Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Atirar areia para os olhos

Rui Gomes, em 27.02.13

 

Dá para pensar que Paulo Barbosa é fã de Homar Simpson. Em reacção, de certo, às afirmações de Domingos Paciência, o empresário de Izmailov apressou-se a vir a público «atirar areia para os olhos»: «O Marat saiu de Alvalade não por sua própria vontade, mas porque nos foi comunicado que, por razões de carácter financeiro, não havia condições para que ele continuasse... Não vale a pena tentar criar bodes espiatórios, porque o Marat nunca tomou a iniciativa de dizer que se queria ir embora do Sporting... As pessoas têm consciência que ele foi sempre um grande profissional e que enquanto esteve disponível deu tudo o que tinha para dar em campo.»

 

Sim...pois. O problema é que enquanto esteve no Sporting só se disponibilizou para entrar em campo pouco mais de 30 por cento dos seus seis anos. Até Franky Vercauteren, que não o conhecia, ficou estupefacto por o jogador alegar que não se sentia em condições para treinar depois de ter jogado cerca de 15 minutos no dia anterior. O mesmo técnico, pela recém-visita ao Dragão como comentador televisivo no embate da Champions com o Málaga, expressou enorme surpresa pela súbita recuperação física do russo. Até é de admitir que ele se sentia bem no Sporting, a ser bem pago para não jogar. Espero que seja recebido em Alvalade com os assobios que ele mais do que merece.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:57

Uma explicação que explica...nada

Rui Gomes, em 21.01.13

A campanha para defender a imagem e a reputação de Marat Izmailov continua. Começou com o treinador portista, Vítor Pereira, e surge agora o seu empresário, Paulo Barbosa, a dar uma explicação que explica absolutamente nada, salvo confirmar a desde sempre suspeita que este sempre fez parte do problema e não da solução, relativamente ao jogador russo: 

«Para o Marat saber que um clube como o FC Porto está interessado nele é motivo de grande alegria, porque sabe que pode jogar, em termos de objectivos, a um nível altíssimo. Foi isso que ele sempre pretendeu: poder jogar a Liga dos Campeões e o Campeonato para ganhar. São motivações adicionais que qualquer jogador profissional gosta de ter. Uma coisa é estar num clube que em determinado momento está em condições de lutar por tudo e ganhar, outra coisa é estar num clube que passa por uma transformação dos activos e reformulação dos objectivos. Izmailov compreendeu que determinados objectivos que tinha no Sporting não eram possíveis de concretizar a curto prazo.»

Leva-me a empregar um dos meus termos favoritos e, por coincidência, ou não, muito em voga no universo leonino: chama-se isto, reduzir a nada o uso a razão, e dispensa-se mais comentários.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:34

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo