Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

1024.jpg

«O clube passa por um problema de liderança. Um problema de responsabilidade, de equilíbrio, de bom senso, de conhecimento, de rigor, de metodologia, de organização, de tudo isso.

 

Há uma grande confusão na cabeça de Bruno de Carvalho. Ele não consegue distinguir o que é o essencial e o que é secundário. Para isso ele tinha de compreender o que era o clube, conhecer o seu ADN, a sua história, os momentos bons e maus.

 

Bruno de Carvalho entrou num processo de autismo acelerado. Não aceita uma crítica, não consegue ouvir ninguém, decide pela sua própria cabeça sem amadurecer o que é o essencial e o secundário. Deve olhar primeiro para dentro do clube e só depois pensar na luta contra os adversários».

 

 

Sérgio Abrantes Mendes, em declarações à TSF, esta quarta-feira.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:53

 

Abrantes_Mendes_16634818_base.jpg

 

«Numa alusão à candidatura de Pedro Madeira Rodrigues, Bruno de Carvalho diz que lhe fez confusão que ele tivesse sido apresentado por um benfiquista, o dr. Júdice. Não entendo a obsessão que Bruno de Carvalho tem pelo Benfica quando há coisas muito mais importantes no Sporting para abordar.

 

As observações do presidente à candidatura de Madeiras Rodrigues não passam de faits-divers, às quais não dou valor. Este tipo de declarações são guerras de alecrim e manjerona.

 

Bruno de Carvalho queixa-se da falta de militância no Sporting que se tem traduzido na falta de títulos, mas eu não me revejo nessa opinião do presidente. Recorde-se que o Sporting não tem quatro ou seis anos, tem mais de 100. O Sporting teve muitas conquistas e no tempo de Bruno de Carvalho pouco venceu.

 

No que diz respeito à equipa de futebol, tenho muitas dúvidas quanto à conquista do actual campeonato. Este ano o Sporting está mais fraco e não tem tido boas exibições. Espera que os resultados e as exibições melhorem, mas o Sporting está em desvantagem para com o Benfica e FC Porto».
 
 
Declarações de Sérgio Abrantes Mendes à Rádio Renascença.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:00

 

abrantes_mendes353980bd.jpg

Sérgio Abrantes Mendes reagiu ao que ele apelidou de "criancices" de Bruno de Carvalho em resposta à sua consideração que gostava de ouvir uma explicação sobre a irregularidade da equipa - tema que abordámos neste post.

 

Eis o que ele teve para dizer:

 

«Não vou agora entrar em embates com o doutor Bruno de Carvalho, que é uma pessoa fogosa, tem aquela maneira de ser dele, que agride tudo e todos, e pode escrever o que quiser. Nem vou dar ao trabalho de ler o que ele escreveu. Como já não é a primeira que ele se dirige a sportinguistas como eu, é de lamentar este tipo de polémica. Já tem idade, actividade e juízo para se deixar desse tipo de criancices. Bruno de Carvalho ainda não percebeu as figuras que faz e tudo não passa de birrinhas.

 

Eu dirigi a maior Assembleia Geral que há memória na história do Sporting. No pavilhão dos desportos teve cinco mil pessoas, nunca tive medo. Agora, assembleias-gerais que fazem a crucificação de dirigentes na praça pública, sem lhes dar oportunidade de defesa. E depois criam comissões para os ouvir a crucificar pelas acções que não tem pés nem cabeças. O que a pessoa vai fazer a uma Assembleia Geral destas?

 

Participo em Assembleias Gerais desde os anos 90 como mero associado, e que desde esse tempo nunca vi o doutor Bruno de Carvalho nessas assembleias. Reafirmo que não irei voltar a mais nenhuma reunião porque não quero perder tempo com coisas que não merecem.

 

Estou perplexo com o actual momento de forma do Sporting, porque as circunstâncias no futebol tem a ver com os picos de forma, em que se começa a entrar, ou num aumento dos índices de competição ou no abaixamento desses mesmo índices. Mas o Sporting vai alternando as prestações do jogo em relação a outros. É importante que os responsáveis sportinguistas procurassem alguma explicação.

 

Sou adepto confesso de Jorge Jesus, mas volto a questionar as suas declarações depois do jogo frente ao SC Braga, que não têm alguma razão de ser; estão ansiosos, mas porquê?».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:43

 

img_770x433$2016_01_25_13_37_37_1055725.jpg

 

«Não estava à espera desta derrota, mas sobretudo do nível exibicional da equipa. Foi muito mau, a equipa que esteve em campo não foi aquela a que nos habituámos, foi muito fraca, com uma exibição péssima. Nada a dizer em relação ao resultado, o SC Braga foi a melhor equipa».

Tudo fazia pensar que a equipa voltaria a demonstrar a grande pujança da época passada. Projectos todos temos, Bruno de Carvalho é mais um a falar nisso. Quando fui candidato também tinha um. Mas, para ser sincero, não sei qual é o projecto, única e simplesmente é tornar o Sporting maior, competitivo e ganhador. Mas não se está a ver isso, pelo contrário.

Gostaria de ouvir uma explicação cabal e convincente, como associado que sou do Sporting, sobre as razões para uma irregularidade tão grande».

 

Não será totalmente descabido sugerir que muitos sportinguistas gostariam de ouvir a explicação referida por Sérgio Abrantes Mendes.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:18

 

abrantes_mendes353980bd_664x373.jpg

 

... E Sérgio Abrantes Mendes é apenas mais um, não obstante ter sido dirigente do Clube e candidato à sua presidência. Opiniões não faltam, como aliás se verifica aqui no Camarote Leonino, umas mais racionais outras menos, mas parece-me que muito do que o juiz embargador teve para dizer faz sentido:

 

«Não encontro explicação para a alteração do habitual figurino da equipa. O Sporting estava a crescer, estava a mostrar qualidade, não vejo motivo para a mudança. É certo que tinha resultado contra o Dortmund, o Sporting tinha feito um bom jogo, mas não há duas partidas iguais, não havia necessidade de repetir. O Légia é uma equipa banal e o Sporting foi uma equipa banal.

Há uma falta de interiorização do potencial que o Sporting tem. Os próprios jogadores ainda não perceberam, têm que ser mentalizados para isso. Sou um admirador de Jorge Jesus, mas foi uma má opção em termos tácticos. O Sporting tinha que entrar com a estrutura habitual. Os jogos têm 90 minutos e não 45. O treinador conhece os jogadores, treina-os, mas a prova do erro é que houve uma diferença abismal entre a primeira e a segunda partes.

Não alinho na tese de que o afastamento prematuro das competições europeias pode permitir ao Sporting concentrar-se ainda mais na conquista do título, porque o Sporting, quando entra em todas as competições é para ganhar. Não sou naífe, tenho consciência de que o sorteio na Champions não foi favorável, mas o Sporting tinha a obrigação de apurar-se para a Liga Europa.

A resposta tem que ser encontrada dentro do departamento técnico. Eles é que conhecem os jogadores e sabem o que devem fazer com eles. É verdade que ainda há outras competições e o Sporting só tem uma solução: ganhar tudo o que resta. Se não for assim, é um fracasso».
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:56

 

two-faces-of-fb.jpg

Eu nem sou sportinguista, mas custa ver tanta gente a falar daquilo que não sabe, incluindo um juiz de direito, Abrantes Mendes, hoje (ontem) na SIC Notícias.

 

Ora façam lá o favor de ler isto, especialmente a cláusula 44.ª, analisando por remissão a cláusula 13.ª.

 

Tudo bem que é uma questão de prova, mas não se pode lançar bacoradas desta forma. Muito menos um juiz de direito deve analisar um caso que irá ser julgado num canal de televisão. Fica-lhe muito mal. Primeiro, porque demonstrou a sua ignorância sobre o assunto, desconhecendo a existência do contrato colectivo de trabalho dos treinadores, depois porque é de uma deselegância brutal para com o/a seu/sua colega que irá julgar o caso, constituindo mesmo uma forma de pressão ilegítima. Se aos comentadores e paineleiros, que nada percebem disto, eu ainda concedo, embora me revolte ver tanta gente falar de um caso que irá ser julgado sem o mínimo conhecimento da matéria em causa, a um juiz de direito isto é, pura e simplesmente, inadmissível.

 

Tal como não percebo a opinião do Roquette nem a do autor do post. Então se uma entidade patronal acha que tem motivos para despedir um treinador por justa causa não o deve fazer e deve logo pagar a indemnização ? Gostava de saber se estes senhores têm empresas, sendo que no caso do Roquette até tem, e se as gerem assim. Gostava mesmo. Segundo, porque raio está tudo indignado pelo caso ir para tribunal ? Mas não é assim que dirimem litígios num Estado de Direito ? Se as duas partes não chegam a acordo, o tribunal é o local correcto para encontrar um equilíbrio. Queriam o quê ? Que cada um puxasse da caçadeira e ganhava o que acertasse uns zagalotes no outro ? O que estes senhores defendem (Roquette e o autor) é a total negação da Justiça e consequentemente do Estado de Direito e da Democracia. É triste e mete-me impressão, mas pronto...

 

E com esta me vou, não me quero imiscuir mais nos assuntos do vosso clube.

 

 

 A "máquina" de manipulação e desinformação em todo o seu esplendor. Parte crucial da função dos notórios gestores de crises que aparentam desempenhar um papel fulcral nas comunicações do Sporting hoje em dia. Este "não sportinguista" teve o cuidado de nos enviar estes dois comentários às 00h45 e 01:46, respectivamente. Ficamos gratos pela sua "gentileza" !

 

Não assisti às declarações de Sérgio Abrantes Mendes em SIC Notícias - fui informado destas em segunda mão - mas são semelhantes às que fez em entrevista a Bola Branca da Rádio Renascença.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:37

Reflexões de Sérgio Abrantes Mendes

Rui Gomes, em 15.05.15

 

ng7DBBDD08-267E-4CA6-AC8B-87E639A9C1A0.jpg

 

Sérgio Abrantes Mendes - bem conhecido antigo dirigente do Sporting - foi esta sexta-feira instado a comentar o momento que o Clube atravessa, em relação à por enquanto hipotética saída do treinador da equipa principal:

 

Agora que parecia que o Sporting, numa primeira fase com o Leonardo Jardim, ia ganhar estabilidade, pelos vistos não ganha. Estava tudo bem nesta questão entre treinador e presidente e afinal não está. As informações que tenho batem todas certo no mesmo sentido (saída de Marco Silva). Como antigo apoiante de Bruno de Carvalho tenho de lastimar toda esta situação e assim o Sporting não vai a lado nenhum.

 

As coisas não ficaram devidamente arrumadas e protelou-se um clima de paz podre. O que é de lastimar é que a massa associativa foi bombardeada dizendo-se que estava tudo bem e, afinal, não é verdade. No futebol, as pessoas não se sabem pôr no seu lugar. Como diz o povo, cada macaco no seu galho e isso, no Sporting, não se passa.

 

Ouvi o presidente dizer que "ninguém nos desvia do objectivo". Bem, isso é uma frase feita. A ser verdade que os jogadores estão com o treinador, acredito que eles tudo vão fazer para dar a vitória ao treinador e à massa associativa. Agora, estou menos confiante do que estava há um mês.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:59

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo