Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

DJjJQYVW0AAMilm.jpg

 

Foi uma estreia de gala. Sem nunca ter jogado antes na Grécia, em termos oficiais, o Sporting conseguiu ontem a primeira vitória de uma equipa portuguesa no estádio do Olympiacos, desde 1973, ou seja, há 44 anos. Então, foi o Benfica a sair do temível Pireu com um triunfo pela margem mínima (1-0), garantido por Nené, aos 29 minutos, na 1ª ronda da Taça dos Campeões Europeus. Depois desse sucesso, nunca mais um clube nacional tinha vencido (ou sequer empatado) no Estádio Georgios Karaiskakis, e por lá passaram novamente o Benfica (goleado por 5-1 em 2008 e derrotado com Jesus por 1-0 em 2013), bem como FC Porto e... Arouca.

 

De resto, o triunfo por 3-2 representou, igualmente, a primeira vitória fora de casa para o Sporting na fase de grupos da Liga dos Campeões (isto após o sucesso no playoff contra o Steaua, em Bucareste). O último êxito remontava há nove anos, mais precisamente a 9 de Dezembro de 2008, quando a equipa orientada então por Paulo Bento foi a Basileia, Suíça, vencer por 1-0, graças a um golo solitário de Yannick Djaló. Depois disso, o Sporting acumulou seis derrotas nas deslocações da fase principal da Champions e o melhor que tinha alcançado, neste intervalo, foi um empate com o Maribor (1-1), no consulado de Marco Silva.

 

Uma entrada tão avassaladora como a de Atenas foi um facto raro na época passada. Aconteceu apenas na última jornada, com o Grupo Desportivo de Chaves, e frente ao Paços de Ferreira, em Janeiro. Para encontrar um impacte semelhante, porém, avaliando pelo nível de dificuldade dos jogos, é necessário recuar à primeira temporada de Jorge Jesus em Alvalade, quando o Sporting venceu o Benfica e o Lokomotiv Moscovo. Na Luz, um início demolidor resultou em golos de Teo (9’), Slimani (21’) e Bryan (36’); seria esse o desfecho do dérbi. Na Rússia, foram Montero (20’), Bryan (38’) e Gelson (43’) a dar vantagem de 3-1 ao intervalo; o encontro terminaria 4-2 para o Sporting.

 

Uma vitória importante e um grande  espectáculo durante cerca de 45 minutos, para não esquecer.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:23

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Pastor a 13.09.2017 às 15:43

Lá vamos nós outra vez ouvir o JJ dizer que anda a bater recordes e a fazer o que nunca tinha sido feito.

Por acaso não tinha ideia de nunca termos jogado oficialmente na Grécia. Bem há sempre uma primeira vez para tudo

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Cristiano Ronaldo