Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 

 

O Paços de Ferreira conseguiu, esta sexta-feira, a sua primeira vitória para o campeonato, diante do Vitória de Setúbal, por 1-0, em jogo da sexta jornada.O único golo da partida chegou aos 56 minutos, com Pedrinho a aproveitar um ressalto à entrada da área, para dar os três pontos aos "castores".

 

Excepto que esse poderá não ter sido o único golo legal do jogo. Pouco antes, aos 49 minutos, Gonçalo Paciência disparou, de forma espontânea, desde fora da área, à figura de Mário Felgueiras. Contudo, o guardião largou a bola e, antes de a recuperar, a redonda terá passado a linha de golo. O árbitro deu a entender que consultou o vídeo-árbitro e o golo não foi validado.

 

Apesar de se reconhecer que não é um lance de fácil análise, parece-me que através da tecnologia disponível é possível determinar que a bola passou completamente a linha de golo. No entanto, a acreditar que o VAR foi mesmo consultado, a opinião dos operadores foi diferente.

 

Eis o que José Couceiro teve para dizer sobre o lance:

 

«A questão não é o video-árbitro, não se trata da sua funcionalidade. Repito, sou a favor do video-árbitro, mas estes erros são humanos. A análise deve ser feita por pessoas com capacidade para o fazer, se não a têm devem ser alteradas. É uma coincidência, mas em seis jornadas temos três vezes o mesmo video-árbitro. Como explico isto aos meus jogadores? Bato na tecla de que o foco é o jogo e...

 

Nós é que vamos ser penalizados, nós é que vamos ter o lugar em risco. Não é por mais 30 segundos que o jogo esteja interrompido... Este era um lance complicado para o árbitro, difícil para o assistente mas não era difícil para o video-árbitro».

 

Nota: Para evitar comentários despropositados, devo esclarecer que este artigo nada tem a ver com o Vitória de Setúbal ou o Paços de Ferreira, mas sim com a função do vídeo-árbitro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:15

 

 

"Devido a problemas técnicos, a assistência vídeo [ao árbitro do jogo] não forneceu as linhas para aferir a existência de fora de jogo durante a primeira parte".

 

E será que é necessário ter as linhas para verificar este flagrante fora de jogo no embate da Supertaça Alemã entre o Bayern Munique e o Borússia Dortmund ?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:41

 

 

Pedimos desculpa, mas devido a um problema técnico ainda por identificar, este post desapareceu. Vamos tentar corrigir, mas sem a certeza de o conseguir. Obrigado.

 

Continuamos a tentar identificar o problema técnico, mas, entretanto, voltamos a publicar o vídeo do lance em disputa, no jogo entre o Vitesse e o Feyenoord.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:45

 

image.jpg

 

Através do Twitter, o Conselho de Arbitragem veio explicar como se desenrolou o processo de decisão, destacando que João Capela (videoárbitro) e Bruno Esteves (assistente videoárbitro) indicaram ao árbitro da partida, João Pinheiro, que não recomeçasse o jogo, pois havia a hipótese de um jogador da Fiorentina colocar o avançado holandês em jogo:

 

"Protocolo do IFAB indica que todos os lances de golo são revistos (ver a jogada, de diferentes ângulos) pelo vídeo-árbitro."

 

"Partilhamos o processo de decisão sobre o golo de Bas Dost no Sporting-Fiorentina deste sábado, em Alvalade."

 

"Repetições indicavam que um jogador da Fiorentina colocava o avançado do Sporting em posição legal, pelo que o golo devia ser atribuído."

 

"João Capela (vídeo-árbitro) e Bruno Esteves (assistente vídeo-árbitro) indicaram a João Pinheiro (árbitro) que não recomeçasse o jogo."

 

"Foi sugerido a João Pinheiro que confirmasse junto do ecrã no relvado as indicações do vídeo-árbitro e o golo foi validado pelo árbitro."

 

"Bola entrou na baliza aos 27:39. Golo foi atribuído aos 28:57. Processo de revisão demorou 1 minuto e 18 segundos."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:07

Perfeição... procura-se !!!

Rui Gomes, em 22.06.17

 

rules-and-regulations-of-football-video-referee.jp

 

Depois de assistir a uma boa parte do México - Nova Zelândia, nem me vou dar ao trabalho de perguntar à FIFA onde encontrou o árbitro da partida, um sr. Bakary Gassama. O que eu gostava verdadeiramente de saber é que imagens os operadores do VAR tiveram nos seus monitores. Pelas decisões tomadas, terão sido muito diferentes daquelas a que eu tive acesso na televisão.

 

image.jpg

 

Quase que nem quero pensar no que vai acontecer no campeonato português. Se já temos tanto de natureza polémica, o vídeo-árbitro apenas vai ser mais um tema para discussão diária.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:04

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds