Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

18547267_Zq5hz.jpg

 

O presidente da UEFA, Alexsander Ceferin, admitiu esta sexta-feira, numa entrevista ao jornal suíço La Tribune de Genève, a criação de uma taxa de luxo para manter o equilíbrio concorrencial entre clubes, que considerou ser o principal problema do futebol moderno:

 

"Estamos a preparar um documento estratégico muito importante para o futuro. Devemos, a todo o custo, manter a situação actual, na qual todas as equipas podem sonhar com as competições europeias.

 
A UEFA está a estudar a criação de uma taxa de luxo baseada no princípio de que se um clube gastar acima das suas possibilidades deverá pagar uma taxa sobre a diferença. Devemos ainda tomar uma decisão sobre a forma de distribuir esse dinheiro.
 
Ponderamos igualmente em limitar, ou mesmo acabar, os contratos de empréstimo de jogadores. Os clubes mais ricos podem comprar muitos jogadores, isso enfraquece as outras equipas. Existem verdadeiras aberrações, a exemplo de uma equipa italiana que tem 103 jogadores".
 
Para verdadeiramente comentar este assunto, é necessário saber muito mais sobre as medidas em estudo, mas, em princípio, não me parece que a referida "taxa de luxo" venha a ter o efeito desejado. Para os clubes mais ricos, o pagamento dessa taxa - mediante o montante, claro - é uma questão menor. Já limitar ou proibir os empréstimos, afectará também os clubes que não são ricos. Acho que faz muito mais sentido, reduzir o número de activos por clube, precisamente para evitar o "armazenamento" que alguns fazem.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:02

Uma realidade incontornável

Rui Gomes, em 30.12.17

 

naom_533416c171a30.jpg

 

Sporting e Partizan de Belgrado disputaram há mais de 60 anos - a 04 de Setembro de 1955 - o primeiro jogo das competições europeias de futebol. Os dois clubes deram início à "era das competições europeias de clubes", com um empate (3-3) no primeiro jogo da história da Taça dos Clubes Campeões Europeus, antecessora da Liga dos Campeões, a prova 'estrela' do futebol europeu.

 

Apesar de ter terminado o campeonato anterior no terceiro lugar, o Sporting foi convidado para participar na edição inaugural da prova e o encontro realizou-se no Estádio Nacional, em Oeiras, uma vez que o Estádio José Alvalade ainda estava em construção.

 

O percurso do Sporting daí em diante nas provas europeias é inferior ao dos seus dois rivais, Benfica e FC Porto, uma realidade incontornável que não deve ser ignorada, apenas por não nos agradar.

 

A UEFA divulgou este sábado a lista das melhores equipas de sempre nas competições europeias, reservando dois lugares no "top 10" para Benfica e FC Porto. As águias estão na sétima posição e o rival azul e branco surge logo depois, na oitava, num ranking que é liderado, naturalmente, pelo Real Madrid, que conta com 12 Ligas dos Campeões. O Benfica, assim como o FC Porto, tem duas Ligas dos Campeões. No entanto, os encarnados somam mais participações na Champions do que os dragões: 37 contra 32.

 

O Sporting surge em 54º lugar, com o Boavista em 123º, o Braga em 155º, o V. Guimarães em 409º e o Paços de Ferreira em 466º.

 

1º - Real Madrid (Espanha)
2º - Bayern de Munique (Alemanha)
3º - Barcelona (Espanha)
4º - Manchester United (Inglaterra)
5º - Juventus (Itália)
6º - Milan (Itália)
7º - Benfica (Portugal)
8º - FC Porto (Portugal)
9º - Liverpool (Inglaterra)
10º - Arsenal (Inglaterra)
(...)
54º - Sporting (Portugal)
(...)
123º - Boavista (Portugal)
(...)
155º - Braga (Portugal)
(...)
409º - V. Guimarães (Portugal)
(...)
466º - Paços de Ferreira (Portugal)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30

 

image.jpg

 

Pelos vistos, Bruno de Carvalho não ficou satisfeito com a arbitragem do francês Clément Turpin, no jogo de ontem frente à Juventus. Em mais uma missiva de Facebook, o presidente do Sporting dirige críticas è UEFA e a Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol:

 

"É verdade que não temos 0 pontos, e que por isso estamos ainda realmente na luta, mas a verdade também é que temos muitos menos pontos do que na realidade deveríamos ter. Se no jogo contra o Barcelona ficou claro que a 'Bola de Ouro' iria para um romeno, neste ficou claro que a melhor 'máscara de Halloween' foi para um francês. Saí revoltado do jogo. É demasiado trabalho diário para jogar sempre contra duas equipas ao mesmo tempo.

 

Fernando Gomes, presidente da FPF, continua impávido e sereno a ver as equipas portugueses a serem prejudicadas e nada diz. Orgulhoso do trabalho feito, revoltado com os sucessivos "encontrões" que levamos, e relembro alguns: Schalke 04, CSKA, Real Madrid, Barcelona e Juventus...".

 

Bem... no jogo de ontem poderá ter razão relativamente a algumas faltas assinaladas contra o Sporting, mas também houve dois ou três casos em que faltas leoninas passaram em branco. A exemplo, passo a lembrar uma falta de Coates sobre Manddzukic, salvo erro, muito perto da grande área do Sporting.

 

Não me parece que tenham existido decisões adversas com influência directa no resultado, nesta partida com a Juventus.

 

Aproveito o ensejo para salientar uma tomada decisão de Clément Turpin que achei bastante estranha. Recorde-se que mesmo ao cair do pano, foi assinalada uma falta a meio-campo contra a Juventus. Até aqui tudo bem... Turpin permitiu a marcação do livre por Bruno de Fernandes e, depois, com a bola ainda no ar na direcção da área italiana, terminou o jogo. Mesmo estranho !

 

De qualquer modo, mesmo sendo desagradável, da mesma maneira como os "grandes" são mais beneficiados do que prejudicados em Portugal, é o que acontece na Europa com os denominados "galácticos". Não será a gritar na praça - um muito mau hábito seu - que a questão será resolvida, hoje e sempre.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:29

A mão pesada da UEFA

Rui Gomes, em 21.10.17

 

img_605x340$2017_09_27_22_58_31_1317271.jpg

 

O Sporting foi punido pelo Comité Disciplinar da UEFA com uma multa de 31 mil euros devido a incidentes ocorridos na recepção ao Barcelona, em jogo da 2.ª jornada do Grupo D da Liga dos Campeões, anunciou o organismo esta sexta-feira.

Em causa está a invasão do relvado por parte de um adepto, o bloqueio das escadas no recinto, que vai contra as normas de segurança da UEFA, além do facto de a equipa leonina ter visto cinco cartões ou mais no decorrer do jogo que o Barça venceu por 1-0. 

 

Sobre a entrada do adepto em campo não há nada a dizer, mas a questão dos cartões parece-me muito injusta, dado que está totalmente dependente dos critérios do árbitro e, neste caso em particular, o juiz exagerou imenso com as suas decisões disciplinares contra o Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:18

UEFA anuncia receitas de 2016/17

Rui Gomes, em 21.10.17

 

2S0JMZTO.jpg

 

O FC Porto recebeu 30,730 milhões de euros devido à participação na Liga dos Campeões em 2016/17, enquanto o Benfica arrecadou 28,540 milhões e o Sporting 18,180 milhões, anunciou esta sexta-feira a UEFA.

Os dragões receberam dois milhões de euros por terem participado no playoff, 12,7 milhões pela fase de grupos e outros seis pela presença nos oitavos de final, com 6,181 milhões provenientes da performance desportiva e outros 3,849 milhões dos direitos televisivos.

 
Já as águias receberam o mesmo valor pela fase de grupos e os oitavos de final, 4,454 milhões em função dos resultados obtidos e 5,386 milhões dos direitos televisivos.

Os leões conseguiram 12,7 milhões da fase de grupos da liga milionária, 1,727 milhões através dos resultados e 3,753 milhões da transmissão televisiva.

A UEFA atribui uma verba base de 12,7 milhões de euros pela participação na fase de grupos, além de bónus por vitórias ou empates e uma percentagem dos direitos televisivos de cada país, conhecido como 'market pool', que é calculado mediante a dimensão do mercado televisivo daquele país, a posição no campeonato e o número de jogos realizados na Europa.

A Juventus, finalista vencida, conseguiu 110,4 milhões de euros, o valor mais alto da temporada, com o Leicester, eliminado nos quartos de final pelo Atlético Madrid, no segundo posto com 81,7 milhões.

  

Em terceiro ficou o vencedor, o bicampeão europeu Real Madrid, com 81 milhões de euros, enquanto os suíços do Basileia receberam 16,3 milhões, o valor mais baixo das 32 equipas que chegaram à fase de grupos.

De 2018 a 2021, o dinheiro será distribuído segundo um novo modelo, que recompensa mais equipas que cheguem longe e clubes que tenham vencido troféus europeus desde 1955.

Na Liga Europa, o Sporting de Braga arrecadou 5,558 milhões de euros, 2,6 milhões pela participação na fase de grupos, 761 mil euros devido aos resultados obtidos e 2,197 milhões pelo 'market pool'.

Os minhotos receberam ainda 235 mil euros adicionais devido aos mecanismos de solidariedade da UEFA a clubes que participam nas pré-eliminatórias da prova, com o Marítimo a receber 480 mil.

O vencedor da prova, o Manchester United, lidera a tabela, com 44,5 milhões de euros, mais do dobro de qualquer outro clube, num pote total de 423 milhões para todos os clubes.

Além destas verbas, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) vai distribuir 4,207 milhões de euros pelos clubes profissionais portugueses que não participaram nas fases de grupos das competições europeias na época transacta.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:17

Ranking de clubes da UEFA

Rui Gomes, em 28.09.17

 

IMG16294734.jpg

 

O ranking de clubes da UEFA, que já inclui os jogos realizados esta semana da Liga dos Campeões. A tabela poderá sofrer ligeiras alterações mediante os resultados dos jogos da Liga Europa a serem realizados esta quinta-feira:

 

1.º Real Madrid - 156.542 pontos

2.º Atlético de Madrid - 135.542

3.º Barcelona - 133.542

4.º Bayern Munique - 124.799

5.º Juventus - 121.816

6.º Sevilha - 117.542

7.º PSG - 107.749

8.º Manchester City - 99.206

9.º Borussia Dortmund - 95.799

10.º Benfica - 88.383

(...)

14.º FC Porto - 83.383

44.º Sporting - 37.383

56.º SC Braga - 31.883

109.º Estoril Praia - 15.383

117.º Vitória de Guimarães - 14.383

130.º Rio Ave - 12.383

131.º Belenenses - 12.383

137.º Paços de Ferreira - 11.383

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:30

 

2079614_w1.jpg

 

A Federação Portuguesa de Futebol vai distribuir 4,207 milhões de euros pelos clubes profissionais portugueses que não participaram nas fases de grupos das competições europeias da época passada.

 

Fonte da FPF disse à Lusa que a verba, proveniente do fundo de solidariedade da UEFA, vai ser distribuída por todos os clubes das ligas profissionais, à excepção de Benfica, FC Porto, Sporting e Sporting de Braga.

 

Na época passada a verba recebida por Portugal foi de 4,119 milhões de euros, tendo cada um dos clubes recebido 128 mil euros.

 

O total de verba disponibilizada pela UEFA para este fundo diz respeito a 5% do total de receitas das Ligas dos Campeões e Liga Europa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:28

 

sport-preview-aleksander-ceferin.jpg

 

O presidente da UEFA disse esta quarta-feira que apoia o projeto da Premier League que tem como objetivo reduzir o tempo do mercado de verão para evitar transferências após o início do campeonato:

 

«No meu ponto de vista, não é bom que um jogador comece um campeonato num clube e depois esteja a jogar noutro sítio após o fecho do 'mercado. Há uma longa incerteza, a janela de transferências é muito longa e devia ser encurtada».

 

Os clubes ingleses estão a planear encerrar o período de transferências de Verão antes do início da temporada e não a 31 de Agosto. Esta proposta vai ser discutida numa reunião em Londres pelas equipas do campeonato inglês, na qual serão necessários 14 votos para ser aceite.

 

Neste Verão, a Premier League gastou um valor estimado em 1,5 mil milhões de euros em transferência, dos quais 240 milhões de euros foram no último dia.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:44

 

Aleksander Ceferin - presidente da UEFA -, em entrevista ao jornal Mladina, fez saber que o organismo que superintende o futebol europeu pondera introduzir um teto salarial nos clubes a fim de combater as desigualdades que existem neste momento no futebol europeu e reduzir o que ele considera contratações excessivas:

 

Aleksander-Ceferin.jpg

 

«Os clubes mais ricos estão a crescer significativamente. E consoante vão crescendo, mais e mais, o fosso também vai aumentando. Algumas situações incomodam-me. O Samir Handanovic [guarda-redes do Inter] mencionou que a Udinese, que nem é dos maiores clubes, chegou a ter contrato com mais de 100 jogadores. Os clubes compram mais jogadores do que aqueles que precisam. Com a introdução de um teto salarial, os clubes serão obrigados pensar melhor no que os jogadores valem».

 

Uma medida há longo necessária e, a bem dizer, mais importante para o futebol do que o muito badalado vídeo-árbitro, muito embora sejam duas componentes distintas do jogo. Será tudo menos fácil implementar um teto salarial, medida que será resistida pelos galácticos que não quererão abdicar do seu actual poderio. Por outro lado, não se trata de uma questão estrutural para governar somente uma Liga, mas sim muitas Ligas de um continente, cenário extremamente complexo.

 

Para a sobrevivência do futebol, creio que eventualmente veremos a imposição de um teto salarial nos clubes, mas não é de esperar que seja num futuro muito próximo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:45

 

Aleksander-Ceferin.jpg

 

O presidente da UEFA ainda não está convencido das virtudes ou preponderância do vídeo-árbitro, que será utilizado de modo oficial na Primeira Liga portuguesa, na próxima época.

 

Para Aleksander Ceferin, a utiliidade do meio de auxílio tecnológico à arbitragem terá de ser devidamente comprovada com mais testes. "Muitos testes", enfatizou o esloveno, em entrevista ao jornal Mladina, do seu país:

 

«Não rejeitamos a tecnologia mas a UEFA não tem planos de implementar o vídeo-árbitro. Não podemos destruir o ritmo do jogo, permitindo que a acção seja parada por vários minutos a cada 10 minutos. A tecnologia da linha de golo evoluiu muito bem, apesar dos seus muitos críticos, mas claramente que não é esse o caso com o vídeo-árbitro, pelo menos nesta altura».

 

Preza-me verificar que há quem esteja avesso à utilização do vídeo-árbitro, com uma linha de pensamento muito semelhante à minha. Se a Taça das Confederações serve de exemplo, o benefício, para o jogo, desta tecnologia, ainda está para se ver. Sobretudo, como já tive ocasião de referir em outros textos, não elimina critérios de arbitragem menos justos. Muito além das paragens de jogo, na referida prova assistimos a lances que deviam ter ido a revisão, mas que não foram, situação que nos deixa a questionar a competência e objectividade de quem está em posição para decidir.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:58

UEFA com mão pesada para o FC Porto

Rui Gomes, em 12.06.17

 

russia-to-fight-financial-fair-play (2).jpg

 

Não é nossa intenção debater as contas do FC Porto, até porque, a bem dizer, não nos interessam, mas as recém-medidas impostas pela UEFA no clube da Invicta obrigam a uma reflexão profunda e servem para ilustrar o estado do futebol português.

 

O organismo que superintende o futebol europeu teve mão pesada para com o FC Porto, castigando os dragões devido ao incumprimento das regras do fair-play financeiro. O clube portista foi obrigado a pagar cerca de 700 mil euros mas a multa poderá chegar aos 2,2 milhões de euros, dependendo do cumprimento do acordo estabelecido com a UEFA. Para além disso, na próxima época só poderá inscrever 22 jogadores (ao invés dos habituais 25) na Lista A para as competições europeias, ao passo que em 2018/19 esse número subirá para 23, podendo então retomar as inscrições normalmente em 2019/20... se cumprir com as regras. Caso tal não aconteça, o FC Porto poderá ser afastado das provas continentais.

Desta forma, o FC Porto terá agora de registar perdas controladas, passando a ter as contas controladas pelo Comité de Controlo Financeiro de Clubes da UEFA nas próximas quatro épocas. Isto significa que no presente ano fiscal, de 2017, só poderá dar no máximo 30 milhões de prejuízo, valor esse que desce para 20 milhões em 2018 e para 10 milhões em 2019. A finalizar, em 2020/21, a SAD terá de alcançar um 'break-even', isto é, não poderá gastar mais do que aquilo que ganha (saldo nulo, na pior das hipóteses).

 
Ajustamentos

No passado, o Paris SG, por exemplo, já foi sujeito a estes programas de ajustamento da UEFA - utilizando uma linguagem de troika - e acabou com saída 'limpa', que é como quem diz, cumpriu os requisitos e não mereceu a punição mais elevada: o afastamento das competições europeias. Veremos se o mesmo ocorrerá com o FC Porto.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:51

 

Alarmista ou apenas realista ?... É esta a dúvida que se apresenta pela opinião de Javier Tebas - presidente de La Liga - face à sua preocupação e apreensão em relação ao futuro das competições nacionais, nomeadamente a Liga NOS.

 

O novo modelo que a UEFA revelou para a distribuição das receitas televisivas pelos clubes europeus deixou o presidente da Liga espanhola receoso, mesmo alarmado, em relação ao futuro das competições nacionais, neste caso concreto da Liga portuguesa.

 

javier-tebas.jpg

 

Numa intervenção inserida no congresso 'Um novo marco jurídico', Javier Tebas deixou recados a todos os adeptos de futebol, designadamente para a insustentabilidade de algumas ligas como a portuguesa, em que os orçamentos entre clubes começam a tornar-se absurdos:

 

'O novo modelo de distribuição das receitas vai beneficiar clubes espanhóis, como o Real Madrid, o Barcelona e o Atlético de Madrid, mas prejudica a Liga do meu país. Estivemos anos a lutar por uma distribuição diferente dos direitos audiovisuais, conseguimos um acordo para tornar a competição e agora vem a Europa e reparte o dinheiro sobretudo por Real Madrid, Barcelona e Bayern Munique.

 

Em Portugal, FC Porto e Benfica têm bons coeficientes neste momento. Entre o que ganham das suas ligas e da Champions, vão receber cerca de 140 milhões e apresentar orçamentos de 200 milhões de euros. O quarto, o SC Braga, vai ter 12 milhões de orçamento.

 

O que se vai passar nessa Liga? Essa Liga está morta. A Liga portuguesa vai morrer. Não está fechada desportivamente, está fechada por motivos económicos. E isso vai passar-se em Espanha, porque mais uma vez vamos ter uma grande diferença entre os grandes clubes e os outros».

 

É evidente que ninguém quer pensar num cenário tão fatalista no que ao futebol  europeu concerne, em geral, e relativamente à Liga portuguesa, em particular. Dito isto, Javier Tebas não deixa de apresentar argumentos com fundamento lógico, atendendo ao estado das coisas com os clubes nacionais. Todos nós temos conhecimento da acção da UEFA no que ao FC Porto diz respeito e não nos devemos iludir a pensar que o Sporting e Benfica estão muito melhor.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:10

 

Cristiano Ronaldo e mais sete futebolistas do Real Madrid, que no sábado venceram a Liga dos Campeões, após derrotarem a Juventus, integram o plantel do ano da prova, anunciou esta segunda-feira a UEFA.

 

O capitão da selecção portuguesa, autor de dois dos quatro golos da equipa na final, surge no grupo de 18 jogadores que os Observadores Técnicos da UEFA elegeram como os melhores da temporada 2016/17 da mais importante prova europeia de clubes.

 

656-UCL-TOTS-PT.jpg

 

Cristiano Ronaldo foi descrito pelos observadores desta forma: "Máximo goleador da prova [12 golos] pelo quinto ano consecutivo e melhor em campo na final. Teve exibições decisivas durante a fase a eliminar."

 

Carvajal, Marcelo, Sergio Ramos, Casemiro, Toni Kroos, Luka Modric e Isco foram os outros eleitos entre os campeões europeus de clubes. A finalista Juventus tem três jogadores na equipa de sonho da prova, Buffon, Bonucci e Miralem Pjanic.

 

Destaque ainda para o Mónaco, formação treinada pelo português Leonardo Jardim e que chegou às meias-finais, representada na Equipa do Ano da Liga dos Campeões por dois jogadores: Tiemoué Bakayoko e Kylian Mbappé.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:07

UEFA vai testar novas medidas

Rui Gomes, em 02.06.17

 

A UEFA prepara-se para testar a implementação de uma quarta substituição, apenas durante o prolongamento, no Europeu feminino de 2017, que contará pela primeira vez com a participação de Portugal, anunciou esta quinta-feira o organismo regulador do futebol mundial.

 

uefa-logo_1s244pk58s2hy1ofb9f2bcl1bv.jpg

 

O Comité Executivo da UEFA, reunido esta quinta-feira em Cardiff, aprovou uma medida que já estava a ser ponderada há algum tempo e que será experimentada também nos Europeus masculinos de sub-19 e sub-21 -- para os quais Portugal está qualificado - e no Europeu feminino de sub-19, todos em 2017.

 

O órgão de cúpula da UEFA decidiu ainda que os árbitros deverão mostrar cartão amarelo ou vermelho a todos os elementos presentes no banco de suplentes e não apenas aos futebolistas -- como acontece actualmente -, a fim de tornar mais fácil a identificação dos infractores.

 

A experiência com o novo modelo de desempate por grandes penalidades, designado por 'sistema ABBA' vai ser alargado às fases finais dos campeonatos da Europa de sub-19, tanto no sector masculino, como no feminino.

 

A supracitada substituição extra parece ser, em princípio, uma boa medida, que melhorará potencialmente a qualidade do jogo. Até que ponto será utilizada para "queimar" tempo, teremos de esperar para ver. Será isto que a UEFA também quererá testar, em termos práticos.

 

Mostrar os cartões a não jogadores apenas visa minimizar confusões. Nada de errado com esta medida. Já o sistema apelidado de "ABBA" para a marcação de grandes penalidades não me impressiona. Aliás, ainda não compreendi os benefícios.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:01

 

17257468_TNC0v.jpg

 

Com o abandono de Francesco Totti da Roma, depois de 25 anos e 786 jogos, a UEFA olhou para os principais campeonatos europeus e fez uma relação dos jogadores que estão há mais anos ao serviço do mesmo clube, sendo que só jogaram em apenas um clube.

 

Rui Patrício está na lista, ele que vai na 11.ª temporada consecutiva em Alvalade com um total de 412 jogos oficiais de leão ao peito. Andrés Iniesta é agora o líder desta estatística somando 624 jogos durante as 15 temporadas que leva já com a camisola do Barcelona.

Eis a classificação elaborada pela UEFA:

Andrés Iniesta (Barcelona), 15 épocas - 624 jogos

Daniele De Rossi (Roma), 16 épocas - 557 jogos

Igor Akinfeev (CSKA Moscovo), 14 épocas - 522 jogos

Rui Patrício (Sporting), 11 épocas - 412 jogos

Thomas Muller (Bayern), 9 épocas - 394 jogos

Andy King (Leicester), 10 épocas - 363 jogos

Loic Perrin (St-Étienne), 14 épocas - 353 jogos

Yaroslav Rakitskiy (Shakhtar Donetsk), 8 épocas - 275 jogos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:51

 

wip_070815_ucl2015_logo_sting3.jpg

 

Com o primeiro lugar entregue ao Bayern Munique e o segundo lugar entregue ao Leipzig, o principal destaque da última jornada da Bundesliga estava em perceber quem ficava em terceiro lugar e garantia entrada directa na Liga dos Campeões.

 

Borussia Dortmund e Hoffenheim eram os clubes a lutar por este objectivo, tendo no fim sorrido a formação de Dortmund que venceu em casa o Werder Bremen por 4-3 e segurou o último lugar do pódio. Até porque o Hoffenheim não saiu do nulo frente ao Augsburgo.

 

Uma boa notícia para o Sporting, que fica mais próximo de ser cabeça-de-série do sorteio da Champions. Se o Borussia tivesse ficado em quarto e fosse obrigado a disputar o play-off, como tem melhor ranking da UEFA do que o Sporting, seria cabeça-de-série. Sendo o Hoffenheim, que tem pior ranking, as hipóteses de o Sporting o ser aumentam.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:20

 

Logo-blanc-sur-fond-bleu_eng_20131122111850.jpg

 

O Sporting é a quarta equipa entre as seis primeiras Ligas do ranking da UEFA que mais minutos deu aos jogadores formados no clube nos últimos seis meses, segundo um estudo publicado pelo Observatório do Futebol.

A análise do CIES incidiu sobre o período compreendido entre 1 de Novembro e 1 de Maio e concluiu que os jogadores da formação leonina jogaram em média 41,7 por cento dos minutos totais disputados pela equipa. Só Athletic Bilbao (64 por cento), Real Sociedad (49,8 por cento) e Lyon (48,8) estão acima do Sporting.

img_770x433$2017_04_24_22_51_33_1255840.jpg

 

De resto, o Sporting é mesmo o único clube português no top 100, contabilizando todos os campeonatos europeus. Nesta tabela, figura no 28.º posto do ranking. Na liderança está o Tatran, da Eslováquia, com 75,5 por cento. O último clube que figura no top-100 é o VPS, da Finlândia, com 26,3 por cento.

O estudo teve em conta jogadores que estiveram no clube pelo menos três temporadas entre os 15 e os 21 anos de idade.
 
Uma estatística algo surpreendente, considerando que Jorge Jesus não é reconhecido como um grande apostador em jovens, muito embora possa ser argumentado que com o vasto leque de talento proveniente da Academia, a aposta é inevitável, praticamente obrigatória, e até podia ser mais alargada.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:07

 

A UEFA irá testar, durante o Europeu feminino de Sub-17, prova que arrancou esta terça-feira na República Checa, uma nova fórmula para os desempates por penáltis, no seguimento da autorização concedida pelo International Board (IFAB) para proceder a essa experiência. A nova fórmula prevê cobranças alternadas, ao estilo do 'tie break' no ténis, até ser encontrado um vencedor. 

 

article-0-132FAB10000005DC-757_468x294.jpg

 

A fórmula a utilizar será a seguinte:

 
Penálti 1. Equipa A - P2. Equipa B
P3. Equipa B - P4. Equipa A
P5. Equipa A - P6. Equipa B
P7. Equipa B - P8. Equipa A
P9. Equipa A - P10. Equipa B

Caso tudo siga igualado...

P11. Equipa B - P12. Equipa A

Se a igualdade persistir...

P13. Equipa A - P14. Equipa B
E por aí adiante...

Depois da utilização no Euro de Sub-17 feminino, a fórmula será testada no Europeu de seniores também de senhoras, na Holanda, assim como no Europeu masculino de Sub-17.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:55

 

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, foi nomeado esta quarta-feira para uma das vice-presidências da UEFA, tornando-se no primeiro português da história a chegar ao cargo.

 

2015-06-02-fernando-gomes.jpg

 

«Enquadro a minha função na UEFA representado pela minha própria pessoa, mas acima de tudo na representação de Portugal e o que tem conseguido nas instâncias internacionais. Não só eu, mas a participação de várias pessoas ao mais alto nível nas decisões tanto da UEFA como da FIFA. É o reconhecimento de Portugal como um ‘player’ extremamente importante nas definições quanto ao futuro de competições e da própria organização»

 

Fernando Gomes, que foi escolhido pelo líder da UEFA, o esloveno Aleksander Ceferin, será um dos quatro vice-presidentes do organismo, que secundam um primeiro vice-presidente, que funciona como o número dois do esloveno, ficando o português com a pasta do relacionamento com os clubes, função que vem desempenhando desde 2015.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:38

 

Aleksander Ceferin garante que enquanto estiver na presidência da UEFA "não haverá nenhuma superliga". Alguns dos maiores clubes europeus têm manifestado a intenção de criar um campeonato à parte, excluindo clubes com menor poder financeiro e gerando mais receitas, exclusivamente canalizadas para eles.

 

aleksander_ceferin_foto_fpf70005934_base.jpg

 

Outro dos modelos passa por dar mais vagas aos clubes das principais ligas, em prejuízo de outros campeonatos. Ceferin defende que "O apuramento para a Liga dos Campeões tem de ser um sonho para todos. Não pode haver uma competição fechada."

 

Considerações muito importantes do líder do futebol europeu, à margem da conferência "Football Talks", no Estoril.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:43

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds