Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Transferência de Rojo em dúvida ?

Rui Gomes, em 28.08.14
 

 

Notícias vindas de Inglaterra indicam que  transferência de Marcos Rojo para o Manchester United ainda não foi reconhecida pela "Premier League" e, como tal, o jogador argentino continua a não estar apto para jogar.

 

Sem ser novidade alguma, em causa, os direitos económicos do jogador, sobre os quais a Liga inglesa não permite a participação de terceiros e na sua óptica, o diferendo entre o Sporting e a Doyen Sports levanta dúvidas sobre a eligibilidade do jogador poder receber o certificado para jogar.

 

Como já é do conhecimento público, a empresa de investimento recorreu para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), reclamando que pelo seu 75% investimento no passe do jogador tem direito a cerca de 19 milhões de euros (?), que inclui os 5 milhões dos custos salariais de Nani. O Sporting, por sua vez, denunciou o contrato com a Doyen, citando irregularidades, indicando no comunicado que enviou à CMCVM que só pagaria 3 milhões de euros relativos ao investimento do Fundo.

 

A "Premier League" é muito rigorosa com situações deste cariz e, neste momento, desconhece-se como e quando o imbróglio será resolvido. Certo é que tanto o Manchester United como o jogador - já para não evocar o Sporting - estarão decerto preocupados com a possibilidade da própria transferência poder ficar sem efeito. Nem dá para imaginar as consequências desse hipotético cenário.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:53

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


20 comentários

Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 28.08.2014 às 15:30

A noticia do Daily Mail

http://www.dailymail.co.uk/sport/football/article-2736303/Marcos-Rojo-s-16m-Manchester-United-signed-Premier-League.html
Sem imagem de perfil

De Tywin Lannister a 30.08.2014 às 20:22

Parece que o Rojo há uns quatro anos teve de ir a tribunal por causa de um sarilho com um vizinho e pelos vistos, ficou com "cadastro" depois disso. E agora não consegue o visto necessário para poder residir e trabalhar no Reino Unido...
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 28.08.2014 às 15:49

Considerando que o Nani já jogou pelo SCP e vai voltar a jogar este fds não poderão anular a venda nem o empréstimo.

E o Manchester já pagou tudo o que tinha a pagar sobre o jogador. O imbroglio agora é entre o SCP e a Doyen, não envolvendo o Manchester.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 15:55

O Nani já ter jogado pelo Sporting é irrelevante, no que à Premier League diz respeito, até porque, no pior dos cenários, esta nunca se pronunciaria sobre a validade dos termos do negócio mas apenas e tão só sobre a legitimidade para a emissão do certificado.
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 28.08.2014 às 16:33

Se eles fossem impedir a inscrição do Rojo com base em que ele pertencia a um fundo e a um clube, então não havia transferências para Inglaterra.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 16:39

Qual é a origem dessa noção Mike ?... Para a Premier emitir o certificado, que por si viabiliza a emissão do "Work Permit" pelas autoridades (Emigração), o clube inglês tem de ser o único detentor dos direitos económicos do jogador.

Até parece que não têm havido outros casos deste género, embora creia que este seja resolvido à satisfação das partes.
Sem imagem de perfil

De Mike Portugal a 28.08.2014 às 16:38

Já agora penso que isto é relevante:

"No entanto, e de acordo com o que foi garantido ao Maisfutebol, o atraso na concessão da licença de trabalho esteve apenas nesse documento da embaixada em Madrid, apenas, não tendo nada a ver com o fundo Doyen, até porque a transferência foi feita entre os clubes e sem interferências de terceiros. "

Fonte: http://www.maisfutebol.iol.pt/sporting-liga-internacional-rojo-marcos-rojo-inglaterra-manchester-united-rojo-man-united-marcos-rojo-work-permit/53ff480a0cf26301d16dc81b.html
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 16:53

Bem... uma outra versão do caso. Não compreendo o que é que a Embaixada em Madrid faz que a Embaixada em Londres não poderia fazer, se for de facto esse o impedimento.

As leis de Emigração de Inglaterra são quase idênticas às de outros países da "Commonwealth", Canadá, Austrália, etc., em que é necessário o certificado para que o Work Permit " (autorização de trabalho) seja emitido.

Em muitos casos é necessário pré-aprovação pelo respectivo Ministério Federal de Recursos Humanos, mas neste caso a lei prevê uma isenção por ser um clube profissional de alta competição.
Sem imagem de perfil

De Pedro Miguel a 28.08.2014 às 16:52

Boa tarde,

Julgo que a partir do momento em que o Sporting rescinde com a Doyen, a totalidade dos direitos económicos, passam para o clube. A legalidade desta decisão, será posteriormente discutida por via judicial entre o Sporting e Doyen, pelo que o visto de trabalho não depende do que futuramente venha a ser decidido.

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 16:58

Até admito que possa ser assim, embora tudo dependa das Regras e respectiva interpretação da Premier.

De qualquer modo, não surpreende a sua cautela com este caso porque já houve "bronco" com outros. Se a memória não me falha, houve um grande imbróglio com o caso de Tevez.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 16:59

Perdão, queria dizer "já houve bronca".
Sem imagem de perfil

De iorda9 a 28.08.2014 às 17:01

Posso estar a ver as coisas da forma que não são, mas

Man U. e Sporting, celebraram um acordo de venda dos direitos economicos e desportivos do jogador ROJO

Fosse qual fosse a % do Sporting e independentemente de haver ou não conflito com a Doyen, parece-me que seria sempre e só o Sporting a negociar com o Man U., por isso o negocio está feito e cabe ao Man U. (solititando a documentação que precisar) tratar do Work Permit, até porque se por algum motivo não for dado (e podem haver varios motivos) não se pode anular um contrato assinado, porque não é o Sporting que temde saber se o jogador tem direito a visto ou não para trabalhar em Inglaterra
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 17:06

Simplifica o que são questões de Direito que, invariavelmente, são tudo menos simples.

Como é que sabe que não existe um condição a estipular que a validade do contrato depende de Rojo ser autorizado q trabalhar (jogar) na Inglaterra ?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 17:13

Penso que há aqui informação incorrecta por parte da comunicação social.

A exemplo dos requisitos em outros países da "Commonwealth", o requerimento para a autorização de trabalho tem de ser apresentado fora de Inglaterra, em uma Embaixada ou Consulado ingleses que tenham serviços de Emigração.

Creio, portanto, que Rojo teve de se dirigir à Embaixada inglesa em Madrid, não à da Argentina.

Sem ver os respectivos estatutos não posso confirmar, mas há casos em Lei que beneficiam de isenção e o Work Permit " pode ser emitido dentro do país, ou seja, a pessoa não o terá de fazer fora fronteiras.
Sem imagem de perfil

De whatever a 28.08.2014 às 18:24

Como é que a (não) inscrição do jogador na Liga Inglesa poderia inviabilizar a transferência?
Na pior das hipóteses para o Manchester United fica com os direitos desportivos de um jogador que não pode inscrever.
Na pior das hipóteses para o Sporting, no processo do TAS, terá que pagar o valor exigido pelo fundo.
De qualquer das formas nada disto inviabiliza o negócio, o Sporting era o incontestado legal detentor dos direitos desportivos do Rojo e transferiu-os para o Manchester United. A partir daqui a questão da inscrição é entre o clube inglês e a Liga onde joga e a questão da compensação financeira é entre o Sporting e o fundo.

E como é óbvio nada disto tem implicações na transferência do Nani.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 19:18

Leu o contrato da transferência ?

Eu não li, não sei ao certo, de uma forma ou outra, mas admito a possibilidade de haver uma cláusula nesse sentido.
Sem imagem de perfil

De whatever a 28.08.2014 às 20:45

Não era o primeiro nem seria o último jogador a transferir-se para Inglaterra e a ficar encostado em sucessivos empréstimos por não se conseguir inscrever.
Agora, tendo em conta que nenhum de nós dois leu o contrato, fico espantado que se avente a preocupação do clube com base numa suposta cláusula sem par em tantos anos que levo a acompanhar as lides do futebol.

Por essa ordem de ideias podem existir infinitas cláusulas que, à imagem do que sucedeu com anteriores direcções, em muito prejudiquem o clube, agora não é por isso que vamos antever preocupações, que neste momento, são completamente irrealistas.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 20:56

Meu Deus !!!... Isto serve somente como um ponto de conversa/debate, nada mais. As conclusões serão eventual e inevitavelmente apuradas.
Sem imagem de perfil

De whatever a 28.08.2014 às 21:18

Não se sinta atacado pois não o estou a fazer, agora considero legítimo a minha estupefação quando leio isto "estarão decerto preocupados com a possibilidade da própria transferência poder ficar sem efeito".

Mas adiante, amigos como dantes!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 28.08.2014 às 21:41

É uma hipótese legítima, e sublinho hipótese, nada mais.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo