Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

mw-320.jpg

 

"Tem de haver uma entidade que ponha Bruno de Carvalho no seu lugar" 

 

Rui Santos - Tempo Extra - considera que os comportamentos de Bruno de Carvalho são prejudiciais ao futebol português. O comentador da SIC não compreende como é que o presidente do Sporting continua impunemente a fazer declarações que intoxicam a opinião pública. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:52

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:30

 

 

Fábio Coentrão, lateral esquerdo do Sporting, foi titular e jogou 86 minutos da partida entre o Sporting e o Steaua de Bucareste a contar para a 1ª mão do play-off da Liga dos Campeões. Inicialmente o jogador tinha ficado de fora da lista de convocados e Jorge Jesus tinha dito que a ausência do português se tratava de uma opção técnica. O comentador da SIC, Rui Santos, gostava de ver este caso melhor explicado.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:26

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:36

 

untitled.png

 

«Não me surpreende a existência de guiões feitos nos clubes - neste caso concreto no Benfica - para os comentadores que claramente se identificam com os mesmos. É apenas a confirmação de uma percepção que já era pública.

 

Trata-se de manipulação e de propaganda organizadas, com alguma informação sob a forma de ’comunicação’. Estamos a falar de instrumentalização clara. Se fosse um mecanismo normal, teria sido assumido desde o início, o que não aconteceu. A verdade é que os seus protagonistas negaram-no sempre. Foram descobertos e ficam muito mal na fotografia.

 
A sede controleira é total. Parece uma espécie de ‘nova Pide’. Os torturados são os telespectadores. Eu acho que as televisões têm um papel nisto. Se ser comentador é, por definição, quem comenta, então somos todos comentadores. Há uma generalização que não é boa e é preciso parar e saber separar as águas. Há ‘comentadores’ que são adeptos e deveriam ser apresentados ou como ‘adepto do Benfica’, ou como ‘adepto do Sporting’ ou como ‘adepto do FC Porto’, conforme os clubes que aceitam representar.
 
Não é claro, em muitos casos, quem é o convidante – se as televisões; se os clubes. Assim há uma generalização perigosa e são todos metidos no mesmo saco, dificultando até a tarefa de quem tem a obrigação de analisar os factos, sem cartilhas. Quando alguém aceita as cartilhas está a dizer: ‘eu não tenho cérebro, eu não tenho liberdade'».
 
 
                                                                                                       Rui Santos
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:05

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:55

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:29

Rui Santos opina sobre Sporting

Rui Gomes, em 11.02.17

 

“O Sporting não pode estar entalado entre o mundo de Jorge Jesus e o mundo de Bruno de Carvalho”

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:14

 

RS6114.jpg

 

Sempre que alguém não concorda com as minhas criticas, observações, propostas, meras análises de factos ou cenários, há sempre uma tendência para se meterem com a minha estatura física. Já levei com indignados de 1,85m e 1,90m, mas, se bem me lembro, como diria o Nemésio, ainda não tinha levado com a indignação de um ser mais baixo do que eu.

 

Aconteceu agora com o Nuno Saraiva, director de comunicação do Sporting, que me dedicou um post na sua página do Facebook, a propósito de uma passagem do meu comentário no último Tempo Extra, da Sic Notícias. Há sempre uma primeira vez para tudo.


Era mais ou menos inevitável e já explicarei porquê (“amebas com trela”). Fiquei a saber que há uma nova classe de pigmeus: os pigmeus grandes. Nuno Saraiva considera-se um grande pigmeu grande e isso é sinal de uma ENORME dose de confiança em si próprio, mas é também sinal de que não tem espelhos em casa. Compre um, se Bruno de Carvalho deixar.

 

Fiquei a saber — estamos sempre a aprender — que esta classe de grandes pigmeus grandes tem propensão para mentir e sofre de lapsos de memória.

 

Diz o grande pigmeu grande que lhe telefonei ‘tantas vezes’ a pedir-lhe informação. Quero recordar ao grande pigmeu grande as palavras elogiosas com que me brindou na fase inicial do seu arranque como director de comunicação do Sporting, que conferem com a designação agora utilizada neste post publicado na página do Facebook, segundo a qual sou a “luminária do comentário desportivo”. Na verdade, luminária — para quem não sabe — quer dizer ‘tudo o que alumia” e “pessoa de grande ilustração e competência” e, sem ironia, foi exactamente isso que me disse no nosso primeiro diálogo, uma vez que até aí não tínhamos tido, enquanto oficiais do mesmo ofício, qualquer tipo de conversa: “você, Rui Santos, distingue-se porque construiu uma carreira com base na sua independência e é uma voz ouvida e respeitada”. Como percebi agora que os grandes pigmeus grandes mentem, talvez nesse primeiro amistoso telefonema os elogios já fossem uma construção oportunística, conjuntural e mentirosa.

 

Depois, estes grandes pigmeus grandes têm de se decidir: por um lado, querem que se lhes ligue a confirmar informação; por outro lado, queixam-se de “tantas vezes” receberem chamadas. Primeiro: o Saraiva é pago para, entre outras coisas, responder às questões colocadas pelos jornalistas; segundo: as ‘tantas vezes’ que o grande pigmeu grande refere contam-se através dos dedos de uma mão. Em 8 meses, são assim “tantas vezes”?

 

Saraiva insinua que tenho agenda ou interesses (de outrém) a defender. O facto de saber que não tenho nem agenda nem defendo interesses de facções (nem de sportinguistas, nem de benfiquistas, nem de portistas, nem de outra colectividade, seja grande, média ou pequena) é que irrita os protagonistas da bola. É exactamente por não me deixar capturar (apesar de todas as tentativas nesse sentido) que, ciclicamente, sou atacado e visado. Estou habituado e é precisamente neste momentos que se conhecem os homens. Não me interessa a estatura física. Interessa-me mais a ‘dimensão’ dos miolos. E preocupa-me que alguns tenham os miolos ligados (por canais) ao intestino grosso.

 

Quando Saraiva me chama de paladino da verdade desportiva está a arriscar-se. Não lhe quero chamar fraude, para não baixar ao nível do director de comunicação do Sporting, mas menos ético, no mínimo, é alguém tentar passar a ideia de ter sido o patrono da defesa da Verdade Desportiva, nomeadamente através da introdução das novas tecnologias no futebol. Lamento informar mas ainda ninguém sabia, em Portugal, quem era Bruno de Carvalho e já tentávamos sensibilizar a opinião pública para essa necessidade. A luta pela transparência no futebol português não começou há 4 anos.

 

Vamos ao que importa:


Saraiva está hoje no Sporting em razão das boas relações que o seu patrão sempre teve com esse grupo de comunicação, o que não tem nada de negativo. Mas é assim.

 

Ainda Saraiva estava no DN e já o Jogo tinha acesso a tratamento de excepção por parte do “Sporting de Bruno de Carvalho”. Através de outros canais. O que também não tem nada de negativo. Mas também é assim.


Saraiva faz um elogio à Global Media mas critica-a por não ter publicado o desmentido sobre as notícias de segunda-feira. Onde fica o elogio e onde fica a crítica? Notícias que dão conta da construção de um Sporting de futuro sem Jesus, na véspera de um jogo crucial, não deveriam ser desmentidas de uma forma tão veemente que esse desmentido se ouvisse na China?!…


Pergunto a Saraiva se sabe por que razão o seu presidente fez a viagem de regresso de carro, após a eliminação da Taça de Portugal, e não juntamente com a equipa? Terá sido para apanhar, mais descontraídamente, o fresquinho da madrugada?


Sabe Saraiva o motivo pelo qual, ainda estava eu em antena na terça-feira, já havia um grande reboliço na redacção do Jogo, com movimentações no sentido de se apurar quando e em que condições se iria fazer a rescisão do contrato de Jorge Jesus?


Não saberá Saraiva, esse grande pigmeu grande, a razão pela qual, ao mesmo tempo que eu analisava o momento ‘leonino’ no Tempo Extra, havia figuras ligadas ao Sporting e conhecidas por serem indefectíveis apoiantes de BdC, a defender a tese de que Jorge Jesus devia pedir a demissão?

 

Acha Saraiva que estou a dormir? As notícias de esvaziamento dos poderes de Jorge Jesus e a saída de Octávio são coincidências? E eu pergunto: quem é que deu esses poderes a Jorge Jesus? Quem é que lhe aumentou as condições salariais já depois de entrar em Alvalade? Querem fazer de Jorge Jesus um novo Marco Silva? Querem meter-se com o fato de treino de Jorge Jesus e das vezes que não foi para o banco com fato oficial e deu entrevistas sem autorização? O treinador do Sporting pode ter (e tem) algumas responsabilidades na má época que o Sporting está a realizar. Mas sejam homenzinhos. Não se fazem contratos até 2019 para, à primeira contrariedade, se tentar achar e construir internamente um bode expiatório.

 

No meio do desespero, tenho pena deste papelinho que Saraiva está a fazer, um papel pouco higiénico, mas os ex-jornalistas sabem, ou pelo menos deviam percepcionar, que quem vai para o futebol para ser a voz do dono corre o risco de se transformar numa ameba. Já imaginaram uma ameba com trela? Daria um excelente ‘cartoon’.

 

Cresçam !
 
                                                                                  Rui Santos
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

 

 Considerações de Rui Santos na Tribuna Expresso

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:49

A verdade que dói

Ricardo Leão, em 11.11.16

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:28

Consideração do Dia

Rui Gomes, em 30.05.16

 

Gelson RuiSantos.png

  

Rui Santos nunca foi acusado de não ter uma imaginação muito fértil e, ironicamente, por vezes até acerta com algumas das suas predicações sensacionalistas.

 

Confesso que esta ideia nunca me ocorreu, mas a essência da questão é se o jovem Gelson Martins estaria à altura do desafio caso Fernando Santos lhe tivesse dado a oportunidade. Sugestão intrigante...

 

 

 

Ilustração: CARLINHA

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:16

Foto do Dia

Rui Gomes, em 23.12.15

 

19116477_iVb87.jpg

 

Uma dúvida que tenho há muito, sobre o clube de simpatia do jornalista Rui Santos. Já ouvi várias opiniões, mas por não haver um parecer consensual a dúvida persiste. Espero que hajam leitores com informações concludentes para desvendar este aparente mistério.

 

Esta foto, tal como apresentamos, surgiu publicada num espaço operado pelo notório personagem "encarnado" Pedro Guerra. Como ele só diz a "verdade" e acusa Rui Santos de ser sportinguista, então é mesmo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:53

Consideração do Dia

Rui Gomes, em 18.12.15

 

rui_santos.png

 

Rui Santos considera que muito embora tenha sido uma decisão muito difícil para o Chelsea, com um treinador que marcou a sua história, "a demissão de José Mourinho prova que não há treinadores omnipotentes."

 

É por de mais evidente que o comentador da SIC Notícias nunca ouviu falar do "novo" Jorge Jesus !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Rui Santos nem sempre acerta...

Rui Gomes, em 08.10.15

 

 

... mas desta vez até diz algumas verdades... que não vão agradar a todos.

 

 

"Muitos sportinguistas não se identificam com esta postura de Bruno de Carvalho"

 

"Ontem (segunda-feira) foi um dia negro no paronama do futebol falado nacional"

 

"Há aqui uma tentativa clara de isolar e visar o Benfica e captar

a simpatia do FC  Porto"

 

"Carrillo ia explodir como jogador sendo treinado por Jorge Jesus"

 

"Nevoeiro ou... algo mais ?"

 

"A quem compromete a denúncia feita pelo presidente do Sporting

de ofertas do Benfica a árbitros ?

 

"Benfica alimenta Football Leaks ?"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:07

Frase da Semana

Rui Gomes, em 25.01.15

 

rui-santos.jpg

 

«Há pessoas que deviam estar proibidas de falar da arbitragem, e Pinto da Costa é uma delas. O presidente do FC Porto é o principal responsável por se falar mais de arbitragem do que de futebol em Portugal. O Apito Dourado não foi uma construção jornalística nem um devaneio anti-Porto. Foi uma realidade assente, no mínimo, por um magistério de influência sustentado por uma estratégia muito bem delineada pelo FC Porto "de Pinto da Costa", que começou em Pedroto, passou pela AF Porto, teve extensões de carácter político e "acabou" no poder de persuasão do presidente portista.»

 

-    Rui Santos    -

 

Observação: Rui Santos não ocupa lugar elevado na minha escala de apreciação, no que diz respeito a jornalistas/comentadores portugueses, no entanto, devo admitir que, por vezes, oferece asserções muito válidas e certeiras. Também gostei desta sua análise: «As nomeações desta jornada (Capela no Marítimo-FC Porto e Paixão no Paços-Benfica) dizem muito da natureza das "alterações sistémicas...).» Nada que não tenha já ocorrido a muitos de nós.

   

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:51

Uma opinião que apoiamos

Rui Gomes, em 18.10.14

 

7853_Rui_Santos.jpg

Rui Santos - também conhecido, algures, como "Mr. Gel" - deixa uma opinião sobre o sistema de jogo do Sporting na sua  crónica semanal que subscrevo, aliás, já referi este cenário em diversos escritos ao longo das semanas:

 

«Não creio que possa acontecer, porque os treinadores gostam de ser coerentes (teimosos, diria eu) com os seus modelos tácticos, mas seria interessante ver o Sporting jogar no Dragão "à Santos", à Fernando Santos entenda-se, com Montero atrás de Carrillo e Nani; com Adrien e João Mário como médios-interiores, restando Willim Carvalho como "6". Um meio-campo em losanglo, que deixaria Slimani no banco, a entrar quando o jogo aconselhasse.»

 

Tal como Rui Santos, não acredito que vá acontecer. Marco Silva, como outros treinadores, hoje e sempre, decidiu logo no primeiro dia que o 4x3x3 é a sua chave para o sucesso e salvo uma fase catastrófica pelo Sporting, nunca mudará.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:03

 

 

Rui Santos revelou terça-feira à noite, no programa "Tempo Extra", que a Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga já terá determinado que o FC Porto atrasou deliberadamente o início do jogo com o Marítimo para a Taça da Liga, violando o artigo 116.º do Regulamento Disciplinar da LPFP, que prevê como punição, a pena de derrota.

 

Essa determinação já terá sido então enviada para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, a quem compete a decisão final sobre a exclusão, ou não, do FC Porto da prova. Não sei bem qual o significado mas, segundo Rui Santos, a FPF já escolheu o relator para o caso que, por coincidência, ou não, será o mesmo que na época passada considerou que o clube do Norte não violou as regras também da Taça da Liga, relativamente  à utilização de jogadores com um intervalo de menos de 72 horas, entre a equipa principal e a formação B.

 

Já estará agendada uma audiência para o efeito deste processo na próxima terça-feira, em que participará o Sporting. Mesmo partindo do princípio que as fontes de informação de Rui Santos são credíveis, será prudente continuar à espera de uma decisão final... sentado.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:56

O que dizem eles

Rui Gomes, em 03.06.13

 

«Paulo Bento viu bem: há uma quebra de qualidade no meio-campo da Selecção, estão a ser chamados jogadores que provam a degradação qualitativa da nossa base de recrutamento e, também por isso, o aproveitamento tem de ser feito no máximo, sem birras parvas e bacocos assomos de autoridade, como aconteceu com Ricardo Carvalho e Bosingwa, numa altura importante, sem que ninguém conseguisse desfazer o "nó górdio". A chamada de André Martins é bem vista, de um jogador à "antiga portuguesa" (técnica e classe), numa combinação de João Alves e Frasco. a ganhar dimensão táctica com Jesualdo Ferreira. Martins, sim!.»

 

-    Rui Santos    -

 

Observação: Não ousaria considerar André Martins uma "combinação de João Alves e Frasco", mas a sua chamada à Selecção é, sem dúvida alguma, um passo gigante na carreira do nosso jovem "leão". É facto conhecido que a equipa das quinas deixou de ter um número 10 desde o abandono de Deco, e muito embora André não seja um talento nato nessa posição, poderá muito bem contribuir para uma maior criatividade da equipa de todos nós. Esperamos, caso lhe seja dada a oportunidade nestes dois importantes embates que se aproximam, que ele esteja à altura do desafio, porque a margem de erro de Portugal no seu percurso de apuramento para o Mundial 2014, no Brasil, é quase nula.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:55

Limpinho ou... sujinho ?

Rui Gomes, em 04.05.13

O título do post é o do artigo de Rui Santos no Record, a propósito das recém- declarações de Jorge Jesus e de Vítor Pereira. Para o efeito, transcrevo somente dois parágrafos desse escrito, o primeiro e o último:

 

«Não custava muito reconhecer que Capela errou (muito) no Benfica-Sporting. Mas custa mais entender a facilidade com que o FC Porto (de Vítor Pereira) tentar expiar os seus pecados... capitais. Em que ficamos: este campeonato é "limpinho, limpinho" (expressão de Jorge Jesus que vai ficar na memória tribal cá do burgo) ou é... "sujinho, sujinho", como - em resposta ao seu homólogo do Benfica - Vítor Pereira veio sublinhar ?»

 

«Algo mudou, este ano, para contrariar os "miasmos do sistema", mas é preciso muito mais. Neste seu combate à hegemonia do FC Porto, Luís Filipe Vieira tem a espinhosa tarefa de provsar que há um outro caminho no futebol português que passa por reformas a fundo no sector da arbitragem, diferente daquele que resulta de uma mera troca, no jogo (sinuoso) das influências. É que nem todos pertencem ao "país dos tolinhos".

 

Na realidade, o Sporting não entra na discussão salvo pelo já notório jogo do "Capela" em que tudo foi feito para garantir que o Benfica não abdicasse de dois ou até três pontos e, por esse curso, arriscar o título. Vítor Pereira simplesmente surgiu a tentar tirar proveito da ocorrência no sentido de exercer pressão na arbitragem para os restantes jogos. Mas a parte mais relevante do escrito de Rui Santos, centra-se na hipótese de que o que mudou foi apenas e tão só uma mera troca das influências, já que é insensato esperar que Luís Filipe Vieira esteja minimamente preocupado com "reformas a fundo no sector de arbitragem". O líder benfiquista já provou, vezes sem conta, que o seu único objectivo é "puxar a brasa à sua sardinha" e, enquanto esta estratégia lhe for benéfica deixará de evocar a arbitragem e o seu treinador continuará a entrar em campo para defender árbitros que o "abençoam" escandalosamente. Em resumo, é "limpinho" na mente das pessoas que o cenário é "sujinho" e, em boa consciência, o clube de Vítor Pereira é o último com moral para reclamar, não obstante a cumplicidade do clube da Luz.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:23

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo