em 2007 e medalha de prata em 2009, tornando-se no segundo saltador com mais medalhas de sempre na prova do triplo salto em Mundiais de atletismo. O português só é superado pelo recordista mundial (de longa data, mais propriamente desde 1995, com a incrível marca de 18,29 metros) Jonathan Edwards.

 

Assim ficou a classificação:

1. Christian Taylor, 17,68 metros
2. Will Claye, 17,63
3. Nelson Évora, 17,19
4. Alexis Copello, 17,16
5. Chris Benard, 17,16
6. Cristian Nápoles, 17,16
7. Andy Díaz, 17,13
8. Jean-Marc Pontvianne, 16,79

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:45

 

 

1.º Cristiano Ronaldo - 13 (6/2006) - (4/2010) - (3/2014)

 

2.º Simão Sabrosa - 11 (7/2006) - (4/2010)

 

3.º Luís Figo - 10 (3/2002) - (7/2006)

 

      Ricardo Carvalho - 10 (6/2006) - 4/2010)

 

5.º Petit - 9 (3/2002) - (6/2006)

 

      Pauleta - 9 (3/2002) - (6/2006)

 

      Tiago - 9 (5/2006) - (4/2010)

 

8.º Miguel - 7 (6/2006) - (1/2010)

 

      Maniche - 7 (7/2006)

 

      Ricardo -  7 (7/2006)

 

      Fernando Meira - 7 (7/2006)

 

      Bruno Alves - 7 (4/2010) - (3/2014)

 

 

 

Além do acima referido, Cristiano Ronaldo, com o seu 50.º golo ao serviço da equipa quinas, tornou-se no único português a ter marcado em três Mundiais: 2006 (1) - 2010 (1) e 2014 (1).

 

Curiosamente, apesar do insucesso da Selecção Nacional e das suas próprias limitações físicas, o formado do Sporting, de acordo com as estatísticas da FIFA, foi o jogador que mais rematou na fase de grupos: 23 remates no total, dos quais 14 enquadrados com a baliza, incluindo o golo e o remate na trave. Em segundo lugar, com menos três, situa-se o francês Benzema - seu colega do Real Madrid - com 15 remates à baliza, três golos, um remate aos ferros e cinco fora do alvo. Na hierarquia lusa, Nani é o segundo, com 12 remates, seis no alvo e outros tantos errados.

 

Ao que concerne equipas, Portugal situa-se em terceiro lugar com 53 remates - 28 à baliza, 25 ao lado e dois nos ferros -, atrás da França, com 62 remates e Gana com 59. A grande diferença é que Portugal marcou apenas três golos (um deles um autogolo), o Gana quatro e a França 7.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:34

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo