Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

image.jpg

 

O Sporting está a caminho da Roménia, onde quarta-feira vai disputar o segundo jogo do play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.

 

Para o efeito, Jorge Jesus convocou 23 jogadores, mas não sem surpresas. De fora ficaram William Carvalho - que só se pode atribuir à suposta gestão relacionada com as negociações com o West Ham, dado que é pouco ou nada credível que o médio esteja impedido por lesão; Daniel Podence, a exemplo do que ocorreu no jogo com de sábado com o Vitória de Guimarães, e ainda não é claro se é meramente uma opção do treinador ou se existe um caso clínico; e finalmente outra surpresa pela ausência de Jonathan Silva. O lateral entrou no último do da I Liga em substituição de Fábio Coentrão e nada consta sobre uma possível lesão. O jovem Gelson Dala não integrar o grupo não é nada de novo.

 

Por outro lado, verifica-se, com pasmo, a inclusão do novo reforço Stefan Ristovski, que não está apto a jogar dado que já participou nas pré-eliminatórias da Champions em representação do Rijeka e nem sequer está inscrito.

 

Jérémy Mathieu, que apresentou queixas durante o jogo com o Vitória de Guimarães, ao que consta, já treinou e está em condições de alinhar na quarta-feira.

 

Eis a lista dos 23 jogadores convocados por Jorge Jesus:

 

- Guarda-redes: Rui Patrício, Romain Salin e Pedro Silva;

 

- Defesas: Cristiano Piccini, Stefan Ristovski, Sebastián Coates, Jérémy Mathieu, André Pinto, Tobias Figueiredo e Fábio Coentrão;

 

- Médios: Rodrigo Battaglia, João Palhinha, Adrien Silva, Radosav Petrovic, Bruno Fernandes, Mattheus Oliveira, Gelson Martins, Iuri Medeiros, Marcus Acuña e Bruno César;

 

- Avançados: Alan Ruiz, Bas Dost e Seydou Doumbia.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:02

Na Champions é preciso muito mais

Rui Gomes, em 15.08.17

 

20526282_1922880231256930_4153394088645753334_n.jp

 

Creio que o título do post diz tudo. Esta equipa do Sporting ainda não tem o que é necessário para competir na Liga dos Campeões ao nível desejado e necessário. O termo que me vem à ideia é de ter sido uma exibição algo atabalhoada, sem a fluidez, criatividade e aproveitamento de jogo para assegurar uma vitória, em casa, contra este adversário. Muito terá de mudar para conseguir um bom resultado na Roménia, onde o Sporting nunca venceu.

 

Desta vez foi Jorge Jesus que tirou um coelho da cartola ao apresentar Fábio Coentrão, não só apto para jogar mas também a integrar o onze inicial. Terá sido uma jogada do treinador ou, então, o jogador apresentou as condições necessárias à última da hora para alinhar.

 

O Sporting iniciou a partida com Rui Patrício; Piccini, Coates, Mathieu e Fábio Coentrão; Rodrigo Battaglia e Adrien Silva; Marcos Acuña, Daniel Podence e Gelson Martins; Bas Dost.

 

Suplentes: Salin, Jonathan Silva, Bruno Fernandes, Bruno César, Iuri Medeiros, Tobias Figueiredo e Doumbia.

 

Na minha opinião, a combinação Battaglia/ Adrien Silva no meio-campo não funciona como se deseja. Reconhece-se aproveitamento defensivo, mas muito longe disso no que diz respeito a construção e criatividade de jogo.

 

Por outro lado, entregar a bola a Piccini no meio-campo do adversário e esperar algo de construtivo, é equivalente a dar um triciclo a um jogador da NBA. Não resulta e nunca vai resultar.

 

É possível que eu não esteja a analisar as coisas bem, mas, em termos gerais, não vejo a indispensável fluidez de jogo nesta equipa do Sporting. Muitos passes falhados, poucos remates e pouco aproveitamento nos cruzamentos.

 

Nota de relevo para Coates e Matthieu, que estiveram muito bem, especialmente o francês, que correu o campo todo. Tem sido uma grande surpresa, muito pela idade, claro, porque um jogador que alinhou no Barcelona não pode ser um trouxa qualquer. Terá sido o melhor jogador em campo.

 

Por fim, algo está a incomodar Bas Dost e ainda não percebi o quê. Será as alterações na equipa ?... Simplesmente não mostra o afinamento e a confiança que lhe reconhecemos da época passada.

 

A equipa leonina terá de fazer um jogo muito compacto na Roménia para passar esta eliminatória. Sobretudo, terá de marcar cedo, para colocar toda a pressão no Steaua.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:38

 

hqdefault.jpg

 

O cenário à partida para a segunda mão da terceira pré-eliminatória da Champions não era o mais animador para o Sporting. Para ser cabeça de série no play-off, o Sporting precisava que quatro de cinco equipas com melhor ranking fossem eliminadas: CSKA Moscovo, Dínamo de Kiev, Plzen, Club Brugge e Ajax.

  

Os resultados de CSKA Moscovo, Brugge, Plzen, Dínamo Kiev e Ajax, na primeira mão, deixaram as contas complicadas. Os russos foram à Grécia bater o AEK por 2-0. Os ucranianos derrotaram em Kiev o Young Boys, enquanto Ajax e Plzen empataram com golos fora, dificultando a vida ao Sporting. Só o Club Brugge empatou em casa (3-3) com o Basaksehir e deixou uma réstia de esperança.

 

No entanto, a segunda mão trouxe várias surpresas, que colocaram o Sporting no lote dos cabeças de série do play-off da liga milionária. Apesar do CSKA Moscovo ter confirmado o apuramento na recepção ao AEK (vitória por 1-0), Club Brugge, Plzen, Dínamo de Kiev e Ajax foram eliminados.

 

Os belgas perderam na deslocação ao Basaksehir por 2-0, enquanto o Plzen foi goleado em casa pelo Steaua de Bucareste (4-1). Já o Dínamo de Kiev perdeu com o Young Boys por dois golos sem resposta, e também foi afastado da Liga dos Campeões. Por fim, o Ajax esteve muito próximo de garantir o apuramento para o play-off, mas um golo de Marcel, aos 79 minutos, carimbou o apuramento do Nice, graças aos golos marcados fora de casa.

 

Assim , contra todas as expectativas, o Sporting vai mesmo ser cabeça de série, evitando, portanto, Liverpool, Nápoles, Sevilha e CSKA Moscovo, e passa a ter como possíveis adversários Young Boys, Nice, Steaua Bucareste, Basaksehir e Hoffenheim.

 

O sorteio irá decorrer já na próxima sexta-feira, em Nyon. Os jogos estão agendados para 15/16 e 22/23 deste mês.

 

Nota: Na época passada, o Young Boys classificou-se em 2.º lugar, 17 pontos atrás do campeão Basileia; o Nice em 3.º, 17 pontos atrás do campeão Mónaco; o Steaua Bucareste em 2.º, com os mesmos pontos do campeão Viitorul; o Hoffenheim em 4.º, 20 pontos atrás do campeão Bayern Munique.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:31

As hipóteses continuam muito remotas

Rui Gomes, em 28.07.17

 

Futbol-zagolovok.jpg

 

São quatro adversários em que o Sporting não poderá fazer nada para derrotar. As hipóteses de ser cabeça de série no sorteio do play-off da Liga dos Campeões estão reduzidas a uma possibilidade remota.

 

O Sporting precisava que fossem eliminadas quatro das cinco equipas que têm melhor coeficiente que os 'verdes e brancos' no caminho dos não campeões. E a verdade é que a primeira-mão da terceira pré-eliminatória não ajudou à intenção do clube de Alvalade.

 

Ajax, Dínamo Kiev, Viktoria Plzen, CSKA Moscovo e Club Brugge são os clubes que podem estar no caminho do Sporting para ser cabeça de série e, passada a primeira mão, nenhuma destas equipas perdeu e apenas o Club Brugge empatou em casa.

 

Assim, o Ajax empatou a um golo com o Nice, o Dínamo Kiev venceu o Young Boys em casa por 3-1, o Viktoria Plzen empatou a dois golos em casa do Steaua e o CSKA Moscovo venceu em Atenas o AEK por 2-0, tendo praticamente assegurado um lugar no play-off.

 

Se todas estas equipas conseguirem a qualificação, será o Ajax e o Dínamo de Kiev a garantir o lugar na lista de cabeças de série, onde estão Sevilha, Nápoles e Liverpool.

 

Caso o Ajax ou o Dínamo seja eliminado, o Viktoria Plzen poderá subir para este lugar.

 

Recorde-se que o sorteio do play-off da Liga dos Campeões está marcado para o dia 4 de Agosto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:44

 

431B7ENN.jpg

 

Não é comum eu concordar com Augusto Inácio, mas esta sua consideração, proferida este domingo no programa Playoff da SIC Notícias, faz sentido e merece reflexão:

 

«A FPF criou novas regras em que as equipas que entram na 3ª eliminatória têm de jogar fora mas os clubes têm de dar garantias de que esses jogos vão ser nos seus estádios. O do Gafanha não conheço, portanto não vou falar.

 

Quando foi o sorteio o presidente do 1º Dezembro disse que era uma honra sair o Benfica, o Benfica disse que era uma honra ir a Sintra e à última da hora o jogo foi no Estoril. Depois, mais curioso ainda, o 'vice' do Benfica Rui Cunha, em pleno estádio, oferece a receita e o presidente do 1.º Dezembro pegou no microfone e agradeceu o gesto.

 

Não esqueço que o Sporting e SC Braga já jogaram no 1.º Dezembro e a pergunta que faço é se não houvesse a receita para o 1º Dezembro se o jogo se disputaria no Estoril. Não falo do Gafanha porque desconheço o seu estádio, mas conheço o campo do 1º Dezembro».

 

Fico a ponderar o ónus de responsabilidade que recai sobre a Federação Portuguesa de Futebol para identificar, avaliar e tratar quaisquer aparentes, reais ou potenciais conflitos de interesses que podem, na verdade ou na aparência, pôr em risco a integridade do jogo e a essência desportiva da competição.

 

Quer-me parecer, no entanto, que os dirigentes federativos avaliaram e trataram esta situação com total indiferença. A bem dizer, considerando que se trata do "glorioso" cá do burgo, não surpreende. Aliás, a surpresa até terá sido o jogo não ter sido mudado para o Algarve, tradição antiga dos "encarnados".

 

Adenda: Como sempre, a comunicação social não perdeu tempo a vir em defesa do "glorioso", publicando um artigo em que explica as alegadas razões do jogo se ter realizado no Estoril.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:56

"A justiça não é igual para todos"

Rui Gomes, em 06.06.16

 

hqdefault.jpg

 

No programa Playoff da SIC Notícias, este domingo, Augusto Inácio lançou algumas críticas ao Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol e, como não podia deixar de ser, nova referência ao Benfica e o notório caso dos "vouchers":

 

«As medidas de Fernando Gomes (presidente da FPF) são excelentes para o futebol português mas pessoas que executam essas medidas devem ser as adequadas. Mudam as pessoas no Conselho de Disciplina e no Conselho de Arbitragem mas mantêm no Conselho de Justiça pessoas que não têm credibilidade para continuar naquele órgão. Querem julgar a intenção de cada um mas não conseguem vestir a pele da função que representam. Vestem camisolas. E a justiça não é igual para todos.

 

Há uma protecção total ao Benfica. Os "vouchers" é mais uma. Todos sabem que o Benfica infringiu a Lei».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:25

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds